MBigucci News ed. 67 setembro de 2014

 

Embed or link this publication

Description

Revista trimestral da construtora MBigucci

Popular Pages


p. 1

NEWS Ano XII – nº 67 – Setembro 2014 136 Milton Bigucci Recebe premiação no Citibank Hall Cozinhas Americanas Pág. 28 Boulevard Office Pag. 42 Clube de Descontos Pág.18 A MELHOR CONSTRUTORA de Capital Fechado do Brasil/2014

[close]

p. 2

2 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo www.goldenplanejados.com.br

[close]

p. 3

03 Índice 04 Editorial 06 Acontece 08 Na Mídia 10 Oscar Roberto Godoi 12 10 Entrevista Décadas 12 “7 de Futebol” Um vício benéfico Riso 36 Big em Ação 38 Capital Humano Criatividade e empreendedorismo 18 Quer um desconto? Espaço do Cliente 28 40 Turismo Luagres imperdíveis 20 Gastronomia Tutu no bolinho 42 Lançamento Boulevard Office 22 Capa MBigucci é premiada pela IstoÉ Dinheiro 46 Sustentabilidade Pacto Global da Onu 28 Decoração Cozinha americana 36 48 Novidades para o seu apê 50 MBigucci constrói Agência Estilo do Banco do Brasil 30 Status Entrega antecipada 32 Esporte Meia Maratona SBC 51 42 Conheça seu vizinho First Class 34 Acampadentro de férias 53 De olho na Obra PROJETO GRÁFICO: In Time Comunicação EDITORA/JORNALISTA RESPONSÁVEL: Rita Santos - MTb 26.183. / Colaboração Thalita Freitas REVISÃO: Assessoria de Imprensa MBigucci FOTOS: Arquivo MBigucci SUPERVISÃO: Marketing I SIM - Soluções Integradas de Marketing CRÍTICAS E SUGESTÕES: imprensa@mbigucci.com.br IMPRESSÃO: Hawaii Gráfica e Editora MBIGUCCI: Av. Senador Vergueiro, 3.597, 9º andar Rudge Ramos, São Bernardo do Campo - SP, CEP: 09601-000 MBigucci News é uma publicação trimestral da Construtora MBigucci. Distribuição gratuita. Anuncie na MBigucci News. Entre em contato: marketing@mbigucci.com.br MBIGUCCI NEWS 3

[close]

p. 4

“O futuro está em nossas mãos” o dia 28 de junho de 2014, depois de muitos anos, estive presente na formatura de 103 jovens do CAAP ASA Ipiranga – Assistência Social ao Adolescente, anteriormente nominado de Centro de Apoio ao Aprendizado do Ipiranga, localizado na Rua Professor Vilalva Junior, 339 – Moinho Velho, Ipiranga-SP. São jovens, meninos e meninas, que buscam através da educação, estudo e trabalho vencer na vida e ajudar seus pais. Fiquei emocionado com a formatura, quando estiveram presentes também seus pais, irmãos, avós e amigos. Estes jovens participaram do Programa “Primeiros Passos”, um curso suplementar de escolaridade, com a duração de seis meses, onde são preparados para trabalhar na área administrativa de pequenas, médias e grandes empresas. No CAAP ASA eles têm aulas de Secretariado, Informática, Português, Matemática, Práticas Motivacionais, Educação Ambiental, Artes, Esporte, Lazer, Saúde e Sexualidade. Tudo isso gratuitamente. Para participar eles passam por uma triagem: necessariamente precisam estar estudando, condição sine qua non. Por que fiquei emocionado? Porque fundei esta obra, ainda como CAMPI (Círculo de Amigos do Menor Patrulheiro), junto com alguns amigos da Associação Comercial de São Paulo - Distrital Ipiranga e do Rotary Club do Ipiranga-SP em 28 de outubro de 1980. Além de um dos fundadores, também fui, com grande orgulho, seu primeiro presidente. Trata-se de um trabalho social que foi ampliado pelas diretorias futuras e por onde já passaram mais de 5 mil jovens, dando-lhes um caminho do bem para a vida. Realmente fiquei muito emocionado quando vi estes jovens e seus familiares cantando o hino nacional, recebendo seus certificados e agora sendo encaminhados para o trabalho, através de estágios remunerados em empresas da região do Ipiranga. Agradeço a oportunidade que Deus me deu naquela época de poder fundar esta obra e vê-la hoje com milhares de frutos. São inúmeros empresários trabalhando gratuitamente, sem qualquer custo, qualquer que seja, dando um caminho para a juventude. Cada um de nós pode plantar uma semente do bem. Acredito muito no desenvolvimento de um povo e de uma nação através da escolaridade, da educação e do trabalho. Não basta apenas dar, precisamos fazer com que essa juventude participe, só assim criaremos um país mais forte, com maior produtividade e qualidade de vida. 04 N Editorial Jovens formandos do CAAP ASA Ipiranga ao lado de diretores e fundadores *MILTON BIGUCCI é presidente da construtora MBigucci e da Associação dos Construtores, Imobiliárias e Administradoras do Grande ABC, membro do Conselho Consultivo Nato do Secovi-SP e seu diretor para a Região do ABC, membro do Conselho Industrial do CIESP, conselheiro vitalício da Associação Comercial de São Paulo, conselheiro nato do Clube Atlético Ypiranga (CAY). Autor dos livros “Caminhos para o Desenvolvimento”, “Somos Todos Responsáveis – Crônicas de um Brasil Carente”, “Construindo uma Sociedade mais Justa”, “Em Busca da Justiça Social”, “50 anos na Construção” e “7 Décadas de Futebol”, e membro da Academia de Letras da Grande São Paulo, cadeira nº 5, cujo patrono é Lima Barreto. 4 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo

