Revista Comércio & Indústria - Outubro/2008

 

Embed or link this publication

Description

Revista Comércio & Indústria - Outubro/2008 - Ano 3 - Nº 39

Popular Pages


p. 1

Brilhante em sua carreira de Executiva, a Presidente Liliana Aufiero leva a Lupo a receber do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, a Medalha do Conhecimento 2008.

[close]

p. 2



[close]

p. 3

DO EDITOR PONTO DE VISTA José Carlos Pascoal Cardozo Presidente em exercício Ivan Roberto Peroni ERA TUDO UM SONHO, E ACABOU! A CHEGADA DE NOVOS EMPREENDIMENTOS E AS AVALIAÇÕES QUE DEVEMOS FAZER. E E vasão de equipamentos e sistemas mombora Presidente em Exercício da dernos, que trazem em seu bojo proAssociação Comercial e Industrial postas de facilidades, agilidade, precide Araraquara, também exercesão, apresentação, controle e outras vamos a função de Presidente do riáveis, pelas quais as organizações Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Babuscam de forma incansável. res e Similares de Araraquara e Região Alguns conservadores preferem re(SinHoRes) e assim aprendemos a ter sistir à pressão do avanço tecnológico e uma convivência plenamente ampla continuar suas operações confiando com os problemas e as dificuldades que apenas na ponta do lápis, na velha calempreendedores dos dois lados paculadora e na própria memória. Estes tronais enfrentam. A nossa atuação no profissionais, embora merecedores do SinHoRes, até por uma questão do ramo respeito, estão fadados ao que trabalhamos, tem nos obsoletismo, pois, as emlevado a uma reflexão mais Os conservadores presas que não evoluírem profunda sobre a expansão preferem resistir à seus processos, estarão da atividade hoteleira em pressão do avanço abrindo um importante estecnológico e nossa cidade. paço que certamente será A chegada de novos em- continuar suas ocupado pela concorrência. operações confiando preendimentos e as reforOs segmentos de hosmas processadas em outros apenas na ponta do pitalidade e gastronomia, lápis, na velha já existentes, é o sintoma de como disse ainda recentecalculadora e na que estamos em franco de- própria memória. mente, o Presidente da senvolvimento no setor, FHORESP, Nelson de Abreu ainda que com certo atraso, Pinto, em nossa cidade, são pois outras cidades com o mesmo porte atividades fascinantes e que prometem da nossa, avançaram um pouco mais e resultados compensadores, porém, é conseguem hoje uma captação de clienpreciso que ocorra permanente tes bem maior. reciclagem nos ser-viços. A Isso nos leva a pensar que o setor responsabilidade do empreen-dedor está se expandindo e começa a exigir está em todos os departamentos, até dos que estão no mercado hoteleiro há mesmo de comprar com qualidade e mais tempo se atualizem e invistam para atingir os objetivos da organização no que possamos ter fidelidade na clientela que diz respeito a menor custo e maior que está chegando, motivada pela vinda qualidade, aplicando para isso a tecnode novas empresas em diversos seglogia no processo de aquisição, daí a nementos empresariais. Essa adequação cessidade de investimentos nesta aos tempos modernos, está ligada ditecnologia e capacitação profissional retamente à qualidade dos serviços para alcançar os objetivos. disponibilizados, ao atendimento pesA tendência é de que o setor esteja soal e tantas outras questões, que concada vez melhor estruturado, munido de solidam de forma positiva a imagem de equipamentos e sistemas modernos e qualquer empresa. avançados que proporcionem ao proA evolução tecnológica é um fenôfissional de atendimento, principalmenmeno reconhecido no mundo inteiro e te, condições plenas de bem receber e gera influência em todas as atividades oferecer ao cliente, um espaço que será exercidas pelo homem. Do mais humilde interpretado pela sua qualidade, como colaborador ao executivo do mais alto sendo o verdadeiro prolongamento de escalão, todos os profissionais estão a seu lar, ao estar em um hotel. mercê dos resultados gerados pela in- ssa minha cidade nunca foi tão maravilhosa como nos últimos tempos, verdadeiro encanto para o primeiro mundo, com os nossos olhos saltando para o progresso, vendo obras que se juntam em canteiros a demonstrar a paixão incontida por um desenvolvimento, que faz brotar do chão - a terra prometida. Ruas bloqueadas, desvios, pintores que traçam os riscos mesmo sendo domingos e feriados. Gente ordeira que por amor a essa morada, trabalha na pintura da cidade banhada por sonhos. Por algum tempo, aqui ninguém morre, não há sinais de filas em postos, hospitais, medicamentos de sobra e de repente todos os doentes sararam, nem precisam de cirurgias num tempo a perder de vista, pois há o milagre divino do cego enxergar. Não há desempregados e quem busca o primeiro emprego já se formou, pois existe um Senai em cada bairro. Deixamos de ser uma cidade sem teto, todos moram em casa própria, seguros dia e noite, pois não há assaltos na minha cidade. Até o lixo virou ação empreendedora no contraste ao verde refletido das luzes nos corredores. Se o arquiteto é o Senhor, estamos no Paraíso de assentados rurais que plantam e colhem, dispensando um mar de rosas no céu aberto ao seu redor, porque aqui só existe felicidade. Pena que agora a gente volta à realidade, e na construção de uma nova cidade, gostaria que ela não fosse de primeira, porém, fosse verdadeira para essa gente que crê. CAPA FOTO: ÁGILE COMUNICAÇÃO MERECIDA HOMENAGEM Liliana Aufiero, Presidente da Lupo, recebe em Brasília, o Prêmio Medalha do Conhecimento 2008, concedido pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Comércio Indústria & REVISTA EDIÇÃO N° 39 - OUTUBRO/2008 Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni Supervisora Editorial: Sônia Marques Depto. Comercial: Gian Roberto - José Teodoro de Souza Sebastião Barbosa - Silmara Zanardi Designer: Bete Campos Mário Francisco Impressão: Gráfica Bolsoni - (16) 3336 9008 A revista Comércio & Indústria é distribuida gratuitamente em Araraquara e região INFORMAÇÕES ACIA: (16) 3322 3633 COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: (16) 3336-4433 Rua Tupi, 245 - Centro Araraquara/SP - CEP: 14801-307 marzo@marzo.com.br

