Revista-Comercio-Industria-JULHO-2014

 

Embed or link this publication

Description

Revista-Comercio-Industria-JULHO-2014

Popular Pages


p. 1

1

[close]

p. 2

2

[close]

p. 3

3

[close]

p. 4

ÍNDICE Artigos 05 | Da redação Sônia Maria Marques Cidade comenta a importância da Iniciativa de Negócios na cidade 07 | Editorial Ivan Roberto Peroni mostra a cara do “pedágio caro num país que adora pão, circo e futebol” 38 | Pesquisa Jaime Vasconcellos Economia é prejudicada por rotatividade de mão de obra em empresas de Araraquara 40 | Jurídico Iran Carlos Ribeiro O custo das decisões trabalhistas 13 | Dádiva Eventos Empresa Sindicato Rural PÁG. 14 50| Caboclinho Querido Capa Thermoar Engenharia Thérmica Especializada em condicionadores de ar central para grandes obras, a Thermoar faz 16 anos trabalhando em todo o Estado e prestando serviço de qualidade PÁG. 08 Thermoar, 16 anos Economia comemora 10 anos organizando a decoração da festa da ACIA. 14 | Graciano Uma prova de resistência ao tempo 19 | Buffet Karam Juliano Karam cumprimenta ACIA pelos 80 anos de fundação 26 | A palestra de Golfeto Quem não foi perdeu a aula de economia do mestre 28 | Massafera Estado flexibilizará os prazos do ICMS 36 | Responsabilidade Filhos começam a assumir responsabilidades na direção das empresas dos pais 42 | Lembrança Restaurante e Churrascaria Boi na Brasa foi sinônimo de sucesso nos anos 60 46 | Nova Era Jovens e independentes, eles passam, lavam, cozinham e cuidam das finanças 29| Informe Mercado alerta Empresário Graciano R. Affonso mostra orgulhoso a chegada do Chevrolet em Araraquara (1929) 52| Família Benedette Mathias Vianna, grande produtor rural, será homenageado pelo seu dia em festa do Sindicato Reginaldo e Marlene Benedette, exemplos de empreendedorismo 32 | Televisores Vendas de TVs 66 | Shopping Jaraguá para assistir as partidas da Copa aumentam 50% Arquitetura & Construção 61 | Decorando ambientes Previsto para ser entregue em meados de 2015, o Shopping Jaraguá está com o ritmo acelerado e sua expansão poderá ser concluída antes do prazo. Cuidado com as cores claras. Elas podem ser vilãs se não souber usar corretamente Colecionadores fanáticos 68 | Tem de tudo Revolução de 1932 44 | Voluntários araraquarenses RCI presta homenagem aos soldados constitucionalistas da Revolução de 32; cerca de 20 araraquarenses estiveram presentes na linha de frente no combate PÁG. 44 Tem história em quadrinhos, álbuns da Copa, bonecos Playmobil, discos dos Beattles e muito mais desses apaixonados por coisas assim História 10 | ACIA A história haverá de falar por nós Trabalho especial sobre as comemorações dos seus 80 anos de fundação empresários para retração do crédito 31| Bebida Torcedores juntam útil ao agradável e consomem mais bebidas em época da Copa Willian começou aos 10 anos com revista do Homem Aranha Bandeira do Estado de São Paulo PÁG. 68 O PP de Araraquara, em respeito ao compromisso assumido com a sociedade, de renovação política, apresentou alguns de seus novos filiados. Em reunião realizada no dia 28 de junho, o progressista de 84 anos, Fulvio Accorinte, filiado ao partido desde a sua fundação, abraçou Herbert Luiz Barbosa, da Juventude Progressista, com apenas 20 anos. Segundo Fulvio, a troca de experiências entre gerações fortalece a democracia progressista. Tá certo. Partners entrando firme no mercado de consultoria Profissionais da Partners Consultoria: Amleto Landucci Júnior, Deives Baptistella, José Luiz Monnazzi e Eduardo Nogueira Monazzi, na comemoração dos 80 anos da ACIA, apresentaram os serviços realizados pela empresa. Por sinal, hoje é um dos mercados mais promissores 4

