Eco da Tradição de Dezembro 2013

 

Embed or link this publication

Description

Jornal de dezembro

Popular Pages


p. 1

ECO DA TRADIÇÃO - ANO XII - Nº 148 - DEZEMBRO 2013 FCG-MTG Lança sua loja virtual Pág. 03 Danielli é hexacampeã do FEPART Página 12 Jessilena, a voz que vem da fronteira Página 08 EDITAIS Convocação para o Congresso Pág. 06 Márcia Borges reeleita Patroa do 35 CTG Foto: Luana recebe homenagem nos 25 anos do FEGAES Foto: CBTG Confederação tem novo presidente Pág. 07 TURISMO NO SUL O paraíso de Itapuã Pág. 09 1ª RT leva a Cuia de Ouro Página 03 Página 03 NOTÍCIAS Homenagem aos Repentistas Pág. 13 MATE DO PATRÃO Pagamento de anuidades Pág. 17 PIÁ 21 A origem do ano novo Encarte Central 9º título do ENART. Desde que foi instituído em 1996, 1ª região é a maior detentora do prêmio máximo do festival - Páginas Centrais

[close]

p. 2

2 Ano XII - Edição 148 Dezembro de 2013 EDITORIAL Paulo Souza - Presidente Interino OPINIÃO Neidmar Roger Charão Alves Presidente Conselho Estadual de Cultura Sucessão Rua Guilherme Schell, 60 Porto Alegre / RS CEP: 90640-040 Email: imprensa@mtg.org.br www.mtg.org.br mtg-rs.blogspot.com wp.clicrbs.com.br/mtg Contato: 51. 3223-5194 EXPEDIENTE: SUPERVISÃO: Paulo Cavalheiro de Souza DIREÇÃO GERAL: João Hermenegildo Pereira DIREÇÃO DE REDAÇÃO: Rogério Bastos DIAGRAMAÇÃO E DESIGN: Liliane Pappen DPTO COMERCIAL: Evander Bica EXPEDIÇÃO: Ana Debom JORNALISTAS RESPONSÁVEIS: Rogério Bastos (16.834) Liliane Pappen (16.835) Fúlvio Lopes (16.200) ESTÁGIO E REVISÃO: Ticiana Leal IMPRESSÃO: Zero Hora TIRAGEM: 3 mil exemplares Caros tradicionalistas, pela primeira vez na história do MTG, nos deparamos com uma situação igual a que estamos vivenciando neste momento, o Presidente Erival Bertolini do MTG/RS, foi eleito no dia 23 de novembro de 2013 em Lages/SC, por ocasião do 17º Congresso Tradicionalista, Presidente da CBTG (Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha). Todos nós sabemos, que agora será desencadeado uma série de ações administrativas que oficializarão o ato de sucessão ao qual eu Paulo Souza Vice-Presidente de Administração do MTG, terei a responsabilidade de assumir conforme ordem de sucessão indicado pelo Presidente Bertolini, e homologado pelo conselho diretor na primeira reunião logo após a eleição ao cargo de Presidente do MTG/RS. Na condição de Presidente do MTG nesta sucessão temporária, saliento aos Tradicionalistas do ENART, identidade e papel social Não é novidade alguma que a cultura é representada por quaisquer forma de demonstração daquilo que nos é “ensinado”. O conceito de identidade pode ser encarado e abordado de diversas formas. Mas, podemos dizer que esta categoria está relacionada ao conjunto de compreensões que, conforme Giddens, “as pessoas mantêm sobre quem elas são e sobre o que é significativo para elas”. É importante lembrar que esta referência quanto ao conceito de identidade social caracteriza-se pelo olhar daquele que não faz parte do grupo que observa. Digo isto, com a intenção de propor rápida reflexão, enaltecendo e reconhecendo as matrizes culturais que compõe o rico e diverso acervo do Rio Grande do Sul. Sem dúvida, não é meu papel classificar ou qualificar as representações produzidas pelos povos que acabaram por constituir o exuberante mosaico das significações culturais do nosso Estado, incluindo as manifestações marginalizadas dos povos originários muito pelo contrário. Quanto a cultura que é representada pelas artes, recortadas pela tradição ou tradicionalismo gaúcho, que recebem influência da história, do folclore, da herança oral e literária, como é natural na maioria das culturas presentes em nosso solo, acredito ser através dela, a arte, o bom caminho para nos reconhecermos. Me sinto honrado em participar deste processo histórico do Movimento Tradicionalista Gaúcho, que será representado por mim até o Congresso Tradicionalista Rio Grande Sul, que me sinto honrado em participar deste processo histórico do Movimento Tradicionalista Gaúcho, que será representado por mim até o Congresso Tradicionalista de 2014, onde com certeza conduzirei o Movimento com a mais absoluta tranquilidade, dando continuidade as rotinas do dia a dia do nosso MTG, e tenham a certeza também, que o isentarei de quaisquer envolvimentos com o momento eleitoral que vivemos no MTG/RS . Quanto a eleição do Presidente Bertolini na CBTG, assim como o processo eleitoral que acompanhamos durante o 17º Congresso Tradicionalista da CBTG em Lages/ SC, evidencia o avançado processo democrático que vivem hoje os tradicionalistas do Brasil inteiro, e que através de uma votação por aclamação, o elegeram de forma madura diante de todas as polêmicas existentes durante o congresso em Lages/SC, mesmo porque, as polêmicas surgiram intempestivamente após os delegados eleitores do MTG/ RS serem credenciados a votar e terem votado para Relator Geral e o Secretário Geral que são designados pelo Conselho Diretor por indicação do Presidente da CBTG. Assim sendo, a administração “SEMPRE MTG” através de toda sua diretoria parabeniza o Presidente Erival Bertolini, pelos exemplares trabalhos realizados a frente do MTG/RS, e desejamos que frente a CBTG, tenha a luz necessária para realizar um trabalho com muito sucesso, assim como o fez frente ao MTG/RS. Antes de encerrar, gostaria de levar uma mensagem de otimismo a todos nós tradicionalistas, “certa vez um jovem marinheiro teve que subir ao mastro durante uma tempestade. As ondas levantavam o barco para alturas estonteantes e logo em seguida jogavam-no para profundezas abismais o jovem marujo começou a sentir vertigem e estava quase caindo. O capitão gritou: “Moço, olhe para cima!” De maneira decidida, o marinheiro desviou o olhar das ondas ameaçadoras e olhou para cima. Ele conseguiu subir com segurança e executar a sua tarefa. Quando os dias de tribulação revolvem a nossa vida, quando as tempestades da vida nos confundem, perdemos o equilíbrio e somos ameaçados de despencar. Entretanto se desviar-nos nosso olhar dos perigos e olharmos para o ajudante, se buscarmos a face do Senhor em oração e agarrarmos a sua poderosa mão, nosso coração se aquietará. Receberemos força e paz para podermos executar as nossas tarefas em meio as tempestades e finalmente seremos vitoriosos”. Conforme Giddens, “as pessoas mantêm sobre quem elas são e sobre o que é signicativo para elas”. É importante lembrar que esta referência quanto ao conceito de identidade social caracteriza-se pelo olhar daquele que não faz parte do grupo que observa. Existe um elemento agrupado ao movimento tradicionalista gaúcho que é o intercâmbio/transversal entre cultura e papel social. O que o Encontro de Artes e tradição Gaúcha - ENART apresenta, não é uma visão funcionalista da cultura gaúcha, mas sim, um enorme compromisso com as mais fecundas formas de apresentar o espírito, a sensibilidade que promove a integração, causando um profundo respeito a todos(as) que nele se envolvem. Com origem no pressuposto solidário de resgatar a cidadania, aliado a uma identidade construída com base na raiz deste povo, que brota em seu fruto o alimento capaz de produzir o amor pelo que faz. O ENART, no mês de novembro de cada ano, mostra em Santa Cruz do Sul a face eminentemente humana da socialização, principal canal para a transmissão das representações culturais constituídas pelo processo de socialização que enfrentam o modelo globalizador que busca fazer com que a sociedade abra mão de seus referencias constitutivos. Assim, finalizo este texto, declarando minha satisfação em contribuir com este número do Jornal Eco da Tradição, podendo assim, trazer ponderação referente as categorias sociais que permeiam os conceitos sobre cultura e sociedade. Atendimento 09 às 12 horas e das 13 às 18 horas De segunda a sexta-feira Valores da Anuidade R$ 861,11 Plena R$ 739,44 Parcial R$ 455,56 Especial Estudantis R$ 131,11 40% do valor é repassado às RTs. Dezembro Valor MTG: PRESIDENTE: Paulo Cavalheiro de Souza (Interino) VICE PRESIDENTE DE CULTURA: Neusa Marli Bonna Secchi VICE PRESIDENTE DE EVENTOS: José Gelso Miola VICE PRESIDENTE DE FINANÇAS: Edson Debom Não nos responsabilizamos pelas opiniões publicadas no jornal Antecipe sua anuidade e aproveite o desconto!

