Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

-1-

[close]

p. 2

Preços Especiais 59, para casal Rodízio R$ 99 no jantar Mês de férias, crianças até 8 anos acompanhadas pelos pais não pagam Arroz • Feijão • Fritas Farofa • Refogado 5 TIPOS DE CARNES + MARMITEX Disk Entregas Servimos também: R$ 13, 00 COMIDA POR QUILO • SELF SERVICE DISK ENTREGA • LANCHES Tel.: 3322 7918 | 3322 8003 -2-

[close]

p. 3

-3-

[close]

p. 4

ÍNDICE Artigos 18 | Acia Pronta para comemorar 05 | Da Redação Sônia Maria 80 anos de fundação em junho 25 | Colégio Progresso Meio Ambiente Marques - Paguem pra ver quantos feriados afetarão o comércio em 2014 07 | Editorial Ivan Roberto Peroni Baixando a bola, uma referência a escolha das subsedes para a Copa 39 | Nicolau de Souza Freitas Novas culturas mudam o cenário tradicional dos negócios no campo 42 | Thais Costa Domingues 34 | Cidade Ela está mais verde Começa o seu ano letivo 2014 - uma entrevista com a diretora Leliana Serafim 26 | Homenagem A trajetória do professor Raphael Lia Rolfsen que nos deixou em janeiro pelos lados do Pinheirinho Lembranças 42 | Bons tempos Pequenas Segurança lembranças que se transformam em um tesouro 27 | Por trás das câmeras Raphael Lia Rolfsen Solidariedade PÁG. 26 Monitoramento do e-mail do empregado Capa Araquimica decide investir na fabricação dos seus próprios produtos que podem ser encontrados em sua loja na Via Expressa. Cidade Coronel Spera que já foi guarda de honra da Jules Rimet vive o drama de fortalecer a Guarda Municipal 30 | Espaço Ieda Botões de rosa Reportagem 20 | Posse Sincoar e Aescar para o Dia Internacional da Mulher no dia 8 de março Marcos Duó assume a AESCAR e Geraldo Tampellini continua no SINCOAR PÁG. 08 12 | Fort-Lar Ademir Ramos da Silva inaugura Wladimir Bersanetti Rodrigues agora é delegado da Sub Regional do Sescon em Araraquara PÁG. 20 Jamil Massud e Celeste Monteiro são protagonistas em uma história de pioneirismo hoteleiro Em foco Jamil e Celeste PÁG. 43 16 | Compras Governamentais o novo prédio da empresa que cresce na fabricação de artefatos de alumínio PÁG. 12 Aprenda vender sem correr os riscos Especial 32 | Sindicato Rural Açai 45 | Posse no SINCOMERCIO Antonio Deliza Compras Governamentais já não é mais moda. É a fruta nossa de cada dia que vem do norte Neto continua como presidente do sindicato para dar sequência ao excelente trabalho que realizou no primeiro mandato CUIDANDO BEM DOS NOSSOS VELHINHOS Está chegando a hora do Centro do Idoso em Araraquara ser inaugurado. O aporte de R$ 833 mil utilizado na construção do prédio é oriundo do governo estadual e contrapartida do município. No térreo, os espaços são destinados à recepção, serviços sociais, ações de saúde, cozinha, refeitório e copa. Na parte superior, as salas estão reservadas para os consultórios médicos, enfermaria e gestão do órgão. A unidade é um local de convivência de manhã e à tarde e terá uma equipe multidisciplinar com profissionais qualificados na saúde, no esporte e assistência social. A gestão será da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social com apoio do Fundo Social de Solidariedade e demais secretarias municipais. Obrigado doutor Helder O vereador Doutor Helder apresentou na Câmara requerimento cumprimentando a Revista Comércio & Indústria pela reportagem sobre Olívia Croce, na seção Seu Nome Está na Rua, coordenada por Samuel Brasil Bueno. Olívia era a filha mais velha das mulheres de uma prole de 11 filhos. Seus pais, Paulínia e Leonardo Croce. Agradecemos a gentileza do vereador em destacar o nosso trabalho. O Centro do Idoso está sendo construído na Avenida Mário Ybarra de Almeida -4-

