Jornal CristoRei.ComVocê Ano 3 Nº 27 - Junho/2014

 

Embed or link this publication

Description

Sejamos templo do Espírito Santo

Popular Pages


p. 1

cristorei.comvocê Ano III - nº 27 - Junho 2014 www.cristoreisp.org.br Paróquia cristo rei Arquidiocese de São Paulo Sejamos templo do Espírito Santo "Há diversidade de dons, mas um só é o espírito!"

[close]

p. 2

EDITORIAL Sejamos um! A Igreja constitui uma unidade na diversidade, chamada a transmitir a verdadeira paz de Cristo a toda a humanidade. A Igreja que nasce em Pentecostes não é, antes de tudo, uma comunidade particular e fechada – somente a Igreja de Jerusalém –, mas a Igreja universal que fala os idiomas de todos os povos: “cada um ouvia na sua própria língua, os discípulos falarem e os ouviam anunciar as maravilhas de Deus (cf. Atos 2,8.11b). No tempo pascal acompanhamos a leitura do Livro dos Atos dos Apóstolos que nos contou sobre o caminho percorrido pela Palavra de Deus – do Evangelho que saiu de Jerusalém e missionariamente chega até os con ns do mundo. Deste percurso, nasceram e foram organizadas várias comunidades cristãs em diferentes realidades: gente de raças e culturas diferentes. Todos acolheram Jesus como o Cristo e Senhor. Várias comunidades sim, mas uma só Igreja unida na diversidade. E o que mantém essa unidade? A fé em Jesus Ressuscitado. E como nos ensina o apóstolo Paulo: “Há diversidade de dons, mas um mesmo é o Espírito. Há diversidade de ministérios mas um mesmo é o Senhor. Há diferentes atividades, mas é o mesmo Deus que realiza tudo em todos” (1Co 12,4-6). São Paulo para falar desta unidade na diversidade utiliza-se da imagem do corpo humano: Cristo é a cabeça e nós (Igreja) somos o corpo. E é na comunhão do corpo que Cristo se faz presente no mundo. Durante este mês teremos vários momentos (Pentecostes, Santíssima Trindade, Corpus Christi) para rezar, celebrar e viver essa comunhão que deve marcar a nossa vida cristã. Que possamos estar abertos ao Espírito Santo para que continue derramando sobre nós os “dons” necessários para crescermos na santidade e na unidade; colocando os nossos “carismas” a serviço do bem de todos para edi car a Igreja e vivendo e testemunho os “frutos” do Espírito que é o amor. Padre Marcelo M. Quadro 2 ABC da Fé Ensinar a observar. E a agir As palavras de Cristo foram claras: “Ide, fazei discípulos em todas as nações e ensina-lhes a observar o que eu vos ordenei”. O evangelho de Mateus não deixa dúvidas quanto a um de nossos compromissos como filhos de Deus. Agir, evangelizar e formar novos cristãos. Encontrar maneiras de fazer nossos irmãos a crescerem na fé é um dos novos desa os da Igreja. Assim como os primeiros discípulos, os cristãos de hoje devem reconhecer Jesus como centro de nossas vidas. Por isso, a Igreja nos chama agora a sermos todos catequistas e levar nossos irmãos para o encontro com Cristo. Desde que somos batizados, devemos buscar e ajudar os outros a encontrar uma vida em, e com Ele. E a Eucaristia é a principal maneira de participar desse encontrar. Comungar é uma dádiva, um tesouro que transcende nossa vida mundana para uma experiência de ser como Cristo. A vida em comunidade e a liturgia ajudam o cristão a manter viva a tradição e renovar sua fé. Apoiados nesse tripé, nós temos o dever de sermos exemplos para nossos irmãos e assim ajudá-los a conhecer, fascinar-se e seguir Cristo Salvador. Retiro dos Catequistas – Pensando sempre na melhor formação dos nossos catequistas e também na necessidade de alimentá-los com a Palavra de Deus, foi realizado no dia 24 de maio o retiro anual dos catequistas. Iluminados pela Exortação do Papa Francisco – “A Alegria do Evangelho”(Evangelii Gaudium), durante todo o dia eles rezaram, partilharam a vida e celebraram a partir de três eixos de re exão: a) A Alegria de Viver no amor do Senhor; b) A Importância da Comunidade na vida do cristão e no desenvolvimento humano; c) O Anúncio do Evangelho – missão vivida a partir dos dons, frutos e carismas do Espírito Santo. Expediente: Informativo da Paróquia Cristo Rei – Junho/2014 Rua Maria Eugênia, 104 – Tatuapé/São Paulo. Telefone (11) 2295-1685 Textos e Fotos: Pastoral da Comunicação

