Principais Normas Técnicas - Edificações

 

Embed or link this publication

Description

Principais Normas Técnicas - Edificações

Popular Pages


p. 1

PRINCIPAIS NORMAS TÉCNICAS EDIFICAÇÕES NOVEMBRO/2013 Realização: Apoio:

[close]

p. 2

PRINCIPAIS NORMAS TÉCNICAS EDIFICAÇÕES DEZEMBRO/2013

[close]

p. 3

FICHA TÉCNICA Realização Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais Sinduscon-MG Coordenação Vice-presidente da Área de Materiais, Tecnologia e Meio Ambiente - Sinduscon-MG Geraldo Jardim Linhares Júnior Diretor da Área de Materiais e Tecnologia - Sinduscon-MG Cantídio Alvim Drumond Diretor da Área de Meio Ambiente - Sinduscon-MG Eduardo Henrique Moreira Elaboração/Revisão Técnica Eng. Roberto Matozinhos – Consultor técnico – Sinduscon-MG Thayse Emannuely de Araújo Vieira – Auxiliar técnico – Sinduscon-MG Colaboração Lilian Sarrouf – Consultora Técnica CBIC Assessora de comunicação Jorn. Néllie Vaz Branco – RJ 15654 JP Revisão ortográfica e gramatical Afonso Celso Gomes Edição Raquel Sad Seiberlich Ribeiro – Assessora CBIC Projeto gráfico Espaço Solução FICHA CATALOGRÁFICA S616p Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais. Principais normas técnicas para edificações. Belo Horizonte: Sinduscon-MG/CBIC, 2013. 98 p. il. 1. Edificações - normalização I. Título CDU: 69 (083.74) Catalogação na fonte: Juliana de Azevedo e Silva CRB 1412 – 6ª Região

[close]

p. 4

APRESENTAÇÃO SINDuSCON-MG Esta publicação expressa o empenho das entidades do setor da Construção Civil em orientar o atendimento às normas técnicas. O cumprimento de normas técnicas tem caráter obrigatório, previsto em leis e instrumentos legais, e proporciona isonomia técnica, sendo um referencial irrefutável neste sentido. Cumpre também, o papel de ser um dos pilares da segurança jurídica, devendo ser encarado pelas construtoras e profissionais como um referencial do estado da arte. Esta prática proporciona, ainda, ganhos de qualidade e desempenho dos componentes, elementos, sistemas e processos regulamentados pelas normas. Este trabalho foi idealizado a partir da evidente demanda das empresas de construção e dos profissionais do setor, por um sumário das principais normas afetas às edificações. Tal trabalho, em nosso entendimento, deve ser prático, objetivo e de fácil consulta. Cabe aqui destacar que o fórum brasileiro oficial de elaboração, controle e atualização do arcabouço normativo é a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Este sumário teve como fonte o site da ABNT, consultado nos meses de agosto e setembro do corrente ano. Neste sentido, frisamos que esta publicação elenca apenas as principais normas incidentes nas etapas de produção da edificação e é es-

[close]

p. 5

tática na data de sua publicação. Como o processo de atualização de norma é dinâmico, o site da ABNT deverá ser consultado para avaliar a fase atual em que se encontram as normas e a existência de outras incidentes no tema de interesse. Este trabalho se inspirou também em edições similares, referenciadas na bibliografia. Com o objetivo de oferecer melhor visualização e entendimento, as normas foram distribuídas em cinco partes, que vão da viabilidade até a manutenção, sendo ainda aglutinadas por sistema construtivo em uma sequência similar à da execução de uma edificação. Ao se consultar esta edição, o ideal é que sejam observadas as cinco partes, em busca das normas de interesse, pois elas não se repetem e podem se aplicar a dois ou mais sistemas construtivos distintos. Esperamos que nossa percepção seja assertiva e que esta publicação se torne mais um instrumento facilitador para os profissionais e as empresas em seus projetos e execuções, fazendo com que, cada vez mais, a concorrência no setor seja pautada pelo equilíbrio técnico. O Sinduscon-MG se sente honrado de ser parceiro da Câmara Brasileira da Indústria da Construção nesta iniciativa. LuIz FERNANDO PIRES  Presidente – Sinduscon-MG GERALDO JARDIM LINHARES JúNIOR Vice-presidente da Área de Materiais, Tecnologia e Meio Ambiente – Sinduscon-MG

[close]

p. 6

APRESENTAÇÃO COMAT/CBIC A Indústria da Construção e sua extensa cadeia produtiva vêm evoluindo, de forma célere e consistente, no sentido de incorporar novas tecnologias e processos construtivos, assimilando parâmetros que nos levem a um estágio de igualdade com os países mais avançados do mundo. Neste contexto, a CBIC entende que é fundamental a utilização de um conjunto de normas para assegurar a conformidade de todo o setor, reduzindo fragilidades técnicas nas futuras edificações e garantindo qualidade, segurança, conforto e sustentabilidade aos empreendimentos. Para isso, a Comissão de Materiais e Tecnologia - COMAT da CBIC – apoiou a produção deste documento com o objetivo de difundir, junto às empresas do setor, informações sobre as principais normas técnicas ABNT relacionadas à atividade de construção de edificações. Deste modo, esperamos contribuir para que os nossos associados, as empresas de construção e a indústria de materiais possam manter-se devidamente atualizados e aplicar estas normativas aos seus negócios. Boa leitura. PAULO SAFADY SIMÃO Presidente CBIC SARKIS NABI CURI Presidente COMAT-CBIC

