Revista BrOffice - Edição 14

 

Embed or link this publication

Description

BROffice Em Concursos Públicos

Popular Pages


p. 1

revista ano 4 n° 14 |agosto 2010 fique ligado o sonho da construção de uma carreira no setor público pode passar pelo conhecimento no aplicativo veja como se preparar entrevista revista broffice.org inspira criadores do site pasl portal gratuito de oferta e busca de suporte em software livre escritório aberto modelos de documentos para fazer bonito na hora de conseguir um emprego organize-se aprenda a usar o base para armazenar a sua agenda de contatos broffice.org mais rápido saiba o que fazer para abrir e fechar o aplicativo com mais agilidade spechoo não é ficção científica extensão em desenvolvimento permitirá digitar textos por comando de voz artigos dicas tutoriais e muito mais revista broffice.org www.broffice.org/revista revista broffice.org www.broffice.org/revista 1 agosto diagramado no broffice.org 2010 draw

[close]

p. 2

carta do leitor carta do leitor como nós fazemos a tradução da revista broffice.org reportagem 10 anos de projeto comemorações começam no ooocon em budapeste broffice.org em concursos públicos fisl11 evento comunitário broffice.org artigo a co-autoria na era das redes informacionais escritório aberto 11 09 14 21 06 04 índice novas tecnologias reconhecimento de voz para broffice.org entrevista as páginas amarelas do software livre dica rápida dica rápida dica abrir e salvar documentos broffice.org mais rápido edição de duas ou mais seções de um documento tutorial agenda de contatos usando assistente de banco de dados gerenciamento eletrônico de documentos integração do broffice.org cultura redblade episódio 05 quatro num carro dica de filme invasor de mentes resumo do mês resumo do mês 49 46 48 35 41 32 33 31 26 23 revista broffice.org www.broffice.org/revista 2 agosto 2010 nathancolquhoun concurso público 20

[close]

p. 3

editorial revista broffice.org comunidade viva e atuante colaboradores desta edição redação carlisson galdino cícero rocha clóvis tristão luiz oliveira pedro ciríaco rochele prass dicas e tutorial edgard costa raul pacheco da silva wilkens lenon diagramação cícero rocha duilio neto eliane domingos luiz oliveira maria aparecida coltro rochele prass revisão antonio hermida cícero rocha claudia fontenele clóvis tristão fátima conti luiz oliveira maria aparecida coltro petro ciríaco renata marques rochele prass capa duilio neto edição luiz oliveira rochele prass comunicacao@broffice.org jornalista responsável luiz oliveira ­ mtb.31064 luizheli@openoffice.org coordenador geral broffice.org claudio ferreira filho filhocf@openoffice.org escreva para a revista broffice.org revista@broffice.org edições anteriores www.broffice.org/revista o conteúdo assinado e as imagens que o integram são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores não representando necessariamente a opinião da revista broffice.org e de seus responsáveis todos os direitos sobre as imagens são reservados a seus respectivos proprietários o que é o broffice.org É o produto ferramenta de escritório multiplataforma livre em bom português desenvolvido sob os termos da licença lgpl composto por editor de texto planilha de cálculo apresentação matemático e banco de dados mantido pela comunidade e oscip que trabalha para a difusão do sl/ca no país desenvolvimento esta revista foi elaborada no broffice.org editor de texto planilha eletrônica apresentação e diagramação a reprodução do material contido nesta revista é permitida desde que se incluam os créditos aos autores e a frase reproduzido da revista broffice.org ­ www.broffice.org/revista em local visível o broffice.org declara não ter interesse de propriedade nas imagens os direitos sobre as mesmas pertencem a seus respectivos autores/proprietários o conteúdo da revista broffice.org está protegido sob a licença creative commons by-nc-sa disponível no www.creativecommons.org.br esta licença não se aplica a nenhuma imagem exibida na revista e para utilização delas obtenha autorização junto ao respectivo autor falam mais alto a revista broffice.org mostra como fazer a diferença não somos melhores nem piores também não somos medíocres mas acreditamos que fazemos a diferença na vida das pessoas somos muito mais que bases instaladas somos muito mais que linhas de código bits e escolhas mecânicas de como resolver um problema somos um exemplo do que o trabalho colaborativo é capaz de fazer uma comunidade vibrante atuante e dona da própria história quando vocês leitores baixam a revista broffice.org leem artigos reportagens dicas e tutoriais estão fazendo download de um trabalho que só pode existir com o comprometimento de muitas pessoas na equipe impera a lógica da colaboração do exercício do que existe de melhor no ser humano a capacidade de compreender dificuldades de doar tempo seja qual for para somar esforços em favor de pessoas que muitas vezes a maioria das vezes não conhecemos nossa meta é a perfeição que sabemos jamais poderemos atingir não porque nos falta competência e qualidade mas porque sabemos da impossibilidade da tarefa por outro lado temos consciência da nossa responsabilidade com os leitores e isso nos faz acreditar que se a perfeição é impossível buscá-la cotidianamente é a nossa missão maior mas de onde vem essa vontade vem do espírito de nobreza dos envolvidos nesta empreitada e vem dos retornos que recebemos de vocês leitores não se trata apenas dos elogios e parabéns mas sim do reconhecimento e respeito que demonstram em suas manifestações nas suas sugestões que engrandecem o nosso trabalho e agregam e é com este sentimento que um grupo de pessoas conseguiu um feito histórico a internacionalização da revista broffice.org sim em poucas semanas um grupo de colaboradores assumiu o projeto que estava parado e finalizou duas edições da revista para o inglês se a comunidade brasileira já era vitrine nos encontros internacionais agora passou a ser modelo a ser seguido um case de sucesso enfim ao ler as páginas que relatam inovações como o spechoo as dicas e tutoriais publicados para facilitar o dia a dia dos usuários a entrevista que relata uma iniciativa em prol do software livre queremos que compreendam que por trás desse trabalho há um coração que pulsa forte que chora que sonha que se desespera e até pensa em desistir por limitações humanas mas sempre aparece uma mão salvadora duas mãos três provando mais uma vez que juntos podemos muito mais boa leitura luiz oliveira e rochele prass comunicacao@broffice.org e m tempos nos quais valores individuais muitas vezes revista broffice.org www.broffice.org/revista 3 agosto 2010

