A Senda - Junho de 2014 - FEEES

 

Embed or link this publication

Description

A Senda - Junho de 2014 - FEEES

Popular Pages


p. 1

A Senda CHICO XAVIER - O Homem da Paz federação espírita do estado do espírito santo ANO 92 No 156 JUNHO 2014 foto: jornaltribunadonorte.net Com apreço irrepreensível a todas as correntes religiosas, foi inspiração para a fundação de centenas de núcleos espíritas sendo um divisor de águas: antes e depois dele. - página 2 Encontro Integrado das Áreas Estratégicas do Movimento Espírita - SUL páginas 4 Em Vitória aconteceu o Encontro Anual da Comissão Regional Centro página 8 ESPERANTO - A língua internacional O Movimento Espírita do ES promove curso página 7 Encontro Integrado das Áreas Estratégicas do Movimento Espírita - NORTE página 6 página 6 Dia 14 de junho: Seminário Espiritismo e Cidadania - DAPSE -

[close]

p. 2

Editorial EXPEDIENTE A SENDA O Homem-Paz! Há doze anos – 30 de junho de 2002 – despediu-se do mundo a figura singular de Francisco Cândido Xavier, depois de 92 anos de riquíssima existência junto de nós, em que cada pensamento e palavra, cada gesto ou emoção realçava sabedoria e paz na sua figura doce e generosa em tudo que fazia. Naquele dia – 30 de junho – o Brasil sagrava-se pentacampeão de futebol. Enquanto as multidões explodiam em justa alegria, entregava-se o Missionário da Caridade, com certeza em maravilhosa expansão de júbilo que só as almas nobres experimentam, aos braços amorosos de Jesus que o acolhia após o demorado inverno na experiência humana. Neste mês de junho de 2014, com a realização da Copa do Mundo no Brasil, evocamos algumas reflexões a respeito do sempre saudoso Chico Xavier, na expectativa de que as suas lições de vida que aqui trazemos em traços ligeiros nos sirvam de estímulo, renovando-nos cada dia a certeza de que a fé inquebrável na vitória do Bem e a excelência da Paz, que deve começar em nós, são alicerce essencial para uma sociedade ordeira e feliz. Falar sobre Chico Xavier é sempre um desafio. A sua estatura moral, ainda hoje, rompe os limites comuns dos valores humanos, tornando insuficientes quaisquer adjetivos que lhe emoldurem a personalidade vigorosa e suave, dinâmica, justa e amorosa. Construiu experiência humana das mais plenificadoras a que o homem pode almejar, servindo sua vida de referência para todos nós, espíritas ou não, na jornada para Deus. Numa tentativa de valorizar, em poucas linhas, a grandeza com que marcou sua trajetória no mundo, diríamos: Ao homem comum – interexistente, que, aliás, somos todos nós – seguiu-se o homem transcendente, meta a que todos chegaremos face o impositivo da evolução espiritual. Aqui, a integridade insuspeita do cidadão e do médium, ao ponto de algumas mensagens psicografadas terem crédito bastante para integrar autos de processo criminal e fundamentar defesa de réus. Alma sensível e comprometida com os desafios do seu tempo, impôs renúncia total de si mesmo a benefício dos outros, em qualquer tempo e lugar. Com isso, fundou nova dinâmica do movimento espírita brasileiro, criando alicerces éticos no campo da ação e promoção social espírita. Através do fato mediúnico – realidade hoje já acolhida em laboratórios e ambientes acadêmicos, rompe paradigmas clássicos e demonstra com lógica cristalina a realidade do homem trino – espírito, perispírito e corpo – abrindo campo para cogitações mais amplas e inovadoras. Reescreve a história da evolução humana, demonstrando as duas dimensões da Vida, material e espiritual, respondendo às grandes indagações do ser. Com apreço irrepreensível a todas as correntes religiosas, construiu a autêntica face da religiosidade; através do livro, promoveu a efetiva divulgação do pensamento espírita e foi inspiração para a fundação de centenas de núcleos espíritas; certamente marca um divisor de águas: antes e depois dele. Demonstrou possível ser o homem além do homem, isto é, na condição de humano superar os naturais limites e os autoconstruídos – por isso mesmo, transitórios – e fazer-se autêntico cidadão e discípulo abnegado do Cristo onde quer que se encontre, não separando ambiente profano de ambiente religioso, mas, vivenciando o homem NO mundo e não o homem DO mundo. Neste mês em que a família espírita presta justa reverência à memória de Francisco Cândido Xavier – a Dignidade encarnada –, vale lembrar lição que deixou a servir-nos de norte seguro para o passo ainda incerto: “Como missão pessoal, sinto-me na maravilhosa máquina do serviço espírita à feição de insignificante peça de emergência, precisando de repelões e consertos constantes pelas imperfeições que traz. Como obrigação para com a sociedade, sinto o dever comum de servir na medida de nossas possibilidades.” DIRETORIA DA FEEES PARA O TRIÊNIO 2013/2016 Presidente Dalva Silva Souza Vice-Presidente de Administração Valmir Gomes do Nascimento Vice-Presidente de Doutrina Maria Lúcia Resende Dias Faria Vice-Presidente de Unificação Rose Mary de Souza Thiengo Vice-Presidente de Educação Luciana Teles de Moura Conselho Fiscal: Maria de Lourdes Neves Geraldo Teixeira da Costa Eliomar Borgo Cypriano Suplentes Roberto José Damaceno José Guido Nascimento Filho DEPARTAMENTOS Comunicação Social Rodrigo Salatiel Brasileiro Orientação Mediúnica Cristina Soneghet Simon Atendimento Espiritual Eliana Schmidt Castelani Estudo Sistematizado José Ricardo do Canto Lírio Infância e Juventude Edmar Reis Thiengo Assistência e Promoção Social Solange de Oliveira Nascimento ÓRGÃO INFORMATIVO DA FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESPÍRITO SANTO C.N.P.J. 28.150.936/0001-18 Insc. Estadual 081.162.73.1 Rua Álvaro Sarlo, 35 - Ilha de Santa Maria Vitória/ES - CEP 29051-100 Tel: (27) 3222-2117 / 3222-7551 Fax: (27) 3222-6509 e-mail: feees@feees.org.br www.feees.org.br Projeto Gráfico Studio Rodrigo Resende Edição Renata Guizzardi Diagramação JMBCoutinho Revisão Dalva Silva Souza Impressão Gráfica Comercial - 27 3722-0566 - Colatina-ES www.graficacomercial.art.br 2

