A Senda - Maio de 2014 - FEEES

 

Embed or link this publication

Description

A Senda - Maio de 2014 - FEEES

Popular Pages


p. 1

A Senda federação espírita do estado do espírito santo ANO 92 No 155 MAIO 2014 O 4o Congresso Espírita Brasileiro reuniu mais de 2000 pessoas no Centro de Convenções de Vitória fotos: divulgação Feees Divaldo Pereira Franco encerrou o 4o Congresso Brasileiro em Vitória Conferência de Antônio César Perri de Carvalho, presidente da Federação Espírita Brasileira, abre o segundo dia do Congresso Espírita Brasileiro em Vitória - páginas 4 e 5 Iniciam-se os Encontros Integrados das Áreas Estratégicas do Movimento Espírita páginas 6 Arte Espírita no 4o Congresso Espírita Brasileiro página 8 Cultura da Paz e a Campanha “Construamos a Paz Promovendo o Bem” página 7 ENPRECE - Encontro de Presidentes foi marcado por muitas emoções página 7 página 2 Leia no Editorial - Centro Espírita, antessala de um mundo melhor -

[close]

p. 2

Editorial EXPEDIENTE A SENDA CENTRO ESPÍRITA, antessala de um mundo melhor “As injustiças sociais, geradas pela brutalidade egocêntrica, não podem ser sanadas por uma brutalidade sociocêntrica. Só um homemhumano poderá construir uma sociedade humana. A filosofia da ação que o Espiritismo nos oferece é o caminho da realização, mas esse caminho só pode ser seguido pelos espíritas conscientes da responsabilidade doutrinária”.1 (Grifo nosso) O apontamento é do saudoso José Herculano Pires, de sempre grata lembrança, mais uma vez demonstrando agudeza de raciocínio que certamente serviu à sua época como norte para reflexões pessoais e coletivas e, hoje, atualíssimo, convoca-nos à análise cuidadosa ante a conjuntura social que, neste momento de transição, revolve e minimiza valores consagrados, elabora com vigor quase insano necessidades e modismos destituídos de significado que comprometem a dignidade e exaltam o imediatismo, a violência e o prazer a qualquer custo, fragilizando as possibilidades de se criar uma sociedade produtiva, ordeira e solidária, num mundo em veloz transformação, da qual é impossível fugir ou mesmo se distanciar. O vazio existencial de muitos, incapazes ainda de enobrecer ideais, sentimentos e emoções que lhes enriqueçam a experiência humana, alcança a sociedade que o aceita e nutre, martirizando-se com os excessos de toda ordem. Deus e Jesus, conquanto exaltados em cânticos e louvores pelas massas como referências insubstituíveis, não encontram ressonância no íntimo dos fiéis, que permanecem distraídos das realidades da vida espiritual. Exatamente aqui realça-se o Centro Espírita como instituição que, por sua natureza e altos objetivos, deve ser o fiador do grande projeto de renovação da humanidade em curso, patrocinado pelo Senhor. Sustentando essa ideia, o Espírito Vianna de Carvalho, oportunamente, ensinou: “O Centro Espírita é campo de luz aberto a todos aqueles que tateiam nas trevas da ignorância, da presunção e do egoísmo, apontando rumos de libertação. Atualizá-lo, sem modificar os objetivos básicos; desenvolver as suas atividades, sem lhe alterar as estruturas ético-morais; qualificá-lo para os grandes momentos da hora presente como do futuro é dever de todos os espíritas, preservando as bases que nele devem viger.”2 Desconsiderar a lição do Tribuno de Icó, que, com muita