Caminhos do Futuro

 

Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

smo uri cot e módulos introdução ao ecoturismo paisagens naturais brasileiras planejamento do ecoturismo em áreas protegidas autores pedro de alcântara bittencourt césar beatriz veroneze stigliano sidnei raimundo joão carlos nucci coordenação regina araujo de almeida luiz gonzaga godoi trigo Édson leite maria ataíde malcher livro do aluno

[close]

p. 2



[close]

p. 3



[close]

p. 4

apresentaÇÃo o ministério do turismo está lançando a coleção de livros de educação para o turismo um produto do projeto caminhos do futuro trata-se de mais uma iniciativa para envolver toda a sociedade no esforço de dar qualidade e aumentar a competitividade do turismo brasileiro com vistas no desenvolvimento econômico e social do brasil neste caso com os olhares voltados para professores e alunos do ensino fundamental e médio da rede pública os livros abordam temas relevantes para o turismo no país mostram caminhos e a importância de se desenvolver o turismo de forma sustentável e inclusiva gerando renda e benefícios para todos os brasileiros o desafio é capacitar professores em conteúdos de turismo para que absorvam novos conhecimentos e despertem nas crianças e jovens o interesse pela conservação do patrimônio natural e cultural e também pelas carreiras emergentes no mercado do turismo o projeto caminhos do futuro se insere nas diretrizes do plano nacional de turismo que reconhece o turismo como atividade econômica e incentiva parcerias para o desenvolvimento do setor a coleção de educação para o turismo é um exemplo da união de esforços entre o ministério do turismo o instituto de academias profissionalizantes a academia de viagens e turismo e a universidade de são paulo com apoio da fundação banco do brasil esse esforço conjunto de agentes públicos e privados vai permitir dotar as escolas brasileiras de material didático-pedagógico de qualidade democratizando para todo o país o conhecimento sobre as várias faces do turismo e suas potencialidades as crianças e jovens terão a oportunidade de vislumbrar no turismo um fator de construção da cidadania e de integração social a possibilidade de um futuro melhor para todos walfrido dos mares guia ministro do turismo

[close]

p. 5

república federativa do brasil presidente luiz inácio lula da silva ministério do turismo ministro departamento de qualificação e certificação e de produção associada ao turismo diretora consultoria técnica do projeto consultora da unesco walfrido dos mares guia secretaria executiva secretário maria aparecida andrés ribeiro carla maria naves ferreira revisão técnica e adequação de textos acompanhamento e avaliação do projeto consultora do pnud márcio favilla lucca de paula secretaria nacional de programas de desenvolvimento do turismo secretária coordenação-geral de qualificação e certificação coordenadora-geral maria luisa campos machado leal tânia mara do valle arantes stela maris murta iap ­ instituto de academias profissionalizantes conselho presidente equipe academia de viagens e turismo avt coordenação material didático do projeto caminhos do futuro equipe de coordenação tasso gadzanis vice-presidente prof dr luiz gonzaga godoi trigo assistente administrativo flávio mendes bitelman secretário silvânia soares assistente financeiro regina araujo de almeida luiz gonzaga godoi trigo edson r leite maria ataíde malcher revisão de português nilton volpi tesoureiro osmar malavasi diretora acadêmica carmen marega assistente técnico celina maria luvizoto laura cristo da rocha vanda bartalini baruffaldi revisão editorial regina araujo de almeida conselho consultivo marcelo machado silva caio luiz de carvalho luís francisco de sales manuel pio corrêa débora menezes consolidação final dos textos silvânia soares núcleo de turismo da universidade de são paulo coordenação geral profa dra beatriz h gelas lage coordenação de projetos prof dr ricardo ricci uvinha coordenação documentação profa dra regina a de almeida coordenação de marketing coordenação de eventos prof dr luiz gonzaga godoi trigo prof dr edson r leite apoio usp ­ universidade de são paulo fflch ­ faculdade de filosofia letras e ciências humanas diretor gabriel cohn departamento de geografia chefe jurandyr ross lemadi laboratório de ensino e material didático coordenador prof dr francisco capuano scarlato técnica responsável waldirene ribeiro do carmo fbb ­ fundação banco do brasil gttp ­ global travel tourism partnership diretora dra nancy needham escola de artes ciências e humanidades ­ each curso de lazer e turismo diretor dante de rose júnior coordenadora beatriz h gelas lage © mtur/avt/iap/usp ­ 2007 qualquer parte desta obra poderá ser reproduzida para fins educacionais e institucionais desde que citada a fonte.