[close]

p. 3

Junho 2014 Reflexão Raphael Vivacqua Carneiro * o qual foi seguido por um retorno à monarquia absolutista. Ademais, seria um equívoco acreditar que os fins justificam os meios. Cristo ensinava: “é necessário que venham escândalos; mas, ai do homem por quem o escândalo venha”. O mal é sempre o mal; mesmo que sirva de instrumento à Providência divina. Aquele cujos maus instintos foram utilizados, não ficará isento das consequências de seus atos. Uma manifestação pacífica é uma forma civilizada de se buscar mudanças na sociedade, expressando o ponto de vista daqueles que se apresentam. Contudo, os diversos grupos, cada qual com a sua pauta peculiar, devem respeitar, entre si, o direito de cada um manifestar as suas ideias, ainda que sejam díspares ou antagônicas. Devem respeitar, inclusive, o direito dos demais que não desejam participar. Quando uma manifestação se torna violenta, ela imediatamente se afasta dos princípios elementares de justiça da lei natural. Ninguém possui o direito de agredir os outros ou depredar o patrimônio alheio, nem o público, uma vez que ninguém deseja isto para si mesmo. Não basta marchar e clamar; é preciso também mudar o caráter das nossas revoluções. demonstra que os seus rumos são muito distintos. As revoluções morais visam ao aprimoramento espiritual, individual e coletivo, por meio da mudança dos valores e costumes da sociedade. O exemplo maior disso foi a missão de Jesus entre os homens. Ao pregar que aquilo que vem do coração e sai pela boca é mais importante do que as mãos limpas antes de comer; e que cuidar do próximo vale mais do que santificar o dia do sábado; e que um herege samaritano praticando o bem honra mais a Deus do que um crente descaridoso; e que o pequeno óbolo de uma viúva é mais precioso aos olhos de Deus do que as oferendas dos ricos; ao comparar os religiosos hipócritas a sepulcros caiados; em todos esses momentos Jesus promovia uma revolução moral. Ele sabia dos riscos que corria ao contrariar a situação vigente, mas enfrentou o desafio sem timidez, sacrificando a própria vida. As revoluções sociais, diferentemente, são movidas por uma indisfarçável ganância pelo poder, usando o povo nas ruas como massa de manobra. Pode-se argumentar que as manifestações violentas promovidas pelas revoluções sociais almejam uma situação futura mais justa entre os homens, como, por exemplo, a Revolução Francesa, que pôs fim à nobreza esbanjadora e insensível aos pobres. Porém, a sequência dos acontecimentos levou a um período de terror no país, Revoluções da Humanidade De duas maneiras se realiza o progresso físico e moral em nosso planeta: uma, lenta, gradual e pouco perceptível; a outra, caracterizada por mudanças bruscas, que marcam as eras da Humanidade. Os homens, com a sua inteligência, alcançaram incontestáveis progressos nas ciências, nas artes e no bem-estar físico. Resta ainda um imenso progresso a realizar: o de fazer reinar entre nós a caridade, a fraternidade e a solidariedade, que nos assegurem o bem-estar moral. São chegados os tempos de transição para esta nova fase. Mas uma revolução tão radical não se realiza sem comoções. Há, inevitavelmente, luta de ideias. Desse conflito forçosamente se originarão perturbações passageiras, até que seja restabelecido o equilíbrio. Hoje, não são mais as entranhas do planeta que se agitam; são as da Humanidade. As ideias acima – expostas há um século e meio por Allan Kardec em sua obra A Gênese – parecem talhadas aos tumultuados dias atuais. Temos visto nos últimos meses milhares de cidadãos marchando nas ruas, protestando, pacificamente ou não, clamando por mudanças. De fato, nenhum progresso significativo ocorre sem revoluções ou transformações mais ou menos bruscas. Entretanto, é preciso diferenciar revolução moral, de revolução social. A princípio, ambas evocam a mesma motivação: combater as iniquidades. Contudo, a história * Raphael Vivacqua Carneiro é engenheiro e mestre em informática. É trabalhador da Comunidade Espírita Esperança e um dos fundadores do Espiritismo.net. (27) 3204-7474 www.logoslivraria.com.br 3

