Revista Ecodata n° 1

 

Embed or link this publication

Description

Revista da Agência Brasileira de Meio Ambiente e Tecnologia da Informação

Popular Pages


p. 1

revista 10 os an agência brasileira de meio ambiente e tecnologia da informação ano x brasília 2007 programa de capacitaÇÃo e educaÇÃo ambiental 1 2 3 4 5 6 bacia do alto rio tocantins minaÇu/cavalcante go 7 8 9 10 11 12 tocantins dez anos ecodata 13 14 15 16 17 18 19 20 1 Água fria de goiás 2 alto paraíso de goiás 3 barro alto 4 campinaçu 5 cavalcante 6 ceres 7 colinas do sul 8 flores de goiás 9 formosa 10 goianésia 11 minaçu 12 niquelândia 13 padre bernardo 14 pirenópolis 15 planaltina go 16 rialma 17 rubiataba 18 sta rita do novo destino 19 são joão d aliança 20 uruaçu.

[close]

p. 2

ações isoladas não vão resolver os problemas e os conflitos de uso da bacia hidrográfica do alto tocantins É preciso que todos com suas habilitações experiências e competências se associem em prol do desenvolvimento sustentável da região a visão interdependente dos elementos e processos em uma bacia é de fundamental importância para o planejamento estratégico a concepção de desenvolvimento integrado implica em um sistema capaz de inovar cooperar comunicar e promover a interação entre os diversos atores públicos e privados reduzindo custos e potencializando resultados ecodata conÁgua alto tocantins

[close]

p. 3

revista ecodata editorial r evi sta ecodata agência brasileira de meio ambiente e tecnologia da informação a ecodata foi fundada em 1997 como uma organização da sociedade civil de interesse público oscip É registrada no cnea cadastro nacional de entidades ambientalistas e trabalha pelo meio ambiente e pela democratização da informação ecodata dez anos de compromisso com o meio ambiente e a democratizaÇÃo da informaÇÃo conselho diretor donizete tokarski presidente julio lizarraga ramirez júlio valente júnior luiz henrique de araújo mário sato sebastião de souza sérgio de paula amaral e ste ano a ecodata completa dez anos e comemora agradecendo a todos aqueles que têm apoiado e participado dos trabalhos que esta organização da sociedade civil de interesse público realiza pelo meio ambiente e pela democratização da informação nesses 10 anos conseguimos consolidar dentre outros um grande projeto a promoção da consciência crítica de cidadãos e cidadãs em vários estados do brasil especialmente na região do cerrado através do diálogo com técnicos do setor público e privado autoridades produtores rurais trabalhadores e diversos membros da sociedade civil organizada a ecodata norteia suas ações buscando sempre a informação para dar sustentabilidade ao binômio capacidade e competência nossa equipe participa constantemente de vários projetos para tratar da preservação e conservação dos recursos naturais somados à proposta do desenvolvimento sustentável com esses projetos com equipe especializada e com a participação de inúmeros atores sociais das regiões de atuação a ecodata desperta a convergência de pessoas e idéias para fortalecer o movimento ambientalista do cerrado e do país direcionando os esforços para as áreas de recursos hídricos unidades de conservação educação ambiental e a democratização da informação a dedicação da equipe da ecodata proporciona o contato direto com um público bastante eclético em centenas de eventos de capacitação são mais de 10.000 pessoas diretamente envolvidas em palestras cursos seminários oficinas visitas e excursões técnicas atividades de aprendizagem e aperfeiçoamento além da implantação de ecocentros elaboração de planos de manejo monitoramentos ambientais coletâneas técnicas livros cartilhas manuais artigos pareceres e manifestações com caráter sócio-ambiental essa é a ecodata uma entidade ambientalista que trabalha para a melhoria do nosso planeta nossa gente e da nossa vida equipe técnica e apoio Átila rocha jornalista daniela pinto relações públicas francisco lima téc administrativo elisa meirelles eng florestal marcos eduardo carneiro contador vanessa c silvério bióloga henrique antônio estágiário public contatos 61 2104-4444 layout e diagramação Átila rocha textos e fotos ecodata impressão papel virtual ltda tiragem 2 mil exemplares histórico dos municípios fonte seplan sepin-go www.seplan.go.gov.br/sepin scn qd 01 bloco c ed brasília trade center sala 309 brasília-df cep 70711-902 fone 61 2104-4444 fax 61 3326-5116 e-mail ecodata@ecodata.org.br site www.ecodata.org.br 10 an os www.ecodata.org.br

[close]

p. 4

revista ecodata sobreaecodataatividades ecodata 2006/2007 a agência brasileira de meio ambiente e tecnologia da informação ecodata secretaria executiva do conÁgua alto tocantins foi fundada em 1997 e é marcada por importantes realizações resultado de ações efetivas na elaboração e implementação de programas e projetos nas áreas de meio ambiente e recursos hídricos apoiando e incrementando a proteção recuperação conservação gestão e uso sustentável dos recursos naturais estas ações são viabilizadas através de consistentes parcerias com a iniciativa privada e organismos governamentais como os convênios com o ministério da integração nacional fnma mma e os acordos de cooperação técnica com ibama srh/mma conÁgua alto tocantins wwf-brasil associação de rppns de goiás e df e a participação no comitê estadual da reserva da biosfera do cerrado de goyaz projetos concluídos em 2006 plano de utilização e capacitação para gestão de rppns convênio fnma/mma rppn cach do profeta prrn bacia do ribeirão cocal e rppn apa da lagoa projeto de des turístico sustentável da serra da mesa contrato ag goiana de turismo ­ agetur projetos em andamento criação do comitê de bacia do alto tocantins programa de capacitação e educação ambiental na bacia do alto tocantins termo de parceria ministério da integração nacional qualificação social para apropriação de protagonismo no desenvolvimento sustentável em agroextrativismo na bacia hidrográfica do alto tocantins ­ elaboração de metodologia participativa ministério do trabalho e emprego programa de educação ambiental e monitoramento da recuperação de Área degradada no aeroporto internacional juscelino kubitschek em brasília-df contrato infraero apoio a implementação e ao fortalecimento do conágua alto tocantins contrato wwf-brasil ecocentro ­ são gabriel planaltina-go recuperação e proteção de nascentes na bacia do rio maranhão aprovado no fema fundo estadual de meio ambiente/go dentre nossos objetivos destacam-se · educação ambiental e hídrica · fomento à criação implementação e gestão de unidades de conservação da natureza · organização e implantação de sistemas de gestão de recursos hídricos de bacias hidrográficas consórcios de usuários ­ pró-comitês de bacia · democratização da informação possibilitando à população a universalização do acesso ao conhecimento através do ecocentros ­ centros comunitários de referência e acesso à informação onde toda comunidade tem acesso gratuito à biblioteca acervo físico e a internet acervos virtuais a histÓria do conÁgua alto tocantins o consórcio facilita a comunicação e a articulação entre os usuários de recursos hídricos as esferas municipais estaduais distrital e federal iniciativa privada e instituições nacionais e internacionais uma das metas do conÁgua alto tocantins é a criação do comitê de bacia estabelecido pela lei que instituiu a política nacional de recursos hídricos lei 9.433/97 para gerenciar a água de forma descentralizada integrada e com a participação da sociedade são 87 as unidades geográficas incluídas na área da bacia hidrográfica do alto tocantins compreendendo 03 regiões administrativas no df 70 municípios de goiás e 14 municípios no tocantins inicialmente o conÁgua alto tocantins tem atuado na região do entorno do distrito federal chapada dos veadeiros e entorno do reservatório de serra da mesa e está em fase de expansão de suas atividades na bacia do paranã e almas o conÁgua alto tocantins ­ consórcio intermunicipal de usuários de recursos hídricos para gestão ambiental da bacia do alto tocantins foi constituído em 2001 com o compromisso de promover o desenvolvimento sustentável da bacia hidrográfica do alto tocantins com o uso eficiente e democrático da água e seus recursos naturais dentre as atividades do conÁgua alto tocantins destacam-se o programa de capacitação para gestão de recursos hídricos da bacia do alto tocantins o levantamento sócio-ambiental da bacia e a mobilização para mitigação dos impactos ambientais de empreendimentos está sendo desenvolvido o programa cuidando das Águas do rio tocantins que conta com a realização de palestras seminários reuniões audiências públicas mobilizações visando à formação de massa crítica para participar da gestão descentralizada e participativa dos recursos hídricos principais objetivos do conÁgua alto tocantins planejar e fomentar ações na área de gestão e conservação de recursos hídricos incluindo acompanhamento da legislação pertinente implantar o sistema de informações sobre recursos hídricos que permitirá estabelecer o balanço da disponibilidade de recursos hídricos e o cadastro de usuários da região elaborar planos e projetos para a gestão integrada de resíduos sólidos saneamento aproveitamento de águas pluviais e controle de erosão e de assoreamento dos cursos d água elaborar e implementar projetos de educação ambiental promovendo a conscientização regional no sentido de recuperar os rios lagoas nascentes várzeas matas ciliares e áreas degradadas definir linhas de ações integradas para execução de projetos na região da bacia promover o desenvolvimento sustentável a conservação dos recursos naturais do cerrado e o turismo local 04 ecodata 2007