[close]

p. 3

Tatuapé entra no clima da Copa Condomínio do bairro teve todo o entorno decorado com bandeirinhas nas cores verde e amarela Vai ter Copa. E, se depender da animação de boa parte dos moradores do Tatuapé, o Brasil tem tudo para conquistar o sexto título mundial. A poucos dias do início do torneio, casas, ruas, prédios e estabelecimentos comerciais do bairro entraram de nitivamente no clima da competição e se enfeitaram para acompanhar os jogos da nossa seleção com muita paixão e pensamento positivo. Localizado na rua Teixeira de Melo, o edifício Sierra de Gredos teve todo o seu entorno decorado com bandeirinhas verde e amarela, ganhando um visual que chama a atenção de quem passa pelo local. Além disso, a área interna foi enfeitada com mesmas cores. "A ideia foi proporcionar um clima de festa para os moradores. Gastamos pouco, criamos um visual atraente e todos caram satisfeitos", relata Carlos Faria, síndico do condomínio. De olho nas oportunidades que o evento oferece, o comerciante Willians Neves Coimbra abriu uma loja de produtos voltados exclusivamente para a Copa do Mundo. Instalado na esquina da rua Cantagalo com a Serra do Japi, o espaço disponibiliza mais de 200 itens para estimular o torcedor, incluindo artigos de decoração, camisetas, cornetas, âmulas, bandeiras, chinelos, óculos e chapéus diferenciados, entre outros. “A partir de junho, o movimento começou a aumentar e não parou mais. Independentemente da situação do país, o torcedor está procurando os produtos para enfeitar a casa e incentivar nossa seleção”, anima-se Coimbra. 3

[close]

p. 4

Fortalecimento da relação familiar é confirmado no 10º ECC Muita doação, simplicidade, alegria e oração durante três dias. Tudo vale a pena para fortalecer a importância do matrimônio e da família e se aproximar cada vez mais dos ensinamentos de Deus, mesmo que tanta dedicação implique em ficar longe dos filhos, dos parentes e dos amigos em pleno fim de semana. A exemplo de anos anteriores, o 10º Encontro de Casais com Cristo (ECC) – realizado nos dias 16, 17 e 18 de maio – confirmou sua principal vocação: um pequeno sacrifício que proporciona um retorno que pode valer para a vida inteira. Acompanhe alguns depoimentos: Emerson e Cheila Casados há 10 anos e moradores de Guarulhos Carlos e Roselma Casados há 16 anos e moradores do Pq. Novo Mundo “O encontro foi maravilhoso e transmitiu muita paz e muita fé. Foi a melhor atitude que tomamos em nossas vidas, pois essa atividade serviu para reforçar nosso convívio familiar e fazer com que voltemos a acreditar no amor entre as pessoas”. “Foram três dias sensacionais e inesquecíveis que farão parte de nossas vidas para sempre. O encontro reforçou ainda mais a nossa relação, a nossa maneira de pensar e de agir. Com certeza, valeu muito a pena ter participado”. André e Andreza Adriana e Ricardo Casal coordenador-geral do 10º ECC Casados há 10 anos e moradores do Tatuapé “As palestras realizadas durante o encontro foram diferenciadas e carregadas de muita bênção. Além disso, a atividade é feita com muito amor e carinho. Gostamos de participar e vamos indicar para outras pessoas”. “Coordenar esse Encontro de Casais foi uma experiência inesquecível e muito boa. A responsabilidade foi grande, mas valeu a pena. As equipes envolvidas trabalharam direitinho e agradecemos a Deus pelo convite”. Contabilidade e Assuntos Fiscais por Processamento de Dados ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE LTDA. TELEFAX: 2294-4527 / 2296-4658 / 2296-0939 Rua Jacirendi, 391 - Cep-03080-000 - Tatuapé - SP 4