[close]

p. 4

A SENDA O Encontro Integrado das Áreas Estratégicas do Movimento Espírita realizado na região Sul foi um sucesso fotos: divulgação feees Jurema Abranches, coordenadora do 4o CRE dá boas-vindas aps participantes Visão do auditório da Associação Espírita Jeronymo Ribeiro Dalva fala sobre a Empesa Divina Luciana Moura José Ricardo do Canto Lírio Sandro Brasileiro Animação dos participantes no intervalo Gisely e Rafael animam o auditório Equipe da FEEES no ônubus, após o evento. A alegria continua presente 4 O evento aconteceu na sede da Associação Espírita Jeronymo Ribeiro, no dia 18 de maio, contando com expressiva participação dos trabalhadores da região. Mais de 150 pessoas compareceram para um dia inteiro de trabalho sobre o tema geral – ANDRAGOGIA. A ação dos três Conselhos Regionais (4o 5o e 12o) foi decisiva para o sucesso do encontro. Destacou-se o carinho dos trabalhadores do 4o CRE, tendo à frente a coordenadora da Comissão Executiva, Jurema Abranches, e da Diretoria da Associação Espírita Jeronymo Ribeiro, capitaneada por Paulo Roberto Cristófore, que não mediram esforços para garantir o apoio necessário na preparação das salas, dos lanches e do almoço. A equipe Feees contou com a colaboração dedicada de todos os vice- presidentes, da maioria dos diretores de departamentos e, ainda, de colaboradores extras (Graça, Eliomar, Sandro e Gisely), além dos participantes do grupo Ânima. Os temas foram trabalhados com dinamismo e ampla participação. Se você perdeu a chance, ainda pode participar em duas edições: norte e centro. Parabéns a todos pela realização!

[close]

p. 5

Junho 2014 Notícias fotos: divulgação feees 2a Jornada Espírita de Marechal Floriano Com o tema “Direito de Viver”, Taciana Cristina Freitas de Lima foi a expositora na 2a Jornada Espírita de Marechal Floriano. Ela foi muito feliz na abordagem que incluiu dificuldades como aborto, suicídio,eutanásia e drogas, relatando nossas dificuldades em superar problemas e fortalecendo a valorização da vida. Tudo muito bem embasado na doutrina espírita. Durante o evento, foram distribuídos panfletos e livretos das campanhas “O que é o Espiritismo” e “Valorização da Vida”, respectivamente. O Maurício Faria do GEEC de Domingos Martins tocou sanfona e os presentes acompanharam. No final, sortearam um Evangelho Segundo o Espiritismo e dois ingressos para o teatro, que acontecera no sábado. Com a temperatura amena das montanhas, um caldo verde foi tudo de bom. Mas bom mesmo foi o acolhimento da Laurinda, do Carlos Sá e demais companheiros da Comunidade Espírita Esperança e Luz (CEEL). Parabéns a todos. Taciana Lima fala sobre Direito de Viver Carlos Sá dá boas-vindas aos participantes Da esquerda para a direita, Laurinda Jeveaux, Carlos Sá e Maurício Faria Público presente ao evento 5

