Revista ACIJA Março/Abril de 2014

 

Embed or link this publication

Description

Revista ACIJA Março/Abril de 2014

Popular Pages


p. 1

Grupo Unicad: inovação no setor de informação e segurança Pág. 9 VIGBAN: Garantia de Segurança Pág. 5 Pág. 2 EDUCAÇÃO: SKILL PECHINCHA – LIVISA CURSOS JARDIM ESCOLA ALADDIN Pág. 7 Ferreira & Cailleaux: O Diagnóstico de Oportunidades Tributárias como solução para pagamento de menos tributos Pág. 17 Entrevista com Tiago Mohamed Subprefeito da Barra, Recreio e Jacarepaguá Págs. 10 e 11

[close]

p. 2



[close]

p. 3

O tempo voa Parei esta semana na Blockbuster para procurar um filme que queria rever, sendo impedido de fazê-lo por uma montanha de caixas de ovos de páscoa que impediam o acesso às prateleiras. Voltei para o carro, contei o fato para minha esposa e ela, admirada, comentou: - Nossa, já estamos na páscoa de novo! E eu me dei conta de que ainda ontem estávamos comprando os ovos do ano passado. O Carnaval também havia sido ontem, as festas de fim de ano, os mesmos feriados, a sensação que tenho é que tudo está passando muito rápido. E conversando com amigos sobre essa impressão, vejo que não sou só eu que sinto isso, pois todos estão se queixando que a vida está andando rápido demais. Meu amigo Roberto, com quem trabalho há 20 anos – e parece que foi ontem que fizemos o primeiro contato – tem uma frase interessante sobre este fenômeno: “Um dia demora a passar, mas o ano passa muito rápido”. Tanto em nossa vida pessoal quanto na profissional, vivemos correndo para lá e para cá, pois parece que mais ninguém sabe esperar. Antes tínhamos tempo entre uma reunião e outra, entre uma ligação e outra, entre uma visita a clientes e outra. Hoje, por conta das novas tecnologias, nos vemos obrigados a estar conectados 24 horas por dia. Eu que sou da geração que ainda usou bipe e depois teletrim - quem se lembra? - Já perdi reuniões porque não tenho “whatsup” nem internet no celular e por isso não vi o convite feito em cima da hora. Não que não use e-mails para me comunicar, mas acredito que as coisas devam ser mais formais, que devam respeitar horários comerciais, que devam ficar documentadas, que se devam respeitar, de certa forma, sua privacidade. Hoje é tudo muito rápido, muito corrido, muito cobrado, tudo em tempo real, sendo que sinceramente não vejo vantagem nisso. Sem contar o fato de que pessoas que sentam em mesas próximas não conversam mais uma com a outra, ficando apenas trocando mensagens pelo celular. E o que dizer de quem não larga seu celular enquanto trabalha, almoça, conversa, malha na academia etc.. Outro dia em um show que fui assistir, tinham pessoas que passaram o tempo todo olhando para o celular, sem prestar a menor atenção no cantor. Para que, me pergunto? O que de tão interessante há ali que não possa esperar? Acredito que é necessário um retorno a velhos hábitos, que nos devolvam um pouco de paz e calma e que nos permitam ver a vida passar mais devagar, pois ela é uma só e deve ser bem aproveitada, tanto nas horas de trabalho, quanto nas de descanso e lazer. Vamos conversar em vez de teclar. Vamos viver a vida ao vivo, deixando-a em seu curso normal. E em seu tempo. Estrada do Gabinal, 313 - Loja 270 A RioShopping - Tel.: 2445-4474 www.acija.org.br Presidente Paulo Antonio Carrilho Valente Vice-Presidentes Fernando Jorge Fragata de Moraes Costa Luis Alexandre Igayara Marcio Brasil Lenz Cesar José Nelson Carrozzino Edison Parente da Rocha Martins Neto Diretor Executivo Aluizio Cunha Diretor Secretário Robert Ferreira Barboza Diretor Financeiro Vitor Jorge Marques Tintim Diretor Tesoureiro Paulo Roberto Pellegrino Diretor Social Ricardo Ceda da Silva Diretor Jurídico Ricardo Furtado Diretor de Patrimônio Geraldo da Costa Aragão Conselho Fiscal Vera Lucia Baldner Fernandes Walter Eduardo Teixeira Machado João da Silva Carvalho Luiz Carlos Bezerra Marques Albano dos Santos Parente Roque Z Roberto Vieira Projeto Gráfico e Editorial Joubert Barros Editora Interativa Estrada da Ilha de Guaratiba, 2536 sala 3 - Ilha de Guaratiba. Tel.: 98612-7826 Fotografia Julio Scrich Paulo Valente Presidente da ACIJA

