Jornal Zona Oeste em Foco - Jardim Simus & Cia. - Ed. 53

 

Embed or link this publication

Description

Edição 53

Popular Pages


p. 1

ANO 11 Nº 53 SET/OUT-14 Jornal Jd. Simus, Cidade Jardim, Jd. Americano, Jd. Vera Cruz, Pq. Ouro Fino, Pq. Manchester, Jd. Magnólia, Jd. Belmejo e Vila Jardini. Moinho Velho faz parte da história do Jd. Simus Página 5 Página 6 Página 8 Página 11 Banco Pérola nasceu dos sonho de jovens empreendedoras Estudante de Biologia identifica pássaros raros na região Comandante da 1ª Cia da PM aumenta policiamento ostensivo

[close]

p. 2



[close]

p. 3

NOSSO FOCO Sorocaba agora tem a Compartiwork, uma empresa que oferece um ambiente de cowork, escritórios virtuais e salas de reuniões, além de infraestrutura completa. Pág. 04 Pág. 09 3 Fotografar é uma verdadeira arte. A Studio R., dos fotógrafos Paulo Rafael e Juliana Niedo, se especializou na arte de guardar emoções. Pág. 09 Pág. 04 A Opus Escola Livre de Música faz um trabalho muito interessante na área de musicalização infantil com crianças a partir dos nove meses. A Usinarte – Escola de Circo e Artes Culturais -, inaugurou no dia 4 de agosto o seu espaço próprio, oferecendo para os alunos novos cursos. Uma construção antiga na avenida Américo Figueiredo é conhecida como Moinho Velho e atrai a curiosidade. Conheça a história desse casarão. Pág. 05 Confira cinco dicas para se dar bem numa entrevista de emprego, como Vestimentas, Postura, Informações, Comunicação e Educação. Pág. 10 O Banco Pérola hoje tem R$ 3 milhões para emprestar para microempreendedores. Veja qual a origem dessa instituição. Pág. 06 Pesquisa do Sebrae aborda os motivos que levam as empresas nos primeiros cinco anos de vida a terem sucesso ou fracasso. Pág. 10 Pág. 07 Confira nesta edição as novidades que apresentam os comerciantes e empresários da Zona Oeste e as atividades sociais. Pág. 11 A Primeira Companhia da Polícia Militar agora é comandada pelo capitão Alexandre Oliveira, que aumentou o policiamento ostensivo na região. O estudante de Biologia Lucas Andrei Campos Silva identificou setenta e cinco espécies de pássaros em uma área da Zona Oeste. Agenda em Foco Pág. 08 Pág. 18 Sorocaba está recheada de atividades culturais. Destaque para o show do Jota Quest neste domingo (31/8). Programe-se com a Agenda em Foco. Tenham todos uma ótima leitura. EXPEDIENTE - Ano 11 - nº 53 - Setembro/Outubro 2014 - Tiragem: 9.000 Exemplares Fone: 3329-7596 Editor: Marcos Tadeu Stachewski | Comercial: Paula Pacheco - Fone: 3013-1331, Sérgio Augusto Grillo - Nextel: 7835-4523 ID 92*163128 Jornalista Responsável: Cida Muniz MTB: 42990/SP | Arte Final/ Diagramação: Jéssica Furquim, Marcus Fidêncio e Matheus Stachewski | Distribuição gratuita porta a porta: Jd. Simus, Cidade Jardim, Jd. Americano, Jd. Vera Cruz, Pq. Ouro Fino, Pq. Manchester, Jd. Magnólia, Jd. Belmejo, e Vila Jardini. | Impressão: Gráfica Santa Edwiges - Fone: 99724-2449 Jornal Zona Oeste em Foco - R. Léo Migliorini, 88 Sala 1 - Wanel Ville IV - Fone: 3329-7596 | zonaoesteemfoco@terra.com.br | www.jornalzonaoesteemfoco.com.br www.facebook.com/jornalzoemfoco | Crédito fotos: Cida Muniz e Sérgio Augusto Grillo. As matérias assinadas não refletem necessariamente a opinião do jornal.

[close]