[close]

p. 6

Agenda Encontro Integrado das Áreas Estratégicas do Movimento Espírita/NORTE Dia 02 - 14h30 Dia 03 - 20h Dia 09 - 14h30 Dia 10 - 20h Dia 16 - 14h30 RÁDia 17 - 20h Dia 23 - 14h30 Dia 24 - 20h Dia 30 - 14h30 Luta e Fortalecimento Vivência e Educação dos Sentimentos O Dever Oração e Vigilância Sempre Chamados NÃO HAVERÁ REUNIÃO Transição Moral O Jugo Leve e Consolador A Palavra no Lar A SENDA JUNHO-2014 • Programação de Palestras na FEEES Antônio Carlos Cerutti Lijamar Ramos Giselda Azevedo Rodrigues Adriana Sarmento Maria Angelina Valory JOGO DO BRASIL Bruno Ramos Gonçalves Marlene Carvalho Marcos Bentes Programação de Palestras AMEEES - Junho 2014 Dia 04 - 20h Autoconhecimento Dia 11 - 20h Justiça das Aflições Departamento de Saúde Mental da AMEEES Paulo Batistuta Wilson Ayub, Sérgio Valentin e Rital Moraes Dia 18 - 20h Altruismo, Felicidades e Saúde Atílio Provedel Com o tema “Desafios da Andragogia na Casa Espírita – Adultos Aprendizes”, o Encontro acontecerá em São Mateus, reunindo o 1o, 2o, 8o e 9o Conselhos Regionais Espíritas, no dia 1o de junho. Participe! Dia 25 - 20h Painel sobre Perdão Seminário Espiritismo e Cidadania - DAPSE Atendendo a 8a Diretriz do Plano de Trabalho para o Movimento Espírita, a Federação Espírita do Estado do Espírito Santo, pelo seu Departamento de Assistência e Promoção Social, convida para esse Seminário, objetivando propiciar reflexão sobre a interface Espiritismo e Cidadania. O evento se realizará na sede da FEEES, em 14 de junho, das 14h00 às 18h00. ENTRADA FRANCA. PROGRAMAÇÃO 14h10 - Palestra - Espiritismo e Cidadania - Dalva Silva Souza 15h00 - Palestra - Cidadania e os Benefícios Sociais - Carolina Romano Brocco 16h10 - Palestra - Direito de Sucessão-Herança e Testamento - Maria do Céu Pitanga 17h00 - Painel de debates 17h50 - Encerramento EM DEFESA DA VIDA No dia 5 de setembro de 1993, a FEB - Federação Espírita Brasileira - lançou a Campanha “Em Defesa da Vida”. Há mais de vinte anos em atividade, a Campanha conta com ações a respeito de temas relacionados a vida, como violência, aborto, drogas, suicídio e eutanásia. Neste período foram editados cinco livretos, cuja leitura recomendamos, que estão disponíveis para download no link http:// www.febnet.org.br/blog/geral/movimento-espirita/conselho-federativo-nacional-movimento-espirita/ opusculos-campanhas/. A Casa Espírita de Coqueiral CONVIDA para palestras sobre temas da campanha em sua Jornada em Defesa da Vida. As palestras têm início às 20h00 com duração de uma hora: Dia 3 de junho – Quero nascer. Você me ajuda? – José Ricardo do Canto Lírio Dia 10 de junho – O Melhor é Viver em Família – Dalva Silva Souza 6 É com alegria que divulgamos o Seminário sobre Recepção e Atendimento Fraterno na SEGUIR (Sociedade Espírita Guillon Ribeiro), que acontecerá dia 7 de Junho de 2014, de 14hs às 17hs 30min. Não é necessário fazer inscrição e o Seminário é gratuito. Aguardamos por você. Rua Domingos Martins, 512 - Glória Vila Velha