[close]

p. 5

revista ecodata p rograma de capacitação e educação ambiental o programa de capacitação e educação ambiental surgiu de uma reunião que aconteceu em 2005 na cidade de uruaçu na ocasião o ministério da integração nacional coordenando essa reunião promoveu uma discussão sobre as prioridades a serem desenvolvidas na bacia do alto tocantins e a comunidade ali reunida com seus prefeitos representantes do terceiro setor secretarias de meio ambiente universidades entre outros atores decidiram realizar um amplo programa de educação ambiental foi então que a ecodata propôs ao ministério da integração nacional uma parceria para a elaboração e realização deste projeto surge então o programa de capacitação e educação ambiental com várias atividades voltadas para a bacia do alto tocantins dentre essas atividades destacam-se a execução dos cursos de capacitação inicialmente em 20 municípios a realização de duas excursões técnicas na bacia e um seminário final programado para brasília onde a ecodata propõe a discussão de criação do comitê da bacia do alto tocantins na sua meta de ação o programa apresentou como objetivo mobilizar articular e sensibilizar os atores institucionais e usuários de recursos hídricos de vinte municípios capacitando-os para em parceria com o ministério da integração nacional a ecodata capacitou mais de mil pessoas em 20 municípios o uso racional a preservação recuperação e conservação dos recursos naturais do cerrado principalmente da água além desses pontos também se incentivou a formação de arranjos produtivos locais apls em especial o turismo e a formação do comitê da bacia do alto tocantins m agosto de 2006 iniciam-se os cursos nos seguintes municípios planaltina-go são joão d aliança Água fria de goiás barro alto formosa minaçu alto paraíso cavalcante flores de goiás campinaçu colinas do sul uruaçu goianésia santa rita do novo destino rubiataba ceres e rialma pirenópolis padre bernardo e niquelândia na pauta do projeto discussões ligadas à gestão dos recursos hídricos e à educação e legislação ambiental formando assim multiplicadores do processo de construção de atitudes com sustentabilidade sócioambiental o público do programa foi constituído por pessoas que atuam no setor público e privado usuários de programação dos cursos realizados recursos hídricos produtores rurais representantes de entiprimeiro dia manhã dades sociais universidades e temas programa de capacitação e educação ambiental da bacia do alto escolas assentamentos tocantins legislação ambiental e recursos hídricos gestão de recursos ongs além de outros atores hídricos debates das comunidades envolvidas tarde ao todo mais de mil pessoas temas educação ambiental e uso racional da Água no abastecimento participaram desses cursos que público contou com o apoio das preÁgua e saúde pública uso múltiplo de recursos hídricos manejo de solo e Água conclusões fortalecimento das instituições locais e definição feituras e câmaras municipais de agenda ambiental criação de associações e ongs de cada cidade além dos apoisegundo dia os da wwf-brasil da agên visita técnica demonstração de aspectos positivos e negativos do uso cia nacional de Águas ­ e da conservação do solo e da água em cada visita técnica a programação ana agenciarural era dimensionada de acordo com as características do município agrodefesa srh e mma e do conÁgua alto tocantins a programação contemplou palestras com a participação de técnicos e especialistas construção de agendas ambientais visando definir ações continuadas em prol do meio ambiente nessa elaboração os próprios participantes definiam os itens que deveriam entrar na agenda de seus municípios durante um dia o público via a parte teórica e no dia seguinte eram realizadas visitas técnicas com demonstração de cenários positivos e negativos da conservação dos recursos naturais antes do encerramento os participantes faziam uma avaliação do curso o final da etapa dos cursos de capacitação em dezembro/06 iniciou os preparativos para as duas excursões técnicas que tiveram como propósito promover a integração entre os 20 municípios do programa e discutir in loco problemas ambientais bem como a divulgação de ações positivas que tem auxiliado a preservação do meio ambiente na região dois grupos com aproximadamente 40 pessoas cada percorreram durante 8 dias mais de 2 mil quilômetros da bacia do alto tocantins de um lado a expedição técnica chapada dos veadeiros ­ serra da mesa que percorreu entre os dias 17 e 20 de janeiro/07 o lado leste da bacia de brasília passando pela chapada dos veadeiros até chegar ao lago de serra da mesa em niquelândia e do lado oeste a expedição técnica rio das almas ­ ahe serra da mesa que partiu de brasília no dia 07 de fevereiro/07 desceu margeando rio das almas passando pelo vale do são patrício até chegar em minaçu na ahe de serra da mesa no quarto dia o retorno para a capital federal a ecodata 2007 05