[close]

p. 5

MBIGUCCI NEWS 5

[close]

p. 6

06 Foto: Calão Jorge/Secovi Crédito: Calão Jorge/Secovi Olho no Olho com Michel Temer Os desafios políticos e econômicos do País foram a pauta do encontro “Olho no Olho”, promovido pelo Secovi-SP, com o vice-presidente da República, Michel Temer. O presidente da MBigucci, Milton Bigucci, que também é diretor regional do Secovi, aproveitou o momento para um rápido bate-papo com Temer sobre questões da Região do ABC. O encontro, que ocorreu dia 5/6/2014, integra o Núcleo de Altos Temas (NAT) do Secovi. Acontece Michel Temer e Bigucci comentam sobre o mercado imobiliário do ABC Imóveis e futebol Fãs incondicionais dos dois temas, Milton Bigucci e o secretário de Habitação da cidade de São Paulo, José Floriano de Azevedo M. Neto, aproveitaram o evento do prêmio Master Imobiliário para conversar sobre os assuntos. Promovido pelo Secovi-SP, em parceria com a FIABCI, o Master Imobiliário ocorreu dia 1/9/2014, na Sala São Paulo, diante de um público de 1.200 convidados, entre autoridades federais, estaduais e municipais, empresários e lideranças do setor. Foto: divulgação Ao lado do prefeito Fernando Haddad o secretário José Floriano parabenizou Bigucci pelo lançamento do livro “7 Décadas de Futebol Encontro de líderes O diretor financeiro da MBigucci, Marcos Bigucci, participou do Real Estate Networking Forum – Encontro Nacional com os líderes mais influentes do mercado imobiliário do Brasil - promovido pelo Informa Group nos dias 6 e 7 de agosto/2014, no auditório do Secovi-SP. As oportunidades e os desafios do mercado frente à economia Brasileira atual foram os principais assuntos do encontro. Foto: divulgação Foto: divulgação Marcos Bigucci participou do evento que reuniu executivos das principais construtoras e incorporadoras de todo o Brasil 6 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo

[close]

p. 7

Ética em primeiro lugar Milton Bigucci, que também é corretor de imóveis há mais de 15 anos (Creci 33185-F), foi homenageado pelo Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo) com o certificado AD Perpetuam Rei Memoriam. A cerimônia ocorreu dia 26/8/2014, no Ginásio do Ibirapuera, e foi prestigiada por cerca de 4 mil pessoas. A homenagem é um reconhecimento aos profissionais que atuam há mais de 15 anos sem infrações no prontuário. Romeu Chap Chap, o presidente do Creci-SP Augusto Viana, Milton Bigucci, o ex-governador Cláudio Lembo e o ex-senador Alfredo Cotait Neto São Bernardo: 461 anos Crédito: Oscar Jupiraci/CMSBC O gerente da MBigucci, Marcos Alberto de Oliveira, representou a construtora na Sessão Solene aos 461 anos de São Bernardo do Campo, realizada dia 19/8/2014, na Câmara Municipal. Na ocasião, a MBigucci foi homenageada com o diploma “Ajudando a Construir a História de São Bernardo”, por sua contribuição ao desenvolvimento da cidade. O evento contou com as presenças do prefeito Luiz Marinho, do vice-prefeito, Frank Aguiar, além de secretários municipais e 400 convidados. Prefeito Luiz Marinho e o gerente da MBigucci, Marcos Alberto de Oliveira, em homenagem à construtora ABC em pauta Milton Bigucci falou sobre o desafio do mercado crescer mesmo em condições adversas Crédito: Calão Jorge/Secovi Como presidente da Associação dos Construtores, Imobiliárias e Administradoras do Grande ABC (Diretoria Regional do Secovi-SP), Milton Bigucci, destacou os avanços e desafios do setor na Região durante sua apresentação na 11ª Convenção Secovi. O evento foi realizado entre os dias 27 e 30 de agosto. MBIGUCCI NEWS Crédito: Divulgação Creci-SP 7

[close]

p. 8

MBigucci na Mídia Revista IstoÉ Dinheiro Guia As Melhores da Dinheiro Setembro de 2014 As matérias também estão disponíveis no site: www.mbigucci.com.br/imprensa Portal IstoÉ Dinheiro – TV na Web Entrevista com Milton Bigucci 4 de setembro de 2014 Jornal ABC R epórter 3 de setembro de 20 14 Revista Expressão Agosto de 2014 TV Bernô Entrevista com Roberta Bigucci 10 de julho de 2014 Revista Co Portal Secovi nstrução M Julho de 20 ercado 14 1º de setembro de 2014 Revista Unick Julho de 2014 8 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo

[close]

p. 9

MBIGUCCI NEWS 9

[close]

p. 10

Entrevista 10 Godoi e o diretor Milton Bigucci Junior, que quase foi expulso pelo árbitro durante um amistoso, na Vila Belmiro. que o GOL foi... LEGAL!” “CARIMBA, CARIMBA O scar Roberto Godoi, ex-árbitro e atual comentarista esportivo da TV Gazeta, é do tipo que não leva desaforo para casa. Considerado um dos melhores árbitros da sua época (apitou profissionalmente até 2001), ganhou o apelido de “Unha de Cavalo”, por seu rigor e honestidade. Polêmico nos campos e na TV, antes do apito e do microfone, Godoi batia bola como zagueiro em times amadores de São José do Rio Preto, sua cidade natal. Educador físico e jornalista diplomado, Godoi também teve passagens pela Rádio Transamérica, TV Bandeirantes e TV Record, onde além de comentarista, apresentava o extinto programa policial “Cidade Alerta”. Apesar de se intitular como ‘sangue quente’, ‘ignorantão’ foi a sua simpatia que prevaleceu durante a visita surpresa que fez à sede da construtora MBigucci, em São Bernardo do Campo, no mês de agosto de 2014 para retirar alguns livros. Godoi foi um dos profissionais que participaram do livro “7 Décadas de Futebol”, escrito por Milton Bigucci, presidente da MBigucci. Além de muitas fotos com os colaboradores, Godoi também concedeu uma rápida entrevista à nossa MBigucci News, respondendo às questões dos colaboradores. Confira: MBNews: Você já errou em campo? Godoi: Já. Tive uma falha inesquecível, em 1993, em um jogo do São Paulo X Corinthians, onde acabei anulando um gol legítimo do Corinthians, tirando a vitória do time. Acabou 0X0, mas se tivesse o recurso eletrônico, isso não teria acontecido. MBNews: Que time você torce? Godoi: América Futebol Clube, de São José do Rio Preto, minha cidade natal. MBNews: Qual o melhor árbitro da atualidade? Godoi: O Sandro Meira Ricci Filho, único árbitro brasileiro a apitar a Copa, aliás ele teve ótima atuação. 10 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo Foto: Divulgação