p. 4

4 ocê não consegue realizar a reunião de trabalho ou da universidade em sua casa? Tem muitas interrupções? Precisa de um local adequado com infraestrutura? SERVIÇO – Compartiwork Percebendo essa ne- Avenida Dr. Afonso Vergueiro, cessidade do mundo 1749, Centro, Telefones 3037moderno o casal Adri- 4001 e 3037-4003. Horário de de segunda a ana e Rogério Ferreira funcionamento sexta das 8 às 18 horas. fundaram a Compartiwork, seguindo uma tendência mundial de criar ambientes de cowork, escritórios compartilhados e salas de reuniões com infraestrutura completa. Adriana atua há anos em departamentos de recursos humanos. Já Rogério trabalha na área de Tecnologia da Informação. Ambos conhecem as necessidades que o mundo moderno exige e resolveram montar a Compartiwork, oferecendo um serviço diferenciado em Sorocaba, que são os ambientes compartilhados de trabalho. Na Compartiwork, o cliente pode pagar por hora ou ser um afiliado que, além de preços diferenciados, terá à disposição internet de alta velocidade, sem limites de utilização, sala de estar e recepção com atendimento personalizado, ambiente climatizado, além de serviços extras como ligações ilimitadas para telefone fixo de todo o paí�s, impressora multifuncional, serviços gráficos e de motoboy, dependendo do pacote contratado. O ambiente pode ser exclusivo para você ou sua equipe ou compartilhado, permitindo que você conheça outros profissionais de diferentes áreas, que juntos podem somar forças. O público atendido, normalmente, na Compartiwork, comenta Adriana, são empresários abrindo uma nova empresa, profissionais liberais como representantes comerciais, estudantes universitários ou empresários de passagem pela cidade. Conheça mais acessando o site www.compartiwork.com.br . Veja Anúncio na capa V Compartiwork oferece escritórios virtuais NEGÓCIO CULTURA Musicalização infantil ajuda no desenvolvimento das crianças música, comprovadamente, ajuda no desenvolvimento das pessoas em inúmeros aspectos e, quando essa atividade é realizada desde criança, esse efeito é ainda mais benéfico. A violinista Maéli Kelis Hessel, que é formada pelo Conservatório Musical “Dr. Carlos de Campos”, em Tatuí�, e também possui o curso de Musicalização para Educadores, ministra aula na Escola Livre de Música Opus e contou como é trabalhar com crianças a partir dos nove meses. As aulas de Musicalização Infantil com crianças de nove meses até três anos tem a participação das mães. Nessa fase são trabalhados os estí�mulo sonoros, sendo tudo direcionado, explica Maéli, para o sentir. Nas atividades a criança começa a sentir o ritmo e ela cita uma frase para exemplificar o benefí�cio desse contato com a música. “Corpo vivido, corpo aprendido”, mostrando que o reflexo dessa aprendizagem é muito positivo para o desenvolvimento da criança. Conforme a professora, a musicalização infantil contribui em tudo para o desenvolvimento da criança que fica mais atenta, concentrada, tem mais disciplina e, claro, também melhora musicalmente. É� importante frisar que tudo realizado tem a brincadeira como pano de fundo. A música também é um fator importantí�ssimo para a inclusão social. Muitas crianças especiais, com autismo ou sí�ndrome de down, se adaptam muito bem com a sonoridade dos instrumentos. Já as crianças de três a quatro anos começam a conhecer os instrumentos e tra- A Alunos se envolvem com a aula Inclusão social balham o timbre (grave e agudo). São utilizados instrumentos de brinquedo, cujo som é próximo de um verdadeiro. Elas fazem tudo no ritmo. O segredo é estimular as crianças com a música e os instrumentos. Na próxima fase, com crianças de quatro a oito anos, a ideia é aprofundar essa concentração e estimulá-la para ouvir, cantar, tudo com um ritmo. O aluno terá contato com instrumentos como a flauta doce e aprenderá as notas musicas. O professor Marcos Antonio Leonetti, que possui a Escola Opus desde 1978, afirma que o resultado é surpreendente, porque os alunos descobriram a música em suas vidas e essa experiência nessa fase da infância é fundamental para a formação de músicos. Muitos alunos que terminam o curso de musicalização escolhem um instrumento para se aprofundarem e o melhor, sem ter a influência de ninguém, mas sim porque fizeram a opção por aprenderem. Os pais que tiverem interesse podem levar seus filhos para fazerem uma aula experimental gratuita. É� só ligar e marcar com a professora Maéli. SERVIÇO – A Escola Livre de Música Opus fica na rua Dr. Benedito C. Franco, 42, Jardim São Paulo, telefones 3202-2888, 2104-3638.

[close]