[close]

p. 4

Programa melhora atendimento ao portador de deficiência GAPEB O GAPEB (Grupo Assistencial Professor Eurípedes Barsanulpho) inaugura em março de 2014 sua nova sede em Jacarepaguá. A nova unidade vai possibilitar o atendimento de até 350 pessoas em seus programas que integram o projeto “Porque excepcional é a vida”. São 600 m2 de área construída para comportar 10 salas e duas grandes áreas abertas, elevador plataforma, cozinha industrial e piscina térmica interna, de acordo com as normas internacionais de acessibilidade. A iniciativa é patrocinada pelo programa Petrobras Desenvolvimento & Cidadania. O programa de atendimento se constitui através de oficinas e do atendimento social aos familiares e à comunidade local, para garantir o acesso a informação e o pleno exercício da cidadania. O grupo assistencial conta com mais de 20 anos de experiência no atendimento ao portador de deficiência física e mental de jovens e adultos de famílias carentes das comunidades pobres do bairro de Jacarepaguá. As oficinas visam ao atendimento terapêutico, pedagógico, de lazer e de Educação Física e de capacitação para o trabalho. Com esta iniciativa, o GAPEB estabelece um novo referencial de atendimento de qualidade ao portador de deficiência física e mental e de compromisso com a conquista da autonomia pessoal, qualificação para produção e integração das pessoas deficientes na sociedade. A oficina de Capacitação e Trabalho é aberta também aos familiares dos assistidos e comunidade, disponibilizará 200 vagas para as atividades de artesanato e bem como oferecerá cursos básicos de informática, culinária e preparação de cuidadores. Mais informações: www.gapeb.com.br

[close]

p. 5

Vigban: garantia de segurança Segurança em todos os detalhes. O slogan da Vigban não foi escolhido aleatoriamente. Com mais de 47 anos de experiência na área patrimonial, a empresa tem investido na modernização tecnológica e, principalmente, na formação de seus profissionais. A área de atuação da empresa também cresceu. Além dos serviços de segurança patrimonial, agora atua na alocação de mão de obra especializada e dispõe de tecnologia de ponta para serviços de segurança. E para garantir a qualidade da mão de obra oferecida (vigilantes, porteiros, inspetores de ensino, recepcionistas, auxiliares de limpeza, copeiras e auxiliares administrativos), a empresa conta com um Centro de Psicologia para a realização regular de testes psicológicos e psicotécnicos de seus funcionários, bem como a realização de pesquisas importantes para a formação de cadastro. A Vigban mantém a Escola de Especialização de Segurança, destinada especificamente ao ensino de segurança privada, com infraestrutura para cursos práticos e teóricos. Oferece ainda cursos básicos de Prevenção e Combate a Incêndio e de Segurança para Zeladores e Porteiros. O Departamento de Planejamento da Vigban estrutura e organiza palestras temáticas sobre segurança, com orientações para adultos e crianças, empregados domésticos e funcionários sobre como proceder para evitar e para desvencilhar-se de situações angustiantes. São palestras sobre como prevenir situações de sequestros; como orientar as crianças e serviçais quanto ao atendimento de ligações telefônicas, orientações técnicas de seleção e escolha de empregados domésticos. A Vigban Engenharia é um novo segmento que tem a proposta de levar os sistemas de vigilância bancária para residências e empresas. Contando com tecnologia de ponta, são oferecidos os serviços com diferentes níveis de segurança profissional e ações tecnológicas. A sistemática é resultado de vários anos de pesquisa tendo como base sua própria expertise. Reconhecimento da ONU - A Vigban foi a empresa escolhida pela Organização das Nações Unidas para a proteção de autoridades que compareceram à Eco 92 (The 92 Global Fórum). A empresa foi a responsável pelo planejamento e execução de proteção de grandes empresários e grandes artistas que compareceram ao encontro internacional. Vigban Ltda. Tel.: 2126-0405 www.vigban.com.br

[close]

p. 6

Reunião de Diretoria Na foto, da esquerda para direita: Antoniel Bastos, Ricardo Furtado, Vera Baldner, Edison Parente, Aluizio Cunha, Alexandre Furtado e Tarcisio Salles da Record Foi realizada na sexta-feira, 14/02, a reunião de Diretoria da ACIJA, onde recebemos a visita de nosso associado Diretor da Rede Record Tarcisio Salles. Os temas abordados foram os primeiros eventos de 2014 e o foco principal foi para o 4º Congresso de Empresarial de RH da ACIJA.

