Revista BrOffice - Edição 10

 

Embed or link this publication

Description

Sustentabilidade de Projetos Open Source

Popular Pages


p. 1

revista 3 anos somando forÇas p ara um futuro livre ano 3 n° 10 janeiro 2010 revis ta sustentabilidade de projetos open source um caminho para o broffice.org e o software livre artigo dica tutorial e muito mais 1 revista broffice.org www.broffice.org/revista janeiro 2010 revista broffice.org www.broffice.org/revista diagramado no broffice.org draw

[close]

p. 2

licença atribuição-uso não-comercial-compartilhamento pela mesma licença 2.5 brasil você pode copiar distribuir exibir e executar a obra criar obras derivadas sob as seguintes condições atribuição você deve dar crédito ao autor original da forma especificada pelo autor ou licenciante uso não-comercial você não pode utilizar esta obra com finalidades comerciais compartilhamento pela mesma licença se você alterar transformar ou criar outra obra com base nesta você somente poderá distribuir a obra resultante sob uma licença idêntica a esta para cada novo uso ou distribuição você deve deixar claro para outros os termos da licença desta obra qualquer uma destas condições podem ser renunciadas desde que você obtenha permissão do autor nada nesta licença prejudica nem restringe os direitos morais do autor termo de exoneração de responsabilidade qualquer direito de uso legítimo ou fair use concedido por lei ou qualquer outro direito protegido pela legislação local não são em hipótese alguma afetados pelo disposto acima este é um sumário para leigos da licença jurídica na íntegra condição de atribuição de by a reprodução do material contido nesta revista é permitida desde que se incluam os créditos aos autores e a frase reproduzido da revista broffice.org ­ www.broffice.org/revista em local visível o broffice.org declara não ter interesse de propriedade nas imagens os direitos sobre as mesmas pertencem a seus respectivos autores/proprietários portanto esta licença não se aplica a nenhuma imagem exibida na revista e para utilização delas obtenha autorização junto ao autor respectivo.

[close]

p. 3

índice carta do leitor carta do leitor artigo inexigibilidade para broffice.org entrevista amigos do broffice.org inclusão digital pacajus como nós fazemos o encontro estadual cultura redblade ­ episódio 1 o portador dicas de leitura novas tecnologias novas funcionalidades do broffice.org 3.2 beta nova versão do vero possibilita a verificação de compostos reportagem sustentabilidade em projetos open source tutorial alterando texto como objeto dicas como apagar linhas repetidas no calc como abrir arquivos pps no modo de apresentação mala direta em 4 passos resumo do mês resumo do mês 56 48 50 53 36 27 20 26 17 19 14 12 44 06 05

[close]

p. 4

editorial colaboradores desta edição m ais uma etapa mais um aprendizado o caminho continua a ser percorrido com naturalidade sim porque é natural que o caminho seja tortuoso inóspito e muitas vezes nos pareça intransponível aprendemos que sempre há uma saída É o que demonstra o excelente artigo de wallace souza uma saída para que possamos incluir o broffice.org nos planejamentos de cursos nas empresas estatais públicas ou privadas na seção como nós o destaque vai para o grupo de usuários broffice.org são paulo com saídas para organizar encontros estaduais e mobilizar um grande número de usuários e instituições na reportagem de capa boas notícias para o mercado de ti no brasil e no mundo em 2010 empresas estão investindo pesado em software livre e tecnologias livres como o broffice.org e o mais importante está aberta a temporada de caça de talentos aqui no brasil os investimentos do governo federal nesta área farão com que o mercado seja bastante atrativo mas em compensação estaremos diante de um dilema precisamos de mais profissionais capacitados para que o brasil possa avançar ainda mais e começar a gerar conhecimento para consumo próprio e também para exportação diminuindo a dependência atual a comunidade broffice.org está fazendo a sua parte continuamos a gerar conhecimento e a ser reconhecidos pelo trabalho um exemplo disso é o lançamento do vero verificador ortográfico 2.07 que desponta como uma das mais populares extensões do openoffice.org outro detalhe importante foi a nossa participação como patrocinador do ooocon a conferência internacional do openoffice.org para finalizar nossa revista continua com mudanças visuais pensando no melhor para o leitor redação cárlisson galdino klaibson ribeiro lúcio mendes luiz oliveira marcus diogo raimundo santos moura thiago cardoso vera cavalcante wallace souza dicas e tutorial carlos a silva luiz fernando carvalho francival lima diagramação duilio dias neto eliane domingos heloisa helena rodrigues patrícia nobre vera cavalcante revisão cinthya lipai clóvis tristão fatima conti filippe costa jerusa manfredini maria aparecida coltro pedro ciríaco regina moraes ricardo pontes capa duilio dias neto heloisa helena rodrigues edição luiz oliveira comunicacaoabroffice.org jornalista responsável luiz oliveira ­ mtb.31064 luizheliaopenoffice.org coordenador geral broffice.org claudio ferreira filho filhocfaopenoffice.org escreva para a revista broffice.org revistaabroffice.org edições anteriores www.broffice.org/revista o conteúdo assinado e as imagens que o integram são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores não representando necessariamente a opinião da revista broffice.org e de seus responsáveis todos os direitos sobre as imagens são reservados a seus respectivos proprietários o que é o broffice.org É o produto ferramenta de escritório multiplataforma livre em bom português desenvolvido sob os termos da licença lgpl composto por editor de texto planilha de cálculo apresentação matemático e banco de dados mantido pela comunidade e ong que trabalha para a difusão do sl/ca no país desenvolvimento esta revista foi elaborada principalmente utilizando editor de texto planilha eletrônica apresentação e diagramação do broffice.org luiz oliveira luizheliaopenoffice.org