[close]

p. 6

sumário mÓdulo i introduÇÃo ao ecoturismo a histÓria do ecoturismo 8 tema 1 contextualizando o ecoturismo no mundo atual 9 modalidades ou segmentos associados ao ecoturismo 10 o turismo rural 10 o turismo de aventura 11 tema 2 impactos produzidos pelo ecoturismo 12 efeitos da atividade turística em ambientes naturais 12 avaliando os impactos do ecoturismo 13 a interpretação da natureza ou interpretação ambiental 15 tema 3 condiÇÕes atuais e tendÊncias do ecoturismo no sÉculo xxi 16 ecoturismo um mercado em expansão no brasil e no mundo 16 detalhes que fazem a diferença 17 mÓdulo ii paisagens naturais brasileiras tema 1 natureza e paisagem 20 tema 2 composiÇÃo da paisagem 21 tema 3 analisando a paisagem 22 tema 4 avaliando a paisagem 23 tema 5 paisagens brasileiras 24 zonas de transição 27 mÓdulo iii planejamento do ecoturismo em Áreas protegidas tema 1 as unidades de conservaÇÃo e o turismo 32 planos de manejo de unidades de conservação 33 tema 2 planejamento do ecoturismo 34 etapas do planejamento 34 a sustentabilidade do planejamento 34 caracterização da oferta e da demanda 36 roteiro para inventário da oferta turística 38 glossÁrio 40 bibliografia 47

[close]

p. 7



[close]

p. 8

módulo i parque nacional dos lençóis maranhenses ma introduÇÃo ao ecoturismo parque nacional do iguaçu pr crédito fotos débora menezes autores pedro de alcântara bittencourt césar beatriz veroneze stigliano sidnei raimundo florianopolis sc

[close]

p. 9

a histÓria do ecoturismo neste módulo você vai conhecer e discutir os principais conceitos relativos ao ecoturismo leituras pesquisas e trabalhos extraclasse são parte das atividades que contribuirão para você compreender melhor as atividades turísticas em ambientes naturais o objetivo é levá-lo a descobrir algo mais sobre o ecoturismo e sua importância para o desenvolvimento da atividade turística o turismo é uma atividade que tem crescido muito nas últimas décadas tanto no brasil quanto em diversas partes do mundo a embratur instituto brasileiro de turismo e o conselho mundial de viagens e turismo wttc na sigla em inglês apontam que o número de estrangeiros que visitam o brasil anualmente é de cerca de cinco milhões de pessoas das quais mais de metade são provenientes de países da américa do sul principalmente argentina chile paraguai e uruguai seguidos de estados unidos alemanha espanha frança inglaterra itália e portugal no brasil alguns fatos importantes demonstram o crescimento do turismo investimentos do setor privado com a construção de hotéis parques temáticos e centros de convenção caverna no parque estadual turístico do alto do ribeira em iporanga sp assim como a criação de inúmeros cursos voltados à formação em turismo desde cursos rápidos e técnicos até graduações que atualmente são mais de 500 em todo o país e pós-graduações por isso a área precisa de profissionais capacitados comunicativos e que em algumas situações tenham conhecimento de um idioma estrangeiro o turismo como o conhecemos hoje é uma atividade iniciada em 1841 com a realização da primeira viagem organizada de que se tem registro foi uma excursão na inglaterra entre as cidades de leicester e loughborough um jovem pregador batista thomas cook teve a idéia de alugar um trem a fim de levar os fiéis de sua igreja a um congresso antialcoólico para saber mais sobre esses assuntos leia o livro aprendiz de lazer e turismo e o livro passaporte para o mundo mas vale lembrar o conceito de turismo da organização mundial do turismo que é adotado no brasil nesse conceito o turismo é uma atividade econômica representada pelo conjunto de transações ­ compra e venda de serviços turísticos ­ efetuados entre os agentes econômicos do turismo gerado pelo deslocamento voluntário e temporário de pessoas para fora dos limites da área ou região em que têm residência fixa por quaisquer motivos excetuando-se o de exercer alguma atividade remunerada no local que visita o turismo quando comparado com outras atividades como a industrial ou agrícola costuma causar menos problema à natureza e às pessoas contudo se mal planejado pode promover grandes descaracterizações às paisagens naturais e culturais dos destinos turísticos nos anos 1970 e 1980 houve uma expansão dos locais turísticos os quais foram saturados com infra-estrutura equipamentos e serviços de apoio ao turismo tratou-se de uma fase de excessos acentuada pela baixa qualidade das casas e infra-estrutura das localidades turísticas onde predominou o concreto o crescimento desordenado a arquitetura urbana falta de controle de efluentes com isso grandes extensões de áreas acabaram transformando-se de destinações turísticas em locais de segundas residências desabitadas fora da temporada de visitação vejam alguns exemplos problemáticos desse período aumento e esgotamento de recursos naturais grande quantidade de construções descaracterizando a paisagem original aumento da produção de lixo e esgoto alteração de ecossistemas naturais devido à introdução de espécies exóticas de fora da localidade de animais e plantas compra de lembranças produzidas a partir de elementos naturais escassos descaracterização cultural com perda de valores tradicionais aumento do custo de vida gerando inflação geração de fluxos migratórios para áreas de concentração turística e adensamentos urbanos não planejados favelização fonte bernaldez 1994 crédito débora menezes 8 mas esse modelo turístico está se esgotando e novas formas de praticar o turismo respeitando a natureza começam a se consolidar essa nova abordagem será discutida no tópico 2 e no módulo iii deste livro o ecoturismo surgiu também por causa desses problemas causados pelo turismo alguns turistas não estavam interessados nos padrões de consumo desse modelo indicado no parágrafo anterior assim após a década de 1980,

