Revista Comércio & Indústria - Maio/2006

 

Embed or link this publication

Description

Revista Comércio & Indústria - Maio/2006 - Ano 1 - Nº 10

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2



[close]

p. 3

OPINIÃO Valter Merlos Presidente da ACIA Edinho e Sgobbi, política e técnica numa das grandes conquistas do município classe empresarial da cidade já está atenta aos impactos que serão ocasionados com a transferência das operações de vôo de Ribeirão Preto para Araraquara, a partir de primeiro de junho. Se é fato que houve um grande crescimento no setor de prestação de serviços em nosso município e que a nossa vocação é muito grande para isso, temos então que nos preparar, afinal, é a chance de mostrarmos o processo de desenvolvimento que tomou conta de Araraquara nos últimos anos. Deixamos de ser é claro, uma cidade provinciana. Hoje os hábitos são outros e os conceitos em todos os setores nos conduzem para uma abertura de leque em todas as atividades e disso temos que tirar proveito. Que sejam então, bem vindas, as cinco companhias aéreas de Ribeirão Preto, cidade que bondosamente vai nos dar essa oportunidade de dizer - aqui não mora apenas o sol, mas o progresso. Os números indicam essa evolução. Vejam só o valor exportado só no primeiro semestre do ano passado: US$ 311 milhões. Um índice fantástico que supera municípios de porte mais avantajado, justificado pela exportação de 350 itens e que demonstra a importância de termos esse crescimento na base exportadora, quando a cana e a laranja sempre foram apontadas como binômio da exportação. Passamos no momento por uma diversificação da matriz econômica, ainda que laranja e cana continuem sendo fatores de geração de divisas, mas há que se reconhecer o trabalho das micro e pequenas empresas dentro deste processo evolutivo em que seus itens reforçam a variedade de produtos exportados. Em boa hora, o aeroporto de Ribeirão Preto entra em reforma e o DAESP nos dá a bandeja para que coloquemos o mais saboroso dos pratos a ser servido aos 35 mil passageiros que mensalmente circularão pela nossa cidade, durante três meses. Os serviços relacionados à gastronomia, transporte, segurança e tantos outros segmentos, devem ser aprimorados e oferecidos com técnica e responsabilidade. O transporte aéreo em Araraquara sempre foi um problema e as companhias aéreas nunca viram com bom olhos vantagens em virem para cá, só que agora, o quadro é diferente e por essa razão temos que louvar o trabalho político do prefeito Edinho Silva e enaltecer a sábia conduta do secretário de Desenvolvimento Econômico, Paulo Sérgio Sgobbi. A oportunidade é nossa e temos que aproveitar para sensibilizar as companhias aéreas a permanecerem por aqui, convivendo com uma população regional de 600 mil habitantes. É interessante contudo, que haja uma contra-partida das empresas, estabelecendo preços justos para passagens neste eixo. Só assim haverá reciprocidade e interesse dos nossos empresários que sabem muito bem que na atualidade, viajar de avião é mais rápido e seguro. Trata-se então de um jogo em que todos devem participar com sua parcela. A 4 AVIAÇÃO bom atendimento Regras para o 6 FACIRA novos parceiros em 2006 Feira ganha 8 FEIRÃO bem comum Unidos pelo 11 COMÉRCIO ninguém esquece Da Casa Barbieri, Beneficência 12 SAÚDE inaugura Centro de Diagnósticos 16 MODA Look e o inverno Bumbum PACTO é uma 18 SERVIÇO segurança SOCIEDADE 22 Marcelo Corrêa e o que acontece em Araraquara capa Bem humorado, Valmir Moreira dá um show no Canal 21 e na Super TV Joel Aranha, emoção no lançamento da FACIRA 2006 POR QUE A HOT SIGN CRESCEU TANTO? Eles começaram estampando camisetas e hoje, mantendo a mesma simplicidade, transformam-se em poderosos empresários da área de comunicação visual no interior Foto: Kris Tavares Pág. 12 PARA ANUNCIAR LIGUE: (16) 3336-4433 Commércio Indústria REVISTA & Ano I - N° 10 Maio/2006 Distribuição gratuita para os associados da ACIA Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni Assistente Editorial: Lucas de Almeida Supervisora Editorial: Sônia Maria Marques Departamento Comercial: Carlo Endrigo Peroni Idalina Silva Gian Peroni Gislaine Aguiar Departamento de Marketing: Sebastião Barbosa Designer: Bete Campos Lucas Tannuri Vicente Balbino Mário (Chiquito) Pedrolongo Impressão: Bolsoni - (16) 3336-9008 COORDENAÇÃO E EDITORAÇÃO comunicações Fone/Fax: (16) 3336-4433 Rua Tupi, 245 - Centro Araraquara/SP - CEP: 14801-307 marzo@marzo.com.br COMMÉRCIO & INDÚSTRIA MAIO/2006 3

