A SENTINELA 15 DE NOVEMBRO DE 2013

Embed or link this publication

Description

A SENTINELA 15 DE NOVEMBRO DE 2013

Popular Pages


p. 1

34567 ARTIGOS DE ESTUDO 1 5 DE NOVE M BRO DE 201 3 30 DE DEZEMBRO –5 DE JANEIRO Sejam vigilantes, nunca deixem de orar ´ ˆ PAGINA 3 ˙ CANTICOS: 67, 81 6-12 DE JANEIRO Como podemos manter “uma atitude de espera”? ´ ˆ PAGINA 10 ˙ CANTICOS: 119, 32 13-19 DE JANEIRO Quem os “sete pastores e oito ´ prıncipes” representam hoje? ´ ˆ PAGINA 16 ˙ CANTICOS: 43, 123 20-26 DE JANEIRO Obedeca aos ¸ ´ pastores de Jeova ´ ˆ PAGINA 21 ˙ CANTICOS: 125, 122 27 DE JANEIRO –2 DE FEVEREIRO Pastores, imitem os dois maiores Pastores ´ ˆ PAGINA 26 ˙ CANTICOS: 5, 84

[close]

p. 2

ARTIGOS DE ESTUDO ˇ Sejam vigilantes, nunca deixem de orar ˜ JAPAO CAPA: Testemunho de rua perto de ˜ ´ uma estacao de trem em Toquio. ¸ ˜ ˜ Mais de 2,8 milhoes de pessoas vao ´ trabalhar em Toquio todos os dias. ˜ Os irmaos fazem esforcos para con¸ ˜ ˜ tatar pessoas que nao sao encontra˜ das na pregacao de casa em casa. ¸  ` ´ A medida que o fim do mundo perverso de Satanas se ´ ˜ aproxima, e fundamental nao adormecermos em sentido espiritual. Esse artigo mostra de que modo ser “vigilantes, ˜ visando as oracoes” nos ajuda a ficar despertos. ¸ ˇ Como podemos manter “uma atitude de espera”? ˆ Nesse artigo, veja o que podemos aprender da paciencia ˜ do profeta Miqueias. Analise que acontecimentos marcarao ´ ´ ´ o fim de nosso perıodo de espera ate Jeova agir contra este ´ sistema perverso. Veja tambem como podemos mostrar ˆ apreco pela paciencia de Deus. ¸ ˜ POPULACAO: ¸ 126.536.000 ´ MEDIA DE PUBLICADORES: ´ ˇ Quem os “sete pastores e oito prıncipes” representam hoje? ´ O relato sobre o ataque de Senaqueribe contra Jerusalem ˜ ´ ´ nos dias de Ezequias tem licoes praticas para nos. Esse ¸ artigo tem um significado especial para aqueles que foram ˜ designados para pastorear a congregacao. ¸ 216.692 PIONEIROS REGULARES: 65.245 ´ ´ TAMBEM NESTE NUMERO ´ ˇ Obedeca aos pastores de Jeova ¸ ˇ Pastores, imitem os dois maiores Pastores O primeiro desses dois artigos considera o modo como ´ Jeova e Jesus pastoreiam hoje seu rebanho na Terra e destaca como as ovelhas devem reagir aos seus cuidados. ˜ O segundo artigo analisa a atitude que os anciaos devem ` se esforcar em manter a medida que servem como ¸ subpastores do rebanho. 8 Como podemos ajudar a suprir as necessidades de outros ´ ´ 15 Servir a Deus e o remedio dele 31 De Nossos Arquivos 34567 6 November 15, 2013 Vol. 134, No. 22 Semimonthly PORTUGUESE (Brazilian Edition) ˜ ˜ ´ Esta publicacao nao e vendida. Ela faz parte de uma obra edu¸ ´ cativa bıblica, mundial, mantida por donativos. A menos que haja ˜ ´ ˜ ˜ outra indicacao, os textos bıblicos citados sao da Traducao do ¸ ¸ ˆ Novo Mundo das Escrituras Sagradas com Referencias. ´ ˜ ´ A Sentinela e publicada quinzenalmente pela Associacao Torre de Vigia de Bıblias e Tratados. ¸ ´ ´ ´ Sede e grafica: Rodovia SP-141, km 43, Cesario Lange, SP, 18285-901. Diretor responsavel: ´ A. S. Machado Filho. Revista registrada sob o numero de ordem 514. 5 2013 Watch Tower Bible and Tract Society of Pennsylvania. Todos os direitos reservados. Impressa no Brasil.

[close]

p. 3

SEJAM VIGILANTES, NUNCA DEIXEM DE ORAR ´ ` “O MOMENTO mais difıcil para se ficar acordado a noi´ te e pouco antes de o dia amanhecer”, disse um homem ´ ´ ´ que trabalhava em horario noturno. E bem provavel que outros que precisam ficar acordados a noite toda concor´ ˜ dem com esse comentario. Hoje os cristaos enfrentam um desafio parecido, visto que o sistema perverso de Sa´ ´ ´ tanas, comparavel a uma longa noite, esta no momento ´ mais sombrio de sua historia. (Rom. 13:12) Como seria ´ ˆ perigoso se adormecessemos nesta hora final! E essencial que ‘sejamos ajuizados’ e obedecamos ao conselho ¸ ˜ de sermos “vigilantes, visando as orac¸ oes”. — 1 Ped. 4:7. 2 Levando em conta onde estamos na corrente do tem´ ´ po, e sabio nos perguntar: ‘Estou mesmo vigilante no ˜ que diz respeito a orac¸ oes? Estou fazendo toda forma de ˜ orac¸ ao? Oro constantemente? Tenho o costume de orar ˜ por outras pessoas, ou minhas orac¸ oes se concentram ´ apenas em minhas necessidades e desejos? E ate que ˜ ˜ ˜ ponto as orac¸ oes sao importantes para minha salvac¸ ao?’ ´ ´ Em sua carta aos efesios, o apostolo Paulo se refe˜ ´ riu a “toda forma de orac¸ ao”. (Efe. 6:18) Em nossas ˜ ´ ´ orac¸ oes, talvez tenhamos o habito de pedir a Jeova que nos ajude a cuidar de nossas necessidades e a resolver ˜ problemas. O “Ouvinte de orac¸ ao” escuta com cari´ nho nossos apelos por ajuda. (Sal. 65:2) Mas tambem ˜ devemos nos empenhar por outras formas de orac¸ ao, ´ que incluem louvor, agradecimento e suplica. 4 Existem muitos motivos para incluirmos palavras ˜ ´ de louvor em nossas orac¸ oes a Jeova. Por exemplo, ´ nos sentimos motivados a louva-lo quando pensamos 3 “Sede ajuizados . . . e sede vigilantes, ˜ visando as oracoes.” ¸ — 1 PED. 4:7. COMO RESPONDERIA? ˜ ˆ Que formas de oracao voce pre¸ ˆ cisa fazer com mais frequencia? ˜ FACA TODA FORMA DE ORACAO ¸ ¸ ˜ Por que os cristaos verdadeiros devem orar continuamente? ˆ Quem se beneficia quando voce ora por outros? ´ ˜ ˜ as orac¸ oes”? (b) Que perguntas sobre orac¸ ao seria bom que fi´ ´ zessemos a nos mesmos? ˜ ˜ 3. Quais sao algumas formas de oracao? ¸ ´ ˆ 4. Por que devemos louvar a Jeova com frequencia em nossas ˜ orac¸ oes? 1, 2. (a) Por que e essencial que sejamos “vigilantes, visando 3