[close]

p. 10

módulo i ocorreu uma renovação da atividade com o enaltecimento da calma das aventuras e o desejo por conhecer de forma mais aprofundada as regiões visitadas foi durante as duas últimas décadas do século xx que o ecoturismo passou a ser visto como possibilidade de proporcionar benefícios tanto para a natureza quanto para a sociedade as pessoas que trabalham com o turismo assim como as comunidades moradoras de locais turísticos esses benefícios foram motivados após a conferência das nações unidas sobre meio ambiente na cidade do rio de janeiro em 1992 a chamada rio-92 nessa conferência consolidou-se o termo desenvolvimento sustentável para aprofundar sobre as premissas do desenvolvimento sustentável veja o livro Ética meio ambiente e cidadania para o turismo em linhas gerais o conceito de sustentabilidade aponta diretrizes sobre o modo como os seres humanos enxergam e se relacionam com a natureza isso acabou por estimular o interesse global e o grande crescimento do ecoturismo como uma estratégia de desenvolvimento sustentável assim começou a surgir um turista interessado em ambientes conservados e as instituições que trabalham com turismo passaram a estabelecer diretrizes políticas para um turismo sustentável veja alguns encontros ao longo da década de 1980 que contribuíram ao lado de novas aspirações dos turistas para a estruturação de um turismo alternativo ou brando as raízes do ecoturismo em 1980 uma conferência da omt que é considerada um marco nas mudanças de direção do turismo em 1981 é estabelecido em bancoc na tailândia a comissão ecumênica em turismo do terceiro mundo ectwt que propõe apoio aos modelos de turismo alternativo desses países em 1989 na polônia ocorre um encontro sobre perspectivas teóricas em formas alternativas de turismo e também em 1989 na argélia realiza-se um seminário sobre turismo alternativo da omt do qual surge a proposta de turismo sustentável baseado em paulo pires 2002 i atualmente o ecoturismo se expande aproximadamente 20 ao ano no brasil em 2001 13,2 dos estrangeiros que visitaram o país eram ecoturistas esse crescimento do turismo na natureza reflete mudanças muito importantes na forma como os seres humanos observam e interagem com o ambiente natural mas o turismo em ambientes naturais ainda vem sendo desenvolvido de forma bastante restrita e com ações isoladas dessa forma o grande potencial natural e cultural existente ainda não é plenamente aproveitado como alternativa de desenvolvimento econômico e social para as comunidades locais e como propulsor da conservação e da proteção do ambiente natural por isso faz-se necessária a ação conjunta de governantes iniciativa privada entidades do terceiro setor e comunidades de forma que os recursos existentes nos ambientes naturais sejam aproveitados de maneira sustentável tema 1 contextualizando o ecoturismo no mundo atual o termo ecoturismo foi criado no início da década de 1980 trata-se de uma atividade turística desenvolvida em áreas naturais em que o visitante procura algum aprendizado sobre os componentes do local visitado safáris fotográficos estudos do meio e observação da fauna são algumas das possibilidades que o ecoturismo oferece É baseado assim em atrativos naturais variados como cachoeiras rios lagos grutas montanhas fauna e flora necessita portanto de um ambiente pouco alterado pelo homem para suas práticas em 1994 o ministério da indústria comércio e turismo mict e o ministério do meio ambiente e da amazônia legal mma empresários e consultores formaram um grupo de trabalho esse grupo formulou as diretrizes para uma política nacional de ecoturismo na qual a atividade foi assim definida segmento da atividade turística que utiliza de forma sustentável o patrimônio natural e cultural incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente promovendo o bem-estar das populações por essa definição podemos perceber que o ecoturismo precisa ser praticado de uma forma sustentável as atividades planejadas não podem promover degradações na natureza ao contrário deve contribuir para sua conservação para uma prática turística ser entendida como ecoturística ela também precisa propor ações para que o turista seja informado e sensibilizado para a conservação e importância das áreas visitada isso pode ser feito por meio de técnicas de interpretação ambiental esse assunto será tratado no tema 2 deste módulo finalmente o ecoturismo deve envolver a comunidade local nas decisões de implantação de atividades e serviços do turismo garantindo que as aspirações dessas comunidades sejam atendidas É nesse conjunto de procedimentos e preocupações que o ecoturismo se embasa não respeitar quaisquer desses preceitos não é praticar o ecoturismo aprofundando um pouco mais essas informações leia o trecho da página seguinte escrito por um pesquisador do tema e discuta com seu professor e colegas ecoturismo 9