propriedade, conceitua a essência da instituição espírita e normaliza os cuidados indispensáveis ao seu funcionamento, é desobrigar-nos indebitamente, os tarefeiros da hora, de compromissos assumidos como abençoada oportunidade de reajuste pessoal e coletivo e de contributo para o bem comum. É certo que o Centro Espírita é personagem articuladora de vários parceiros – a Causa espírita, o trabalhador e o público espíritas e a sociedade – no ambiente em que atua, mas, para tanto, é essencial a permanente habilitação de gestores e tarefeiros na condução dos serviços e atividades no que concerne à competência administrativa, à fidelidade ao Ideário Kardequiano, o que vale dizer à própria Doutrina Espírita. Sem uma relação amorosa e cooperativa entre todos, perdem-se objetivos, emperram-se projetos, desgastam-se esforços, fragilizam-se afeições, provocando, por vezes, danos irreparáveis ao cumprimento da missão do Espiritismo que é a de “instruir e esclarecer os homens, abrindo uma nova era para a regeneração da Humanidade”.3 Não é pouco e, convenhamos, a responsabilidade é nossa. Neste ano, antecipando os tradicionais encontros de trabalho – Entraes, a partir de agosto – o esforço permanente de qualificação do tarefeiro espírita estará em foco nos ENCONTROS INTEGRADOS, que começam este mês, ofertando inovadora abordagem na relação estudo e aprendizagem, práticas e resultados, liderança e relacionamento, dentre outras. Sirva-nos o recente Congresso Espírita Brasileiro, que, sob as lições primorosas do Evangelho, encantou e renovou esperanças em quantos dele participaram, de estímulo novo, acordando os que ainda dormimos no comodismo sem sentido, embalados nas mensagens que consolam e emocionam, mas esquecidos de que a fé sem obras é morta, como sentenciou o apóstolo Thiago em imperativa e amorosa lição. DIRETORIA DA FEEES PARA O TRIÊNIO 2013/2016 Presidente Dalva Silva Souza Vice-Presidente de Administração Valmir Gomes do Nascimento Vice-Presidente de Doutrina Maria Lúcia Resende Dias Faria Vice-Presidente de Unificação Rose Mary de Souza Thiengo Vice-Presidente de Educação Luciana Teles de Moura Conselho Fiscal: Maria de Lourdes Neves Geraldo Teixeira da Costa Eliomar Borgo Cypriano Suplentes Roberto José Damaceno José Guido Nascimento Filho DEPARTAMENTOS Comunicação Social Rodrigo Salatiel Brasileiro Orientação Mediúnica Cristina Soneghet Simon Atendimento Espiritual Eliana Schmidt Castelani Estudo Sistematizado José Ricardo do Canto Lírio Infância e Juventude Edmar Reis Thiengo Assistência e Promoção Social Solange de Oliveira Nascimento ÓRGÃO INFORMATIVO DA FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESPÍRITO SANTO C.N.P.J. 28.150.936/0001-18 Insc. Estadual 081.162.73.1 Rua Álvaro Sarlo, 35 - Ilha de Santa Maria Vitória/ES - CEP 29051-100 Tel: (27) 3222-2117 / 3222-7551 Fax: (27) 3222-6509 e-mail: feees@feees.org.br www.feees.org.br Projeto Gráfico Studio Rodrigo Resende Edição Renata Guizzardi Diagramação JMBCoutinho Revisão Dalva Silva Souza Impressão Gráfica Comercial - 27 3722-0566 - Colatina-ES www.graficacomercial.art.br 1. J. Herculano Pires in Espiritismo e Formação Política. Apresentação. Paulo R. Ramos. EME. 2. Vianna de Carvalho/Divaldo Franco. Revista Reformdor. Out. 1995 3. Livro dos Espíritos. Prolegômenos. Allan Kardec 2

