Jornal Eco da Tradição de Setembro 2014

 

Embed or link this publication

Description

Jornal Eco da Tradição de Setembro 2014

Popular Pages


p. 1

ECO DA TRADIÇÃO - ANO XIII - Nº 157 - SETEMBRO 2014 “Eu Página 08 Realiza ção: sou ul” do S 1 20 4 EU SOU DO ção Mo viment o Sugestão de leitura para SUL setembro Tradic ionalis ta Ga EDITORIAL Eco da Tradição entrevista o Acampamento da juventude último tronco missioneiro volta com força total CAPA OFIC IAL.in dd 1 Fotos da capa: Rogério Bastos L O SU OU D EU S Publica É tempo de festejos farroupilhas Pág. 02 úcho 07/08 /2014 00:40:38 Página 18 LEGISLAÇÃO Escrituração Contábil Digital (ECD) Pág. 03 NOTA DE FALECIMENTO Cavalgadas começam a chegar nos municípios dando inicio as festividades. TURISMO NO SUL Algumas cidades tiveram de mudar os planos para seus desfiles. Página 10 Chama acesa enaltece o orgulho de ser do sul Pedro Ortaça em entrevista exclusiva para o Eco Contracapa Depois de 7 anos, jovens reativaram o acampamento Página 10 A despedida de Luiz Carlos Durante Pág. 04 NOTICIAS Festival: O Rio Grande do Sul em Paris Pág. 08 Rio Pardo: A tranqueira Invicta Pág. 09 CINEMA “Senhores da Guerra” premiado Pág. 13 TROPEANDO VERSOS EU SUL SOU DO “Eu sou do Sul” 2014 Causos Gauchescos de Galpão Pág. 17

[close]

p. 2

2 Ano XIII - Edição 157 Setembro de 2014 EDITORIAL Manoelito Carlos Savaris - Presidente Por Thiago Paese Savaris Técnico de RH e Mestrando Administração É tempo de Festejos Farroupilhas Rua Guilherme Schell, 60 Porto Alegre / RS CEP: 90640-040 Email: ecodatradicao@mtg.org.br www.mtg.org.br mtg-rs.blogspot.com wp.clicrbs.com.br/mtg Contato: 51. 3223-5194 O acendimento da Chama Crioula em Cruz Alta deu a ordem de inicio dos festejos farroupilhas neste ano de 2014. As cavalgadas que cortam o Rio Grande levam a luz da chama pra iluminar os galpões, as escolas, as praças públicas e os acampamentos. A Chama Crioula encerra em si o sentimento de nativismo que toma conta de cada gaúcho. É inegável a influencia da história e da forma como a sociedade se criou sobre o comportamento geral da sociedade que não perde a oportunidade de manifestar o orgulho de ser gaúcho ou de “ser do Sul”. Os festejos farroupilhas e o envolvimento social que se verifica nessa época do ano precisam ser reconhecidos. Por mais que alguém acredite ser o gaúcho uma invenção ou que a Revolução Farroupilha não foi importante, a sociedade ignora essas opiniões e festeja. Se a voz do povo é a voz de Deus, então não há o que se discutir: a Revolução Farroupilha foi um episódio que merece ser comemorada. Já se disse que ser gaúcho é uma opção. Já sabemos que gaúcho e sul-rio-grandense não são sinônimos. A maioria Tradicionalista e Voluntário Quando meus pais ingressaram no CTG, juntamente comigo e os meus irmãos, sabiam que era um meio social onde as coisas não eram gratuitas. Quem participa deste meio, está ciente dos gastos. Aliás, muitos gastos. A recompensa nunca é revertida em meios financeiros (e quando vem, é destinada diretamente ao caixa da entidade), mas retorna por meio de novas amizades, novos conhecimentos, novas habilidades, enfim, experiências de vida, estas, que carregaremos para sempre. E quanto mais tempo ficamos numa entidade tradicionalista, mais percebemos a importância que temos para a continuidade da mesma. Mas o melhor de tudo é termos a satisfação de sabermos que estamos contribuindo para a formação de cidadãos melhores em uma sociedade cada vez mais competitiva e de muita diversidade no que se refere a valores. Com o tempo, percebemos que as entidades tradicionalistas possuem algo muito peculiar em relação a outros grupos sociais que conhecemos. Além do amor pelas tradições gaúchas - que atrai mais pessoas a cada ano para o movimento -, existe algo que muitas vezes passa imperceptível pelos sócios dos CTGs, CPFs, DTGs, etc. O voluntariado. Sejam patrões, coordenadores de departamento (artístico, cultural, campeiro, etc.), simplesmente peões e prendas, é tudo por voluntariado. Ninguém recebe absolutamente nada financeiramente para exercer as atividades que lhe são atribuídas. E é justamente neste contexto que há uma confusão muito grande de papéis. EXPEDIENTE: SUPERVISÃO: Manoelito Carlos Savaris DIREÇÃO GERAL: Nairioli Callegaro DIREÇÃO DE REDAÇÃO: Rogério Bastos DIAGRAMAÇÃO E DESIGN: Liliane Pappen CONSELHO EDITORIAL: Nairioli Callegaro, Odila Paese Savaris e Gustavo Bierhaus JORNALISTAS RESPONSÁVEIS: Rogério Bastos (16.834) Liliane Pappen (16.835) Fúlvio Lopes (16.200) ESTÁGIO E REVISÃO: Ticiana Leal COMERCIAL E EXPEDIÇÃO: Kelly Rocha IMPRESSÃO: Zero Hora TIRAGEM: 3 mil exemplares “A época é de congraçamento e de mútuo apoio. Se alguém nos agredir não vamos revidar, a não ser que seja inevitável”. concorda que fazemos parte de uma sociedade diferenciada porque tem a coragem de defender ideais e de cantar o hino farroupilha com entusiasmo. A maioria acredita na força da tradição e apoia a preservação de hábitos e costumes típicos. Portanto há um ambiente favorável para a realização das festividades e uma disposição para que isso ocorra. Mesmo que tenhamos dificuldades de ordem financeira, com escassez de recursos ou com menos recursos do que desejaríamos ou precisaríamos, vamos fazer sempre o melhor possível. Cada tradicionalista vai fazer tudo o que puder, vai se doar e, seguidamente, vai “pagar a conta”. Se não pudermos fazer tudo o que desejaríamos faremos tudo o que pudermos nas circunstâncias atuais. Ser do Sul também é saber superar as dificuldades e valorizar as coisas boas. Ser do Sul é enfrentar as dificuldades com denodo, é erguer a cabeça e encher o peito sempre que for desafiado a realizar. Ser do Sul é ser criativo e fazer mais do que a maioria faria, nas mesmas circunstâncias. Nesse período vamos comemorar e entoar inúmeras vezes o nosso hino farroupilha, vamos realizar rodeios campeiros e artísticos, vamos dançar, cantar, cavalgar e desfilar com muito orgulho, vamos andar pilchados mais do que em outras épocas e mostrar quem somos e qual o sentimento que nos domina. A época é de congraçamento e de mútuo apoio. Se alguém nos agredir não vamos revidar, a não ser que seja inevitável. Se alguém nos acusar por sermos adeptos das coisas tradicionais, vamos ignorá-los. Se houver gente interessada em agredir o Movimento Tradicionalista e seus líderes, vamos absorver as críticas e responder com ações construtivas e úteis para a sociedade. Não podemos acreditar em tudo o que se ouve, nem em tudo o que se lê. Frente a alguma dúvida, o que um tradicionalista deve fazer é verificar e se informar antes de falar ou concluir. Como arremate dessa mensagem de otimismo e incentivo a todos os tradicionalistas, concito a todos para que não se envolvam em polêmicas criadas que ocupam generosos espaços de mídia. Aqueles que preferirem gastar seu tempo com provocações desnecessárias ou com situações que em nada contribuem para o fortalecimento da cultura e da identidade regional, devem ser deixados de lado. Um velho jargão pode ser utilizado: “enquanto os cães ladram a banda passa”. Convido a todos para compor a banda!! “A recompensa nunca é revertida em meios financeiros, mas retorna por meio de novas amizades, novos conhecimentos e habilidades”. Mesmo buscando sempre o melhor para o CTG, podemos (e vamos) errar em algumas das nossas decisões. Será inevitável. E isso normalmente gerará críticas de companheiros deste nosso meio. Quando alguém se queixa do trabalho de outro membro da entidade tradicionalista, pensa-se que é um cliente reclamando de um prestador de serviço. E se estas pessoas que realizaram determinada atribuição começarem a “colecionar” críticas negativas, como se fosse uma condenação, o desestímulo e a desistência se tornam meras consequências. E o voluntariado começa a perder o sentido, dando espaço para a cobrança do “cliente” a seu “fornecedor”. O que acontece na realidade é um voluntário reclamando de outro voluntário. Isto porque as relações que mantemos dentro do CTG são muito diferentes daquelas que possuímos em nosso ambiente de trabalho. O que relatei acima acontece em minha entidade tradicionalista e em tantas outras. E o desafio de evitarmos esta confusão nas relações é imenso e não terá fim. Acredito que o ambiente de voluntariado se estabelece e mantêm-se com muita conversa, comunicando os sócios de forma eficaz e efetiva, agindo sobre as situações que não estejam de acordo com a nossa Carta de Princípios. O voluntariado transforma positivamente as pessoas. Independentemente de credo, raça, ideologias políticas e demais valores que nos diferenciam em nossa sociedade, somos uma unidade quando trabalhamos voluntariamente em prol da cultura gaúcha. Exercitamos a nossa humildade, o nosso compromisso de cidadão sem receber nada em troca, enfim, garantimos a construção adequada de valores para nossos amigos, filhos e netos que conduzirão as atividades e a cultura gaúcha que hoje estão sob nossa responsabilidade. E acredito que o melhor caminho é pelo voluntariado. Vale a auto-reflexão: de que forma nos relacionamos em nossa entidade tradicionalista? Como clientes ou como voluntários? Atendimento 09 às 12 horas e das 13 às 18 horas De segunda a sexta-feira Valores da Anuidade R$ 906,47 Plena R$ 778,00 Parcial R$ 478,24 Especial Estudantis R$ 135,65 40% do valor é repassado às RTs. Setembro Valor MTG: PRESIDENTE: Manoelito Carlos Savaris VICE PRESIDENTE DE ADMINISTRAÇÃO: Nairioli Callegaro VICE PRESIDENTE DE CULTURA: Elenir Winck VICE PRESIDENTE DE EVENTOS: José Roberto Fischborn VICE PRESIDENTE DE FINANÇAS: Gerson Ludwig Não nos responsabilizamos pelas opiniões publicadas no jornal