[close]

p. 4

FILIADA À DIRETORIA - TRIÊNIO - 2004/2007 Presidente: Valter Merlos 1° Vice Presidente: José Carlos P Cardozo . 2° Vice Presidente: Maria Teresa Smirne 1° Secretário: Osvaldo Romio Zaniolo 2° Secretário: Edson Carlos Alves Bezerra 3° Secretário: Daphinis Pestana Fernandes 1° Tesoureiro: Antônio Junquetti 2° Tesoureiro: Mário Thuyosi Hokama 3° Tesoureiro: Marlene Porsani Diretor Social: Dorival Delbon Filho Diretor Social: Sérgio Bonini CONSELHO DELIBERATIVO EFETIVOS Ademar Ramos da Silva Edes Dalmo de Oliveira Jefferson Luis Yassuda João Luiz Ferreira Luzia Nucci Garitta Mário Rodella Nélvio De Vito Santo Petroni Sênia Mori Wanderley Camilo de Figueiredo SUPLENTES Celso Micheloni Edgar de Oliveira Valente Giuseppe Morvillo Júnior Jair Aparecido Martineli Maurício Marques Possi Orestes Ferreira Pedro Lapena Pedro Luiz Mariottini Valquiria Rodrigues O. Veloso CONSELHO FISCAL EFETIVOS Samuel Brasil Bueno Rodolfo Messali Marcos Henrique Duó SUPLENTES Renata Kitatani Quisté Morales Armando Rodrigues Martins Aparecida Camargo Fernandes ACIA Rua São Bento, 825 Araraquara/SP - CEP 14 801-300 Fone: (16) 3322-3633 acia@sunrise.com.br acia@techs.com.br PARA ANUNCIAR LIGUE: (16) 3336-4433 Sgobbi, Valter Merlos (ACIA) e Missorino, otimistas com a chegada das companhias 4 MAIO/2006 COMMÉRCIO & INDÚSTRIA Paulo Sérgio Sgobbi (secretário municipal) AVIAÇÃO Eduardo Ferreira de Toledo (DAESP) ATENÇÃO SENHORES PASSAGEIROS... A ACIA abriu suas portas no final de abril para que o CONTUR mostrasse os impactos a serem causados pelas operações de vôo de cinco companhias aéreas a partir de junho na cidade. Se em 2005 Araraquara teve 3.265 novas vagas de emprego, das quais os serviços entraram com 44%, a perspectiva é que esse índice seja bastante elevado em junho, julho e agosto, quando o município passará a conviver com cerca de 20 vôos diários de cinco companhias aéreas que estão transferindo provisoriamente suas atividades do Aeroporto Internacional de Ribeirão Preto para o nosso Aeroporto Bartholomeu de Gusmão. As operações, ainda que temporárias, motivaram o Conselho Municipal de Turismo (CONTUR), a reunir representantes de diversos segmentos da comunidade para que fiquem atentos aos efeitos que serão ocasionados na economia local. Hotéis, restaurantes, taxisOs participantes do encontro na ACIA tas e muitos outros serviços vão ganhar com isso e essa também é a oportunidade para mostrarmos o potencial sócio-econômico do município para que uma grande companhia aérea fique instalada definitivamente na cidade, disse Paulo Sérgio Sgobbi, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico. Afinal, completou Sgobbi, Araraquara exportou 544 milhões de reais no ano passado, 28% a mais em relação a 2004. A reunião organizada por João Carlos Missorino, coordenador do CONTUR, foi o ponto de partida para preparar a rede de serviços da cidade que acolherá cerca de 35 mil pessoas que circularão mensalmente por nossa cidade. Eduardo Ferreira de Toledo, diretor de aeroportos do interior do DAESP, disse no encontro que há possibilidades de uma grande companhia aérea ficar em Araraquara após o retorno das operações para Ribeirão: “O aeroporto local possui excelente pista, o município tem grande potencial econômico na privilegiada região central do Estado e condições técnicas para sediar operações aéreas de expressão”, disse ele.

[close]