[close]

p. 11

na perspectiva de oferecer mais uma solução possível à questão da preservação ambiental adquiriu grande expansão um conjunto de novas práticas turísticas sob essa denominação como alternativa ao mercado tende a privilegiar áreas de natureza praticamente intocada adotando o discurso preservacionista e da sustentabilidade conforme pronunciam entidades de referência internacional como a ecotourism society www.ecotourism.org o ecoturismo delimita a princípio uma ruptura com as formas tradicionais de visitar a natureza ao pautar-se pela busca prioritária da preservação dos ecossistemas e pela sustentabilidade da atividade tomada inclusive como forma de viabilizar economicamente a própria preservação ecológica no final do século xx o amplo debate em torno de temas como a poluição urbana o estresse cotidiano a valorização da biodiversidade e a preservação ambiental possibilitaram o advento de novas práticas e discursos no âmbito do turismo direcionado à natureza intensifica-se progressivamente a busca de áreas naturais para muito além das zonas costeiras tropicais o tradicional binômio praia-sol jesus 2003 81-82 dessa forma o ecoturismo constitui-se num conjunto de princípios de respeito à natureza e à cultura local para ser seu praticante também é preciso compreender e respeitar essas dimensões uma delas é o perfil do ecoturista quem é ele quais são suas necessidades e aspirações os ecoturistas geralmente apresentam elevado grau de instrução muitos concluíram um curso superior e preferem locais que respeitam as culturas tradicionais e a natureza eles querem aprender e buscam informações e esclarecimentos nas destinações visitadas os esclarecimentos requisitados pelos ecoturistas dizem respeito principalmente às características da natureza ou seja são pessoas que se apresentam motivadas para aprender sobre rios montanhas oceanos florestas árvores flores e fauna silvestres no entanto não se preocupam apenas em observar uma paisagem ou elemento da natureza mas também em sentir e perceber algo mais de seu valor por exemplo a importância da natureza para a sociedade seu valor histórico produção de recursos alimentos e matéria-prima oportunidades de reflexão contemplação controle de processos controle de erosões e inundações fotossíntese e produção de biomassa entre outros procuram além do rico contato com a natureza vivenciar novos estilos de vida e esperam ver o dinheiro que gastam em suas viagens contribuindo para a conservação e para o benefício da economia local o ecoturista aceita um guia mais descritivo e espera o fornecimento de um nível apropriado de explicação sobre a natureza e a cultura das localizações visitadas sendo assim as pessoas que trabalham com o ecoturismo devem ser capazes de explicar conceitos significados da natureza de entender a estrutura e a dinâmica básica dos ecossistemas e das paisagens naturais e ser capazes de explanar sobre as conseqüências das mudanças promovidas pelo ser humano considerando os princípios básicos da conservação da natureza É bom lembrar que os conhecimentos necessários adquiridos por meio de livros e cursos devem estar associados e não substituir a familiaridade com o meio que é uma ferramenta poderosa para os guias de ecoturismo os conhecimentos já existentes na comunidade local devem ser reconhecidos valorizados e utilizados na explicação sobre a natureza modalidades ou segmentos associados ao ecoturismo com base nas informações sobre ecoturismo apontados no tema anterior é possível ainda verificar algumas especializações ou atividades a ele associadas ressalta-se que há inúmeros conceitos e abordagens a respeito das modalidades de turismo na natureza assim sendo apresentamos algumas possibilidades de turismo na natureza que são variadas indo do ecoturismo ao turismo rural ao de aventura e outros como o turismo cultural e o turismo de pesca por exemplo o turismo rural segundo a embratur turismo rural é o conjunto de atividades turísticas desenvolvidas no meio rural comprometido com a produção agropecuária agregando valor a produtos e serviços resgatando e promovendo o patrimônio cultural e natural da comunidade crédito débora menezes 10 assim pode-se afirmar que o turismo rural é uma atividade que une a exploração econômica agropecuária com outras funções como a valorização do ambiente rural e da cultura local caipira cabocla etc sendo esses seus atrativos principais como a atividade agropecuária é sazonal ou seja só ocorre em alguns meses do ano época do plantio irrigação colheita etc e passeio a cavalo no interior de santa catarina como a turística é sazonal os períodos de férias e feriados etc essas duas atividades devem ser pensadas de uma forma associada o turismo vem a complementar a renda dos proprietários rurais não devendo ser no entanto a única fonte da qual dependem além disso a criação de meios para manter o homem no campo proporciona a resolução de dois problemas cruciais desacelerar o crescimento urbano e frear o êxodo rural dos pequenos municípios e vilarejos nesse contexto a atividade turística contribui para alguns dos problemas encontrados no campo inúmeras razões justificam o crescimento do turismo rural a ampliação e melhoria das estradas e dos meios de comunicação que ligam os centros urbanos ao meio rural reduzindo o tempo de deslocamento e o isolamento entre esses espaços;

