Jornal Principia 10ªed.

 

Embed or link this publication

Description

Informativo da Casa da Ciência

Popular Pages


p. 1

rincípia "Trazendo a ciência ao seu dia-a-dia" Campo Grande - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul 10ª edição ­ 2013 O Encontro da Revista do Professor de Matemática, evento da SBM - Sociedade Brasileira de Matemática, teve sua 6ª edição sediada no Instituto de Matemática da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande. O Encontro ofereceu palestras, oficinas e minicursos para professores da educação básica e professores e alunos de cursos de licenciatura em Matemática, com o objetivo de aprofundar os conhecimentos e de auxiliar o professor nas suas atividades de sala de aula. (fonte: http://www.rpm.org.br/6e/) (pág. 7) O Telecentro ofereceu 5 minicusos gratuitos no 2º semestre de 2013. Para o próximo ano esperam-se bons resultados novamente. (pág. 7) Angola, Capoeira, Mãe: “Mandinga de escravo em ânsia de liberdade” (pág. 2) E mais: • 7º Encontro de Extensão Universitária. (pág. 4) • Projeto de Pesquisa: Cotidiano e Noticiabilidade - Jornalismo UFMS.(pág. 3) •Extensão na UFMS proporciona debates políticos a alunos do ensino médio. (pág. 5) •Angry Birds: Um Voo Irado até a Fronteira Final. (pág. 6) Mapa Celeste do mês de dezembro! Cidade Universitária ­ Caixa Postal 549 ­ CEP: 79070­900 Fone: (0xx67) 3345­7031 ­ Fax: (0xx67) 3345­7513 Email: jornalprincipia@gmail.com Campo Grande, MS ­ Brasil

[close]

p. 2

2 rincípia 10ª edição - 2013 Angola, Capoeira, Mãe – “Mandinga de escravo em ânsia de liberdade” Por Bruna Almeida Uma das maiores riquezas culturais de nosso país nasceu dentro das senzalas, fruto da relação entre Brasil e África, que teve início em meados do século XVI. É uma belíssima mistura entre cultura tradicional africana, expressão corporal, dança, música e jogo, que ao mesmo tempo tem malícia, brincadeira e ginga. Todos esses elementos foram incorporados, criando assim, de maneira única e harmônica, um dos maiores patrimônios nacionais: a Capoeira. Apesar de não existirem fontes certas de quando e onde exatamente surgiu a Capoeira, sabe-se que a princípio era apenas uma dança praticada ao som de ritmos africanos. Como os escravos eram proibidos de praticar qualquer tipo de luta, a Capoeira (nome dado ao "campo aberto", com vegetação rasteira e arbustos, onde as danças ocorriam) era um disfarce para que os escravos pudessem manter seu condicionamento físico e praticar golpes para a defesa pessoal. Mestre Pastinha foi responsável pela formação de grandes mestres de Capoeira, como Curió, João Grande, João Pequeno, Moraes, entre outros, deixando um legado cultural imensurável. Infelizmente, apesar de todas as contribuições a cultura brasileira, aos 93 anos, Pastinha faleceu na miséria e seu reconhecimento foi póstumo. A capoeira, atualmente, pode ser dividida em três modalidades: Angola, tradicionalmente praticada pelos escravos e que se configurava mais como dança, sua prática não inclui violência nem aplicação real de nenhum dos golpes, pode ser rápida ou lenta e é praticada em conjunto com uma bateria de oito instrumentos (três berimbaus, dois pandeiros, um agogô, um reco-reco e um atabaque); Regional (ou Luta Regional Baiana), criada por Manoel dos Reis Machado, vulgo Mestre Bimba, nessa modalidade os movimentos são rápidos, configurando-se mais como uma luta, Bimba abriu novos horizontes para a Capoeira vista como um esporte, popularizou com muito sucesso seu estilo de luta (transformando-o em uma luta considerada nacional) e combateu a má fama que os capoeiristas possuíam; por último, a Capoeira Contemporânea, modalidade mais recente que apresenta uma mistura dos estilos "angola" e "regional". Conforme os séculos passaram, a Capoeira foi se modificando, tornando-se mais forte e resistente ante as opressões cada vez mais acentuadas devido ao preconceito racial e à marginalização da prática pela sociedade. Dentre os maiores defensores da Capoeira, destaca-se Vicente Joaquim Ferreira Pastinha (Salvador,  5 de abril  de  1889  — Salvador,  13 de novembro  de  1981), o "Mestre Pastinha", conhecido até hoje como o fundador e um dos principais mestres de Capoeira Angola, ícone da defesa e divulgação da capoeira no mundo.