[close]

p. 4

carta do leitor esta é a sua seção na carta do leitor você pode tirar dúvidas sobre o broffice.org seja produto comunidade ou desenvolvimento enviar críticas ou sugestões que possam enriquecer ainda mais a nossa revista envie um email para revista@broffice.org participe oi sem dúvida um trabalho maravilhoso estou aproveitando que a maioria de meus clientes e colaboradores não se adaptaram à interface ribbon do office 2007 e estou implantando licenças do broffice.org sem pirataria para alguns e sem custo para outros mais uma vez parabéns pelo trabalho da equipe reinaldo de oliveira pereira olá parabéns tenho o orgulho de ser um participante do broffice.org obrigado dominique silva neves só parabéns pois é só passei para dar parabéns mesmo primeiramente ao trabalho na revista apresentando ótima qualidade nos assuntos debatidos e excelente meio de divulgação de novidades também gostaria de agradecer aos palestrantes que estão enriquecendo o fisl11 com assuntos e novidades sobre o broffice.org hoje 22/7 participei da palestra do willian colen que falou sobre extensões muito bom mais uma vez valeu pessoal luciano da cunha opinião É maravilhoso poder participar junto com vocês pois esta revista é sensacional faz com que as pessoas se conscientizem desde já estou agradecida cleonice de souza naice promoção concorra a cinco ingressos para o solisc 2010 quer ganhar um ingresso para o 5º congresso catarinense do software livre então escreva para a revista broffice.org envie um e-mail com o assunto ingresso solisc para revista@broffice.org com seu nome completo rg e o local em que você mora serão cinco ingressos sorteados através de parceria entre a revista broffice.org e a organização do evento revista broffice.org www.broffice.org/revista 4 o sorteio será realizado no dia 30 de setembro pela equipe da revista os ganhadores serão contatados pela organização do solisc e receberão um código para retirada do ingresso no local do evento que acontece em florianópolis nos dias 22 e 23 de outubro confira o site do solisc http www.solisc.org.br/2010 agosto 2010

[close]

p. 5

revista broffice.org www.broffice.org/revista 5 agosto 2010

[close]

p. 6

como nós por luiz oliveira o a ideia é traduzir todas as edições para o inglês desafio como sempre foi o tempo colocamos como meta deixar pelo menos duas edições prontas antes da conferência internacional do openoffice.org que acontece em budapeste de 31 de agosto a 03 de setembro paralelamente havia a produção desta edição e o planejamento de edições especiais um presente que queremos oferecer ao nosso público leitor que em breve vai saber mais detalhes voltando ao assunto o projeto de tradução já existia equipes já haviam sido formadas há projetos de tradução em andamento para o galego francês inglês e castelhano também há pessoas interessadas em traduzir a revista para o japonês alemão e hindi entretanto a zine 01 e a zine 09 são as primeiras traduções a saírem textos traduzidos por equipes anteriores e disponíveis em nosso wiki foram aproveitados daí a importância do trabalho coletivo e quanto aos novos desafios a ideia é traduzir todas as edições anteriores para o inglês até chegarmos ao ponto de termos edições bilíngues saindo simultaneamente e se você quiser integrar a equipe de tradução mande-nos um email revista@broffice.org revista broffice.org www.broffice.org/revista 6 agosto 2010 nathancolquhoun fazemos a tradução da revista broffice.org http www.openclipart.org/detail/13039