[close]

p. 3

Maio 2014 Reflexão Raphael Vivacqua Carneiro * to. “Um gesto de honestidade tem de ser recompensado; caso contrário, não se justifica”, racionaliza o cidadão, conforme a sua lógica utilitarista. O cidadão desliga a TV e retorna ao trabalho. No meio do caminho, joga fora a sua lata de refrigerante. Olha para a calçada, vê lixo sobre ela e pensa: “uma latinha a mais não fará a menor diferença”. Ao chegar próximo a seu edifício, avista um guarda multando o seu automóvel, que estava estacionado em local proibido. Aproxima-se do guarda e dá-lhe uma propina para ele “dar um jeitinho” e fazer vista grossa. Ao entrar no prédio, depara-se com uma enorme fila para o elevador. Ele descobre um conhecido no início da fila e vai ao seu encontro. Finge tratar um assunto urgente com ele, e entra no elevador assim que a porta se abre, furando a fila. Ao adentrar o seu escritório, encontra uma nota de 100 reais perdida no corredor. “Achado não é roubado”, justifica-se, embolsando-a sorrateiramente. Ao passar pela secretária, tenta seduzi-la. Com discrição, o marido dela não ficará sabendo. Pouco depois, inicia uma reunião de negócios com um fornecedor. A proposta do concorrente é mais vantajosa para a sua empresa, porém ele dá preferência a este fornecedor, que prometeu um emprego a seu filho. Este cidadão parece familiar? Sim, ele é uma pessoa comum, submetida constantemente à tentação do comportamento incorreto, à qual sucumbe com frequência. Pequenos atos de desonestidade são comuns em nossa sociedade, sobretudo se o risco de serem descobertos for pequeno. Contudo, o comportamento escandaloso está apenas a alguns degraus de distância dos pequenos delitos. A autocondescendência continuada e as desculpas para aliviar a consciência fazem com que o acúmulo de pequenos desvios conduza às grandes infrações. Ao classificar os Espíritos segundo o seu grau de adiantamento, as suas qualidades e imperfeições, a Doutrina Espírita retrata a sétima classe como aquela constituída por Espíritos neutros, isto é, nem bastante bons, nem bastante maus, pendendo tanto para um lado como para o outro, conforme as circunstâncias. Não ultrapassam a condição comum da Humanidade. Assim o é a grande maioria dos Espíritos encarnados em nosso mundo. Ao mesmo tempo, sujeitos às pequenas ou grandes tentações, mas também aos exemplos de boa conduta. Nesse oscilar entre o vício e a virtude, passam por constantes provas, até que conquistem a disposição habitual e firme para fazer o bem. Que o exemplo de Rejaniel inspire a todos nós! * Raphael Vivacqua Carneiro é engenheiro e mestre em informática. É trabalhador da Comunidade Espírita Esperança e um dos fundadores do Espiritismo.net. A Sétima Classe O cidadão liga o noticiário da TV e assiste ao relato de uma fraude milionária: um grupo desviava verbas destinadas à merenda escolar de um município. Ele fica indignado e pragueja contra tamanha vilania. Em seguida, assiste a outro caso policial: um assalto a um restaurante. Desta vez os ladrões não tiveram sucesso e o dinheiro foi devolvido ao proprietário. Neste episódio, um personagem incomum ganhou destaque: Rejaniel, o catador de lixo que veio do Maranhão há 16 anos, para tentar a vida em São Paulo. Morava embaixo de uma ponte, dividindo um colchão velho com a sua mulher. Na noite do crime, o casal levantou-se e saiu para ver o que estava ocorrendo. Caminhando pela calçada, encontraram uma bolsa com 20 mil reais, que fora abandonada pelos ladrões durante a fuga. Aquela pequena fortuna podia mudar as suas vidas, tornando realidade o sonho de morar num local digno e completar os estudos. Contudo, o casal pegou todo o dinheiro e entregou-o à polícia, sem hesitar. “Minha mãe me ensinou que não se deve ficar com o que é dos outros”, declarou Rejaniel, com a simplicidade dos justos. O cidadão comove-se com a história de Rejaniel; mas, no fundo, considera-o um tolo. O desfecho foi feliz: o dono do restaurante, como forma de recompensa, ofereceu ao pobre casal a oportunidade de passarem por um treinamento e trabalharem no seu estabelecimen- (27) 3204-7474 www.logoslivraria.com.br 3