[close]

p. 5

DA REDAÇÃO Documento 56 | Samuel Brasil Bueno Historiador relembra em sua página a trajetória de Roque José Hage, o primeiro locutor esportivo da cidade, na Rádio Cultura Saúde 70 | XTerra Ilhabela Carlinhos Tavares fala sobre o XTerra Brazil, que em 2014 foi em Ilhabela, com Triathlon individual e em equipe. Os araraquarenses da Absolute Fit foram em peso para acirrar a disputa Roque José Hage sempre foi muito querido por colegas de imprensa e também da antiga Telefônica onde trabalhou por muitos anos. Bem lembrada a PÁG. 56 homenagem. Maurinho, ponta-direita do Paulista FC, atuou também na Seleção Brasileira em 1954, na Suíça Sônia Maria Marques Iniciativas de negócios ajudando os pequenos negócios Como parte das ações da ACIA na comemoração dos seus 80 anos de fundação está o Programa Empreender, iniciativa que ajuda o micro e pequenos empresários a se estabelecerem no mercado ou se capacitarem, colocando sua empresa em evidência através de bons negócios. O Programa Empreender, com o apoio do SEBRAE, como tem sido divulgado, reúne empresas de um mesmo segmento para abordar os problemas do dia a dia e a partir daí, elaborar um plano para que sua funcionalidade interna e externamente sejam verificadas, resultando em adequação e é claro, em lucratividade. Esse Programa do Empreender, assim como outros criados pela ACIA, tem o único propósito de fazer bem ao empreendedor, sua empresa e consequentemente, ao público consumidor. Paralelamente outros movimentos acontecem na cidade com o objetivo de fazer prosperar os pequenos empreendedores. Por exemplo: parceria entre o Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria de Araraquara e Região (Sipcar) e Prefeitura, fez nascer o Programa - Produtos do Campo -, beneficiando produtores rurais e padarias da cidade. O projeto conta com 400 produtores do Assentamento Monte Alegre e visa auxiliar na venda dos produtos de segunda a sexta-feira, das 6h às 11h, em espaços cedidos por algumas panificadoras. Há também o projeto da Feira Noturna, funcionando as quintas-feiras, na Estação Ferroviária, onde os produtores rurais colocam à venda os seus produtos para o público consumidor. Como se vê, são propostas de apoio aos pequenos empreendedores. REVISTA Futebol Amador 71 | Paulista Futebol Clube Em tempos de Copa do Mundo, a RCI conta a história do Paulista, pois nele nasceu Maurinho, o “flexa” araraquarense que jogou na Copa de 54 na Suíça. PÁG. 77 PÁG. 71 Variedades 77 | Em foco 86 | Luiz Carlos Bedran Os fatos e as pessoas que circulam em eventos da cidade Colunista da RCI fala sobre ciência e religião. Tema é muito debatido em todas as esferas e mexe com as crenças da população Zi, Marcelo, Renato e Edna EDIÇÃO N°108 - JULHO / 2014 SAIBA COMO DISCRIMINAR O IMPOSTO NA NOTA Cartilha elaborada pela SMPE esclarece pontos referentes ao Decreto nº 8264/14, que regulamenta a lei que garante aos cidadãos o conhecimento mais claro da carga tributária incidente sobre cada produto e serviço que consomem. Para o Presidente da Associação Comercial e Industrial de Araraquara Renato Haddad, as penalidades para as empresas que não discriminarem o valor ou a porcentagem dos impostos em nota/cupom ou afixarem em local visível no estabelecimento, somente serão aplicadas a partir de 01/01/2015. A prorrogação deu-se através da Medida Provisória 649, de 05 de junho, em virtude da exigência de se informar, separadamente, os impostos federais, estaduais e municipais. Assim, a partir de 01/01/2015, penalidades poderão ser impostas aos estabelecimentos, inclusive a de multa, respeitando-se, sempre, o princípio da dupla visita, já que o texto da Lei 12.741/12 tem caráter meramente informativo e que, por isso, não se presta a finalidade de natureza fiscal ou financeira. Portanto, a recomendação é para que, desde já, os empresários que possuam sistemas de informática procurem realizar a adaptação e, para os menores, afixar em local visível o valor ou a porcentagem dos impostos. Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni Supervisora Editorial: Sônia Marques Redação: Rafael Zocco, Jean Cazellotto Depto. Comercial: Gian Roberto, Silmara Zanardi, Marcos Assumpção, Marcello Furtado Design: Mário Francisco, Carolina Bacardi, Fernando Oprime, Bete Campos Tiragem: 5 mil exemplares Impressão: Grafinew - (16) 3322-6131 A Revista Comércio & Indústria é distribuida gratuitamente em Araraquara e região INFORMAÇÕES ACIA: (16) 3322 3633 COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: (16) 3336 4433 Rua Tupi, 245 - Centro Araraquara/SP - CEP: 14801-307 marzo@marzo.com.br Acesse www.aciaararaquara.com.br e tire suas dúvidas 5