p. 5

HISTÓRIA 5 Moinho Velho poderá ser restaurado uem passa pela avenida Américo Figueiredo, altura do número 1.613, no Jardim Simus, se depara com uma casa antiga, escondida no meio do mato e de construções mais recentes. Poucos sabem que antes ali era uma chácara e que tinha um moinho, cuja roda d’água era movida pelo córrego Itanguá. O local é conhecido como Moinho Velho. O Jornal Zona Oeste em Foco entrou em contato com um dos atuais proprietários da área que estuda restaurar a edificação e afirmou que ainda este ano o prédio terá um destino que será anunciado. A casa está em processo de tombamento desde 1996 e calcula-se que tenha mais de 100 anos. O historiador e jornalista Sérgio Coelho de Oliveira, o Pinga, autor de várias obras, inclusive “Os Espanhóis”, fez um estudo sobre o casarão e, na sua avaliação, a construção “tem mais valor arquitetônico e plástico, do que histórico”. Para ele, o prédio, “recuperado ou restaurado vai enriquecer a paisagem do bairro em que se insere”. Pinga fez uma vasta pesquisa sobre o casa- Q rão. Muitas acreditavam que o conde Francisco Matarazzo teria residido no local, mas o jornalista não encontrou nenhuma evidência que isso seria verdade. O historiador pesquisou diversos livros, principalmente de Aluísio de Almeida, mas nada citava esse fato. Ele também buscou informações nos jornais Diário de Sorocaba e Cruzeiro do Sul e também não existe nada que comprove essa história. Ampliando a pesquisa, ele conversou com antigos moradores das imediações e não encontrou nenhuma referência à família Matarazzo ter morado no antigo casarão. No final da década de vinte do século passado, a mãe de Pinga residiu no casarão junto com a sua família. No estudo que fez sobre o casarão, intitulado “Moinho Velho (Em busca das Raízes)”, ele coloca que sua tia Nice, já falecida, contou que seu nome vinha da denominação do local, Chácara Nilce, isso em 1923, e seria de propriedade de um francês e na área havia um moinho tocado por uma roda d’água e por isso ficou conhecido, mais tarde como Moinho Velho. Outra tia do históriador, chamada Santinha, também conta que nasceu no Moinho Velho em 1919 e morou no local até os seis anos de idade. Casarão tinha vitrais e várias dependências Luciana Lopez Preservação Sérgio Coelho de Oliveira, jornalista e historiador Pinga opina que Moinho Velho deve ser preservado e destinado a uma atividade cultural, que atenda os interesses daquele setor da cidade. O historiador e jornalista lembra que pelo local “passavam as tropas de muares, procedentes do Rio Grande do Sul”. Ao lado da casa principal há construções que são mais novas e não seguem o padrão ar- quitetônico do casarão. O historiador destaca que especialistas em patrimônio histórico afirmam que elementos acrescidos a posteriori e sem as características do edifício principal devem ser eliminados. Para o historiador, o melhor que se tem de fazer no local é urbanizá-lo para o prédio sediar algum serviço público de interesse da comunidade local. “Que se comece essa transformação, saneando o córrego e urbanizando as suas margens”, conclui. Fotos: Arquivo/Sérgio Coelho

[close]

p. 6

6 NEGÓCIO Banco Pérola continua apostando no jovem empreendedor Banco Pérola existe há cinco anos e hoje está consolidado como uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público). A história da entidade é muito interessante e inspiradora. A co-fundadora do Banco, Adriene Garcia Marins, 28 anos, conta como foram os primeiros passos para o surgimento da instituição. Segundo Adriene, Alessandra França participava do Projeto Pérola, uma entidade que busca a inclusão social e digital dos jovens e hoje administra os Sabe Tudo da cidade, como orientadora de cidadania e percebeu que muitos jovens tinham ótimos projetos, porém não conseguiam implantá-los. Em 2008, Alessandra participou de um projeto conhecido como Artemisia que investe em negócios sociais. A ideia principal desse projeto, é que o lucro é necessário, mas deve vir acompanhado de benefícios para a sociedade. Nessa época ela percebeu que os jovens precisavam de condições financeiras para que o seu sonho virasse realidade. Posteriormente ela entrou para o Empreendedor Sem Fronteira avançado. Inspirada no ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 2006, Muhammad Yunus, banqueiro e fundador do primeiro banco do mundo especializado em microcrédito, fez um projeto e recebeu para investir R$ 40 mil e com esse valor iniciou o Banco Pérola. Adriene se juntou a Alessandra e foram “investir” no Conjunto Habitacional “Ana Paula Eleutério”, o Habiteto. Emprestaram dinheiro para 20 empreendedores, em sua maioria jo- O passo-a-passo como o dinheiro deve ser investido. A taxa de inadimplência é baixa, apenas 3%. No total o Banco tem dezesseis funcionários. Hoje o Banco Pérola, explica Adriene, tem duas formas de empréstimos: Grupo Solidário, quando a pessoa, mesmo com restrição, consegue captar o empréstimo e um grupo avaliza o contrato; a outra modalidade é o Individual, quando apenas uma pessoa avaliza quem está contratando o empréstimo. Os valores dos empréstimos são de 500 a 15 mil reais, em média R$ 3 mil, sendo pagos, normalmente, em 10 meses. A instituição tem cerca de R$ 3 milhões que pode emprestar para os pequenos empreendedores. Esse valor foi capitado através de investidores. A instituição fez uma parceria com o Fidic (Fundo de Investimento em Direitos Creditórios). O Banco Pérola capta investimentos, sendo no mínimo R$ 25 mil o valor que o investidor pode aplicar, sendo que o resgate deve ser realizado em dois anos. Posteriormente encontra as pessoas que necessitam do crédito e repassam esses contratos ao Fidic. Dessa forma a instituição hoje tem dinheiro em caixa para colaborar com novos empreendedores. A OSCIP está consolidada, porque pensa no empreendedor de forma total. Oferece as condições financeiras, mas trabalhando com orientação da forma correta de planejar e investir. Um modelo que merece destaque e ser seguido. SERVIÇO – Banco Pérola Rua Visconde do Rio Branco, 89, Vila Jardini, Telefones 3033-2388 e 3033-2467. Formas de empréstimos Adriene Garcia Marins Investindo no Habiteto vens, acompanharam os projetos implantados e como resultado a inadimplência foi zero. Nestes cinco anos de existência do Banco Pérola, mais de 400 pessoas foram atendidas e cerca de R$ 3 milhões investidos. Atualmente a instituição fomenta 200 empreendedores e tem oito agentes de oportunidade que visitam possíveis novos empreendedores, acompanham