[close]

p. 4

nas “suas obras potentes” e na “abunˆ d ancia da´ sua grandeza”. (Leia Salmo ´ 150:1-6.) E interessante que os seis versıculos do Salmo 150 nos exortam 13 vezes ´ ˆ a louvar a Jeova. Sentindo grande reverencia por Deus, o compositor de outro salmo cantou: “Eu te tenho louvado sete vezes ˜ por dia por causa das tuas decisoes judi´ ciais justas.” (Sal. 119:164) Jeova com cer˜ teza merece ser louvado. Assim, nao de´ ´ ˜ verıamos louva-lo em nossas orac¸ oes “sete vezes por dia”, ou seja, com muita freˆ quencia? ˜ ´ 5 Outra forma importante de oracao e ¸ a de agradecimento. Paulo aconselhou os ˜ ˜ cristaos na cidade de Filipos: “Nao estejais ansiosos de coisa alguma, mas em ˜ ´ tudo, por orac¸ ao e suplica, junto com agradecimento, fazei conhecer as vossas peti˜ c¸ oes a Deus.” (Fil. 4:6) Expressar sinceros ˜ ´ agradecimentos em orac¸ ao a Jeova serve ˜ de protec¸ ao, ainda mais hoje que vivemos ´ ˜ nos ultimos dias, quando as pessoas sao ˜ ´ ´ ‘ingratas’. (2 Tim. 3:1, 2) Nao ha duvida ´ ˜ de que um espırito de ingratidao prevalece ˜ no mundo atual. Se nao tomarmos cuidado, poderemos ser facilmente contamina˜ ˜ dos. Expressar gratidao a Deus em orac¸ ao nos ajuda a ter contentamento e a evitar que nos tornemos ‘resmungadores e queixosos de nossa sorte na vida’. (Judas 16) ´ ´ Alem disso, quando um chefe de famılia inclui agradecimentos ao orar com a espo´ sa e os filhos, ele os incentiva a tambem ser gratos. ´ ´ ˜ 6 A suplica e uma oracao sincera feita ¸ ˜ com fortes sentimentos. Em que situac¸ oes ´ podemos suplicar a Jeova? Com certeza quando somos perseguidos ou estamos lu5. Como expressar agradecimento em oracao nos ¸ tando contra uma doenca muito grave. Em ¸ ˜ ´ ´ ocasioes assim, e compreensıvel que nos˜ ´ ´ ´ sas orac¸ oes se tornem suplicas. Mas e so ˜ nessas situac¸ oes que podemos suplicar a ´ Jeova? ˜ 7 Considere a oracao-modelo de Jesus e ¸ veja o que ele disse sobre o nome de Deus, Seu Reino e Sua vontade. (Leia Mateus ´ 6:9, 10.) Este mundo esta saturado de mal˜ dade, e os governos humanos nao conse` guem atender nem mesmo as necessida´ ˜ ´ des basicas de seus cidadaos. Por isso, e essencial que oremos pedindo que o nome de nosso Pai celestial seja santificado e ´ que seu Reino livre a Terra do domınio saˆ ´ ´ tanico. Tambem e apropriado suplicarmos ´ para que a vontade de Jeova seja feita na ´ ´ Terra como e feita no ceu. Assim, que nos ˜ mantenhamos vigilantes, nao deixando de ˜ recorrer a toda forma de orac¸ ao. ‘ORE CONTINUAMENTE’ ˜ ´ Embora o apostolo Pedro tivesse acon˜ selhado os cristaos a ser “vigilantes, vi˜ sando as orac¸ oes”, ele mesmo falhou nis˜ so pelo menos em uma ocasiao. Ele foi ´ um dos discıpulos que adormeceram enˆ quanto Jesus orava no jardim de Getsemani — mesmo depois de Jesus lhes ter dito para ‘se manterem vigilantes e orarem continuamente’. — Leia Mateus 26:40-45. 9 Em vez de criticarmos Pedro e os ou´ ˜ tros apostolos por nao terem conseguido ficar acordados, seria bom lembrarmos que aquele dia tinha sido bem cansativo para aqueles homens imperfeitos. Eles ha´ viam feito preparativos para a Pascoa e ˜ participado de sua celebrac¸ ao naquela noite. Em seguida Jesus instituiu a Refei˜ c¸ ao Noturna do Senhor, estabelecendo o ˜ modelo de como a Comemorac¸ ao de sua 8 protege? ´ ´ 6, 7. O que e suplica, e o que podemos incluir em ´ ´ nossas suplicas a Jeova? ˜ ´ tros apostolos por terem dormido no jardim de ˆ Getsemani? A SENTINELA 8, 9. Por que nao devemos criticar Pedro e os ou- 4

[close]