[close]

p. 7

Diretoria Sinduscon-MG – Triênio 2012–2015 Presidente Luiz Fernando Pires   1º Vice-presidente André de Sousa Lima Campos   Vice-presidentes Administrativo-financeiro Área Imobiliária Área de Materiais, Tecnologia e Meio Ambiente Comunicação Social Obras Industriais e Públicas Política, Relações Trabalhistas e Recursos Humanos Bruno Vinícius Magalhães  Lucas Guerra Martins Geraldo Jardim Linhares Júnior Jorge Luiz Oliveira de Almeida João Bosco Varela Cançado Walter Bernardes de Castro Diretores Administrativo-financeiro Área Imobiliária Área de Materiais e Tecnologia Área de Meio Ambiente Área de Obras Industriais Área de Obras Públicas Área de Política e Relações Trabalhistas Comunicação Social Programas Habitacionais Projetos Relações Institucionais Rodrigo Mundim Pena Veloso Bráulio Franco Garcia Cantídio Alvim Drumond Eduardo Henrique Moreira Ilso José de Oliveira José Soares Diniz Neto Ricardo Catão Ribeiro Eustáquio Costa Cruz Cunha Peixoto Bruno Xavier Barcelos Costa Renato Ferreira Machado Michel Werner Cançado Rohlfs Coordenador Sindical Daniel Ítalo Richard Furletti

[close]

p. 8



[close]

p. 9

SUMÁRIO

[close]

p. 10

VIABILIDADE, CONTRATAÇÃO E GESTÃO 1. cuStoS u n i tÁ r i o S e o r ç a m e n t o . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . e perÍciaS 15 2 . c o n t r ata ç ã o ............................................. 15 3 . g e S tã o . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1 5 DESEMPENHO, PROJETO E ESPECIFICAÇÃO DE MATERIAIS E SISTEMAS CONSTRUTIVOS 1. deSempenho ........................................................... 17 2. proJetoS ............................................................... 18 P r o j e t o d e a rq u i t e t u r a . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1 8 Coordenação modular ....................................... 20 Acústica.......................................................... 20 Solos e fundações ............................................. 20 Estruturas ........................................................ 21 2.5.1 Concreto ............................................... 21 2.5.2 Aço ..................................................... 21 2.5.3 Madeira ............................................... 22 2.5.4 Alvenaria estrutural .................................. 22 2.6 Gesso acartonado ............................................. 22 2.7 Instalações ...................................................... 22 2.7.1 Hidráulica ............................................. 22 2.7.2 Esgoto .................................................. 22 2 . 7 . 3 F i o s e c a b o s – Te l e f o n i a . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2 3 2.7.4 Ar-condicionado/Aquecedor solar ................ 23 2.7.5 Gás ..................................................... 23 2.8 Proteção e combate a incêndio ............................. 23 2.9 Revestimento – Pedras naturais .............................. 24 2.10 Argamassa ..................................................... 24 2.11 Caixilhos, portas e vidros .................................. 24 2 . 1 2 Te l h a d o s . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2 5 2.13 Elevadores ..................................................... 25 2.14 Lazer e paisagismo .......................................... 25 3. eSpecificação de 2.1 2.2 2.3 2.4 2.5 m at e r i a i S e SiStemaS conStrutiVoS ........... 26 3 . 1 Ve d a ç ã o . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2 6 3.1.1 Alvenaria .............................................. 26 3.1.2 Gesso acartonado ................................... 26 3.1.3 Divisórias .............................................. 26

[close]