[close]

p. 3

Ano XII - Edição 148 Dezembro de 2013 3 MOSTRA FOLCLÓRICA FUNDAÇÃO CULTURAL GAÚCHA - MTG Mostra Folclórica resgata literatura regional A 14ª Mostra de Arte e Tradição, que acontece juntamente com o ENART, abordou como tema “Literatura Regional”. As regiões tradicionalistas puderam redescobrir os escritores que estavam adormecidos e apresentaram belos trabalhos sobre eles. Resgate de escritores consagrados como Brabosa Lessa e Erico Veríssimo, dividiram espaço com alguns já esquecidos como o próprio Sejanes Dornelles, outros menos conhecidos no estado mas que fazem um belo trabalho nas regiões. As diretoras Culturais juntamente com os prendados regionais e de entidades, entenderam o “recado” da vice-presidência de cultura e sua equipe, e confeccionaram um quadrado, de trinta centímetros por trinta centímetros, usando a criatividade de cada região. Após, as vinte e nove (29) regiões costuraram seus retalhos, formando uma colcha, que foi entregue ao Patrono da Mostra. Durante os quatorze (14) anos de Mostra Folclórica do ENART, este foi o primeiro ano que teve um patrono, o professor Sérgius Gonzaga, indicado pelos diretores culturais das regiões. No final, após os pronunciamentos das autoridades, da entrega da colcha de retalhos e do troféu ao professor Sérgius, o prendado Estadual encenou o Terno de Reis, o qual também faz parte da cultura do nosso Estado. Lançamento - Loja Virtual da Fundação Cultural Gaúcha Além da loja localizada na sede da Fundação Cultural Gaúcha e da unidade móvel presente em todos os eventos oficiais do Movimento Tradicionalista Gaúcho, a loja da FCG agora conta com mais uma opção para aquisição de seus produtos: Uma loja virtual. Lá você encontra livros, lenços, indumentária e diversos acessórios do nosso tradicionalismo. Confira visitando: www.mtg.org. br entrado no link Loja Virtual da Fundação. Foto: Liliane Pappen/ Agencia ENART Jubileu de Prata do FEGAES O FEGAES é um Festival Gaúcho Estadual Estudantil, organizado e promovido em para estudantes e universitários gaúchos, devendo os mesmos estar devidamente matriculados em uma escola municipal, estadual, federal, técnica, de supletivo e ou qualquer universidade, tanto pública quanto privada. Em sua 25ª edição, focaliza especialmente os segmentos tradicionalistas nas áreas musicais, artística, dança, campeira, cantada e outras, enraizadas com o folclore e demais tradições gaúchas. Tem um papel importante no sentido de integrar os jovens, as escolas e as universidades, que através desta promoção, podem desfrutar deste intercâmbio social-cultural, que é provocado com atividades sadias e que beneficiam a todos. O festival é um evento que propicia um grande espetáculo artístico atraindo um público visitante de mais de 25 mil pessoas e mais de 2.800 concorrentes, que tem a sua disposição, o lazer, o entretenimento e a oportunidade de conhecer mais sobre o folclore e cultura do gaúcho. O tradicional evento que reúne milhares de jovens estudantes está chegando aos seus 25 anos de história. O FEGAES, é um dos maiores festivais gaúchos que envolvem exclusivamente estudantes e visa difundir a nossa cultura e raízes. O 25º FEGAES aconteceu nos dias 29, 30 de novembro e 1º de dezembro, em Cachoeira do Sul, no Parque da Fenarroz. E a ex-prenda mirim do Rio Grande do Sul, Luana Raquel Wojciechowski foi homenageada no evento e sagrou-se 1ª prenda juvenil, 1º lugar em declamação prenda juvenil. O Patrono Sergius Gonzaga, com a região que venceu a mostra folclórica Sabendo da importância da data para os gaúchos, a RBS TV conseguiu junto à rede Globo a liberação do horário da Sessão da Tarde no dia 20 de setembro para exibir “Bah”. O Bah, Um Programa Muito Gaúcho venceu o Prêmio RBS de Jornalismo e Entretenimento, na categoria entretenimento. O concurso reconhece os melhores trabalhos exibidos por veículos do grupo, anualmente, nos estados no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Exibido no 20 de setembro, foi transmitido ao vivo, para todo estado, no horário da Sessão da Tarde, da Rede Globo. E atingiu excelentes índices de audiência. O especial foi apresentado por Shana Müller e Carla Fachim, direto do CTG Rancho da Saudade, em Cachoerinha, ambientando em um baile de candeeiro. A direção do programa foi dividida por Silvio Barbizan e Rosana Orlandi, responsável pelo Galpão Crioulo. “Só depois que valorizarmos a nossa cultura é que seremos grandes. O Bah! foi uma prova disso. E juntos sempre seremos vencedores”, diz Rosana. Para Barbizan, o prêmio é um “reconhecimento de um Programa sobre o 20 de setembro vence prêmio interno da RBS Por: Giovani Grizotti/Repórter Farroupilha Márcia Borges reeleita Patroa do 35 CTG Foi reeleita, para a gestão 2014/2015, a primeira patroa do pioneiro 35 CTG, Márcia Borges. Márcia obteve 80 votos de um total de 93 votantes. Também foram eleitos 14 novos conselheiros. Patroa: Márcia Cristina Borges Vice-Patrão: André Atanazio Strei Capataz Artístico: Marcelo Coutinho da Silva Capataz Campeiro: Jorge Lemes Capataz Cultural: Gleicimary Borges da Silva Capataz Social : Francisco Alberton Capataz de Marketing: Gustavo Brock Foto: Divulgação/35CTG grande trabalho coletivo que envolveu centenas de pessoas e mais, o próprio programa, é um reconhecimento a nossa cultura e diversidade”. A patroa Márcia foi a pioneira no 35 CTG sendo reeleita TEMA ANUAL: MTG EM DEFESA DA SAÚDE E BEM ESTAR DO TRADICIONALISTA

[close]

p. 4

4 Ano XII - Edição 148 PROSEANDO COM TENÊNCIA Dezembro de 2013 PELO RIO GRANDE Por Rogério Bastos VOCÊ SABIA QUE ... Casos e Acasos A melhor forma de ensinar é o exemplo Napoleão Bonaparte, um dos grandes líderes da história, certa vez teve seu exercito frente a uma de suas maiores batalhas. As forças adversárias eram, pelo menos, três vezes maior que as suas tropas. Napoleão avisou seus generais que iria à frente de seu exercito e eles procuraram convencê-lo a mudar de ideia. Tudo que fizeram em nada adiantou, até que, um de seus imediatos e amigo, veio conversar com ele a fim de dissuadi-lo de não estar a frente. Napoleão olhou-o com firmeza e disse: - Não tem jeito! Eu vou! - Mas por que senhor? - É mais fácil puxar do que empurrar! Servir de exemplo não é a melhor forma de ensinar; é a única forma de ensinar! Se o líder quer que as coisas melhorem na empresa, na instituição, na entidade, precisa dar o exemplo para que seus comandados percebam o esforço e o firme propósito. Premio Vitor Matheus Teixeira A noite de 4 de dezembro, dia do artista repentista gaúcho, foi de conferir os destaques na Assembléia Gaúcha. Os premiados foram: Cantor: João de Almeida Neto; Cantora: Analise Severo; Declamador: Valter Vieira Ribeiro; Declamadora: Vitória Rolim Lampert; Trovador: Leôncio Amaral; Trovadora: Margarete Amaral; Compositor: Francisco Alves; Instrumentista: Varguinhas; Arranjador: Maurício Lopes; Pajador: Jadir Oliveira Filho; Produtor Musical: João Marcos Nolte Martins (Negrinho Martins); Capa de Disco: Meu Tempo Vol. 3 - Daniel Barros; Veículo de Divulgação de Artista Gaúcho: Programa Fogo de Chão Dança Gaúcha: CTG Lalau Miranda. ... segundo a bíblia, o Natal é verdadeiramente o nascimento de Jesus Cristo, que veio ao mundo para seguir um plano traçado por Deus, onde o Cristo desse sua vida, para que a humanidade fosse justificada pelos pecados? Honraria que, normalmente, é entregue na Assembleia Legislativa, foi entregue no ENART . Na tarde do dia 16 de novembro, durante a realização do Encontro de Arte e Tradição Gaúcha (Enart), em Santa Cruz do Sul, o presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), recebeu a Medalha Mérito Farroupilha. A mesma foi entregue ao presidente Erival Bertolini pelas mãos dos deputados, Jorge Pozzobom e Pedro Westphalen, que também é presidente da Assembleia Legislativa do estado. “São vários motivos que me fizeram escolher o MTG para homenagear com esta medalha, que é maior homenagem entregue pela Assembleia Legislativa”, declarou o deputado Jorge Pozzobom. “Só temos que parabenizar os artistas e as famílias que fazem este grandioso espetáculo”, acrescentou. Em seu pronunciamento, o deputa também declarou que foi protocolado um projeto de lei que coloca o Enart no calendário oficial de eventos do Rio Grande do Sul. “É o maior evento voltado para o tradicionalismo no mundo e merece esse reconhecimento”, finalizou. Emocionado, o presidente do MTG, Erival Bertolini, em seu pronunciamento agradeceu o reconhecimento. “Me sinto tão pequeno perto da grandiosidade deste ENART. É uma grande honra. Nunca me preocupei com medalhas, mas sim em ser um soldado em prol do tradicionalismo”. Esta é a primeira vez que a Assembleia Legislativa sai de sua sede para fazer a entrega de uma honraria. “O parlamento gaúcho nunca sai de sua casa, mas se tratando de Enart, este grande evento que divulga a cultura gaúcha, foi necessário vir até aqui”, afirmou o presidente da AL, Pedro Westphalen. Foto: Rogério Bastos/ Agencia ENART Presidente do MTG recebe medalha do Mérito Farroupilha Patroa ou “a patrão”? ... a figura do Papai Noel é baseada em Nicolau? Jovem de família rica, “São Nicolau” nasceu no século III, em Patras, na Grécia. Com a morte dos pais, doou os bens e optou pela vida religiosa. Aos 19 anos, foi bispo de Mira (hoje Turquia), na Ásia Menor, no século IV Uma das proposições defendidas, e aprovada, na 73ª Convenção Tradicionalista do MTG do Rio Grande do Sul, no ano de 2002, em Erechim, foi a respeito da correta utilização das palavras Patrão e Patroa. Foi oficializado o que a gramática já defendia. A palavra patrão é um vocábulo simbólico que designa o presidente eleito para conduzir os destinos de uma entidade tradicionalista por um período determinado pelo estatuto social. Assim, quando uma mulher está no comando de um CTG deve ser chamada de “patroa” e não de “a patrão”, como alguns poucos tradicionalistas ainda insistiam em fazer. E a esposa do patrão, ou do presidente, convencionalmente, é sua esposa. Caso contrário o esposo “da patrão” seria “o patrão”. ENART – Ousadia, criatividade, espetáculo Um evento que cresce a cada ano. O público clama seus eleitos. Os grupos “viajam” na criatividade e ousadia provando que a teatralidade é que mexe com a emoção. Em 2007, Luís Afonso Ovalhe inovou quando se apresentou para declamar no ENART com um microfone auricular. Este ano Jessilena ousou com indumentária e música em busca do titulo. Os grupos que ousam, que saem do “marasmo”, que acreditam que irão mexer com a emoção do público, levam um título muito maior que o troféu, levam a garantia que não serão esquecidos com facilidade. Lembro o Gildo em 2008, não venceu melhor entrada, mas foi eleito pelo público e, a “casa das sete mulheres”, ficou na memória do festival. O mesmo acontecerá com o Ronda Charrua e o Guapos do Itapuí, com coreografias que levantaram mais de 6000 “avaliadores” nas arquibancadas. As pessoas nas redes sociais se perguntam: Com tudo que veio este ano para o tablado, o que esperar para os próximos anos? Só posso dizer que, daqueles que ousam e tem coragem, só uma coisa: Espetáculo! ... diz a lenda que, para auxiliar três moças, que não tinham dotes para o casamento e poderiam assim ficar desamparadas, Nicolau jogou um saco de moedas pela chaminé da casa, as quais caíram dentro de sapatos e meias que estavam no fogão? Solidariedade – tema do ENART Para alguns, passa despercebido, mas é importante registrar. 1º - DTG Caiboaté tem os vestidos da pilcha roubados durante um assalto, há uma semana do ENART. Muitas foram as mãos solidárias, mas o CTG Patrulha do Oeste colocou a disposição, das prendas do Caiboaté, 18 vestidos para não ficarem fora. 2º - O temporal da sexta-feira, 15, arrasou acampamentos e poderia ter acabado com sonhos. Mas não onde há solidariedade. Quando encharcou os barcos do Ronda e o acampamento não tinha espaço físico para abriga-los, o Guapos do Itapuí forneceu parte do seu alojamento e auxiliou na secagem de algumas peças. E, o Lenço Colorado cedeu o espaço de concentração deles para o posicionamento das embarcações do CTG da serra. “Somos muito, mas muito Deputado Jorge Pozzobom, Bertolini, Izabel e o deputado Pedro Wetsphalen Assine ou renove sua assinatura Rua Guilherme Schell, 90 Bairro Santo Antônio, Porto Alegre/RS CEP 90640-040 Fone 51 3223 5194 lojafcg@mtg.org.br gratos a eles, isso sim é a real extensão do termo tradicionalista!” – Escreveu Suelen Bizolli, CTG Ronda Charrua. “As coisas que nos assustam são em maior número do que as que efetivamente fazem mal, e afligimonos mais pelas aparências do que pelos fatos reais.” ( ) Sêneca REFLEXÃO Por ne Lilia en p Pap