p. 5

Apesar de ter tropecado, Pedro aprendeu a ser ¸ ˜ ‘vigilante, visando as oracoes’ ¸ ´ (Veja os paragrafos 10 e 11.) morte deveria ser realizada. (1 Cor. 11:23´ 25) “Depois de cantarem louvores, saıram para o Monte das Oliveiras”, caminhan´ do pelas estreitas ruas de Jerusalem. (Mat. ` ´ 26:30, 36) Aquela altura, ja devia ser bem ´ ´ depois da meia-noite. Se nos estivessemos ´ ´ ´ la naquela noite, talvez tambem tivessemos pegado no sono. Em vez de criticar os ´ apostolos, que estavam bem cansados, Je´ sus foi amoroso e reconheceu que “o espı´ ´ rito . . . esta ansioso, mas a carne e fraca”. ˆ 10 O que aconteceu no jardim de Getse˜ ˜ mani nao foi em vao no caso de Pedro. Mais tarde ele aprenderia uma dolorosa liˆ ˆ ocorreu no jardim de Getsemani? (b) O que voce pode aprender do que aconteceu com Pedro? 15 DE NOVEMBRO DE 2013 10, 11. (a) Que li cao Pedro aprendeu do que ¸ ˜ ˜ c¸ ao por nao ter sido vigilante. Antes, naquela noite, Jesus havia dito: “Esta noite, ´ ˜ todos vos tropecareis em conexao comi¸ ´ go.” Daı, Pedro exclamou: “Ainda que to˜ dos os outros tropecem em conexao contigo, eu nunca trope carei!” Em resposta ¸ ˆ Jesus disse que Pedro o repudiaria tres ve˜ zes. Pedro nao acreditou e disse: “Mesmo que eu tenha de morrer contigo, de modo algum te repudiarei.” (Mat. 26:31-35) No entanto, Pedro tropecou, assim como Je¸ sus havia predito. Depois de negar Jesus ´ pela ultima vez, Pedro se sentiu arrasado e “chorou amargamente”. — Luc. 22:60-62. 11 Com certeza, Pedro aprendeu uma li˜ ´ ˆ c¸ ao desse episodio e venceu a tendencia de ser autoconfiante. Tudo indica que as ˜ orac¸ oes o ajudaram nesse sentido. Prova ´ ´ disso e que o proprio Pedro deu o conselho de sermos “vigilantes, visando as ora˜ c¸ oes”. Estamos seguindo esse conselho ´ inspirado? Alem disso, estamos ‘orando continuamente’, mostrando que depende´ mos de Jeova? (Sal. 85:8) Tenhamos tam´ ´ bem em mente o conselho do apostolo ´ Paulo: “Quem pensa estar de pe, acautele˜ se para que nao caia.” — 1 Cor. 10:12. ˜ AS ORACOES DE NEEMIAS ¸ FORAM RESPONDIDAS ˜ Veja o caso de Neemias, que serviu como copeiro do rei persa Artaxerxes no ´ ´ quinto seculo AEC. Neemias e um exce´ lente exemplo de alguem que orava fervorosamente. Por dias, ele havia ‘jejuado e orado continuamente diante de Deus’ a ˜ ´ respeito da situac¸ ao difıcil dos judeus em ´ Jerusalem. (Nee. 1:4) Quando Artaxerxes perguntou a ele por que sua face estava sombria, Neemias ‘orou imediatamente ao ´ Deus dos ceus’. (Nee. 2:2-4) Com que re´ ` ˜ sultado? Jeova respondeu as suas orac¸ oes 12 12. Por que Neemias e um bom exemplo para ´ ´ nos? 5

[close]

p. 6

˜ ´ Ser “vigilantes, visando as oracoes” nos prepara para enfrentar varios desafios ¸ ´ (Veja os paragrafos 13 e 14.) e manobrou os assuntos para beneficiar Seu povo. (Nee. 2:5, 6) Imagine como isso ´ deve ter fortalecido a fe de Neemias! 13 Orar continuamente, assim como ´ Neemias, ajuda a manter forte a nossa fe. ´ ˜ ˜ Satanas nao tem compaixao e costuma atacar quando estamos fracos. Por exemplo, se estivermos lutando com alguma doen˜ ca ou contra a depressao, talvez achemos ¸ ´ que o tempo que passamos no ministerio ˆ ´ todo mes e de pouco valor para Deus. Ou pode ser que estamos tendo pensamentos angustiantes, talvez por causa de algo que ´ aconteceu em nossa vida. Satanas gosta´ ´ ria que acreditassemos que somos inuteis. Em seus ataques, ele geralmente explora nossos sentimentos para enfraquecer ´ nossa fe. No entanto, se formos “vigilan13, 14. O que devemos fazer para manter forte ˜ tes, visando as orac¸ oes”, poderemos man´ ter nossa fe forte. De fato, “o grande escu´ ´ do da fe” nos habilitara a “apagar todos os ´ ´ ´ projeteis ardentes do inıquo”. — Efe. 6:16. 14 Se formos “vigilantes, visando as ora˜ ˜ c¸ oes”, estaremos preparados e nao cedere´ mos diante de uma prova de fe repentina. ˜ Quando enfrentarmos provac¸ oes, que nos lembremos do exemplo de Neemias e recorramos imediatamente a Deus em ora˜ ´ ´ c¸ ao. So com a ajuda de Jeova consegui` ˜ remos resistir as tentac¸ oes e perseverar ´ diante de provas de fe. ORE A FAVOR DE OUTROS ´ Jesus fez suplica a favor de Pedro ´ ´ ˜ para que a fe desse apostolo nao fraque˜ jasse. (Luc. 22:32) Epafras, um cristao fiel ´ do primeiro seculo, imitava a Jesus nesse 15 ´ ´ nossa fe e resistir aos ataques de Satanas para nos desanimar? 15. Que perguntas devemos nos fazer sobre orar a favor de outros? A SENTINELA 6

[close]