[close]

p. 5

DA REDAÇÃO Sônia Maria Marques Documento 50 | Samuel Brasil Bueno A história de Benedito Flório que conseguiu criar com seus filhos uma das maiores redes de padarias nos anos 60 na cidade Paguem para ver quantos feriados afetarão o comércio em 2014 Pobre comércio. Com tantos feriados caindo em dias úteis ao longo do ano e a realização da Copa do Mundo, já se começa uma contagem regressiva para ver quantos dias livres teremos em 2014. No ano passado - 20 de novembro, Dia da Consciência Negra - marcado pela luta contra o preconceito racial, acabou se transformando em um meio feriado. Este ano com mais tempo para debates é provável que a questão volte a ser debatida. E olhe que seria um feriado em plena quinta-feira. Na época, uma parte do comércio esteve aberta, outra fechada e a situação foi confusa. Em 2014, de acordo com o calendário oficial brasileiro, o País possui nove feriados nacionais e sete pontos facultativos, sem contar com datas comemorativas estaduais e municipais. Com a Copa, os dias de jogos da Seleção Brasileira e das partidas nas cidades-sede podem ser somadas ao calendário de dias livres.Contando apenas os feriados que cairão em dias úteis, por exemplo, podemos ter 16 feriados neste ano. Além dos que constam no calendário oficial brasileiro, estão nessa soma mais um dia de feriado estadual, sete dias de ponto facultativo nacionais, três feriados municipais, três jogos da Seleção Brasileira. Somando esses 16 feriados com os 104 finais de semana de 2014, serão 120 dias de folga ao longo do ano. O detalhe é que, dependendo do desempenho da Seleção Brasileira ao longo das fases da competição, mais alguns dias podem ser incluídos nessa conta. O número e a sequência de feriados na cidade têm atrapalhado as vendas no comércio e em determinados períodos os prejuízos chegam a 50%. No ano passado, o comércio de Araraquara deixou de arrecadar pelo menos R$ 80 milhões nos 13 feriados que caíram em dias úteis, segundo o Sincomercio, Fecomercio-SP e Secretaria de Estado da Fazenda. Neste ano os prejuízos serão maiores. Saúde Edinei Capistrano compra mais um Boeig para sua central de eventos na estrada de Bueno PÁG. 40 Futebol Amador 53 | Palmeirinha 52 | Descoberta Antonio Carlos A Vila descia para a cidade nos dias de jogos pelo Campeonato Amador. Comportamento Era uma alegria só. Em 57 | Os Rolling Stones em campo estava o Turquinho. Araraquara e Matão Na Série Ouro dos grandes No começo de 1969, Mick Jagger e clubes do Amador veja Keith Richards passaram por aqui e a história do Palmeiras. seguiram para Matão onde ficaram por duas semanas. Tempo de loucuras. Guastaldi, da Química local, desenvolve uma bioválvula que pode simplificar as operações do coração 53 | Verão Ele está com tudo e a esteticista Cátia Rezende passa algumas orientações para sua pele não ficar tão judiada Variedades Turquinho PÁG. 53 64 | Em foco Os fatos e as pessoas da cidade 70 | Luiz Carlos Bedran Tudo igual; é ilusão pensar que o ser humano mudou. Continua o mesmo, igualzinho a milhares de anos AQUECIMENTO COM CINTURÃO VERDE A Secretaria de Meio Ambiente, em parceria com a Locomotiva Rugby e o Instituto Brasileiro de Preservação e Conscientização Ambiental, plantou 500 mudas nativas e frutíferas no entorno do campo de rugby do Pinheirinho. O plantio em janeiro contou com a participação dos atletas da Locomotiva Rugby e do diretor do IBPCA Serginho Maxxi. Para o secretário de Meio Ambiente, José Antônio Delle Piagge, “a ação fortalece o programa Município Verde Azul e amplia a Reserva Verde do Pinheirinho, além de sensibilizar os adeptos do rugby para as questões ambientais”. Segundo o diretor Serginho Maxxi, do IBPCA, o plantio em Araraquara integra o programa de Neutralização de Carbono (CO²) referente à partida de rugby entre Seleção Brasileira e Seleção de Portugal e mais os jogos do campeonato paulista de 2013. “As árvores plantadas irão ao longo de suas vidas, retirarem o gás da atmosfera. Araraquara sai na frente e é o primeiro campo oficial de rugby a receber plantio de mudas no entorno do alambrado“, avalia Serginho. “Daqui a 10 anos iremos ter um cinturão verde em volta do nosso campo de rugby”, projetou o hooker Michel Priori, 30, “e também estamos colaborando por uma cidade melhor a cada dia”, completou. O Rugby é um esporte coletivo de intenso contato físico. É originário da Inglaterra e só agora começa a ser difundido na cidade. REVISTA EDIÇÃO N°103 - FEVEREIRO / 2014 Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni Supervisora Editorial: Sônia Marques Depto. Comercial: Gian Roberto, Silmara Zanardi, Marcos Assumpção Design: Mário Francisco, Carolina Bacardi, Fernando Oprime, Bete Campos Tiragem: 5 mil exemplares Impressão: Grafinew - (16) 3322-6131 A Revista Comércio & Indústria é distribuida gratuitamente em Araraquara e região INFORMAÇÕES ACIA: (16) 3322 3633 COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: (16) 3336 4433 Rua Tupi, 245 - Centro Araraquara/SP - CEP: 14801-307 marzo@marzo.com.br Equipe da Locomotiva Rugby que defende Araraquara no Campeonato Paulista -5-

