IFPRO - Instituto de Formação Profissional

 

Embed or link this publication

Description

Regulamento Geral

Popular Pages


p. 1

Instituto de Formação Profissional I – Política e Estratégia 1. O Instituto de Formação de Profissional (IFPRO) é uma entidade formadora, constituída em 2004, tendo por objecto o ensino profissional nas áreas do desporto, saúde e segurança; 2. O IFPRO foi criado em Março de 2004, com o objectivo de formar novos profissionais, com especial incidência nas áreas do fitness, formação de actividades desportivas, desporto e saúde, exploração de instalações desportivas, organização de eventos desportivos, prestação de serviços a empresas de desporto e turismo. 3. O IFPRO poderá abrir centros em Portugal, mantendo os parâmetros de qualidade exigíveis a um Instituto de Formação Profissional. II - Estrutura de Direcção e Gestão 4. Os órgãos de direcção e gestão do IFPRO são: a) Director Geral b) Conselho Pedagógico c) Comissões Pedagógicas dos pólos 5. O director geral que é responsável pela administração e gestão do IFPRO é nomeado pela Assembleia de Accionistas, podendo apenas ser destituído pela mesma. 6. O conselho Pedagógico que é o órgão responsável pela supervisão e execução das actividades pedagógicas do IFPRO é composto pelo Director Geral e pelo coordenador pedagógico, que é nomeado ou demitido pela assembleia de accionistas sob proposta do director geral. 7. A Comissão Pedagógica de Pólo é constituída pela totalidade dos formadores de cada um dos pólos, e é responsável pelo acompanhamento das actividades pedagógicas locais, reunindo sempre que conveniente sob direcção dos directores dos pólos. 8. O processo de recrutamento e selecção obedece a critérios de competência profissional claramente definidos face ao perfil de formador desejado para o desempenho da função em cada um dos cursos que o IFPRO realiza. 9. Todos os formadores com que o IFPRO trabalha estão estabelecidos no mercado de trabalho e desenvolvem a sua actividade profissional nas áreas em que dão formação de forma a aproximar os conhecimentos técnicos dos cursos às reais exigências dos utentes que cada vez mais procuram um ginásio, uma piscina ou um health club para fazerem a sua actividade desportiva devidamente enquadrada. IFPRO –Regulamento Geral 1

[close]

p. 2

Instituto de Formação Profissional III – Inscrição e Selecção 10. Os candidatos a frequentar os cursos de iniciação/monitor, deverão ter 16 anos de idade ou mais, à data de inscrição, e escolaridade mínima obrigatória. 11. Não há limite de idade para inscrições nos cursos IFPRO 12. Os candidatos a frequentar cursos de especialização, deverão possuir licenciatura na área do desporto ou saúde, ou formação nas mesmas áreas. 13. Em caso de o número de inscrições, ultrapassar o número de vagas, serão empregues os seguintes critérios: - Forte motivação para o exercício futuro de uma profissão ligada às áreas dos cursos - Noções das responsabilidades - Maturidade - Estabilidade emocional - Dinamismo - Cumprimento dos pré-requisitos (Em cursos de especialização) - Situação sócio-familiar - Nível de aptidões ou capacidades intelectuais IV – Condições de Frequência Os formandos ficam sujeitos ao seguinte regime de frequência e pagamentos: 14. O aluno deverá ler e concordar com os direitos e deveres do aluno, assinando o contrato de ensino. 15. O aluno não poderá exceder 5% da carga horária, com faltas não justificadas 16. O alluno deverá cumprir com os horários estabelecidos, no cronograma a distribuir no início do curso 17. Em caso de adiamento de frequência do curso para período diferente daquele em que foi inscrito, o aluno deverá fazer nova matricula, salvo justificação plausível apresentada em carta ao director do IFPRO. 18. O aluno não deverá sofrer de qualquer deficiência física ou patológica, que lhe impeça a prática da actividade física. V - Regime de Pagamentos IFPRO –Regulamento Geral 2