p. 5

TRANSPORTE A BRIGA AGORA É PELO TERMINAL DE CARGAS o nome forte em retífica de motores Ribeirão Preto, que perde os vôos de sete companhias aéreas por três meses, corre o risco de também ficar sem o Terminal Aeroviário de Cargas. O presidente da ACIA, Valter Merlos, garantiu no final de abril, que apoiará juntamente com os empresários locais, a iniciativa do município reivindicar a instalação do terminal aeroviário de cargas internacionais que poderá não mais ser construído em Ribeirão Preto, por problemas de ordem ambiental. Dumont e Sertãozinho, municípios bem próximos a Ribeirão, a exemplo de Araraquara, também estão pleiteando a construção do terminal já orçado pelo Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo em R$ 16 milhões. A empresa Tead do Brasil deverá iniciar as obras ainda neste ano e também se responsabilizará pelo sistema operacional do terminal, de acordo com os técnicos do DAESP. “Já que vamos temporariamente receber os vôos de Ribeirão Preto a partir de maio, havendo expressivo volume de passageiros, 110 mil em três meses, é evidente que devemos aproveitar a oportunidade e forçar politicamente a implantação do terminal em Araraquara, pois condições técnicas nós temos”, disse Merlos. Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico de Araraquara, Paulo Sérgio Sgobbi, o município embora tenha suas atenções voltadas para as modificações que vêm ocorrendo no aeroporto Bartholomeu de Gusmão para receber vôos de cinco companhias aéreas (outras duas vão para Franca), já houve manifestação do prefeito Edinho Silva para pleitear a construção do terminal na cidade. Acertar é Humano. Persistir no acerto é qualidade. RETÍFICA DE MOTORES CERTIFICADA A D INSTITUT O ALIDADE QU A OTIVA OM UT I.Q.A. CONFORME NBR 13032 Av. D. Pedro II, n° 40 - Centro Araraquara - SP (16) 3301-3898 e-mail: detroit@retificadetroit.com.br Ambulantes estão fora A Prefeitura de Araraquara já anunciou que está suspenso o comércio praticado por ambulantes nas cercânias do aeroporto Bartholomeu de Gusmão, nos próximos 180 dias. A medida foi tomada por causa da transferência das operações de vôo de Ribeirão para Araraquara, a partir de junho. O presidente do Sincomércio, Ivo Dall’Acqua Júnior, disse que a medida é prudente e que sem regras não há como trabalhar. Quem trabalha legalmente, deve estar protegido. Os ambulantes não poderão estar nas avenidas Camilo Dinucci e Santos Dumont, além de outras 26 vias do bairro. COMMÉRCIO & INDÚSTRIA MAIO/2006 5

[close]

p. 6

EXPOSIÃO Empresários se reúnem para o lançamento d SUCESSO Joel Roberto Aranha arregaça as mangas e sai a campo para organizar e tornar bem diferenciado o principal evento do nosso município. Seu objetivo é ampliar a feira como centro de negócios, sem no entanto, perder o perfil filantrópico. Dall’Acqua Júnior, presidente do A 17ª edição da Feira Agro CoSin-comércio, José Carlos Cardoso, mercial e Industrial da Região de Araraquara (FACIRA), foi lançada oficial- presi-dente do SinHoRes, Paulo mente no início de abril, no teatro do Marcelo Ta-vares Ribeiro (Sebrae-SP), Sesc de Araraquara. Com o slogan “Su- o ex-depu-tado Marcelo Barbieri e cesso à Vista” a FACIRA 2006 será rea- Emílio Carlos dos Santos, presidente do Clube de Rodeios de lizada no período de 4 Barretos, que na a 13 de agosto. oportunidade Em seus 17 anos, a No comando da FACIRA tornou-se proferiu palestra sosolenidade de lançasinônimo de sucesso, bre Feiras e Eventos. mento, estavam Valcom excelentes Para os organizater Merlos, presidente resultados para os dores, “sucesso à visda Associação Coinvestidores, ta” significa que os mercial e Industrial entidades, investidores poderão de Araraquara e Joel organizadores, e confiar nos resulAranha, presidente da também para o tados com a certeza FACIRA 2006. Para público. de obterem bons necompor a mesa, foram gócios. O presidente chamados também, Joel Aranha disse na José Carlos Campos, oportunidade, que a vice-presidente do Fundo das Instituições Sociais de Araraquara (FISA), Ma- feira foi lançada já com 50% dos nuel de Araújo Sobrinho, chefe de Gabi- estandes vendidos. “Estamos com mais nete, representando o prefeito Edinho 30% reservados. Nosso objetivo é Silva, Ronaldo Napeloso, presidente da realizar ações de baixo, ou nenhum custo, e retorno para os empreendedores Câmara Municipal de Araraquara, Ivo “A FACIRA é a vitrine que mostra as riquezas da nossa terra; nela está inserido o trabalho empresarial, fonte geradora de divisas que dá sustentação à qualidade de vida de um povo tão cheio de energia”. “É impossível o município ficar distante da FACIRA; na verdade, é o envolvimento de todos os segmentos em busca do ideal de valorizarmos o que foi construído com muita luta pelos nossos antepassados”. MANOEL ARAÚJO SOBRINHO “Aprendi a admirar o esforço e a dedicação de todos aqueles que participam deste movimento. É imprescindível a união da comunidade para que a FACIRA prossiga com o ideal de servir ao próximo, através do FISA”. RONALDO NAPELOSO “A FACIRA sempre teve esse notável perfil de contribuir com as instituições filantrópicas através do FISA, porém, isso se deve ao envolvimento de empresários, voluntários e da própria população”. JOSÉ CARLOS DE CAMPOS VALTER MERLOS 6 MAIO/2006 COMMÉRCIO & INDÚSTRIA Estamos te esperando nas melhores estradas do Brasil