p. 7

respeito e se empenhava em orar a favor ˜ de seus irmaos em Colossos. “Ele semˆ pre ora com fervor por voces”, escreveu ` ˜ Paulo aqueles cristaos. “Ele pede a Deus que os faca sempre firmes, espiritualmen¸ te maduros e prontos para cumprir tudo o ´ que Deus quer.” (Col. 4:12, Bıblia na Lin´ guagem de Hoje) Farıamos bem em nos per˜ guntar: ‘Oro com fervor por meus irmaos ˆ em todo o mundo? Com que frequencia ˜ ˜ minhas orac¸ oes incluem irmaos que es˜ tao sofrendo por causa de desastres natu´ rais? Qual foi a ultima vez que orei a favor ˆ dos que tem pesadas responsabilidades na ˜ ´ organizac¸ ao de Jeova? Orei recentemente ˜ por pessoas de minha congregac¸ ao que es˜ tao passando por dificuldades?’ ˜ ´ 16 Nossas oracoes a Jeova Deus em fa¸ vor de outros podem ser de verdadeira ´ ajuda para eles. (Leia 2 Corıntios 1:11.) ˜ ´ ´ ´ Nao e que Jeova seja obrigado a agir so porque muitos de seus adoradores fize´ ˜ ram varias orac¸ oes pedindo a mesma coi´ sa. O ponto e que ele percebe nosso inte` resse coletivo e, ao responder as nossas ˜ orac¸ oes, leva em conta nossa profunda e ˜ sincera preocupac¸ ao. Por isso, temos de ´ ´ levar a serio nosso privilegio e responsabilidade de orar a favor de outros. Assim como Epafras, devemos mostrar amor e ˜ ˜ preocupac¸ ao sincera por nossos irmaos por nos empenhar em orar a favor deles. ´ Fazer isso nos deixara mais felizes; afinal ´ ´ “ha mais felicidade em dar do que ha em receber”. — Atos 20:35. ˜ ´ ´ ‘NOSSA SALVACAO ESTA PROXIMA’ ¸ ´ Pouco antes de dizer “a noite esta ´ bem avancada; o dia ja se tem aproxima¸ ´ do”, Paulo escreveu: “Sabeis a epoca, que 17 16. Nossas oracoes a favor de outros fazem dife¸ ˜ renca? Explique. ¸ 17, 18. Como seremos ajudados por nos manter ˜ “vigilantes, visando as orac¸ oes”? 15 DE NOVEMBRO DE 2013 ´ ´ ja e hora de despertardes do sono, pois ˜ ´ ´ agora a nossa salvac¸ ao esta mais proxima do que quando nos tornamos crentes.” (Rom. 13:11, 12) O prometido novo mun´ ´ ˜ ´ do esta proximo, e nossa salvac¸ ao esta mais perto do que talvez imaginemos. ˜ Nao devemos adormecer em sentido espi˜ ritual e jamais permitir que as distrac¸ oes ´ deste mundo roubem o tempo que terıa´ ´ ˜ mos para estar a sos com Jeova em orac¸ ao. Em vez disso, devemos ser “vigilantes, vi˜ ´ sando as orac¸ oes”. Agir assim nos ajudara ˜ a praticar ‘atos santos de conduta e ac¸ oes ˜ ` de devoc¸ ao piedosa’ a medida que aguar´ damos o dia de Jeova. (2 Ped. 3:11, 12) Dessa forma, nosso modo de vida revela´ ra que estamos despertos em sentido espiritual e que realmente acreditamos que ´ o fim deste mundo perverso esta muito ´ proximo. Portanto, que ‘oremos incessan´ temente’. (1 Tes. 5:17) Que tambem imitemos a Jesus por tirar tempo para ficar ˜ sozinhos a fim de fazer orac¸ oes pessoais. ˜ Se fizermos nossas orac¸ oes pessoais sem pressa, nos achegaremos cada vez mais a ´ ´ ´ Jeova. (Tia. 4:7, 8) E essa, sem duvida, e ˆ ˜ uma grande benc¸ ao. 18 As Escrituras dizem: “Cristo, nos dias ´ ´ da sua carne, ofereceu suplicas e tambem ` ˜ ´ petic¸ oes Aquele que era capaz de salva-lo ´ da morte, com fortes clamores e lagrimas, e ele foi ouvido favoravelmente pelo seu ´ temor piedoso.” (Heb. 5:7) Jesus fazia su˜ plicas e petic¸ oes e se manteve fiel a Deus ´ ´ ate o ultimo instante de sua vida na Terra. ´ Em resultado, Jeova salvou seu querido Filho da morte e o recompensou com vida ´ ´ ´ imortal nos ceus. Nos tambem podemos ´ ˜ ser fieis a nosso Pai celestial, nao importa ˜ que tentac¸ oes e dificuldades possam surgir em nosso caminho. De fato, podemos ˆ receber o premio da vida eterna — desde que permanecamos “vigilantes, visando as ¸ ˜ orac¸ oes”. 7

[close]

p. 8

Como podemos ajudar a suprir as necessidades de outros ´ ˜ “LOGO apos uma eleic¸ ao bem disputada, uma onda ˆ de violencia obrigou milhares de Testemunhas de ´ Jeova a fugir de suas casas”, conta Francois, um an¸ ˜ ´ ciao que mora num paıs em desenvolvimento. “Co´ mecou a faltar alimento e remedios, e quando en¸ ´ contravamos esses itens eles eram extremamente ˆ caros. Os bancos foram fechados e os caixas eletro˜ nicos ficaram sem dinheiro ou nao funcionavam.” ˜ ˜ Irmaos da filial nao perderam tempo e comeca¸ ˆ ram a enviar dinheiro e suprimentos de emergencia ´ ˜ para Testemunhas de Jeova refugiadas em Saloes do ´ ˜ Reino em todo o paıs. As facc¸ oes rivais bloquearam estradas, mas, visto que os dois lados sabiam da ab´ soluta neutralidade das Testemunhas de Jeova, os ´ veıculos da filial tinham passagem livre. ˜ “A caminho de um Salao do Reino, franco-atiradores abriram fogo contra nossa van”, diz Francois. ¸ “Mas nenhuma bala nos atingiu. Quando vimos que ˜ um soldado vinha correndo em nossa direc¸ ao com ˜ ´ uma arma na mao, rapidamente engatamos a re, demos a volta e retornamos depressa para a filial. ´ Ficamos gratos a Jeova por termos escapado com ˜ vida. No dia seguinte, os 130 irmaos que estavam ˜ ´ no Salao do Reino para onde estavamos indo conseguiram encontrar um lugar seguro. Alguns deles vieram para a filial, onde cuidamos de suas necessi´ dades espirituais e materiais ate o fim do conflito.” “Mais tarde, a filial recebeu muitas cartas de ir˜ ´ maos de todo o paıs expressando profunda grati˜ ´ dao”, conta Francois. “A confianca deles em Jeova ¸ ¸ aumentou por sentirem pessoalmente o apoio de ˜ seus irmaos de outros lugares.” ´ Quando acontecem desastres naturais ou catas´ ˜ trofes causadas pelo homem, nos nao dizemos aos ˜ irmaos em necessidade que ‘se mantenham aqueci´ dos e bem alimentados’. (Tia. 2:15, 16) Nos procu´ ramos atender suas necessidades fısicas. Era assim ˜ ´ que os cristaos no primeiro seculo agiam. Por exemplo, depois de receberem um aviso de que haveria ´ uma fome, os “discıpulos resolveram, cada um de˜ les segundo o que podia, prover aos irmaos que mo˜ ravam na Judeia uma subministrac¸ ao de socorros”. — Atos 11:28-30. ´ Como servos de Jeova, estamos sempre prontos para dar ajuda material a pessoas em necessidade. ´ ˆ Mas as pessoas tambem tem uma necessidade espi´ ritual. (Mat. 5:3) Para ajuda-las a reconhecer essa ˆ necessidade e tomar medidas para satisfaze-la, Je´ sus comissionou seus seguidores a fazer discıpulos. ´ (Mat. 28:19, 20) Cada um de nos dedica bastante tempo, energia e recursos para cumprir essa comis˜ ˜ ´ sao. Como organizac¸ ao, nos usamos parte dos donativos recebidos para dar ajuda material a outros, ˜ mas os donativos sao usados principalmente para promover os interesses do Reino e divulgar as boas novas. Mostramos assim nosso amor a Deus e ao ´ proximo. — Mat. 22:37-39. Aqueles que apoiam a obra mundial das Testemu´ nhas de Jeova podem ter certeza de que seus dona˜ ´ tivos sao usados da melhor maneira. Sera que suas ˆ ˆ ˜ circunstancias permitem que voce ajude irmaos em ´ necessidade? Deseja apoiar a obra de fazer discıpu˜ ` los? Neste caso, ‘nao negue o bem aqueles a quem ´ ˜ ˆ e devido, quando estiver no poder da sua mao fazelo’. — Pro. 3:27. A SENTINELA 8