[close]

p. 7

como nós fazemos a tradução da revista broffice.org por luiz oliveira a seguir três depoimentos sobre o trabalho de tradução da revista broffice.org pelos próprios tradutores paulo s lima rogério luz e clóvis tristão quando me juntei ao grupo da revista broffice.org em novembro de 2009 fui muito bem recebido algum tempo depois soube da intenção de se fazer edições em inglês da revista que já contava com projetos semelhantes para francês galego e castelhano viveu fora do brasil muitos anos a partir daí começamos a traduzir levamos algum tempo para aparar algumas arestas mas devagar fomos prosseguindo no início do mês de agosto tínhamos traduzido metade da edição 9 mas ainda faltava muito o objetivo era traduzir a edição 9 e a 1 totalmente além de produzir uma edição especial bilíngue isso coincidiu com vários contratempos mas logo o clóvis deu um gás que eu não acreditei em uma semana traduzimos a edição 9 na semana seguinte a 1 combinamos de eu revisar os textos do clóvis e ele os meus em seguida o rogério começou o trabalho para tornar os textos inteligíveis para los gringos pareceu uma coisa muito desorganizada e mal feita mas as coisas fluíram de uma maneira tão natural que me fez crer que o tal modelo bazar funciona de maneiras muito além da nossa imaginação É um grande prazer e um privilégio fazer parte desse time mas foi no iv encontro nacional broffice.org que o desafio de lançarmos a revista em inglês em definitivo ganhou corpo a forma de se fazer isso ficou para o time de tradução decidir após algumas conversas preliminares surgiu a principal dúvida o que precisarí É um grande prazer e um privilégio fazer amos para viabilizar o projeto na parte desse time paulo s lima minha opinião um revisor de preferência nativo no idioma pois traduzir do inglês para o português é uma coisa o contrário é mais difíeu me envolvi com a revista brofcil para quem não tem um conhefice.org quando fui convidado a facimento muito íntimo do idioma zer um artigo com base em um curiosamente no mesmo dia em post que fiz no grupo de usuários que disse isso o rogério luz se fiz o artigo foi publicado e achei a dispôs a começar como tradutor experiência toda o máximo em 15 na revista mas ele foi escalado dias me convidaram para ver como para ser revisor já que estudou e organizaríamos um grupo de tradução bilíngue inglês/português eu pensei tudo bem eu já nem estou atolado de trabalho mas como as coisas devem ir num ritmo lento eu topo obviamente eu não sabia que existia um complô contra a minha vida o clóvis e o paulo decidiram que seriam duas metralhadoras de traduções e não tardou eles tinham a tradução não de uma mas de duas revistas inteiras para eu revisar é claro amigo leitor que me vi em apuros mas dei uma olhada nas traduções uma correçãozinha aqui e ali e toca a lenha ambas as traduções estão decentes e se gringo não entender é porque não quer se esforçar brincadeirinha eles vivem tentando me dar crédito por algum processo de revisão que eu tenha feito acho que eles têm medo de me assustar com a quantidade e velocidade da tradução que são capazes mas a verdade é que tanto a rb09 quanto a zine1 não tem quase um dedo sequer meu esses não tardou para eu ter não uma mas dois e sua fábrica de traduções são a alma do projeto do qual me duas revistas inteiras para fazer orgulho de poder participar de vez em quando parabéns ao clóvis e revisão ao paulo e a equipe da revista broffice.org por mais essa iniciativa rogério luz revista broffice.org www.broffice.org/revista 7 agosto 2010