[close]

p. 6

revista ecodata agua fria de goiÁs histÓrico Água fria de goiás prefeito leandro roberto p ceolin Área 2.029 km 2 localização nordeste goiano região do entorno de brasília limite geográfico planaltina go padre bernardo mimoso são joão d aliança e formosa população 4.833 hab 2006 povoados mato seco e matinha principais rios e lagoas Água fria arraial velho mangabeira rio dos bichos rio sucuri rio das brancas córrego bom sucesso e córrego mozondó lagoa da jacuba e a lagoa das Éguas distâncias rodov 340 km de goiânia 140 de brasília durante visita técnica alguns participantes tiveram a oportunidade inédita de conhecer a lagoa da jacuba curso de gestÃo e uso dos recursos hÍdricos local auditório prefeitura realizado em 01 e 02/09/2006 agenda ambiental 1 elaborar o plano de manejo da lagoa da jacuba o plano de manejo da lagoa da jacuba pode ser subsídio para o plano de manejo do município 2 organizar reuniões com os segmentos participantes e outros para maiores esclarecimentos sobre o meio ambiente 3 organizar e mobilizar a sociedade para maior participação nas questões ambientais 4 elaborar proposta de unidades de conservação para o município 5 fomentar a participação dos produtores na formação do comitê de bacia terceiro município a sediar o programa de capacitação e educação ambiental Água fria é hoje um dos maiores produtores agrícolas de goiás com uma considerável produção de soja alho e laranja a região apresenta um considerável uso de água para a irrigação com inúmeros pivos centrais em atividade durante o curso que contou com a participação de vários produtores rurais representantes dos diversos segmentos como o conselho tutelar câmara e prefeitura municipal agência rural agrodefesa professores sindicato dos trabalhadores rurais saneago e convidados da secretaria de recursos hídricos do ministério do meio ambiente ­ srh/mma e pivot equipamentos um dos temas mais discutidos dentro da programação foi o uso da água na agricultura e pecuária bem como a gestão da água na lagoa da jacuba entre os palestrantes convidados o técnico marco andré da srh/mma discorreu sobre legislação e gestão de recursos hídricos já o dr orlando naves júnior médico da secretaria de saúde falou sobre as doenças de veiculação hídrica do município e alertou sobre a incidência de verminoses em decorrência do uso da água sem tratamento e a falta de saneamento básico esse programa é interessante pois trata da questão da educação ambiental da formação de opinião da consciência ambiental e da responsabilidade pelo uso e consumo da água luiz fiorese produtor rural e membro da associação amigos da lagoa da jacuba participantes adriana santos dapper alvenício j de castro andré luiz s da silva dalci honorato lima edson nório tanabe eva aparecida pereira fábio macedo ribeiro fábio maschke francisco alves frederico oliveira gileno r de andrade iêda xavier rodrigues iracy barbosa s mess ivonei bretes nunes janaína g de farias joaneci bretas gomes josé antonio da silva josé pedro w aguiar josina josé dos santos Água fria foi um dos municípos que mais surpreendeu a ecodata pela participação e adesão ao programa por parte dos produtores rurais laise pinheiro lauro de oliveira leandro roberto ceolin luiz de souza santos luiz fiorese marco alexandro andré maria do carmo lessa maria lúcia guimarães maria monteiro guimarãe maria wilma batista silva marilza vieira da silva mario hélio nogueira mariusa aparecida santos neida ribeiro resende nilson teles salgado orlando naves júnior patrícia alves portela raimundo pereira filho wangervaldo fernandes wilza helena moreira 06 ecodata 2007

[close]

p. 7

revista ecodata alto paraÍso de goiÁs histÓrico ­ alto paraíso de goiás prefeito uiter gomes de araújo Área 2.593,885 km² 10/10/2002 localização nordeste goiano chapada dos veadeiros limite geográfico cavalcante colinas do sul niquelândia nova roma são joão d´aliança e teresina de goiás população 7.652 hab 2006 povoados fraternidade s jorge e moinho principais rios e atrativos turísticos rio macacão rio preto rio dos couros rio tocantinzinho parque nacional da chapada dos veadeiros são jorge mirante do pouso alto ponto culminante de goiás com 1.676m distâncias rodov 425 km de goiânia 182 km de brasília curso de gestÃo e uso dos recursos hÍdricos local telecentro centro cultural realizado em 26 e 27/09/2006 uma das visitas técnicas foi na cachoeira da usina onde o grupo se reuniu para analisar propostas para a revitalização do local agenda ambiental 1 formar grupo permanente de discussão para a articulação do comitê da bacia do alto tocantins e dos problemas ambientais do município organizar e mobilizar a comunidade local para as discussões do tema Água 2 articular com os vereadores municipais audiência pública para tratar das questões dos recursos hídricos locais com a participação do sindicato patronal rural e o sindicato dos trabalhadores rurais 3 elaborar termo de adesão para a formação do comitê da bacia do alto tocantins responsabilidade da prefeitura municipal documento manifestando apoio ao processo de formação do comitê 4 mobilizar o sindicato dos trabalhadores em educação de goiás sintego e sindicato municipal dos professores para tratar dos temas relacionados ao meio ambiente e a água 5 promover reuniões com o conselho de turismo ­ contur tratar as questões levantadas no programa de capacitação e educação ambiental 6 falar da qualidade da água na rádio paraíso fm 87,9 e em outros veículos de comunicação do município articular com o luis carlos da rádio e com a saneago além da comunidade em geral participaram do programa representantes de vários segmentos municipais como prefeitura as secretarias de desenvolvimento sustentável educação e saúde câmara municipal escolas estaduais e municipais centro de vivências crescer tribunal regional do trabalho rede de integração verde riv agência de desenvolvimento sustentável-adesap servitur hospital municipal gumercindo barbosa agrodefesa funasa wwf-brasil agência nacional de Águas ana e o ibama depois das boas vindas do prefeito de alto paraíso uíter gomes as atividades iniciaram com a apresentação da ecodata e do programa de capacitação e educação e então as palestras seguiram a programação proposta destacando-se a presença da dra eldis camargo da agência nacional de Águas ­ ana que falou a respeito da legislação de recursos hídricos a enfermeira maria silene saraiva rabelo de alto paraíso que abordou as principais doenças de veiculação hídrica mais freqüentes no município no final da tarde o diretor do parque nacional da chapada dos veadeiros pedro alberto bignelli discorreu sobre a criação do parque os principais objetivos de uma unidade de conservação encerrando o primeiro dia de cursos o grupo elaborou a agenda ambiental para o município participantes acredito que é um evento que sempre vai trazer um ganho para os municípios principalmente porque as pessoas tem que entender que é no local onde elas moram e vivem que tem que começar essa motivação para cuidar dos recurso hídricos danielly teixeira secretária municipal de desenvolvimento sustentável representantes de diversos segmentos locais participaram do curso aldecy saraiva dos santos costa aline aparecida brazão antonio vieira arlethe cezar dos santos danielly a teixeira edir de figueiredo júnior eduardo estellita cavalcanti pessôa elen espíndola dantas evaldo martins simões fátima garcês francisco wanderley ursulino helena maria da c gomes morais hélio bertoldo de siqueira ieda kreling jadson figueiredo dos santos joão batista araújo de oliveira kamylla mara da silva barbosa karoline oliveira araújo de sousa lindomar barbosa henrique marcelina teles gonsalves maria antonia de jesus maria da abadia inácio mota maria silena saraiva rabêlo marilia fonseca mirian dias dos santos de jesus pedro alberto bignelli rafael alves moreira regina c s figueiredo ricardo aguiar marques silvana roth guilherme da silva tânia figueiredo de freitas valle uiter gomes de araújo vinícius f de amorim welismar souza de jesus wepson souza de jesus ecodata 2007 07