[close]

p. 6

6

[close]

p. 7

EDITORIAL Pedágio caro num país que adora pão, circo e futebol Faltando pouco para se saber se é bom negócio “pedagiar” o caminho do céu, mesmo porque o inferno está cheio de gente bem intencionada, eis que, primeiro de julho acordou com o aumento da tarifa no pedágio da Rodovia Washington Luís, a mais próxima de nós. Aqui já era então a tarifa mais cara do Estado de São Paulo. No entanto, o aumento deste mês - 5,51%, praticado na Washington Luís ficou acima dos índices nas outras praças (5,29%). Quando se diz que o inferno está repleto de pessoas bem intencionadas é evidente que existe um tom de ironia, pois as concessionárias levantam a voz para explicar que pistas bem conservadas necessitam de investimentos. Só que melhorias se aplicam em anos eleitorais e rodovias tecnicamente seguras são enaltecidas por quem trafega por elas. Como o povo tem memória curta, logo esquece e acaba pagando a conta das campanhas eleitorais. É assim que a coisa funciona. Não há como negar que para os motoristas que usam as estradas paulistas, a diferença anunciada no final do mês passado vai pesar no bolso do consumidor quando julho terminar. Até então o impacto passará batido, já que a euforia pela Copa do Mundo está acima de todas as coisas. E, sinceramente, não há período melhor para se anunciar coisas assim do que uma Copa do Mundo. Em nosso país já se tornou regra aumentar imposto no silêncio da madrugada; político aprovar ampliação do seu salário no canto do galo. Tudo que é ruim é feito desta forma: na escuridão. O povo está dormindo mesmo. E quando ele acorda vem “o susto, a xingação, porque são corruptos, canalhas” e assim vai estrada a fora, ou melhor rodovia a fora, com ou sem pedágio. É assim que nos habituamos a viver, assaltados, indignados, porém, plenamente acomodados. Quanto mais escândalos, mais o povo acha que o governo está sendo transparente. Nos acostumamos com o engodo praticado. Efeito cascata no aumento da tarifa do pedágio A concessionária Triângulo do Sol, que administra o pedágio de Araraquara na rodovia Washington Luís, subiu 5,51%. Dos R$ 12,90 cobrados até 30 de junho, o valor passou para R$ 13,60. Já a concessionária Autovias, que administra o pedágio da SP-255, em Guatapará (Araraquara a Ribeirão Preto), reajustou a tarifa em 5,17%. De R$ 11,50 passou para R$ 12,10. Quem dá a cara pra bater se somos acomodados? Se aceitamos receber um salário mínimo do tamanho que é, aceitamos pagar juros e encargos contratuais a cartões de crédito e bancos que ultrapassam os 12% ao mês e porque aceitamos que a Caderneta de Poupança renda apenas 0,5%? Em sã consciência, quem vai gritar neste momento com a Copa do Mundo nos sufocando? Estamos verdadeiramente acomodados para assistir os espetáculos armados nos estádios construídos com dinheiro de quem... do próprio povo? E todos nós, indistintamente somos acomodados porque permitimos que nossos idosos passem mais de 10 horas em uma fila para receber ou dar entrada em sua aposentadoria depois de terem trabalhado tanto. E ontem pensava eu no meu canto, calado, perplexo, na bola que bateu na trave do Brasil na disputa dos pênaltis, nas palavras ditas pelo professor Eloy Braga, certa vez: somos acomodados porque aceitamos que o Comitê de Política Monetária do Banco Central aumente todos os meses a taxa básica de juros e que isso provoque um efeito cascata na economia, fazendo-nos pagar os juros mais altos do mundo em todos os setores do mercado. Somos acomodados porque aceitamos pagar mais de 40% do valor de tudo o que compramos em impostos. A expressão caipira nos leva a dizer que - tudo que tinha que subir, subiu agora. Ninguém chia. Terminou a Copa do Mundo, como vem a eleição, surgem as promessas do “vou fazer isso, fazer aquilo, aumentar o vale isso, vale aquilo”. O pedágio difícil que se diz por aí, faz parte da nossa rotina, da vida do brasileiro movido a pão, circo e futebol. Eternamente seremos acomodados. 7