[close]

p. 4

DEBATES VAMOS PARA O CONGRESSO A Associação Comercial e Industrial de Araraquara já está se preparando para participar no mês de novembro em Campos do Jordão, do Congresso da FACESP, considerado um dos importantes encontros da classe empresarial em nosso País. Em Campos do Jordão, cidade reconhecida como uma das quinze estâncias climáticas do Estado de São Paulo, é que representantes de aproximadamente 420 municípios estarão reunidos entre 19 e 21 de novembro para discutir os problemas da classe empresarial. Segundo José Carlos Pascoal Cardozo, presidente em exercício da entidade, a ACIA da início à divulgação do evento, como forma de conscientizar os empreendedores a tomar parte e se envolver nas questões do associativismo regional. O associativismo, diz Cardozo, é o melhor meio de pressão política para a construção da liberdade de empreender, formatando-se uma economia com menos burocracia e impostos, com responsabilidade O tema “sustentabilidade” aparece na logomarca que começa a ser difundida social e ambiental. No encontro também será lembrado uma vez mais o andamento da reforma na política brasileira e a inclusão do voto distrital, considerado adequado para o eleitor “cobrar” as promessas dos eleitos. Entendemos, lembra Cardozo, que só a união poderá impedir as mudanças que não queremos e conquistar as que desejamos e isso tudo, tem que ser alcançado nestas reuniões, onde o envolvimento de todos ganha projeção e força. De acordo com o dirigente, essa participação também é importante para superar os desafios da globalização. “É preciso se ajustar aos novos procedimentos e necessidades provocadas pelo mercado para enfrentarmos a concorrência, cada qual, em seu ramo. O TEMA DESTE ANO O principal objetivo do congresso de 2008 está atrelado às situações difíceis que fazem parte da vida do empreendedor. “São muitos os desafios que enfrentamos ao longo dos anos, tanto profissionalmente como na nossa vida pessoal”, salienta o presidente da ACIA. Para ele, a partir de agora, a palavra SUSTENTABILIDADE, tema central do congresso, Para José Carlos também será um desafio no Pascoal Cardozo, presidente da ACIA, dia-a-dia do empresário. “Encaa palavra rar essa situação é muito im“sustentabilidade” portante, pois significa prover o será o tema central melhor para as pessoas e para o do encontro em ambiente, tanto agora, como para Campos do Jordão o futuro”, completa.