[close]

p. 3

Ano XIII - Edição 157 Setembro de 2014 3 LEGISLAÇÃO Entidades tradicionalistas com novas obrigações junto a Receita Federal Gilberto Silveira, contador, e Firmo Faria, fazem um alerta as entidades tradicionalistas, �iliadas ao MTG, sobre as novas obrigações que já começam a valer este ano. Um alerta importante aos tradicionalistas que tem inscrição no CNPJ (Receita Federal). Com a publicação da Instrução Normativa 1.420/2013 pela Receita Federal, ficou instituído a obrigatoriedade da apresentação, em formato digital, da escrituração contábil (ECD) de todos os fatos e atos contábeis e financeiros das entidades, ou seja, o que ora era realizado pelas entidades, com apenas elaboração do livro caixa, sendo que não necessitava ser autenticado, apenas arquivado junto com os documentos comprobatórios dos lançamentos, que inclusive, sabe-se que algumas entidades nem esta obrigação cumprem, com esta medida passará a compor a exigência os livro diário e razão, balancetes e balanços. A ECD deverá ser transmitida ao Sistema Publico de Escrituração Digital (SPED), a contabilidade deverá ser autenticada por certificado digital (ICP Brasil), os lançamentos com as movimentações tem que ser registrados mensalmente, a partir de 01/01/2014, porém a transmissão poderá ser feita até último dia útil do mês de junho 2015, referente aos fatos geradores de 2014. Segundo Gilberto Silveira, coordenador da 18ªRT, e contabilista, fica a certeza de uma grande repercussão negativa para as entidades principalmente no que tange a custos, pois será necessário contratar um profissional de contabilidade, gerando um novo custo bastante representativo ao orçamento das entidades. “Cabe ressaltar que é muito preocupante esta medida em virtude da falta de conhecimento técnico dos tesoureiros e membros das juntas fiscais, pois normalmente os estatutos não exigem qualificação para provimentos dos cargos, além das práticas contábeis não serem utilizadas normalmente, falta de critério quando da efetivação de despesas principalmente relativo aos documentos fiscais, Notas Fiscais, cupom fiscal, recibos, RPA, boletos e outros, as entidades passarão a ter que apresentar documentos idôneos para fins de registros contábeis” – explica Gilberto. Outra situação é relativa à contratação de prestadores de serviço, que na realidade, hoje, todo e qualquer prestador de serviço, pessoa física, quando contratado por pessoa jurídica é obrigado a entidade reter quando do pagamento a alíquota de 11% do valor do serviço relativo ao INSS, e na hora de recolher este tributo ainda tem que recolher mais 20% relativo INSS patronal portanto aumentando substancialmente o valor do serviço. “Os administradores de entidades mais estruturadas assimilarão mais rápido esta nova exigência, porém as entidades de menor porte , ou cujo o patrão seja despreparado nesta questão, terão muitas dificuldades, podendo a vir a gerar um passivo para a instituição em virtude de multas e infrações fiscais. Cabe ressaltar que as multas pelo não cumprimento desta legislação varia entre R$ 500,00 e R$ 1.500,00 por mês calendário, há de se atentar a Lei de responsabilidade fiscal” – define Silveira, que completa: “Inevitavelmente deverá ser consultado e contratado um contador que será o responsável técnico pela escrituração contábil digital e toda assessoria tributária da entidade”. A PARTIR DE 2014 ENTIDADES SEM FINS LUCRATIVOS ESTARÃO OBRIGADAS A ENTREGA DA CONTABILIDADE DIGITAL Através da INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1.420, de 19 de dezembro de 2013, a Receita federal do Brasil passa a exigir das entidades sem fins lucrativos, a entrega da contabilidade digital. As entidades imunes e isentas de que trata a normativa são: • Os Templos de Qualquer Culto (CF/1988, art. 150, VI, “b”); • Os Partidos Políticos, inclusive suas fundações, e as entidades sindicais de trabalhadores, sem fins lucrativos (CF/1988, art. 150, VI, “c”), desde que observados os requisitos do art. 14 do CTN, com redação alterada pela Lei Complementar n o 104, de 2001; • As Instituições de Educação e as de assistência social, sem fins lucrativos, CF/1988, art. 150, VI, “c”). • As instituições de caráter filantrópico, recreativo, cultural e científico e as associações civis que prestem os serviços para os quais houverem sido instituídas e os coloquem à disposição do grupo de pessoas a que se destinam, sem fins lucrativos (Lei nº 9.532, de 1997). Para tanto estamos informando que para o ano de 2014 será necessário envio mensal dos documentos da empresa, que compreendem: 1) Livro caixa da Entidade; 2) Comprovação das Receitas Recebidas através de recibos, boletos bancários ou depósitos em conta corrente. 3) Comprovação das despesas e investimentos pagos – O DOCUMENTO HÁBIL É SEMPRE A NOTA FISCAL; 4) Comprovação de pagamento dos salários se for o caso. 5) Extrato Bancário Mensal da Entidade; NOTA – Esta Obrigação entra em vigor em 01/01/2014, e a entrega deverá ser feita até 30/06/2015, a penalidade pela não entrega varia entre R$ 500 e R$ 1.500,00 por mês calendário. A CONTABILIDADE DIGITAL DEVERÁ SER ASSINADA PELO RESPONSÁVEL ATRAVÉS DE CERTIFICAÇÃO DIGITAL. Desfile Temático 2014 “Eu sou do Sul” 2014 EU SUL SOU DO 20 de setembro - 10 horas Avenida Edivaldo Pereira Paiva (Beira-rio) Acesso gratuito as arquibancadas Patrocínio Realização Espetáculo:

[close]