[close]

p. 5

carta do leitor esta é a sua seção na carta do leitor você pode tirar dúvidas sobre o broffice.org seja produto comunidade ou desenvolvimento enviar críticas ou sugestões que possam enriquecer ainda mais a nossa revista envie um email para revistaabroffice.org participe não pude deixar de expressar meu profundo contentamento com mais esta edição vocês da revista broffice.org estão fazendo um excelente trabalho em prol do open source a revista broffice.org tem especial destaque em oferecer notícias e divulgar esta ótima suíte de escritório que embora com uso crescente ainda enfrenta certa resistência quanto ao uso em empresas e o público doméstico coisa que espero vá se reverter em breve graças a estas iniciativas gostaria de colaborar de alguma forma mas infelizmente creio não possuir habilidades suficientes que possam ser aproveitadas por isto sempre que conheço alguém que possa contribuir procuro indicar e torço bastante para que esta publicação perdure por muito tempo obrigado reinaldo de oliveira pereira alaharaagmail.com olá reinaldo qualquer pessoa que tenha vontade de contribuir com a revista pode fazê-lo não há nenhuma restrição quanto à isso portanto entre em contato conosco pelo e-mail revistaabroffice.org e vamos conversar a respeito quem sabe seu nome apareça no expediente da edição 11 revista broffice.org a revista ficou muito bacana parabéns a todos que se dedicaram abs marcelo massao marcelorbagmail.com 5 revista broffice.org www.broffice.org/revista janeiro 2010 olá pessoal parabéns a todos a revista 09 ficou ótima um abraço clóvis tclovisagmail.com olá a revista ficou linda apenas faço uma observação o lançamento do meu livro foi na feira do livro de pelotas não de porto alegre abraço heloisa hisaheloagmail.com olá heloisa obrigado pela ressalva vamos complementar a informação com os dados que nos enviou na seção cultura em dica de leitura.

[close]

p. 6

artigo inexigibilidade para o por wallace sousa zero1o1 u m dos grandes impedimentos para se contratar um curso de treinamento em broffice.org na administração pública brasileira é o tratamento dado ao tema abaixo enumeram-se algumas razões que tornam mais difícil a contratação de um curso de treinamento com o broffice.org ii esse valor ser inscrito na rubrica cursos ou seja r 8.000,00 a serem gastos com cursos durante todo o ano-exercício i limitação de valor r 8.000,00 na dispensa l 8666/93 art 24 ii esse segundo tópico representa uma grande limitação pois associado ao primeiro limita os cursos a serem oferecidos aos servidores se já foram gastos a grosso modo r 4.000,00 em cursos restam r 4.000,00 para serem investidos no restante do ano e em termos de investimento em treinamento não é um valor representativo ou significativo para a grande maioria dos órgãos devido ao fato de eu haver tentado frustradamente um curso do broffice.org em meu órgão anterior pleiteando uma inexigibilidade e ela ter sido negada pelo setor jurídico com uma justificativa restritiva com a qual não concordei ­ e não concordo visto que se ateve a jurisprudência relativa a serviços de engenharia ­ fiquei esperando alguma outra oportunidade para esse assunto voltar à tona pois bem no congresso de pregoeiros 2009 realizado em foz do iguaçu pr o eminente prof jorge ulisses jacoby fernandes em uma palestra sobre contratação direta sem licitação leia-se dispensa e inexigibilidade mencionou 6 revista broffice.org www.broffice.org/revista janeiro 2010