[close]

p. 5

Ano XII - Edição 148 DEPARTAMENTO JOVEM Dezembro de 2013 RECUERDOS 5 Por Jonathas Oliva e Éridio Silveira Juventude em prol da Saúde e Bem Estar A expressão “Saúde e Bem Estar” está sendo frequentemente pronunciada pelos Gaúchos nos últimos anos. Mas o que representa esta expressão? O termo “Bem Estar” abrange muitos fatores que, em conjunto, oferecem ao ser humano condições de vida consideradas satisfatórias. Fatores como uma boa educação, boas condições de moradia, bons empregos, bom convívio social, bem-estar integral, enfim, fatores que aumentam a expectativa de vida e transformam a sobrevivência em algo prazeroso. Por isso, o Departamento Jovem Central busca nos Eventos proporcionar aos seus visitantes tradicionalistas um lugar melhor para conviver, podendo chegar a uma competição com um Bem Estar equilibrado. Mas e a saúde? Por que a saúde é vinculada à Bem Estar? De certa forma, a Bem Estar contém a saúde, mas a saúde não contém a Bem Estar. Em outros termos, quem tem saúde, não implica em Bem Estar, mas quem tem Bem Estar, tem saúde. E a preocupação com a saúde vem crescendo e, atualmente, tem lugar garantido nos jornais e revistas, nas reportagens e nos documentários. E esta procura pela saúde resulta também em uma alimentação balanceada. E, neste caso, o acompanhamento de um profissional da nutrição e médico na vida de um tradicionalista também é essencial. As dietas malucas baseadas em pouquíssimas calorias para entrar no vestido ou para uma boa gineteada, além de não trazerem resultados a longo prazo, podem provocar um efeito contrário com o fim da dieta e ainda prejudicam o desempenho no dia-a-dia. E os cuidados com a saúde, vão além da atividade física e nutrição. A função nos jovens na promoção da Saúde e do Bem Estar também é fundamental. Oferecer condições satisfatórias para Adultos, Jovens e Crianças, garantir um lugar no topo do ranking da melhor Saúde e bem Estar. Por outro lado, estar em dia com seu cartão de vacinas é papel do cidadão, bem como a sua alimentação, Pressão Arterial e Glicose, assim como assegurar a higiene pessoal. Neste 28º ENART no Maior Evento de Arte Amadora da América Latina o Departamento Jovem Central juntamente com as prendas e peões da 5ª RT estiveram trabalhando em prol da saúde do tradicionalista com varias ações de prevenções, medições de Pressão Arterial, Glicose, informando a alimentação que devemos fazer. O Eco da Tradição publicava há 10 anos: ...Emoção e Fraternidade marcaram o ENART 2003. ... Lagrimas e muita comemoração no tricampeonato do CPF Piá do Sul, de Santa Maria. DTG FEEVALE conquistou o segundo lugar na modalidade danças. CTG Gildo de Freitas ficou em terceiro. ...Em 2003 o aniversário do MTG teve o tema “solidariedade”. ... Cavalgada percorre o estado do RS contra a violência. ... Coronel Celso Souza Soares escrevia no opinião do Eco, O palhaço e a bombacha. ... A 5ª região tradicionalista ganhava a mostra folclórica do ENART. ... Bagé à espera do 49º Congresso Tradicionalista Gaúcho. ... Paixão Cortes recebe homenagem da academia rio-grandense de letras. ... DTG Polivalente mostra como os pequenos podem ser grandes vencedores. DTG da 2ª RT surpreendeu o público com sua belíssima apresentação e, mesmo dançando com indumentária emprestada, conquistou o 4º lugar do ENART 2003. ... A 25ª região tradicionalista conquistou a cuia de ouro com o a região campeã do ENART. ... o melhor acampamento daquele ano ficou com a 25ª RT, CTG Herança Gaudéria da UCS. ... A 9ª RT ficou com os dois primeiros lugares em interprete solista vocal masculino e feminino daquele ano com Diego Muller, de Júlio de Castilhos e Taiane Louise Schettert, de Cruz Alta. TEMA ANUAL: MTG EM DEFESA DA SAÚDE E BEM ESTAR DO TRADICIONALISTA

[close]