[close]

p. 7

FOCO EMPRESARIAL 7 paula_pacheco@terra.com.br Região ganhou a sua primeira Temakeria Foi inaugurada em agosto a Kajitsu – Temakis e Sucos -, de propriedade do empresário Arnaldo Antonio Ribeiro Soares, que vislumbrou o crescimento da região e a grande possibilidade de utilizar seus conhecimentos nesse ramo. O temaki, para quem não conhece, é um sushi feito em forma de cone, sendo composto por folha de algas, arroz japonês temperado e vários recheios, como salmão e frutos do mar. A Kajitsu – Temakis e Sucos - fica na avenida Elias Maluf, 1975 - Wanel Ville. Nina’s Pet Shot está apagando velinhas Armazém da Limpeza é inaugurado A partir do dia 1º de setembro o Jardim Simus e adjacências ganham o Armazém da Limpeza, de propriedade do casal Lúcia e Claudonir La Luna. A loja, localizada na avenida Américo Figueiredo, 433, tem tudo para limpeza pesada e também para a sua casa, além de utilidades plásticas. Conheça o Armazém da Limpeza, mais uma empresa que escolheu a região Oeste para se instalar. Danilo, Cleide, Rosana e Luiz Pegoretti A Nina’s Pet Shop, de propriedade de Luiz Pegoretti, está completando três anos. Nesse período conquistou muitos clientes no Parque Ouro Fino e adjacências, até porque, além do serviço de banho e tosa, também trabalha com o disk ração. Os moradores já se acostumaram a ver o carro da empresa circulando pelo bairro. Parabéns pelo aniversário. ChicBurgers oferece sanduíches gourmets A Hamburgueria ChicBurgers, localizada na avenida Paulo Emanuel de Almeida, 605, tem como diferencial a fabricação dos próprios hambúrgueres. O local serve sanduíches tradicionais, gourmets e customizados, com os ingredientes de sua preferência. Na ChicBurgers, você ainda encontra deliciosas porções, cervejas diferenciadas, além de chopp em dobro às terças e quartas. Prove as delícias do local! Telefones 3418-1400 e 3418-1499. Os pedidos para entrega também podem ser feitos pelo WhatsApp (15) 99853-8342.

[close]

p. 8

8 MEIO AMBIENTE Estudante identifica 75 espécies de pássaros em área da Zona Oeste estudante de Biologia, Lucas Andrei Campos Silva, 27 anos, que faz parte do Coaves (Cube de Observadores de Aves de Sorocaba) fez um estudo onde identificou setenta e cinco espécies de pássaros na área onde hoje está localizado o condomí�nio Villa dos Inglezes. O Durante o estudo realizado pelo observador, algumas espécies raras, como o Mocho Diablo, foram encontradas. Outra espécie que chamou a atenção do estudante é o Papa Lagarta Acanelado, cujos registros em Sorocaba são poucos. Silva conta que a lista oficial de espécies de pássaros que habitam Sorocaba gira em torno de 280. Como o estudo foi realizado em 2006 e depois muitos imóveis foram construí�dos nas imediações, Silva acredita que algumas espécies não existam mais na região. Ele lembra que uma área verde foi preservada dentro do condomí�nio, mas é pequena para algumas espécies, que acabam se afugentando com a presença do ser humano. Para as pessoas que gostam de pássaros, Silva recomenda começar a observação no ParFoto - Willian Marcus Campos Silva Espécies raras Foto - Willian Marcus Campos Silva Papa-lagarta-acanelado (Coccyzus melacoryphus) Lucas Andrei Campos Silva, estudante de Biologia Silva fez o estudo quando estudava na PUC (Pontifí�cia Universidade Católica), hoje conclui a graduação na UfsCar (Universidade de São Carlos) campus Sorocaba. Conforme o estudante, a região conhecida em Sorocaba como Cerrado, que a abrange a Zona Oeste, recebeu esse nome porque era uma mata de Cerrado, uma área geográfica que, muitas vezes, é pouco valorizada, ao contrário da Mata Atlântica, mas é rica em espécies de pássaros e outros animais. Mocho diabo (Asio stygius) que da Biquinha – inclusive a entrevista foi realizada no local -, porque há muitas espécies na área e os pássaros estão mais acostumados com as pessoas. Mensalmente o Coaves se reúne na Biquinha, onde trocam experiências e combinam passeios para observar os pássaros. Outro ótimo local para observação, segundo o estudante, é a UfsCar, que tem 17% de sua área de cobertura florestal. Lucas observa as aves com binóculo