[close]

p. 9

COMO ALGUNS FAZEM DONATIVOS PARA A OBRA MUNDIAL Muitos reservam no seu orcamento ¸ uma quantia para colocar nas caixas de ˜ donativos com a identificacao “Donativos ¸ para a Obra Mundial das Testemunhas de ´ ˜ Jeova — Mateus 24:14”. As congregacoes ¸ enviam mensalmente esses donativos ´ para a sede das Testemunhas de Jeova ´ no seu paıs. ˜ DOACOES ¸ ˆ videncia de sua escolha oferece essa pos´ sibilidade, podendo contatar o Escritorio ˜ para orientacoes caso tenha dificuldades ¸ nesse sentido. ˜ DOACOES COM RESERVA DE USUFRUTO ¸ Os donativos podem ser enviados tam´ ` ˜ bem diretamente a Associacao das Teste¸ ˜ ´ ` munhas Cristas de Jeova do Brasil ou a ´ sede das Testemunhas de Jeova no seu ´ ˆ ´ paıs por meio de transferencia bancaria ´ ´ ou deposito bancario. Para obter os da´ dos bancarios, veja a nota no final des´ ´ te artigo. Podem-se doar tambem imoveis, ˜ acoes, joias ou outros objetos de valor. Os ¸ ˜ que desejarem doar tais bens poderao priˆ ´ meiro tentar vende-los localmente e daı ˆ ` ˜ remeter a importancia a Associacao. Caso ¸ ˜ ´ nao seja possıvel vender algum objeto de valor que deseje doar, entre em contato ˜ com a Associacao. ¸ DONATIVO ESPECIAL ˜ ˜ Dinheiro que nao tenha previsao de uso ` ˜ pode ser doado a Associacao das Teste¸ ˜ ´ ˜ munhas Cristas de Jeova, com a condicao ¸ de que, em caso de necessidade pessoal ˆ ou do conjuge (se for casado), esse seja devolvido ao doador. SEGUROS ` Dentro deste plano, podem-se doar a ˜ ´ ´ Associacao bens imoveis, como um imo¸ ´ vel residencial. O doador continuar a a usufruir o bem doado enquanto viver. So´ mente apos a morte do doador e do seu ˆ conjuge, se for casado, os bens doados ˜ ˜ ´ passarao para a Associacao. Esse meto¸ do evita as despesas e as incertezas do cumprimento do testamento, ao mesmo ` ˜ tempo assegurando a Associacao o rece¸ bimento da propriedade em caso de falecimento. TESTAMENTOS ´ ´ ˜ Bens moveis e imoveis, aplicacoes fi¸ ´ ˜ nanceiras, contas bancarias, acoes ou di¸ ` ˜ nheiro podem ser legados a Associacao ¸ ˜ ´ das Testemunhas Cristas de Jeova por ´ meio de um testamento publico (devida´ mente registrado em cartorio) ou particular. ˜ ˜ A Associacao das Testemunhas Cristas ¸ ´ ´ de Jeova pode ser nomeada beneficiaria ´ duma apolice de seguro de vida ou de um ˆ plano de previdencia privada. Certifiquese antes se a empresa de seguros ou pre15 DE NOVEMBRO DE 2013 NOTA: Em todos esses casos, pede-se ˜ que a Associacao seja avisada por e-mail, ¸ ˆ ´ e, quando houver transferencia ou depo´ sito bancario, solicitamos que o comprovante nos seja enviado, para que se possa acusar o recebimento de seu donativo. ˜ Para mais informacoes sobre esses as¸ ` ˜ suntos, escreva a Associacao das Teste¸ ˜ ´ ` munhas Cristas de Jeova ou a sede das ´ ´ Testemunhas de Jeova em seu paıs.1 ˜ 1 No Brasil, os interessados poderao usar o e-mail donativos.br jw.org para contatar a sede. 9

[close]

p. 10

COMO PODEMOS MANTER “UMA ATITUDE DE ESPERA”? “Mostrarei uma atitude de espera.” — MIQ. 7:7. COMO RESPONDERIA? O que podemos aprender do exemplo de Miqueias? ˆ QUANDO o Reino messianico foi estabelecido em ´ ´ 1914, o sistema de Satanas entrou em seus ultimos ´ dias. Em resultado da guerra no ceu, Jesus lancou o ¸ ˆ ˜ Diabo e os demonios para a Terra. (Leia Revelacao ¸ ´ ´ 12:7-9.) Satanas sabe que tem apenas “um curto perıo´ do de tempo”. (Rev. 12:12) Mas ja faz quase cem anos ´ que esse “perıodo” comecou, e alguns talvez achem ¸ ´ ˜ que os ultimos dias estao durando muito. Enquanto es´ ´ peramos Jeova agir, sera que ficamos impacientes? ´ 2 Ficar impaciente e perigoso, porque poderia nos levar a agir de modo precipitado. Como podemos manter uma atitude de espera? Este artigo nos ajuda´ ` ra a fazer isso por responder as seguintes perguntas: (1) O que o exemplo do profeta Miqueias pode nos enˆ sinar sobre paciencia? (2) Que acontecimentos marca˜ ´ rao o fim de nosso perıodo de espera? (3) Como podeˆ ´ mos mostrar apreco pela paciencia de Jeova? ¸ O QUE PODEMOS APRENDER DO EXEMPLO DE MIQUEIAS? Que acontecimentos estamos aguardando? 3 ˜ Quais sao algumas maneiras de mostrarmos apreco pela ¸ ˆ ´ paciencia de Jeova? Leia Miqueias 7:2-6. O profeta Miqueias viu a con˜ ´ dic¸ ao espiritual de Israel ficar cada vez pior ate chegar ´ ´ a um ponto deploravel sob o domınio do Rei Acaz. Mi´ queias comparou os infieis israelitas a uma “sarca” e a ¸ uma “sebe de espinhos”. Assim como uma sarca ou ¸ uma sebe de espinhos machuca qualquer pessoa que esbarre nelas, aqueles israelitas corruptos prejudicavam qualquer um com quem tivessem contato. A cor˜ ˜ rupc¸ ao era tanta que chegou a romper relac¸ oes fami˜ liares. Sabendo que nao podia fazer nada para mudar ˜ ˜ ´ ´ a situac¸ ao, Miqueias abriu o corac¸ ao a Jeova. Daı espe1. O que poderia nos levar a ficar impacientes? 2. O que sera considerado neste artigo? ´ 3. Nos dias de Miqueias, qual era a situacao em Israel? ¸ ˜ 10 A SENTINELA