[close]

p. 7

SKILL PECHINCHA – LIVISA CURSOS – JARDIM ESCOLA ALADDIN Uma Rede Educacional que investe na excelência do Ensino em Educação Infantil, Ensino Fundamental e Capacitação Profissional. O Jardim Escola Aladdin, que há 18 anos se firma como referência no ensino na região de Jacarepaguá, agora abre oportunidades com cursos de capacitação, visando quem busca dar um “upgrade” na carreira e/ou ingressar num curso de idiomas. Skill Idiomas – Unidade Pechincha Há 3 anos no bairro do Pechincha, a unidade da Skill Idiomas vem com a força de 40 anos de experiência em sua proposta no ensino de idiomas. São aulas baseadas em situações cotidianas aliadas a valores e posturas, ou seja, uma metodologia bem contemporânea visando à desenvoltura e fluência da língua no mercado de trabalho. Atualmente o Skill Pechincha está com matrículas abertas para novas turmas em Inglês, Espanhol, Francês e uma novidade: Aulas de Mandarim (Dialetos Chineses). Outro ponto a se destacar é a mais recente parceria que vem rendendo frutos: a Escola de Pa-Kua (Artes Marciais, Acrobacia, Tiro com Arco e Flecha, Yoga, dentre outros), está conosco, garantindo diversos descontos entre alunos e associados. Livisa Cursos Profissionalizantes Apostando no campo de Capacitação Profissional, o Livisa Cursos Profissionalizantes está oferecendo os cursos de Formação de Professores e Secretaria Escolar. São cursos de nível Pós-Médio, uma ótima pedida para os Educadores ou mesmo para quem deseja se especializar na área educacional. Os cursos são devidamente reconhecidos pelo Conselho Estadual de Educação (CEE/RJ), os alunos tem estágio supervisionado e diploma ao final dos mesmos. Novos cursos são previstos para breve, como Administração, Recursos Humanos e Secretariado. Jardim Escola Aladdin Com duas unidades educacionais no Pechincha, e uma excelente proposta pedagógica, o Jardim Escola Aladdin entra em 2014 prática e totalmente renovada, após obras de melhorias, mudanças e aquisição de novos equipamentos. Nequipamentos. Na Unidade de Educação Infantil, além das mudanças no berçário, e de um playground totalmente novo, o Maternalzinho ainda ganhou uma novíssima sala de leitura e brinquedoteca. Já no segmento. Já no segmento de Ensino Fundamental I, que foi reformulada entre 2012/2013, foram feitas apenas obras de manutenção, tudo para receber as crianças da melhor forma possível. Ambas as unidades contam com profissionais qualificados, Nutricionista, Informática, Inglês, Musicalização Infantil, Educação Física, bem como atividades extracurriculares como Judô, Ballet, Capoeira, Canto e Violão. Informações sobre matrículas e outros podem ser obtidos diretamente na secretaria das escolas, ou através dos telefones abaixo mencionados: - Jardim Escola Aladdin – Unidade I (Educação Infantil) Rua Samuel das Neves, 97 – Pechincha – (21) 3253-6833 - Jardim Escola Aladdin – Unidade II (Ensino Fundamental I), Skill Pechincha e Livisa Cursos Rua Coronel Tedin, 337 – Pechincha - (21) 3648-7402 / (21) 4104-7462 Marissa de Britto Setor de Divulgação Aladdin – Livisa Cursos – Skill Pechincha Na Web: - Facebook: www.facebook.com/jardimescolaaladdinjacarepagua www.facebook.com/LivisaCursosProfissionalizantes www.facebook.com/skill.idiomas.pechincha - Twitter: @JdEscolaAladdin @LivisaCursos @SkillPechincha - Sites: www.jardimescolaaladdin.com.br www.livisacursos.com.br www.skillpechincha.com.br Educação