[close]

p. 8

como nós fazemos a tradução da revista broffice.org por luiz oliveira da zine 01 para o inglês a mosca da curiosidade aliada ao desafio me picou afinal somos movidos por desafios e superação de metas a todo o momento fiquei me perguntando será que consequimos fazer isso em uma semana coloquei isso como meta e comecei a trabalhar nas traduções conversando com o paulo traçamos objetivos e prazos como ele e rogério já estavam com o processo de tradução iniciado na rb09 propus terminarmos a tradução da rb09 e depois começarmos a zine 01 que já tinha algumas matérias traduzidas para minha surpresa todo esse processo da rb09 e zine01 foi realizado em uma semana pra ser mais exato concluímos o processo em 02 noites uma ideia que tive e passei para o paulo era de traduzir direto no draw assim o processo de cópia e cola ficou bem mais rápido agilizando os trabalhos de revisão e diagramação pois a revista já sai pronta com o formato do modelo original e texto em inglês a minha intenção para o futuro seria a tradução para o inglês de todas as revistas broffice.org e sendo mais ousado lançamento das próximas edições nas versões em português e inglês a nossa equipe é bem unida clóvis tristão a nossa equipe é bem unida basta apenas um chamado e todos já se mobilizam e ajudam como podem essa ideia de bazar funciona mesmo unidos somos fortes o texto do paulo resume todo o processo que passamos para a tradução dos exemplares zine01 e rb09 não tenho muito o que acrescentar essa ideia de bazar citada pelo paulo funciona bem pois cada um dá o seu esforço e tempo na medida certa sem muitas cobranças bom aqui vai um bit de informação sobre a minha impressão de todo o processo quando o luiz me ligou dizendo que precisava de uma ajuda na tradução da revista broffice.org 09 e a catedral e o bazar em inglês the cathedral and the bazaar é um ensaio de eric s raymond sobre métodos de engenharia de software baseado em suas observações do processo de desenvolvimento do linux e suas experiências administrando o projeto open source fetchmail foi primeiramente apresentado pelo autor no linux kongress em 27 de maio de 1997 e publicado como parte do livro com o mesmo nome em 1999 É normalmente considerado como o manifesto do movimento open source o ensaio apresenta dois diferentes modelos de desenvolvimento de um software livre o modelo catedral no qual o código fonte está disponível para cada release do software mas o código desenvolvido entre dois releases é restrito a um exclusivo grupo de desenvolvedores os projetos emacs e gcc são apresentados no ensaio como exemplos o modelo bazar no qual o código é desenvolvido de forma totalmente aberta e pública utilizando a internet raymond credita linus torvalds líder do projeto linux como o inventor deste modelo de desenvolvimento de software ele também fornece alguns relatos anedóticos da aplicação desse modelo ao projeto fetchmail a tese central do ensaio de raymond é que dado um número de olhos suficiente todos os erros são triviais que é o enunciado da lei de linus se o código fonte está disponível para teste escrutínio e experimentação pública então os erros serão descobertos rapidamente em contraste raymond alega que uma irregular quantidade de tempo e energia devem ser gastos procurando por erros no modelo da catedral quando as diversas versões de código são avaliadas por um número limitado de desenvolvedores este ensaio ajudou a convencer a maioria dos projetos open source e softwares livres a adotar o modelo do bazar completa ou parcialmente incluindo os projetos emacs e gcc os exemplos originais para um modelo catedral mais notavelmente isso ainda providenciou o empurrão final para a netscape communications corp abrir o código fonte do netscape communicator e iniciar o projeto mozilla fonte http pt.wikipedia.org/wiki/a_catedral_e_o_bazar arquivo pessoal revista broffice.org www.broffice.org/revista 8 agosto 2010

[close]