[close]

p. 11

rou pacientemente Deus agir. O profeta ´ ´ confiava que Jeova interviria no Seu proprio tempo. ´ 4 Assim como Miqueias, nos temos de ´ viver no meio de pessoas egoıstas. Mui˜ ˜ tas sao ‘ingratas, desleais e sem afeic¸ ao na´ tural’. (2 Tim. 3:2, 3) E estressante ter de lidar com vizinhos, colegas de trabalho e ˜ ˆ de escola que sao egocentricos. Mas alguns servos de Deus enfrentam desafios ainda maiores. Jesus disse que seus seguido˜ res sofreriam oposic¸ ao familiar e usou pa` lavras similares as registradas em Miqueias 7:6 para descrever o impacto que sua men˜ sagem teria. “Vim causar divisao”, disse Jesus, “o homem contra seu pai, e a filha con˜ tra sua mae, e a jovem esposa contra sua sogra. Deveras, os inimigos do homem se˜ ´ ´ rao pessoas de sua propria famılia”. (Mat. ˜ ´ ´ 10:35, 36) Realmente, nao e nada facil su˜ portar zombaria e oposic¸ ao de familiares ˜ ´ que nao servem a Jeova. Diante desse tipo ˜ ` de provac¸ ao, nunca devemos ceder a pres˜ ´ sao da famılia. Em vez disso, devemos conˆ ´ tinuar leais e esperar com paciencia Jeova ˜ resolver a situac¸ ao. Se constantemente pe´ dirmos sua ajuda, ele nos dara a forca e a ¸ ´ sabedoria necessarias para perseverarmos. ´ ˆ 5 Jeova recompensou a paciencia de Miqueias. Esse profeta presenciou o fim do ´ Rei Acaz e seu domınio perverso. Ele viu o filho de Acaz, o bom Rei Ezequias, herdar ˜ o trono e restaurar a adorac¸ ao verdadeira. ´ ´ E a mensagem condenatoria de Jeova contra Samaria por meio de Miqueias se cum´ priu quando os assırios invadiram o reino de Israel, ao norte. — Miq. 1:6. ˜ 6 No entanto, Miqueias nao viu o cum´ primento de tudo que Jeova o havia inspirado a profetizar. Por exemplo, Miqueias ´ ´ 5, 6. Como Jeova recompensou Miqueias, mas o ˜ que Miqueias nao viu? 4. Que desafios nos enfrentamos? 15 DE NOVEMBRO DE 2013 escreveu: “Na parte final dos dias . . . ´ ´ o monte da casa de Jeova ficara firmemente estabelecido acima do cume dos ´ montes e certamente se elevara acima dos ˜ morros; e a ele terao de afluir os povos. ˜ ˜ ˜ E muitas nac¸ oes certamente irao e dirao: ´ ‘Vinde, e subamos ao monte de Jeova.’ ” (Miq. 4:1, 2) Miqueias morreu bem antes que essa profecia se cumprisse. Mesmo assim, ele estava decidido a se manter ´ leal a Jeova, mesmo que isso lhe custas˜ se a vida, e nao se deixava influenciar pelas pessoas ao seu redor. Nesse respeito, Miqueias escreveu: “Todos os povos, da ˜ sua parte, andarao cada um no nome de ´ seu deus; mas nos, da nossa parte, anda´ remos no nome de Jeova, nosso Deus, por tempo indefinido, para todo o sempre.” (Miq. 4:5) Miqueias conseguiu esperar pa´ ´ cientemente em epocas difıceis porque ti´ nha certeza absoluta de que Jeova cumpriria todas as Suas promessas. O fiel profeta ´ confiava em Jeova. ´ 7 Sera que temos uma confianca assim ¸ ´ em Jeova? Existe um bom motivo para isso. Temos presenciado o cumprimento da profecia de Miqueias. Durante a “parte final ˜ dos dias”, milhoes de pessoas de todas ˜ ´ ˆ ´ as nac¸ oes, tribos e lınguas tem afluıdo ao ´ “monte da casa de Jeova”. Apesar de te˜ rem vindo de nac¸ oes inimigas, esses adoradores transformaram “suas espadas” em ˜ “relhas de arado” e ‘nao aprendem mais a ´ guerra’. (Miq. 4:3) Sem duvida, nos senti´ mos privilegiados por fazer parte do pacı´ fico povo de Jeova! ´ ´ 8 E natural querermos que Jeova destrua logo este sistema perverso. Mas, para espeˆ rarmos com paciencia, precisamos ver as ´ coisas do ponto de vista de Jeova. Ele fi´ xou um dia em que julgara a humanidade ´ ´ (b) O que fara o tempo passar mais rapido? 7, 8. (a) Que motivo temos para confiar em Jeova? ´ 11

[close]

p. 12

´ ˜ ´ O povo de Jeova nao mede esforcos para ajudar os inativos a voltar para Jeova ¸ ´ (Veja os paragrafos 16 e 17.) “por meio dum homem a quem designou”, Jesus Cristo. (Atos 17:31) Mas, antes dis´ so, Deus esta dando a todas as pessoas a oportunidade de ter “conhecimento exato da verdade”, agir de acordo com esse conhecimento e ser salvas. Vidas preciosas ˜ ´ estao em jogo. (Leia 1 Timoteo 2:3, 4.) Se estivermos ocupados ajudando outros a ter o conhecimento exato sobre Deus, o tem´ ´ po que falta ate o julgamento de Jeova pas´ ´ ´ sara mais rapido. Esse tempo acabara em breve — e de repente. Quando isso aconte´ cer, como sera bom saber que nos manti˜ vemos ocupados na obra de pregac¸ ao do Reino! ˜ QUE ACONTECIMENTOS MARCARAO O FIM DE NOSSA ESPERA? 9 Leia 1 Tessalonicenses 5:1-3. Em bre˜ ˜ ve, as nac¸ oes dirao: “Paz e seguranca!” Para ¸ ˜ que nao sejamos pegos desprevenidos por ˜ essa declarac¸ ao, precisamos ‘ficar despertos e manter os nossos sentidos’. (1 Tes. 9-11. A profecia de 1 Tessalonicenses 5:3 ja se ´ cumpriu? Explique. 5:6) A fim de nos ajudar a ficar despertos em sentido espiritual, vamos considerar brevemente acontecimentos que prepararam caminho para essa futura proclama˜ c¸ ao marcante. 10 No fim de cada uma das duas guer˜ ras mundiais, as nac¸ oes clamaram por paz. ´ Apos a Primeira Guerra Mundial, a Liga ˜ das Nac¸ oes foi criada na esperanca de tra¸ ` zer paz a humanidade. Mais tarde, depois da Segunda Guerra Mundial, o mundo passou a depositar esperanca na Organiza¸ ˜ ˜ c¸ ao das Nac¸ oes Unidas como instrumen` ´ to para trazer paz a Terra. Governos e lıderes religiosos passaram a confiar que ˜ ˜ essas organizac¸ oes trariam condic¸ oes pa´ ˜ cıficas. Por exemplo, as Nac¸ oes Unidas declararam 1986 como o Ano Internacional da Paz, acontecimento que foi amplamente ´ divulgado. Naquele ano, lıderes de muitos ´ ˜ paıses e religioes se reuniram com o chefe ´ ´ da Igreja Catolica em Assis, Italia, com o objetivo de orar pela paz. 11 Mas nem essa nem outras proclama˜ c¸ oes de paz e seguranca cumpriram a pro¸ A SENTINELA 12