p. 4

4 PROSEANDO COM TENÊNCIA Ano XIII - Edição 157 Setembro de 2014 MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO Por Rogério Bastos Casos e Acasos Uma resolução foi aprovada na 36ª convenção tradicionalista, na cidade de Uruguaiana, de autoria de Frontelmo Machado e relatada por Wilmar Winck de Souza, o “Provisório”, onde o MTG, através do seu conselho diretor e coordenadores, opinaria sobre eventuais apoios a determinados candidatos, que iriam expor seus compromissos e planos de trabalho voltados ao tradicionalismo. Isso, pouca gente sabe. O que nos falta para elegermos os nossos iguais, aqueles que se preocupam com a cultura e com a educação em nosso estado? A temperatura era de 9º graus, quando chegamos em Alvorada para conversar com a meninada, de um trabalho muito bonito, que a Clair Menezes e o Cláudio realizam lá. Valeu a pena, pois fomos muito bem recebidos pelo Patrão e o pessoal do CTG, além de constatar o belíssimo trabalho deles. À pedido de alguns amigos, entre eles o coordenador da 23ªRT, João Luz, fizemos um livreto, que dá alguma orientação para quem trabalha com a Chama Crioula. Historia, simbolismo, acendimento, translado, guarda, ronda, e muito mais, até mesmo um pequeno cerimonial e colocação de bandeiras. Vale a pena conferir: http://www.youblisher. com/p/960236-Chama-Crioula Este mês destaco no espaço: “pessoas de atitude” Marta Guedes Bayer, de Alvorada, pelo trabalho que levou mais de 30 concorrente para o concurso, na cidade. De lá também quero destacar Clair Menezes, do Amanhecer na Querência, um trabalho cultural magnífico. A terceira região, como um todo, sem saber especificamente para quem “tirar o chapéu”, pois os concursos internos das entidades repercutem em todo o estado. Numero de participantes, qualidade, e muito trabalho, que constatei ao palestrar em Santo Ângelo, dia 3 de agosto, e acompanho pelas redes sociais. Cabe destacar também, duas ex-prendas do RS, Priscila Tisott, que presidiu a comissão executiva da convenção, de Caxias do Sul e Kelly Rocha, que assumiu a administração da Fundação Cultural Gaúcha - MTG. Jovens ocupando espaços estratégicos no Movimento por capacidade e merecimento. Pelo sexto ano consecutivo o ENART, fase final, será transmitido, tanto via internet, quanto tv a cabo e canal aberto. Quando Barbosa Lessa previu, na década de 80, que em 2010 surgiria um novo “ismo”, ligado as tecnologias existentes no momento, não imaginava que as danças que ele pesquisara e recuperara estariam indo para o mundo, mas previu que seriam jovens que o fariam. Cumprimos com a missão. Fique atento a essas duas siglas, pois TODOS os CTGs do RS deverão, a partir deste ano, se adequarem a nova legislação contábil instituída pela Receita Federal. A Escrituração Contábil Digital (ECD) deverá ser transmitida, pelas pessoas jurídicas obrigadas a adotá-la, ao Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), instituído pelo Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007 e que é obrigatório a partir de 2014. Multas pesadas para quem não o fizer (pág. 03). Cursos do MTG em 2014 Depósito Banrisul - Ag.: 0100 - C/c 06.066982.0-3 em nome de Movimento Tradicionalista Gaúcho Enviar comprovante com nome e telefone para 51 3223-5194 ou e-mail para cursos@ mtg.org.br. Os contatos podem ser feitos com a Luciana Borges. Dia Curso Hora Valor Local Proposição aprovada em 1992, em Uruguaiana Outubro 04 18 e 19 Sábado Sábado e Domingo CFOR Patronagem CFOR Avançado - Modulo I 9 às 18 9 às 18 R$ 40,00 Canoas - 12ª RT Sede MTG - POA CTG Amanhecer na Querência, de Alvorada Sobre a Chama Crioula CARTA ÀS ENTIDADES TRADICIONALISTAS QUE PARTICIPAM DO DESFILE TEMÁTICO DE PORTO ALEGRE Senhores e senhoras tradicionalistas, É com um sentimento de frustração que me dirijo às entidades que fazem o espetáculo tradicionalista denominado de “desfile temático” a cada ano, desde 2003. Esse sentimento se deve à situação a que nos encontramos neste ano de 2014. Situação não planejada e nem esperada, mas que se tornou realidade nos últimos dias. Infelizmente não poderemos realizar o espetáculo noturno conforme fizemos nos últimos anos. O desfile temático será realizado no dia 20 de setembro, conforme era realizado até o ano de 2008. As razões dessa situação são exclusivamente de ordem econômica. Não completamos o orçamento e resolvemos preservar o Acampamento e o Desfile tradicional, sacrificando, neste ano, o desfile temático. É uma situação momentânea que esperamos poder recuperar no próximo ano. De qualquer forma vamos realizar – SE AS ENTIDADES CONCORDAREM – o desfile no dia 20, às 10 horas com duração de 40 minutos (depois do desfile cívico e antes do desfile tradicional). Não haverá “carros temáticos”, mas poderão ser agregados elementos cênicos, a critério de cada invernada, assim como podem ser utilizadas carretas tracionadas por bois, mulas ou cavalos, desde que não tenham rodados de borracha. Vamos destinar o valor de R$ 15.000,00 para cada invernada a fim de que possam realizar o melhor desfile que puderem no dia 20. Esses valores serão investidos conforme decisão de cada invernada. Os valores serão repassados (se tudo der certo) antes do dia 20 de setembro para a entidade líder da invernada, conforme foi feito nos anos anteriores. Espero que os tradicionalistas, parceiros e que sempre estiram presentes para construir o espetáculo estejam conosco e não desanimem. Tenho convicção de que se trata de uma situação passageira e que para 2015 as coisas serão melhores. Atitude - Impulso que nos leva a ações ENART com transmissão ao vivo Manoelito Carlos Savaris Presidente do MTG ECD e SPED Nota de falecimento Conselheiros do MTG É com grande pesar que comunicacandidatos em 2014 mos o falecimento do amigo, tradicionalista e orquidófilo, Luiz Carlos Durante, de Santa Cruz do Sul. O atos fúnebres aconteceram no dia 29 de agosto, no Cemitério ecumênico da paz eterna - Av Deputado Euclydes Nicolau Kliemann, 2501 -Bairro Vila Nova. Seu Durante, como era conhecido, dedicava-se a coordenadoria regional, ajudava na ATS, no CTG Tropeiros da Amizade e na organização do ENART. Descanse em paz amigo... Seguindo a decisão da 36ª convenção tradicionalista, de 1992, proposta por Frontelmo Machado e relatada por Wilmar Winck de Souza, o “provisório”, o Movimento Tradicionalista Gaúcho apresenta, aos leitores do jornal Eco da Tradição, os candidatos à cargos eletivos, com identificação e ligação com tradicionalismo gaúcho. Conselheiros honorários* do MTG que buscam cargos eletivos em 2014: “Não podemos escolher o que a vida vai colocar à nossa frente. Mas podemos escolher como agir diante do que ela nos apresenta” ( ) Carlos Hilsdof REFLEXÃO Por ir Elom a t Mal Luis Augusto Lara (PTB) 14789 Stela Farias (PT) 13113 Osmar Severo (PCdoB) 65655 Giovani Cherini (PDT) 1221 Sergio Moraes (PTB) 1412 *Que nunca pertenceram do Conselho Diretor do MTG Deputados Estaduais Deputados Federais

[close]

p. 5

Ano XIII - Edição 157 DEPARTAMENTO JOVEM Setembro de 2014 5 Por Maria Angélica Saraiva - Diretora e Murilo Andrade - Vice-diretor E as gerações conviveram na santa paz Ao passar o fim de semana dos dias 15 e 16 de agosto na cidade de Cruz Alta não há nada mais gratificante que o sentimento de dever cumprido, aconteceu nesses dias a retomada do Acampamento Estadual da Juventude Gaúcha que há sete anos não tinha continuidade, procuramos fornecer o enaltecimento da Juventude Tradicionalista do nosso Estado. Reuni-los para um evento cultural mas ao mesmo tempo divertido foi nossa maior preocupação, fazer uma mistura de “diversão e aprendizagem”, para que isto fosse possível contamos com a ajuda de várias pessoas envolvidas, queremos agradecer a todas elas, em especial ao Movimento Tradicionalista Gaúcho na pessoa do presidente Manoelito Carlos Savaris por ter abraçado essa ideia conosco desde o início, isso vale também para a 9ª RT na pessoa do coordenador Carlos Eduardo que juntamente com sua equipe se propôs sediar esse evento em conjunto com o Acendimento da Chama Crioula, aos padrinhos do evento que não mediram esforços para a realização do mesmo, ao Rodi Pedro Borghetti, representante do Governador do estado muito obrigado pela presença, e por fim, queremos do fundo coração agradecer aos mais de 200 jovens que se fizeram presentes na Terra do Érico Veríssimo para valorizar o que temos de mais importante, o amor pela causa tradicionalista, sem vocês nada seria possível. Muito obrigado, e até a próxima, pois o destino será Flores da Cunha para a realização de mais um Tchêncontro Estadual da Juventude Gaúcha. Instituto Escola do Chimarrão tem nova diretoria Na tarde de sábado, dia cadeira de rodas. Hoje ele é o 23 de agosto, em Venâncio Ai- responsável técnico da escola, res, foi eleita a diretoria do Insti- acompanhando as pesquisas e tuto Escola do Chimarrão, onde, novidades na área da erva-mate Liliane Ines Pappen, que era e seus benefícios para a socievice-presidente, assumiu o co- dade. O diretor executivo conmando do Instituto, ao lado do professor, doutor, Oly Pedrinho tinua Pedro Schwengber, coSchwingel. Liliane é a mentora nhecido nos eventos pelo Rio do projeto que deu origem a es- Grande do Sul, onde leva o ônicola, em 1998. A ideia foi basea- bus com as belíssimas exposida Já Schwingel, em 1983, se ções de chimarrão. Foto: Rogério Bastos formou em medicina, em Santa Maria, onde pleiteava residência em psiquiatria, quando, um acidente de carro, nas proximidades de Santa Cruz do Sul, o deixou com sequelas corporais irreversíveis e, permanentemente, em Escola divulga o salutar hábito e os beneficios do chimarrão Foto: Mauro Heinrich TEMA ANUAL: PRESERVANDO O PASSADO, CONSTRUINDO O FUTURO

[close]