[close]

p. 11

MBNews: Como você avalia o uso dos recursos eletrônicos em campo? Godoi: Eu acho bom. Se tivesse essa tecnologia na minha época, ajudaria bastante. Mas penso também que o futebol ainda precisa ser modernizado em muitos aspectos. Estamos em uma época em que os expectadores assistem ao jogo no campo com equipamento eletrônico na mão (celular, tv, ipad), ou seja, ele já vive uma outra emoção e a evolução tecnológica deve abranger esse lado interativo também. Vai ser lento, mas há necessidade desta incrementação. MBNews: Como surgiu o slogan “Carimba, que o gol foi legal”? Godoi: Na época que eu era comentarista da Record (2001 a 2008), o bispo que comandava a tv (Honorílton Gonçalves) pediu ao diretor do programa (Eduardo Zebini) que eu criasse algo que ficasse marcado, um slogan, uma frase... E como eu viajo muito sozinho, fui e voltei de São José do Rio Preto pensando nisto e lembrei que o Mário Vianna (um dos primeiros comentaristas de arbitragem do Brasil, já falecido) falava: ‘Gol leegaaal!’ E para ficar pessoal coloquei o “carimba” na frente, que tirei de uma camiseta que eu tinha com minha foto e um carimbo de aprovação. Juntei as duas coisas e acabou pegando: “Carimba, carimba que o gol foi legal!!!” Quando saí da Record, acabei levando o slogan comigo. A TV nunca vetou que eu usasse. MBNews: E os 7 X 1 da Alemanha em cima do Brasil, na Copa, qual sua opinião? Godoi: A Alemanha não poderia ter ganho do Brasil de 7 (gols). Se a Seleção Brasileira tivesse tido em campo o comportamento que deveria ter apresentado, poderia até perder, mas não de 7. Foi uma grande vergonha, humilhação, perdeu sem reagir. É algo que talvez nunca mais aconteça. Perder por esse placar, tendo o apoio do estádio inteiro, jogando em casa uma semifinal de copa...Eu sempre acreditei no Brasil, mas... A melhor final que poderíamos ter tido seria: Brasil X Uruguai, só Godoi esbanjou simpatia com os colaboradores da MBigucci assim poderíamos devolver o que aconteceu na Copa de 1950 (quando o Uruguai derrotou o Brasil na final por 2X1). Agora por desejo e gosto pessoal, eu torcia mesmo por Brasil X Argentina na final. Mas acabou no que deu! MBNews: E o episódio em que você foi baleado com 4 tiros e quase morreu em um assalto em São Paulo, em 2011. O que ficou disso tudo? Godoi: Além da bala que ainda tenho alojada no corpo, ficou a lição de que nada do que eu era naquele momento poderia me salvar, me confortar ou acalmar as pessoas amadas. É o sentimento que temos e às vezes fica adormecido, a gente não fala, não liga para as pessoas, por um motivo ou outro. Essas coisas despertaram em mim com aquele episódio. Hoje eu digo: realize seus desejos, suas vontades, sem fazer loucura é claro. Não brigue por coisas insignificantes, principalmente no trânsito. Foi uma lição de vida que eu tive. Soube de tanta gente que orou e torceu por mim... A Televisão e o futebol nos dá popularidade, mas prestígio é outra coisa, a gente conquista, e esse incidente mostrou que meu lado bom é melhor que o ruim. MBNews: Você já teve vontade de expulsar um jogador por “birra”? Godoi: Já tive e expulsei, mas porque o jogador me deu motivo; mas também já tive e não expulsei, porque minha vontade não poderia se sobrepor às regras. Como árbitro, meu primeiro mandamento é: “Não sou mordomo de jogador”. Não tenho de me adaptar à personalidade de cada um, eles é quem devem se adaptar ao meu perfil. Reconheço que sou sangue quente mesmo. Lembro que quase expulsei o Junior (Milton Bigucci Junior – diretor da MBigucci) em um jogo show amistoso, que apitei na Vila Belmiro. Mas ele também deu motivo, estava reclamando demais do árbitro (risos). 11 MBIGUCCI NEWS Foto: Divulgação