[close]

p. 6

-6-

[close]

p. 7

EDITORIAL BAIXANDO A BOLA Araraquara está fora do roteiro da Copa do Mundo. Aliás, já estávamos. O que se criou ao longo do tempo foi uma forte expectativa e sobre a qual nos colocamos a sonhar, imaginando que seria possível buscar a realidade caminhando sobre a areia. Mentimos para nós mesmos. Ficou claro durante todo processo seletivo, que um belo estádio de futebol não tinha nenhum poder de convencimento para que qualquer seleção viesse para cá durante a fase preparatória. Fomos trocados é verdade, por centros de treinamentos que não chegam aos pés da Arena da Fonte e se o critério de escolha tenha sido pautado apenas por este item, chego a desconfiar então que houve ingerência política contrária para evitar que a cidade entrasse na rota do Mundial. Se as seleções classificadas colocaram - e normalmente é isso que acontece - como prioridades o sossego, a distância do assédio e a possibilidade de paz de espírito aos jogadores, aliando estes itens à necessidade do conforto e qualidade de vida dos seus atletas, é evidente que o descarte de Araraquara se deu há muito mais tempo do que se imagina. Vejamos. No final de 2012 estiveram em nossa cidade o Secretário de Comércio Exterior de Portugal e o Cônsul de Portugal para algumas missões. Foram conhecer na oportunidade, um local onde a seleção portuguesa poderia estar se concentrando. Após a apresentação deste espaço, timidamente o gerente disse aos portugueses: “Podemos ceder os dois últimos andares para a vossa seleção”. Prontamente, o dirigente português respondeu: “Amigo, vocês nos entregam a chave e voltam depois para fechar a conta”. Ao comentar as benfeitorias, os portugueses foram ainda mais incisivos: “Tudo é muito bonito mas a piscina pode ser vista como uma banheira para o Cristiano Ronaldo”. Naquele momento, sentimos um ponto final em nossas pretensões, A Bélgica que não é seleção de ponta ficará neste lugar em Mogi das Cruzes: Paradise Golf and Lake Resort porém, convictos que ainda somos uma cidade despreparada para um evento deste porte. E de lá para cá quase nada mudou; continuamos com a mesma cadeia de lanchonetes e restaurantes, rede hoteleira, estádio de futebol, roteiro turístico inalterado, e, de novo mesmo, a reabertura do Aeroporto Bartholomeu de Gusmão e chegada da Azul com suas operações, uma delas recentemente frustrada por um caminhão que parado na pista, impediu a aterrisagem do avião que trazia passageiros de Campinas. A desclassificação de Araraquara ser subsede tem que nos levar à reflexão e ser vista com seriedade para evitarmos até mesmo humilhações. Usando uma expressão popular, já não podemos “soltar o rojão para depois corrermos atrás