[close]

p. 5

GENTE NOSSA Valter e Suzi: dedicação a serviço do Encontro de Casais Em 2014, o Encontro de Casais com Cristo Rei (ECC) chegou à sua 10ª edição. Durante esse período, o que não faltam são exemplos de dedicação e perseverança, como o casal Valter e Suzilei Mainardi, que desde 1988 frequenta a paróquia e é muito engajado com a comunidade, em especial com a Pastoral Familiar. Prestes a completar 40 anos de casados, eles zeram da fé uma obra concreta ao receberem a missão de implantar o ECC na paróquia. Com persistência e amor não desistiram do projeto e, após dois anos de muita dedicação, conseguiram formar as equipes de colaboradores e realizar o primeiro encontro. De lá para cá foram grandes aprendizados e conquistas. Entre os momentos grati cantes, Valter e Suzi destacam as uniões que são seladas com o matrimônio na Cristo Rei e a postura de muitos casais que, após o encontro, iniciam uma vivência cristã ativa e comprometi- Casados há quase 40 anos, eles da com a comunidade. Segundo eles, o planejamento do ECC começa um ano antes de sua realização e enfrenta alguns desa os, tais como garantir a presença das equipes nas reuniões de organização, conseguir pessoas que aceitem a missão de coordenar as atividades, divulgar e atrair a adesão de casais para participarem do zeram da fé uma obra concreta encontro e dar continuidade à experiência em reuniões pós-atividade. Mas nada disso é mais importante que o legado que o casal deixa para a comunidade ao demonstrar amor em servir ao próximo e fazer com que todos se engajem. "O encontro é meu combustível para me sentir vivo e útil", ressalta Valter. Atendendo Pessoas de Bom Gosto o Rua Tuiuti, no n 1.164 03081-015 Rua Tuiuti, 1.164-- CEP: Tatuapé - SP Tatuapé - www.camalchaim.com São Paulo - SP visite nosso site: 2097-2615 Anuncie no Informativo da Paróquia Cristo Rei 99869-9318 (Caetano) Tamanho padrão R$ 125 5

[close]

