CanaMix - Edição 70

 

Embed or link this publication

Description

CanaMix - Edição 70

Popular Pages


p. 1

ENTREVISTA: Maurílio Biagi Filho e José Danghesi, presidente e diretor da Agrishow Ribeirão Preto SP Abril - 2014 Ano 7 - Nº 70 R$ 16,90 O ambiente agradece: Novos equipamentos para a coleta eficiente da palha Preocupação: Safra 2013/2014 não atinge expectativas na região Nordeste Energias: Fonte solar desperta atenção, mas os incentivos ainda são baixos Vitrine da TECNOLOGIA Maior exposição de máquinas e implementos agrícolas da América Latina, a Agrishow melhora a estrutura e espera fazer história. Mais uma vez. REVISTA CANAMIX | ABRIL CADERNO TERRA & CIA: Estiagem impede Brasil de bater EUA na safra de soja | 2014 1

[close]

p. 2

2 REVISTA CANAMIX | ABRIL | 2014

[close]

p. 3

Carta ao leitor Temporada de eventos Diretor: Plínio César Gerente de Comunicação: Luciana Zunfrilli Gerente Administrativo: Paulo Cézar Coordenador de Redação: Neriberto Simões Redação Editor Chefe: Igor Savenhago Reportagem: Felipe Teruel e Leonardo Ruiz. Foto da capa: Ofício da Imagem/Divulgação Agrishow Editor Gráfico: Thiago Gallo Arte: Daniel Esteves Publicidade: Alexandre Richards (16) 98828 4185 alexandre@canamix.com.br Fernando Masson (16) 98271 1119 fernando@canamix.com.br Marcos Renato (16) 99761 4447 marcosrenato@canamix.com.br Mayra Helena (16) 99395 0579 mayra@canamix.com.br Plínio César (16) 98242 1177 plinio@canamix.com.br Assinaturas: assinaturas@canamix.com.br Eventos: eventos@canamix.com.br Contatos com a redação: neriberto@canamix.com.br reportagem@canamix.com.br ISSN: 2236-3351 Outras publicações do Grupo Agrobrasil Guia Oficial de Compras do Setor Sucroenergético Portal CanaMix Grupo Agrobrasil Av. Independência, 3146 CEP 14025-230 - Ribeirão Preto - SP (16) 3913 2565 www.canamix.com.br Artigos assinados, mensagens publicitárias e o caderno Marketing Canavieiro refletem ponto de vista dos autores e não expressam a opinião da revista. É permitida a reprodução total ou parcial dos textos, desde que citada a fonte. Agrishow abre, em Ribeirão Preto, temporada de quatro meses de eventos que irão atrair estrangeiros para a maior região canavieira do mundo F oi dada a largada. A corrida, porém, não é pra ver quem chega primeiro. Mas para que as lideranças do setor sucroenergético consigam promover vitórias conjuntas, em que todos os participantes saiam ganhando. Uma competição diferente, é verdade. Mas que pode despertar para novas maneiras de triunfar. Largada, para uma revista especializada em agronegócio, pode ser sinônimo do início da temporada de feiras e outros eventos importantes, que chamamos de corrida e pode servir de alavanca para ampliar os negócios do setor e impulsionar uma divulgação da sua imagem, visando retomadas de mercado, tanto interno quanto externo – que, especificamente para esse texto, foram denominadas de vitórias conjuntas. Pois bem. O sinal verde acende com a maior feira de tecnologia agrícola da América Latina, de 28 de abril a 2 de maio em Ribeirão Preto: a Agrishow. Para este ano, com mudanças estruturais, o evento espera atrair 160 mil pessoas, 7% a mais que em 2013, quando recebeu visitantes de, nada mais nada menos, 67 países. De 26 a 29 de agosto, será a vez da Fenasucro, no Centro de Eventos Zanini, em Sertãozinho. Lançada recentemente em Ribeirão Preto, virá também com inovações nas instalações, buscando ainda mais conforto aos visitantes, e trará uma grande novidade: o Congresso ATALAC, da Associação dos Técnicos Açucareiros da América Latina e do Caribe, que prevê a participação de técnicos de 30 países, o que significa presença maciça de estrangeiros e consequente prestígio internacional à maior região produtora de açúcar e etanol do mundo, onde estão Ribeirão Preto e Sertãozinho. Além dessa oportunidade de contato com gente e mercados externos, a região estará sob os holofotes globais também por causa da Copa do Mundo, em junho e julho, justamente no período entre feiras, em que Ribeirão Preto receberá a Seleção Francesa. Considerando, então, esses três grandes eventos, a região terá, por pelo menos quatro meses, de maio a agosto, de forma praticamente ininterrupta, visibilidade nos quatro cantos do planeta. Sim, porque, mesmo durante a Copa, não só os franceses irão prestar atenção em Ribeirão, mas espectadores de outros continentes, curiosa por saber notícias sobre o desempenho do time dos azuis e de seus adversários. Uma chance única para que o setor sucroenergético faça uma ampla propaganda de seus benefícios climáticos e ambientais, ao oferecer tecnologia limpa e renovável e que atende aos preceitos dos mais exigentes protocolos internacionais de práticas sustentáveis. Num momento em que as lideranças empresariais lutam para que o Governo Federal estabeleça uma melhor política para os biocombustíveis, que defina um posicionamento concreto para o etanol na matriz energética brasileira e que valorize as externalidades positivas dos derivados da cana-de-açúcar, um olhar estrangeiro cada vez mais diferenciado e atento voltado ao nosso país poderá fazer toda a diferença. Quem dera se os próprios franceses, no final da Copa, saíssem com a impressão de que está tudo azul pelos lados do Brasil. Igor Savenhago, editor igor@canamix.com.br REVISTA CANAMIX | ABRIL | 2014 3 Arquivo CanaMix Expediente