da vareta”. A tecnologia nos leva a fatos imediatistas, precisos, ações concretas que preencham as necessidades de cada um. Devemos nos adequar à realidade e estarmos conscientes se a nossa estrutura atenderá os anseios de quem promoverá o evento. A estratégia da venda de uma imagem falsa, é ruim. Louvamos a iniciativa do prefeito Marcelo Barbieri em entrar nesta disputa para conquistar uma subsede. Consideramos até mesmo ousadia da sua parte, no entanto, à distância sentíamos que ele estava só, sem respaldo político e até mesmo trabalhando desguarnecido do apoio de quem poderia ter benefícios comerciais. O lobby tão comum em situações assim não aconteceu e devemos entender que isso seria indispensável dentro da sua legalidade e moralidade pois como é que se explica Itú abrigar as seleções do Japão e da Rússia. Perdemos até para Porto Feliz que ficou com Honduras. Da próxima vez vamos baixar a bola... -7-

[close]

p. 8

A loja na Via Expressa, 656 O SUCESSO QUE VEM DO TRABALHO ARAQUIMICA EXPANDE SUAS ATIVIDADES EMPRESA LANÇA NO MERCADO SEUS PRÓPRIOS PRODUTOS: É O DINO Muitas empresas nascem pequenas, contudo, os sonhos e os planos oferecem perspectivas de um futuro enorme: felizes são os que se valem da ousadia e juntam a audácia à vontade de vencer. Com visão nas suas ações e uma missão a cumprir, a Araquimica sentiu que era hora de crescer. Hoje não é apenas uma loja: também é uma indústria Em uma cidade que vem atingindo um índice de desenvolvimento econômico dos mais expressivos, graças a chegada de novas empresas, a Araquimica - genuinamente araraquarense - vem consolidando seu espaço na área corporativa. No mercado local e regional há nove anos, a Araquimica durante todo esse espaço de tempo, sempre pautou em sua linha de compromissos pelo excelente atendimento e produtos de ótima qualidade; porém, a expansão econômica da cidade agora exige simultaneamente uma abertura no seu leque de serviços. Daí o início da fabricação dos seus próprios produtos, criando a marca Dino, que engloba vários produtos, obedecendo as mais rígidas exigências normativas. “Dino”, produtos que vêm sendo fabricados há dois anos, é a marca criada pela Araquimica que a conduz à condição de indústria. A marca engloba inúmeros itens fabris como desinfetante, amaciante, detergente, alvejante sem cloro, água sanitária, -8- limpadores perfumados, sabão líquido e multiuso. Todos os produtos são desenvolvidos em seu laboratório e produzidos com os padrões de qualidade e competitividade exigidos pelo mercado, seguindo as exigências da ANVISA, Vigilância Sanitária, CETESB, CRQ - Conselho Regional de Química, o que lhe garante rígido controle de qualidade. O laboratório conta com um