[close]

p. 8

revista ecodata barro alto histÓrico ­ barro alto prefeito antônio luciano batista de lucena Área 1.093,243 km² 10/10/2002 localização microrregião de ceres limite geográfico goianésia niquelândia vila propício e santa rita do novo destino população 5.513 hab 2006 povoados souzalândia e santo antônio da laguna principais rios ribeirão extrema rio maranhão distâncias rodov 214 km de goiânia conflitos como a falta diária de água foram discutidos durante o curso curso de gestÃo e uso dos recursos hÍdricos local câmara municipal de barro alto realizado em 05 e 06/09/2006 agenda ambiental 1 constituir novamente o conselho municipal de meio ambiente 2 definir programa ambiental entre anglo american e prefeitura municipal 3 promover campanha de racionalização da água entrevistas em rádio distribuição de cartilhas folhetos etc articulação da secretaria de meio ambiente com a prefeitura para apoiar campanha de racionalização da água 4 organizar audiência pública junto à câmara e saneago sobre problemas da distribuição de água 5 elaborar plano de manejo da área das nascentes do córrego barro alto articular com a secretaria municipal de meio ambiente saneago colégio maanaim anglo american e outros 6 recuperar as Áreas de preservação permanente do córrego extrema 7 promover reuniões para discussão do orçamento destinado ao meio ambiente vincular a verba do meio ambiente a receita do cefem compensação financeira de extração mineral 8 buscar a participação efetiva de furnas no processo regional 9 buscar a participação efetiva de furnas no processo de criação de comitê da bacia do alto tocantins na quinta cidade a receber o programa realizado pela ecodata inúmeros foram os problemas ambientais relatados e debatidos pelos participantes durante o primeiro dia de curso conflitos provocados pelo uso da água em barro alto são constantes tanto na cidade que sofre com periódicas suspensões de abastecimento quanto no campo que vem perdendo cada vez mais áreas verdes para a expansão agrícola vários segmentos públicos e privados do município participaram do evento que contou com a presença de representantes da mineradora anglo american codemin da prefeitura e secretarias municipais câmara municipal escolas produtores rurais saneago hospital municipal assessores técnicos de furnas entre outros atores sociais a indignação diante da problemática ambiental que barro alto vem atravessando provocou um amplo debate com propostas de trabalho que além de inseridas na agenda ambiental despertaram o interesse imediato de formar um grupo para cobrar do poder público ações mitigadoras para os conflitos relacionados à degradação do meio-ambiente principalmente o problema da falta de água na cidade com a realização da visita técnica na zona rural do município ficou evidente que a região além de sensível apresenta inúmeros problemas decorrentes do uso do solo e da água que de forma incorreta tem provocado assoreamentos e sensíveis alterações no volume de água de rios e nascentes formação de processos erosivos extração ilegal de madeira e o avanço de monoculturas comprometendo reservas legais e as apps depois da visita técnica partipantes se reuniram para uma avaliação geral do programa barro alto adriana de f monteiro alda araujo tanure alveny da silva leão beatriz rosnicuts circe olimpio m lopes cirley g da cruz e sousa cláudia aparecida teixeira edvania gomes de oliveira eliz euripedes martins elizene eurípedes elizete joaquina neias francisco j araújo glestânia alves da silva helen maria borges iodete de almeida souza iza de fatima s jacome jorge edil gomes josé carlos p lopes leiliane j f ribeiro leonice maria rabelo luzinete i da fonseca marcos vinícius souza maria marcia pires costa mariano de jesus costa marina pereira dos santos neila pires l domingues neuda batista m frança neuza pires da silveira niceane donancia s ribeiro nivaldo gomes de oliveira oscar rabelo da silva rejane vieira da cunha renia aparecida oliveira roberta pereira fernandes ronaldo alues dos santos rosimeyre p rodrigues solinei botilho pimentel swneydd elaine destéfano tercislany p lacerda thayse mendes r tanure valdemir de a conterato welba ribeiro de b aguiar zely rodrigues de s pinto zenaide cleia diniz

[close]