[close]

p. 4

A SENDA 4 CONGRESSO ESP o Público atento às exposições do 4 Em Vitória, a 4a edição do Congresso Espírita Brasileiro, em comemoração aos 150 anos de O evangelho segundo o espiritismo foi um sucesso. Esta é a primeira edição que acontece simultaneamente em quatro cidades-sede: Vitória, Manaus, Campo Grande e João Pessoa. Quase duas mil pessoas lotaram o Centro de Convenções na capital capixaba para acompanharem o evento, estiveram aqui representantes de vinte estados do país, incluindo a região centro e alguns mais distantes como: Alagoas, Ceará, Maranhão, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul. Neste ano, o público contou com uma gratificante novidade: o valor da inscrição revertido para compras na livraria da FEB, proporcionando a continuidade da divulgação da Doutrina Espírita por meio do livro. Na abertura do evento, em vídeo, o Presidente da FEB, Antônio César Perri, deu as boasvindas aos participantes e, logo após, apresenta-se o Coral da Federação Espírita do Estado do Espírito Santo. O Prefácio de O Evangelho Segundo o Espiritismo foi lido em francês por Michelle Sales (Feees) e em português por Aston Leão (FEB). O palestrante Simão Pedro comoveu o público, abordando os 150 anos de esclarecimento e consolação do Evangelho Segundo o Espiritismo, e sua importância para o mundo. Para a vice-presidente da Área de Estudo da FEB, Edna Fabro, a ideia do 4o Congresso em quatro regiões, veio oferecer a oportunidade de maior participação, pois o deslocamento para Congresso em Brasília dificultava o acesso ao grande público. “Este novo formato está sendo positivo, porque nós temos mais de 6 mil congressistas participando nas quatros capitais. Aqui em Vitória, a abertura teve uma vibração intensa, com muita emoção e alegria. Um evento para tratar do Evangelho de Jesus seria mesmo com muita emoção, e é o que percebemos neste primeiro dia de encontro”. A assessora nacional da área de comunicação social espírita do Conselho Federativo Nacional da FEB, Ivana Leal, comandou o primeiro painel da tarde com o tema: “Há muitas moradas na casa de meu pai” e o segundo foi dirigido pelo presidente da União Espírita Mineira, Henrique Kemper Borges Jr., com o tema: “Jesus e a reencarnação”. Para Kemper, o congresso foi um sucesso. “O Congresso está belíssimamente organizado! Os expositores estão sendo muito felizes, apresentando os ensinamentos de Jesus, o que é muito importante. A alegria de estarmos aqui é muito grande, tendo em vista que o foco maior é o evangelho do nosso senhor Jesus Cristo, que é quem deve brilhar”, afirmou Kemper. O Evangelho Segundo o Espiritismo e a Trilogia Espírita foi o tema do painel com a participação da pedagoga Angélica Maia e do Diretor Presidente da Federação Espírita do Estado da Bahia, André Luiz Peixinho, que falou sobre a “Lei de Amor”. Para Dalva Silva Souza, Presidente da Federação Espírita do Estado do Espírito Santo, o evento funcionou a contento com muita alegria no ambiente. “A sessão de abertura cumpriu plenamente seu objetivo de situar os congressistas no tema geral do evento que é o Evangelho Segundo o Espiritismo, e Simão Pedro fez uma abordagem muito feliz, focalizando os aspectos essenciais da obra, gerando uma emoção muito grande, e foi perceptível a presença da espiritualidade”, ressalta Dalva. “Buscar Jesus para entender a palavra caridade, lembrando que ser caridoso não é ser conivente”. Com essa mensagem, o presidente da Federação Espírita Brasileira, Antônio Cesar Perri, abriu o segundo dia com a palestra que tinha como tema “Fora da caridade não há salvação”. Depois, o vice-presidente da Federação Espírita de Mato Grosso, Alírio de Cerqueira Filho, falou sobre “O Sermão do Monte”, lembrando o convite de Jesus para nos libertarmos dos vícios do orgulho. Saulo César Ribeiro da Silva, da Federação Espírita de Distrito Federal, falou sobre o capítulo do Evangelho “Os trabalhadores da última hora”. A manhã foi encerrada pela presidente da Federação Espírita do Estado do Espírito Santo, Dalva Silva Souza, que se emocionou ao falar do tema “Jesus ensinava por parábolas”. A parte da tarde foi aberta com a palestra “Justiça das Aflições”, com a médica Ana Catarina Loureiro, da Associação Médico-Espírita capixaba (AME-ES), que lembrou como os conceitos de justiça e de aflições podem ser relativos e como Jesus pode ser o caminho para diminuir nossos sofrimentos. Em seguida, Lacordaire Abraão Faid, da Federação Espírita do Estado de Mato Grosso, refletiu sobre o tema “Pedi e Obtereis”. Ele emocionou o público ao usar um trecho do filme Bem-Hur como parte das reflexões sobre a eficácia da prece. Fechando o segundo dia, aconteceram os painéis “O Evangelho, Caminho, Verdade e Vida”, com Célia Maria Rey de Carvalho, da FEB, e com José Antônio Luiz Balieiro, assessor do Conselho Federativo Nacional da FEB e coordenador deste Congresso, que falou sobre “Jesus, guia e modelo da humanidade”, narrando inclusive trechos da emocionante carta do Senador Públio Lentu- Mesa da sessão de abertura do Congresso. Da esquerda para a dire Visão parcial do auditório