p. 6

6 EDITAL VOCÊ SABIA QUE... Ano XII - Edição 148 Dezembro de 2013 ASSEMBLEIA GERAL ELETIVA EDITAL DE CONVOCAÇÃO (*) O Presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho - MTG -, no uso de suas atribuições conferidas pelos artigos 28 do Estatuto e 111 do Regulamento Geral (RG) do MTG, CONVOCA os Delegados-Eleitores representantes de Entidades Filiadas-Efetivas a se fazerem presentes na ASSEMBLEIA GERAL ELETIVA a realizar-se no dia 11 de janeiro de 2014, das 09h00 às 17h00, tendo início em primeira chamada com a presença de delegados-eleitores que representem, pelo menos, 50% das entidades filiadasefetivas e, em segunda chamada 30 (trinta) minutos após, com qualquer número, para procederem à Eleição dos Membros Titulares e Suplentes do Conselho Diretor e da Junta Fiscal - Gestão 2014/MTG-RS. A Assembleia Geral Eletiva transcorrerá na data aprazada, junto ao 61º Congresso Tradicionalista Gaúcho a realizar-se no Centro de Eventos Almir Azeredo Ramos/ Parque Maurício Sirotsky Sobrinho, sito à Av. José Loureiro da Silva, 255 - Bairro Praia de Belas - Porto Alegre/RS -1ª RT. De acordo com o Art. 110, §2º do RG/MTG as Entidades Filiadas-Efetivas, em dia com suas obrigações, terão direito de credenciar Delegados-Eleitores, a saber: (a) Entidade de Participação Plena - 2 (dois) delegados-eleitores; (b) Entidade de Participação Parcial - 1 (um) delegado-eleitor e, (c) Entidade Especial – 1 (um) delegado-eleitor. Informações adicionais poderão ser obtidas nas Coletâneas da Legislação Tradicionalista- Edições 2012 e 2013 ou na Secretaria do MTG. Porto Alegre, 14 de Novembro de 2013. Erival Bertolini Presidente do MTG (*) Edital de 23/10/2013, republicado neste Jornal, com as alterações pertinentes. 61º CONGRESSO TRADICIONALISTA GAÚCHO EDITAL DE CONVOCAÇÃO (*) O Presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho - MTG -, no uso de suas atribuições conferidas pelos Art. 28 do Estatuto e Art. 175, Inciso XIII do Regulamento Geral (RG) do MTG, CONVOCA, com direito a voto: (a) os Delegados das Entidades Filiadas-Efetivas (até três por entidade, conforme sua categoria), credenciados pelos respectivos Patrões, que tenham o Cartão Tradicionalista pela entidade representada e idade mínima de 16 anos; (b) os Membros Titulares e respectivos Suplentes do Conselho Diretor e Junta Fiscal; (c) os Conselheiros Beneméritos; (d) os Conselheiros Vaqueanos; (e) os Conselheiros Honorários e (f) os Coordenadores Regionais (Art. 27 do Estatuto cc Art. 56 do RG) e os demais Congressistas credenciados sem direito a voto, mas com direto à manifestação, para participarem do 61º CONGRESSO TRADICIONALISTA GAÚCHO a realizar-se nos dias 09, 10, 11 e 12 de janeiro de 2014, no Centro de Eventos Almir Azeredo Ramos/Parque Maurício Sirotsky Sobrinho, sito à Av. José Loureiro da Silva, 255 - Bairro Praia de Belas - Porto Alegre/RS-1ª RT, com os seguintes TEMÁRIOS: (I) Cultural; (II) Artístico; (III) Campeira; (IV) Esporte; (V) Jovens; (VI) ORCAV; (VII) Avaliadores; (VIII) Narradores; (IX) Patrões; (X) Conselheiros; (XI) Coordenadores; (XII) Diretoria do MTG. Dentro de suas competências o Congresso Tradicionalista em Sessão Plenária deverá: (a) Apreciar o Relatório Final do Conselho Diretor e (b) Votar o Parecer da Junta Fiscal sobre o Movimento Financeiro e Mutações Patrimoniais (Art. 30, incisos IV e V do Estatuto e Art. 50, inciso VII do RG). Os Congressistas deverão comparecer às Sessões vestindo traje típico gaúcho, sendo vedado o uso de armas e peças campeiras. (Art. 92 do RG). Informações adicionais poderão ser obtidas nas Coletâneas da Legislação Tradicionalista - Edições 2012 e 2013 ou na Secretaria do MTG. Porto Alegre, 14 de Novembro de 2013. Erival Bertolini Presidente do MTG (*) Edital de 23/10/2013, republicado neste Jornal, com as alterações pertinentes. ... em meados do século 13, a comemoração do dia de São Nicolau, passou da primavera para o dia 6 de dezembro, e sua figura foi relacionada com as crianças, a quem deixava presentes vestido de bispo e montado em burro? ... em meados do século 13, a comemoração do dia de São Nicolau, passou da primavera para o dia 6 de dezembro, e sua figura foi relacionada com as crianças, a quem deixava presentes vestido de bispo e montado em burro? TROPEANDO VERSOS Por José Luiz Rodrigues dos Santos Homenagem ... a origem dos presentes tem versões religiosas e pagãs? A religiosa diz que o costume se baseia no gesto dos reis magos, que presentearam Jesus com incenso, ouro e mirra Quero nesta oportunidade fazer e render minhas homenagens a um jovem que vem sobressaindo no meio tradicionalista: trata-se do veterinário “Orgulho de Marau” Henrique Fernandes. Venho acompanhando sua trajetória, desde que foi peão cultura do Estado. Mas foi na poesia que se completou, com o apoio íntegro de sua família, despertou em sua alma a feição de escrever como um poeta grande. Acreditem foi bi-campeão da Sesmaria da Poesia Gaúcha, feito inédito, no maior festival de nosso meio. Procurem tomar contato com sua obras, até a musicada (onde ofereceu conforto a alma de muitos bons autores que entregaram-se a ele em parceria), que ficarão poeticamente recompensados. Suas metáforas são mágicas, sua espiritualidade transcende o anseio da alma de quem quer matar a sede ouvindo versos de fundamento. Muitos adjetivos, seria pouco para falar de HENRIQUE FERNANDES, guardem esse nome, aí está o futuro da cultura do Rio Grande Atualize seus dados cadastrais o Eco da Tradição Nome:____________________________________________ End.:____________________________________Nº:_______ Cidade:_________________________CEP:______________ Rua Guilherme Schell, 90 - B. Santo Antônio - PoA/RS - CEP 90640-040 e receba em casa Recorte e envie este cupom para a FCG - MTG/RS TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO”

[close]

p. 7

Ano XII - Edição 148 Dezembro de 2013 7 Por Erival Bertolini - Presidente ESPAÇO DO IGTF Cavaleiros Internacionais da Paz El Calafate e Ushuaia – Argentina - De 11/02/10 até 21/02/10 No dia 11 de fevereiro de 2010 os Cavaleiros da Paz, depois de muitas reuniões e preparativos, uma vez concordados, marcaram encontro no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, para dar inicio a mais uma das suas cavalgadas internacionais. A parte aérea seria feita em duas etapas, a primeira até Buenos Aires e a segunda de Buenos Aires até El Calafate. Sem dúvida nenhuma esta foi uma das mais arrojadas façanhas do grupo. Sob o comando do Nico Fagundes e o Sub Comandante Rodi Borghetti, participaram mais os seguintes cavaleiros: Veteranos: Antonio Augusto Fagundes, Rodi Pedro Borghetti, Alencar Feijó da Silva, Elton Saldanha, José Antônio Bastos de Castro (Toco), Regis Druck, Aquiles J. Pés e José Roberto D. de Moraes. Novatos: Caé Braga, Mauricio Junqueira, Antônio B. Junqueira, Helder R. Menezes, Eduardo Kessler Fleck, Natal A. M. Seadi, Ismael Sole, Osório M. Ribeiro, João A. Pires Porto, Pedrinho Magalhães e o saudoso Fabian Fortes, 19 ao todo. Lamentavelmente perdemos um dos mais queridos cavaleiros o jovem Fabian Fortes, veterinário e amigo que fez toda esta cavalgada conosco, e que veio a falecer em um lamentável acidente rodoviário ocorrido nas proximidades de Viamão, depois do nosso retorno. Já que abordei um assunto triste do Fabian Fortes, vou aproveitar para deixar registrado “outro assunto que também vem me entristecendo”, não tanto quanto a morte do Fabian, mas por causa de um clima desagradável e pesado que vem ocorrendo no seio dos Cavaleiros da Paz. Estou escrevendo este texto em novembro de 2013 então, além desta Cavalgada ao Fim do Mundo, que me dispus a relatar agora, nós, os Cavaleiros da Paz, depois de 2010, já fizemos em julho de 2011 uma Cavalgada no Canadá, em fevereiro de 2013, uma Cavalgada na África, além de outra que fizemos em Minas Gerais na cidade de Baependi junto a Cerra da Mantiqueira, na divisa com Rio de Janeiro. Considere-se ainda, que antes de 2010, nós veteranos já tínhamos mais de 10.000 quilômetros no lombo dos Cavalos. Resumidamente vou informar as cavalgadas, todas internacionais, que fizemos saindo sempre de território gaúcho, com nossos cavalos, arreios e mais alguns que íamos adquirindo ao longo das viagens, desde o dia 01/06/90, logo, a mais do que 23 anos, todas elas já relacionadas neste jornal. Visitamos Assunção do Paraguai, La Plata na Argentina, Viña Del Mar no Chile, Colônia do Sacramento no Uruguai, Ruínas Jesuíticas do Uruguai, atravessamos o Pantanal do Mato Grosso, e muitas outras tropeadas e cavalgadas nacionais expressivas. A nossa Confraria, CAVALEIROS DA PAZ, já perdeu, lamentavelmente, muitos companheiros por falecimento, a quem presto homenagem ao relacioná-los, um a um, me vem à memória e me causa uma saudade imensa. São eles que já nos deixaram e que tenho a certeza andarão de a cavalo no céu, se o patrão velho permitiu: Aldo Guerra Lazarotto, Ary de Almeida Netto, Cyro Dutra Ferreira, Fabian Fortes, João Francisco Cunha Quevedo, José Floriano Magalhães (Tio Flor), Leopoldo de Souza Soares Rassier, Mena Quevedo, Paulo Ary Flores Moreira, Romeu Raimundo Bescow (o Tropeiro) e Valdir Rodrigues Santana. Com todas estas perdas e por termos entre os veteranos homens com mais de 80 anos, como é o meu caso, levando em conta ainda o afastamento espontâneo de diversos companheiros maravilhosos por motivos diversos, resolvemos admitir novos integrantes para dar continuidade a esta maravilhosa história, construída com muito idealismo, orgulho e dedicação. Assim fizemos. Fomos convidando com muito cuidado pessoas ligadas ao cavalo e apreciadoras de cavalgadas. Hoje eles representam mais de 50% do grupo. Todos, sem nenhuma exceção merecedores do convite. A maioria já cumpriu quase todos ou até todos os requisitos estatutários e outros estão cumprindo as fazes. É aqui que reside o que chamei aí atrás de “outro assunto que também vem me entristecendo”. Já tentei todas as formas buscando entendimento entre veteranos e novatos. Se é que assim posso chamar. Falei com o Nico, que é ideólogo de tudo e nosso ídolo, a quem devemos respeito, falei só com o Mauricio que é o nosso Presidente, falei com o Nico junto com outros veteranos, falei com Mauricio junto com outros novatos especialmente meus afilhados, tenho comentado nas reuniões gerais e NADA. Todos podem dizer que não há problema algum, que tudo se resolverá normalmente. Todavia, depois de todas estas tentativas inúteis, cheguei a conclusão que existe sim um problema de relacionamento entre os Confrades, o que não poderia existir. A consideração e o respeito recíproco estão fracos e abalados. Precisamos conversar juntos. Quem sabe começamos com uma próxima reunião para tratar somente deste assunto, de preferência no Galpão do Teatro São Pedro, para retomarmos aquele ambiente: É o que eu vou sugerir. Como exemplo cito a recente escolha para a próxima cavalgada ser na Mongólia numa reunião com poucos presentes. Não houve uma consulta prévia ao Nico, nosso fundador e permanente comandante. Ele chegou a demonstrar interesse em participar se fosse no Peru, mais próximo, na América do Sul, mais barato e tudo mais. Sei que não houve intenção de magoá-lo, mas ele deve ter pensado, e isto me deu a entender, que um dos objetivos seria de afastá-lo mesmo face às dificuldades que a escolha da Mongólia acarretaria para ele, por seu estado de saúde. A Mongólia pode esperar. O que se devia fazer nesta circunstância seria de procurar facilitar ao máximo a participação do Nico para podermos conviver com ele, que é um homem especial, e por nós termos a honra e a sorte de tê-lo como nosso companheiro, idealizador e comandante, situação que pouca gente tem e que nós não estamos valorizando como deveríamos. Talvez isto tudo seja “um choque de geração”, mas seja lá o que for, vamos procurar nos entender, vamos dialogar. É o apelo que faço. Boa vontade, tolerância, simplicidade, humildade e reconhecimento são elementos necessários. Quem pensa que estou lavando “roupa suja” em público está enganado, porque não existe nada de “sujo” nos Cavaleiros da Paz. Tudo tem que ser às claras. Até a próxima edição! A tribo do pé no estribo - Cavalgada do �im do mundo Por Rodi Borghetti - Presidente ESPAÇO DO CBTG CBTG tem novo presidente Ao iniciar esta jornada, antes sentei num banco baixo, fechei os olhos, e voltei o filme, lá no inicio de tudo, quando ouvi falar pela primeira vez em CTG, num programa de auditório apresentado por uma rádio de Passo Fundo, dentro do CTG Lalau Miranda. A gente não sabia o que era CTG e, aos poucos, fomos tendo a definição de que era um salão de baile, onde dançavam os gaúchos e gaúchas. Fui conhecer o próprio quando estava em Cruz Alta, servindo o exercito, e fui convidado pelo senhor Gregório Bonila para me associar ao CTG Rodeio da Saudade. Associei-me e comprei um terno (na época chamada de fatiota), pois para participar dos bailes, era só o que eu me interessava e, para ter acesso, era pilchado ou de fatiota, e aos poucos fui tomando gosto. Fui para Santa Maria, fiquei uns anos sem participar das atividades, mas por pouco tempo, quando, na semana farroupilha de 1977, o senhor Lauro Tavares me convidou para ir ao CPF Piá do Sul e foi ai que fui aumentando a participação e fazendo amigos. Mas o ponto decisivo mesmo foi no CTF Os Nativos, onde participei da patronagem e fui convidado para ser capataz campeiro da 13ª RT, daí à coordenador, conselheiro e presidente do MTG. Neste momento quero, sem citar nomes, agradecer a todos que estiveram comigo e me ajudaram a escrever esta história, aqueles que estiveram na patronagem lá no CTF Os Nativos, que estiveram comigo nos 12 mandatos de coordenador, os que estiveram comigo nos 3 mandatos de presidente do MTG,os conselheiros, coordenadores, patrões, os peões e prendas, minha diretoria, os diretores de departamentos, os subdiretores, os consultores jurídicos, os avaliadores, enfim, todos mesmo que lutaram para realizarmos essa grande mudança que fizemos no nosso MTG, simplificando os processos, as interiorizações, para dizer quem é o tal MTG, para dizer que o MTG é aquele que faz e é composto pelos tradicionalistas que ficam na base e são responsáveis por tudo que acontece. Abracei por inteiro esse povo, valorizei e respeitei a opinião de cada um, até daquele que aparentemente menos sabe, as vezes são os que nos dão a maior lição. Obrigado meu povo, todos vocês estão comigo aqui. Um beijo no coração de vocês. Quem é o Bertolini? É este peão que tem o segundo grau incompleto e foi coordenador por 12 mandatos, no Conselho diretor 3 gestões presidente do MTG, o mesmo para a comissão estadual dos festejos farroupilhas, do ENART, presidente da Fundação Cultural Gaúcha, e 2 anos presidente do Conselho Diretor da Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha, e que pelos trabalhos prestados no exercício das funções recebe a maior comenda do estado do Rio grande do Sul, a medalha do mérito Farroupilha e a comenda do Ministério Público também. O que temos de fazer pelas tradições gaúchas no Brasil unificar regulamentos: Acredito que primeiro é respeitar e aplaudir todos aqueles que fazem e preservam as tradições gaúchas que nós costumamos dizer que é nossa, o movimento tradicionalista gaúcho é um estado de espírito, não tem dono e nem divisa. Uma prova de como vamos trabalhar foi dada quando o Rio Grande estava em maioria no congresso de Lages e aprovou a proposição que tinha 49% dos votos e baixou para 28% em um gesto de igualdade quem quiser aprovar qualquer coisa tem que ter o dialogo e ser bom para todos, até por que a superioridade de voto do Rio Grande não lhe trouxe beneficio algum, pelo contrário, não podíamos participar da artística, tínhamos a maior contribuição e nenhum beneficio, as outras federações estavam descontentes com o Rio Grande, se sentiam inferiorizadas. Quem estava ganhando com isso? Tradição não é para saber quem pode mais, é para se unir e juntos fazermos o melhor para todos e preservarmos nossas raízes, valores morais e éticos, e voltando lá atrás, quem é o Bertolini, isso não importa. Temos que perguntar quem somos nós que vamos administrar o Brasil de Bombachas, o conselho diretor, a diretoria, os departamentos, os coordenadores, os patrões, peões e prendas e ninguém vai nos segurar. Estamos plantando um arvore com raízes no Rio Grande, que passa pelas as demais federações e será frondosa. Vamos todos irriga-la e matearmos num banco baixo e confraternizarmos, e de uma vez por todas unir o Brasil de verdade e não no discurso. Um abraço do tamanho do Brasil a todos e vamos a luta. TEMA ANUAL: MTG EM DEFESA DA SAÚDE E BEM ESTAR DO TRADICIONALISTA