[close]

p. 12

módulo i a expansão das residências secundárias e dos sítios voltados ao lazer e condomínios o stress e o crescente custo de vida urbano decorrentes do crescimento intenso e desordenado das cidades a busca pela volta às origens rurais dos antepassados o que se destaca no turismo rural é a prática da atividade turística que envolve os elementos do campo lembrando que esses elementos são o homem seus costumes tradições e produção a paisagem entre outros i atividades 1 pesquise uma propriedade rural que ofereça atividades de turismo caracterize-a levantando seus atrativos serviços existentes e mão-de-obra É do local recebe algum treinamento específico trabalha com atividades não-turísticas na propriedade verifique também as características dos visitantes o turismo de aventura a busca por atividades de aventura em ambientes naturais apresentou um forte crescimento nos últimos 15 anos foram criadas diversas empresas que têm como produto inúmeras práticas ou esportes chamados de aventura como rafting descidas com botes infláveis em rios com forte corredeira rapel descidas com cordas de penhascos ou cachoeiras pára-quedismo vôo livre em oficina realizada pela embratur em 2001 em caeté mg o turismo de aventura foi definido como crédito débora menezes segmento do mercado turístico que promove a prática de atividades de aventura e esporte recreacional ao ar livre envolvendo emoções e riscos controlados e exigindo o uso de técnicas e equipamentos específicos a adoção de procedimentos para garantir segurança pessoal e de terceiros e o respeito ao patrimônio ambiental e sociocultural pode-se dizer que o crescimento das viagens junto à natureza relacionadas ao turismo de aventura resulta do cruzamento de duas tendências atuais a expansão dos esportes de aventura e a valorização do consumo de cenários naturais por meio da atividade turística a superação de limites juntamente com a busca por novas emoções e adrenalina são objetivos comuns entre os adeptos rafting no rio cachoeira em antonina pr vale a pena ressaltar que tem se tornado cada vez mais comum a organização de viagens envolvendo a prática de atividades de aventura visando a desenvolver o espírito de equipe entre os participantes essas viagens vêm sendo utilizadas como instrumento para motivar funcionários de empresas de vários setores estimulando a integração desenvolvendo paciência tolerância e companheirismo além de outras habilidades como equilíbrio força coordenação estratégia etc leia o texto a seguir sobre brotas sp importante destino turístico do brasil conhecida pela prática de rafting entre outras atividades de aventura em 1993 um grupo local de ecologistas fundou em brotas a agência mata dentro ecoturismo oferecendo leque sortido de opções de esportes de aventura com trinta guias especializados a cidade recebe seiscentos turistas mensalmente tornando-se na opinião de diversas agências a capital paulista dos esportes radicais funciona ali o raid brotas discovery uma espécie de escola de esportes de aventura destinada a iniciar novos adeptos ou seja novos consumidores do produto oferecido naquela região pensa-se em se fundar na cidade uma biblioteca/videoteca pública temática dedicada exclusivamente aos esportes de aventura a pequena cidade vem se reestruturando completamente para atender à nova demanda jesus 2003 85 É interessante notar que do fluxo de turistas de aventura em brotas 80 provêm da capital paulista um indicador do crescimento do turismo de aventura é o número de freqüentadores de eventos de aventura como a adventure sports fair feira anual do setor que acontece em são paulo desde 99 quando recebeu 42 mil visitantes outro indicativo é o aumento do número de empresas e do volume de vendas no setor de equipamentos vestuário e calçados para aventura ao ar livre atividades 1 com os alunos divididos em grupo discutir sobre viagens feitas localidades visitadas tipos de atividades desenvolvidas se já estiveram em algum destino de turismo na natureza que atrativos conheceram abordar como foi a experiência 2 pesquise se há alguma modalidade de turismo em ambiente natural em sua cidade ou região 3 se existir descreva as principais características da área e as atividades oferecidas 4 busque imagens dessas várias modalidades de turismo na natureza e identifique as principais características presentes nelas 5 discutir o que você entende por patrimônio dê exemplos de patrimônios culturais e naturais de sua localidade para esse assunto consultar o livro cultura e turismo ecoturismo 11