[close]

p. 5

Maio 2014 Notícias PÍRITA BRASILEIRO o 4o Congresso Espírita Brasileiro lus ao Imperador Tibério César, descrevendo as características físicas e morais de Jesus. Além das palestras, as apresentações artísticas abrilhantaram o evento. Nos intervalos, o público foi presenteado com belíssimas apresentações de músicos como: Rafael Vicentini, Rick Debiazze, Júnior Vidal, Grupo Bem, Grupo Amadeu, Equipe de Música do DIJ/Feees, Além das Vozes, Quarteto Ópera Prima e a pianista Ângela Volpato. Para Maria Lúcia Rezende Dias Faria, coordenadora do Congresso de Vitória, o evento foi um presente para a Feees. “Foi muito imporfotos: divulgação feees eita, Simão Pedro, Aston Brian Leão, Edna Fabro e Dalva Silva Souza Dalva Silva Souza, Antônio César Perri de Carvalho e Maria Lúcia R. D. Faria tante para o Espirito Santo sediar o 4º Congresso Brasileiro nesse momento de comemoração dos 150 anos do Evangelho Segundo Espiritismo. Estamos imensamente felizes em confraternizar com pessoas do Brasil inteiro, unidos para vivenciar alegrias e aprendizados sobre o evangelho de Jesus”. O último dia do Congresso Brasileiro em Vitória começou cedo. Às 7 horas, muita gente já estava no Centro de Convenções da capital, que ficou lotado bem antes do horário marcado para o início da programação oficial. E quem chegou mais cedo foi agraciado com uma belíssima apresentação de violões clássicos de Renan Simões e Sabrina Souza. A abertura dos trabalhos do dia ficou por conta da escritora e palestrante Sueli Caldas Schubert, que falou sobre os “Desafios para a vivência do Evangelho”, lembrando a importância de se exercitar o amor em família para que possamos chegar um dia a amar as multidões como ensinou Jesus. Em seguida, Jacobson Sant’Ana, da Federação Espírita de Goiás, falou sobre o tema “Não separeis o que Deus juntou”, lembrando que não há uniões conjugais ao acaso, que o casamento é um progresso e que o divórcio, apesar de necessário em alguns casos, não deve ser incentivado. A conferência de encerramento foi proferida por Divaldo Pereira Franco, que emocionou o público ao falar sobre “A construção do homem de bem”. Ele lembrou a evolução da ciência e da razão ao longo da história, mostrou aspectos históricos do Espiritismo e convidou a todos para uma viagem de retorno às bemaventuranças, levando Jesus conosco. Segundo Divaldo Franco um congresso desta natureza convida às pessoas a uma reflexão profunda. “Todos nos encontramos no limiar de uma nova era, e a Doutrina Espírita é o grande sol que vai iluminar o futuro, como tem iluminado o presente. Este congresso em quatro cidades do Brasil abrange toda a nacionalidade, e será um marco histórico ao celebrarmos o sesquicentenário de O Evangelho Segundo o Espiritismo, porque nos proporciona um retorno à palavra de Jesus. A vinda do Mestre está muito bem configurada nesta obra ímpar, e o Congresso é o grande veículo encarregado da sua divulgação”, conclui Divaldo. DEPOIMENTOS Edna Fabro, vice-presidente da FEB “Estamos muito felizes e muito emocionados com esse congresso que chega ao fim, com esses dias de convivência com a mensagem do Evangelho. E isso é o importante: estarmos revendo a mensagem do Evangelho e, principalmente, nos confraternizando aqui em Vitória, com esse público vibrante, que participou ativamente de cada momento. Foi um sucesso esse nosso congresso.” Paulo Maia – presidente da Federação Espírita do Distrito Federal O congresso está maravilhoso, muito humano, muito aconchegante. Estar aqui é somar forças nesse abraço espiritual que estamos dando no Brasil. Esse tipo de evento é muito importante para fortalecer a nossa fé e disposição para o trabalho. Leila Ramos, presidente da Federação Espírita do Tocantins Esta é nossa região e temos o compromisso de fortalecer o movimento espírita e nos fortalecer. É muito bom. A Federação do Espírito Santo é acolhedora, amorosa e o espírito de confraternização, troca e reflexão doutrinária é muito importante para o movimento, para fortalecer nossos laços e, principalmente, a nossa tarefa com o Cristo. Estar aqui permite às federações conversar, trocar informações. A gente só se encontra duas vezes por ano. O movimento espírita precisa dessa dinâmica. Isso alivia, até, as nossas angústias na gestão, pois o gestor pode ser muito solitário. 5