p. 6

DIZIMISTAS Palavra dos Fiéis Valdete Helena Lind, 47 anos “Desde 2009 frequento a Cristo Rei, onde aprendi com a comunidade o real signi cado do que é ser igreja. Colaboro nas pastorais Mãe Peregrina e Catequese de Crisma e procuro fazer o melhor para o Senhor Jesus Cristo. Peço a Deus que cada um dos éis da paróquia também perceba o chamado para colaborar”. Aniversariantes de Junho 1 2 2 3 3 5 6 6 6 6 7 7 7 8 EDI XAVIER ARAUJO ALESANDRA M. MONDENINI CRUZ MARIA SILVA RAMOS SUELI APARECIDA TEIXEIRA CEIRES ROSA LOURENÇO RODRIGUES CRISTIANE PEREIRA SANTOS LOPES ZENAIDE FERNANDES DONATI RITA NOLBERTA MARIA ABANI NOEMIA ABANDI MARIA DE LOURDES ABOUCHEDID MARILDA GOMES VALENTE ELEN CRISTINA FAHL VICENTE LOPES MARIA CARNEVALE PATRICIA LOPES DA SILVA WALMIRA ERDOSI LEONOR FARIAS DE FREITAS LARISSA BALLINE MARQUES DE SOUZA MARIA CRISTINA ZAIA APARECIDA FRANCO ANTÔNIO DOMINGUES DIAS MORENO MARIA ANTÔNIA B. SIQUEIRA HERMES SEBASTIÃO JUSTO SOTICO ARIMADE ALMEIDA ALEXANDRE DOS SANTOS RIBEIRO REGINA RIBEIRO CELLINO DORIVAL MARIA APARECIDA DE JESUS MELLO ARNALDO FERREIRA LIMA ADA BONORA HONORATO IZILDINHA DE MORAES VICTORIA CAMILO DO FORTE MARTINS JOANA SILVA DE ANDRADE CANDIDA VICENTE DA SILVEIRA CAMILLO MARIA LUISA LOURENÇO REIS CARLOS ALBERTO M. FARIA HELENA DELLIER PEREIRA DA SILVA SONIA MARIA BENTO MARCIA SILVESTRE ALEXANDRE SANTANA EMYGDIO ALEXANDRE ROSA BERGACI DEOLINDA ESTEVES DA SILVA Maria de Lourdes Abouchedid, 58 anos “Comecei a frequentar a paróquia ainda na infância, e há 15 anos colaboro como catequista de 1ª Eucaristia. A igreja é minha escola da fé em Jesus Cristo, pois nela acolho e me sinto acolhida. Aqui também tenho a oportunidade de participar do projeto maravilhoso que Deus preparou para todo ser humano”. 8 11 11 11 12 12 12 13 13 14 15 15 19 20 20 20 21 21 22 23 25 25 28 29 29 29 29 29 CLÍNICA SANTA VIRGÍNIA RUA: SANTA VIRGÍNIA, 68 - TATUAPÉ SÃO PAULO - CEP: 03084-000 AGORA TAMBÉM TEMOS LOCAÇÃO TODAS AS ESPECIALIDADES! TELEFONES: 2097-0079 / 2097-0089 6

[close]

p. 7

Pentecostes: o Espírito Santo guia a Igreja Católica Somos Corpo de Cristo, Povo de Deus, graças ao Espírito Santo. Jesus veio graças ao Espírito Santo, Lc.1,35. Jesus é fonte, pois nos dá o Espírito,Lc.23,46, Jo 19,30. Ao iniciar seu ministério, Jesus em seu Batismo por João Batista é envolvido pelo Espírito Santo. Assim toda sua vida. Após sua morte e ressurreição os discípulos recebem o dom do Espírito, Jo.20,22. Ainda com medo e sem entender muito bem a ressurreição, estão trancados em oração. Aí fazem a grande experiência do Espírito Santo. Uma manifestação que mobilizou gente de todas as nações e línguas que entendem a mensagem de Pedro em sua própria língua. Ocorre uma verdadeira humanidade e fraternidade: entenderem-se, acolherem-se. Uma universalidade, pluralidade que preserva a identidade, a diferença, a alteridade. O Pentecostes narrado em At.2. Era festa judaica de origem rural ligada à colheita que passou a lembrar a Aliança no Sinai. No Cristianismo tornou-se festa do Espírito Santo. No Catolicismo popular se divulgou como Festa do Divino. Vinda de Portugal, inspirada pela rainha Santa Isabel, esposa de D. Diniz, século XIV, o Espírito Santo era festejado com banquetes e distribuição de esmolas aos pobres. Coincidia com as primeiras colheitas trazendo a esperança de um novo tempo com igualdade, prosperidade e abundância para todos. Assim é o espírito da Festa ou Ban- Festa do Divino relembra tempo com igualdade e prosperidade deira do Divino muito bem captada por Ivan Lins: "Os devotos do divino vão abrir sua morada pra bandeira do divino ser bem-vinda, ser louvada, ai, ai. Deus vos salve esse devoto pela esmola em vosso nome. Dando água a quem tem sede, dando pão a quem tem fome, ai, ai. A bandeira acredita que a semente seja tanta, que essa mesa seja farta, que essa casa seja santa, ai, ai. Que o perdão seja sagrado, que a fé seja in nita, que o homem seja livre, que a justiça sobreviva, ai, ai. Assim como os três Reis Magos que seguiram a estrela guia, a bandeira segue em frente atrás de melhores dias, ai, ai. No estandarte vai escrito que ele voltará de novo. E o Rei será bendito, Ele nascerá do povo, ai, ai". Então, quando vemos nosso Papa Francisco simples, discreto, humilde, avesso à pompa e celebridade. Quando mostra o Jesus que crê no seu modo de ser e agir, na sua acolhida e partilha aos pobres da periferia geográ ca ou humana. Sentimos seu despojamento real sincero, não é vitrine. Isso é ação do Espírito Santo na Igreja. Como o Papa lembra: deixar-se conduzir pelo Espírito. Podemos nos perguntar: me deixo conduzir pelo Espírito Santo? Permito que o domingo seja um Pentecostes? Acolhendo-nos e entendendo-nos? Lembremos que os cristãos dos primeiros séculos após a celebração dominical socorriam os necessitados e partilhavam bens. Texto: Padre Kiyoharu Ojima HORÁRIO DAS MISSAS DOMINICAIS 7H, 8H30, 10H30 E 19H 7 ATENÇÃO FIÉIS