[close]

p. 9

Studio R. – fotos profissionais para os seus melhores momentos CULTURA 9 A Usinarte agora com novo espaço e novas atividades á 16 anos no mercado, a Studio R., dos fotógrafos Paulo Rafael e Juliana Niedo, se especializou na arte de guardar emoções em imagens marcantes. Os profissionais captam os momentos especiais das pessoas, seja em casamentos, baile de debutantes, batizados e formaturas, H Serviço – Studio R., Rua Mogi Guaçu, 28, Cidade Jardim, telefones 3018-0042 e 99104-5508, facebook.com/studiorsorocaba. tuando em parceria com a Escola Nacional de Defesa do Consumidor (ENDC), a partir da segunda-feira, dia 01 de setembro, o Procon Sorocaba iniciará as inscrições para o Curso Virtual de Direitos do Consumidor, destinado a jovens. Os interessados têm até o dia 09 de setembro para se inscreverem, lembrando que as vagas são limitadas – serão 1.500 para todo o Brasil. O curso é virtual e tem como objetivo viabilizar o acesso aos processos de aprendizagem, independentemente das limitações geográficas, representando uma inovação e ampliação dos instrumentos de capacitação da Escola Nacional de Defesa do Consumidor. O curso, que integra o projeto “O Consumidor A Procon Sorocaba abre Inscrições para Curso Virtual para o Jovem Consumidor ou mesmo aquele momento familiar. O Studio R. também trabalha com filmagens, videoclipes, vídeo-vida e melhores momentos e também está com a promoção de voucher, sendo que o ensaio é realizado no Studio R. e o contratante recebe 20 fotos tratadas em DVD, por apenas R$ 75,00. Educação: Curso Virtual para o Jovem Consumidor”, do Ministério da Justiça, é gratuito e será ministrado pela Escola Nacional de Defesa do Consumidor (ENDC), via internet. Será realizado de 07 de outubro a 18 de novembro de 2014, com carga horária de 60h/aula. A solicitação de inscrição somente será feita, pessoalmente, no Procon Sorocaba nos seguintes endereços e horários: Sede: Rua Dr. Nogueira Martins, nº 513 – Centro – segunda a sexta-feira – das 8h às 15h. Casas do Cidadão Ipanema e Nogueira Padilha – segunda a sexta-feira – das 9h às 16h. Para mais informações ligue (DDG local) 0800148029, 3233-7498 e 3231-1138. Usinarte – Escola de Circo e Artes Culturais -, de propriedade dos professores de Educação Física Beatriz Mendes e Gabriel Manzini, inaugurou no dia 4 de agosto o seu espaço próprio, oferecendo para os alunos novas atividades. O novo espaço foi construído pensando em oferecer um local totalmente adaptado para os alunos praticarem suas atividades, principalmente ligadas ao circo, comenta o casal. Os cursos oferecidos pela Usinarte são para pessoas a partir dos três anos. Beatriz e Manzini começaram a Usinarte focando nas atividades circenses e hoje oferecem as modalidades aéreas, acrobacias de solo, circo infantil e circo baby. A escola agora também tem professores qualificados em street dance, tai chi chuan, slackline, teatro terapia, teatro (adulto e infantil), parkour, zumba, jazz (infantil e adulto), bio movimento, dança de salão, alongamento, sapateado e ballet (infantil, juvenil e adulto). Conheça a Usinarte e descubra os benefícios de fazer uma atividade física com professores qualificados e em um ambiente agradável. SERVIÇO – A Usinarte – Escola de Circo e Artes Culturais – fica na alameda das Margaridas, 415, Jardim Simus, em frente a Escola José Reginato, telefone 3033-4482, site www.usinarte.com. A Os cursos