[close]

p. 13

tema 2 impactos produzidos pelo ecoturismo neste tópico destacamos os impactos positivos e negativos que o turismo e ecoturismo podem produzir no meio ambiente apresentamos também algumas ferramentas ou técnicas de avaliação de impactos para aumentar os positivos como a interpretação ambiental e para reduzir os negativos como os estudos de capacidade de carga e o manejo do impacto da visitação vim da sigla em inglês efeitos da atividade turística em ambientes naturais qualquer atividade humana tem efeitos sobre a área em que é realizada a natureza desse efeito pode ser econômica sociocultural ambiental entre outras da mesma forma o turismo gera efeitos ou impactos sobre a localidade visitada e sobre os recursos naturais especificamente pois estes constituem a base para o desenvolvimento do ecoturismo os possíveis efeitos ou impactos da atividade turística sobre um ambiente natural são vários eles não são necessariamente negativos podem também ser positivos configurando-se como impactos econômicos ambientais ou físicos e socioculturais da localidade visitada devemos então cuidar para que os efeitos negativos sejam controlados de forma que a área seja conservada e que sejam gerados benefícios a todos os elementos envolvidos natureza e comunidade local a fragilidade dos ecossistemas naturais muitas vezes não comporta certas atividades como o tráfego excessivo de veículos por outro lado a infra-estrutura necessária se não atendidas normas pré-estabelecidas pode comprometer de maneira acentuada o meio ambiente com alterações na paisagem nas águas na vegetação na fauna importante também é o cuidado com as populações locais para que elas também possam usufruir os benefícios do turismo a busca de alternativas ao turismo tradicional ou de massa tem levado à exploração de lugares novos em muitos casos com ecossistemas frágeis que correm o risco de degradação se não forem respeitadas suas características apresentamos a seguir alguns dos possíveis efeitos da atividade turística em ambientes naturais baseados em alguns pesquisadores como mathieson e wall 1982 bernaldéz 1992 western 1995 lage e milone 2001 efeitos econômicos positivos geração de empregos diversificação da economia regional com a criação de micro e pequenos negócios fixação da população no local evitando o êxodo rural desenvolvimento e melhoria da infra-estrutura de transportes comunicações saneamento iluminação etc efeitos econômicos negativos instalação de segundas residências prejudicando espaços e fontes de renda da população possíveis desvios dos recursos econômicos gerados na localidade pelo envio de divisas para fora dela pagamento de salários de trabalhadores de outras cidades ou de produtos comprados fora do município por exemplo aumento de preços de produtos em geral ­ inflação especulação imobiliária efeitos socioculturais positivos valorização da herança cultural material e imaterial festas costumes danças culinária artesanato orgulho étnico intercâmbio cultural conservação de locais históricos preservando a arquitetura local resgate e perpetuação de atividades típicas da comunidade fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários efeitos socioculturais negativos descaracterização da vida social local relacionamento precário entre turistas e moradores gerando tensões aumento de problemas sociais como uso de drogas prostituição e violência degradação do patrimônio histórico e cultural em jericoacoara ce a inusitada coleta de lixo 12 efeitos ambientais positivos diminuição do impacto sobre o patrimônio natural criação de alternativas de arrecadação para as unidades de conservação aumento da consciência da população local e dos turistas sobre a necessidade de proteção do meio ambiente ajuda na conservação das áreas naturais criação de novas áreas protegidas conservação da biodiversidade crédito débora menezes