p. 9

revista ecodata campinaçu histÓrico ­ campinaçu prefeito lindomar gomes ferreira Área 1.974,367 km² localização região norte microrregião de porangatu limite geográfico campinorte colinas do sul minaçu niquelândia e uruaçu população 3.133 hab aproximd povoados campo limpo principais rios e lagos rio palmeira rio praia grande e lago serra da mesa distâncias rodov 424 km de goiânia ção do comitê de bacia agenda ambiental 1 criar o conselho mun de meio ambiente articular com vereadores comunidade e prefeito mara de vereadores secretarias municipais sindicato rural rádio clube fm 99,3 8 debater sobre o tema água na rádio local 9 criar ong ambiental participantes thiago nunes rosa estudantes e júnior 10 promover a ed ambiental no município responsáveis secretaria municipal de meio ambiente ong secretaria mun de educação 11 buscar junto ao órgão licenciador de uhe serra da mesa e cana brava amplo programa de educação ambiental na região 12 buscar apoio de outras empresas para desenvolver educação ambiental na região parceiros sama saneago codemim semarh-go nÍquel tocantins responsáveis pela atividade grupo de apoio e secretaria mun de meio ambiente 13 promover debate nas escolas estaduais e municipais sobre meio ambiente e água 2 criar grupo permanente para apoiar a cria escolha entre os participantes do programa de capacitação e educação ambiental 3 comissão de articulação local participantes goevam marinalva edislaine nilton junior divina estudantes marina danyela geciele geciene douglas amábio 4 programar visitas de estudantes e da comunidade em geral ao reservatório de serra da mesa furnas 5 buscar o apoio de furnas para a criação do comitê 6 solicitar maiores informações de furnas sobre o reservatório de serra da mesa 7 promover a adesão da prefeitura à criação do comitê envolver instituições locais câ curso teÓrico de gestÃo e uso dos recursos hÍdricos local colégio 14 de maio realizado em 06 e 07/10/2006 a sala de aula ficou pequena diante de tantas pessoas que participaram do curso em campinaçu além de várias entidades e produtores rurais muitos jovens também buscaram conhecer através do programa de capacitação e educação ambiental as linhas gerais que abrangem a gestão dos recursos hídricos diante da programação do evento o público fez questão permanecer em sala de aula para aproveitar as informações de cada apresentação para aplicá-las eventualmente em seu município o prefeito de campinaçu lindomar ferreira falou sobre o uso e a importância da água principalmente do reservatório de serra da mesa que pode ser utilizada como lazer e pesca mas que também pode ser um meio de proliferação de doenças caso não se tenha mais cuidados outro convidado que também explanou sobre o reservatório de serra da mesa foi o biólogo e técnico de furnas rodrigo de filippo que mostrou-se favorável ao processo de formação do comitê da bacia do alto tocantins principalmente porque os recursos arrecadados pelo comitê serão investidos em projetos na bacia hidrográfica ao final da tarde o grupo discorreu sobre as problemáticas do município e elaborou a agenda ambiental com ações voltadas para o lago de serra da mesa no dia seguinte a visita técnica em propriedades rurais da região e no lixão da cidade permitiu a observação das dificuldades do município com relação à gestão ambiental participantes abadia caixeta de almeida amália ribeiro marques amanda detrusca da silva nunes ana paula neves souza antonio amorim filho avelino da costa m filho bruno bernardo ribeiro carla de paula marcelino cláudio peres valadão daniel vaz pereira danucya alves da costa danyela rórima ferreira pardim dheyssom présley gomes de paula divina das dores c dos s cordeiro divina das dores c dos s cordeiro divina fonseca da cruz ribeiro duano réuriko alves da costa edislaine aparecida da silva eduardo fernando c fonseca egne benaia f moreira eliene divina soares eliene divina soares fernando vieira de melo francisco donizete gecielle f dos santos geciene conceição o de souza genisvaldo dos reis gardino geziel soares de araújo hakysson henryque da mata faria hélio alves da silva ilênio rodrigues de paula jairo bandeira de paula jefferson luis de sousa santos jéssica laríssa moreira joão martins carvalho joel vaz pereira joevam carvalho procópio jorcelino alves pinto josé vieira s júnior césar rege almeida júnior cesar rege almeida kátia n de castro procópio keliton de sousa barbosa kleiton barbosa da silva leandro nunes galvão leidiane de f ribeiro leonisia rodrigues dos reis liliana kátia de paula lindomar gomes ferreira lindomar henrique da silva lislaiane cibelle marques loid neves luana laís batista c ramos luanna andressa l de paula lucas g castro márcia de lourdes rasa marcos r machado maria divina freitas alves souza marina laisa machado lima marinalva xavier soares araújo marto ribeiro da cunha maycon douglas gomes de a naídes m borges ferreira nilton rodrigues nunes paulo sérgio ferreira soares priscila m lira borges rennes hyhume f de sousa rodrigo de filippo rosineide paula rosa sandra pereira leira borges thiago nunes rosa tiago alves de souza vitória régia p di lara alves souza walterly dos santos ramos o curso em campinaçu contou com uma grande participação da sociedade local.

[close]

p. 10

revista ecodata cavalcante histÓrico ­ cavalcante prefeito felipe ferreira da silva Área 6.953,646 km² localização nordeste goiano chapada dos veadeiros limite geográfico alto paraíso de goiás colinas do sul minaçu monte alegre de goiás teresina de goiás e to população 9.885 hab 2006 povoados araí são josé capela rio preto e serra branca principais rios e lagos rio preto rio paranã e rio claro além das inúmeras cachoeiras e piscinas naturais que compõem o cenário turístico deste município que abriga ainda o parque nacional da chapada dos veadeiros sítios arqueológicos e quilombolas kalungas distâncias rodov 507 km de goiânia 296 km de brasília curso de gestÃo e uso dos recursos hÍdricos local reserva bacupari realizado em 28 e 29/09/2006 agenda ambiental 1 organizar reuniões do grupo de mobilização discutir as questões sobre os recursos hídricos envolver o conselho mun de meio ambiente 2 articular e mobilizar outras instituições câmara municipal promotoria secretaria de educação sindicato patronal rural associações sindicato dos trabalhadores rurais outras ongs proprietários de rppn 3 promover debates na câmara municipal sobre meio ambiente e água 4 fomentar a participação de representantes municipais no conselho da apa do pouso alto e do parque nacional da chapada dos veadeiros 5 implementar o plano diretor do município urbano e rural com a participação da sociedade por meio de recursos da compensação ambiental do linhão 6 contratação de técnicos locais para desenvolver o plano diretor do município 7 encaminhar expediente para conversão da compensação ambiental do linhão ao município participantes ana carolina rodrigues parreira coleci gonçalves dos santos daiane costa rezende dalylla monteiro da silva dheickison alves de oliveira fábio padula fabiola murga fernando sanchez lino flavio lopes da silva florentino chavier da silva francisca oliveira mota izabel francisco maia joão carlos ribas ramos josé ronaldo loth julio l ramirez lidiany matias dos santos losa domingues de sousa marcos layon coelho schult maria da conceção f pereira martha helena l martins neucione vieira da silva nicolle dallapé padula de souza ricardo alexandre garcia galvão sabrina almeida salvieno cardoso malta selma henrique cares soledade ramirez teonildes ferreira mourão wbiraci francisco maia yuri beck da costa o curso em cavalcante foi realizado na reserva bacupari com a participação da associação dos kalungas prefeitura municipal reserva bacupari pousada manacá canto do brasil chácara sucupira associação sol acece hotel fm agenciarural agência nacional de Águas ­ ana comunidade kalunga e o centro de atendimento ao turista-cat seguindo a programação prevista o curso em cavalcante teve como destaque os palestrantes julio ramirez engenheiro agrônomo e diretor da ecodata que falou a respeito da preservação do meio ambiente e os procedimentos operacionais para o manejo do solo e da água a professora especialista em direito ambiental eldis camargo cunha da agência nacional de Águas ­ ana e o proprietário da rppn reserva bacupari fábio pádua que apresentou a filosofia de vida que ele adota em sua propriedade e no trato sustentável com o cerrado cavalcante é um dos poucos municípios goianos que detém uma grande área de cerrado preservada e foi justamente sobre esse aspecto que os participantes mais debateram durante o curso como a comunidade local pode tirar proveito de forma sustentável dessa grande reserva e contribuir assim para o desenvolvimento da região e a preservação do cerrado na visita técnica realizada num parque municipal o grupo questionou de que forma agir para elevar o município a uma categoria de destaque pelo seu potencial de recursos naturais 10 ecodata 2007 É um curso maravilhoso até porque está tratando do produto mais importante que temos hoje no mundo que é a água e de como a gente vai trabalhar para ajudar outras pessoas a preservar a água selma henrique cares presidente da associação de condutores e guias de cavalcante o centro de convivência da rppn bacupari foi o palco do curso em cavalcante.