[close]

p. 13

fecia registrada em 1 Tessalonicenses 5:3. ˜ Por que nao? Porque a predita “repentina ˜ ˜ destruic¸ ao” ainda nao ocorreu. ´ 12 Quem fara essa importante declara˜ c¸ ao de “Paz e seguranca!”? Que participa¸ ˜ ˜ ´ c¸ ao terao os lıderes da cristandade e de ou˜ ´ ´ tras religioes? Como os lıderes de varios ˜ governos estarao envolvidos nessa procla˜ ˜ mac¸ ao? As Escrituras nao dizem. O que ´ ´ ´ nos sabemos e que ela sera apenas uma ˜ ´ fachada, nao importa como sera feita ou ˜ ´ quao convincente parecera. Este velho sis´ ˆ tema ainda estara sob o controle satani´ co. Ele esta totalmente podre e continua´ ´ ra assim. Como seria triste se alguem de ´ ˆ nos acreditasse nessa propaganda satanica ˜ e violasse sua neutralidade crista! ˜ 13 Leia Revelacao 7:1-4. Enquanto aguar¸ damos o cumprimento de 1 Tessalonicen˜ ses 5:3, anjos poderosos estao segurando os ventos destrutivos da grande tribula˜ ˜ ´ c¸ ao. O que eles estao esperando? O apos˜ tolo Joao descreve um acontecimento importante — a selagem final dos ungidos “escravos de nosso Deus”.1 Depois que essa selagem estiver terminada, os anjos ˜ ˜ soltarao os ventos de destruic¸ ao. O que ´ acontecera depois? ˆ ´ 14 Babilonia, a Grande, o imperio mun˜ ´ dial da religiao falsa, tera seu merecido fim. Quando isso acontecer, ‘povos, mul˜ ˜ ´ ˜ ˜ tidoes, nac¸ oes e lınguas’ nao serao capa´ ´ zes de ajuda-la. Ja vemos sinais de que sua ˜ ´ ´ destruic¸ ao esta proxima. (Rev. 16:12; 17:1518; 18:7, 8, 21) De fato, pode-se observar ˜ 1 Para uma considerac¸ ao da diferenca entre a selagem ¸ inicial dos membros dos ungidos e sua selagem final, ´ veja A Sentinela de 1.° de janeiro de 2007, paginas 30-31. ´ hoje na mıdia uma falta de apoio a reli˜ ´ ˜ gioes e lıderes religiosos, que sao cada vez ´ mais criticados. Mesmo assim, os lıderes ˆ ˜ de Babilonia, a Grande, acham que nao es˜ ˜ tao correndo nenhum perigo. Eles nao podiam estar mais enganados! Depois da pro˜ clamac¸ ao de “Paz e seguranca!”, elementos ¸ ´ ´ polıticos do sistema de Satanas de repente ˜ ˜ se voltarao contra a religiao falsa e a eli˜ ˆ minarao. Babilonia, a Grande, nunca mais ´ sera vista. Com certeza, vale a pena espeˆ rar com paciencia por esses acontecimentos marcantes. — Rev. 18:8, 10. COMO PODEMOS MOSTRAR APRECO ¸ ˆ PELA PACIENCIA DE DEUS? ˜ 12. O que sabemos sobre a declaracao de “Paz e se¸ guranca!”? ¸ ˜ 13. Por que os anjos estao segurando os ventos de ˜ destruic¸ ao? ˜ ˆ 14. O que indica que a destruicao de Babilonia, a ¸ ´ ´ Grande, esta proxima? 15 DE NOVEMBRO DE 2013 ´ Apesar de o nome de Jeova ser difamado pelas pessoas, ele tem esperado pacientemente a hora certa para agir. ´ ˜ Jeova nao quer que nenhuma pessoa sin´ ´ cera seja destruıda. (2 Ped. 3:9, 10) E esse ´ tambem o nosso desejo? Vejamos algumas ˆ maneiras de mostrar apreco pela paciencia ¸ ´ de Jeova antes que seu dia chegue. 16 Ajude os que ficaram inativos. Jesus ´ ´ ´ disse que ha alegria no ceu quando ate ´ ´ mesmo uma unica ovelha perdida e encontrada. (Mat. 18:14; Luc. 15:3-7) Fica claro ´ que Jeova se importa muito com todos que ´ ja mostraram amor pelo seu nome, mes˜ mo que nao estejam servindo ativamente a ele no momento. Quando ajudamos pes˜ soas nessa condic¸ ao a voltar para a con˜ ´ gregac¸ ao, contribuımos para a alegria de ´ Jeova e dos anjos. ˆ ´ ˜ ˜ 17 Voce e um dos que nao estao ativos no ´ servico de Deus? Pode ser que alguem na ¸ ˜ congregac¸ ao o tenha magoado e por cauˆ sa disso voce parou de se associar com a ˜ ´ ´ organizac¸ ao de Jeova. Visto que talvez ja 15 15. Por que Jeova ainda nao agiu? 16, 17. (a) Por que devemos querer ajudar os que ´ ˜ ficaram inativos? (b) Por que os inativos devem volˆ ´ tar com urgencia para Jeova? 13