[close]

p. 8

PAM-Segurança Na foto: Drª. Marcia Julião, Aluizio Cunha da ACIJA, Dr. Rodolfo Waldeck e Inspetor Brumert da DEAM. 1ª Reunião do ano do PAM -Segurança Na 1ª reunião do PAM do ano de 2014, tivemos a presença de muitas empresas e o prazer de receber os novos delegados, Drª. Marcia Julião da 41ª DP e Dr. Rodolfo Waldeck da 32ª DP, os auxiliares da nova delegada da DEAM Drª. Viviane, Inspetor Brumert e Ferreire. Foi apresentado ao grupo ainda, o coordenador de segurança do PROJAC Wilson Massa.

[close]

p. 9

GRUPO UNICAD Grupo Unicad: inovação no setor de informação e segurança O Grupo Unicad, há mais de 20 anos no mercado, cresceu e se modernizou para atender às demandas do setor de informação e Segurança Patrimonial. Atualmente, a união de três empresas privadas e um instituto, oferece um conjunto de serviços inovadores, destacando-se o PORTAL UMAIS – Plataforma de Informações indispensáveis à Gestão de Segurança Patrimonial. 01 - RISK ASSESSMENT Com o armazenamento diário de ocorrências relacionadas à segurança, divulgadas pelas principais mídias, assim como o mapeamento de inúmeras instituições de segurança, áreas de risco, comunidades e facções criminosas, Estatísticas de criminalidade etc, foi desenvolvido o aplicatico “Risk Assessment”. O Usuário informa a região que deseja pesquisar e um raio de distância para definir a abrangência da busca. Em segundos, o sistema monta o relatório com todas as informações desejadas. 02- GEOMONITOR – GESTÃO DE ATENDIMENTO E RASTREIO Aplicativo voltado à segurança pessoal. Além do rastreio, dispõe de diversas camadas de informações relevantes como pontos de apoio, críticos, incidentes urbanos em tempo real, acesso à câmeras públicas e privadas, instaladas em locais estratégicos da cidade etc. Com todas as informações georreferenciadas, oferece à central de monitoramento amplo domínio dos deslocamentos (VIPs, Logística etc). 03- UMAIS MOBILE É o sistema que mantém o usuário em contato permanente com a Central. Recebe e envia alertas relacionados aos incidentes urbanos, dispõe de botão de pânico, módulo de comunicação simplificado e diversas camadas de informações. 04- UNISMS Envio de Alertas, através de mensagens de texto, em tempo real, aos celulares dos usuários cadastrados, para que evitem regiões conflituosas. Alternativamente, mensagens de trânsito e alertas de contingência são enviados, segundo a parametrização escolhida para cada usuário. O envio das mensagens é realizado imediatamente após a divulgação da notícia pelos meios de comunicação monitorados. 05- MIESP – Módulo de Interatividade Estatística de Segurança Pública Este aplicativo permite a análise das estatísticas de criminalidade. A partir do armazenamento dos registros em banco de dados, o módulo oferece inúmeros relatórios como o comparativo das ocorrências entre períodos, regiões, delitos, deslocamentos de mancha criminal entre outras informações fundamentais em uma análise de riscos. 06- BOLETINS ESPECIAIS Os Boletins Especiais são elaborados em situações críticas que demandam alertas emergenciais. Entre outras informações, acompanhamos os movimentos de manifestações, assim como paralizações e greves nas principais capitais brasileiras. FONTE EXCLUSIVA DE INFORMAÇÕES - TAXI ALERTA GPS Destinado aos Taxistas, é um aplicativo mobile que converge esforços para a captação, tratamento e pulverização de informações de interesse comum, no exato momento em que ocorrem, através do emprego da tecnologia, sobretudo de georreferenciamento e compartilhamento de dados. Diferente das redes sociais convencionais, mantém operadores 24 horas, que antes de distribuir qualquer informação, realizam a confirmação da mesma. IMPORTANTE: Com adesão de boa parte da frota de taxis do RJ, voluntariamente cedemos as informações ao Centro de Operações do RJ, sendo mais uma camada de dados do COR-RJ. Saiba mais: www.portaldotaxista.com.br OUTROS ASSESSORAMENTOS - CARE O Care (Central de Atendimento e Resposta) é um software desenvolvido para oferecer gestão às centrais de gerenciamento de crise. O sistema é ramificado em dois módulos: o primeiro controla o atendimento pessoal e o segundo serve às ocorrências em geral. - UNIXPAT – ATENDIMENTO BILINGUE 24 HORAS Canal de comunicação fácil e rápido para o atendimento em situações cotidianas ou emergenciais que requeiram a intervenção de um intérprete. Os serviços são prestados através de uma plataforma de gestão que permite a personalização do atendimento. Para maiores informações, acesse o site: www.grupounicad. com.br Tel.: (21) 3380-6100 contato@grupounicad.com.br