[close]

p. 10

10 TRABALHO Cinco dicas para se dar bem numa entrevista de emprego rocurar emprego é uma coisa chata. Todos nós já passamos por isso e sabemos as dificuldades e sensações na hora de um processo seletivo. Uma pesquisa realizada pela Catho, uma das maiores empresas de vagas e cadastramento de currículos do Brasil, revela que um dos aspectos que mais prejudicam um candidato é demonstrar falta de interesse ou entusiasmo. Lembre-se que o objetivo da entrevista é a de confirmar as informações que constam no seu currículo. Abaixo algumas dicas para aumentar sua chance. Vestimentas - A roupa deve ser formal. As mulheres não devem carregar na maquiagem, não usar roupas curtas, coladas ou muito coloridas. Os homens devem cuidar da barba, não usar bonés, muito menos camisetas de time. Postura - A postura deve ser comedida. Sente-se adequadamente, sem cruzar os braços ou fazer muitas gesticulações. Mas, transmita naturalidade, para não ficar a impressão que você está desconfortável. Informações - Antes de ir à en- Os pontos fracos do empreendedor inegável que o empreendedorismo no Brasil evoluiu nos últimos anos. O ambiente para os negócios melhorou bem desde a criação do Simples Nacional e avançará mais, a partir de 2015, com a entrada em vigor da universalização deste regime de tributos. Mas a existência de regras favoráveis não é suficiente para manter uma empresa de portas abertas. Pesquisa do Sebrae-SP intitulada Causa Mortis – o sucesso e o fracasso das empresas nos primeiros cinco anos de vida revelou que muitos empreendedores falham em três aspectos fundamentais: planejamento, gestão e comportamento, comprometendo assim a sobrevivência da atividade. De acordo com o levantamento, 55% dos donos de micro e pequenas empresas não elaboraram um plano de negócios antes do início das atividades. O plano é o detalhamento de todos os aspectos do empreendimento: inclui a análise de finanças, mão de obra, instalações, concorrência, fornecedores, riscos, possibilidades, um verdadeiro dossiê do que será a empreitada. A falta dele é como dirigir em P Marcelo Cardoso é especialista em coaching, PNL (Programação Neuro Linguística) e fundador da Arco 7. trevista, faça uma pesquisa sobre a empresa que lhe convocou. Acesse o site e busque saber sobre valores, política, produto, interesses. Comunicação - Ao conversar com o selecionador e responder as perguntas, olhe em seus olhos. Responda tudo com tranquilidade e certeza. Não minta! Os profissionais de RH são qualificados para isso, para saber se você está inventando algo. Não fale demais, seja objetivo. E se tiver alguma dúvida, pergunte. Educação - Seja educado com todos. Não faça cara feia ou de susto se o profissional fizer alguma pergunta que ache desnecessária. Isso pode demonstrar descontrole emocional. Seja o mais natural possível. O essencial é ter clareza ao falar sobre quais são suas atribuições, sobre sua formação e objetivos. É bom ter um discurso alinhado com o seu currículo. Se por acaso não for contratado, continue a busca sem guardar “grilos na cabeça”. Lembre-se sempre que os maiores vencedores fracassaram muito até chegar ao sucesso. É Plano de negócios Ivan Hussni - Diretor técnico do Sebrae-SP Telefone para mais informações: 3224-4342 uma estrada mal sinalizada, sem conhecer o caminho e sem GPS. A pesquisa indicou ainda que 46% não conhecem os hábitos dos clientes nem sabem quantos consumidores poderiam ter. Em termos de gestão, comparando empresas que se mantiveram no mercado com as que encerraram suas atividades, entre as primeiras, 72% dos empreendedores conheciam o ramo escolhido ou tinham experiência na área. No segundo grupo, isso só foi visto em 58% dos casos. As que apostaram em diferenciação de produtos ou serviços tiveram melhor sorte do que aquelas que usaram só os preços como estratégia para ganhar mercado. Quanto ao comportamento, o empresário que se antecipa aos fatos, busca informações e persiste nos objetivos conseguiu resultados superiores aos que não tiveram tais atitudes. Diante desse quadro, fica evidente que não basta se empenhar, ter gana de vencer e confiar no feeling. Por isso, o Sebrae-SP insiste no aprimoramento dos três pontos da pesquisa, vitais para o sucesso de qualquer negócio.

[close]