[close]

p. 14

módulo i melhoria da infra-estrutura nas áreas naturais maior fiscalização por parte dos moradores turistas e órgãos competentes efeitos ambientais negativos poluição sonora visual e auditiva desmatamento introdução de espécies animais e vegetais exóticas prejuízos a espécies em seus hábitos alimentares migratórios etc aumento na geração de lixo esgoto e problemas com saneamento básico ocupação inadequada do solo de forma geral deve-se atentar para alguns aspectos quando se pensa no desenvolvimento do turismo em ambientes naturais como por exemplo as instalações e infra-estrutura adequadas e incorporadas à paisagem do local a preocupação com a coleta de lixo e tratamento de esgoto a poluição sonora e do ar o tipo de atividade a ser desenvolvida de acordo com as características do meio e dos recursos naturais para os moradores locais deve-se buscar seu envolvimento com participação ativa seja no planejamento e organização do turismo para que sejam gerados benefícios seja acompanhando a interação com os turistas alguns destinos turísticos no mundo mostram sinais de crise e estresse que exigem uma mudança de atitude dos agentes envolvidos na atividade turística vários exemplos existem em que o turismo vem ameaçando a qualidade do ambiente natural o entorno das metrópoles e a orla que apresentam uma vocação de turismo e veraneio segunda residência e chácaras de final de semana são grandes exemplos brasileiros há que lembrar todavia que tanto os benefícios do ecoturismo como os problemas dele decorrentes são potenciais isto é dependem fundamentalmente do modo como seu planejamento implantação e monitoramento forem organizados e realizados sabendo-se que o turismo em ambientes naturais pode trazer conseqüências indesejadas deve-se sempre ter em mente que há necessidade de constante monitoramento alem disso alguns instrumentos de planejamento de uso e ocupação das terras o plano diretor e o zoneamento ecológico e econômico entre outros são importantes aliados na minimização de impactos do turismo deve-se também entender que o grau dos efeitos gerados pelos visitantes pode variar dependendo da sensibilização e conhecimento do turista do tamanho do grupo do preparo dos guias e monitores1 de estruturas adequadas para receber o turista como sanitários cestos e sistema de coleta do lixo gerado trilhas definidas cuidados com a contenção do solo para evitar erosão e deslizamentos etc deve-se assim atentar para as várias maneiras de diminuir os efeitos negativos da atividade i atividades 1 que tipo de cuidados você acredita serem importantes quando se faz uma atividade uma caminhada por exemplo em um ambiente natural 2 cite outros exemplos de efeitos da atividade turística sobre uma área natural tanto positivos quanto negativos 3 se houver turismo em ambientes naturais em seu município ou na região pesquise quais são seus principais efeitos indique se ocorreram mudanças na natureza nas construções e nos costumes das pessoas após a chegada do turismo entreviste os anciãos da região para ter maiores informações do passado avaliando os impactos do ecoturismo para pensar o significado dos impactos em áreas naturais dois aspectos devem ser considerados 1 que a maior parte dos ecossistemas seja mantida sem qualquer distúrbio e 2 que a evidência dos impactos não seja notada pelos visitantes o primeiro aspecto associa-se à proteção da área e o segundo à proteção da qualidade da experiência dos visitantes ambos são importantes mas a questão principal consiste na manutenção da integridade dos ecossistemas o uso de áreas naturais com atividades ecoturísticas não afeta substancialmente os ecossistemas pois na maioria dos casos ocorre de forma concentrada em algumas áreas como trilhas ou destinações mais populares entretanto algumas outras ameaças não direta ou exclusivamente relacionadas ao turismo podem causar problemas em ecossistemas delicados como despejo de esgotos incêndios caça introdução de espécies exóticas acampamento em margens de rios os impactos causados pela recreação afetam a paisagem de uma determinada área interagindo com todos os seus elementos sendo que a água a fauna a flora e o solo são os que possuem maiores estudos sobre impactos da recreação em áreas naturais assim é importante que a paisagem seja entendida e analisada como um todo como cada elemento interagindo em um determinado ecossistema auxiliando dessa forma numa melhor gestão e administração do recurso natural assim uma série de técnicas foram desenvolvidas para potencializar os impactos positivos e reduzir os negativos passamos agora a discutir as principais técnicas 1 guia de turismo é o profissional que devidamente cadastrado na embratur exerce as atividades de acompanhamento orientação e transmissão de informações a pessoas ou grupos em visitas excursões urbanas municipais estaduais interestaduais internacionais ou especializadas o monitor é um condutor de visitantes não credenciado pela embratur o monitor ambiental é uma figura muito presente nas atividades de turismo na natureza e quando residente no local visitado é conhecido também como monitor local 13 ecoturismo