[close]

p. 11

revista ecodata ceres e rialma curso de gestÃo e uso dos recursos hÍdricos local câmara municipal de ceres realizado em 10 e 11/11/2006 histÓrico 1 ­ ceres prefeito edmário de castro barbosa Área 213,497 km² localização vale do são patrício limite geográfico carm o do rio verde ipiranga de goiás nova glória rialma rubiataba e são patrício população 18960 hab 2006 povoados bom jesus sapé e quebra coco principais rios e lagos rio das almas distâncias rodov 173 km de goiânia histÓrico 2 ­ rialma prefeito evaldo josé da silva Área 268,958 km² localização vale do são patrício limite geográfico carmo do rio verde ceres nova glória rianápolis santa isabel e uruana população 11169 hab 2006 povoados rialcema e castrinópolis principais rios e lagos rio das almas distâncias rodov 168 km de goiânia ceres e rialma cidades quase irmãs localizadas no vale do são patrício e unidas pelo rio das almas um dos principais afluentes do rio tocantins se juntaram para sediar o curso que foi realizado em ceres na câmara municipal nos dias 10 e 11 de novembro participaram do programa 39 representantes dos segmentos prefeitura de ceres com a sec de agricultura e meio ambiente rádio são patrício ltda agenciarural de ceres e rialma câmara municipal de ceres igreja católica escola agrotécnica federal de ceres agrodefesa associação do córrego teles colégio imaculada conceição saneago de ceres e rialma ibama vigor do cerrado entre outros atores sociais representantes dos dois municípios o curso envolveu discussões sobre a preservação do rio das almas como também o aumento da área cultivada com a cana-de-açúcar que tem gerado conflitos na região por outro lado durante a visita técnica o público pode perceber que ceres tem se preocupado com a preservação ambiental prova disso foi a visita numa área em recuperação junto ao viveiro da prefeitura que acabou se tornando parque municipal outros exemplos positivos também foram observados na escola agrotécnica federal de ceres que desenvolve um amplo programa de educação ambiental e um curso específico na área ambiental participantes alcino cesar da cunha amilton garcia barbosa anna karla dos santos caixeta antoniony juarez pereira armando carvalho de oliveira cecília de guadalupe l gonçalves daniel c p mccarthy dirceu josé de souza edberto carneiro edivanio antonio da silva edmario de castro barbosa emanuelle rosário brito eson de melo bandeira fernando antonio rodrigues geraldo joão heliana palto araújo jales alves barreto joão borges rosa jorge pereira maeques neto representantes de diversos segmentos tanto de ceres como rialma participaram do curso realizado pela ecodata que aconteceu no plenário da câmara municipal de ceres agenda ambiental 1 incentivar o processo de organização das instituições e sociedade sobre os problemas ambientais 2 ativar os conselhos municipais de meio ambiente de ceres e rialma criado 3 criar as secretarias municipais de meio ambiente de ceres e rialma 4 implementar o fundo municipal de meio ambiente 5 elaborar uma cartilha sobre atribuição e procedimentos dos órgãos/instituições relacionadas ao meio ambiente 6 articular com outras instituições os trabalhos de gestão de recursos hídricos escol as as socia ç õ es de p ro du t or es c oo pe ra t i vas s i ndi catod os trabalhadores rurais sindicato patronal usinas matadouros irrigantes instituições religiosas maçonaria lions appae ong tarumã escola agrotécnica imprensa e câmara de vereadores 7 elaborar mapa dos problemas ambientais dos municípios 8 desenvolver trabalho de recuperação de estradas vicinais visando a conservação do solo e da água 9 criar aterros sanitários tratamento de resíduos sólidos 10 promover audiência pública na câmara mun de ceres sobre problemas ambientais 11 grupo de articulação edberto-ceres cecília-rialma vicente-ceres natália leandro-rialma jorge fernando josé elias de brito jardim josé maria de souza paiva leandro dias da silva luís sérgio rodrigues vale luiz cláudio ribeiro de paiva luiz de oliveira ferreira márcio marcos nahas maria de fátima c da silveira marina teodoro natália santiago de menezes nicodemos camilo ferreira orlando de moura renata marques braga ricardo costa de brito roberto ferreira do nascimento ruyter o g da silva tainara coelho borges tamara kathúci f de oliveira vander gonçalves dos anjos vicente de paula silva ecodata 2007 11

[close]

p. 12

revista ecodata colinas do sul histÓrico ­ colinas do sul prefeita cristina mary fiuza adorno Área 1.708,215 km² localização região nordeste chapada dos veadeiros e serra da mesa limite geográfico alto paraíso de goiás campinaçu cavalcante minaçu e niquelândia população 3.882 hab 2006 povoados vila borba lajes e jaó principais rios e lagos rio preto rio tocantinzinho e lago de serra da mesa distâncias rodov 435 km de goiânia 290 km de brasília agenda ambiental 1 fomentar a criação do comitê da bacia do alto tocantins 2 incentivar a reativação do conselho municipal de meio ambiente e conselho municipal de turismo contur apoio da secretaria municipal de meio ambiente e turismo 3 articular com proprietários rurais parceria para o manejo das reservas legais visando o agroextrativismo 4 fazer reuniões sobre o linhão visando a compensação ambiental e financeira ao município 5 criar um cadastro de pescadores de serra da mesa estabelecer critérios para pesca e acampamento mobilizar os pescadores para evitar a pesca predatória 6 implementar um sistema de transposição de peixes na barragem da uhe de serra da mesa e desenvolver projeto de repovoamento dos peixes nativos no lago 7 elaborar um programa de informação e educação ambiental na bacia esclarecendo sobre a qualidade da água na região medidas tomadas para recuperação dos recursos hídricos afetados e as cotas de inundação do lago de serra da mesa 8 implementar a educação ambiental na rede municipal e estadual 9 implantar tanques redes no lago de serra da mesa para atender produtores do município 10 fiscalizar as embarcações para evitar a poluição no lago fazer um cais fiscalizar a venda de óleo para embarcações 11 incentivar projetos para o desenvolvimento do cerrado em pé construção da sede do projeto de uso sustentável do cerrado implantação dos produtos do cerrado na merenda escolar incentivar o beneficiamento dos frutos no próprio município 12 criar unidades de conservação curso de gestÃo e uso dos recursos hÍdricos local camara municipal realizado em 10 e 11/10/2006 os cursos foram realizados em colinas do sul na câmara municipal nos dias 10 e 11 de outubro participaram do programa representantes dos seguintes segmentos prefeitura com as secretarias de turismo e meio ambiente e saúde agrodefesa agenciarural câmara municipal escolas estaduais associação agendas rancho da ni além de comerciantes e moradores do município assim como em cavalcante colinas do sul também busca parcerias para realizar planos de manejo em áreas de reservas legais essa e outras questões foram abordadas durante o curso e inseridas na agenda ambiental outro item bastante discutido pelos participantes foi a preocupação com o lago de serra da mesa e a falta de propostas ambientais para a região o encerramento do curso reuniu vários participantes na rppn cachoeira das pedras bonitas participantes adriana souza alan kardecs xavier de matos augusto moura de melo filho bianca miranda maggi brivaldo h da silva júnior carlos manuel b faustino cíntia daniela messias divina gomes de melo eduardo farias de oliveira elaine alves da silva eleno rodrigues da costa elicene alves martins emilio batista vieira entre o público vereadores e secretários municipais participaram do programa que abordou questões importantes sobre colinas do sul enival das neves braga euripedes da silva mara everton alves martins fábio junior s da silva fernando de freitas geronil silva cocêllo graciliano carlos g oliveira iramar pereira costa izelman luiz de oliveira júnior jailson xavier dos santos jason antonio de oliveira jerani silva coelho joana d arc b da costa josé nilo almeida passos luiz josé de oliveira lusivaldo barbosa de sousa margarete poeck ferreira maria da piedade passos maria de fátima o santos miuza petronilio de souza neulair passos de souza onésio josé de brito pollyana xavier de souza raimunda alves s almeida rosair pedro alves santina da silva coelho sidney da silva santos sofia conceição a da silva valdivino antonio alvarenga wemerson santana araújo 12 ecodata 2007