p. 11

SEGURANÇA PÚBLICA primeira Companhia da Polí�cia Militar, localizada na avenida Américo Figueiredo, no Júlio de Mesquita, tem desde maio um novo comandante, o capitão Alexandre Oliveira, que é sorocabano e atuou na Força Tática da PM. Entre as ações implementadas pelo capitão após ter assumido o comando da Companhia, foi aumentar o policiamento ostensivo. Para o comandante Oliveira, o policiamento ostensivo, como outras ações, inibem as ações dos marginais, principalmente ladrões que, ao perceberem uma viatura, não praticam o crime. Conforme o capitão, crimes como furtos e roubos em residências e de carros têm caí�do neste ano comparado com 2013, sendo que a frota de veí�culos em Sorocaba tem aumentado expressivamente. Em média, são emplacados 25 veí�culos por dia na cidade. Observando o aumento do número de carros, fica até mais claro entender o porquê dos ladrões estarem optando por cada vez mais utilizarem motocicletas em seus crimes. A rapidez para fugir é fundamental. Por isso, comenta o capitão Oliveira, a PM realiza periodicamente a operação Cavalo de Aço, que fiscaliza as motos, sendo que, a média mensal, é de 180 motociclistas abordados. O comandante da primeira Companhia voltou a pedir que as pessoas registrem o boletim de ocorrência em caso de roubo ou furto, mesmo que o produto subtraí�do for de pouco valor. Isso porque, com o registro da ocorrência, a PM faz um mapeamento dos crimes e planeja ações para prender os criminosos e também reprimir novas ações. Dependendo da ocorrência, o cidadão pode registrar o BO através do site da Secretaria de Segurança (hwww.ssp.sp.gov.br/nbo). 11 A PM aumenta policiamento ostensivo para inibir ações de criminosos Em relação à explosão de caixas eletrônicos no Santo Supermercado, o comandante afirmou que a quadrilha não era especializada e que o crime foi pontual e que os bandidos aproveitaram para render os funcionários durante a troca de turno. Já os roubos e furtos nos pequenos comércios são considerados mais fáceis, isso em razão que muitas vezes o proprietário do estabelecimento não tem nenhum tipo de segurança, como monitoramento por câmeras. Neste sentido, o capitão destaca a importância dos comerciantes passarem informações para a Polí�cia Militar quando notarem alguma atitude suspeita e lembra que o ladrão procura a facilidade. Em muitos casos o assaltante entra no estabelecimento algumas vezes sem comprar nada, exatamente para observar e depois voltar para cometer o crime, ou mesmo se o suspeito passa várias vezes na frente do comércio. Se a pessoa passa as informações para a PM, ela vai cruzar todos os dados e poderá prender os marginais até porque sabe do modus operandi. Outa dica passada pelo capitão Oliveira é o programa que envolve os vizinhos, para estes tomarem conta do patrimônio do seu amigo. Cabo Diniz e capitão Oliveira, comandante da 1ª Companhia da PM Contato com a Polícia O mundo moderno, comenta o capitão, faz as pessoas perderem o contato. Isso facilita a vida do criminoso. Uma pessoa pode, ao notar alguma atitude estranha na casa do vizinho, entrar em contato com a PM e evitar que algum crime seja cometido. Concluindo, o capitão Oliveira conclama a população a fazer boletim de ocorrência se for ví�tima de algum crime e denunciar atos criminosos, o que pode ser realizado inclusive pelo 181 (ligação gratuita), no qual a pessoa não precisa se identificar.

[close]

p. 12

12 COLEÇÃO Uma paixão – Vespas e Lambrettas s motocicletas são uma paixão para muitas pessoas, principalmente as com motor mais potente. Mas o comerciante Renato Sanches Munhoz, 59 anos, tem uma outra paixão, as vespas e lambretas. Ele aprendeu a pilotar aos 17 anos em uma Lambretta, hoje tem duas e mais três Vespas. Conforme Munhoz, a diferença da Lambretta com a Vespa é que a primeira tem o motor no meio e a segunda na lateral. As duas são de fabricação italiana e o comerciante lembra que a Lambretta foi utilizada, por exemplo, na Segunda Guerra Mundial, principalmente para atender emergências médicas, e depois também em outros conflitos. A Lambretta mais antiga que Munhoz possui é de 1959, amarela, ela tem o estepe na traseira e o banco do piloto e do carona são individuais. Ela também não possuiu painel, nem retrovisor e muito menos pisca, o que é impossível imaginar nos dias de hoje. O capacete também não era obrigatório e quem tinha era artigo de luxo à época. O comerciante tem um capacete inglês que era usado quando este modelo foi lançado. Uma Lambretta do mesmo ano foi avaliada em R$ 30 mil. Lambretta tinha estepe atrás A Marcha no guidão A outra Lambretta de Munhoz é azul e branca, ano 1961. Esse modelo já tem painel, que era considerado top à época, e uma cesta na frente, abaixo do guidão, que as pessoas levavam compras. Outra característica deste modelo é que a troca de marcha era no guidão. O estepe também ficava atrás. No porta mala, comenta o comerciante, as pessoas chegavam a instalar toca-fitas e colocavam uma caixa de som ao lado. As vespas O comerciante Renato Sanches Munhoz As Lambrettas e Vespas da coleção Na coleção de Munhoz, há três Vespas, branca, vermelha e preta, todas do ano 1987. As Vespas também têm estepe, mas este fica escondido na lateral. Tanto as Vespas como as Lambrettas da coleção funcionam muito bem. Quem faz a parte mecânica e elétrica é o próprio Munhoz, com a ajuda do seu filho Mário Henrique. Às vezes, um mecânico amigo dá dicas de como arrumar essas raridades. Já aos sábados, Munhoz e Mário Henrique andam com essas relíquias dentro do Ceagesp. Para completar a coleção, o comerciante tem também uma Biz. Mas o que vale é o prazer em colecionar um produto tão raro e de valor pessoal inestimável.