[close]

p. 7

a maior feira de negócios da região À VISTA ATRAÇÕES DE 2006 Uma das novidades da FACIRA 2006 é a realização de um Congresso Internacional de Hotelaria, Alimentação e Turismo (CIHAT) com representantes de 14 países. A distribuição dos estandes no pavilhão foi escolhida estrategicamente para que os expositores mostrem suas marcas de forma clara e objetiva, favorecendo a realização de transações comerciais. A infra-estrutura oferecida conta com ambulatório, fraldário, estacionamento, escritório de apoio aos empresários, além de outras comodidades. A feira terá quatro pavilhões, área externa e praça de alimentação. O Pavilhão Multi-Setor ou principal, de acordo com o presidente Joel Aranha, estará Emílio Carlos dos Santos, diretor de rodeio dos Independentes da Festa do Peão de Barretos, fez palestra no lançamento da FACIRA, falando da importância das feiras e eventos na vida de uma cidade. Sua experiência transformou-se em apreciada lição a ser sempre lembrada voltado para ações comerciais e institucionais do setor público e privado que tenham como público-alvo o consumidor final e negócios corporativos. ACREDITAR NO TRABALHO Nesta edição, a feira traz várias novidades. Na área externa serão instaladas duas carretas-escola do Sesi e Senai como forma de mostrar os cursos e tra- balhos desenvolvidos pelas instituições. O Pavilhão Agropecuário, além de pos-suir uma área destinada para o agro-ne-gócio, com expositores de toda região, exposições de gado e de empresas do se-tor agropecuário, Joel Aranha destaca as provas de hipismo que serão realizadas durante a feira. “As pessoas gostam des-se tipo de prova porque agrada toda a família, dos adultos às crianças. A Expo Bichos, feira de pequenos animais, pet-shops e produtos do gênero, estará pre-sente”, confirma o presidente da feira. Também estão sendo preparados des-files de moda e shows musicais. O Pavilhão do Empreendedor é destinado aos pequenos e micro-empresários. Num espaço amplo e confortável, empresas e fábricas comercializam diretamente com o varejo, ou seja, o público consumidor em geral. A Área Externa é reservada para os expositores de grandes máquinas e equipamentos. Além disso, concentra atividades de lazer para todo o público, como parque de diversões, espaço radical, provas hípicas, motocross e shows musicais com grandes nomes da música brasileira. A Praça de Alimentação, administrada pelo Fundo das Instituições Sociais de Araraquara (FISA), conta com mais de 50 instituições sociais que oferecerão aos visitantes, um cardápio variado da cozinha típica de Araraquara. Finalmente, o Pavilhão Cultural que concentra várias atividades artísticas e culturais, promovendo grupos locais e regionais, Ar- www.facira.com.br “A FACIRA é o retrato das coisas que acontecem por aqui; ela tem o dom de mostrar os traços e também os costumes de um povo que soube com dignidade e respeito, tornar esta cidade, a casa que amamos”. IVO DALL’ACQUA “Temos que entender que a FACIRA é o nosso cartão de apresentação no ramo de negócios. Estar nela, além de gratificante, é poder contar com a certeza de que estamos sendo vistos por um grande público”. JOSÉ CARLOS CARDOSO O presidente da ACIA, Valter Merlos, comemora com Maurício Abravanel, diretor regional do SBT, a parceria para que a emissora dê uma grande cobertura à FACIRA nesta temporada. Essa identificação do SBT com a nossa gente é importante e vai contribuir na divulgação e na geração de negócios para os expositores, disse Merlos, entusiasmado com a iniciativa da emissora na região de Araraquara. COMMÉRCIO & INDÚSTRIA MAIO/2006 7

[close]