[close]

p. 8

PARÓQUIA EM AÇÃO Igrejas do Tatuapé se unem para projetos de evangelização Lideranças de todas as paróquias do setor se reuniram em maio para discutir propostas comuns Para evangelizar de maneira mais e ciente, a Igreja Católica possui uma organização própria. No Brasil, por exemplo, a Igreja está presente em todo o país por meio de 210 dioceses e 41 arquidioceses. Unidade geográfica administrada por um bispo, a diocese é a mais importante organização territorial da Igreja. Já a arquidiocese, devido à dimensão ou importância histórica, é dirigida por um arcebispo. A Cristo Rei faz parte da Arquidiocese de São Paulo – conduzida por Dom Odilo Pedro Scherer (Arcebispo e Cardeal). Esta, por sua vez, é subdividida em seis Regiões Episcopais (Belém, Brasilândia, Ipiranga, Lapa, Santana e Sé), cada uma tem à frente um bispo auxiliar que colabora com o arcebispo. Nossa igreja faz parte da Região Episcopal Belém, que também é subdividida em 10 setores. A Cristo Rei está ligada ao Setor Tatuapé, que engloba ainda as paróquias Santo Antonio de Lisboa, São José do Maranhão, São Judas, Nossa Senhora da Conceição e Nossa Senhora do Bom Parto. Com a participação de lideranças de todas as paróquais, nos dias 14 e 15 de maio ocorreu um momento de estudo para fortalecer e organizar o Setor Tatuapé. O objetivo é elaborar projetos comuns para ajudar na evangelização do bairro. Os desa os são inúmeros, mas unidos podemos muito mais. De cara nova – Uma das escolas mais tradicionais do Tatuapé e prestes a completar 66 anos, a Emei Presidente Dutra foi reaberta em janeiro após passar por uma reforma de quase 10 meses que envolveu pintura, manutenção do encanamento e conservação do prédio e do telhado. Para comemorar, no dia 5 de abril as 130 crianças atendidas na unidade participaram de uma grande festa com direito a apresentações musicais, de dança e da bandinha rítmica formada pelos próprios alunos. Localizada na rua Santo Elias, a escola – que é reconhecida pela qualidade do Programa Pedagógico – conta com 2.200 m2 de área construída e é tombada pelo patrimônio DPH/Conpresp.

[close]

Comments

no comments yet