[close]

p. 8

8 Ano XII - Edição 148 Dezembro de 2013 ENTREVISTA VOCÊ SABIA QUE... Uma voz com a cara, a ousadia e a coragem da fronteira Jessilena Alano Etcheverry, 31 anos, formada em direito pela PUC/RS, Cantora (Escola de Música Estúdio Musique) e Atriz (Escola de Atores de POA), exerce as profissões de advogada, cantora e atriz, fazendo comerciais para a TV e representa o pioneiro 35 CTG da 1ª RT. ECO - Há quanto tempo participa do ENART? Efetivamente na final, desde 2010. Mas quando bem mais nova (15/17 anos), cheguei a participar das “macro” regionais do FEGART, na época ainda representando o CTG Prenda Minha, de Bagé (18ª RT), mas naquela época não passei para final. Em 2010 estive na final, mas não classifiquei para o domingo. Em 2011 quase fui desclassificada na inter-regional de Campo Bom, por ter cantado a música “Parentes na África”...(risos)... Na final, fiquei em 4º lugar. Em 2012, conquistei o 3º lugar. E em 2013, graças a avaliação de uma comissão dotada de muita sensibilidade e SEM PRECONCEITOS, conquistei o 1º lugar. ECO - Como foi usar duas pilchas diferentes, para representar a música sorteada ou foi um “acaso”? Na verdade não houve “acaso”. Como diria o Chapolin... (risos)...tudo foi friamente calculado. (risos). Para o sábado levei 3 músicas em que pudesse usar a mesma indumentária e cabelo (O silêncio dos meus olhos, Quando a saudade anda a cavalo e Carta de outono – que foi a que sorteei). A música do domingo, a China, foi escolhida e pensada apenas para o domingo. Foi uma escolha arriscada, afinal, eu não sabia que passaria para o domingo. E se passasse, era TUDO ou NADA... ou ficava “nas cabeças” ou em último lugar. Como tudo na minha vida é assim, resolvi assumir o risco. Sou meio “kamikaze”, gosto de fortes emoções. Qual a graça da vida se todos fôssemos iguais, não é mesmo? ECO - Ao que tu atribui teu título? O título é um misto de momento, estudo, paixão e dedicação a arte. Momento, porque palco é momento. As vezes a gente vai bem, outras mal. Nem sempre o melhor ganha... as vezes a luz brilha em cima de um...outras vezes, de outro. Estudo, porque, não basta só querer fazer algo, indubitavelmente precisamos estudar também. Paixão, porque realmente me realizo no palco... poder fazer as pessoas que me assistem sentirem o que eu estou sentindo quando canto e tentar levar um pouco do sentimento que o autor da música teve ao escrever para quem assiste, é magnânimo. Sem contar nos beijos e abraços que a gente recebe quando desce do palco, as vezes de pessoas que a gente nem conhece...isto não tem preço... é bom demais !!! E dedicação, porque há uma intensa dedicação para uma apresentação final de 5 minutinhos...temos que além de nos dedicarmos, abdicarmos de muitas coisas. O palco é o resultado final da união da afinação, interpretação, performance e etc... é fruto de uma intensa dedicação... de um cuidadoso estudo do que a música diz, do que o autor quis dizer ao escrevê-la, do que o “personagem” da música sente, do “figurino” a ser usado para que tudo seja muito real... muito vivo. Penso que fazer arte, em qualquer área, é mais que subir no palco e dizer um verso, uma música, uma coreografia... fazer arte é sentir... é deixar fluir sem pensar muito, ao natural... é o clássico “se joga” e depois a gente vê no que dá... Eu tinha plena consciência que a escolha da música “China Livre” (que fala da saga das chinas, que traz parte da nossa história à tona – talvez o lado “feio” da história) causaria uma exaltação no público assistente e talvez nos jurados também, mas pensei, é agora ou nunca... ou vai ou racha...E FOI, graças a Deus !!! ... em 1223, São Francisco de Assis construiu o primeiro modelo de presépio, reconstituindo o ambiente onde Jesus nasceu? Depois o costume se difundiu entre os cristãos, das casas nobres europeias às classes mais pobres. ... em 1809, o escritor Washington Irving popularizou a história de São Nicolau nos Estados Unidos, descrevendo Santa Clauss como um duende gorducho que aparecia nas noites de Natal e distribuía presentes montado num cavalo voador? Em 1931 o velhinho ganhou a roupa vermelha e branca, graças a uma propaganda da Coca-Cola ... por mais que tenha virado lugar-comum dizer que a propaganda é a alma do negocio, isso é a mais pura verdade? As técnicas da propaganda são variadas, mas hoje em dia, é comum associar o produto vendido à estilos de vida e à pessoas famosas. GAUCHO TRADICIONALISTA CONGRESSO 61º 09 a 12 de Janeiro de 2014 Centro de Eventos Almir Azeredo Ramos Parque Maurício Sirotsky Sobrinho Porto Alegre/RS TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO”