[close]

p. 6

Agenda Encontros Integrados das Áreas Estratégicas do Movimento Espírita A SENDA A iniciativa inovadora da Federação, este ano, substituirá os tradicionais encontros estaduais DAE, DOM, DAPSE, DIJ, DESDE, DECOM. A proposta foi aprovada pelo Conselho Federativo Estadual, em sua última reunião ordinária, em fevereiro deste ano. O tema deste primeiro Encontro focalizará o aprendizado do adulto: “Desafios da Andragogia na Casa Espírita – Adultos Aprendizes” e será desenvolvido em 3 edições no estado: norte, centro e sul. Em 18 de maio, acontecerá a Edição/Sul, em Cachoeiro do Itapemirim. No dia 1 de junho, será realizada a Edição/Norte, em São Mateus, e, no dia 3 de agosto, a Edição/Centro, em Vitória. MAIO-2014 • Programação de Palestras na FEEES Dia 05 - 14h30 Dia 06 - 20h Dia 12 - 14h30 Dia 13 - 20h Dia 19 - 14h30 Dia 20 - 20h Dia 26 - 14h30 Dia 27 - 20h Família, Estratégia para o Amor É Necessário Nascer de Novo É Necessário Nascer de Novo Maria de Nazaré Juventude e Família Conhece-se a Árvore pelo Fruto Família, uma Construção Necessária Evangelização para um Mundo Melhor José Ricardo C. Lírio Sirley Drumond Louro Sirley Drumond Louro Elizabeth Tolomelli Edmar Reis Thiengo Zanone Batista Dalva Silva Souza Oswaldo Viola Filho Teatro Espírita Programação de Palestras AME-ES - Maio 2014 Dia 07 - 20h Autoconhecimento Dia 14 - 20h Terapia do Perdão Dia 21 - 20h Consciência Não Local Dia 2/ - 20h Vida, um Bem Indisponível Departamento de Saúde Mental Dr. Wilson Ayub Guilherme Azevedo Dra. Rufina Festa Solidária no Lar dos Idosos No dia 17 de maio, o Lar dos Idosos, de José de Anchieta realizará a sua Festa Solidária e, como todo ano, conta com a ajuda de todos para a barraca da pescaria. Solicita-se a doação de brindes e ajuda voluntária no dia da festa. Os brindes podem ser deixados no Centro Espírita Lar Evangélico e para oferecer ajuda, por favor entre em contato com Regina Cortes: cortesregina@hotmail.com Encontro Anual da Comissão Regional Centro Antecedendo as atividades do 4o CONGRESSO ESPÍRITA BRASILEIRO, realizou-se a reunião anual da Comissão Regional Centro, composta por federativas de 5 estados (MG, MT, TO, GO e ES) mais a do Distrito Federal. Importantes matérias que, certamente, terão impacto no desenvolvimento das ações federativas este ano foram analisadas. Detalhes serão apresentados na próxima edição. Acompanhe! 6