p. 6

6 Ano XIII - Edição 157 Setembro de 2014 ESPAÇO DO IGTF Por: Rodi Borghetti - Presidente IGTF ECO ENTREVISTA - PEÕES E GURIS DO RIO GRANDE DO SUL Da terra de grandes artistas, vem o 3º guri Giulio Ariel Menin, 16 anos, cursando o terceiro ano do ensino médio, sempre frequentou o CTG Carreteiros de Horizonte, de Horizontina, 20ªRT. Eco – Como foi a emoção de chegar a terceiro guri do RS? Esse sonho já estava em minha cabeça há um bom tempo, desde que iniciei no CTG tive esse foco e portanto sempre lutei para isso, claro que sempre com o auxílio de muitas pessoas. Ouvir seu nome sendo chamado é uma sensação inexplicável Foto: Rogério Bastos e um momento inacreditável. Ter todo o trabalho e a preparação de anos reconhecidos me deixa muito feliz. Além disso, ter essa posição é algo que me deixa muito realizado por poder trabalhar cada vez mais em prol do MTG. Eco – mensagem que deixa para quem pensa em concorrer no entrevero: Em primeiro lugar devem acreditar em si mesmos! Depois do objetivo traçado, estude, treine, ensaie e dedique todo o tempo possível a esta preparação para que ao final da jornada possa saber que tudo o que estava a seu alcance foi feito e o resultado só será um reflexo disso. Temos que nos calçar das pessoas certas para nos auxiliar e também acho muito importante participar de todos os eventos, buscando sugar o máximo de conhecimento em cada um. O entrevero é sim uma competição, mas que deixou em minha vida muitas lições e a maior marca foram as amizades que vou levar para o resto da vida pois apesar de adversários somos sim uma grande família tradicionalista! Comida - churrasco e carreteiro sempre são boas escolhas pra mim. Hobby - Gosto muito de estar com minha família, minha namorada e meus amigos. Gosto de tocar gaita, violão, dançar e ouvir música Filme - “O tempo e o vento”, uma grande produção que fala um pouco da nossa história e que me agradou bastante. Outro filme que gosto é “À procura da felicidade”. Livro - Contos Gauchescos, é um livro que cada vez que é lido e analisado ainda traz coisas novas ao nosso pensamento. Semana Farroupilha já tem sua poesia tema A poesia “Noutros tempos”, de Otávio Geraldo Reichert, foi escolhida para ser a poesia tema da Semana Farroupilha, que acontece de 14 a 20 de setembro de 2014. Ao contrário dos anos anteriores - quando foram promovidos concursos para eleger a música tema – nesta edição, a Comissão Estadual dos Festejos Farroupilhas, na qual faz parte a Fundação Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore (FIGTF), instituiu, em parceria com a Estância da Poesia Crioula, um concurso de poesias com a temática Eu Sou do Sul, em concordância com a música de mesmo nome, de autoria de Elton Saldanha. “Noutros Tempos” venceu um concurso - com conotação gauchesca, nativista e tradicionalista - onde estavam inscritas 120 poesias enviadas de diversas regiões do Brasil. A iniciativa teve como objetivo integrar a comunidade ao movimento tradicionalista do Rio Grande do Sul, através do verso e abrir novos espaços para poetas. NOUTROS TEMPOS Noutros tempos… A história não se escrevia. Em prosas se repetia perpassando gerações. Grandiosas tribos, nações, na liberdade da pampa, mateavam a verde estampa de geografias sulinas. Corriam matas, campinas, vagueavam rios e oceano, quando o estrangeiro aragano içou velas matutinas. Noutros tempos… O tapuio surpreendido, ouviu relinchos, mugidos, ecoando pelo varzedo. Nas reduções, em segredo, índia e branco se espelharam. Os jesuítas batizaram a china e mozo gaudério. O sul se tornou império; a bombacha fez querência. Gaúcho se fez essência com resquícios de mistério. Noutros tempos… Foi cabaça e taquapi. Do berçário Guarani foi herdado o chimarrão. Costela em fogo de chão; o charque feito em varais. Muitas vendas junto ao cais onde aportavam imigrantes. Tropeiros e bandeirantes riscando o mapa da história. Fez-se a linha divisória mesclando sangue e semblantes. Noutros tempos… Fizeram revolução. Firmeza e proposição estampadas na bandeira. Criaram hino em trincheiras com horizontes de ternura. Origens, lutas, cultura! As auras fortalecidas… Fez mulheres aguerridas e homens de estirpe guapa. Reminiscência farrapa repontando as nossas vidas. Noutros tempos… Foi a bota de garrão. Chiripá no cinturão respaldando a boleadeira. O ponche, raiz campeira, que aparou golpes de faca. O gaúcho crava estacas defendendo seu torrão. Tem nas lides de galpão, nas prosas volteando o mate, O legado dos embates falquejando a tradição. Noutros tempos… Negrinho do pastoreio! Quem do sul, ou faz rodeios, traz cambona na algibeira. De primitiva e lindeira a pátria se fez retrato. Chimangos e maragatos com seus tinos libertários. Somos jovens legendários! Na Semana Farroupilha, com viola que se dedilha, … Rio Grande refaz cenários. Foto: Divulgação O talento de quem conhece o valor de uma jóia Gregory Gonçalves, 21 anos, joalheiro, cursando ensino superior e representante do CTG Os Desgarrados, de Guaporé, 11ªRT é o 3º Peão Farroupilha do RS. Foto: Rogério Bastos Eco – Como foi a emoção de chegar ao titulo de 3º Peão Farroupilha do RS? Foi indescritível! É uma honra ser representante da cultura gaúcha, e por ser o primeiro peão de minha entidade a conquistar um cargo estadual, do qual me orgulho muito. Representar meu povo hoje com o cargo que ostento, foi de suma importância para minha caminhada e colaboração em prol do tradicionalismo, pois é de muita satisfação representar meu Centro de Tradições Gaúchas Os Desgarrados e a minha belíssima 11ª Região Tradicionalista. Eco – mensagem que deixa para quem pensa em concorrer no entrevero Conserve os olhos fixos num ideal, sonhe, dedique-se e lute sempre pela preservação da nossa Cultura, porque é ela que torna esse Rio Grande belíssimo e, historicamente rico, do qual devemos nos orgulhar muito. Comida - Churrasco Hobby - Andar a cavalo, laçar e estar com os amigos e família. Filme - O Tempo e o Vento Livro - O Continente – Erico Verissimo TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO”

[close]

p. 7

Ano XIII - Edição 157 Setembro de 2014 7 Por: Dorvílio Calderan - Presidente ESPAÇO DA CITG Foto: Rogério Bastos Confederação Internacional realizou encontro na sede do MTG/RS apresentou um vídeo sobre a UASTU – União filiadas: de Aparcerias e Sociedade de Tradiciones del - Por proposta do Presidente do MTG-RS, ManoeUruguay e, falou sobre os esforços para reunir lito Savaris – “Acendimento da Chama Crioula em as entidades e organizar o Movimento e forta- Colonia do Sacramento”, em julho de 2015, com o lecê-lo, reafirmando que este é um momento percurso do Chui a Colonia do Sacramento, com 20 de reconstrução do Movimento Tradicionalis- cavalarianos; seguindo de Colonia a Montevideo; parta no Uruguai. Jorge Alves Costa falou sobre o ticipação nas festividades da Pátria; Solenidade no Projeto para criação um centro de formação, Forte de Santa Teresa; e no dia 15 de agosto a discursos, música, gastronomia, para as crianças tribuição da Chama para todo o Rio Grande do Sul, e jovens, acolhendo pessoas carentes, traba- em mais de 100 cavalgadas; estando convidados tolhando valores, organização social e incenti- dos os tradicionalistas Uruguaios e Argentinos, num vando vocações. “Dando educação estamos ato de integração e de visita a Rota Turística “Rota Del Gaucho” da Colonia do Sacramento a Porto Alegre. ajudando toda a sociedade”. - o Presidente da CBTG, falou sobre a situação - realização 12º. Congresso da CITG no dia diferenciada entre os MTGs e a convivência 19/07/2015, na Sociedade Elias Regulles, Montevipacífica com a cultura local nos diversos es- deo, Uruguai. tados brasileiros; a quantidade de CTGs e sua - reunião do Conselho Coordenador, em dezembro organização; e, a falta de apoio financeiro por parte próximo, para a qual serão convidados os represendos órgãos públicos; das questões da obrigatorieda- tantes dos países vizinhos: Paraguai, Bolívia e Chile. de de contratação de seguros para os Rodeios; con- - criação da comissão composta por: Nei Zardo, Manuel Rodrigues (Manolo), Marcelo Zaffi, para resgatar trole de animais, vacinas, transportes, etc. - o Presidente da CITG, destacou os objetivos da a documentação e registrar a história da CITG, com Carta Constitutiva; e marcos histórico da CITG: sua registro oral caso não haja documentos. No inicio da reunião Carlos Arezo, do Uruguai, fundação no Parque Roosevelt, Uruguai; o 6º. Congresso – Florianópolis, SC, com a aprovação da Car- pediu que se fizesse um “minuto de silêncio” em meta Constitutiva; a eleição de 2001, Willy Mario Zilly; a mória do grande tradicionalista senhor Uruguaio Niefalta de atividades de 2001 a 2012; a retomada das to e do conselheiro da CITG Andres Antonio Elhordoy atividades em 2012, com a reunião de Tacuarembó, Cabrera (Salto), falecidos recentemente. E, em vista Uruguai; e, o 11º. Congresso realizado em dezembro disso foi indicado para conselheiro Jorge Alves da de 2012, em Porto Alegre. Os compromissos assumi- Costa, Secretario da “Union de Aparcerias y Sociedados e realizados: a confecção da bandeira; logo da des Tradicionalistas del Uruguay CITG; aprovação do Regimento Interno; e a Foto: Rogério Bastos rede de comunicação, com a criação do site da CITG: www.citg.com.br, e, sobre a importância do resgate dos documentos históricos da CITG. - o Presidente do IGTF - Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore, Rodi Borgetti, relembrou fatos históricos e de importantes cavalgadas atravessando fronteiras do Brasil até o Chile. Disse ainda que, o Movimento precisa ser organizado para perpetuar, porque dificilmente, no mundo teremos tantas coisas lindas como nosso Movimento. Dentre as metas traçadas para fortalecimento e integração das Federações Troca de experiencias sobre tradicionalismo é fundamental nesses encontros Dorvilio Calderan (C) é o Presidente da CITG O presidente da CITG, Dorvilio José Calderan, reuniu na sede do MTG-RS, no dia 02/08/2014, o Conselho Coordenador da entidade que contou com a presença dos seguintes conselheiros: Argentina: Presidente da CGA – Confederação Gaucha Argentina - Adolfo Caballero, vice Presidente - Frederico Lopes Alzogaray e Secretário - Daniel Rojas; Brasil: Presidente da CBTG – Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha - João Ermelindo Mello, Conselheiros: Nei Zardo, Paulo Souza e Antonio Sbano; Uruguai: Vice Presidente da CITG – Carlos Arezo e, Orlando Munoz. Inicialmente foi apresentada a situação atual do Movimento da Tradição Gaúcha: - o Presidente do MTG-RS, Manoelito Savaris falou sobre o Movimento no RS; - o Presidente da CGA, destacou a situação atual do Movimento naquele País, informando que hoje existem 24 entidades filiadas; as diferenças de atuação nas diversas localidades; dificuldades financeiras para manutenção da tradição; a revista “Los Gauchos”; o site da CGA, e, também sobre a nomeação de Marcelo Zaffi, como Consul Honorário da Tradição Gaúcha da Argentina no Brasil. - Carlos Arezo, relatou as dificuldades e os esforços envidados para organizar o Movimento no Uruguai, buscando cada vez mais a participação de homens, mulheres e crianças, fazendo uma festa para a família e a sociedade do Uruguai; e, sobre a importância da “Fiesta da Patria Gaucha”. O Cap. Brigido Rivero, ESPAÇO DA CBTG João Ermelino de Mello - Presidente Congresso tradicionalista da CBTG e Semana Farroupilha Congresso Tradicionalista CBTG - No dia 9 de agosto a CBTG realizou na cidade de Piratuba/ SC, o 18° Congresso Extraordinário da Entidade. Na oportunidade aconteceram adequações dos MTG’s, da administração das carteiras tradicionalistas, do regulamento da Campeira, além de propostas analisadas e aprovadas. Os participantes visitaram as instalações das áreas esportiva, campeira, artística e acampamento do próximo Fenart e Rodeio de Campeões. Durante o Congresso aconteceu a sessão especial de complementação de cargos e posse da nova Diretoria Executiva da Entidade. O Presidente da CBTG, João Ermelino de Mello, apresentou os demais membros da Diretoria Executiva. Semana Farroupilha - O mês de setembro começa e também os preparativos para as festividades da Semana Farroupilha pelo Brasil. O motivo de nossa comovente reação ao ver os desfiles das comemorações de 20 de setembro, data inicial do conflito contra os Imperiais, vendo nossos símbolos se destacarem e o vidro dos olhos se quebrarem até verterem as lágrimas...Teríamos que ter as mesmas emoções e sentimentos no dia 7 de setembro com o grito da Independência do Brasil “Independência ou Morte”. Claro que temos sim, mas não comemorarmos a data por uma semana inteira, como na Semana Farroupilha, em cada canto deste País onde há um CTG. Vamos adotar um cuidado especial com nossas pilchas, nossos pingos as encilhas, um respeito entre os amigos, criamos idas e vindas sem medir distâncias para falarmos das mesmas façanhas com esses amigos que só vemos em setembro (alguns). Nós que moramos longe do Rio Grande do Sul já sabemos que temos vantagens dos que lá moram, no sentido de apresentarmos um sentimento da saudade mais aguçado. Trabalhamos o ano inteiro para ter uma semana de folga e acampar no CTG ou ir no clarear do dia para hastear as Bandeiras e tomar mate, café de chaleira... Depois assar um chibo para o almoço pensando na tertúlia à noite. E ao fim do dia arriar nossas Bandeiras e fazer uma Ronda Crioula como fizeram os “Oito do Julinho” lá em 1947. Assim meus amigos acontecem onde tem um CTG, na Amazônia Ocidental, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Planalto Central, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Parabéns a todos e boas comemorações nesta “Semana Farroupilha” com o tema, “Eu sou do Sul”. TEMA ANUAL: PRESERVANDO O PASSADO, CONSTRUINDO O FUTURO