[close]

p. 3

10ª edição - 2013 Durante muitos anos a prática da capoeira foi proibida em nosso país por ser considerada algo marginal e sem valor cultural. Praticar Capoeira era sinônimo de violência, falta de caráter e subversão, sendo reprimida com veemência pelas autoridades da época. Apenas em 1930, após Mestre Bimba apresentar sua arte pessoalmente ao presidente Getúlio Vargas, os capoeiristas foram autorizados a praticá-la livremente. A partir daí, a capoeira virou um sinônimo de luta tradicional brasileira. rincípia 3 No estado de Mato Grosso do Sul existem alguns grupos de Capoeira Angola já consolidados, que promovem eventos, rodas de capoeira para a comunidade e atividades com crianças da escola pública. Em Campo Grande, Mestre Pequeno realiza treinos de capoeira angola com o grupo de Capoeira Camuanga de Angola, nas quadras da UFMS e na Central de Comercialização de Economia Solidária. Ao longo desse período conquistou seu espaço e novos praticantes de diversas idades e classes sociais. Saiba mais sobre o grupo Camuanga, Mestre Pequeno e Capoeira Angola acessando o blog do informativo, jornalprincipia.blogspot.com.br. Lá você encontrará informações sobre os horários e locais de treino e um incrível depoimento de Mestre Pequeno sobre sua história na capoeira. Projeto de Pesquisa: Cotidiano e Noticiabilidade ‐ Jornalismo UFMS Por Vivian Campos Em junho desse ano, o curso de Jornalismo da UFMS ganhou mais um projeto de pesquisa, coordenado pelo professor Marcos Paulo da Silva. Ele orienta alunos bolsistas e voluntários na análise dos parâmetros de noticiabilidade presentes nas notícias dos dois principais jornais de Campo Grande, Corumbá, Dourados e Três Lagoas. Entre outros estudos, a pesquisa tem como base metodológica um levantamento conduzido por Pamela Shoemaker, professora e pesquisadora da Syracuse University, EUA. Tal estudo, publicado em 2006, consistiu em uma análise de seleção noticiosa em dez países, com diferenças sociais e culturais, chegando-se aos critérios que levavam um fato a tornar-se notícia em detrimento de outro. Foram levadas em consideração categorias de desvio que esses acontecimentos podem apresentar (estatístico, normativo e de mudança social) e os significados nas esferas: econômica, cultural, política ou pública. O professor e pesquisador Marcos Paulo decidiu aplicar essa metodologia ao Mato Grosso do Sul com uma análise da seleção noticiosa dos dois principais jornais da capital e das outras três maiores cidades do estado. O método de pesquisa se divide em duas partes. Na primeira, os alunos-orientandos atuam como codificadores: leem as notícias dos jornais que lhe são distribuídos, categorizam-nas e classificam suas dimensões de desvio e de significado social, colocando os resultados em tabelas eletrônicas para futuras reflexões. A segunda parte consiste em entrevistas com os próprios jornalistas, assessores de imprensa e membros da audiência, a fim de debater os parâmetros das notícias analisadas. A cada ano uma cidade será objeto de estudo, a começar por Campo Grande. Todas passarão pelas duas etapas de análise (classificação dos jornais e entrevistas), de forma a promover o debate e a reflexão sobre a base teórica e a prática cotidiana que envolve a escolha das notícias.

[close]