[close]

p. 7

artigo na contratação de treinamento pode ser licitado objeto comum como word windows excel inglês ou ser considerado inexigível a licitação com fundamento 1 no caput do art 25 [l 8666/93 se metodologia diferenciada e instrutores não notórios [grifei 2 no inc ii e §1º se o objeto singular e instrutores notórios especialistas constarem da lei caracterizam a inexigibilidade sempre que ocorrerem independentemente de no caso concreto ser ou não viável a competição b a lei descreve hipóteses que além de ilustrativas somente caracterizam a inexigibilidade se no caso concreto a competição for inviável sendo viável a licitação é de rigor posto que o traço distintivo entre a exigibilidade e a inexigibilidade é a viabilidade de estabelecer-se ou não a disputa fls 3 grifos do recorrente 4.7 para marçal justen filho o tema inexigibilidade `tem sido objeto de contínuas incursões doutrinárias e sérias controvérsias jurisprudenciais sem que se tenham atingido soluções plenamente satisfatórias o administrativista entende que `a inviabilidade de competição é uma consequência que pode ser produzida por diferentes causas sendo `difícil sistematizar todos os eventos que podem conduzir à inviabilidade análise 4.8 prescreve o art 25 da lei 8.666/93 art 25 É inexigível a licitação quando houver inviabilidade de competição em especial 4.9 o recorrente lança em sua peça de ensinamentos doutrinários entre estes o de marçal justen filho que se referem à dificuldade acórdão nº 1568/2003 do tcu ­ primeira câmara o preço pode ser justificado até com a divisão do total do preço dividido por participante seguem trechos selecionados do acórdão com alguns grifos o texto integral pode ser consultado em http portal2.tcu.gov.br/tcu em pesquisar acórdãos 4 mérito argumento 4.6 o recorrente contesta a imputação da sanção alegando não ter violado a norma legal já que a notória especialização da fapes foi comprovada nos autos com inúmeros documentos fls 2 em defesa do que afirma traz à colação ensinamentos de jessé torres pereira junior e de marçal justen filho o primeiro define o conceito de inexigibilidade em duas vertentes a a lei descreve hipóteses ilustrativas e admite que de outras não previstas possa decorrer a inviabilidade de competição de forma a configurar a inexigibilidade mas as hipóteses relacionadas na lei pelo só fato de 7 revista broffice.org www.broffice.org/revista janeiro 2010

[close]

p. 8

artigo de caracterização da inviabilidade de competição que suporta a contratação por inexigibilidade 4.10 o mesmo mestre que expõe dificuldade alegada pelo recorrente organiza as possibilidades de ocorrência de inviabilidade de competição com base no modelo exemplificativo fornecido pelos três incisos do art 25 para ele a competição é inviável quando inexistem pluralidade de alternativas de contratação para a administração ou mercado concorrencial ou impossibilidade de seleção segundo critérios objetivos ou de definição objetiva da prestação a ser executada comentários à lei de licitações e contratos administrativos dialética 9ª edição p 269/270 a identificação prática de quaisquer dessas ocorrências contudo só tornará a licitação inútil ou contraproducente se o interesse público for atendido pois `quando o interesse público puder ser satisfeito por uma prestação padrão desvestida de alguma peculiaridade a competição será possível e haverá licitação p 271 4.11 assim a despeito da dificuldade de definir-se inviabilidade de competição sua caracterização depende da observância de alguns requisitos em especial a ausência de outros prestadores do serviço ou a peculiaridade do objeto os quais esta corte de contas entendeu não satisfeitos quando julgou o caso fático em análise 4.16 no que se refere à notória especialização exposta no § 1º do art 25 o recorrente reporta-se novamente à lição de marçal justen filho para quem `a especialização consiste na titularidade objetiva de requisitos que distinguem o sujeito atribuindo-lhe maior habili8 revista broffice.org www.broffice.org/revista tação do que a normalmente existente no âmbito dos profissionais que exercem a atividade `como a conclusão de cursos e a titulação no âmbito de pós-graduação a participação em organismos voltados a atividade especializada o desenvolvimento frutífero e exitoso de serviços semelhantes em outras oportunidades a notoriedade por sua vez `significa o reconhecimento da qualificação do sujeito por parte da comunidade não se exigindo `notoriedade do público em geral mas que o conjunto dos profissionais de um certo setor reconheça no contratado um sujeito dotado de requisitos de especialização fls 8 4.17 para fins do disposto no art 13 incisos i iii e vi da lei de licitações normas que combinadas com o art 25 ii da mesma lei embasaram a contratação rejeitada pelo tcu o recorrente afirma que não foi impugnado pelo tribunal o fato de os serviços contratados se afigurarem `técnicos profissionais especializados e referentes a estudos técnicos assessoria técnica e principalmente atinentes a treinamento e aperfeiçoamento de pessoal fls 9 grifos do original boltron janeiro 2010 ric e ette