[close]

p. 8

8 NOTÍCIAS Ano XIII - Edição 157 Setembro de 2014 Por: Fernanda Haumpenthal Paraná tem seu novo grupo estadual Foram escolhidos os Peões Birivas e Prendas do Movimento Tradicionalista Gaúcho do Paraná nos dias 08 e 09 de agosto de 2014, em Guarapuava, nas dependências do CTG Fogo de Chão. Os candidatos realizaram as provas escrita, artística, campeira, análise de projetos e vivência tradicionalista, apresentaram uma pesquisa histórica e foram avaliados por seus dotes de culinária e artesanato. Com a participação de concorrentes de quatro regiões tradicionalistas do Paraná, o concurso tinha como objetivo, além da escolha das prendas e peões que melhor representam o gaúcho paranaense, reforçar o trabalho em prol da Invernada Cultural do MTG-PR. O prendado eleito afirmou seu compromisso em trabalhar no incentivo e promoção de eventos culturais, como seminários, palestras e oficinas, além do estímulo à realização de Concursos de Prendas e Peões Birivas nos CTGs e RTs. Na gestão, que tem duração de dois anos, as Prendas e os Peões Birivas do MTG/Paraná têm a função de representar a entidade por todo o Paraná, além de difundir o tradicionalismo e despertar o interesse, em especial dos jovens, pela cultura gaúcha. 1º Peão Biriva Mirim: Evandro Alex Boettger, 12ª RT 1º Peão Biriva Juvenil: André Fogaça, 3ª RT 2º Peão Biriva Juvenil: André Siveris, 12ª RT 1º Peão Biriva Adulto: Luiz Felipe Almeida, 3ª RT 1ª Prenda Mirim: Júlia Almeida Limberger, 3ª RT 1ª Prenda Juvenil: Alice Grad, 3ª RT 2ª Prenda Juvenil: Enaile Berti, 15ª RT 3ª Prenda Juvenil: Júlia Leonhart, 12ª RT 1ª Prenda Adulta: Aline Jasper, 2ª RT 2ª Prenda Adulta: Carolina Piatzchaki, 12ª RT 3ª Prenda Adulta: Aline Farias, 15ª RT 1ª Prenda Veterana: Karina Piccoli, 3ª RT Foto: Divulgação No aniversário, CTG Guido Mombelli, de Tapera, homenageia ex-patrões Em 12 de agosto de 1978, um grupo de amigos se encontrou para reativar as atividades tradicionalistas em Tapera. Nasceu ali o CTG Guido Mombelli que até hoje cultiva a cultura, os costumes e as tradições, preservando a história do nosso Rio Grande do Sul. No dia 9 de agosto, o CTG realizou o concurso interno de peões e prendas na sede social da entidade. Os candidatos foram submetidos à prova cultural e artística. O corpo de avaliadores esteve formado por Vivian Nunes, patroa do CTG Estância do Imigrante, Selbach, da prenda da mesma entidade, Theodora Padilha, pertencente a 9ª RT e, da 14ª RT, do CTG Três Coqueiros, de Soledade, Magda Pereira. Todos os concorrentes foram aprovados e estarão recebendo faixas e crachás no dia 19 de setembro: Prenda Mirim: Paloma Rodrigues Oliveira; Prenda Adulta: Fernanda Luiza Haumpenthal; Piazito: Bernardo Doebber da Silva; Peão Guri: Lucas Sasse e Peão Adulto, Leodegar Carlos Tischer. Na noite do dia 9, aconteceu o jantar baile de aniversário quando foi entregue uma bomba personalizada para chimarrão aos ex-patrões da entidade como reconhecimento pelo trabalho realizado no manuseio das rédeas da entidade. A todos os ex-patrões e a seus familiares, a patronagem do CTG Guido Mombelli agradeceu a dedicação, a doação e o trabalho realizado. “Foi um momento de emoção, pois cada um, a seu modo, administrou conforme a situação que a entidade estava vivendo”, destacou a patroa Terezinha Haumpenthal. “Todos foram importantes juntamente com a participação dos sócios”- completou. Foto: Divulgação CTG Guido Mombelli homenageou aqueles que fizeram a sua história Programa a voz da tradição MTG/PR escolheu suas prendas e peões no concurso que aocnteceu em Guarapuava Iniciou no mês março o programa de entrevistas, apresentado por Elomir Malta, era um teste, ou piloto, agora é programa da grade da TV Tradição. “Já estamos com quase 20 programas, tendo em vista o sucesso de audiência. Pois todas as segundas feiras as 19 horas pela TV Tradição o nosso programa “ A VOZ DA TRADIÇÃO” nos acompanhe em nossas entrevistas e nos de sugestões de quem tu gostaria que nós entrevistássemos, em nosso e mail elomirmalta@yahoo. com.br, nosso programa tende ao estilo do programa do Jô da Rede Globo” – conta Elomir. Malta é cerimonialista, por prazer e profissão, além de fazer as apresentações para o MTG, ele desenvolve um trabalho na academia de danças de sua esposa. Aposentado do Banco do Brasil, Malta dedicou-se ao que mais gosta de fazer, que é trabalhar na área da comunicação. Realiza palestras nos CTGs pelo Rio Grande do Sul falando sobre esta sua paixão que é falar em público. Imagem: Divulgação Festival Rio Grande do Sul em Paris Associação Sol do Sul “Franco Brasileira” - realiza em Paris, do dia 10 a 12 de Outubro, de 2014, a 2ª Edição do Festival do Rio Grande do Sul de Paris. O evento acontecerá na Sala de Festa da Prefeitura do 14ème de Paris – Rua Pierre Castangnou, 12 – 75014. O evento tem como principal objetivo promover a região sul, tornando assim, o sul brasileiro mais próximo da Europa. O festival conta com uma vasta programação cultural, onde será mostrado entre outros, a cultura da região através da música, exposição de arte dança e turismo. O festival terá a presença de autoridades e palestrantes, brasileiros e franceses, onde os mesmos falarão das ligações interculturais. Jefferson Camilo, um dos autores do livro “Danças folclóricas e tradicionais gaúchas”, será um dos palestrantes no evento. Imagem: Divulgação TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO”