[close]

p. 9

Ano XII - Edição 148 Dezembro de 2013 TURISMO NO SUL 9 Por Jeandro Garcia PELO RIO GRANDE Livramento inaugura monumento à Paixão Cortes O último dia 06 de novembro, O monumento é fruto de quaficou marcado na história, foi inaugu- se 03 anos, de insistência e persistênrado o “Monumento a Paixão Côrtes”, cia de Rui Rodrigues e de sua esposa uma justa homenagem ao maior íco- Andrea, que trabalharam para a aprone do tradicionalismo gaúcho e ilus- vação do projeto no Pró-Cultura RS tre filho de Santana do Livramento. O da Secretaria de Cultura do Governo Monumento pode ser visitado na en- do Estado do Rio Grande do Sul. trada da cidade, na bifurcação (trevo) A construção do Monumendas Avenidas João Belchior Goulart to é resultado da mobilização da so(BR 158) e a Avenida Dom Pedro II, ciedade santanesense. A produção próximo ao módulo da Brigada Militar. cultural, através da Lei de Incentivo a Uma estatua com cerca de 3,5 Cultura, aprovada em 2012, têm como metros, reproduzindo a figura atual CTG Presilha do pago como produtor do folclorista, de corpo inteiro, com cultural sob coordenação de Rui Roroupas regionais vai lembrar o Laça- drigues. dor, já envelhecido. A obra artística é do consagrado arquiteto e artista plástico, Sérgio Coirolo, que tem obras espalhadas em galerias, coleções particulares e ao ar livre pelo Brasil e pelo mundo. Tendo exposto seus trabalhos em Florença, Itália, berço do Renascimento Artístico e a “Meca” da arte escultural. Cidades como Florianópolis, Bagé, Dom Pedrito, Cruz Alta, Mostardas, Melo (Uruguai), Palmeira das Missões, Aceguá e Trás os Montes em Portugal tem a honra de possuir trabalhos do magnífico artista Estátua homenageia filho ilustre de Livramento - Paixão Cortes gaúcho. Itapuã um paraíso natural em Viamão O verão esta aí, e com ele da praia há o quiosque do Richard, a procura por balneários aumenta onde é servido lanches, sorvetes muito nesta época, então nada me- e petiscos variados . Ao lado exislhor do que um lugar pouco movi- te uma colônia de pescadores, de mentado mas de grandes atrativos gente muito simples, mas de boa naturais e boa estrutura. receptividade. O Camping Varzinha, tamA beira da lagoa é algo fanbém conhecido como Camping do tástico, pois formam-se bolsões de Richard, é um belo local a beira da água como mini lagoas, onde a temLagoa dos Patos. O local é frequen- peratura da água torna-se um pouco tado, em diversas épocas do ano, mais morna, do que a lagoa em si. pelos praticantes de kitesurf e wind- Um ótimo lugar para sentar e conversurf, e de fato o local é um recanto sar, e até mesmo deixar os piás se perfeito para a prática de esportes banharem, devido a pouca profunnáuticos, trilheiros, um fim de sema- didade. Na região é possível o cona ou mesmo uma tarde tranquila nhecer outras praias, algumas ainda junto a natureza. A partir do centro com restrições de acesso e outras de Porto Alegre, são 60 km de dis- liberadas para conhecer e desfutar. tância. A área de camping fica a cerUma dica importante é seca de 250 m da praia, com cerca de guir a margem do arroio em dire140 churrasqueiras e várias toma- ção a sua nascente, e apreciar seu das (220V) espalhadas pelo local. lindo traçado que cruza os campos É um lugar muito tranquilo, em zig-zag, sendo sempre possível onde acampam diversas famílias atravessar para outra margem com e amigos, mas também é possí- água no máximo até a cintura, e de vel alugar pequenas cabanas para correnteza tão lenta que não oferequem gosta de mais estrutura. Par- ce perigo algum em dias normais. ticularmente acho que acampar Para ver mais fotos acesse meu aproveitando a sombra dos gigan- blog www.turismonosul.com.br. tescos eucaliptos é muito melhor, e acampando você pode ficar a beira do arroio que corta o camping. Procure levar tudo o que precisa para sua estadia, não há grandes centros comerciais e apenas pequenos comércios nas imediações. A beira Itapuã é um paraíso ecológico nas proximidades da capital gaúcha

[close]

p. 10

10 Ano XII - Edição 148 Dezembro de 2013 Temporal de solidariedade marcou o e os Nativos campeões. Evento foi t “ENART 2013, contou com o financiamento do Sistema Pró-Cultura RS, Secretaria da C Móveis kappesberg, TIM, Nescafé e Nova Shin, o apoio da 5ª Região Tradicionalista, d da registro.rs, uma realização do Movimento Tradicionalista Gaúcho, da Fundação Cu O Clube Juventude, do Alegrete, 2º lugar entrada e saída do ENART O Anú do CTG Guapos do Itapuí levantou o público no ginásio evento começou sexta-feira, dia 15, às 17h com a gravação do programa Galpão Crioulo da RBSTV, abertura, e o primeiro bloco próximo das 22h. Já no primeiro grupo, o DTG lenço Colorado provocava o público mostrando que seria difícil para a comissão avaliadora. Logo em seguida o CTG Ronda Charrua que levantou o ginásio com sua apresentação. A entrada e saída do grupo trazia a história vivenciada por Anita e Giuseppe Garibaldi durante a Revolução Farroupilha, na escuna Itaparica. A entrada foi a chegada do italiano a Laguna para uma batalha. A forte paixão iniciada na noite da batalha foi capaz de ultrapassar a guerra e a morte. Na saideira o foco foi a participação da mulher guerreira, com Anita ao lado de Garibaldi, lutando contra as forças imperiais. Foi o batismo de fogo da heroína. O CTG Ronda Charrua, de Farroupilha, arrebatou o primeiro lugar na Força A, seguido do CTG Guapos do Itapuí, de Campo Bom, em segundo, e CTG Patrulha do Oeste, de Uruguaiana, em terceiro lugar. Foi a segunda conquista do Ronda Charrua, que já havia levado o troféu em 1990, quando Pedro Pedrozo ainda era dançarino. Já na Força “B”, o campeão foi o CTF Os Nativos, de Santa Maria. O segundo lugar ficou com PTG Bocal de Prata, de Osório e o terceiro com Capão da Porteira, de Viamão. O prêmio de melhor coreografia de entrada foi para o CTG Aldeia dos Anjos, já a melhor saída foi do CPF Piá do Sul. O DTG Juventude do Alegrete emplacou 2º lugar em entrada e saída. O Ronda Charrua ainda levou o troféu de grupo mais popular. Solidariedade CTG Ronda Charrua homenageou os heróis de dois mundos Pedro Ortaça(E) no ENART - Os 4 troncos missioneiros Ginásio permanentemente lotado desde sexta, dia 15. CTG Aldeia dos Anjos falou de liberdade e levou a melhor entrada CTG Rancho da Saudade, campeão 2012, fez o show de abertura No dia 8 de novembro, uma integrante do DTG Caiboaté, de Guaiba, 1ª RT, teve seu veículo roubado. Dentro dele, além de celulares e documentos, encontravam-se 8 vestidos do grupo para o Enart, bem como pilchas de alguns peões da entidade. Sabendo das dificuldades de recuperar os itens perdidos o CTG Patrulha do Oeste, de Uruguaiana, 4ª RT, ofertou ao Caiboaté 18 vestidos de prendas, para que os mesmos fossem usados na final do ENART. Felizmente o DTG conseguiu refazer os vestidos a tempo. Mas não para por ai. O CTG Ronda Charrua trabalhou muito para ser campeão, mas contou com os “concorrentes” solidários para chegar lá. O temporal da sexta-feira, dia 15, arrasou acampamentos e poderia ter acabado com sonhos. Mas não onde há solidariedade. “Quando encharcou os nossos barcos e, no nosso acampamento não tínhamos espaço físico para abriga-los, o Guapos do Itapuí nos forneceu parte do seu alojamento e nos auxiliou na secagem de algumas peças. E, o DTG Lenço Colorado cedeu o espaço de concentração deles para o posicionamento das embarcações. Somos muito, mas muito gratos a eles!” – disse Suelen Bizolli, do CTG Ronda Charrua. Deputado Pedro Westphalen, presidente da Assembléia Legislativa Ronda Charrua comemora o título e grupo mais popular do ENART A “família Charrua” reunida, depois da premiação, comemorando

[close]

p. 11

Ano XII - Edição 148 Dezembro de 2013 11 o ENART 2013 que teve 1ª RT, Ronda Charrua transmitido via internet e pela TVcom. Literatura foi tema da Mostra Regiões trouxeram para o Enart os escritores “prata da casa”. Gestão estadual mostrou o natal gaúcho Durante todo o sábado, 16 de novembro, as prendas e peões das 30 RTs trouxeram seus escritores “prata da casa” para a 14ª Mostra de Arte e Tradição, que aconteceu junto ao Encontro de Arte e Tradição Gaúcha (Enart). Segundo a vice-presidente de cultura do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), Neusa Secchi, o objetivo foi valorizar e resgatar escritores, poetas, dramaturgos e contistas do Rio Grande do Sul. “Buscamos mapear quem são as pessoas que fazem a nossa literatura riograndense”, declarou. Patrono Pela primeira vez, a Mostra Folclórica teve um patrono: o escritor Sergius Gonzaga. “Após o seminário estadual, onde aconteceu a palestra sobre a literatura rio-grandense, as diretoras de culturais, através de votação, escolheram um escritor para receber o reconhecimento”, explica Neusa. Vencedores Conquistaram a 14ª Mostra Folclórica a 9ª RT em primeiro lugar, seguida da 11ª RT, em segundo, e a 30ª RT, em terceiro lugar. Cultura - Governo do Estado do Rio Grande do Sul, o patrocínio de Petrobras - Pais Rico é Pais sem pobreza, da Associação Tradicionalista de Santa Cruz, da Erva-mate Gaúcha da Serra, da GSW Reboques e Engates, e ultural Gaúcha e da Prefeitura de Santa Cruz do Sul.” Os Nativos, campeões da força B homenageados A 9ª Região Tradicionalista conquistou o 1º lugar da Mostra Ronda surpreendeu com 2 barcos enormes e agradou o público 11ª Região ficou com o segundo lugar da Mostra Folclórica Conselheiros e coordenadores estiveram presentes no evento 30ª Região conquistou o terceiro lugar na Mostra do ENART Marília, grávida de gêmeos, foi o símbolo da conquista Charrua Comissão avaliadora do ENART. Responsabilidade e compromisso Neusa Secchi com o Patrono Sergius Gonzaga Conselho Estadual de cultura esteve presente no ENART Shana Muller e Rogério Bastos. ENART transmitido pela TVCom Interprete vocal é uma das mais de 23 modalidades do ENART