[close]

p. 8

Thermoar é marca de qualidade para atender grandes empresas Acompanhando o avanço da tecnologia e tendo em seu leque de serviços projetos específicos para a instalação de aparelhos de ar condicionado em grandes empresas, a Thermoar assume em seu segmento, posição de destaque no mercado paulista, sendo um orgulho para a cidade. A Thermoar, líder em vendas e manutenção de ar condicionado em Araraquara, completa 16 anos em 2014 com uma enorme variedade de produtos e soluções para as empresas, de pequeno a grande porte. Empresa idônea, ela atende Araraquara e qualquer cidade do estado de São Paulo. O proprietário Marco Aurélio Boiani iniciou sua carreira em Bauru, após concluir a Faculdade de Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” daquela cidade. Trabalhou por um ano em uma empresa de venda e assistência de ar condicionado. Em poucos meses, foi promovido e logo depois abriu o seu próprio negócio em Araraquara. “Quando comecei a trabalhar em Bauru, viajava muito para a região de Araraquara, então conhecia bastante esse mercado. Sentia falta de uma empresa especializada em obras grandes, com sistema de ar condicionado central. Foi aí que resolvi abrir a Thermoar. Por muitos anos coloquei a mão na massa com mais um funcionário. Entrava em forros, me sujava, mas valeu a pena”, explica Boiani, orgulhoso com os resultados obtidos ao longo do tempo. Atualmente, a Thermoar emprega 18 funcionários que passam constantemente por treinamentos e palestras. Segundo o empresário, é um investimento com retorno garantido. “Ao menos uma vez por mês, damos uma palestra rápida para nossos colaboradores de como Frota de veículos da Thermoar, atendendo a população do Estado de São Paulo há 16 anos, e sempre oferecendo bom preço e produtos de qualidade reportagem de capa 8

[close]