[close]

p. 4

4 REVISTA CANAMIX | ABRIL | 2014

[close]

p. 5

REVISTA CANAMIX | ABRIL | 2014 5

[close]

p. 6

Guia de Compras SA PG ÁREA ADMINISTRATIVA BANCOS - INSTITUIÇÃO FINANCEIRA 24 SICOOB.................................... (16) 3456 7407 CONSULTORIA ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL 55 ARAUJORTC............................ (16) 3237 0208 CONSULTORIA - GESTÃO AMBIENTAL 55 ARAUJORTC............................ (16) 3237 0208 CURSOS E TREINAMENTOS 55 ARAUJORTC............................ (16) 3237 0208 ENTIDADES E ASSOCIAÇÕES 24 SICOOB.................................... (16) 3456 7407 FEIRAS, SIMPÓSIOS E EVENTOS 53 MULTIPLUS............................. (16) 2132 8936 63 REED ALCANTARA................... (11) 3060 5000 37 ZOOM OUT COMUNICAÇÃO...... (21) 3553 5447 HOTELARIA E TURISMO 77 TAIWAN HOTEL........................ (16) 4009 8899 SISTEMAS - CONTRA INCÊNDIO 55 ARAUJORTC............................ (16) 3237 0208 82 ARGUS..................................... (19) 3826 6670 VEÍCULOS 57 GRUPO MASCARELLO............. (45) 3219 6000 58 UTILITÁRIOS RIBEIRÃO............ (16) 3618 1987 IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS PEÇAS E SERVIÇOS 74 AGRIMEC AGRO....................... (55) 3222 7710 46 CIVEMASA............................... (16) 3382 8222 2/33 JOHN DEERE............................ (19) 3318 8330 11 RANDON.................................. (54) 3209 2165 IMPLEMENTOS RODOVIÁRIOS 11 RANDON.................................. (54) 3209 2165 IMPLEMENTOS RODOVIÁRIOS PEÇAS E SERVIÇOS 11 RANDON.................................. (54) 3209 2165 INSETICIDAS 4 BASF DO BRASIL..................... (11) 3043 2273 9 DU PONT.................................. (11) 4166 8041 7 SYNGENTA............................... (11) 5092 3305 MÁQUINAS AGRÍCOLAS ASSISTÊNCIA TÉCNICA 13/84 VALTRA......................................0800 192 211 MATURADORES E REGULADORES DE CRESCIMENTO 4 BASF DO BRASIL..................... (11) 3043 2273 9 DU PONT.................................. (11) 4166 8041 7 SYNGENTA............................... (11) 5092 3305 MUDAS 7 SYNGENTA............................... (11) 5092 3305 PLANTADORAS DE CANA 46 CIVEMASA............................... (16) 3382 8222 2/33 JOHN DEERE............................ (19) 3318 8330 21 TRACAN................................... (16) 3456 5400 PNEUS 65 AGRIMAC................................. (16) 3624 0787 PNEUS - DUPLAGEM E RECAPAGEM 65 AGRIMAC................................. (16) 3624 0787 PULVERIZADORES 21 TRACAN................................... (16) 3456 5400 65 AGRIMAC................................. (16) 3624 0787 SOFTWARE DE GESTÃO 27 CREARE SISTEMAS................. (51) 3094 9085 TRANSBORDOS 46 CIVEMASA............................... (16) 3382 8222 11 RANDON.................................. (54) 3209 2165 TRATORES 2/33 JOHN DEERE............................ (19) 3318 8330 13/84 VALTRA......................................0800 192 211 21 TRACAN................................... (16) 3456 5400 TRATORES - PEÇAS E SERVIÇOS 2/33 JOHN DEERE............................ (19) 3318 8330 TUBULAÇÕES 23 SENIOR FLEXONICS................. (11) 4136 4514 VEÍCULOS DE APOIO 57 GRUPO MASCARELLO............. (45) 3219 6000 VEÍCULOS E UTILITÁRIOS 57 GRUPO MASCARELLO............. (45) 3219 6000 58 UTILITÁRIOS RIBEIRÃO............ (16) 3618 1987 VEÍCULOS E UTILITÁRIOS PEÇAS E SERVIÇOS 67 CAMUNK AUTO PEÇAS............ (16) 3626 3396 58 UTILITÁRIOS RIBEIRÃO............ (16) 3618 1987 ARMAZÉM COM TRIPPER 60 CONSMEC ENGENHARIA.......... (17) 3342 3699 AUTOMAÇÃO - CONSULTORIA / PROJETOS 36 SINDUSTRIAL........................... (14) 3366 5200 AUTOMAÇÃO - EQUIPAMENTOS 36 SINDUSTRIAL........................... (14) 3366 5200 BOMBAS CENTRÍFUGAS 49 EQUIPE.................................... (19) 3426 4600 BOMBAS ESPECIAIS 49 EQUIPE.................................... (19) 3426 4600 CABOS DE AÇO 55 ARAUJORTC............................ (16) 3237 0208 CLARIFICANTES 18 PROSUGAR.............................. (81) 3267 4759 CORRENTES 47 SUDAMÉRICA.......................... (11) 5548 4226 DESCOLORANTES 18 PROSUGAR.............................. (81) 3267 4759 ENGENHARIA E PROJETOS - EQUIPAMENTOS 60 CONSMEC ENGENHARIA.......... (17) 3342 3699 EPI - EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 55 ARAUJORTC............................ (16) 3237 0208 INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS AÇÚCAR / ETANOL 60 CONSMEC ENGENHARIA.......... (17) 3342 3699 JUNTAS DE EXPANSÃO 23 SENIOR FLEXONICS................. (11) 4136 4514 MANUTENÇÃO INDUSTRIAL 15 WEG CESTARI.......................... (16) 3244 1000 MANUTENÇÃO INDUSTRIAL - ACESSÓRIOS 43 INTACTA ROLAMENTOS........... (11) 3085 8003 MANUTENÇÃO INDUSTRIAL - EQUIPAMENTOS 60 CONSMEC ENGENHARIA.......... (17) 3342 3699 MANUTENÇÃO PREDITIVA E PREVENTIVA 43 INTACTA ROLAMENTOS........... (11) 3085 8003 MEDIDORES, TRANSMISSORES DE VAZÃO E NÍVEL 35 DWYLER.................................. (11) 2682 6633 MOTORREDUTORES 15 WEG CESTARI.......................... (16) 3244 1000 PAINÉIS DE COMANDO - CONTROLE 36 SINDUSTRIAL........................... (14) 3366 5200 PRODUTOS E SISTEMAS CONTRA INCÊNCIO 55 ARAUJORTC............................ (16) 3237 0208 82 ARGUS..................................... (19) 3826 6670 PRODUTOS DERIVADOS DE PETRÓLEO 17 BRASKEM................................ (11) 3576 9000 REDUTORES 15 WEG CESTARI.......................... (16) 3244 1000 REPOTENCIAMENTO - SERVIÇOS 43 INTACTA ROLAMENTOS........... (11) 3085 8003 ROLAMENTOS 43 INTACTA ROLAMENTOS........... (11) 3085 8003 SISTEMAS CONTRA INCÊNDIO 55 ARAUJORTC............................ (16) 3237 0208 82 ARGUS..................................... (19) 3826 6670 SOFTWARE DE GESTÃO 27 CREARE SISTEMAS................. (51) 3094 9085 TANQUES DE AÇO CARBONO 60 CONSMEC ENGENHARIA.......... (17) 3342 3699 TANQUES DE AÇO INOX 60 CONSMEC ENGENHARIA.......... (17) 3342 3699 TRANSPORTADORES E ELEVADORES 60 CONSMEC ENGENHARIA.......... (17) 3342 3699 TUBULAÇÕES 23 SENIOR FLEXONICS................. (11) 4136 4514 PG ÁREA AGRÍCOLA ACOPLAMENTOS 23 SENIOR FLEXONICS................. (11) 4136 4514 AUTOMAÇÃO - EQUIPAMENTOS 67 CAMUNK AUTO PEÇAS............ (16) 3626 3396 CARROCERIAS - REBOQUE E SEMI-REBOQUE CANAVIEIRO 11 RANDON.................................. (54) 3209 2165 COLETORES DE DADOS 2/33 JOHN DEERE............................ (19) 3318 8330 COLHEDORAS DE CANA 46 CIVEMASA............................... (16) 3382 8222 2/33 JOHN DEERE............................ (19) 3318 8330 21 TRACAN................................... (16) 3456 5400 COLHEDORAS DE CANA - PEÇAS E SERVIÇOS 2/33 JOHN DEERE............................ (19) 3318 8330 21 TRACAN................................... (16) 3456 5400 CORRENTES 47 SUDAMÉRICA.......................... (11) 5548 4226 EPI - EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 55 ARAUJORTC............................ (16) 3237 0208 EQUIPAMENTOS HIDRÁULICOS 67 CAMUNK AUTO PEÇAS............ (16) 3626 3396 FERTILIZANTES 61 GRUPO BIO SOJA..................... (16) 3810 8000 FUNGICIDAS 4 BASF DO BRASIL..................... (11) 3043 2273 9 DU PONT.................................. (11) 4166 8041 7 SYNGENTA............................... (11) 5092 3305 HERBICIDAS 4 BASF DO BRASIL..................... (11) 3043 2273 9 DU PONT.................................. (11) 4166 8041 7 SYNGENTA............................... (11) 5092 3305 IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS 74 AGRIMEC AGRO....................... (55) 3222 7710 46 CIVEMASA............................... (16) 3382 8222 2/33 JOHN DEERE............................ (19) 3318 8330 PG ÁREA INDUSTRIAL ACOPLAMENTOS 23 SENIOR FLEXONICS................. (11) 4136 4514 15 WEG CESTARI.......................... (16) 3244 1000 ARMAZÉM COM TRANSPORTADORES 60 CONSMEC ENGENHARIA.......... (17) 3342 3699 6 REVISTA CANAMIX | ABRIL | 2014