[close]

p. 13

NEGÓCIOS • PRODUTOS • SERVIÇOS Há pouco mais de 10 anos, a área de odontologia era considerada como de extrema exclusão social. Segundo o Levantamento Nacional de Saúde Bucal do Ministério da Saúde, em 2003, 13% dos adolescentes nunca haviam ido ao dentista, 20% da população total já havia perdido todos os dentes e 45% não possuí�a acesso regular a escova de dente. Os serviços públicos de saúde bucal eram basicamente para tratamentos mutiladores, ou seja, para retirada dos dentes. O quadro atual é bem diferente, sendo que a mesma pesquisa foi realizada em 2010 e apontou uma melhora significativa na quantidade de cáries encontradas em crianças e adolescentes, com queda de incidência da doença em 19%. Quanto aos adultos, a grande mudança foi em relação à extração de dentes, que vem cedendo espaço para os tratamentos restauradores, sendo que as necessidades de próteses reduziram em 70%. A OdontoCompany atende 115 mil pessoas desde 2011, época em que o negócio se tornou franquia e pode expandir para várias cidades. 13 Estética já é a maior preocupação em saúde bucal para pessoas de baixa renda Já o número de tratamentos, considerando que vários pacientes realizam mais de um, é ainda maior: um milhão até o primeiro semestre deste ano. Além da qualidade, as vantagens relacionadas a preços e facilitações de pagamentos atraem públicos das classes C e D. Em Sorocaba a OdontoCompany atende na avenida Dr. Américo Figueiredo, 2419, no Parque Manchester, em frente ao terminal de transferência do Jardim Ipiranga, telefones 3411-8088 e 3418-5055.

[close]

p. 14

14 NEGÓCIOS • PRODUTOS • SERVIÇOS Grupo Cidadania Reviver inaugura Padaria Artesanal O Grupo Cidadania Reviver da Terceira Idade, entidade assistencial localizada no bairro Jardim São Marcos e que proporciona aos associados atividades de esporte, lazer e cultura, inaugurou no dia 20 de agosto sua Padaria Artesanal e a Escola de Moda; projetos realizados numa parceria entre o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo e Fundo Social Municipal. A inauguração contou com a presença de vários associados e da presidente do Fundo Social, Maria Inês Moron Pannunzio e da presidente da entidade, Mitie Kawamoto Ruiz, que foram recebidos com uma apresentação do grupo de dança do Grupo Cidadania, vencedor na edição 2014 dos Jogos Regionais dos Idosos (JORI), com a coreografia “Paris”. Através do projeto de panificação, a entidade recebeu do Estado um forno em aço inox, uma mesa em aço inox, oito assadeiras e um liquidificador industrial para a produção de diversos tipos de pães. Pelo projeto de moda, a entidade recebeu uma máquina de costura industrial overloque, três máquinas de costura industrial e 300 metros de tecido. O curso de panificação e de moda terão, inicialmente, 10 alunos cada, com idades acima de 50 anos. Idosos que tiverem interesse em participar do curso devem entrar em contato com a entidade pelo telefone 3221-8386.

[close]

p. 15

NEGÓCIOS • PRODUTOS • SERVIÇOS 15 Emprega SP/Mais Emprego oferece vagas em todo o estado O programa Emprega São Paulo/Mais Emprego, agência de empregos pública e gratuita gerenciada pela Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT), em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), oferece mais de 20 mil empregos em todo o Estado de São Paulo. Entre as mais ofertadas estão as vagas para motorista, auxiliar administrativo, ajudante geral, recepcionista, auxiliar de linha de produção, cozinheiro, costureira, mecânico, operador de caixa, pedreiro, porteiro e vendedor. Já o programa Aprendiz Paulista, coordenado pela SERT, para promover a vivência e inserir os alunos dos cursos técnicos do Centro Paula Souza (ETECs) no mercado de trabalho, divulga vagas todas as semanas. Entre os destaques estão oportunidades para o curso de administração, comunicação visual e informática. Para ter acesso às vagas e aos programas de qualificação da SERT, basta acessar o site www. empregasaopaulo.sp.gov.br, criar login, senha e informar os dados solicitados. Outra opção é Como se cadastrar comparecer a um Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) com RG, CPF, PIS e Carteira de Trabalho. Para mais informações sobre o Emprega São Paulo/Mais Emprego e outras ações da SERT, acesse:www.empregasaopaulo.sp.gov.br.

[close]

Comments

no comments yet