[close]

p. 15

técnicas de avaliação de impactos da atividade ecoturística estudos recentes visam a garantir espaços para visitação e para conservação de recursos naturais e culturais focados principalmente no manejo 2 do visitante levam-se em consideração informações como o comportamento do visitante o tipo de infra-estrutura construída para o atendimento o tipo de ambiente visitado e as comunidades residentes dessa forma para minimizar os impactos negativos do turismo é necessário utilizar instrumentos de controle existem diversas ferramentas que objetivam contribuir para o controle de impactos utilizadas em áreas naturais de países como estados unidos canadá austrália costa rica e brasil entre outros indicamos a seguir algumas técnicas mais consagradas para o manejo do visitante e avaliação de impactos à natureza e à cultura do local visitado capacidade de carga turística o primeiro método aplicado ao controle de impactos do turismo foi a capacidade de carga o conceito de capacidade de carga envolve considerações científicas e outros mais subjetivos apresentando uma grande quantidade de aspectos que devem ser avaliados definições de capacidade de carga recreativa ou turística3 geralmente incorporam dois aspectos centrais primeiro o componente da natureza que se refere à integridade dos recursos segundo o aspecto comportamental que reflete a qualidade da experiência turística dessa forma a capacidade de carga turística pode ser definida como o número máximo de pessoas que podem utilizar um ambiente de lazer sem causar um declínio inaceitável na qualidade da experiência recreativa mathieson e wall 1982:184 ou seja a capacidade de carga turística é a quantidade máxima de pessoas que um local suporta a fim de não causar efeitos negativos excessivos sobre o ambiente e sobre a experiência do visitante estudos de capacidade de carga turística em áreas naturais consideram vários fatores de análise como tamanho da área e espaço utilizável pelo turista fragilidade do ecossistema a ser visitado recursos naturais número diversidade e distribuição das espécies vegetais e animais relevo e hidrografia sensibilidade e mudanças de comportamento de espécies animais diante dos visitantes percepção ambiental dos turistas disponibilidade de infra-estrutura e facilidades oportunidades existentes para que os visitantes desfrutem dos recursos É possível dizer que os níveis de capacidade são influenciados por dois grupos de fatores características dos visitantes/turistas quantidade de visitantes atividades praticadas etc características da área de destinação e da população local nível de dificuldade de acesso características naturais grau de isolamento dos habitantes etc em paraty rj exemplo de trilha com erosão geralmente em uma área com o objetivo de fornecer atividades de lazer aos visitantes a capacidade de carga é maior do que se ela fosse destinada à educação ambiental há dois tipos principais de capacidade de carga turística uma refere-se ao espaço físico onde acontece a atividade a outra é a capacidade de carga psicológica que diz respeito à sensação que o visitante tem sobre o local se sente que está cheio demais ou se o número de pessoas está adequado ou mesmo baixo contudo no final dos estudos estabelecese o número máximo de pessoas que um local pode suportar disso aparecem algumas críticas pois se trata de um estudo quantitativo sem considerar as necessidades aspirações ou comportamento dos visitantes atividades 1 discuta com seus colegas sobre a capacidade de carga anote exemplos de situações em que a capacidade de carga física de um lugar foi atingida pense em algum atrativo turístico que costuma visitar e analise sua capacidade de carga turística 2 que medidas poderiam ser adotadas para diminuir a pressão causada pela visitação a atrativos que você conhece manejo do impacto da visitação vim4 É um método desenvolvido também sobre o impacto da visitação mas ao contrário da capacidade de carga não está focado no estabelecimento de um número de pessoas mas sim nas causas potenciais dos problemas que afetam uma área visitada e na seleção de estratégias nem sempre quantitativas para a solução dos problemas identificação do problema e seu estado ou condição determinação das causas potenciais seleção das estratégias de manejo potenciais 2 3 14 4 manejo conjunto de medidas e ações para gerenciar ou administrar uma determinada atividade os dois termos são normalmente utilizados como sinônimos vamos aqui apenas para facilitar a leitura utilizar o termo capacidade de carga turística sigla do nome em inglês visitor impact management crédito débora menezes

[close]

Comments

no comments yet