p. 9

O prédio da Thermoar na Avenida 36 Os irmãos Marco Aurélio Boiani e Marcelo Ricardo Boiani, proprietários da Thermoar em Araraquara; uma tradição em projetos para grandes obras, condicionadores de ar central, residencial e comercial se comportar na casa dos clientes e como tratá-los, além de palestras motivacionais. Com certeza, a empresa tem um retorno significativo dos clientes por conta disso. Devemos investir na equipe Themoar para conseguir ganhar a confiança dos nossos clientes. É uma segurança ter pessoas capacitadas para manusear e instalar nossos produtos. Faz toda a diferença para eles. Às vezes não é questão de pagar um pouco mais, mas sim ter um produto de qualidade com uma assistência e manutenção que valerá o investimento”. Há três anos, a Thermoar se tornou uma das poucas empresas do interior especializada em ar condicionado para atender os requisitos de grandes empresas, na instalação e manutenção de ar condicionado central com documentos regularizados, como o Plano de Manutenção e Controle (Pmoc), regulamentado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Empresas como a Nestlé, Unimed, JBT e outras potências instaladas em Araraquara, exigem cursos de especialização e regulamentação junto à Anvisa para poder dar assistência em seus produtos, como o ar condicionado. Além dos produtos para grandes obras, a Thermoar também vende e instala condicionadores de ar para residências e empresas de pequeno porte. A Thermoar desde 2011 é uma empresa especializada em ar condicionado que tem todos os requisitos para atender grandes empresas Há dois anos, Marco Boiani fez uma parceria com a Carrier, maior fabricante de ar condicionado no Brasil. “Com essa parceria, nos tornamos a Casa Carrier e revendedor autorizado desta e outras marcas em Araraquara, como Midea, Springer e Toshiba. Isso traz inúmeros benefícios, pois conseguimos um atendimento melhor direto com a fábrica, preços mais baixos e atendimento personalizado aos nossos clientes”, explica Boiani. A Thermoar recebeu por cinco anos consecutivos o prêmio Top Of Mind, como a melhor empresa de manutenção e instalação de ar condicionado de Araraquara. A pesquisa do prêmio é feita por porcentagem de entrevistados aleatoriamente na rua que, sem indução, citam uma marca ou produto específico que vem à memória, ao serem questionados sobre as propagandas que se lembram em uma categoria nos últimos 30 dias. Com uma grande variedade de produtos em sua loja, a Thermoar já fez obras importantes como a instalação de condicionadores de ar central na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Paulo, em Araraquara; Tonin Hipermercados, inaugurado a pouco mais de um ano na cidade; a nova obra da Santa Casa, em fase de construção; Caixa Econômica Federal na Fonte, em Ibaté e também em Américo Brasiliense; a nova agência do Banco do Brasil em Itirapina, lojas e hipermercados em todo o litoral paulista, além de outras grandes obras em todo o Estado. Visite o Show Room da Thermoar - em seu horário de atendimento - das 8h às 18h e conheça todos os seus produtos e serviços. Solicitação de orçamentos sem compromisso. ATENDIMENTO THERMOAR Av. Pe. Francisco Sales Colturato (36), 1262 Fone: (16) 3331 2242 www.thermoar.com.br 9

[close]

p. 10

aniversário da acia A história haverá de falar por nós! A ACIA, através da sua diretoria, fez em 2014, ao comemorar 80 anos de fundação, uma festa que ficará marcada por muito tempo em nossas lembranças. Mais que a festa, o reconhecimento pelo que cada empresa associada e homenageada por seu antigo tempo de filiação fez pela nossa terra. Só há uma forma de retribuir a elas esse trabalho: muito obrigado, vocês são 10! Após quase três meses de preparativos, a Associação Comercial e Industrial de Araraquara realizou no dia 28 de junho o evento comemorativo ao seu octagésimo aniversário de fundação. A entidade surgiu em 1934, tendo como seu primeiro presidente o farmacêutico Benevenuto Colombo; sua origem se deu por conta de protestos contra a elevação dos impostos estabelecida pelo Interventor de São Paulo, Armando Salles de Oliveira, para minimizar os custos oriundos da Revolução Paulista de 1932. Oitenta anos depois o filme parece ser o mesmo: o Impostômetro que aparece no site da ACIA mostra que este ano o brasileiro já pagou cerca de 900 bilhões de reais em busca de uma sociedade mais justa, através de aplicações corretas na Educação, Saúde e Segurança, setores que afligem a estabilidade da qualidade de vida do nosso povo. “Essa é uma das razões que leva a Associação Comercial e Industrial de Araraquara a existir e o seu foco está centrado cada vez mais em ter que participar das discussões políticas e sociais, visando defender o bem-estar da classe empresarial e também a população em seu todo”, afirma o presidente Renato Haddad. Ele tem o privilégio de ser o “presidente dos 80 anos da entidade”, com uma diretoria unida e participativa. As 10 empresas homenageadas - que se mantiveram altaneiras escrevendo sua história na vida da ACIA e da cidade - ajudaram e continuam ajudando no desenvolvimento econômico, gerando empregos e divisas, unidas pelos laços familiares, prosperando com sua luta para possibilitar às novas gerações, um caminho de sucesso, tal como o que lhes foi deixado por seus antepassados. SEGUE Renato Haddad, prresidente da ACIA 10 10