[close]

p. 13

revista ecodata flores de goiás histÓrico ­ flores de goiás prefeita maria dos reis de souza ferreira leal Área 3.709,419 km² localização vão do paranã limite geográfico alvorada do norte formosa iaciara nova roma são joão d`aliança sítio d`abadia vila boa e mg população 9.320 hab 2006 povoados santa maria principais rios e lagos rio paranã córrego extrema rio santa maria e rio corrente distâncias rodov 440 km de goiânia 230 km de brasília o curso em flores de goiás reuniu representantes locais e de cidades vizinhas agenda ambiental 1 elaborar o plano diretor do município 2 criar o conselho municipal de meio ambiente 3 articular outras instituições para discusões sobre as questões hídricas do município sindicato rural cooperativas cooperflores associações dos projetos de assentamentos igrejas artesãos escolas secretaria municipal de rducação e outras 4 ampliar grupo de apoio ao conágua alto tocantins e ao comitê de bacia do alto tocantins 5 promover a adesão do município ao comitê de bacia e ao consórcio conágua alto tocantins 6 criar ong ambiental 7 criar programa de valorização do município em especial para o turismo divulgando informações sobre o patrimônio local histórico ambiental cultural e artesanato local divulgar na mídia escrita e falada como rádio e jornal 8 sinalizar acesso de flores e sítios importantes lagoas rio paranã macacão projetos de assentamentos responsabilidade do departamento de obras do município 9 participar de projetos locais e regionais acompanhar a situação da barragem monitorar a qualidade da água dos projetos de irrigação solicitar parceria da agma semarh e saneago curso de gestÃo e uso dos recursos hÍdricos local salão paroquial realizado em 10 e 11/10/2006 o programa realizado em flores de goiás aconteceu no salão paroquial nos dias 03 e 04 de outubro de 2006 participaram do programa representantes da prefeitura municipal com as secretarias de agricultura saúde obras e educação saneago associação p.a bom jesus agenciarural global consultoria ambiental fazenda castanheira estudantes polícia militar professores associação de pequenos produtores assentamento bela vista acampamento fortaleza além de vários integrantes da comunidade local a parte teórica do programa contou com a participação de alguns convidados do próprio município que discorreram sobre a qualidade da água e também sobre doenças de veiculação hídrica e os principais casos já registrados na região as atividades terminaram com a construção da agenda ambiental nela os participantes colocaram alguns dos seus anseios quanto ao meio ambiente no segundo dia o grupo se reuniu para realizar as visitas técnicas programadas para uma propriedade rural que cultiva arroz e outra numa área particular dentro da cidade que abriga uma pequena reserva de cerrado reserva essa que mantém o sustento do proprietário e de sua família através da apicultura participantes adenize soares de andrade adilson ipólito barbosa adonias teodoro amilton lopes de oliveira andréia gomes leite antonia xavier de brito bruno de souza f campos carmem luzia da c freitas dalma rodrigues de sousa deuzinha soares de campos divina pereira dos s barbosa euzemar pereira da costa flávio eduardo c pedrosa itamar moreira de souza jailda ferreira da s santos jeyhson perreira silva em cada visita técnica foi realizada uma avaliação sobre o local joana ferreira da silva josé de sousa araújo josias ribeiro dos santos laura mariano passos leidiana p souza maria cleide campelo miranda maria dos reis de souza f leal mauricio augusto de oliveira olavo amancio de oliveira oscar lemos de barros ronâ soares de campos ronilson mendes de oliveira sebastião martins de oliveira sézia vaz da costa pedrosa tatiana hememann pinto telmo josé knakievicz zilomar de melo aluares ecodata 2007 13

[close]