[close]

p. 9

Linha Dino para limpeza de pneus O mesmo produto em vasilhames menores Exposição da sua linha de produtos Dino químico responsável e um técnico que trabalham diariamente na empresa. Consolidada no mercado, a Araquimica apresenta uma linha completa de produtos de limpeza, utilidades domésticas em geral, limpeza de carros, polimento, cristalização, descartáveis, linha completa para tratamento de piso, matéria-prima e essências espeO PROCESSO DE FABRICAÇÃO A Araquimica utiliza equipamentos dos mais modernos e insumos químicos de alta qualidade para composição e fabricação dos seus produtos, além de manter químico responsável e técnico em seu laboratório. cíficas para o desenvolvimento de produtos de limpeza, limpeza de piscinas, tanto para as donas de casas, até para pessoas jurídicas, aproveitando o crescimento comercial e industrial do município. Nesse caso - comércio, indústria e prestadoras de serviços, é importante salientar que a Araquimica dá todo suporte para as empresas, com explicações e indicações, inclusive orientações quanto à documentação para que os fabricantes fiquem em conformidade com todas as exigências e leis que se fazem necessárias para a produção desses materiais, como produtos de limpeza, sabonetes e outros. Há também na empresa, toda 1. Composição 3. Envasamento parte para manutenção de piscinas com diversos produtos e orientações de como devem ser usados e manuseados. Araquimica Produtos de Limpeza e Descartáveis atende clientes de Araraquara e região, como São Carlos, Jaú, Bauru, Pederneiras, Boa Esperança do Sul, Santa Lúcia, Américo Brasiliense, Rincão, Matão, Nova Europa e até de São Paulo. A empresa, que começou na Rua Gonçalves Dias, 31, em fevereiro de 2005 pelos fundadores Cesar Augusto Martins, Silvana Gomes Martins e Rosa Chiconato Gomes, hoje está num local privilegiado da cidade - Av. Via Expressa, 656 – Vila Suconasa e conta com uma equipe especializada, desde o atendimento até as orientações que os clientes necessitam, inclusive, com entrega em domicílio. ATENDIMENTO ARAQUIMICA Avenida Via Expressa, 656 Vila Suconasa Tel.: (16) 3301.0026 2. Armazenamento 4. Consumidor -9-

[close]

p. 10

- 10 -

[close]

p. 11

- 11 -

[close]

p. 12

REALIZAÇÃO A FORT-LAR INAUGURA SEU NOVO PRÉDIO E MOSTRA QUE VALEU A PENA SONHAR. Acreditar. Talvez seja essa a lógica que exalta a ousadia de Ademir Ramos da Silva, que em 1986 fundou a Alumínio Fort-Lar tendo o apoio e o trabalho da esposa Maria Aparecida e dos filhos Vinicius, Fabrício e Flávia. Juntos, com o passar dos anos, transformaram a Fort-Lar num exemplo de amor e respeito aos negócios, tornando a marca um orgulho para a cidade. 10 de janeiro de 2014. A rotina profissional do empresário Ademir Ramos da Silva desta feita foi quebrada por uma situação inusitada: inaugurar ao lado da família - esposa e filhos - o novo prédio da Alumínio Fort-Lar, fundada em 1986. Foi em uma data tão especial que ele e Maria Aparecida, buscaram resgatar momentos históricos de uma caminhada traçada por exemplos de determinação, perseverança, que o próprio Ademir admite ser a razão do acentuado crescimento da empresa. “Nascemos na Alameda Paulista, 2817, em uma área com pouco mais de 50m², 3 funcionários e a transformação anual de 2500 kg de alumínio em utensílios para cozinha”, lembra orgulhoso o empresário. Quatro anos mais tarde (1990), as mudanças podiam ser notadas, pois a empresa já contava no seu quadro com 10 funcionários numa área instalada de 400m². Eram 25 toneladas de alumínio por ano. Em 1995, Ademir Ramos da Silva exibia com orgulho a qualidade de um dos produtos fabricados pela Fort-Lar - 12 - Tudo caminhava bem e Ademir sentiu que era preciso crescer ainda mais a partir de 1995. A fábrica passou então a ocupar uma área de 1800 m². Issou levou a Fort-Lar a disponibilizar 40 postos de trabalho direto e uma transformação de 180 toneladas de alumínio/ano. “O que começou com apenas 6 itens em nossa linha de produção, já eram 290 produtos diferentes, voltados para as mais diversas aplicações”, relata Ademir.