p. 8

COMÉRCIO LLumar PELÍCULA PROFISSIONAL INSTALAÇÃO PROFISSIONAL UNIDOS PARA O BEM COMUM Empresas que atuam no ramo moveleiro e de materiais para construção decidiram se reunir num grande feirão organizado pela ACIA e os resultados durante os três dias foram considerados ótimos. A união de quase 40 comerciantes que atuam na área moveleira e de material de construção, possibilitou a realização simultânea de um grande feirão na segunda quinzena de abril num dos pavilhões da FACIRA. Uma experiência que está dando certo, disse o presidente Valter Merlos, da ACIA, entidade responsável pelo evento. Segundo ele, os comerciantes ganham nas vendas e os consumidores nas compras, dentro do que é estabelecido pela oferta e procura. Em novembro do ano passado, os proprietários de lojas de móveis e colchões já haviam experimentado o sucesso de um feirão. Agora, houve o consenso para que a venda de móveis fosse casada com materiais de construção. Para o presidente Merlos, é necessário que o comércio seja estimulado a participar de feirões, pois é uma forma das vendas serem aceleradas e também se colocar em evidência o nome da empresa. NOVOS FEIRÕES A diretoria da ACIA deverá discutir em suas próximas reuniões, a possibilidade do feirão ser estendido a outros segmentos, como por exemplo, confecções e artigos de couro (sapatos e bolsas). Uma das grandes aberturas do feirão: espaço para expositores mostrarem seu ramo de atividade e seu envolvimento no campo artístico Joel Roberto Aranha, membro da Comissão Organizadora, ouve as sugestões dos participantes do grande feirão ® • Segurança • Privacidade • Decoração • Conforto Daphinis Pestana Fernandes (Branamérico) esteve presente no feirão com as esquadrias da VENT-LAR, empresa que está localizada em Matão, há mais de trinta anos, sempre colocando no mercado produtos da mais alta qualidade. Hoje a VENT-LAR vem ampliando suas linhas, produzindo telhas galvanizadas de perfis estruturais e chapas grossas cortadas sob medida. A qualidade sempre foi e continua sendo um diferencial dos produtos da VENT-LAR, diz Daphinis. E completa: “É o resultado da excelente mão de obra empregada e da matéria prima utilizada”. COM O FEIRÃO TODOS GANHAM Película de Proteção Solar Automotiva e Residencial Fone: (16) 3333 6242 Rua Gonçalves Dias, 63 Centro • Araraquara Fone: (16) 3324-7772 Rua Maurício Galli, 882 (sala 4) Jd. Imperador - CEP: 14806-155 Araraquara - SP 8 MAIO/2006 COMMÉRCIO & INDÚSTRIA Lojistas preocuparam-se em mostrar a alta qualidade dos móveis na grande feira

[close]

p. 9

O presidente do Sincomércio, Ivo Dall’Acqua Júnior e o vereador José Carlos Porsani, estiveram reunidos com os proprietários de lojas que trabalham no ramo óptico em Araraquara. A regulamentação do setor começa a ganhar corpo tendo em vista a necessidade de se barrar o comércio clandestino que ocasiona grandes prejuízos aos que trabalham corretamente nesta área no município. DIREITOS SINCOMÉRCIO VAI À LUTA O Sincomércio realizou na segunda quinzena de abril, uma reunião entre os comerciantes de lojas ópticas de Araraquara e o vereador José Carlos Porsani para discutir projeto de lei que visa oferecer à fiscalização, os mecanismos para regulamentação de empresas que vendem mercadorias ópticas. O projeto de lei propõe aperfeiçoar a fiscalização dos órgãos públicos não só para as lojas especializadas, mas também para os outros estabelecimentos, que comercializam produtos ópticos. Na reunião, os comerciantes ponderaram que o ramo exige profissionais altamente capacitados, produtos com qualidade comprovada, uma vez que seu objeto principal é a saúde. No entanto, se sentem prejudicados com a concorrência de estabelecimentos que vendem produtos ópticos sem comprovação de origem e certificação de qualidade. PRESSÃO CONTRA A PIRATARIA “A intenção não é proibir ninguém de trabalhar, mas existem normas no setor óptico e todos devem se adequar e respeitar quem trabalha direito”, explica o Não é justo que os comerciantes que religiosamente pagam seus impostos, enfrentem uma concorrência desleal dos clandestinos e que os consumidores sejam enganados com artigos que não oferecem o mínimo de qualidade comerciante Luciano Ferreira Nonato. De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sincomércio), Ivo Dall’Acqua Júnior, esta é uma ação política que não visa proteger ninguém, e sim regularizar a situação para que todos trabalhem corretamente. “A Vigilância Sanitária deverá fiscalizar os outros estabelecimentos que vendem óculos apenas como um acessório e não se preocupam com a saúde do consumidor”, ressalta Ivo. “Outro alvo do projeto de lei é a coibição da pirataria do comércio ambulante”, pondera o vereador Porsani, que sempre foi um comerciante atuante em ações que buscam a garantia do atendimento adequado ao consumidor. A aprovação desta lei obrigará todas as lojas, que desejem vender mercadorias ópticas, a se adequar às normas de comercialização e os produtos que não tiverem qualidade e origem comprovada, serão retirados do mercado. Para o Sincomércio é importante a mobilização dos comerciantes da cidade Porsani diz a Ivo Dall’Acqua Júnior na reunião, que vai apoiar a iniciativa Bom mesmo, diz Porsani, é que todos trabalhem conforme as normas COMMÉRCIO & INDÚSTRIA MAIO/2006 9