[close]

p. 9

artigo 4.18 a fim de reforçar o que alega recorreu mais uma vez a marçal justen filho segundo o qual estará caracterizada a hipótese do art 13 i `sempre que a peculiaridade da contratação exigir estudos preliminares cuja complexidade refuja à normalidade e dependa de conhecimentos técnicos especializados fls 9 3 `o inciso iii refere-se primeiramente às atividades de aplicação do conhecimento sobre os fatos visando a extrair conclusões e fornecer subsídios necessários à administração e o `inciso vi trata do desenvolvimento de recursos e técnicas de aperfeiçoamento dos agentes públicos devendo `haver um vínculo de pertinência entre o treinamento e a atividade desempenhada fls 10 4.19 entende ser aplicável ao ato por ele praticado o pronunciamento desta corte referente à decisão 536/96 deste tribunal citada por jessé torres junior oportunidade em que admitiu a inexigibilidade no âmbito do próprio tcu tendo em vista que `os serviços prestados pelos professores atuantes no treinamento/aperfeiçoamento na área-fim do tribunal exigem notória especialização tendo em vista a característica singular das atividades desta casa nesse caso a notória especialização se fundamenta na exigência do conhecimento da disciplina sob a ótica do controle externo ou seja não basta ser mestre em determinada matéria mas há também de sabê-ia do ponto de vista do tribunal de contas da união quanto aos demais cursos embora muitas vezes especializados não requerem conhecimentos específicos diferenciados ou seja os conhecimentos a serem transmitidos não variam de acordo com o público a exemplo dos cursos de informática que são os mesmos para os mesmos usuários neste caso a contratação de professores ou empresas é passível de licitação fls 11 grifos do recorrente análise 4.22 da redação do supramencionado art 25 ii tem-se para o uso da excepcional contratação com inexigibilidade de licitação a imposição legal da conjunção de dois fatores que o serviço a ser prestado tenha natureza singular e que a empresa a ser contratada tenha notória especialização 4.23 o conceito deste último está inserto na lei de licitações e contratos no parágrafo 1º do artigo 25 `§ 1° considera-se de notória especialização o profissional ou empresa cujo conceito no campo de sua especialidade decorrente de desempenho anterior estudos experiências publicações organização aparelhamento e9 revista broffice.org www.broffice.org/revista quipe técnica ou de outros requisitos relacionados com suas atividades permita inferir que o seu trabalho é essencial e indiscutivelmente o mais adequado à plena satisfação do objeto contratado 4.24 na compreensão de jorge ulisses jacoby fernandes in contratação direta sem licitação brasília jurídica 4ª edição p 463/464 a notória especialização do profissional deve advir pois a do desempenho anterior pouco importando se foi realizado para a administração pública ou privada b de estudos publicados ou não que tenham chegado ao conhecimento da comunidade da área da atividade janeiro 2010