[close]

p. 11

Fotos/eventos: Marcello Furtado e José Augusto EMPRESAS HOMENAGEADAS A Associação Comercial e Industrial de Araraquara agradece a colaboração e a participação das empresas que se dispuseram em estar representadas no evento, que marcou os 80 anos de sua fundação. É uma demonstração de apreço à iniciativa que tem o objetivo de fortalecer a classe empreendedora e ampliar o companheirismo entre os empresários da cidade. PATROCÍNIO Graciano Filiação: 07/01/1935 Maria Teresa Smirne e Geórgia Affonso, vice-presidente da Graciano R. Affonso Lupo Filiação: 01/03/1935 Marlene Porsani e Carlos Alberto Mazzeo, diretor industrial da Lupo Banco do Brasil Filiação: 15/04/1939 Smirne Filiação: 01/05/1935 Roberto Abud e Reinaldo Smirne, diretor da Smirne Madeiras e Materiais para Construção Ademar Ramos e Rogério Aparecido Idino, superintendente regional do Banco do Brasil Escritório São Paulo Filiação: 01/03/1949 Antônio Junquetti e Marcos Henrique Duó, diretor do Escritório São Paulo de Contabilidade Essências Crisci Filiação: 01/03/1949 Damiano Barbiero Neto e Fernando Simões Crisci, diretor da Fábrica de Essências Crisci Irmãos Michetti Filiação: 15/12/1953 Geraldo José Cataneu e Bento Michetti, fundador da Casa Michetti e Hotel Uirapuru Sorveteria Biju Filiação: 09/12/1954 Padaria do Lima Filiação: 12/04/1956 Dagmar Bizzinotto e Nanci Sinabucro Dakuzaku, proprietária da Sorveteria Biju Luis Petroni e Emilio Afonso Rodrigues Lima, proprietário da Padaria do Lima 11 11 Nigro Filiação: 24/05/1956 Marcelo de Mattos Frigo e Arcângelo Nigro Neto, diretor industrial da Nigro Alumínio

[close]

p. 12

HOMENAGENS AOS EX-PRESIDENTES Em sua festa de 80 anos, a ACIA homenageou 10 dos 22 presidentes que fazem parte da sua história, como forma de reconhecimento e gratidão ao que cada um realizou. A permanência de ex-presidentes em nosso convívio levou a Associação Comercial a homenagear também os ex-presidentes falecidos, caso de Benevenuto Colombo, fundador e primeiro presidente, que teve a representá-lo sua neta Maria Auxiliadora Colombo. Jair Martineli e Apparecido Dahab (1978 a 1980) Carlos Renato Segura e Péricles Medina Júnior (Péricles Medina - 1980 a 1984) Maria Auxiliadora recebe flores de Léa Haddad, esposa de Renato Haddad Edes Dalmo de Oliveira e Joel Roberto Aranha (1984 a 1989) Renato Haddad e Ivo Dall’Acqua Júnior (1989 a 1992) Marcos Henrique Duó e Pedro Augusto Lia Tedde (1992 a 1998) Reinaldo Dias de Lima e Jorge Lorenzetti Neto (1998 a 2001) Maria Teresa Smirne e Sônia Maria Corrêa Borges (2001 a 2004) Damiano Barbiero Neto e Samuel Brasil Bueno (janeiro a junho de 2003) Geraldo José Cataneu e José Carlos Pascoal Cardozo (julho a novembro de 2008) 1212 Antônio Junquetti e Valter Merlos (2004 a 2010)