[close]

p. 12

Esporte 12 Décadas l de Futebo “7 Décadas de Futebol”: Um vício benéfico Cerca de 400 pessoas prestigiaram o lançamento do livro, de autoria do empresário Milton Bigucci O 12 Museu do Futebol, no Estádio do Pa- seu presidente, Gilberto Toma; associados do SAJA caembu em São Paulo, lotou durante a (Sociedade Amigos do Jardim Acapulco); além de venoite de 25 de junho de 2014, para o readores e secretários municipais. lançamento do livro “7 Décadas de Fu“Este livro é para quem gosta de futebol e gosta de tebol”, escrito por Milton Bigucci. Aos ajudar. Busquei trazer um pouco da minha história e 72 anos de idade, são-paulino fanático, Bigucci é em- curiosidades do futebol. Ao fazer a bola rolar no campresário do setor da construção civil (há 53 anos) e um po da literatura, tive como meta incentivar o jovem apaixonado por futebol e pelas e o idoso mostrando-lhes que causas sociais. “Este livro é para quem tudo é possível. Basta querer. Entre os convidados que Mesmo que não seja um cragosta de futebol aguardavam na fila para pegar que, terá aprendido a conviver um autógrafo do autor estavam com amigos e adversários. As e gosta de ajudar” autoridades, ex-jogadores prohistórias do livro incentivam fissionais, atletas, familiares, sentimentos de cidadania, resamigos, imprensa e crianças. Prestigiaram o even- peito e humildade, bem como a inclusão social. Como to: o ex-governador Fleury; o presidente da OAB-SP, eu sempre digo: o futebol é a solução social contra a Marcos da Costa; da OAB-SBC, Ricardo Davanzo; da violência”, ressalta Milton Bigucci. OAB-Santo André, Fábio Picarelli; Fernando Moya, da O prefácio do livro é do ministro do Esporte, Aldo presidência do SEBRAE-SP; Dudu (ex-jogador do Pal- Rebelo, que comenta: “Este livro pode ter muitos nomeiras), Aluísio Guerreiro e Gilberto Costa (ex-Santos); mes e interpretações, mas é sobretudo uma declaramuitos membros do Clube Atlético Ypiranga (CAY) e ção de amor ao futebol como poucos podem fazer.” MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo

[close]

p. 13

Com bom-humor, muitas fotos e depoimentos de jogadores, profissionais e atletas, “7 Décadas de Futebol” tem uma linguagem simples, de “boleiro”, que torna a leitura agradável e divertida. As histórias das Copas, o vocabulário despojado, o futebol como solução social contra a violência e o esporte na terceira idade são alguns dos assuntos abordados. Entre os atletas e profissionais famosos que relatam no livro suas experiências de vida, incentivando a juventude para o caminho do esporte e do bem, estão: Careca, Cléber, Clodoaldo, Denilson, Dudu, Edmilson, Flávio Prado, Luizão, Neto, Orlando Duarte, Oscar, Oscar (mão santa), Oscar R. Godoi, Palhinha, Paulo Sérgio, Raí e Zagallo. Familiares presentes na noite de autógrafos “Adoro viver, sou otimista e sou família sempre. Trabalho muito e detesto injustiças. No futebol encontrei, ao longo da minha vida, um vício benéfico, uma válvula de escape, saúde e alegria. Este é o meu sexto livro e foi o mais gostoso de escrever. Enfim, ‘7 Décadas de Futebol’ é um livro otimista, social, divertido e para quem nunca perde a vontade de vencer”, revela Bigucci. Fila de autógrafos: Romeu Chap Chap, Barba, Iliomar Darronqui e João Serra Abdo Hadade e o governador Fleury prestigiam o lançamento Delegado seccional Rafael Rabinovici cumprimenta o amigo Dudu, ex-Palmeiras, e esposa, saúdam o autor Jornalista Joaquim Alessi em entrevista sobre o livro Everaldo Coelho, superintendente da Caixa, com o livro autografado Cunhada Roseli, sogra Isabel, a esposa Sueli Pioli e os amigos Selma e Cimino MBIGUCCI NEWS 13