[close]

p. 10

artigo c de experiências em andamento ou já concluídas com determinado grau de êxito capaz de constituírem uma referência no meio científico d de publicações próprias do autor ou incluídas em outros meios de divulgação técnica revistas especializadas disquete cd-rom internet periódicos oficiais ou não e da organização f do aparelhamento significando a posse do equipamento instrumental necessário ao desempenho da função que pelo tipo qualidade ou quantidade coloque o profissional entre os mais destacados do ramo de atividade g equipe técnica ­ conjunto de profissionais vinculados à empresa que se pretende notória especialista ou mesmo ao profissional pessoa física firma individual pode a notoriedade ser aferida pelo nível de conhecimento e reputação dos profissionais ou esse fator constituir um dos elementos da aferição de um conjunto de fatores 4.25 registra o mesmo autor a margem de discricionariedade concedida ao administrador para aferir outros elementos a partir da expressão `outros requisitos relacionados com suas atividades lembrando que `no momento de firmar a sua convicção deve o agente público ter em conta que deverá evidenciar meios de aferição para que a sua discricionariedade não seja considerada mais tarde arbítrio ob cit p 464/465 4.28 quanto à singularidade do objeto jorge ulisses jacoby fernandes ob cit p 448 entende que `singular é a característica do objeto que o individualiza distingue dos demais É a presença de um atributo incomum na espécie diferenciador a singularidade não está associada à noção de preço de dimensões de localidade de cor ou forma imagem comentário do autor um curso de broffice.org não pode ser enquadrado como objeto singular devendo buscar a comprovação de especialização notória como justificativa de contratação seja por meio de experiências anteriores bem sucedidas seja por meio de atestados que comprovem tal especialização em sua atuação bem como os resultados esperados do curso em termos de economicidade economia de tempo e recursos humanos e materiais e eficácia ganho de produtividade do mesmo resultados que não podem ser obtidos nesse nível no mercado local ou seja um curso local que não atenda requisitos mínimos de qualidade e resultados devidamente comprovados 4.29 para marçal justen filho a fórmula natureza singular destina-se a evitar a generalização da contratação direta para todos os casos enquadráveis no art 13 É imperioso verificar se a atividade necessária à satisfação do interesse público é complexa ou simples se pode ser reputada como atuação padrão e comum ou não a natureza singular se caracteriza como uma situação anômala janeiro 2010 imagem 10 revista broffice.org www.broffice.org/revista diane m byrne

[close]

p. 11

artigo incomum impossível de ser enfrentada satisfatoriamente por todo e qualquer profissional `especializado envolve os casos que demandam mais do que a simples especialização pois apresentam complexidades que impedem obtenção de solução satisfatória a partir da contratação de qualquer profissional ainda que especializado `cada espécie de atividade referida no art 13 pode envolver situaçõespadrão e casos anômalos apenas esses últimos comportam contratação direta tal como determinado no art 25 inc ii `a identificação de um caso anômalo depende da conjugação da natureza própria do objeto a ser executado com as habilidades titularizadas por um profissional-padrão que atua no mercado ou seja não basta reconhecer que o objeto é diverso daquele usualmente executado pela própria administração É necessário examinar se um profissional qualquer de qualificação média enfrenta e resolve problemas dessa ordem na atividade profissional comum `logo a natureza singular resulta da conjugação de dois elementos entre si relacionados um deles é a excepcionalidade da necessidade a ser satisfeita o outro é a ausência de viabilidade de seu atendimento por parte de um profissional especializado padrão portanto a viabilidade de competição não pode ser avaliada apenas em face da necessidade estatal mas também da verificação do mercado É perfeitamente imaginável que uma necessidade estatal excepcional e anômala possa ser atendida sem maior dificuldade por qualquer profissional especializado p 279 4.30 a singularidade portanto é qualificadora da atipicidade e da complexidade da exigência da ação pública e da impossibilidade de 11 revista broffice.org www.broffice.org/revista ser a ação acomodada aos padrões normais de demanda e requer conhecimentos técnicos específicos de profissional de notória especialização 4.31 enfim a inexigibilidade de licitação não é gerada pelo fato em si mas pela absoluta especificidade do objeto e da notoriedade do prestador que juntos impediriam a competição para o melhor contrato imagem bibliografia contratação direta sem licitação 7ª edição 2007 livraria jacoby logo sugiro à direção da ong broffice.org uma análise acurada do tema podendo descobrir como enquadrar a ong como detentora de metodologia diferenciada e assim desfrutar a contratação direta por meio de inexigibilidade art 25 inc ii l 8666/93 quando a legislação assim o permitir ou em outro prisma qualificar instrutores locais com selo de qualidade broffice.org enxugando os custos de contratação deslocamento hospedagem etc para poder se enquadrar como dispensa por limite de valor até r 8,000,00 ­ art 24 inc ii l 8666/93 nesse caso a contratação seria com a ong broffice.org que repassaria a ministração do curso a seu instrutor local e ambos dividiriam tanto os custos como os lucros num jogo ganha-ganha inclusive dos beneficiários dos cursos ministrados essa parece ser uma alternativa viável a médio prazo após o estabelecimento de uma rede razoável de multiplicadores locais trazendo maior visibilidade ao projeto broffice.org wallace sousa é formado em administração de empresas pela universidade federal do rio grande do norte ufrn servidor público federal e pregoeiro da controladoriageral da união e usuário da suíte broffice.org desde 2006 wallysou01agmail.com arquivo pessoal janeiro 2010