[close]

p. 13

Em 1950, Ademir e seus irmãos Ademar e Adenirce e os pais Reinor Ramos da Silva e Maria, na lavoura em Guarani d’ Oeste: uma vida toda cheia de sonhos para ele Para dar conta dessa ampliação em sua produção, com redução de custos, melhoria de qualidade e manter-se no mercado competitivo, foi necessário criar uma nova unidade industrial que permitisse a compra do alumínio bruto e sua transformação em chapas laminadas. O filho Vinicius, que acompanha o pai Ademir desde os 12 anos de idade, hoje explica que em 2001, a FortLar decidiu montar sua própria fundição e laminação, atualmente instalada no Disitrito Industrial, em área própria de 1200m². Paralelamente, a Fort-Lar com sua expansão, deixou a Alameda Paulista e foi para a Rua Miguel Buccalen no Jardim Iguatemi ocupando 4 mil m² de uma área total de 20.000 m². A efetiva participação da esposa Maria Aparecida à frente dos negócios, bem como da segunda geração formada pelos filhos Fabrício, Vinicius e Flávia, tornou a Fort Lar uma empresa ainda mais conceituada pelos laços familiares e grande poder visionário, levando a empresa a novos investimentos: em 2008 a fábrica adquiriu uma outra área para construção do seu novo prédio na Avenida Major Antônio Mariano Borba, 789, no Jardim Portugal. As obras de expansão co- A Família Fort-Lar reunida: Maria Aparecida e Ademir com os filhos Fabrício, Flávia e Vinicius, durante exposição em que a empresa uma vez mais divulgou o nome de Araraquara meçaram em 2011 e no final do ano passado foram concluídas: são 6 mil m² de construção para empregar 120 profissionais e transformar em média, 50 toneladas de alumínio por mês na fabricação de 450 itens, entre panelas de pressão, panelas, frigideiras, canecas, canecões, conInterior da fábrica em 2010, quando a produção exigia a expansão em função do crescimento da empresa no mercado Com a fundação da Laminação, a FortLar além da redução de custos, também acelerou a fabricação dos seus produtos juntos paneleiros, entre outros. A diretora administrativa Maria Aparecida Silva, considera que a união familiar e a dedicação do quadro de colaboradores foram fundamentais para o contínuo crescimento da empresa. “São essas algumas das razões da expansão da Fort-Lar, baseada na ética, responsabilidade e respeito ao consumidor, valores que a família Fort-Lar considera imprescindíveis, principalmente quando sabemos que a tecnologia e a modernidade estão presentes na vida das pessoas”, revela Maria Aparecida, orgulhosa com o empreendimento inaugurado em janeiro. - 13 -

[close]