[close]

p. 3

Instituto de Formação Profissional 19. O aluno poderá optar pelo pagamento do curso a pronto ou em mensalidades. 20. No caso de optar pelo pagamento por mensalidades, deverá regularizar as mesmas até ao dia 8 de cada mês. 21. Caso o aluno deseje fazer uma Melhoria de Nota, terá 2 meses após o final do curso, para se propor a exame, pagando 30€. O formador marcará 2 datas alternativas para esse efeito. 22. A obtenção do diploma fica condicionada à aprovação na avaliação final e ao pagamento de 15€. 23. Com o diploma, todos os alunos dos cursos regulares receberão um cartão de monitor IFPRO com validade de 1 ano. 24. O cartão de monitor IFPRO permite aceder a outros cursos com um vale de desconto de 50€. VI – Política de Devoluções 25. Em caso de desistência o formando receberá 80% da inscrição, se a mesma ocorrer antes da data do início do curso e 50% se for até 30 dias depois do curso iniciado. Em qualquer dos casos o formando deverá devolver o material didáctico recebido, em bom estado de conservação. Em relação às mensalidades, não haverá qualquer devolução. VII – Condições de Funcionamento 26. No dia da apresentação dos cursos, os formandos recebem um programa/cronograma com os locais e datas das aulas. 27. Eventuais alterações pontuais ao cronograma fornecido, serão comunicadas pelo formador, ou em caso de falta à aula, pelos serviços administrativos do IFPRO. 28. o IFPRO poderá admitir, por causas imprevistas ou de força maior, um adiamento ou prolongamento do período de estudos, sem que afecte os honorários e forma de pagamento dos mesmos. VIII – Interrupções Repetição dos Cursos 29. As desistências ou transferências carecem de uma carta dirigida ao director a explicar o motivo. 30. Em caso de desistência a meio do curso o formando perde o direito a retomá-lo noutras alturas pois os currículos dos cursos vão-se alterando. Em caso de reprovação o aluno terá 2 meses após o final do curso, para repetir o exame, pagando 30€. O formador marcará 2 datas alternativas para esse efeito. IX – Queixas e Reclamações 31. O coordenador pedagógico contacta frequentemente com os alunos no decorrer dos cursos, ouve as suas ideias e sugestões e acima de tudo dá resposta às suas insatisfações. IFPRO –Regulamento Geral 3

[close]

p. 4

Instituto de Formação Profissional 32. O formando pode, em qualquer altura do curso, apresentar uma reclamação por escrito dirigida ao director do IFPRO. A resposta será dada pelo mesmo num prazo de 10 dias. X – Responsabilidades do Coordenador Pedagógico 33. O Coordenador Técnico-Pedagógico do IFPRO tem como missão a garantia de que os alunos que frequentam os cursos estarão em condições de dar resposta aos desafios da sociedade empregando-se nas mais diversas entidades que oferecem empregos nesta área. 34. Para cumprir com a sua missão, o Coordenador Técnico-Pedagógico do IFPRO posiciona a sua intervenção em 3 grandes áreas: a) Contacta frequentemente com os alunos no decorrer dos cursos, ouve as suas ideias e sugestões e acima de tudo dá resposta às suas insatisfações. b) Trabalha com os formadores no sentido de garantir que os currículos dos cursos se encontram adaptados às verdadeiras necessidades do mercado de trabalho e das entidades empregadoras. c) Promove a melhoria constante das questões organizacionais dos cursos, tais como, as instalações e equipamentos onde decorrem as sessões e os materiais pedagógicos. XI – Responsabilidade dos Formadores 35. O IFPRO tem uma bolsa de formadores que ficará em permanente actualização com profissionais que se auto-propõem e por profissionais contactados pelo IFPRO para esse efeito. 36. Todos os formadores, antes de iniciarem a sua actividade, são alvo de um processo de orientação face aos objectivos do IFPRO de forma a garantirem cursos com a qualidade técnica e pedagógica previamente definida 37. O material pedagógico base dos cursos consta de textos de apoio fornecidos, mas cada formador poderá fornecer documentação adicional ao longo das sessões. 38. Os formadores são responsáveis pelo cumprimento do cronograma e programa dos cursos. 39. Os formadores são responsáveis pela avaliação de cada aluno, devendo fornecer ao IFPRO, o resultado das mesmas, num prazo máximo de 8 dias após a sua realização. XII - DISPOSIÇÕES GERAIS 40. Todos os casos omissos no presente regulamento serão analisados pelo conselho pedagógico no respeito pelas competências definidas na lei e neste regulamento, na sequência da análise das situações em concreto. IFPRO –Regulamento Geral 4

[close]

p. 5

Instituto de Formação Profissional 41. Este regulamento poderá ser reavaliado sempre que for entendido conveniente, competindo ao conselho pedagógico discutir e votar formalmente as propostas apresentadas. IFPRO –Regulamento Geral 5

[close]

Comments

no comments yet