p. 4

4 rincípia 10ª edição - 2013 7º ENEX Por Giovana Pagano Collato Nos dias 12, 13 e 14 de Novembro o Informativo Principia marcou presença no 7º Encontro de Extensão universitária da UFMS. Ao longo de todo o evento, que ocorreu no câmpus de Campo Grande, diversos projetos de extensão dos câmpus da UFMS apresentaram os trabalhos desenvolvidos com a comunidade externa. A inscrição foi gratuita e aberta a todos os acadêmicos da universidade. As monitoras Giovanna Pagano Collato e Heloise do Nascimento Calça representaram nosso Informativo e a Casa da Ciência durante o evento, com direito a elogios pela apresentação e também pelo trabalho desenvolvido durante 2012 e 2013. A troca de experiência entre os projetos foi proveitosa e trouxe muita inspiração para o nosso Informativo, que poderá auxiliar na divulgação de diversas iniciativas que ocorrem dentro de nossa universidade. Caça ao Tesouro dos Conhecimentos Por Tatyana Iume Winkler Oshiro, Educadora Colaboradora do Projeto “Caça ao Tesouro dos Conhecimentos” Mapas na mão, charadas para encontrar a direção e muita vontade de descobrir o grande tesouro! Assim começou o projeto “Caça ao Tesouro dos Conhecimentos”, atividade desenvolvida no segundo semestre de 2013 com uma turma de crianças de 6 a 9 anos, e que foi o resultado da parceria da Casa da Ciência de Campo Grande, do Espaço Imaginário e da Aflore Produções Científico Culturais. muito incentivados durante as atividades realizadas. As crianças também foram apresentadas ao mundo da informática, demonstrando empolgação e fascínio diante do seu primeiro contato com um computador. As atividades educacionais foram intercaladas com momentos de brincadeiras, contação de histórias e músicas. Os laços formados entre o grupo de educadores e as crianças do projeto são um reflexo de que é possível construir uma prática educativa mais humana, e que a abordagem lúdica favorece e incentiva o aprendizado. “A Casa da Ciência é onde a Ciência Brinca”. Para mais informações acesse: http://www.memoriasdofuturo.com.br/videoaberto/265 O principal objetivo do projeto era apresentar e discutir de forma lúdica e interativa temas diversos das áreas de Educação Ambiental, Matemática, Astronomia, Música, Teatro, entre outras. A pintura, o desenho, as brincadeiras, a escrita e os jogos foram

[close]

p. 5

O Mapa do Céu Noturno \ http://www.ceuaustral.pro.br/destaques.htm Editado por Heloise do Nascimento Calça 1 de dezembro – domingo: Conjunção da Lua e o planeta Saturno vista a és­sudeste (ESE), a partir das 4h 10min e por pouco tempo. Observe a olho nu ou por binóculo. 5 de dezembro – quinta-feira: Bela configuração entre a Lua e o planeta Vênus, vista ao anoitecer a oeste (O).  Observe a olho nu ou por binóculo. 9 de dezembro – segunda-feira: Máxima atividade da chuva de meteoros Puppídea­Velídea (ou Púppida­ Vélida). 14 de dezembro - sábado: Bela configuração entre a Lua e o aglomerado estelar aberto das Plêiades (M 45), situado abaixo da Lua e pertencente à constelação de Taurus (o Touro), vista ao anoitecer a nordeste (NE). Observe a olho nu ou por binóculo. 14 de dezembro – sábado: Máxima atividade da chuva de meteoros Geminídea. 15 de dezembro – domingo: Bela configuração entre a Lua e a estrela Aldebaran (Alpha Tauri), situada à direita da Lua, vista ao anoitecer a nordeste (NE). Observe a olho nu ou por binóculo. 18 de dezembro – quarta-feira: Bela configuração entre a Lua e o planeta Júpiter, vista a partir das 20h 20min a és­nordeste (ENE). Observe a olho nu ou por binóculo. 21 de dezembro – sábado: Solstício de verão para o hemisfério sul da Terra (e de inverno para o hemisfério norte) às 14h 11min. A partir desta data, a constelação de Pegasus cede sua posição de destaque para a de Orion que simboliza as noites quentes da estação que se inicia. Segundo o site www.uranometrianova.pro.br, a duração do verão será de 88 dias, 23  horas e 46 minutos. 22 de dezembro – domingo: Bela configuração entre a Lua e a estrela Regulus (Alpha Leonis), vista a  partir das 22h 40min a és­nordeste (ENE). Observe a olho nu ou por binóculo. 26 de dezembro – quinta-feira: Bela configuração entre a Lua e o planeta Marte, vista a partir da 0h 30min a leste (E). Observe a olho nu ou por binóculo. 27 de dezembro – sexta-feira: Bela configuração entre a Lua e a estrela Spica (Alpha Virginis), vista a partir da 1h 10min a  leste (E). Observe a olho nu ou por binóculo. 29 de dezembro – domingo: Conjunção superior de Mercúrio (com o Sol). Neste dia os dois astros nascem e se põem praticamente juntos. 29 de dezembro – domingo: Bela configuração entre a Lua e o planeta Saturno, vista a partir das 2h 40min a és­sudeste (ESE). Observe a olho nu ou por binóculo. 30 de dezembro – segunda-feira: Bela configuração entre a Lua e a estrela Antares (Alpha Scorpii), situada à direita da Lua, vista a partir das 3h 40min a és­sudeste (ESE). Observe a olho nu ou por binóculo. Fontes: http://skymaps.com