p. 14

revista ecodata formosa histÓrico ­ formosa prefeito sebastião m guimarães filho Área 5.806,891 km² localização entorno de brasília limite geográfico Água fria de goiás cabeceiras flores de goiás planaltina são joão d`aliança vila boa df e mg população 92.331 hab 2006 povoados bezerra jk e santa rosa relevância geográfica nascente e dispersão de rios formadores de 3 bacias hidrográficas paraná são francisco e tocantins a região ainda conta com o salto do itiquira a lagoa feia buraco das araras lajeado cachoeira de são pedro sítio arqueológico do jk pedra do bisnau e a pedreira toca da onça distâncias rodov 283 km de goiânia 67 km de brasília o curso em formosa proporcionou aos participantes discutir sobre a situação ambiental do município agenda ambiental car os temas apresentados legislação e gestão de recursos hídricos a importância da educação ambiental o sistema e a qualidade da Água em formosa e as novas tecnologias utilizadas nos sistemas de irrigação que reduzem o desperdício de água foram algumas das palestras apresentadas durante o primeiro dia com a elaboração da agenda ambiental e a visita técnica realizada no dia 15 onde o grupo conheceu a estação de tratamento de esgoto de formosa o curso encerrou sob empolgação dos participantes que pela primeira vez puderam visitar uma das poucas áreas de cerrado que o município abriga por ser protegida pelo exército poucas pessoas tem a oportunidade de conhecer a reserva e o grupo que participou do curso em formosa teve essa oportunidade 1 fortalecer o conselho mun de meio ambiente 2 criar a apa da lagoa feia abrangendo a área urbana secretaria de meio ambiente 3 elaborar programa de divulgação do patrimônio histórico cultural e ambiental fortalecendo o turismo regional sec educação e meio ambiente 4 criar programa de turismo local para os estudantes professora elza agentes jovens 5 ampliar a educação ambiental em todos os setores secretaria de educação 6 incrementar o centro de educação ambiental 7 incrementar as unidades de conservação parque municipal da mata de bica e parque municipal do itiquira secretaria de meio ambiente 8 transformar parte da reserva do exército em alguma categoria de unidade de conservação 9 criar monumento com maior destaque à Água simbolizar o encontro das nascentes das 3 bacias hidrográficas s francisco paraná e tocantins 10 implantar programa de recuperação das Áreas de preservação permanente e reservas legais do município sec de meio ambiente curso de gestÃo e uso dos recursos hÍdricos local faculdade cambury realizado em 14 e 15/09/2006 o curso em formosa reuniu no auditório da faculdade cambury representantes de vários segmentos que se mostraram preocupados com a problemática ambiental no município diante da proposta do curso os participantes procuraram tratar da gestão dos recursos hídricos aplicando exemplos práticos que vem acontecendo no dia-a-dia da cidade processos de degradação do solo e da água tanto na zona urbana como desmatamentos na zona rural além de umprocesso erosivo entre a br 020 e a lagoa feia em recuperação pela prefeitura foram abordados pelos participantes para exemplifi depois da visita técnica a ecodata fez a entrega dos certificados do curso participantes agrimon resende júnior carlúcio a dos anjos cássio gonçalves costa claudinei r santos cleber antonio de oliveira cristiely pabliny brito damares leonel gomes daniela garcia palacios deibisom m de jesus edna xavier da silva elza bernardes santos eulália alves de oliveira fernanda paula oliveira francielton c de oliveira glauber cristocarvalho grace kelly f de moura gracielle figueiredo graziela alves tavares gustavo henrique silva isabel b barbosa jacinto melo janeth g xavier joão janir borchardt joão paulo gonçalves johnny c barbosa josé francisco candido juliana moura katrine c da silva keyla dos melo lucas da s abadia lucas henrique mato maelson alves silva márcia andréa santos marciene souza vieira márcio andreson maria rosilei almeida mário lúcio amorim maysa ketter souza meison m santos monierry dos s macêdo nina paula f laranjeira orleide vieira de souza oscar lemos de barros pablo da silva melo paulo cacio rodrigues pedro henrique santana rafael f de moura regina kelly silva ronivon da silva miranda rosania cristina melo ruth gomes de brito santhiago r dos reis sebastião m dos santos sílvia gomes dos santos uélio bernardo de souza wátila barbosa de sales wesley de melo santos wilton dias da silva witalo r da silva zivaine pio de santana

[close]

p. 15

revista ecodata goianésia histÓrico ­ goianésia prefeito otávio lage de siqueira filho Área 1.547,650 km² localização vale do são patrício oeste limite geográfico barro alto jaraguá pirenópolis santa isabel são luiz do norte santa rita do novo destino e vila propício população 53.317 hab 2006 povoados cafelândia e juscelândia natinópoli limoeiro e morro branco principais rios rio dos patos rio dos bois rio do peixe córrego andasó e calção de couro distâncias rodov 168 km de goiânia curso de gestÃo e uso dos recursos hÍdricos local câmara municipal realizado em 26 e 27/10/2006 representantes do executivo legislativo entre outros segmentos de goianésia prestigiaram o curso agenda ambiental 1 fortalecer o processo de formação do comitê da bacia do alto tocantins ampliar a participação de outras instituições usuários goiale goianésia codora frigoríficos cagel ong renascer ueg conselhos usina sta rita calcário pirecal pirineus e goianésia 2 elaborar plan de manejo córrego andasó 3 elaborar plano para a criação e implantação de unidades de conservação no município 4 ampliar a participação da comunidade na elaboração do plano diretor 5 incentivar a criação do plano de conservação e revitalização do rio dos patos envolver goianésia vila propício barro alto e sta rita do novo destino 6 ampliar a fiscalização e incluir no plano diretor o problema dos desmatamentos em encostas com mais de 45° disponibilizar informações para a comunidade acompanhar 7 ampliar programa de ed ambiental no município e região formular programas na rádio 8 grupo de interlocutores andré secretário de meio ambiente antônia presidente do conselho humberto jalles machado eurípedes vereda angélica estudante mércia escola municipal adir rádio comunitária o programa foi realizado em goianésia na câmara municipal nos dias 26 e 27 de outubro participaram do programa representantes da prefeitura municipal com as secretarias de educação meio ambiente e planejamento agenciarural polícia militar saneago escolas municipais fundação jalles machado e fundação crescer corpo de bombeiros militar jalles machado abatedouro vereda fundação cultural de goianésia subsecretaria regional de educação procuradoria jurídica e banco do brasil assim como em vários municípios que sediaram o programa goianésia também percebeu a importância de participar do processo de formação do comitê e sobretudo buscar melhorias e proteção para as áreas verdes do município o resultado desse curso pode ser observado na agenda ambiental que foi elaborada com a colaboração dos participantes já durante a visita técnica à estação de captação de água o público mostrou-se preocupado com a falta de preservação não só das reservas legais como também das Áreas de proteção permanente as apps na bacia de captação verificouse a necessidadede ampliar a proteção das nascentes e das margens do manancial depois o grupo visitou a nascente do córrego calção de couro onde foi sugerida a criação de um parque no local esse evento trouxe para a população um conhecimento maior a respeito dos nossos recursos hídricos e da necessidade real de agirmos em prol da preservação dos nossos mananciais antonia lacerda presidente do conselho municipal de meio ambiente de goianésia participantes abadia walquiria passos abadio modesto da silva ademar martins de carvalho ademir pereira matos agrimom resende júnior ailton moraes aliça fernandes vicentine ana paula barros dos santos andré odilon naves angélica fernandes v lobo antônia aparecida l mota carlos antonio de lima júnior catarina mafalda de lima claudia roberta gomes cleiton augusto dos santos clelia cristina s balbino cleusa de alvarenga ramos clotildes falcão silva pereira divina oliveira silva eder fantini junqueira elienai ferreira da silva euclenia maria macena godoi eurípedes da silva campos fernando aparecido pimenta flávia alexandre de jesus genelzi lopes da silva gesmar josé da silva gilvania ap de a gomes humberto rafael cardoso izabel reginaldo do bomfim jardilina ferreira lopes joão alves de carvalho josé aparecido fonseca josé mateus dos santos márcia leopoldina segantini márcia souza de urzedo marcus antonio a siqueira maria aparecida leão morais maria sirlene s carvalho mariusa ap lino santos meire aparecida de b alves mércia maria t da costa michele martins gomes neide alves rosa cintra neusa cipriano gomes otávio laje de s filho orcedino wenceslau da silva pollyanna mendonça otoni reinaldo josé de lima rejane isaac braoios roquíria maria de j braga rosa maria steckelberg rosane vargas salete aparecida xavier sandra de paula rodrigues sandro oliveira de paula sélio gontigio costa sidnei silvério cordeiro sidney nonato nogueira solange gonçalves ribeiro suely duarte miranda suely neide c de andrade tulio menezes wilson balbino de vieira ecodata 2007 15

[close]

Comments

no comments yet