[close]

p. 7

Maio 2014 Notícias ENPRECE - Encontro marcado por muitas emoções fotos: divulgação feees A Comunidade Espírita Léon Denis comemora 25 anos de existência O mês de maio é um mês especial para a Comunidade Espírita Léon Denis, que completará 25 anos de existência. . No domingo, dia 18 de maio, a partir das 11h, haverá uma Confraternização dos Trabalhadores na ASSEFAZ. Para comemorar a data, a Casa está preparando, ainda, uma programação especial, que contará com palestras, estudos e apresentações artísticas. Segue a programação: Data/Hora Apresentação Artística Palestra Os Trabalhadores da Última Hora Vida e Obras de Léon Denis O Evangelho: Receita de Amor Iluminação Pessoal Trabalho Solidariedade e Tolerância Expositora Célia Kill - CELD Alba Sampaio - GEAK Dalva Silva Souza - FEEES Aloísio Carlos Silva - SGEE Frederico Pifano - SPEE O já tradicional Encontro dos Presidentes dos Centros Espíritas que ocorre anualmente teve, na última edição, momentos emocionantes. Esse é um encontro que ocorre logo após a Assembleia da Feees. Aconteceu nos dias 29 a 30 de março de 2014. Foram dias de muito trabalho, pois os presidentes de casas espíritas, além de cumprirem toda a pauta programada para a Assembléia Geral Extraordinária e Ordiniária, puderam assistir à apresentação brilhante da vice-presidente de Educação, Luciana Moura, que levou todos que estavam no recinto às lágrimas com a sua palestra sobre a Amizade na Casa Espírita. Outro ponto importante a se destacar foi o fato de os presidentes terem se reunido para discutir os pontos frágeis do movimento espírita das suas regiões e elencarem possíveis soluções. A presidente da Feees, Dalva Silva Souza, entre tantos destaques, elogiou e indicou o trabalho que o DIJ realiza com o movimento espírita juvenil do estado. 02/05 - 20h Coral Léon Denis 06/05 - 20h Coral FEEES 16/05 - 20h 23/05 -20h Coral de Vozes Masculinas “Maria de Nazaré” Grupo de Música da Juventude 30/05 - 20h Grupo Musical Além da Vozes - UECEL “Juventude Interrompida” O Livro Juventude Interrompida, lancado pelo DIJ da FEEES, esta fazendo o maior sucesso! Varias palestras e seminarios foram agendados durante os meses de abril, maio e junho, em casas de todo o Estado. Se você ainda não conhece o livro, fique ligado nos próximos eventos de lançamento! Veja a programação: Cultura da Paz Promover a Cultura de Paz significa trabalhar de forma integrada em prol das grandes mudanças ansiadas pela maioria da humanidade – justiça social, igualdade entre os sexos, eliminação do racismo, tolerância religiosa, respeito às minorias, educação universal, equilíbrio ecológico e liberdade política. A Cultura de Paz é o elo que abrange todos esses ideais em um único processo de transformação pessoal e social. O grande desafio é que essas mudanças não dependem apenas da ação dos governos, nem somente de uma mudança de postura individual, trata-se de uma postura global, em que cada um, fazendo sua parte, acaba por constituir uma coletividade mais consciente e dinâmica na construção da cultura que desejamos. A Feees apoia as ações do MOVIMENTO PAZ-ES e incentiva as instituições adesas a celebrarem a paz em maio, atendendo aos objetivos da Campanha CONSTRUAMOS A PAZ PROMOVENDO O BEM, porque o último domingo do mês de maio é o Dia Municipal da Paz em Vitória, data estabelecida pela Lei Municipal n.º 5329/2001 e também Dia Estadual da Cultura da Paz, pela Lei Estadual 7.966/2005. Para informações sobre as comemorações deste ano, acesse www.paz-es.org.br. DATA 06/05 10/05 10/05 25/05 26/05 31/05 01/06 07/06 HORA 20:15 09:00 16:00 09:00 20:00 15:00 20:00 - LOCAL Grupo Espírita Prof. Júlio Cezar Grandi Ribeiro - Vila Velha Comunidade Espírita Esperança - Vitória Casa do Caminho - Vitória Grupo Espírita Allan Kardec - Guarapari Grupo de Estudos Espíritas Allan Kardec - Aracruz Sociedade Espírita Guillon Ribeiro (SEGUIR) - Vila Velha União Espírita Caminho e Luz - Vila Velha Centro Espírita Amor e Caridade - Alegre 7