p. 11

3.2 Revestimentos de paredes e pisos........................... 27 3.2.1 Pedras naturais ....................................... 27 3.2.2 Placa Cerâmica ...................................... 27 3.2.3 Gesso .................................................. 28 3.2.4 Tintas ................................................... 28 3.2.5 Madeira ............................................... 29 3.2.6 Vinílicos, melamínicos e linóleos .................. 29 3.3 Pisos elevados .................................................. 29 3.4 Forro ............................................................. 29 3.5 Cimento .......................................................... 29 3.6 Argamassas ..................................................... 30 3.7 Cal .............................................................. 31 3.8 Geotêxteis e geossintéticos .................................. 31 3.9 Caixilhos, portas e vidros .................................... 31 3 . 1 0 Te l h a d o s . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3 2 3.11 Impermeabilização ........................................... 33 3.12 Elevadores ..................................................... 34 3.13 Lazer e paisagismo .......................................... 35 3.14 Solos e fundações ............................................ 35 3.15 Asfalto Elastomérico ......................................... 35 3.16 Estrutura ........................................................ 36 3.16.1 Concreto Armado .................................. 36 3.16.2 Aço ................................................... 37 3.16.3 Madeira .............................................. 37 3.16.4 Alvenaria estrutural ................................ 38 3.16.5 Pré-moldados e pré-fabricados ................... 38 3.17 Instalações .................................................... 38 3.17.1 Cores de Identificação ............................ 38 3.17.2 Instalações Hidráulicas............................ 38 3 . 1 7 . 3 Tu b o s . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4 1 3.17.4 Aparelhos sanitários ............................... 43 3 . 1 7 . 5 Tu b o c e r â m i c o . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4 4 3.17.6 Descargas, válvulas e sifão ...................... 44 3.17.7 Chuveiros, torneiras e misturadores ............. 44 3.17.8 Sistemas sanitários ................................ 45 3.17.9 Elétricas .............................................. 45 3 . 1 7 . 1 0 Te l e c o m u n i c a ç õ e s . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5 3 3.17.11 Ar-condicionado/Aquecedor solar ............ 53 3.17.12 Gás ................................................. 54 3 . 1 8 I s o l a n t e s Té r m i c o s . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5 5 3.19 Proteção e combate a incêndio ............................ 56 3.20 Pavimentação ................................................. 59

[close]

p. 12

EXECUÇÃO DE SERVIÇOS 1. Segurança 2. topografia 3. SoloS no trabalho ............................................. e demoliçõeS ............................................ 61 61 61 e fundaçõeS................................................... 4. eStruturaS............................................................. 62 4.1 Concreto ......................................................... 62 4.2 Aço ............................................................... 62 4.3 Alvenaria estrutural ............................................ 63 5. Vedação ............................................................... 63 5.1 Alvenaria ........................................................ 63 6. impermeabilização .................................................... 63 7 . i n S ta l a ç õ e S . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6 3 7.1 Hidráulica ....................................................... 63 7.1.1 Aparelhos sanitários – Cerâmicos ................ 64 7.2 Ar-condicionado/ Aquecedor solar ......................... 64 7.3 Gás ............................................................... 65 8. reVeStimentoS 8.1 8.2 8.3 8.4 8.5 d e pa r e d e S e p i S o S . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 65 Argamassas ..................................................... 65 Cal .............................................................. 65 Pedras naturais ................................................. 66 Placas Cerâmicas .............................................. 66 Melamínicos e linóleos........................................ 66 9 . t i n ta S . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6 7 1 0 . p aV i m e n ta ç ã o . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6 7 11. lazer e pa i S a g i S m o . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 67 CONTROLE TECNOLÓGICO 1. Segurança 2. SoloS no trabalho ............................................. 69 69 e fundaçõeS................................................... 3. eStruturaS............................................................. 70 3.1 Concreto Armado .............................................. 71 3.1.1 Água – Concreto .................................... 74 3.1.2 Agregado .............................................. 75

[close]

p. 13

3.2 Aço ............................................................... 77 3.3 Alvenaria estrutural ............................................ 77 4. impermeabilização .................................................... 78 5. Vedação ............................................................... 78 5.1 Alvenaria ........................................................ 78 5.2 Gesso acartonado (dr ywall).................................. 79 5.3 Divisórias ........................................................ 79 6 . i n S ta l a ç õ e S . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8 0 6.1 Hidraúlica ....................................................... 80 6 . 1 . 1 Tu b o s . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8 0 6.2 Elétrica ........................................................... 82 6.2.1 Fios e cabos .......................................... 82 6 . 3 Te l e f o n i a . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8 4 6.3.1 Fios e cabos .......................................... 84 6.4 Ar-condicionado / Aquecedor ............................... 85 7. iSolamento térmico e acúStico .................................... 86 8. argamaSSa ............................................................ 87 9. cal .................................................................... 88 10. cimento ............................................................. 88 1 1 . r e V e S t i m e n t o S d e p i S o S e pa r e d e S . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9 0 11.1 Pedras naturais ............................................... 91 11.2 Gesso........................................................... 91 11.3 Tintas ........................................................... 91 11.4 Geotêxteis e geossintéticos................................. 93 1 2 . c a i x i l h o S , p o r ta S e V i d r o S . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9 4 13. telhadoS ............................................................. 94 14. proteção 15. lazer e c o m b at e a i n c ê n d i o .................................. 94 95 e pa i S a g i S m o . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . MANUTENÇÃO 1.manutenção ........................................................... 97 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ..........................................98

[close]

p. 14

R E S U M O D A R E L A Ç Ã O D E N O R M A S D E S TA P U B L I C A Ç Ã O NORMAS QUANTIDADE 13 496 64 306 2 TOTAL 881 Viabilidade, contratação e gestão Desempenho, projetos e especificação de materiais e sistemas construtivos Execução de serviços Controle tecnológico Manutenção

[close]

p. 15

VIABILIDADE, CONTRATAÇÃO E GESTÃO

[close]

Comments

no comments yet