[close]

p. 14

tenha passado algum tempo, pergunte-se: ‘Minha vida tem mais sentido agora e sou ´ mais feliz? Foi Jeova que me ofendeu ou foi um humano imperfeito? Alguma vez ´ ˜ ´ Jeova fez algo para me prejudicar?’ Nao e ´ verdade que ele sempre faz o que e bom ´ ˜ para nos? Mesmo que nao estejamos viven` ˜ do a altura de nossa dedicac¸ ao, ele permite que nos beneficiemos das coisas boas ´ ´ que ele da. (Tia. 1:16, 17) O dia de Jeova ´ ´ vira em breve. Agora e a hora de voltar para os bracos de nosso amoroso Pai celestial e ¸ ˜ ´ ´ ´ sua congregac¸ ao — o unico refugio confia´ vel nestes ultimos dias. — Deut. 33:27; Heb. 10:24, 25. ˜ 18 Apoie lealmente os que estao na dian´ teira. Como Pastor amoroso, Jeova nos guia e protege. Ele designou seu Filho como o Pastor Principal do rebanho. (1 Ped. 5:4) ˜ ˜ Anciaos em mais de 100 mil congregac¸ oes pastoreiam cada uma das ovelhas de Deus. (Atos 20:28) Quando apoiamos lealmente ˜ os que estao na dianteira, mostramos gra˜ ´ tidao a Jeova e a Jesus por tudo que eles fa´ zem por nos. ˜ 19 Achegue-se a seus irmaos. O que isso significa? Quando atacado por um inimi18. Por que devemos apoiar os que estao na dian- ´ go, um exercito bem treinado cerra fileiras, ´ ou seja, seus soldados ficam bem proximos uns dos outros, criando uma defesa impe´ ´ ´ netravel. Satanas esta intensificando seus ˜ ataques contra o povo de Deus. Agora nao ´ ´ ´ e hora de haver lutas entre nos. Agora e hora de nos achegar uns aos outros, de des˜ considerarmos as imperfeic¸ oes de nossos ˜ irmaos e de continuarmos mostrando con´ fianca na lideranca de Jeova. ¸ ¸ ´ 20 Que todos nos continuemos espiritualmente alertas e mostremos uma atituˆ de de espera. Que esperemos com pacien˜ cia a declarac¸ ao de “Paz e seguranca!” e a ¸ selagem final dos escolhidos. Depois dis˜ so, os quatro anjos soltarao os ventos de ˜ ˆ ´ destruic¸ ao, e Babilonia, a Grande, sera des´ truıda. Enquanto aguardamos esses acontecimentos marcantes, que aceitemos a ˜ ˜ orientac¸ ao dos que sao designados para to˜ ´ mar a dianteira na organizac¸ ao de Jeova. ˜ Achegue-se a seus irmaos na luta contra o ˆ ´ Diabo e seus demonios. Agora e hora de seguirmos o conselho do salmista: “Sede co˜ rajosos e fortifique-se o vosso corac¸ ao, to´ ´ dos vos os que esperais por Jeova.” — Sal. 31:24. 20. O que devemos fazer agora? ˜ teira? ´ 19. Diante dos ataques de Satanas, como devemos agir? ´ Agora e hora de ficarmos ´ unidos contra Satanas ˆ e os demonios ´ (Veja o paragrafo 19.)

[close]

p. 15

Servir a ´ Deus ´ e o remedio dele ˆ Quando dois pioneiros no Quenia entraram numa casa, eles ficaram surpresos ao ver, deitado numa cama, um pequeno homem com o tronco e os bracos extremamente curtos. Quando falaram a ele so¸ ´ bre a promessa de Deus de que “o coxo estara escalando como o veado”, ele abriu um enorme sorriso. — Isa. 35:6. Os pioneiros ficaram sabendo que Onesmus, agora com quase 40 anos, tinha nascido com osˆ ´ teogenese imperfeita, tambem conhecida como doenca dos ossos de vidro. Os ossos de Onesmus ¸ ˜ ˜ ´ sao tao frageis que podem se quebrar quando sub˜ metidos a qualquer pressao, por menor que seja. ˜ Visto que nao existe cura nem tratamento eficaz para essa doenca, Onesmus achava que passaria o ¸ resto da vida sentindo dores e confinado a uma cadeira de rodas. ´ Onesmus aceitou um estudo bıblico. Mas sua ˜ ˜ ` ˜ mae nao queria que ele assistisse as reunioes cris˜ tas, achando que ele poderia se machucar e sen˜ ˜ tir ainda mais dores. Os irmaos comecaram entao ¸ ˜ a gravar as reunioes, e Onesmus as escutava em casa. Depois de estudar por cinco meses, ele deci` ˜ diu assistir as reunioes apesar dos riscos envolvidos. ´ Sera que Onesmus passou a sentir mais dores ` ˜ ´ indo as reunioes? Aconteceu o contrario. “Durante ˜ ´ as reunioes, parecia que minhas dores diminuıam”, 15 DE NOVEMBRO DE 2013 ` ˜ lembra-se Onesmus. Ele chegou a conclusao de que estava se sentindo melhor por causa da es˜ peranca que tinha adquirido. A mae dele, notan¸ ˜ ˜ do essa mudanca de disposicao, ficou tao feliz que ¸ ¸ ´ ´ tambem aceitou um estudo bıblico. Ela costumava ´ ´ dizer: “Servir a Deus e o remedio de meu filho.” ˜ Nao demorou muito e Onesmus se tornou publi˜ cador nao batizado. Com o tempo ele se batizou ´ ˜ e agora e servo ministerial. Apesar de nao poder andar nem usar um dos bracos, Onesmus tinha ¸ o desejo de fazer tudo ao seu alcance no servi´ co de Jeova. Ele queria ser pioneiro auxiliar, mas ¸ ˜ ˆ tinha receio de preencher a peticao. Por que? Ele ¸ sabia que teria de depender totalmente de outra pessoa para empurrar sua cadeira de rodas. Quan˜ ˜ do falou dessa preocupacao aos irmaos da congre¸ ˜ ´ gacao, eles prometeram ajuda-lo. E foi isso que fize¸ ˆ ram, e Onesmus pode servir como pioneiro auxiliar. Quando quis ser pioneiro regular, Onesmus teve ´ ´ o mesmo receio. Certo dia, porem, o texto diario lhe deu o encorajamento que precisava. Era o Sal´ ´ mo 34:8: “Saboreai e vede que Jeova e bom.” Depois de meditar nesse texto, Onesmus decidiu se tornar pioneiro regular. Hoje ele prega quatro dias ´ ´ ˜ na semana e tem varios estudos bıblicos que estao progredindo bem. Em 2010, ele cursou a Escola do Servico de Pioneiro. Ele ficou muito feliz quando viu ¸ ˜ que seu instrutor no curso era um dos irmaos que o visitaram pela primeira vez. ´ Hoje, os pais de Onesmus ja faleceram, mas os ˜ ˜ irmaos na congregacao cuidam de suas necessida¸ ´ ´ ˆ ˜ des diarias. Ele e grato por todas as bencaos que ¸ tem recebido e aguarda o dia em que “nenhum re´ sidente dira: ‘Estou doente.’ ” — Isa. 33:24. 15

[close]

Comments

no comments yet