[close]

p. 10

Mais qualidade de vida para ENTREVISTA - Tiago Mohamed Há algum tempo os moradores de Jacarepaguá vêm percebendo um aumento considerável no tráfego urbano do bairro. A construção de empreendimentos imobiliários nos últimos cinco anos cresceu consideravelmente e com ela a população. Isso se refletiu muito no trânsito, bem mais intenso do que o normal, principalmente, com as obras viárias realizadas pela Prefeitura para as olimpíadas. Em entrevista à Revista da Acija, o subprefeito da Barra e Jacarepaguá, Tiago Mohamed, explica que com o fim das obras da Transcarioca, os moradores vão notar a melhoria no trânsito do bairro. Além dos investimentos na mobilidade urbana, outras questões como saúde, educação e obras para o fim dos alagamentos na região são citadas pelo subprefeito nesta entrevista. Acija: Como a Subprefeitura está tratando os problemas causados pelo trânsito em nossa região? Tiago Mohamed: A Prefeitura tem investido muito em transportes públicos, e esses investimentos vão ter repercussão no trânsito do dia a dia. A inauguração da Transcarioca que ligará a Barra da Tijuca ao Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), cruzando os bairros da Praça Seca, Tanque e Taquara, vai permitir a diminuição do número de ônibus que hoje congestionam o trânsito, criando um sistema de transporte público de qualidade. Além disso, vai oferecer um transporte rápido e eficiente, com interligação com outros sistemas de transporte como Metrô e Supervia e ainda integrado ao Bilhete Único, que permite ao cidadão pagar apenas uma passagem mesmo que utilize mais de um transporte. Acija: E a saúde? Quais os projetos da Prefeitura para Jacarepaguá? Tiago Mohamed: Até 2016 serão inauguradas 17 Clínicas da Família. Nos últimos cinco anos houve melhoria no Sistema de Saúde. Só no ano de 2013, as unidades de saúde existentes na região fizeram 2.560.878 atendimentos ambulatoriais. Foi também a região que mais fez consultas pré-natais no Rio de Janeiro e a melhor cobertura de beneficiários acompanhados do cartão Família Carioca por Clínica da Família. Lembrando que a inauguramos uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na Cidade de Deus e duas Clínicas da Família, uma em Rio das Pedras a outra no bairro Gardênia Azul.

[close]