[close]

p. 6

10ª edição - 2013 rincípia 5 Extensão na UFMS proporciona debates políticos a alunos do ensino médio Por Lays Colombelli acadêmica e ressalta: "Ir nas escolas e estimular o debate com os alunos é uma espécie de trabalho de O Projeto de extensão Oficinas de Cidadania: campo, estimular o debate e entender o que os alunos participação política, direitos e educação, criado pelo pensam e como agem frente à temática." Prof. Daniel Estevão há três anos, surgiu de uma A proposta não é dar aula. Devido ao pouco necessidade de discutir política de maneira mais tempo que se tem para debater, é feita uma atividade acessível. Como forma de aprofundar as aulas de para "quebrar o gelo". São trabalhadas inicialmente sociologia ou disciplinas afins ministradas em colégios atividades curtas, como música, notícias e trechos de públicos de ensino médio, o projeto busca trazer esses obras literárias. Tudo para ambientar os estudantes e temas tão cotidianos para dentro da sala de aula. Além fazer com que eles conversem sobre os temas disso, visa abrir espaço para discussões políticas fora da propostos. universidade e também divulgar o curso de Ciências "O objetivo é ir discutindo com eles, a partir Sociais. do que a gente discute aqui, as visões que eles têm de política, sobre os políticos e sobre o Brasil", conclui Daniel. Para o professor, o projeto tende a continuar e se expandir. Devido ao grande interesse por parte dos alunos, um blog está em processo de criação para auxiliar tanto na divulgação das atividades desenvolvidas dentro da sala de aula, quanto na divulgação do próprio projeto. "Nossa intenção, pelo menos por enquanto, é tentar ampliar o projeto. Mas para não dar um passo maior que a perna, estamos indo bem aos poucos", explica o professor responsável pelo projeto. Em 2013, participam do projeto cerca de 150 alunos de ensino médio, de grandes escolas públicas da capital. Segundo Daniel, o projeto tem uma boa aceitação, tanto por parte dos acadêmicos envolvidos na condução das oficinas, como por parte dos estudantes que participam dos debates. Para Rayane Bartolini, acadêmica do sexto semestre de Ciências Sociais e bolsista do projeto, a proposta é muito interessante, justamente pela temática política ser algo tão constante e importante e por ser pouco abordada nas escolas. Segundo ela, os alunos demonstram bastante interesse pelo assunto, pelo fato de não terem aulas que estimulem esse tipo de debate. Rayane acredita que o projeto também contribui para sua vida Informativo Principia Acesse nosso blog: jornalprincipia.blogspot.com.br releia matérias antigas e também matérias inéditas.

[close]

p. 7

6 rincípia 10ª edição - 2013 DESCOBRINDO O UNIVERSO COM O LIVRO ‘ANGRY BIRDS SPACE: UM VOO IRADO ATÉ A FRONTEIRA FINAL’ Por Helosie do Nascimento Calça Que tal um pouco de ação e conhecimentos astronômicos com as personagens do popular jogo “Angry Birds”? Foi pensando no lançamento do jogo “Angry Birds Space” e na divulgação científica da Astronomia que a ideia de um livro juntando esses dois ingredientes saiu do forno. Pouco tempo depois do lançamento do jogo, o livro foi distribuído. "Ciência e educação são importantes para nós, e estamos ansiosos para ver a NASA e a National Geographics como parceiros para o lançamento de 'Angry Birds Space'", explicou Andrew Stalbow, gerente geral da Rovio, empresa responsável pelo game. Apesar da intenção do livro ser ajudar o jogador a conhecer os segredos do jogo com dicas e informações sobre o game, é um material muito interessante e atraente principalmente para o público infantil conhecer um pouquinho do que a ciência tem a fornecer de informações a respeito do Universo e do nosso Sistema Solar. É de fácil leitura, com lindas imagens do cosmos e muitas curiosidades bacanas: um prato simples e rico para qualquer um se deliciar e aprender mais sobre o que a Astronomia estuda. Alguns “astrofatos” retirados do livro: • Com a tecnologia atual, levaria cerca de 18 mil anos para que um veículo espacial alcançasse Proxima Centauri, a estrela mais perto da Terra (depois do Sol, é claro); • Para ir de bicicleta até a Lua, você teria de pedalar sem descanso durante três anos; • As células do nosso corpo contêm elementos forjados em longínquas supernovas; • As estrelas mais quentes têm um brilho azul. Clube de Astronomia Carl Sagan Acesse nosso blog e fanpage: cacarlsagan.blogspot.com.br facebook.com/ClubedeAstronomiaCarlSagan Notícias do Clube: »Buracos de minhoca podem unir dois buracos negros. »Se pousarmos em Europa, o que devemos procurar? »Foguete russo bate recorde de satélites colocados em órbita. »Sonda MAVEN parte em busca da atmosfera perdida de Marte. "Somos uma maneira do cosmos compreender a si mesmo" »Físicos querem construir o VLHC, o sucessor do LHC.