[close]

p. 7

Junho 2014 Notícias AMEEES em Notícias Está se aproximando a nossa tradicional Jornada Médico-Espírita da AMEEES. O evento se realizará entre os dias 19 e 21 de setembro de 2014 no Teatro Universitário da UFES em Goiabeiras. O tema central será a Educação como instrumento para conquista da saúde, utilizando-se dos preciosos recursos terapêuticos do Evangelho. Abordaremos o papel principal do médico e dos profissionais da saúde, como “Educador de Almas”, assumindo a sua condição de Terapeuta que significa “aquele que conduz a Deus”. Serão abordados temas os mais diversos, contemplando a saúde no seu contexto mais amplo. Teremos a oportunidade de receber profissionais competentes, com vivência prática em lidar com os diversos aspectos das doenças, seja no âmbito físico, mental, social e espiritual. Entre os convidados de fora do estado teremos Décio Iandoli (MS), Roberto Lúcio de Souza (MG), Sérgio Lopes (RS), Andrei Moreira (MG), Flávio Braun (SP) e Rossadro Klinjey (PB), estes dois últimos debutando em Vitória com uma grande expectativa daqueles que o conhecem. Do nosso estado teremos José Roberto P. Santos, Taciana F. Lima, Paulo Batistuta, Clovis Vervloet, Dalton Vassalo, Lívia Devens, Luciana Moura (FEEES) e Sidemberg Rodrigues (Arcelor Mittal). Contamos com a presença da comunidade espírita e dos profissionais da área de saúde nesta confraternização e intercâmbio de saberes e de sentimentos mais nobres de carinho e de amizade. “A ciência que cuida do corpo é chamada medicina. A que cuida da alma, educação. Dado que o cuidado do corpo está intimamente ligado ao da alma, a medicina é um aspecto da educação. Dado, por outro lado, que o cuidado da alma exige certa perícia médica, a educação, se chama, com razão, medicina da alma”. Santo Agostinho Cuidando melhor dos nossos jovens Roberto Lúcio de Oliveira * A juventude em todo o mundo parece-nos abandonada. Fruto de uma infância onde se perdeu, muitas vezes, o sentido real da fase. No geral, grande parte das crianças vive numa miséria sem igual; outra, numa opulência material destituída de amparo afetivo e moral e, ainda, tantas outras são “órfãs” dos pais biológicos e cuidadas por “ babás tecnológicas “ e escolas incapacitadas de atendê-las em suas necessidades de afeto e de orientação para a construção de verdadeiros homens de bem, como no dizer de Kardec, em o Evangelho segundo o Espiritismo, Cap. XVIII. Assim, o jovem atual convive com uma carência crônica que, no Brasil, é agravada pela violência social, pela falta de princípios e de decência de grande parte de seus “ líderes” e pela derrocada a partir das drogas e todo o contexto ao derredor das mesmas. O movimento espírita experiencia também um grande desafio no trabalho com a juventude. Por todo lado, vemos os jovens debandando das atividades que foram criadas exatamente para atendê-los por inúmeros motivos, os quais não são especificamente alvo deste artigo. Interessados por centenas de opções mais prazerosas aos seus olhares, esses jovens sentemse desmotivados com a didática e a prática pedagógica utilizada para tocá-los nas reuniões da juventude espírita. Enfrentam ainda o acanhamento de muitas das mentes que direcionam estas tarefas, presas a preconceitos e posturas que, infelizmente, não condizem com o momento, onde a velocidade e a transparência das informações através das redes sociais, exigem dessas lideranças uma postura mais clara e desafiadora para auxiliar com propriedade o jovem atual. Diante disto tudo, quando deparamos com um grupo de tarefeiros como os do Depto de Infância e Juventude da Federação Espírita do Estado do Espírito Santo ( FEEES) é preciso destacálos, como homenageá-los pelo esforço, empenho e os resultados. A Associação Médico Espírita de Minas Gerais (AMEMG), através de seu departamento editorial, a AME EDITORA, tem o prazer de repetir uma parceria de valor e exitosa, que ocorreu pela primeira vez em 2013, com a edição do livro “ Juventude, Sexualidade e Espiritismo” e agora com a publicação desta nova obra “ Juventude Interrompida”. Os dois trabalhos foram resultados de um ano inteiro de estudos, pesquisas, debates e avaliações, os quais culminaram com a realização do encontro de jovens espíritas daquele estado, nos