[close]

p. 9

Ano XIII - Edição 157 NOTÍCIAS Setembro de 2014 TURISMO NO SUL 9 Por Jeandro Garcia Valorizando a cultura castilhense Na manhã do dia 19 de agosto, o poder executivo municipal da cidade de Júlio de Castilhos – 9ª Região Tradicionalista, realizou uma homenagem à personalidades da cidade, entregando um certificado de reconhecimento, com o intuito de valorizar a “cultura catilhense”. No município há várias pessoas que se destacam de uma forma e outra através de seus feitos, valorizando e cultivando nossa história, dentre elas destacaram: JOÃO PEDRO DOS SANTOS NETO – Vice Coordenador da 9ª Região Tradicionalista, por sua valorosa contribuição na área cultural, destacando-se por sua ampla e dedicada atuação no Movimento; GRUPO NATIVISTA FOGO DE CHÃO – CTG Júlio de Castilhos – 9ª Região Tradicionalista. Pelos seus 35 anos de destaque em danças tradicionalistas, representando o Município além fronteiras, deixando os castilhenses orgulhosos a cada apresentação realizada com brilhantismo; JOSÉ MARCOS MELLO DA SILVA - Por sua ampla contribuição na área cultural do nosso Município, destacando-se regionalmente como trovador; DARTAGNAN PORTELLA - Por ter interpretado a música “Mais Popular”, da 34ª Coxilha Nativista, de Cruz Alta; JORGE ALBERTO CARDOSO – Patrão do CTG Júlio de Castilhos – 9ª RT. Por sua contribuição na área cultural do nosso município, destacando-se como incentivador de crianças e jovens no Movimento Tradicionalista; JOÃO PEDRO SEVERO – 2º Guri Farroupilha da 9ª RT: Por ter conquistado o título, elevando o nome do município, no âmbito regional; FABIANO TREVISAN DA ROCHA – Peão Farroupilha da 9ª Região Tradicionalista: Por ter conquistado o título, elevando o nome do município, no âmbito regional; JARIANE TEREZINHA DE OLIVEIRA GOMES – 1ª Prenda da 9ª Região Tradicionalista: Por ter conquistado o título máximo, elevando o nome do município, no âmbito regional; A homenagem foi proposta com o intuito de reconhecer esses talentos castilhenses, a exemplo de muitos outros, que brilham e promovem o nome de nosso Município além fronteiras. “A nós, é gratificante sermos reconhecidos pelo poder executivo municipal, pois, além do reconhecimento, temos também o apoio deste, o que eu considero de extrema importância para o município, pois os homenageados possuem um trabalho que entra para a história do município, sempre enriquecendo. E este reconhecimento só nos motiva a trabalhar cada vez mais por nossa cidade” – disse Jariane Gomes, homenageada. Foto: Divulgação Rio Pardo, a “Tranqueira Invicta” Nesta edição a dica de turismo é sobre a terra natal de meu pai, Rio Pardo, cidade que é uma das primeiras vilas a serem criadas no estado, e sua história está intimamente ligada à formação do RS. Teve um papel importante como fortaleza de fronteira na conquista do território aos espanhóis, foi palco de várias cenas da Guerra Guaranítica, sendo a prisão do lendário Sepé Tiarayú, e também na Revolução Farroupilha e na Guerra do Paraguai foi um local que centralizou atenções. Sua origem é, desta forma, essencialmente militar. Povoada principalmente por açorianos, que fundaram famílias que se ligaram às mais ilustres do estado, tornou-se no século XIX centro de produção agrícola e seu porto fluvial um movimentado entreposto de comércio. Sua antiguidade deixou marcas ainda visíveis na cidade, em tradições e na sua rica arquitetura colonial. Mas continuando sobre turismo, é importante salientar que visitar a cidade é mergulhar na história, onde os principais passeios estão pelos prédios e lugares que contam a história da cidade. A Rua Júlio de Castilhos (Rua da Ladeira) foi a primeira rua calçada no RS, no ano de 1813, então é um ponto indispensável para a sua visita. Logo é possível visitar a Casa de Cultura, um importante prédio da cidade que já teve diversas funções e hoje abriga um precioso centro cultural. A cidade possui belos museus, dentre eles o Museu Histórico Barão de Santo Ângelo que possui como tema a história do município e de nosso estado, retratado através de um vasto acervo histórico e cultural, dotado de objetos que reproduzem a memória histórica de Rio Pardo e do Rio Grande do Sul. Outro é o Museu de Arte Sacra de Rio Pardo, localizado na capela São Francisco, que é uma das igrejas mais antigas do estado. O acervo é composto por peças sacras, artesanato indígena, paramentos e objetos religiosos. Deixo aqui uma lista de locais bem relevantes para serem visitados também, como Forte Jesus, Maria, José do Rio Pardo, construído em 1752 - mas hoje restam apenas três canhões e uma lápide com a planta da fortaleza - , Praia dos Ingazeiros, Cruz do Barro Vermelho - combate farroupilha e berço do Hino Rio-grandense e a Ponte de Arcos Romanos (1848). Mais dicas sobre turismo no sul acesse www.turismonosul.com.br. Foto: Divulgação Castilhenses foram homenageados pelo poder público de Julio de Castilhos Rua da Ladeira - a primeira calçada com pedras no estado. Foto: Divulgação Kethellyn Garcia foi homenageada em Gravataí Prenda mirim, que representou o Aldeia dos Anjos como prenda regional, foi homenageada pela câmara de vereadores de sua cidade Foi realizado, no mês de julho, na câmara municipal de vereadores de Gravataí uma sessão solene, proposta pelo vereador Marcio Souza, para homenagear a pequena aldeana Kethellyn Beatriz Garcia, por seu trabalho, feito em conjunto com o CTG Aldeia dos Anjos, representando a cidade em busca da preservação da cultura e das tradições em todo o Rio Grande do Sul, participando de vários concursos de mais prendada prenda, à canto e declamação. Com sete anos de idade, em 2011, foi empossada 1ª prenda mini mirim do município de Gravataí e, com 8 anos, em 2012, conquistou o titulo de 1ª prenda mirim da 1ª região tradicionalista. “O CTG Aldeia dos Anjos forma pessoas de bem e este é um caminho sem volta. A pequena Kethellyn é uma guria especial que ama muito sua cidade, seu estado e suas raízes”, relata o vereador, destacando o orgulho da família pelo trabalho da filha e da comunidade por ter o nome do município representado em outras localidades por onde anda. “Minha mãe me incentiva muito a continuar na carreira. Quando era pequena queria ser arquiteta, hoje tenho certeza que quero seguir minha vida como cantora e atriz. Não penso em fazer outra coisa da vida”, comenta Kathellyn, que apesar de uma rotina agitada não se diz cansada por gostar do que faz. Usando a tribuna, Kathellyn agradeceu a homenagem, o apoio dos pais e dos membros do CTG Aldeia dos Anjos. Kathellyn já foi prenda mirim da 1ªRT

[close]

p. 10

10 Ano XIII - Edição 157 Setembro de 2014 De Cruz Alta, partiu a chama para todo estado Chama foi acesa dia 15 de agosto, e no dia 16, foi distribuída, dando inicio às comemorações farroupilhas no estado. Fotos: Rogério Bastos Juventude lotou o pavilhão e participou ativamente das atividades Patrono dos Festejos Farroupilhas do RS, Feltrin estava presente Acendimento do candeeiro oficial onde as regiões retiraram a centelha Prendas e peões da 24ªRT e do Tropilha Farrapa com Odila Savaris Luiz Clovis Vieira (E) marcou presença com a sua Região A chama crioula oficial do Rio Grande do Sul foi acesa na tarde de sexta-feira, dia 15 de agosto, no distrito de Benjamin Nott, em frente à cruz que deu nome à cidade de Cruz Alta. Esta foi a primeira atividade do evento, que é a geração da chama. Durante a tarde, e noite, da sexta, os jovens, vindos de todo o estado, puderam reeditar o evento “Acampamento da Juventude Gaúcha”, com diversas atividades culturais e recreativas. O acampamento jovem, criado na década de 90, não era realizado há 7 anos. A distribuição da chama crioula oficial do Rio Grande do Sul ocorreu no Parque de Exposições de Cruz Alta, onde mais de mil cavalarianos, de diversas partes do estado, participaram da solenidade. “A Chama Crioula representa o sentimento nativista do gaúcho. Ela é, de alguma forma, a alma gaúcha transformada em fogo e nós nos orgulhamos disso”, disse Manoelito Savaris, presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho. Mesmo com temperaturas baixas e muita chuva, os cavalarianos pegaram a estrada rumo aos municípios, que já esperam a chegada do símbolo para dar inicio as festividades farroupilhas. O patrono dos festejos estaduais, Benjamim Feltrin Neto esteve presente, juntamente com sua família, ao ato de acendimento, cumprindo a agenda estabelecida pela comissão estadual. Público lotou as arquibancadas para assistir a retirada da centelha Acampamento teve duas etapas. Uma à noite e outra pela manhã Jovens aguardavam a organização da gincana passar as tarefas Quantidade de barracas mostra o sucesso do Acampamento Rodi Borghetti (E) representou o governador do estado Chama sendo conduzida para o candeeiro para ser distribuida Jovens cantaram muitas vezes o hino tradicionalista para ensaiar Mão gaúchas - Mãos solidárias, cumpriu a missão dos estaduais