[close]

p. 12

12 O cantador de improviso é gênio raro e escasso também raro é seu espaço seu cartão é seu sorriso, para alguns não tem juízo pra outros é divindade mescla mentira e verdade seu guia é o coração, se lhe falta afinação sobra criatividade. Habilidoso na rima afável, manso, cordial seu verso o faz imortal e de Deus lhe aproxima. Ao semelhante ele estima sua pátria é seu legado, por ser por Deus enviado na sua andança gaudéria desvenda qualquer matéria, mesmo sem ter estudado. Quem assiste não entende seu vasto conhecimento, como é que tanto talento em sua mente se acende? pra que um tema se desvende ele não lê a história porque sabe a trajetória o seu saber é profundo, tem os assuntos do mundo no arquivo da memória. Igualzinho a um peão campeiro, conhece a lida de campo o brilho do pirilampo é farol em seu luzeiro. Como bom caminhoneiro sabe do melhor trajeto, é religioso e correto cozinha em trempe de gancho e sabe quinchar um rancho como melhor arquiteto. Também conhece a cidade a selva bruta o cerrado, a lavoura o descampado tem com tudo afinidade. Sabe de eletricidade de navio e de avião advoga, faz caixão é um padre sem batina. E se o assunto é medicina faz inveja a um cirurgião. No assunto de peleia é ligeiro igual um gato. Caça, pesca, faz sapato quebra queixo, faz maneia na atmosfera passeia e no povoado realça. Doma a golpe china falsa sapateia no galpão e no mais chique salão desliza com pé de valsa. Só no palco versejando seu conhecimento aflora, vivendo no mundo a fora divaga sempre sonhando vez sorrindo, vez chorando amando e querendo bem. Maldades ele não tem é simplório sim senhor, se no palco é um professor na plateia é um João ninguém. Criativo na memória labuta com a poesia, verseja no dia a dia e escreve sua própria história. Ter aplauso é sua glória é um doutor sem estudo possui pensamento agudo, versejar é seu prazer e apesar de nada ter se sente dono de tudo. ADÃO BERNARDES – É Agente de Saúde e nasceu na cidade de São Francisco de Paula, a 28 de junho de 1959. Reside em Novo Hamburgo-RS e faz parte do CTG Gaudérios da Saudade, da cidade de Estância Velha, da 30ª Região Tradicionalista - 1º lugar no Concurso de Poesias do MTG. Ano XII - Edição 148 Dezembro de 2013 PROFESSOR JOÃO NINGUÉM NOTÍCIAS ENTREVISTA - FEPART Sonido, de Bagé, lança o CD Piá 4º CD do grupo bajeense foi totalmente dedicado às crianças. Alessandro Vaz Mattos, líder do grupo se emociona ao falar da obra O complexo cultural do Museu Dom Diogo de Souza, recebeu no palco o grupo Sonido Del Alma Gaucha, para uma apresentação que ficou na história artística bajeense: a cantada poesia gaúcha, agora destinada às crianças, teve a presença de artistas encenando a história de um guri de campanha que vai para a cidade estudar. O projeto faz parte do lançamento do 4º álbum do grupo Sonido del Alma Gaucha, chamado “O Piá”. O grupo dedicou um CD exclusivo para o público de até 12 anos. São 11 faixas inéditas com temáticas infantis, retratando brincadeiras campeiras, que passam por garnizés, petiços e lendas folclóricas. Quem narrou, na peça teatral, a história do menino “Nicácio”, foi o ator Tom Peres, costurando os episódios que ocorrem no trajeto de casa até o colégio na cidade. No itinerário, várias coisas acontecem, e a viagem se torna uma aventura. Uma prévia foi apresentada dia 8 de novembro, em Santa Rosa, mas, o show mais completo foi em Bagé. Uma promessa que a levou a seis títulos estaduais no Paraná Danieli Cristine de Oliveira, casada há 14 anos, natural de Guarapuava- PR, 35 anos, 28 deles vividos dentro do tradicionalismo. Reside em Curitiba-PR e trabalha como Representante Comercial. Esta jovem paranaense é hexacampeã de declamação feminina do festival paranaense de arte e tradição. Conheça um pouco mais de Danieli. “Comecei a participar do tradicionalismo com 7 anos de idade, meu 1º rodeio foi Vacaria –RS, em 1988, meu pai foi um grande músico e tradicionalista, fundou o CTG onde iniciei minhas atividades e meu grande incentivador... No mesmo ano que ingressei no tradicionalismo , a vontade surgiu porque via outras crianças declamarem. Na categoria mirim, NUNCA ganhei nada !!! E bem na verdade nunca me importei com isso ! Até que um dia meu pai estava avaliando um rodeio, e quando eu fui declamar, pediu que o retirassem da comissão e justificou: - Minha filha vai declamar! E pra mim ela é a melhor, não posso avalia-la.... Isso eu nunca mais esqueci !!!”Quando tinha 13 anos seu pai veio a falecer, e aquelas palavras ela carregou consigo sempre, o quanto ele acreditava nela e que ela não poderia decepcioná-lo. “Fui campeã estadual juvenil no FEPART e do FENART no mesmo ano que ele faleceu, sem nunca ter ganho nada antes. Hoje, muitos anos se passaram, mas na poesia eu me encontro! Na poesia eu consigo me transportar a tantos e tantos mundos... histórias... sentimentos... sem mesmo sair do lugar... e me ENCONTRO! Tenho um imenso orgulho de minha filha seguir os meus passos... sendo hoje, também, penta campeã declamação prenda mirim do FEPART, bi campeã do FENART e ter participado de vários rodeios como Vacaria, trazendo o 4º lugar e, na ultima Sesmaria da Poesia Gaucha, defendeu o poema “Zezinho, meu amigo imaginário”, sagrando-se campeã da Sesmaria” – conta Danieli. “Agradeço todos os dias todos os amigos que essa arte de dizer versos me trouxe, todas as alegrias... e ainda sei que tenho muita coisa para SENTIR, o caminho ainda é longo!” – completou. Danieli também foi campeã do FEPART e FENART juvenil, bi campeã do FENART, em declamação prenda adulta e a única declamadora classificada, na categoria adulta, entre as 12 finalistas do Rodeio Internacional da Vacaria, de 2012, que não era do Rio Grande do Sul. Ao todo soma os títulos do FEPART de 1997, 98, 2010, 11, 12 e 2013. Atualmente participa da Invernada Adulta do CTG Querência Santa Monica, onde ocupa o cargo de diretora das modalidades individuais. “Aqui, graças a Deus, posso passar a muitos componentes esse amor pelos versos e o pouco que sei...Minha família é muito presente pois meu marido dança na Invernada Veterana, minha filha na Juvenil, declama desde os 5 anos de idade e é a 1 Prenda, da 1ª RT do MTG/PR, dividimos juntos muitos momentos e aprendizados dentro do tradicionalismo. Minha preparação para os concursos é muito simples, estudo o texto somente, pois acredito que a fidelidade é nossa obrigação e o sentimento que passamos ao declamar tem que vir da alma e do coração e isso não exige ensaios” – disse Danieli. O grupo Sonido del Alma Gaucha em participação no Galpão Crioulo Morre o “Nego Betão” O veterano tradicionalista, José Alberto Valeriano, o “Nego Betão”, morreu na madrugada de 28 de novembro, vítima de infarto, em Santo Antônio das Missões, um dia depois de ter sido homenageado, ao vivo, no Jornal do Almoço, pelo cantor Jorge Guedes. Ele inspirou a música que leva o seu nome, gravada no novo CD pela ACIT, do cantor de São Luiz Gonzaga. Durante o programa, foram exibidos trechos de um clipe em que “Nego Betão” aparece cavalgando pelo campo, ao lado de Guedes e seu grupo. José Alberto teve reconhecida em música, suas habilidades campeiras TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO”