carnavais de 2012 e 2013, onde a excelência dos estudos, das atividades artísticas e as repercussões pessoais e para o movimento de juventude espírita capixaba são exatamente a prova do cumprimento dos objetivos assumidos pela equipe. A AME EDITORA, após cuidosa revisão dos textos, por parte do seu corpo editorial e primoroso trabalho de editoração, tem o prazer de trazer ao público este novo livro. Embora escrito por não profissionais da saúde, são verdadeiras contribuições para a melhoria do estado físico, emocional e social, já que a medicina e a pedagogia caminham paralelas para o crescimento pessoal, em especial sob as bases espíritas. Estudando o aborto, suicídio, doenças sexualmente transmissíveis, violência entre outros temas, onde a base de cada estudo foram cartas mediúnicas de jovens desencarnados naquele estado, a equipe desenvolveu com leveza e propriedade a temática sob a ótica espirita, numa linguagem que auxiliará aos jovens de todas as idades. É uma obra que não pode faltar a quem atua direta e indiretamente com a juventude, que poderá ser adquirida pelo site da AME Editora. * Roberto Lúcio de Oliveira é médico psiquiatra, vice-presidente da AME-Brasil e Diretor do Hospital Espírita André Luiz (BH). Escritor e conferencista apreciado em todo o Brasil, sua fala sobre o livro Juventude Interrompida representa um grande estímulo à equipe que, com tanta dedicação, desenvolveu esse trabalho. ESPERANTO Criada em 1887 pelo médico e linguista judeu-polonês Dr. Lázaro Luís Zamenhof, o Esperanto é uma língua internacional e neutra, que não pertence a nenhuma nação. A proposta do Esperanto é que cada povo continue a falar sua própria língua materna, mas que use o idioma neutro nas comunicações internacionais. É vista pela UNESCO como uma ferramenta viável de comunicação internacional democrática entre as nações e como instrumento de proteção à diversidade linguística, além de ser uma poderosa ferramenta pedagógica para o aprendizado de línguas. A UNESCO já publicou duas Resoluções Oficiais em favor do Esperanto, e o Brasil foi signatário de ambas. Seguem alguns sites interessantes sobre Esperanto: • www.lernu.net • livemocha.com/ pages/languages/esperanto/?lang=pt-br • http:// www.esperanto.com.br • www.esperanto.org.br O Movimento Espírit a do Espírito Santo está oferecendo opo rtunidade para o aprendizado da língua internacional. Na FEEES, aulas às qua rtas-feiras, às 19h45. Contato: dududu314@g mail.com Na Casa Espírita Coq ueiral, Aracruz, o convite é para reunir o grupo interessado e definir dia e hor ário, para iniciar os estudos. Contato: lern antino@ig.com.br ou marcelofmendonca@glo bo.com “JUVENTUDE INTERROMPIDA” Lançado pela FEEES, o trabalho elaborado pela equipe do DIJ está alcançando o maior sucesso. Fique ligado, em junho mais duas chances de conhecer o livro: • Dia 01/06, em Vila Velha, na União Espírita Caminho e Luz. • Dia 07/06, em Alegre, no Centro Espírita Amor e Caridade. 7

[close]

p. 8

Aconteceu A SENDA Reunião Anual da Comissão Regional Centro fotos: divulgação feees Visão parcial de uma das oficinas À noite, confraternização com direito à excelente apresentação musical de Mary Bachour Confraternização no intervalo Vista do auditório.Na mesa, Aston Brian, coordenador do evento e presidente de todas as federativas da região centro As Comissões Regionais 2014, conforme aprovado pelo Conselho Federativo Nacional, foram realizadas no dia 10 de abril de 2014 de forma simultânea e às vésperas do 4o Congresso Espírita Brasileiro. Aqui em Vitória, aconteceu o encontro da Comissão Regional Centro, constituída pelas seguintes fede- rativas: Minas Gerais, Tocantins, Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal e Espírito Santo. O encontro objetivou efetuar uma análise de temas específicos sobre ações para apoio ao Centro Espírita; refletir sobre o trabalho integrado de Áreas Estratégicas e buscar subsídios para futuras atuações das Comissões Regionais do CFN. Foram realizadas oficinas que resultaram em ações elaboradas em conjunto pelos participantes, as quais estão em apreciação pelas federativas da região, com vistas à apresentação de propostas que serão discutidas na reunião do CFN, em Brasília, em novembro. 8

[close]

Comments

no comments yet