p. 9

reportagem 10 anos de projeto comemorações começam no ooocon em budapeste por clóvis tristão e rochele prass neste ano novamente o broffice.org estará presente no evento sendo representado por uma comitiva além do coordenador geral da broffice.org claudio ferreira filho e o diretor da associação broffice.org olivier hallot que também é integrante do conselho internacional openoffice.org esta edição do evento contará com a presença de carlos braguini e gustavo pacheco ambos colaboradores da comunidade brasileira e conselheiros da oscip minha expectativa é de representar bem todos que se mobilizam e trabalham a favor do projeto especialmente aos que se entregam às diversas atividades de organização e mobilização do encontro nacional diz braguini a conferência de 2010 não será apenas um encontro anual para desenvolvedores adeptos entusiastas evangelizadores mas também será o início das comemorações das comunidades locais ao redor do mundo conforme dados do marketing internacional openoffice.org estudos mostram que a suíte de escritórios ocupa mais de 20 do mercado desde a sua criação em 2000 mais de 300 milhões de downloads já foram registrados somente na versão atual a 3.2 foram mais de 43 milhões de downloads a suíte está disponível para mais de 90 idiomas e tem suporte para os principais sistemas operacionais nossa equipe tem trabalhado muito duro para fazer desta conferência de aniversário a melhor ooocon de todos os tempos afirma peter szakal da skm open líder da equipe e do comitê de organização em budapeste encarregados de hospedar o evento com a ajuda de nossos patrocinadores e com o apoio não só da comunidade local mas dos projetos ao redor do mundo nós estamos diante de um acontecimento extraordinário na capital da hungria emoldurada por muitos eventos da comunidade estamos confiantes de que a conferência openoffice.org 2010 será um evento memorável para todos diz há 10 anos o openoffice.org possui milhões de usuários ao redor do mundo sendo um dos aplicativos mais premiados e de fácil uso em termos de produtividade diz michael bemmer vice-presidente da oracle na oracle estamos orgulhosos de ser o principal contribuinte para o openoffice.org assim como uma patrocinadora platinum da conferência deste ano estamos orgulhosos e ansiosos e com certeza passaremos diversas conferências juntos diz fonte divulgação marketing internacional openoffice.org tradução clóvis tristão adaptação rochele prass revista broffice.org www.broffice.org/revista 9 agosto 2010 nathancolquhoun divulgação a conferência anual do projeto openoffice.org que acontece dos dias 31 de agosto a 3 de setembro em budapeste é marcada pelo aniversário de 10 anos do aplicativo organizada pela comunidade local apoiada por patrocinadores a conferência openoffice.org ­ ooocon é o principal evento da comunidade internacional do projeto o encontro reúne representantes de vários países para celebrar trocar conhecimento sobre as realizações ao longo do ano além de discutir estratégias e desafios.

[close]

p. 10

revista broffice.org www.broffice.org/revista 10 agosto 2010

[close]

p. 11

artigo http www.123rf.com/photo_6881387_concept-for-cyber-space-3d-computer-render.html a co-autoria na era das redes informacionais por wilkens lenon silva de andrade u ma obra cultural seja literária artística tecnológica por isso mesmo que pierre levy após ter captado bem o espírito do nosso tempo disse que o ser cognoscente é uma rede complexa na qual os nós biológicos são redefinidos e interfaceados por nós técnicos semióticos institucionais culturais É preciso pensar em efeitos de subjetividade nas redes de interfaces e mundos emergindo provisoriamente de condições ecológicas locais levy 1993 p 161 na citação acima levy 1993 faz referência ao conceito de ecologia cognitiva onde deixa claro que o conhecimento é o resultado das complexas interações entre os sujeitos que pensam e articulam ideias portanto sujeitos cognoscentes com e o meio cuja pluralidade se compõe de natureza instituições humanas artefatos culturais signos e símbolos semióticos e culturas diversas nessa perspetiva podemos afirmar junto com levy que o conhecimento e por conseguinte a autoria é o resultado das relações interativas na coletividade sobre isso ele ainda afirma o seguinte já vimos que um grande número de processos e de elementos interveem em um pensamento mais uma vez não há mais paradoxo em pensar que um grupo uma instituição uma rede social ou uma cultura em seu conjunto pensem ou conheçam o pensamento já é sempre a realização de um coletivo levy 1993 p 161 11 agosto 2010 ou de qualquer outro tipo é sempre o resultado do trabalho com ideias que já existem não há autoria como algo sui generis originada de conhecimento realmente novo pensado por um sujeito sem a interação com a realidade pelo contrário a realidade e as relações são as fontes primárias das ideias e portanto dos conceitos das definições e dos valores humanos que deram e darão origem a todas as produções culturais existentes e que ainda virão do exercício criativo dos/as autores/as as produções culturais são sempre resultado da interatividade revista broffice.org www.broffice.org/revista

[close]