[close]

p. 11

Ano XIII - Edição 157 Setembro de 2014 11 Camaquã e Ijuí já realizaram suas inter-regionais Etapas classificatórias, da grande final de Santa Cruz do Sul, já aconteceram em duas cidades. Faltam mais duas Fotos: TV Tradição Os grupos participantes fizeram belas apresentações... Passado o primeiro mês, e duas inter-regionais, Camaquã e Ijuí, o ENART, fase final, em Santa Cruz do Sul, que foi lançado dia 27 de agosto, começa a tomar forma. Agora só faltam mais duas etapas: Uruguaiana, dias 27 e 28 de setembro, logo após os festejos farroupilhas, e Cachoeirinha, dias 11 e 12 de outubro. Depois, será só preparar as malas, para os rumos do centro do estado, onde o Parque da Oktoberfest já está se preparando para receber o Rio Grande. A TV Tradição e a TV Com, do grupo RBS, já estão prontas para a transmissão via internet e canal aberto e a cabo. Será o 6 ano que o ENART será transmitido, pois desde 2009 os internautas podem conferir de qualquer parte do mundo o festival. Este ano, a novidade está por conta das alterações feitas na convenção, de Caxias do Sul. Sobre as substituições de componentes, que é muito procurado pelas entidades: “Art. 6º (...) V – Os grupos de danças tradicionais classificados nas inter-regionais, bem como os pré-classificados, poderão substituir ou acrescentar componentes, inclusive dos grupos musicais, somente uma vez, até 18 (dezoito) dias antes do início da fase final, desde que os novos integrantes não tenham sido inscritos por outra entidade em nenhuma das fases deste certame, exceto para integrantes do grupo musical.” Fotos: Deivis Bueno - Estampa da Tradição ...Para garantir a vaga na final em Santa Cruz do Sul Os grupos classificados, forças “A” e “B”, em Camaquã Força “A” UNIÃO GAÚCHA J. SIMÕES LOPES NETO - PELOTAS - 26ª RT CTG LANCEIROS DE SANTA CRUZ - SANTA CRUZ DO SUL - 5ª RT CTG RINCÃO DA ALEGRIA - SANTA CRUZ DO SUL - 5ª RT CTG CEL. THOMAZ LUIZ OSÓRIO - PELOTAS - 26ª RT CTG CARRETEIROS DO SUL - PELOTAS - 26ª RT DTG CANDEEIRO CRIOULO - PELOTAS - 26ª RT CTG FRONTEIRA ABERTA - SANTANA DO LIVRAMENTO - 18ª RT CTG OS GAUDÉRIOS - CACHOEIRA DO SUL - 5ª RT Os grupos classificados, forças “A” e “B”, em Ijuí Força “A” CTG LALAU MIRANDA - PASSO FUNDO - 7ª RT CTG HERÓIS FARROUPILHAS - CAXIAS DO SUL - 25ª RT CTG CAMPO DOS BUGRES - CAXIAS DO SUL - 25ª RT GTCN VELHA CARRETA - CAXIAS DO SUL - 25ª RT CTG HERDEIROS DA TRADIÇÃO - CAXIAS DO SUL - 25ª RT CTG SINUELO - CAXIAS DO SUL - 25ªR T CTG CLUBE FARROUPILHA - IJUÍ - 9ª RT GTF GUAPOS DA AGRONOMIA - PASSO FUNDO - 7ª RT CTG QUERÊNCIA DA AMIZADE - BOM RETIRO DO SUL - 24ª RT CTG GIUSEPPE GARIBALDI - ENCANTADO - 24ª RT CTG NEGRINHO DO PASTOREIO - PELOTAS - 26ª RT CTG BRIGADEIRO RAPHAEL PINTO BANDEIRA - RIO GRANDE - 6ª RT CTG TROPEIROS DA AMIZADE - CANGUÇU - 21ª RT CTG TROPILHA FARRAPA - LAJEADO - 24ª RT CTG PRESILHA DO PAGO - SANTANA DO LIVRAMENTO - 18ª RT CTG RAUL SILVEIRA - CANGUÇU - 21ª RT Força “B” ENART 2014 foi lançado em Santa Cruz do Sul CTG TROPEIRO VELHO - PANAMBI - 9ª RT GF CHÃO BATIDO - IJUÍ - 9ª RT CTG GASPAR DA SILVEIRA MARTINS - AJURICABA - 9ª RT CTG QUERÊNCIA DA SERRA - CRUZ ALTA - 9ª RT CTG OS DESGARRADOS - GUAPORÉ - 11ª RT GAN LAGOA VERMELHA - LAGOA VERMELHA - 8ª RT CTG JÚLIO DE CASTILHOS - JÚLIO DE CASTILHOS - 9ª RT CTG POUSADA DO IMIGRANTE - NOVA BASSANO - 11ª RT Força “B” Foi na fria noite, de 27 de agosto, na Bierhauss, no Parque da Oktoberfest, que aconteceu o lançamento oficial da 29ª edição do Encontro de Artes e Tradição Gaúcha – o ENART. Manoelito Carlos Savaris, presidente do MTG, Cesar Antonio Cechinato, secretário municipal de desenvolvimento econômico, turismo, ciência e tecnologia, que representou o prefeito de Santa Cruz do Sul, Telmo Kirst, o vereador Gerson Trevisan, que representou o deputado estadual, Jorge Pozzobom e o presidente da câmara de vereadores formaram a mesa, juntamente com Antônio Pereira dos Santos, presidente do conselho municipal de desenvolvimento do lazer, Benjamin Feltrin Neto, conselheiro vaqueano do MTG e patrono dos festejos farroupilhas do RS, o presidente da comissão executiva, do 29° ENART, Jorge Rohr, e o coordenador da 5°RT, Luis Clóvis Vieira. Também estiveram à mesa, Flavio Haas, presidente da ASSEMP (Associação de entidades empresariais de Sta. Cruz do Sul), e Léo Schuingel, presidente da 30ª Oktoberfest. Jorge Rohr, disse que a equipe já está trabalhando para organizar mais uma edição, já que permanência do evento na cidade, ainda mais agoSanta Cruz faz isso há 18 anos, e que esta, a 19ª edi- ra, que Santa Cruz estabeleceu uma lei que destaca ção na cidade, mostra, mais uma vez, a hospitalidade o festival e mostra sua importância para o município. Savaris fez questão de ressaltar que o ENART do povo santa-cruzense para receber o Rio Grande volta à sua origem e reúne novamente ATS e 5ª RT, tradicionalista. O vereador Gerson Trevisan entregou ao trabalhando juntas para melhorias do evento, além presidente Manoelito Savaris, uma cópia da lei es- de ter o presidente da comissão executiva, oriundo tadual Nº 14.578, de 22 de julho de 2014, que incluiu da cidade, e com experiência de Jorge Rohr e, junto o ENART no calendário oficial de eventos do estado dele, o próprio Armando Gehwer. Após os pronunciado Rio Grande do Sul, proposta pelo Deputado Jor- mentos vários artistas locais mostraram seus talentos ge Pozzobom. A lei lida pela jovem Bruna Fischborn. enquanto os convidados saboreavam um coquetel Já a lei municipal, nº 7.066, de 29 de julho de 2014, típico alemão. Fotos: Rogério Bastos declarando o ENART como patrimônio cultural e turístico de Santa. Cruz do Sul, proposta por ele, foi lida pelo jovem Pedro Henrique Feltrin. O presidente Manoelito agradeceu a dedicação da comissão executiva para que o ENART chegasse aonde chegou, e reiterou a Equipe já está formada para preparar mais um ENART que entrará para a história

[close]

p. 12

SEMANA FARROUPILHA INTERNACIONAL DE SANTANA DO LIVRAMENTO - 2014 De 13 a 20 de Setembro Secretaria de Estado da Cultura apresenta DESFILE FARROUPILHA E TEMÁTICO APRESENTAÇÕES ARTÍSTICAS PALESTRAS CULTURAIS Vem! LIVRAMENTO TCHEspera Empresas patrocinadoras: Produtor Cultural: FINANCIAMENTO: Este projeto é financiado pelo PRÓ-CULTURA/RS, Lei nº 13.490/10, através do ICMS que você paga

[close]