[close]

p. 13

Dádiva Eventos fez sucesso na Festa de 80 anos da ACIA O Baile de Aniversário da Associação Comercial e Industrial de Araraquara ganhou nota máxima com a decoração organizada pela Dádiva Eventos que há 10 anos está no mercado regional. Toda suntuosidade foi elogiada pelos participantes do importante acontecimento social. Uma das mais conhecidas empresas de decoração e organização de eventos na região de Araraquara, a Dádiva Eventos, está presente no mercado desde 2003. Este ano, Inês Maccagnan e Silvia Maccagnan proprietárias, comemoram mais uma conquista. Foi a Dávida Eventos que fez o trabalho de decoração do salão de festas do Clube Araraquarense, onde aconteceu a comemoração aos 80 anos de fundação da ACIA. O mais importante acontecimento social da cidade nos últimos anos, contou com a presença de empresários e políticos da cidade, além de um show exclusivo com o grupo Demônios da Garoa. serviços Toque de requinte em cada espaço decorado pela Dádiva Eventos De acordo com Inês e Silvia, é um evento de alto nível para a divulgação da marca. “Estamos realizadas e orgulhosas com nossa presença na decoração desta festa tão bonita para a cidade de Araraquara, além de ser uma ótima oportunidade para mostrar o nosso trabalho”. A Dádiva Eventos oferece decoração, organização, assessoria e cerimonial para festas com conhecimento ministrado pela conceituada cerimonialista de São Paulo, Vera Simão. As sócias falam orgulhosas sobre a especialização da empresa. “A equipe tem formação em decoração de interiores pela Escola Panamericana de Artes de São Paulo, mas a nossa paixão é a cenografia, considerada o diferencial da Dádiva Eventos”. É verdade que já temos um relacionamento forte com as cidades da região, porém, estar presente na vida social de Araraquara é um fato significativo para o fortalecimento da nossa marca. “Participamos deste evento em que estão envolvidos mais de 400 empresários e esta foi sem dúvida, uma grande oportunidade para que o público pudesse conhecer o trabalho que desenvolvemos”. Dádiva Eventos Avenida Fioravante Bertachini, 633 Residencial Olivio Benassi – Matão Telefones: (16) 3382 7929 / 99703-5663 Ambientes finissimamente preparados para os mais diversos acontecimentos 13

[close]

p. 14

Chegada do Chevrolet 1929 à Graciano R. Affonso que teve sua concessionária por muitos anos na Rua São Bento esquina com Avenida Brasil Graciano R. Affonso (07/01/1934) valores da nossa terra Uma prova de resistência ao tempo Como é fantástica esta cidade, antes de chão batido, ruas estreitas, passadas largas de quem por ela andava, seguindo apenas o clarão da madrugada. Embarcar no sonho gerado pelo ronco do moderno calhambeque, a olhar estão três ou quatro “muleques”, e dentro desta novidade sob rodas, os senhores a imaginar como seria 80 anos depois esta morada. Engraçado que tudo vai surgindo como que por acaso. Aqui, lá, as obras do homem se amontoam num piscar de olhos, e num sopro tudo se transforma. É o mistério advindo das mãos divinas, pois tudo surge e pouco ou quase nada fica na memória. Mas um dia do passado se precisa, e para tê-lo de volta é imprescindível recriar ruas, avenidas, prédios, praças, mas nem tudo tem a mesma graça do Selo comemorativo aos 80 anos de fundação da ACIA, elaborado pela agência Marzo 14 As empresas associadas mais antigas da Acia que aquilo que foi gerado pelo suor e o amor de quem nunca imaginou, ser esta uma herança advinda das mãos calejadas por essa gente que tanto trabalhou.

[close]

p. 15

Smirne Madeiras e Materiais para Construção (01/05/1935) Fábrica de Meias Lupo (01/03/1935) Banco do Brasil (15/04/1939) Irmãos Michetti (15/12/1953) Escritório São Paulo (01/03/1949) Em seu primeiro ano de atividades, 1934, a ACIA contava com 52 empresas associadas. O critério de escolha para as homenagens realizadas no dia 28 de junho durante seu Baile de Aniversário, foi premiar as mais antigas, que ainda permanecem em atividade. Essências Crisci (01/03/1949) Sorveteria Biju (09/12/1954) Indústrias Nigro (24/05/1956) Padaria do Lima (12/04/1956) 15

[close]

Comments

no comments yet