[close]

p. 12

entrevista amigos do enriqueburgosgarcia por klaibson ribeiro quando teve o primeiro contato com o software livre e em especial com o broffice.org valdomiro o primeiro contato com o software livre foi em 2001 com o mandrake linux 8.1 logo no ano seguinte conheci o openoffice.org e depois o broffice.org que venho acompanhando desde seu início qual o recurso do broffice.org que mais impressiona ou que você considera importante apresentar durante as consultorias valdomiro trabalho na pru5ª/pe órgão da agu temos um colega em brasília o julio ikuno que fez um excelente manual sobre o broffice.org writer mas como o órgão usava uma suíte office concorrente as pessoas não se deram conta do valor daquele trabalho ao tomar conhecimento do manual prontifiqueime a fazer uma revisão e aproveitei para dar algumas sugestões ao julio perguntei a ele 12 revista broffice.org www.broffice.org/revista e ste espaço foi criado para conhecer as pessoas que apoiam o broffice.org seja através de divulgação contribuição financeira ou qualquer outra ação positiva começamos pelo valdomiro nascimento criador do site www.alternativalivre.com se poderia divulgar o trabalho para a comunidade ele disse que sim então consegui um subdomínio com o lucas martinez do linuxdicas e em seguida resolvi ter um domínio próprio e criar o site www.alternativalivre.com aproveitando para agregar outros manuais apostilas e dicas que podem estar em qualquer formato não somente em odt e pdf À época estudei o básico de html css e php para poder criar o site e colocá-lo no ar então agradeço também ao broffice.org por me impelir a ter mais conhecimento o site está a serviço da comunidade e quem desejar pode ter seu trabalho disponibilizado de forma livre para tanto entrem em contato pelo e-mail vnofilhoagmail.com participas de algum grupo de usuário estadual valdomiro sim o gubro-pe janeiro 2010

[close]

p. 13

entrevista tem ideia de criar suas próprias apostilas sobre o assunto valdomiro sim principalmente sobre o base mas ainda estou estudando o assunto há quanto tempo existe o site e qual a média de visitas que ele possui valdomiro o site existe desde julho de 2006 e de lá para cá já tivemos mais de 29.000 acessos qual sua principal ocupação atualmente valdomiro sou servidor público federal e trabalho na procuradoria regional da união da 5ª região na instituição que trabalha usam software livre valdomiro sim além da suíte proprietária temos como opção o broffice.org instalado por padrão em todas as máquinas usamos também o ocomon que é um software livre além de outras ferramentas opensource como você descreve o broffice.org valdomiro a melhor suíte opensource de escritório da atualidade o que pode ser feito para que o broffice.org possa ser mais difundido nas empresas e no meio acadêmico valdomiro acredito que as instituições de ensino superior podem ser grandes aliadas na divulgação do broffice.org a promoção do software livre e a apresentação do broffice.org como uma ferramenta suficiente e adequada para as atividades pessoais e de escritório podem cooperar para a adoção também nas empresas o fator econômico é sempre um ponto forte de convencimento para qualquer empresa aliado a isso temos a excelente qualidade do software o uso da mídia como tv revistas especializadas jornais e coisas do gênero também seriam eficazes para a divulgação deixe uma palavra final para os leitores da revista valdomiro a revista broffice.org mais uma vez está de parabéns pelo belo trabalho que vem realizando e quem ganha com isso são os leitores que têm informações de qualidade e dicas podendo conhecer melhor as coisas que envolvem o broffice.org e por consequência o software livre valdomiro nascimento de o filho envolvido com software livre desde 2001 administrador de redes da pru5ª região/agu coordenador de informática da pru5ª região/agu representante de informática junto a gerência da tecnologia da informação agu/brasília integrante do grupo de usuários do broffice.org nacional integrante do grupo de usuários do broffice.org estadual mantenedor do site http alternativalivre.com site voltado exclusivamente para o broffice.org/openoffice.org usuário do biglinux e do broffice.org 13 revista broffice.org www.broffice.org/revista janeiro 2010