p. 13

Ano XIII - Edição 157 Setembro de 2014 13 NOTÍCIAS Por: Marco Aurélio Ávila CINEMA CTG Aldeia dos Anjos - Gaúchos na Turquia Conhecer um país exótico com costumes, religião e tradições diferentes sempre foi algo que fascinou a mim e ao grupo nestes 24 anos de muitas viagens internacionais em 43 festivais de folclore. Pois bem! Quando, em março, surgiu o convite da FEBRARP (Federação Brasileira de Artes Populares) para sermos o representante do Brasil no 15° International Büyükçekmece Culture & Art Festival, na Turquia, não pensamos duas vezes! Foram três meses e meio de preparações e acertos para um dos eventos artísticos mais importantes do mundo com uma intensa programação, como a Feira Internacional de Artesanato, Seminário Internacional de Escultores, Exposição Internacional de Fotografia, Competição Internacional de Danças Folclóricas “Altinköprü” (Ponte de Ouro), além de shows de conceituados artistas nacionais. Nesta edição, artistas de 64 nações se reuniram para a comemoração de 15 anos do maior festival internacional de folclore da atualidade. No dia 30 de julho, a delegação aldeiana, composta por 36 pessoas e dirigida por Marco Aurélio Avila e Cármen Avila, embarcou em Porto Alegre numa viagem de 16 horas, com conexões no Rio de janeiro e Paris, até a cidade de Istambul. Chegando lá, fomos recepcionados no aeroporto pelos nossos guias Yunus e Senah e conduzidos até nosso hotel. A comunicação toda era em inglês e o programa do festival se desenrolou de 1 a 9 de agosto com três desfiles de rua e quatro apresentações. A competição envolvia grupos de 24 países divididos em três chaves, que eram avaliados por uma equipe de 10 folcloristas do mundo todo. As apresentações da nossa chave ocorreram na sexta feira onde fomos avaliados em uma apresentação de 20 minutos num teatro aberto apenas para algumas autoridades convidadas. A outra apresentação avaliada foi no anfiteatro municipal aberto ao público e com duração de 5 min. Nestas oportunidades, o grupo tinha que mostrar toda a sua diversidade de trajes e danças. O resultado, na noite de sábado, foi uma emoção enorme! Todos os grupos estavam no palco e havia dois telões. O apresentador perguntava em turco e depois em inglês quem ganharia determinado prêmio. Neste momento, aparecia um mosaico de bandeiras se formando nos telões e surgia a bandeira do país vencedor. O CTG Aldeia dos Anjos foi agraciado com o primeiro lugar (Troféu Ponte de Ouro), Hungria em segundo e Coréia do Sul em terceiro. Ser campeão mundial nesta primeira oportunidade com o aplauso dos demais concorrentes e ser ovacionado pelo público foi de uma emoção ímpar. Certamente, este título inédito para o Brasil abrirá portas para outros grupos. “Os senhores da guerra” premiado em Gramado Os holofotes estavam todos direcionados para a cerimônia de encerramento do 42º Festival de Gramado, que aconteceu no sábado, dia16, no palco do Palácio dos Festivais da cidade. Os olhares estavam atentos para a entrega do Kikito, a estatueta que representa o prêmio máximo da mostra competitiva para as melhores produções nacionais e estrangeiras. Entre os premiados da noite, o destaque foi para “A Estrada 47”, de Vicente Ferraz, que levou o troféu de melhor longa-metragem brasileiro. Único longa gaúcho a concorrer ao prêmio máximo do Festival, o épico gaúcho “Os senhores da guerra”, de Tabajara Ruas, baseado no romance do caçapavano José Antonio Severo, ganhou o prêmio especial do júri. A produção, “Os senhores da guerra”, recebeu investimento do Sistema Pró-Cultura, no valor de R$ 698,5 mil. Antes da cerimônia, o público aglomerado na rua coberta disputava a atenção de quem passava pelo tradicional “tapete vermelho”. Nem mesmo o frio intimidou o encontro com os artistas da sétima arte. Dentro do Palácio dos Festivais o clima foi quente, de grande torcida e de muita comemoração. A cada nome anunciado muitos aplausos. - Melhor Atriz Coadjuvante: Andrea Buzato - 1º Prêmio Especial do Júri: “Os Senhores da Guerra”, O evento durou oito dias, exibiu 44 filmes, entre curtas e longas-metragens, nacionais e estrangeiros, no telão do Palácio dos Festivais durante a mostra competitiva. Obras nacionais e estrangeiras foram selecionadas de um total de 794 produções inscritas. Aldeia dos Anjos recebe mais um premio internacional Tabajara Ruas(A) e Andrea Buzato foram premiados com o filme Os Senhores da Guerra TEMA ANUAL: PRESERVANDO O PASSADO, CONSTRUINDO O FUTURO

[close]

p. 14

14 NOTÍCIAS Ano XIII - Edição 157 Setembro de 2014 Por Paulo Gonçalves Imigração Alemã - O café alemão Muitas são as contribuições deixadas pelos alemães, grande parte desta herança é difundida por seus descendentes, e muitos dos aspectos culturais acabaram sendo incorporada a cultura do Rio Grande do Sul. Atualmente é comum vermos em mostras folclóricas de prendas em CTG’s das mais diversas regiões do estado montando belos trabalhos onde é demonstrado tudo o que de bom nos foi deixado por estes corajosos imigrantes do século XIX No Rio Grande do Sul podemos vivenciar todos os dias aspectos de nossa cultura, bebidas e pratos típicos são consumidos todos os dias tomamos mate a qualquer hora do dia, assamos um churrasco para almoço ou janta, e nosso café da manhã com uma grande variedade de pães, bolos e salgados. O que pouca gente reconhece em uma farta mesa de café da manhã são as contribuições dos alemães para este deliciosa desjejum. Quando subimos a serra gaúcha gostamos de para em uma boa casa ou restaurante onde sirva o “café colonial” e ali nos esbaldar diante de sabores variados. Mas não temos que subir a serra para identificar e provar os quitutes da gastronomia alemã, podemos facilmente colocamos em nossa mesa bolos e tortas a mais famosa a cuca, com recheio ou não, provar a chimia ou schmier feita das mais variadas e saborosas frutas, salsichas e linguiças, entre outras delicias doces e salgadas, mas o ponto alto, a alquimia gastronômica que os alemães nos ensinaram, que é comer a mistura de doce com o salgado, cuca com linguiça por exemplo. Este festival da culinária não fica somente no café da manhã, podemos ir para o almoço e falar de chucrute, das saladas em conservas, mas, vamos nos ater ao café da manha e sempre que formos fazer esta refeição, vamos lembrar que fazem 190 anos que podemos colocar cuca, linguiça e chimia juntos com uma boa caneca de café de cambona para agauchar todo este sabor. Poeta sapiranguense lança mais uma obra Jairo Brum Gomes é poeta e compositor gaúcho, natural de São Luiz Gonzaga,mas reside em Sapiranga há 24 anos. Já tem oito livros publicados: “Poemas de um sonhador” (1983), “Grito de alerta” (1985), “Mãe solteira” (2003), “Prosas e Versos” (2004), “Tropeando saudade, rimando poesia” (2006), “Paraíso perdido em prosas e versos” (2010), “Rio Grande, Pátria e Querência” (2012) e “Meu Verso” (2014). Em seus versos Jairo busca sempre destacar os valores que prioriza, falando de Deus, da família, do Rio Grande do Sul e de temas socialmente relevantes e fundamentais à educação. No ano de 2004 foi Patrono da XII Feira do Livro de Sapiranga e em 2008, recebeu o título de Cidadão Honorário Sapiranguense. Jairo leva a tradição e a cultura gaúcha para dentro das salas de aula do município de Sapiranga e região, contando causos gaúchos, declamando versos e recebendo o carinho e as homenagens das crianças. O evento, do dia 07 de agosto, contou com a presença de amigos, fãs e familiares, onde o autor realizou a sessão de autógrafos, bem como, recebeu homenagens de alunos da rede municipal de ensino e da APAE Sapiranga, homenagens ressaltando o carinho que tem para com as crianças. “Foi extremamente emocionante” – disse Jairo. Jairo Brum Gomes é um poeta muito premiado 18ª região participa do 2° Encontro Cultural em Aceguá Distante 60km de Bagé, Aceguá faz parte da fronteira seca entre Brasil e Uruguai, e tem suas peculiaridades locais. Trabalho cultural ajudou por lá. O encontro ocorreu no dia 24 de agosto e,segundo as organizadoras, e coordenadoras de cultura da AMTA (Associação do Movimento Tradicionalista de Aceguá), Angela Rodrigues e Elen Colman, o objetivo principal foi propiciar aos tradicionalistas, principalmente às prendas e dirigentes das entidades do município, um maior conhecimento sobre a cultura gaúcha e as atividades realizadas pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho. “Em 2013, na primeira edição, o evento foi mais simples, somente na parte da tarde, contando com tradicionalistas e autoridades do próprio município, tendo como palestrantes de fora da cidade as prendas Roberta Jacinto e Jéssica Villar, de Bagé. Já neste ano, buscamos aprimorar o Encontro, promovendo-o também na parte da manhã, convidando como palestrantes o Coordenador da 18ª RT, Gilberto Silveira, que falou sobre a Lei dos Rodeios e como filiar-se ao MTG; o Peão Farroupilha da 18ª RT, Diego Cuadros, que falou a respeito dos primórdios do MTG, jovem no tradicionalismo e entrevero de peões; e, novamente, a Roberta Jacinto, 1ª Prenda do CTG Prenda Minha, que, além de falar sobre a ciranda de prendas, papel da prenda no tradicionalismo e sobre o movimento tradicionalista, de uma maneira geral, auxiliou na organização das duas edições do Encontro e na preparação das prendas, já que do ano passado para cá a nossa ciranda passou, e ainda vai passar, por algumas adaptações”, explica Angela. A AMTA é o órgão responsável pelas atividades tradicionalistas realizadas no município, sob coordenação do Patrão Dalmiro Almeira. Ainda no ano de 2013, com foco em aprimorar o conhecimento cultural dos aceguaenses e introduzir uma melhor maneira de valorizar a cultura gaúcha, a associação deu início a um trabalho voltado para o fortalecimento do tradicionalismo. Neste sentido, no ano passado, foram reiniciadas as atividades com as invernadas artísticas da cidade, introduzidas adaptações nas cirandas de prendas e realizado o 1° Encontro Cultural de Aceguá. Tudo isso vai de encontro a uma das propostas de trabalho da 18ª RT, que, segundo o coordenador Gilberto Silveira, é fortalecer a cultura da região, dando atenção a todas as entidades, especialmente àquelas que ainda não têm um núcleo forte e sólido. Para o futuro a AMTA pretende propor aos piquetes do município uma integração, formando um CTG para que possa se filiar ao MTG. Roberta e Diego fazem um trabalho que Aceguá precisava muito TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO”

[close]

p. 15

Ano XIII - Edição 157 Setembro de 2014 15

[close]

Comments

no comments yet