p. 12

artigo a co-autoria na era das redes informacionais por wilkens lenon se o pensamento suporte de todas as formas de saber surge como resultado desse conexionismo podemos concluir que o desenvolvimento da cultura e a sua diversidade se dá dentro de um contexto colaborativo proporcionado pela teia de relações que é estabelecida entre sujeitos individuais grupos sociais somados a outros elementos presentes na cultura tornando-se significativo possibilitando avanços transformações individuais e coletivas e com isso criando no tempo e no espaço mas especialmente no ciberespaço terrenos férteis a autoria e co-autorias de obras diversificadas com base no compartilhamento das ideias nesse sentido levy diz que o conjunto das mensagens e das representações que circulam em uma sociedade pode ser considerado como um grande hipertexto móvel labiríntico com cem formatos mil vias e canais os membros da mesma cidade compartilham de grande número de elementos e conexões da megarrede comum entretanto cada um tem apenas uma visão pessoal dele terrivelmente parcial deformada por inúmeras traduções e interpretações são justamente estas associações indevidas estas metamorfoses estas torções operadas por máquinas locais singulares subjetivas conectadas a um exterior que reinjetam movimento vida no grande hipertexto social na cultura levy ­ 1993 p 185 o texto acima é uma síntese do pensamento de levy em relação à grande teia de relações que dão forma à cultura e consequentemente aos diversos saberes existentes e criações culturais o autor insiste em afirmar que todo conhecimento é resultado de uma megarrede colaborativa formada por mil vias e canais nesse aspecto concordamos com ele pois se as nossas mentes pensam por associação não seria estranho supor que nossa cultura realiza-se também por conexão por constantes recombinações silveira et al apud bush 2007 justamente por essas razões e por muitas outras é que digo que o direito autoral não pode cercear o acesso ao conhecimento de quem quer que seja muito pelo contrário o compartilhamento é necessário para retroalimentar a autoria É o compartilhamento das ideias que possibilita a criatividade porque sem isso não há fontes onde se possa buscar o material necessário para as produções culturais a música é um exemplo fantástico do que estou afirmando a harmonia e os acordes musicais é o resultado das misturas de diferentes notas as músicas mais belas são compostos harmônicos de sons que sozinhos não fazem sentido outra belíssima metáfora da pluralidade que faz emergir de si beleza e sentido é a natureza cheia de cores tonalidades e biodiversidade revista broffice.org www.broffice.org/revista 12 arquivo pessoal o direito autoral não pode cercear o acesso ao conhecimento de quem quer que seja muito pelo contrário o compartilhamento é necessário para retroalimentar a autoria a diversidade é fonte de inspiração para quem cria mas também para quem cria em cima da criatividade dos outros É fonte de remixagem É a pluralidade e o compartilhamento dentro desse contexto cultural que geram as recombinações e o reaproveitamento das ideias para aumentar e melhorar o conhecimento existente É da pluralidade que se alimentam as produções culturais no meio desse caos de diversidade há um complexo mundo de autores compartilhando conhecimento cultura e arte não há linearidade nem algo pronto e acabado mas existe uma maravilhosa organização de mentes e corações interfaceados pela lógica da generosidade as redes sociais e as comunidades de software livre são exemplos vivos da megarrede de interatividade e colaboratividade articulada em nosso tempo o resultado disso é a produção de saberes comunitários que têm como semente o desejo de contribuir de pertencimento de reconhecimento mútuo de autoria que é reconhecida produção e desenvolvimento em conjunto o nome disso é meritocracia no interior das redes informacionais já não há mais espaço para o meu conhecimento mas para a colaboração a rede é feita de comunidades e essas de autores e coautores por isso o absurdo da leis contemporâneas dos direitos autorais e da indústria de patentes que além de tentarem retirar do autor o direito sobre sua obra tentam acabar com as fontes primárias de produção desses saberes o que seria da ciência se as fórmulas de aristóteles estivessem sob patentes ou fossem distribuídas sob copyright se as descobertas de newton pertencessem a uma pessoa ou a um grupo que tipo de avanço científico conheceríamos se o método científico fosse privativo se a ciência não fosse livre se o conhecimento dos antigos arquivo pessoal agosto 2010

[close]