[close]

p. 8

10ª edição - 2013 rincípia 7 6º Encontro da RPM Por Bruna Almeida A RPM é a Revista do Professor de Matemática, destinada aos professores de matemática dos anos finais do ensino fundamental e ensino médio. A revista é divida em seções, como: Problemas, O Leitor Pergunta, Livros, entre outras, as quais dialogam com o leitor por meio de problemas, soluções, dicas de livros, de maneira que auxilie no aperfeiçoamento desse profissional. Ana Catarina Hellmeister, em depoimento ao Informativo Principia, comentou sobre a importância desse evento: “A Revista, com esse encontro, pretende reunir autores de livros, autores de artigos que são publicados na revista, autores de livros de matemática, principalmente pessoas que atuam no ensino de matemática, então, é importante para os alunos de licenciatura conviver com essas pessoas que têm experiência de ensino, estão trabalhando em sala de aula, que têm uma experiência interessante pra contar, um olhar diferente de determinados tópicos de matemática.” Para mais informações, acesse o site da Revista do Professor de Matemática, www.rpm.org.br/cmh/, lá você poderá fazer sua assinatura da revista e se informar sobre os próximos encontros providos por ela! Nos dias 29 e 30 de novembro foi realizado o 6º Encontro da RPM, evento da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), pelo Instituto de Matemática da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, tendo como organizadoras: Sonia Regina Di Giacomo (UFMS) e Ana Catarina P. Hellmeister (RPM, São Paulo). Ao longo desses dois dias foram realizadas palestras, oficinas e minicursos voltados aos profissionais e acadêmicos da área. Do Telecentro: No ano de 2013 o Telecentro disponibilizou 5 minicursos, certificados e gratuitos, para a comunidade acadêmica e externa da Universidade Federal. A participação voluntária de acadêmicos foi muito importante. O projeto conta com um laboratório de informática equipado com 16 máquinas, todas ligadas em rede e utlizando software livre Lubuntu GNU/Linux. O espaço, quando não em uso, pode ser solicitado por professores e acadêmicos que necessitem ministrar aulas e minicursos. O Telecentro fica localizado na sala 02 do Bloco XI (Química). Nosso contato: telecentro.casadaciencia@gmail.com tel: 3345­3588 Acesse nosso site: www.casadaciencia.ufms.br/telecentro MINICURSOS 2013 »Indrodução aos Algoritimos e Linguagem C; »Inclusão DIgital e Letramento em Office; »Modelagem 3D com Google Sketchup; »Introdução ao AutoCad; »Introdução ao Linux.

[close]

p. 9

8 rincípia 10ª edição - 2013 "Poeminhas pescados numa fala de João" ‐ Dica de leitura Por Giovana Pagano Collato Para a dica de leitura desta edição do informativo, trouxemos uma opção diferente para quem gosta de poesia: "Poeminhas pescados numa fala de João", de Manoel de Barros. Conterrâneo de Mato Grosso do Sul, Manoel abusa dos belíssimos elementos de nosso pantanal. Fauna, flora, cores e aromas misturam-se nos "poeminhas" que são repletos de sinestesia e expressividade. Como é direcionado ao público infantil, o livro possui belíssimas imagens produzidas pela ilustradora Ana Raquel, que após sorver dos versos do poeta, inspirou-se e deu muita cor e vida à produção. O livro é indicado para introduzir as crianças, de maneira divertida e dinâmica, no mundo da poesia. É indicado também a qualquer adulto que aprecie boa literatura. Desejamos a todos uma ótima leitura (com direito a "gostinho" de infância). Caça‐Palavras Casa da Ciência coordenadora geral: Dorotéia de F. Bozano gestora: Isabela P. Cavalcante coordenador de capacitação: Hamilton Perez S. Corrêa Jornal Principia organização: Bruna Almeida Giovana Pagano Isabela Porto Cavalcante editoração e arte: Renan Aryel Fernandes da Silva revisão: Heloise Costa do Nascimento PREAE Ministério da Ciência e Tecnologia Pró­reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis colaboração: Lays Colombelli Viviam Campos Tatyana Iume Winkler Oshiro

[close]

Comments

no comments yet