p. 11

a os moradores de Jacarepaguá Na educação, até 2016, também estão previstas sete unidades. Agora em fevereiro inauguramos mais um Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI) no Camorim e teremos mais uma unidade escolar na Praça Seca. Lembrando que nos últimos cinco anos construímos e abrimos mais vagas do que havia sido feito por todos os prefeitos anteriores. Foram 28 creches novas, em relação as 26 que existiam em toda a 7ª CRE. Acija: A Prefeitura está investindo em programas de urbanização. Quais os projetos para Jacarepaguá? Tiago Mohamed: Na Cidade de Deus foram revitalizadas 19 praças e um campo com recursos do Programa Espaços Urbanos Seguros do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), do governo federal. A iniciativa tem o objetivo de promover a qualidade de vida, a segurança e a convivência pacífica na região, num investimento de mais de R$ 7 milhões. Os projetos foram discutidos com os moradores, que indicaram suas maiores necessidades de lazer e práticas esportivas, como áreas de ginástica e esportes coletivos, playgrounds, jardins e espaços de convivência. A Prefeitura também está realizando na Cidade de Deus obras do programa Morar Carioca. Coordenadas pela Secretaria Municipal de Habitação, as intervenções incluem implantação de infraestrutura, urbanização, construção de centro comercial, Espaço de Desenvolvimento Infantil (creche), áreas de lazer e de 246 unidades habitacionais. O valor da obra é de mais de R$ 35 milhões. Ainda em Jacarepaguá, na Colônia Juliano Moreira, o programa “Minha casa. Minha vida” vai beneficiar cerca de três mil famílias com renda até R$1.600,00. Houve também as obras do Parque Carioca, na Estrada dos Bandeirantes, e a urbanização do Bairro Maravilha na Cidade de Deus. Foram 182 vias urbanizadas com um investimento de R$ 119 milhões. Na comunidade Asa Branca foram gastos R$ 3 milhões, na pavimentação de 20 ruas. Já no Parque Curicica estão sendo pavimentadas 52 ruas com um investimento de R$ 27 milhões. São muitos investimentos para garantir a qualidade de vida dos moradores de Jacarepaguá. Acija: Jacarepaguá tem histórico de enchentes, como a de 1996. O que a Subprefeitura está fazendo para melhorar com os alagamentos na região? Tiago Mohamed: Para resolver os problemas críticos de alagamentos em vários bairros de Jacarepaguá, a Prefeitura está investindo no Programa de Recuperação Ambiental da Bacia de Jacarepaguá, que beneficia cerca de 350 mil moradores nos bairros do Tanque, Praça Seca, Pechincha e Taquara. Com investimento de R$ 340 milhões, 14 rios estão sendo recuperados com macrodrenagem, dragagem, desassoreamento, limpeza e canalização, implantação de avenidas nas margens dos canais e recomposição de leitos de rio. Os rios Itanhangá, São Francisco, Papagaio, Córrego da Panela, Retiro a Cachoeira já foram concluídos. O rio Amendoeira, no Itanhangá, está em fase de conclusão. Na região da Taquara, a recuperação dos rios Pequeno e Covanca têm prazo de conclusão previstos para o primeiro semestre de 2014. Os rios Tindiba, Rio Grande, Pechincha, Banca da Velha e Sangrador também estão em obras e têm previsão de término para o segundo semestre de 2014.

[close]

p. 12

Aniversário Colégio Souza Marques comemorou 85 anos Em 15 de janeiro de 2014 o Colégio Souza Marques comemorou 85 anos de Organização com um Culto de gratidão a Deus. Na ocasião, o Pastor Nilton Antonio de Souza trouxe a mensagem e o Quarteto Vocalle apresentou vários hinos de louvor a Deus. Após o Culto, num ambiente de Confraternização, reuniram-se sob a Presidência da Professora Stella de Souza Marques Gomes Leal, Diretora Executiva do Colégio, inúmeros professores e funcionários do Colégio e das Faculdades, ex-alunos, familiares e amigos, quando a Banda da Fundação Técnico Educacional Souza Marques, nos brindou com vários números. Na ocasião foi oferecido aos presentes, um exemplar das “Máximas do professor José de Souza Marques”, num pré-lançamento da primeira edição.

[close]

p. 13



[close]