[close]

p. 14

como nós fazemos o encontro estadual eebro por vera cavalcante o encontro estadual do grupo de usuários broffice.org são paulo nasceu de um desejo de cumprir as metas estabelecidas nos documentos oficiais do gubro além de encontros estaduais havia também a sugestão de reuniões descontraídas denominadas brooteco na teoria os encontros serviriam para fazer uma avaliação das atividades desenvolvidas pelo gubro durante o ano e planejar as ações futuras além de propiciar que os membros se conhecessem pessoalmente na prática acabou acontecendo uma junção destas metas resultando em laços de amizade de alguns voluntários do gubro-sp fundamental para se trabalhar na organização de eventos no inicio como se tratava de uma novidade tivemos que nos inteirar do assunto algumas ações relativas ao encontro nacional serviram de modelo e após adaptações passaram a fazer parte da organização do eebro o envolvimento e o apoio da oscip foi fundamental precisávamos gerir os recursos provenientes de cotas de patrocínios e pagamentos a fornecedores uma planilha foi elaborada e enviada para o diretor financeiro da oscip e a partir daí tudo fluiu passamos a tratar de negócios tendo por trás o braço jurídico da oscip o primeiro encontro foi realizado em campinas-sp dentro da unicamp com o apoio imprescindível de rubens queiroz e superou todas as expectativas À esquerda luis casabon luiz oliveira edgard costa vera cavalcante e maxx fonseca 14 revista broffice.org www.broffice.org/revista arquivo pessoal janeiro 2010

[close]

p. 15

como nós que queremos seguir é realizar os encontros sempre em locais diferentes dentro do estado começamos as conversas entre as partes utilizamos todos os tipos e meios de comunicação telefone mensageiro eletrônico email e é nesse momento que detectamos o que esperam do eebro e elegemos o nosso público alvo luiz oliveira envio de proposta de realização do evento detalhada definidos o local e data é hora de oficializar o evento junto aos nossos parceiros elaboramos um documento que denominamos de proposta de realização do encontro estadual e endereçamos a uma determinada pessoa segundo indicação de nosso contato após aprovação partimos para a organização do evento nesse momento é essencial formar equipes de voluntários para dividir tarefas em ambos os lados convidar palestrantes ­ sincronizar com público alvo nessa etapa várias ações vão acontecendo ao mesmo tempo devemos escolher e convidar os palestrantes a escolha do palestrante e o tema das palestras devem ser adequadas e atender principalmente o público alvo do evento ao convidá-los é importante detalhar o que é esperado do broffice.org e qual o objetivo a ser atingido com as palestras primeira reunião presencial marcamos uma primeira reunião presencial entre o gubro e representantes de nosso anfitrião para discriminar todas as necessidades para a realização do evento bem como elegermos os responsáveis por cada tarefa esse momento é importante porque saímos do virtual conhecemos as pessoas que já são nossos parceiros e temos a oportunidade de mostrar nossa emoção quando falamos de nosso produto janeiro 2010 auditório do centro de computação da universidade estadual de campinas unicamp nas linhas abaixo tentaremos relacionar quais são as ações sequenciais para organizar esse tipo de evento começamos assim para realizar um trabalho mesmo que seja algo desconhecido sem saber quais serão as etapas envolvidas no processo há que se ter uma pitada da personalidade pessoal somada às vivências individuais juntar essas especificidades para a realização do trabalho em grupo torna-se extremamente necessário pesquisa na lista o primeiro passo é definir o local para a realização do encontro são paulo achou por bem fazer essa chamada na lista de usuários convidando seus membros a dar sua contribuição buscando locais e parceiros que demonstrem interesse em sediar esse tipo de evento recebemos algumas sugestões discutimos as possibilidades via lista de usuários e deixamos a cargo destes o primeiro contato com o interessado definição de local a espera resulta em um convite para a realização do encontro em uma cidade uma regra 15 revista broffice.org www.broffice.org/revista

[close]

Comments

no comments yet