[close]

p. 10

CONSTRUÇÃO SÓ TELHAS VILA E R DEZ ANOS DEPOIS... Líder de vendas no competitivo mercado de construção e acabamento, a Só Telhas comemora 10 anos de atividades em Araraquara. Trabalhando com conceitos de sofisticação, qualidade e respeito ao bom gosto do cliente, a Só Telhas mostra que valeu à pena trabalhar de forma séria e responsável no atendimento ao consumidor de Araraquara e região. “Completamos uma década de existência, cobrindo muitos lares e importantes estaRenato, Carlos Augusto e Geraldo Cataneu, proprietários da Só Telhas Marcas e Patentes Pesquisa gratuita Brasil Argentina Chile Paraguai Estados Unidos Registro Brasil Exterior A Só Telhas apresenta em seu showroom uma diversificada linha de produtos belecimentos com a mesma qualidade de sempre”, revelam seus proprietários Renato Torres Augusto Júnior, Carlos Augusto e Geraldo José Cataneu. Representante autorizada de grandes linhas, entre elas a Ice Tec e a Coveri, a Só Telhas apresenta também em seu diversificado showroom - churrasqueiras, lareiras e fornos à lenha, além das conhecidas telhas: romana, americana, portuguesa, blocos, telhas translúcidas, e os mais novos modelos Top Telha e Euro Top, em cerâmica e concreto. “Sabemos que o telhado é uma peça fundamental para a fachada de uma casa. Por essa razão, trabalhamos com materiais requintados e as melhores marcas existentes no mercado, que garantem ótima qualidade e custo benefício”, explica um dos sócios, Renato Torres Augusto Júnior. A Só Telhas (Av. Francisco Vaz Filho, 3.200 - Fone: 3337 3768), também se destaca por ter um atendimento especializado, profissionais capacitados e o compromisso de orientar os consumidores e os profissionais da área. NOVOS ASSOCIADOS EM ABRIL RAZÃO SOCIAL Fausto Crespolini dos Santos - Me T.A.S. Representações Comerciais Ltda - Me Casa Lotérica Integração Araraquara Ltda Associação Comunitária Central de Araraquara Clínica Cefisa de Fisioterapia Ltda - Me NOME FANTASIA Polivet Aguapé Representações Comerciais Casa Lotérica Integração Rádio Brasil FM Clínica Cefisa www.vilage.com.br 10 MAIO/2006 COMMÉRCIO & INDÚSTRIA

[close]

p. 11

Luiza Barbieri Uma das importantes páginas do comércio local foi escrita pelo italiano Domingos Barbieri, fundador da mais completa loja de móveis do interior que ao atingir 84 anos de vida, mostra-se moderna e atuante no seu atendimento. TRADIÇÃO DA CASA BARBIERI, NINGUÉM ESQUECE Tradição, respeito e qualidade. Ao longo de oito décadas, esta visão vem se mantendo de geração para geração na família Barbieri. Começou com “Seo” Domingos, passando por Wilmon, chegando hoje aos filhos, Luiza e Luís Barbieri, responsáveis pela continuidade do grande sucesso da Móveis Barbieri em Araraquara. Donos de um showroom de primeiríssima qualidade e parceiros de grandes fábricas, a Móveis Barbieri oferece itens para sala de estar e jantar, dormitório, linha baby, decoração personalizada e assistência garantida. Segundo Luiza, que mantém a tradição Barbieri, a loja possui ainda moderno sistema de vendas online (www.moveisbarbieri.com.br). Em abril, a Móveis Barbieri mostrou um pouco da sua qualidade e dos preços competitivos no Feirão de Móveis e Colchões, realizado pela ACIA nos pavilhões da FACIRA. Quem perdeu a exposição, pode também conferir os móveis diretamente na loja, localizada na Rua São Bento, 622, centro. “Vamos ter muito orgulho em mostrar nossas sofisticadas linhas ao público consumidor”, completa Luiza. COMMÉRCIO & INDÚSTRIA MAIO/2006 11

[close]