[close]

p. 8

Aconteceu A arte que encantou A SENDA fotos: divulgação feees Armando Sinkovitz Coral da Feees Grupo Bem Quarteto Ópera Prima Rafael Vicentini A Arte Espírita se fez presente no 4o Congresso Espírita Brasileiro, tanto no auditório, como na livraria, harmonizando o ambiente e alegrando os corações dos congressistas. Na abertura do Congresso, a brilhante apresentação do Coral da FEEES, formado por 50 membros de diversas Casas Espíritas da Grande Vitória, sob a regência de Paula Gálama, com extrema sensibilidade, apresentou desde o Vibrante “Hino ao Espiritismo” à súplica contida na “Oração de São Francisco”. O público foi às lágrimas, tamanha a emoção que se sentia no ambiente, Nos intervalos entre as palestras, aconteceram as apresentações de Rafael Vicentini, com belíssimas músicas clássicas, especialmente o famoso Noturno de Chopin; do baixista Armando Sinkovitz, que retornou ao palco para atender as solicitações de “bis”; do Júnior Vidal, que contagiou a platéia com músicas diversas do cancioneiro espírita; do Grupo BEM que encantou tanto, que foi difícil deixá-los ir; do Grupo Amadeu que, muito harmonizado, esbanjou alegria. No ambiente da livraria, tínhamos Suely Caldas Schubert autografando suas obras e quem adentrou o recinto, para a troca de bônus ou compra de livros, encantou-se com a voz vibrante do músico Rick Debiazze e seu violão e, em outro momento, Júnior Vidal lançou seu CD “Energia Pura”, autografando-os. Mais tarde, a equipe de música do DIJ FEEES cantou suas lindas músicas, falando do Evangelho. No último dia do congresso, Renan Simões e Sabrina Souza encantaram o auditório com seus violões clássicos e, em seguida, o Grupo Vocal Além das Vozes, sob a regência de Selma Lúcia de Assis Pereira, irradiou alegria e entusiasmo e deixou um gostinho de quero mais. Na sessão de encerramento, como chave de ouro, houve a apresentação do Quarteto “Ópera Prima”, com a soprano Patrícia Eugênio, a meso-soprano Priscila Aquino, o tenor Marcos Rosa e o Barítono João Marcos Charpinel que foram acompanhados pela brilhante pianista Ângela Volpato. Na saída do Centro de Convenções, o Grupo Além das Vozes ainda brindou os congressistas com mais música e alegria. Assim esteve a arte espírita representada neste Congresso Brasileiro tão especial, que marcará um novo momento no movimento espírita brasileiro. 8

[close]

Comments

no comments yet