p. 14

Lei Áurea de 13 de maio de 1888 - Escravos no Rio de Janeiro A escravidão não foi uma invenção lusitana. Já existia no tempo dos faraós. Escravos eram todos aqueles que se viam tolhidos, de alguma forma, de sua liberdade. Poderiam ser prisioneiros de guerra, fossem homens, mulheres ou crianças. Na Grécia, no século V, eram contados aos milhares; apenas um indivíduo vendeu cento e cinquenta mil gregos e Cesar um milhão de gauleses; somente em Roma, na época de Trajano, existiam quatrocentos mil escravos. Em Atenas, possuir cativos, fato comum; a própria Itália, em suas guerras de conquista, transformava os prisioneiros em escravos. Portugal, em 1500, com sua população de menos de um milhão de habitantes, não tinha condições de povoar a grande descoberta. Procurou protelar a colonização da Terra de Santa Cruz o máximo possível e, por fim, em 1539, em razão da crescente pirataria e sem gente suficiente, viu-se na contingência de importar negros da África para fazê-la. Os franceses ou holandeses teriam agido do mesmo modo. Só podemos afirmar que tais fatos explicam, porém não justificam tamanha crueldade. O Rio de Janeiro precisava de população para crescer como cidade e não fugiu à regra; como outros estados brasileiros, em 1583, começou a receber, em seu porto, vindos diretamente da África, os navios negreiros – chamados Tumbeiros – que descarregavam sua carga humana, a exemplo das mercadorias. Os negros, vistos pelo prisma comercial, eram simples objetos com ótima rentabilidade. A quantidade de escravos que vinha nos navios dependia do tipo de embarcação. É possível que o número aproximado fosse de uns 440, por barco. Há quem anote 700. Normalmente só chegavam ao destino perto de 60% a 70% dos escravos aprisionados nas costas da África. Os que adoeciam ou expiravam na viagem tinham por sepultura o mar. Os que ficavam doentes poderiam contaminar toda a carga. O Brasil, no século dezessete era o primeiro colocado na importação de escravos em razão do cultivo da cana de açúcar e descoberta de ouro em Minas Gerais. Em Jacarepaguá, pouco acima da Represa do Camorim, existe a Pedra do Quilombo, um dos antigos redutos de escravos fugidos dos engenhos locais. Já Jacarepaguá de Antigamente na subida da atual Estrada Menezes Cortes - Grajaú Jacarepaguá - encontramos a Serra dos Pretos Forros. Localidade onde vivia grande quantidade de ex-escravos. A título de esclarecimento, vale informar que uma carta régia - datada de 31 de janeiro de 1701 - ordenava que os senhores do Brasil dessem o sábado livre aos seus escravos para que os mesmos pudessem procurar o próprio sustento. Quando estavam aleijados ou velhos, eram jogados na rua, como imprestáveis, passando a viver de esmolas.. Muitos quando morriam eram abandonados nas estradas pouco transitadas onde apodreciam, servindo de pasto aos urubus. O Rio de Janeiro foi um dos maiores entrepostos de escravos do Brasil, por estar próximo às zonas de mineração onde o trabalho servil era de vital importância. O tráfico de escravos enriqueceu muita gente, sem qualquer sombra de dúvida. A rentabilidade era tão grande que a própria Coroa portuguesa, também, exerceu o tráfico arrecadando ótimas somas para seus cofres. Todos os grandes traficantes gozavam de bom relacionamento junto à corte lusitana. Alguns receberam até a comenda da Ordem de Cristo, concedida pela família real portuguesa. Um dos agraciados foi Elias Antônio Lopes que deu de presente a D. João sua chácara, localizada em São Cristóvão, a qual passou a ser a principal residência dos reais imperantes pouco depois da chegada dos mesmos, ao Rio de Janeiro, em 1808 e tomou o nome de Quinta da Boa Vista. Em 1830, na província do Rio de Janeiro, residiam 591.000 pessoas sendo que 236.400 eram cativas; o equivalente a 40% da população. Os escravos, em 1837, alcançaram número bem maior entre os moradores da cidade, ou seja, 57%. Jacarepaguá, por sua vez, sempre foi, no Rio de Janeiro, a maior área escravagista de que se tem notícia. Os grandes engenhos da região precisavam funcionar e eram os negros cativos encarregados desse trabalho. Em trinta e quatro anos, dos trezentos e cinqüenta dessa triste política escravocrata, chegaram ao porto do Rio de Janeiro 1.576 tumbeiros trazendo uma carga de 697.000 escravos, aproximadamente, daí para mais. O porto carioca era a porta de entrada dessa mercadoria para as Minas Gerais, para São Paulo e para as províncias do Sul. Em três séculos e meio o Brasil recebeu, aproximadamente, 4.000.000 de africanos arrancados à força de suas aldeias e enviados para um lugar, cuja etnia lhes era totalmente desconhecida e, de onde nunca mais haveriam de sair. Este foi um país, como é fácil concluir, estruturalmente edificado pelos escravos. Em 1891, por circular nº 29 de 13 de maio, três anos após a assinatura da Lei Áurea, pela Princesa Isabel, Rui Barbosa, Ministro da Fazenda, mandou, irresponsavelmente, incinerar toda a documentação existente nos arquivos, referente à escravidão no Brasil. Após esse ato, plenamente consciente do grande jurista que foi Rui, ninguém poderia tomar qualquer atitude que pudesse favorecer juridicamente os ex-escravos ou seus ex-donos. Carlos Araujo

[close]

p. 15

ACIJA e o Grupo PAM fazem doação para o 18º BPM A ACIJA e o grupo PAM entregaram na sexta-feira, 14/02, um computador para o 18º BPM, que será utilizado para monitoramento da sala de análise criminal do batalhão. Na foto: Aluizio Cunha e Tenente Candido do 18º BPM Doação

[close]

Comments

no comments yet