[close]

p. 7

REVISTA CANAMIX | ABRIL | 2014 7

[close]

p. 8

Sumário 10 20 26 46 50 56 60 Entrevista - Maurílio Biagi Filho e José Danghesi, presidente e diretor da Agrishow 70 Portal CanaMix - Estiagem preocupa produtores de cana - Unidade Paulicéia da Usina Caeté conquista Selo Etanol Verde - Usina Estiva constrói central para coleta correta de resíduos - Alcoeste capacita colaboradores em parceria com o Senar - Usina Batatais deve moer 3,9 milhões de toneladas em 2014/15 Espaço Datagro - Açúcar e etanol: mercado sob pressão Gestão Industrial - Equipamentos indispensáveis Motomecanização - Coleta eficiente 72 Marketing Canavieiro - AGCO inaugura Centro de Treinamento em Campinas, SP - Raízen melhora produtividade com produto da Termomecanica - Agrimec lança o modelo 800 da Plaina Niveladora ROBUST Conjuntura - Cenário desfavorável Logística - Mudanças no transporte Eventos - Lançada a Fenasucro 2014 - GAF debate desenvolvimento - Syngenta: novidades em mudas Fonte pouco aproveitada Caderno Energias 30 76 81 Capa Grãos - Números revistos Informe Publicitário - Tracan: nova loja em Franca Divulgação/MonteSolar ta Agrishow otimis m/Divulgação Ag rishow Ofício da Image 38 Ofício da Imagem/Divulgação Agrishow

[close]

p. 9

REVISTA CANAMIX | ABRIL | 2014 9

[close]

p. 10

Entrevista – Maurílio Biagi Filho e José Danghesi, presidente e diretor da Agrishow “A importância da Agrishow ultrapassa os aspectos econômicos e mercadológicos” Fotos: Divulgação Maurílio Biagi Filho: segundo ele, recentes problemas climáticos não devem prejudicar o faturamento da Agrishow José Danghesi: estacionamento complementar foi preparado para evitar transtornos como os ocorridos no ano passado Igor Savenhago e Leonardo Ruiz E m sua 21ª edição, de 28 de abril a 2 de maio, a Agrishow espera bater, novamente, todos os recordes possíveis: público, número de expositores, demonstrações de campo. Só se evita falar em faturamento, mas a esperança é de, pelo menos, um crescimento de 10% em relação a 2013. Para dar conta desse incremento, passou por mu- danças estruturais, como no estacionamento, que não conseguiu atender à demanda no feriado do Dia do Trabalho no ano passado. Apesar da seca dos últimos meses, que comprometeu o desenvolvimento de várias culturas, Maurílio Biagi Filho e José Danghesi, respectivamente presidente e diretor da feira, não acreditam que isso possa prejudicar o planejamento. Em entrevista coletiva recente, em Ribeirão Preto, SP, para apresentação da Agrishow 2014, eles falaram sobre o que esperam da maior feira de tecnologia agrícola da América Latina. Em pauta, a volta da Federação da Agricultura do estado de São Paulo (FAESP) ao quadro societário da feira e a iminente saída de Biagi Filho da presidência, após três anos à frente do evento. Biagi Filho também respondeu a algumas perguntas exclusivas da Cana- 10 REVISTA CANAMIX | ABRIL | 2014

[close]

p. 11

REVISTA CANAMIX | ABRIL | 2014 11

[close]