[close]

p. 14

“7 Décadas de Futebol” Editora: Loyola 316 páginas Preço: R$ 30,00 – renda beneficente À venda nas Livrarias: Loyola www.livrarialoyola.com.br Saraiva www.livrariasaraiva.com.br Cultura www.livrariacultura.com.br Folha www.livraria.folha.com.br Milton Bigucci doou 100% da renda da venda do livro para entidades assistenciais Irmãos Abdallah e Carmine Sposato, amigos do Clube Atlético Ypiranga Neto Diego também ganha livro autógrafado Presidente da OAB-SP, dr. Marcos da Costa, prestigia o lançamento Fábio Picarelli e Ricardo Davanzo, presidentes das OAB’s Sto. André e SBC Milton Bigucci recebe o cumprimento de sua irmã, Célia Gilberto Toma, presidente do CAY (à esquerda), o advogado Edson L. Ramos (ao centro) e amigos do CAY 14 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo

[close]

p. 15

Renda Beneficente Tradicionalmente como fez em seus outros cinco livros publicados, a renda bruta obtida com a venda do “7 Décadas de Futebol” também foi destinada para entidades beneficentes. Conheça as instituições: Lar Escola Pequeno Leão Rua Francisco Visentainer, 610 – Bairro Assunção – São Bernardo do Campo Tel.: (11) 4356-5285 / site: www.larpequenoleao.org.br Com 33 anos de existência, atende em regime de acolhimento crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e/ou social que foram privados do convívio familiar e encaminhados pela Vara da Infância e Juventude ou Conselhos Tutelares da cidade. Atende cerca de 50 crianças na faixa-etária de 2 a 17 anos, podendo permanecer na entidade até 18 anos. No Lar, as crianças moram em pequenas casas com uma mãe social e participam de toda a rotina escolar, além de cursos e atividades fora da instituição, como inglês, prática esportiva e outros. Sílvia Casini, vice-presidente do Lar Escola Pequeno Leão Cenha – Centro Social Nossa Senhora da Penha Rua Francisco Bueno, 384 – Tatuapé - São Paulo Tel.: (11) 2942 – 0900 / site: cenhasp.wix.com/cenha Com 49 anos de existência, atende pessoas com deficiência (intelectual e motora) no programa de apoio pedagógico e oficinas pré-profissionalizantes. Atualmente beneficia cerca de 300 crianças. Também realiza mais de 2 mil atendimentos mensais em um trabalho com clínicas de reabilitação em psicopedagogia, fonoaudiologia, terapia ocupacional e fisioterapia que atende desde estimulação precoce até a idade adulta. Também possui equoterapia e hidroterapia, abrangendo uma variedade de patologias. Jorge Yamaniski, presidente do CENHA Ampliar (Sede adm.) Rua Dr.Bacelar, 1043 – Vl. Mariana – São Paulo Tel.: (11) 5591-1282 / site: www.ampliar.org.br Com 24 anos de existência e apoio logístico do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), a instituição atende jovens em situação de risco social dos 14 aos 28 anos. Oferece cursos suplementares ao ensino regular, visando à qualificação para o mercado de trabalho em diversas áreas como administrativa, estética, cozinha, marketing, comunicação entre outras. Promove ainda orientação para a formação pessoal, tendo em vista a construção da autonomia, do convívio social e familiar do jovem. Os compradores ou empresas que adquirirem alguns volumes também poderão indicar uma entidade para doação. Aos atletas e profissionais depoentes que participaram do livro também foram ofertados 50 exemplares gratuitos para doar às entidades sociais as quais eles prestam serviço ou querem beneficiar. O campeão do mundo Edmilson entregou os livros ao BFut – Instituto Brasileiro de Futebol, em Taquaritinga. Palhinha, doou para o Templo Tabernáculo, em São Caetano do Sul. Maria Helena Mauad, presidente do Ampliar “Doar o valor da venda dos livros, muito mais do que dinheiro que se arrecada, tem como finalidade criar um espírito de aculturamento social, no sentido de ajudar entidades beneficentes e de menores carentes.” Milton Bigucci MBIGUCCI NEWS 15

[close]

Comments

no comments yet