p. 13

artigo a co-autoria na era das redes informacionais por wilkens lenon a divulgação cultural massiva pré-cibercultura com raras exceções fica nas mãos daqueles que controlam os meios de comunicação fonte de poder político de prestígio e de influência sobre o que é ou não dito às massas arquivo pessoal nos fossem negados essas e outras questões semelhantes estão na base das discussões dos problemas gerados pelas leis de patentes e pela indústria do copyright questões amplamente discutidas por lemos 2004 a cultura de massa marcou a esfera e a opinião públicas dos séculos xviii ao xx adorno 1974 mostrou bem como a cultura de massa se configura como uma indústria cultural distribuindo os diversos produtos culturais de forma padronizada em série homogeneamente acessível protegidos pela propriedade intelectual como obra inviolável diga-se cópia e circulação não autorizada a cultura de massa marca a sociedade industrial do século xx os mass media agem nesse contexto como fluxo massivo difundindo os produtos culturais emissões de rádio tv cinema fotografia música artes plásticas literatura a partir de um pólo emissor as emissoras de rádio e tv os jornais os editores de revistas e livros as gravadoras de música etc a uma massa de consumidores receptores lemos 2004 p 8 o verdadeiro objetivo dessa indústria é tornar a produção cultural humana em artigo seriado do tipo homogêneo irradiado por uma ou algumas poucas fontes sem a participação dos usuários portanto sem a riqueza cultural das referências comunidades de usuários ou instituições locais que neste caso servem apenas como consumidores desses produtos a prática é transformar as obras culturais em produtos para consumo de massa com vistas ao aumento dos lucros das grandes empresas monopolizadoras os mecanismos utilizados para a legalização dessa prática capitalista é a lei de patentes e o copyright por isso o autor acima é enfático ao afirmar que a liberdade e autonomia de um povo passa por essa inflação do fluxo informativo no entanto essa emissão controlada e proprietária reduz a uma minoria as vozes de emissão da informação e homogeneíza a recepção das massas mesmo não conseguindo essa homogeneização de forma total e implacável como mostram os estudos de recepção os mass media controlam a emissão a divulgação cultural massiva pré-cibercultura com raras exceções fica nas mãos daqueles que controlam os meios de comunicação fonte de poder político de prestígio e de influência sobre o que é ou não dito às massas controlar os mass media é controlar a opinião das massas barrar a diversidade cultural e forjar uma identidade essencialista purista e imutável lemos 2004 p 9 nossa luta pela mudança da lei dos direitos autorais é em defesa do crescimento desse fluxo informativo nas redes informacionais as riquezas culturais se multiplicam na medida em que encontram a necessária liberdade aos fluxos de conhecimento tornar o conhecimento posse de alguns poucos polos emissores como deseja a indústria cultural é empobrecer a humanidade naquilo que tem de mais rico que é a capacidade sinérgica de produzir saber de forma coletiva a era das redes é também tempo da multiplicação do conhecimento da remixagem pelas recombinações dos saberes e da arte por isso é chegado o tempo da fluência e da influência das comunidades cibernéticas É tempo da co-autoria e do desenvolvimento entre pares o sujeito é convidado à participação e a ação em defesa da diversidade cultural na rede e em rede onde as fontes são diversas e diversificadas com vários rostos corpos e mentes mas com um único sentimento chamado de generosidade levy pierre as tecnologias da inteligência ­ o futuro do pensamento na era da informática são paulo editora 34 2004 13a edição lemos andré cibercultura cultura e identidade em direção a uma cultura copyleft andré lemos contemporânea vol 2 no 2 p 9-22 dez 2004.silveira sérgio amadeu et al diversidade digital e cultura 2007 em http www.cultura.gov.br/site/2007/06/20/diversidade-digital-e-cultura-por-sergio-amadeu-e-associados acesso em 23 de agosto de 2010 revista broffice.org www.broffice.org/revista 13 agosto 2010

[close]

p. 14

reportagem leocub s conhecer broffice.org é diferencial para conquistar uma vaga e por rochele prass stabilidade no emprego salários vantajosos e outros benefícios atraem milhões de brasileiros que se preparam para concorrer a uma vaga em órgãos públicos conforme dados da associação nacional de proteção e apoio aos concursos públicos anpac anualmente são cerca de 12 milhões de inscrições número que vem crescendo nos últimos cinco anos tal aumento leva evidentemente à maior exigência por qualificação dos candidatos ainda de acordo com dados da anpac entre 2003 e 2009 cresceu em 26 o número de servidores civis do executivo federal com curso superior enquanto os funcionários somente com o fundamental caíram 14 e diante de um quadro em que vários órgãos públicos estão adotando o broffice.org como suíte de escritórios padrão a exigência por candidatos que conheçam o aplicativo não poderia ser diferente conforme o presidente da associação brasileira de candidatos a concurso público josé vânio sena a exigência de conhecimentos em software livre está crescendo É uma tendência a utilização de softwares livres É natural exigir seu conhecimento pois os candidatos terão que exercer o manuseio após serem nomeados afirma É o caso por exemplo do concurso para analista e técnico dos quadros do ministério público da união que inclui nos objetos de avaliação em informática para níveis superior e médio conhecimentos em broffice.org são 594 vagas com rendimentos que variam de r 3.993,09 a r 6.551,52 dependendo do cargo escolhido o concurso dos correios que recebeu 1.064.209 inscrições também prevê conhecimentos no aplicativo para quase todas as 6.565 vagas os salários variam entre r 706,48 e r 3.108,37 arquivo pessoal professor de cursos preparatórios de candidatos a concursos desde 2004 Áriston jorge meireles 40 anos conta que está com salas lotadas nas duas instituições em que atua em goiás são cerca de 120 alunos em cada turma em dois turnos diferentes visando ao concurso do mpu segundo ele o número de alunos que procuram apoio para estudar a suíte de escritórios broffice.org registra aumentos significativos a demanda vem crescendo bastante pois muitos órgãos públicos vêm adotando broffice.org ele ministra aulas preparatórias para concursos de esferas municipais a federais graduado em sistemas de informação Áriston também é auxiliar judiciário ­ tecnologia da informação no tribunal de justiça do estado órgão que usa broffice.org em sua opinião a inclusão de questões sobre o aplicativo em provas agosto 2010 revista broffice.org www.broffice.org/revista 14