p. 12

Entrevista – Maurílio Biagi Filho e José Danghesi, presidente e diretor da Agrishow Mix. Confira os principais trechos. E nesta edição, você terá, também, nas páginas seguintes, uma reportagem completa sobre as principais mudanças previstas para este ano. De uma forma geral, quais são as perspectivas para a Agrishow deste ano? Maurílio Biagi Filho: Tenho um entusiasmo muito grande com a Agrishow. Esse ano, vai ser a 21ª edição. E vai ser um sucesso, como têm sido todas as edições anteriores. Vai ter um número maior de expositores, de demonstrações, vai ser maior em tudo. A única coisa que ainda não sei se vai ser maior, menor ou igual é o faturamento. Pediria para que a gente não falasse muito disso. Isso é gostoso quando termina a Agrishow e a gente vem anunciar: “foi tanto”. Então, vamos nos ater a uma esperança muito grande de que o faturamento seja maior do que foi o do ano passado. Qual a importância do evento para a região de Ribeirão Preto? Biagi Filho: Em função da grande visibilidade, nacional e até internacional, que uma feira do porte da Agrishow gera, é natural que a cidade e a região tenham expressivos ganhos. Por ser referência latino-americana em termos de feira de tecnologia agrícola e também por já estar em sua 21ª edição, ela tem uma importância que ultrapassa os aspectos econômicos e mercadológicos, uma vez que também atrai a atenção das principais lideranças do agronegócio, além de representantes do mundo político. Em relação ao aspecto econômico, além da movimentação de negócios iniciados durante o evento – no ano passado, estima-se que eles tenham atingido a casa dos R$ 2,6 bilhões –, há um impacto positivo para o comércio e para o setor de serviços da cidade e também em algumas cidades da região, com o afluxo de visitantes que se deslocam de várias partes do país e também de alguns países da América Latina. Já é notória a lotação quase que total dos hotéis na cidade e na região no período em que a feira é promovida. A Agrishow já faz parte do calendário turístico da região. No ano passado, o setor de máquinas agrícolas bateu recorde, ultrapassando, pela primeira vez na história, a marca de 100 mil unidades vendidas. Especificamente para a Agrishow deste ano, isso é um estímulo ou uma preocupação, já que muitos agricultores já renovaram suas frotas no ano passado? Biagi Filho: Foi um ótimo desempenho da agricultura brasileira. O ano passado bateu recorde de produção. Esse ano, existe uma dúvida se vai bater outra vez em função da seca, das condições climáticas. Mas a Agrishow vê isso com ótimos olhos. para atender à demanda daquele dia. O que está sendo previsto para este ano? José Danghesi: A primeira coisa que nós temos que deixar registrado é que tudo pode lotar, e a Agrishow realmente lotou no dia 1º de maio. Nós, instantaneamente, após essa notícia de que as rodovias estavam paradas, numa operação de emergência com a colheita do Especificamente em relação ao setor da cana, os empresários têm reclamado muito da política adotada pelo Governo Federal. Como você avalia esse cenário? Biagi Filho: Não sei, eu não vejo a turma reclamar. Estou achando que o pessoal da cana está satisfeito. Cadê a cara desses dois milhões de trabalhadores que compõem o setor sucroenergético? Cadê o poder realmente de reação, de manifestação, de pressão? O governo não está olhando, e o setor está falando muito baixinho. No ano passado, houve um problema, no feriado do Dia do Trabalho, em que os organizadores comunicaram, algumas horas após a abertura dos portões, que nenhum veículo mais entraria no evento até segunda ordem. As 13.500 vagas não foram suficientes milho, que estava no ponto, resolvemos parcialmente o problema. Evidentemente que errar duas vezes é ser burro. Então, preparamos, para este ano, com antecedência, um estacionamento complementar, melhoramos a sinalização, enfim, buscamos, em termos de infraestrutura para minimizar o risco. Mas se você me pergunta: “corre o risco de lotar de 12 REVISTA CANAMIX | ABRIL | 2014 “ – BIAGI FILHO “ Cadê a cara desses dois milhões de trabalhadores que compõem o setor sucroenergético? Cadê o poder realmente de reação, de manifestação, de pressão? O governo não está olhando, e o setor está falando muito baixinho

[close]

p. 13

REVISTA CANAMIX | ABRIL | 2014 13

[close]