p. 14

IMPOSTÔMETRO ELE CHEGOU AOS Até mesmo na hora de pular carnaval o folião estará pagando imposto. No preço do confete e da serpentina o índice embutido é de 43%. À zero hora do dia primeiro de fevereiro o Impostômetro do site da ACIA e da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) chegou à marca de R$ 200 bilhões. Esse é o valor pago em impostos, taxas e contribuições por todos os brasileiros desde o 1º dia do ano. A carga tributária aumentou do ano passado para esse, já que em 2013 os R$ 200 bilhões foram atingidos dia 14/2. O presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Rogério Amato, destaca que a maior parte de todo esse dinheiro arrecadado vai para gastos de custeio e não de investimento, o que atrasa o desenvolvimento do Brasil. “Os gastos do governo federal atingiram um recorde histórico em 2013 e que os investimentos cresceram muito pouco. Isso mostra que o problema das finanças públicas não está do lado da receita, mas sim, do lado do gasto, da despesa”, afirma Amato. FATOS E FOTOS O GRITO DOS EXCLUÍDOS O APITO DO TREM 200 MILHÕES SEMINÁRIO DA INDÚSTRIA FERROVIÁRIA O presidente da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária, Vicente Abate, diz que vai colaborar na realização do seminário da indústria ferroviária que Araraquara fará em maio. O objetivo é fortalecer o setor ferroviário na região. Um dos motivos para a organização do evento, é a vocação logística da cidade, associada à malha ferroviária, que tem atraído investimentos para Araraquara, como a Randon, Brado Logística, e as parcerias entre Iesa/Hyundai e ALL/GE Transportation. É importante aproveitar o momento. CTA: BOM OU RUIM A suspeita de desvio dos repasses para compra de alimentos destinados a entidades sociais pelo ex-vereador Ronaldo Napeloso, deixou as instituições filantrópicas da cidade, como o Lar São Francisco, em situação complicada. Eram recursos que vinham do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, para a compra de alimentos. Com as denúncias, os recursos - desde a prisão de Napeloso - pararam de vir e ainda não se sabe quando serão liberados. Entidades prejudicadas pelas mazelas do vereador estão subindo pelas paredes; e nem poderia ser diferente. AMOR COM AMOR SE PAGA, DIZ O POETA UM PRESENTE AO MELHOR AMIGO DO HOMEM O deputado estadual Roberto Massafera ainda comemora a sanção pelo governador Alckmin da lei que proíbe, em todo Estado de São Paulo, o uso de animais em testes ou na produção de cosméticos, produtos de higiene pessoal e perfume. Massafera reconheceu que a lei é resultado da luta abnegada de milhares de cidadãos paulistas que, individualmente ou associados em organizações não governamentais, defendem o direito dos animais. “A indústria de cosméticos e perfumaria já desenvolveu tecnologias avançadas e que dispensam o uso de animais. Diversas empresas já adotam essa postura. O vereador William Affonso está defendendo redução de 50% na tarifa de ônibus urbano, ou seja, metade do preço, aos domingos e feriados em Araraquara, como alternativa para aumentar o número de usuários da CTA. Ele diz que os balancetes da empresa indicam que nesses dias os ônibus circulam com poucos passageiros, gerando mais despesas que receita à empresa. Alguns questionam a ideia do vereador achando que “o momento não é oportuno para discutir esse tipo de medida” que parece um tanto demagógica ou então uma ação política para conquista do eleitorado. Quem gosta de andar de ônibus aplaude... Tudo acertado. A largada para o Carnaval Para Todos será no sábado, 01 de março, quando cinco escolas serão destaques na Passarela do Samba, no Cear, a partir das 19h45, com entrada gratuita. Participarão: Mancha Araraquara, Nação Quilombola, Gaviões do Selmi Dei, Morada do Sol e Victorio De Santi. A apuração das notas e o resultado do desfile serão conhecidos no dia 5 de março (quarta-feira), às 15 horas, no Cear. De acordo com o secretário municipal da Cultura, Renato Haddad, este ano haverá um repasse de R$ 30 mil reais para cada escola, como no ano passado. Haddad lembra que "para quem aprecia, o Carnaval é um momento de total descontração. Nesses dias, livre de horários e compromissos, o caminho é passar pelas escolas e ir entrando no clima". Nem na hora da folia o brasileiro vai escapar da alta carga tributária. Do preço da serpentina e do confete, 43,83% são de impostos. No spray de espuma são 45,94% - 14 Mancha Verde sempre foi destaque

[close]

p. 15

- 15 -

[close]

Comments

no comments yet