[close]

p. 13

Ano XII - Edição 148 Dezembro de 2013 13 NOTÍCIAS Dia do artista repentista gaúcho nasce da homenagem a Gildo e Teixeirinha 04 de dezembro marca a morte de Gildo de Freitas (1982) e Teixeirinha (1985) e é o dia do artista regionalista e do poeta repentista gaúcho. Esta data é regida pela lei estadual 8814 de 10 de janeiro de 1989, de autoria do deputado Joaquim Moncks, como o “Dia do Artista Regionalista Gaúcho e do Poeta Repentista Gaúcho”, em virtude de ser o aniversário de falecimento de Gildo de Freitas (1982) e Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha (1985). A lei é uma homenagem aos dois referenciais da cultura popular do estado e aos atuais artistas regionalistas e repentistas do Rio Grande do Sul. Criou ódio da polícia. Em 1941 casou-se com dona Carminha. Passou a ter morada fixa no bairro de Niterói, em Canoas. Em 1944 nasceu o primeiro filho, depois de dois perdidos. Gildo começa a viajar bastante e a ser reconhecido como trovador. No ano de 1950, em São Borja, conheceu Getúlio Vargas e entrou em sua campanha política. Desta forma param as perseguições policiais. Fez sua primeira viagem ao Rio de Janeiro. Fez fama como trovador nos programas de rádio ao vivo em Porto Alegre. Em 1955 o encontrou e se identificou com Teixeirinha. Mudou-se para o bairro Passo do Feijó e abriu o primeiro bolicho. Tornou-se a maior atração do programa Grande Rodeio Coringa, nos domingos à noite. Viajava muito com Teixeirinha. Na década de 60, 1961/62, ocorreu o declínio dos programas de rádio ao vivo, pois a televisão esta começando mais forte. Gildo resolve largar de mão a “cantoria” e passou a criar porcos. Em 1963 foi para São Paulo para gravar o primeiro disco. Lança o primeiro LP em 1964. Em meados do ano foi convocado a prestar depoimento sobre suas ligações com o trabalhismo. Em 1965 iniciou a célebre disputa com Teixeirinha através dos discos. Jango o convidou para viver no Uruguai e ele não aceitou. Foram várias internações em hospitais, sucesso popular das gravações, muitas viagens. A “briga” com Teixeirinha chegou ao auge. Mudou-se para Viamão. Em 1978 inaugurou em Viamão a Churrascaria Gildo de Freitas e deu início aos bailões. Em 1982 gravou o último disco, para a mesma gravadora dos outros todos, a Continental. Última internação em hospital, últimas aparições públicas em programas de televisão. Faleceu em 04/12/1982. 1927, em Rolante, RS. Teixeirinha teve uma infância difícil, pois perdeu o pai aos sete anos e a mãe (em um incêndio) aos nove. Em 1960 estourou com a música “Coração de Luto”, que descreve o falecimento de sua mãe, sendo uma das músicas mais rodadas Brasil afora. Apresentando-se em Bagé, no ano de 1961, conheceu a acordeonista Mery Terezinha, sua companheira por muitos anos. A separação da dupla, em 1983, foi motivo de muita tristeza para o cantor. Teixeirinha deixou mais de 50 discos gravados com canções que são tocadas até hoje, como é o caso de “Querência Amada”. Atuou e protagonizou uma dezena de filmes, entre estes Coração de Luto, Carmem a Cigana, Ela Tornou-se Freira, Quadrilha do Perna Dura, Motorista sem Limites, e outros. Em sua carreira teve enormes divergências (muitos dizem que arranjadas) com o então apresentador Flávio Cavalcante, que ridicularizava suas músicas, e com o trovador Gildo de Freitas. Teixeirinha morreu em 04 de dezembro de 1985 e foi velado no Salão Nobre do Estádio Olímpico, do Grêmio. Entre as centenas de honrarias que recebeu, teve sua estampa gravada em ferro e aço em uma grande estátua no centro de Passo Fundo, cidade que tanto amava e da qual dizia ser filho adotivo. GILDO DE FREITAS Leovegildo José de Freitas, o Gildo de Freitas, nasceu 19 de junho de 1919, no bairro Passo da Areia, em Porto Alegre, e morreu na capital, em 4 de dezembro de 1982. Possuía um estilo muito próximo ao seu “inimigo” Teixeirinha, com quem, apesar de algumas divergências, por vezes fez parcerias e rivalizava em popularidade. Trabalhou em diversas profissões, mas era a rigor um trovador e cantador popular. Fugiu de casa pela primeira vez, aos 12 anos. Foi tido como desertor, por não ter se apresentado à convocação militar. Seu envolvimento em uma briga séria, morreu um jovem amigo, o que o levou para sua primeira prisão. TEIXEIRINHA Vitor Mateus Teixeira, o Teixeirinha, também conhecido como “O Rei do Disco” pela grande vendagem de seus trabalhos musicais, nasceu no dia 03 de março, do ano de TEMA ANUAL: MTG EM DEFESA DA SAÚDE E BEM ESTAR DO TRADICIONALISTA

[close]

p. 14

14 VOCÊ SABIA QUE... Ano XII - Edição 148 Dezembro de 2013 GRANDES MOMENTOS DA HISTÓRIA PARÁBOLA Os CTGs pioneiros de congressos Quando aconteceu o 1º congresso tradicionalista, na cidade de Santa Maria, no ano de 1954, existiam apenas 38 CTGs. Conheça essas entidades que fizeram história: 01°) 24.04.1948- “35” CTG - Porto Alegre 02°) 07.08.1948 - CTG O Fogão Gaúcho - Taquara 03°) 14.03.1949 - CTG Minuano - Irai 04°) 12.01.1950 - CTG 35 - Palmeiras das Missões 05°) 18.12.1950 - Reerguimento da União Gaúcha - Pelotas 06°) 07.07.1951 - CTG Bento Gonçalves - Itaqui 07°) 24.03.1952 - CTG Lalau Miranda - Passo Fundo 08°) 24.06.1952 - CTG Cabana do Pae João - Sapiranga 09°) 09.09.1952 - CTG 93 - Bagé 10°) 20.09.1952 - Centro Tradicionalista de Sapiranga - Sapiranga 11°) 20.09.1952 - Ponche Verde CTG - Santa Maria 12°) 20.09.1952 - CTG 20 de Setembro - Montenegro 13°) 06.12.1952 - CTG Galpão Campeiro - Erechim 14°) 07.02.1953 - Centro Cultural de Tradições Gaúchas Cachoeira do Sul 15°) 11.04.1953 - CTG 20 de Setembro - Piratini 16°) 13.04.1953 - CTG Sepé Tiarajú - São Lourenço do Sul 17°) 16.04.1953 - CTG Marciano Brum - Soledade 18°) 28.05.1953 - CTG Ronda Charrua - Farroupilha 19°) 13.07.1953 - Soc. Tradicionalista Estância da Amizade - PoA 20°) 31.07.1953 - Centro Cacimbinhense de Tradições Gaúchas Lila Alves - Pinheiro Machado 21°) 12.08.1953 - CTG Júlio de Castilhos - Júlio de Castilhos 22°) 14.08.1953 - CTG Sentinela do Jarau - Quaraí 23°) 05.09.1953 - CTG Farrapos - Cacequi 24°) 11.09.1953 - CTG Mate Amargo - Rio Grande 25°) 20.09.1953 - Fogão Gaúcho Rio-Pardense - Rio Pardo 26°) 30.09.1953 - CTG Alexandre Pato - Lagoa Vermelha 27°) 09.10.1953 - CTG Sepé Tiarajú - Santa Rosa 28°) 14.10.1953 - CTG Quero-Quero - Esteio 29°) 29.10.1953 - CTG Rincão da Lealdade - Caxias do Sul 30°) 31.10.1953 - CTG Caiboaté - São Gabriel 31°) 01.11.1953 - CTG Negrinho do Pastoreio - São Fco. de Assis 32°) 28.11.1953 - CTG 20 de Setembro - Santo Angelo 33°) 15.01.1954 - CTG Patrulha do Oeste - Uruguaiana 34°) 12.04.1954 - CTG Galpão de Estância - Sobradinho 35°) 23.04.1954 - CTG Rincão da Fronteira - Jaguarão 36°) 17.05.1954 - CTG Tapera Velha - Tupanciretã 37°) 22.06.1954 - CTG Querência - Canela 38°) 24.06.1954 - CTG Galpão de Estância - S. Luiz Gonzaga Nunca tome decisões precipitadas Existiu certa vez um lenhador que acordava todos os dias às seis da manhã e trabalhava o dia inteiro cortando lenha. Só parava tarde da noite. Esse lenhador tinha um filho, lindo, de poucos meses, e também uma raposa, sua amiga, tratada como bicho de estimação e de sua total confiança. Todos os dias, o lenhador saía para trabalhar e deixava a raposa tomando conta de seu filho. Todas as noites, ao retornar do trabalho, a raposa ficava feliz com sua chegada. Os vizinhos alertavam o lenhador a toda hora. Diziam que a raposa era, afinal, um bicho, um animal selvagem, e, portanto, não era confiável. Quando ela sentisse fome, certamente iria comer a criança. O lenhador, sempre retrucando com os vizinhos, falava que tudo isso era uma grande bobagem. A raposa era sua amiga, jamais faria uma coisa dessas. Os vizinhos insistiam: — Lenhador, abra os olhos! A raposa um dia ainda vai comer seu filho. Quando sentir fome, comerá seu filho! Um dia, muito exausto do trabalho e já cansado de tantos comentários, o lenhador chegou em casa e deu com a raposa sorrindo como sempre, mas dessa vez com a boca toda ensanguentada. O lenhador suou frio e, sem pensar duas vezes, acertou o machado na cabeça do animal. Ao entrar, desesperado, no quarto do filho, encontrou a criança no berço dormindo tranquilamente e, ao lado da caminha, uma cobra morta. O lenhador enterrou o machado e a raposa juntos. Se você confia em alguém, não importa o que os outros pensem a respeito; siga sempre o seu caminho e não se deixe influenciar. E, principalmente, nunca tome decisões precipitadas. ... no dia 04 de dezembro de 1936, na cidade de Buenos Aires, aconteceu um encontro de publicitários e comunicadores? Assim, foi criado o Dia Panamericano da Propaganda ... a partir da década de 70, o dia ganhou abrangência internacional e passou a ser conhecido como Dia Mundial da Propaganda? ... o termo propaganda, vem do latim “Propagare”, quer dizer multiplicar, espalhar ideias? Em outras palavras, propaganda é uma forma específica de apresentar uma informação ou pensamento. Casamento no ENART O primeiro casamento que acontece, oficialmente, e que se tem noticia, durante o ENART. Alguns casamentos já aconteceram por promessa feita dentro do festival, mas se concretizaram nas cidades de origem. Desta vez foi no acampamento do CTG Sinuelo da Amizade, de Cachoeirinha, no ENART. Os noivos são Christhensen e Michele Svoboda que juraram votos frente a um oficial do cartório de Santa Cruz do Sul, ao lado dos amigos do grupo Fandangueiros da Tradição. TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO”

[close]

p. 15

Ano XII - Edição 148 Dezembro de 2013 15 Um Feliz Natal e Próspero 2013 são os votos do Movimento Tradicionalista Gaúcho

[close]

Comments

no comments yet