p. 12

SAÚDE Centro de Diagnósticos “A Fábio Santiago, presidente da Beneficência e Benemed CONQUISTA DA PARA ATENDER A Família Cutrale tem importante participação na implantação do Centro de Diagnósticos da Beneficência Portuguesa com a doação do aparelho de Ressonância Magnética, o primeiro e único na região de Araraquara. Além dessa importante ação humanitária, a empresa tem se envolvido em outras iniciativas sociais no município com o objetivo de contribuir na melhoria da qualidade de vida da nossa população. A diretoria da Beneficência Portuguesa de Araraquara promove solenidade de inauguração do Centro de Diagnóstico “Amélia Bernardini Cutrale”, considerado um dos mais modernos do interior, no próximo dia 13 às 17h. De acordo com o presidente Fábio Donato Gomes Santiago, a diretoria fará uma homenagem à família Cutrale porque, além da parceria na compra de serviços do Plano de Saúde Benemed, a família tem olhado o hospital com muito carinho. “São os nossos padrinhos e muito tem nos ajudado nesse processo de modernização do hospital”, esclarece. Para atender a comunidade araraquarense, o novo Centro de Diagnóstico possuí aparelhos de radioimagem de última geração para exames de ultrassom, eletroencéfalo, eletrocárdio, mamografia, densitometria óssea, raios-X, tomografia computadorizada e aparelho de hemodinâmica. Com estrutura moderna e aparelhos de última geração, o Centro de Diagnóstico conta com 12 salas para consultas, exames e demais atendimentos especiais. SERVIÇO DE HEMODINÂMICA A hemodinâmica é um setor de procedimentos invasivos que trabalha com diagnóstico e tratamento de todo o sistema circulatório do corpo humano. No Centro de Diagnóstico serão realizados procedimentos como cineangiocoronariografias, angiografias periféricas e encefálicas, angioplastia coronariana e periférica, valvoplastias, implante de marcapasso, arteriografias, estudo eletrofisiológico em pacientes com arritmias e distúrbios cardiológicos, cateterismo, entre outros. O cateterismo cardíaco é um procedimento realizado com o objetivo de diagnosticar e/ou tratar inúmeras patologias cardíacas. Com Sala de espera do Centro de Diagnósticos 12 MAIO/2006 COMMÉRCIO & INDÚSTRIA Estamos te esperando nas melhores estradas do Brasil

[close]

p. 13

mélia Bernardini Cutrale” BENEFICÊNCIA A NOSSA GENTE Aparelho de Ressonância Magnética adquirido com o apoio da Família Cutrale Moderno Tomógrafo Computadorizado, aparelho dos mais requisitados para exames dos pacientes da cidade e região ser utilizada adicionalmente, é o implante de uma endoprótese vascular chamada Stent, que se assemelha a uma “mola metálica” que é liberada no local da obstrução coronária e contribui para melhorar os resultados obtidos com o cateter balão. ULTRASSOM INTRACORONÁRIO esse exame é possível avaliar a função do coração, a anatomia das artérias coronárias, presença de placas de gor-dura nas artérias, alterações no funcio-namento das válvulas cardíacas, pre-sença de patologias congênitas e avaliar pressões e oximetrias que permitem o cálculo de diversos parâmetros hemo-dinâmicos. Esses procedimentos são realizados no laboratório de Hemodinâ-mica pelo médico cardiologista hemo-dinamicista pe de enfermagem especializada para auxiliá-lo. O cateterismo cardíaco con-siste na punção ou dissecção de uma veia e/ou artéria periférica onde se introduz um tubo fino e flexível chamado cateter sendo esse guiado até o coração, para que se possa analisar e/ou tratar os problemas detectados. ANGIOPLASTIA CORONÁRIA As artérias coronárias são os vasos responsáveis pelo fornecimento de sangue, oxigênio e nutrientes para o músculo cardíaco. Quando essas artérias apresentam obstrução por placas de gordura, há uma dificuldade na passagem do sangue que pode provocar dor no peito (angina pectoris) ou infarto agudo do miocárdio. A angioplastia é uma técnica realizada com o objetivo de desobstruir uma ou mais artérias do coração. Para isto utiliza-se um cateter balão que atinge o ponto obstruído da artéria coronária e através de insuflação, é capaz de desobstruir o vaso facilitando ou normalizando o fluxo de sangue naquele local. Outra técnica que pode O cateterismo cardíaco permite avaliar a doença arterial coronária (DAC), entre outras. A DAC leva à obstrução das artérias que levam o sangue, oxigênio e nutrientes à musculatura cardíaca. Essa doença pode levar o paciente a apresentar infarto agudo do miocárdio que é causado pela completa obstrução de uma das artérias do coração. Todas essas informações são obtidas através da angiografia coronária. A utilização do ultrassom intracoronário na avaliação da doença coronária proporciona a visualização de cortes tomográficos da artéria fornecendo informações adicionais. VALVOPLASTIA As válvulas cardíacas regulam a passagem de sangue através de várias câmaras do coração e podem ser acometidas por algumas doenças como obstrução ou insuficiência. A Valvoplastia com Cateter Balão é um tipo de cateterismo terapêutico que tem como objetivo, promover uma diminuição do grau de obstrução de uma válvula cardíaca. COMMÉRCIO & INDÚSTRIA MAIO/2006 13 Aparelhos da Hemodinâmica