p. 14

Entrevista – Maurílio Biagi Filho e José Danghesi, presidente e diretor da Agrishow novo?” Infelizmente, corre. O sucesso da feira é grande, a procura é grande. Mas, reiterando, as ações foram no sentido de minimizar o risco de acontecer de novo. Vocês têm dito que este ano a feira vai ser mais compacta? O que significa exatamente isso? Danghesi: É uma feira que está mais ajeitada. Os setores vão se consolidando e vão se compactando. Para se ter uma ideia, criamos em 2011 essa setorização, justamente para que haja uma facilidade para o visitante. Apesar de a Agrishow ser a maior feira, disparada, em termos de tamanho, da América Latina, se você é um agricultor de grande porte e tem um problema de pneu, a Agrishow é a feira brasileira em que você anda menos para resolvê-lo. Todas as empresas de pneus estão ali naquela regiãozinha. Então, é muito fácil de visitar objetivamente. Nós também regionalizamos outros setores, como agricultura de precisão, armazenagem, irrigação, ônibus, caminhões e transbordos. A cada ano, portanto, os setores estão mais identificados na feira. A gente brinca que estão se formando pontos comerciais. O visitante vai identificando esses locais e conhecendo a planta. É importante essa planta ir amadurecendo e não haver grandes mudanças de um ano para o outro. A feira consegue crescer ainda mais? Ter mais expositores lá dentro? Danghesi: Consegue, na medida em que você não tem mais clientes no mercado para grandes áreas. À medida em que a feira é o sucesso que é, todas as grandes empresas que ocupam grandes áreas já estão na Agrishow. Então, você pergunta: “por que a metragem bruta da feira não aumenta e o número de expositores sobe 10%?” É porque estamos tratando daqueles expositores que precisam de espaços pequenos, dentro do pavilhão coberto. Estamos fazendo, este ano, uma tenda de dez mil metros quadrados, de qualidade infinitamente superior a que foi entregue em 2013, e, debaixo dessa tenda, há um crescimento muito significativo de empresas de acessórios industriais ou de sementes, e nós vamos colocando empresas que precisam de menores áreas. Então, agora para 2014, está previsto um crescimento da ordem de 10% no número de marcas, sem a necessidade de haver aumento no espaço. Só com esse espaço indoor, a gente consegue resolver o problema. nho ideia. Ele vai acontecer depois, quando a gente encerrar as vendas, na entrevista coletiva depois do evento. Esse é um aspecto. Com relação aos fatores climáticos ruins desse ano, que, pelo visto, vão influenciar na produção de grãos, de café, de cana, em todas as culturas, não vejo que possam prejudicar o faturamento da Agrishow. Isso pode ser até um fator positivo, porque o agricultor vai ter Esse receio de falar em aumento de faturamento passa por fatores como a seca e as políticas públicas, que poderiam não estar contribuindo a favor do agronegócio? Biagi Filho: Nem me passaram pela cabeça essas suposições. Eu só não quis falar de faturamento para evitar de chutar. Quando a gente fala em números de expositores, em área de exposição ou em vagas de estacionamento, são números reais. E o número de faturamento eu não tenho. Tenho o do ano passado. A expectativa é muito grande que esse ano seja maior, mas simplesmente não falei para não dizer um número que eu não te- mais trabalho. Ele não se intimida com todas essas intempéries. Ele vai, recupera. É impressionante isso. Mas tenho esperança de que esse número seja, pelo menos, 10% maior que o do ano passado, porque é o número que a gente acha viável. E sobre políticas públicas, principalmente em relação ao escoamento da 14 REVISTA CANAMIX | ABRIL | 2014 “ – DANGHESI No último dia da feira do ano passado, foi anunciado que seria criado um Plano Diretor, que auxiliaria nas estratégias para os próximos 30 anos. Ele vai existir? Biagi Filho: Desde que assumi a Agrishow, aliás, muito antes de assumir, quando eu palpitava na Agrishow, sempre critiquei muito a gente não ter um Plano Diretor, que é isso que todo mundo está falando: como é que pode crescer sem aumentar a área, como é que pode setorizar. Não sei se é o Plano Diretor dos sonhos, mas para este ano ele foi feito e vai ser apresentado na feira. “ Apesar de a Agrishow ser a maior feira, disparada, em termos de tamanho, da América Latina, se você é um agricultor de grande porte e tem um problema de pneu, a Agrishow é a feira brasileira em que você anda menos para resolvê-lo

[close]

p. 15

REVISTA CANAMIX | ABRIL | 2014 15

[close]

Comments

no comments yet