[close]

p. 15

reportagem broffice.org em concursos públicos por rochele prass de concurso é muito importante para o andamento do trabalho de candidatos aprovados É perceptível o conhecimento que alguns concursados têm em relação aos mais antigos ou comissionados que não se interessam tanto por novas tecnologias diz conforme relata os alunos chegam aos cursos geralmente com pouca noção sobre a ferramenta quando o foco é concurso público as pessoas que já têm experiência no serviço público explica costumam estar mais familiarizadas à ferramenta evidentemente um assunto a mais para conhecer nem sempre deixa feliz quem pretende superar os concorrentes mas o quesito broffice.org não é visto pelos alunos como um obstáculo e sim um aliado no início muitos alunos reclamavam por terem que estudar mais um pacote de aplicativos porém hoje eles veem isso como um diferencial na preparação afirma Áriston o diretor de relações trabalhistas da associação brasileira de recursos humanos do rio grande do sul abrh paulo delfino explica que o questionamento sobre custos é uma realidade de empresas privadas e órgãos públicos nesse contexto o uso de software livre é uma tendência o domínio completo de software livre coloca o candidato na posição de competitividade seja na prova objetiva seja no teste prático afirma delfino lembra que muitos concursos realizam além de testes objetivos exames práticos para admitir o candidato só isso já te coloca em posição de vantagem fala ao enfatizar que os profissionais devem se atualizar arquivo pessoal no início muitos alunos reclamavam por terem que estudar mais um pacote de aplicativos porém hoje eles veem isso como um diferencial na preparação atento a essas falhas a dica que o professor deixa para quem está se preparando para prestar concurso público é estudar através da resolução de provas já aplicadas em caso de dúvidas diz consultar a ajuda do software e participar de grupos de discussão também são recomendáveis para o diretor da abrh paulo delfino o processo de aprendizagem deve ser constante e não apenas visando a um concurso específico para tornar-se competitivo no mercado de trabalho é preciso transformar essa questão numa tarefa diária o diretor ressalta que os concursos são elaborados com o objetivo de selecionar os melhores inscritos se estou concorrendo com melhores tenho que treinar diariamente afirma outro ponto que salienta é que o nível dos concorrentes de concursos públicos costuma ser alto reunindo pessoas com bom nível de instrução e bem preparadas a postura de alguém que almeja essa conquista deve passar por uma disciplina séria e de dedicação além disso delfino também aconselha os concurseiros a realizarem simulados pesquisar provas de concursos anteriores e treinar repetindo as condições do processo de seleção com o número de questões e tempo disponível para completar a prova apesar de as questões mudarem abrangem os mesmos tipos de conhecimentos não é possível decorar o caminho mas é possível treinar para se submeter a uma situação semelhante explica o presidente da associação brasileira de candidatos a concurso público josé vânio sena também salienta a importância de o candidato conhecer a forma como as questões são elaboradas mas aconselha os estudantes a ficarem atentos à teoria o candidato pode perfeitamente dominar o manuseio prático em um computador e na teoria se enrolar com os termos técnicos de informática diz 15 agosto 2010 arquivo pessoal Áriston jorge meireles professor de cursos preparatórios para concursos como se preparar as dificuldades que os alunos têm em relação ao broffice.org explica o professor Áriston jorge meireles são praticamente as mesmas em relação a suítes semelhantes os pontos que geram mais dúvidas são as fórmulas e funções do calc para auxiliar os concurseiros ele procura focar em questões que já caíram em outros concursos quando um edital aponta necessidade de conhecimentos em duas suítes o professor adota a prática de comparar as duas ferramentas mostrando as diferenças os alunos que dedicam um tempo para a resolução de provas anteriores e a partir delas aprendam novas funções não acham difíceis as questões diz segundo Áriston o problema está muitas vezes em questões mal elaboradas pelos organizadores dos concursos para os concurseiros a melhor saída é estar revista broffice.org www.broffice.org/revista arquivo pessoal

[close]

Comments

no comments yet