[close]

p. 14

REPORTAGEM DE CAPA Liderança absoluta em comunicação visual PORQUE A HOT SIGN CRESCEU TANTO. Ao investir em modernas máquinas nos últimos dois anos, os empresários Frederico Quintão e Roberto Ambrósio tornam a Hot Sign em líder regional na área de comunicação visual e já entram na disputa pelo mercado nacional. Pioneira no interior do Estado de São Paulo, a Hot Sign é uma empresa sólida na área de comunicação visual, com diversos serviços e produtos apropriados para a divulgação da sua empresa. Com uma experiência de 11 anos no mercado de Comunicação Visual, a Hot Sign é especializada em sinalização interna e externa, sempre trabalhando com equi-pamentos de última geração na área de impressão digital. Para os proprietários Frederico José Abranches Quintão e Roberto Ambrosio, o sucesso da Hot Sign se deve à serieda-de dos profissionais especializados en-volvidos no planejamento e criação do melhor material em comunicação visual para atender os clientes mais exigentes. “Temos uma equipe de 17 funcionários, especialmente treinados em oferecer aos clientes sempre o melhor projeto, com agilidade, qualidade e pontualidade na entrega”, explica Fred Quintão. O COMEÇO DE TUDO Além da qualidade na execução dos serviços, a Hot Sign prima pela pontualidade na entrega, o que lhe dá plena credibilidade junto às empresas atendidas Abranches Quintão e Roberto A m b r o s i o começaram a trabalhar juntos com ‘silk-screen’ – processo de impressão de tinta em camisetas e outros tipos de materiais. Na mes- Roberto e Fred começaram a trabalhar com silk-screen, ma época, a falta de estampando camisetas e ganharam o mercado com uma empresa espe- seriedade, competência e qualidade nos serviços, tornando a empresa, uma verdadeira escola cializada em produzir material de codas mais variadas formas. A municação visual em Araraquara, levou os empresários a apostarem na idéia de qualidade e perfeição de imagem e estruturar uma empresa com máquinas impressão são conseguidas através de e produtos espe-cíficos para a divulgação empresarial. O primeiro passo foi dado e a primeira máquina comprada. Com essa ini-ciativa, empresários e comerciantes da cidade começaram a contratar os serviços da recém criada Hot Sign. O mercado araraquarense sentia a necessidade de apostar em comunicação visual. Em pouco tempo, a empresa começou a produzir banner’s e faixas, passando a seguir para a impressão digital em ambientes indoor e outdoor, adesivos importados em frotas de veículos, crachás, entre outros, tudo sempre dentro dos mais altos padrões tecnológicos de qualidade encontrados no mercado. VALEU A OUSADIA Quando o assunto é impressão digital, a Hot Sign sai na frente com caCom técnica personalizada, a Hot Sign atende pequenas e grandes empresas 14 MAIO/2006 COMMÉRCIO & INDÚSTRIA Estamos te esperando nas melhores estradas do Brasil

[close]

p. 15

A recém instalada JET-I, única na região de Araraquara, em cinco minutos executa serviços que as impressoras convencionais demoram cerca de trinta minutos, além de oferecer trabalhos com a mais alta resolução sofisticado e de alta tecnologia como a Impressora Mimaki JV3, com até 720 dpi de resolução e materiais de primeira linha como 3M, Oracal, Sansuy e System. De acordo com Roberto Ambrosio, a empresa adquiriu recentemente a JET-I, moderna impressora com uma capaci- dade maior de produção e rapidez. “As impressoras convencionais demoram cerca de trinta minutos para fazer uma impressão, a nova leva cerca de cinco minutos”, conta Ambrosio, sem falar no tamanho da área a ser impressa. A produção de banner’s e faixas, com recorte eletrônico e impressão digi- Profissionais qualificados sempre atentos no atendimento aos seus clientes Aplicando moderno sistema de digitalização a empresa oferece muito mais qualidade tal, é feita com altíssima qualidade. Na linha de adesivos e placas de sinalização, o cliente pode escolher modelos opacos, transparentes e refletivos. Nas frotas de carros e veículos, a Hot Sign tem um exclusivo sistema de aplicação de adesivos desde o projeto simples com recorte eletrônico, projeto misto com recorte eletrônico, impressão digital e envelopamento total, que mais se adaptem às necessidades do cliente. As placas de sinalização interna e externa, podem ser criadas nos mais diversos tamanhos e formatos, respeitando os padrões exigidos. Crachás são feitos em PVC com impressão digital, frente colorida e a opção de foto e verso monocromático com opção do código de barras. Trabalhos de gravação e recorte em acrílico e MDF, placas comemorativas, troféus e logomarcas, impressão em lonas para outdoor também são desenvolvidos pela empresa. Atualmente, a Hot Sign é uma empresa em expansão com propostas de investimentos em máquinas mais modernas para oferecer ao consumidor maior velocidade e melhor qualidade, sempre com um preço acessível. COMMÉRCIO & INDÚSTRIA MAIO/2006 15

[close]

Comments

no comments yet