[close]

p. 5

PARCERIA O II ENCONTRO DE EMPREENDEDORES No período de 15 a 18 de outubro, com apoio da ACIA, os empreendedores de Araraquara vão estar reunidos no SESC para discussão de problemas em suas atividades. O Encontro de Empreendedores vem sendo organizado pela Paulista Júnior da UNESP. O presidente da ACIA, Valter Merlos, já confirmou sua presença e será um dos palestrantes no II Encontro de Empreendedores de Araraquara, apresentando como tema os “novos caminhos para o empreendedor moderno”. A palestra acontecerá no dia 17, às 19h30. O acontecimento, segundo Andressa Lagonegro, diretora de Eventos da Paulista Júnior, tem como objetivo proporcionar trocas de experiências sobre o emUniversitários da UNESP formam a Paulista Júnior, entidade que organiza o evento ÓPTICA ORION preendedorismo entre instituições que possam vir a acrescentar novidades e aprendizado sobre o assunto abordado. Diz Andressa, que o empreendedorismo tem sido foco de grandes discussões na área comercial, pois é um tema com potencial para desenvolver a capacidade empreendedora do comerciante, que é tão fundamental no mercado de trabalho e em nossa economia. Com isso, lembra a diretora de Eventos da Paulista Júnior, temos o intuito de sanar dúvidas sobre todos os aspectos que concernem a uma micro e pequena empresa, além de divulgar o trabalho das instituições parceiras na organização. Serão esclarecidos assuntos como: empréstimos, dificuldades administrativas e financeiras, recursos humanos e outras dúvidas que possam surgir. Também serão realizados cursos voltados para a área de marketing e gestão financeira. Ao visitar o SESC, local do evento, o público poderá optar entre conversar com os expositores, obtendo informações sobre os serviços oferecidos através dos estandes, participar de um dos cursos do Sebrae ou assistir a uma das palestras ministradas por profissionais da área. PORQUE A ACIA A Paulista Júnior buscou a grandiosidade da ACIA para fortalecer o II Encontro de Empreendedores, entendendo que a instituição sempre se manteve na defesa dos interesses da classe empresarial araraquarense, desde a sua fundação. A proposta de realização do evento é voltada tanto para a classe de comerciantes, já formada, como para aqueles que desejam ter seu próprio negócio, mas não sabem como chegar lá, tendo agora essa grande oportunidade. Lentes e armações nacionais e importadas Profissionais especializados CREDIÁRIO PRÓPRIO As mais belas coleções da linha solar ÓPTICA ORION 3335.3843 Av. Feijó, 346 - Centro Valter Merlos vai mostrar os novos caminhos para o empreendedor moderno Farmácia A primeira Farmácia Climatizada de Araraquara e com ISO Empresarial 2004 Loja 1 Loja 2 MEDICAMENTOS, PERFUMARIA MANIPULAÇÃO DE FÓRMULAS FARMACÊUTICOS EM PERÍODO INTEGRAL Av. Bandeirantes, 1707 (entre Ruas 13 e 13 ½) Fone/Fax: (16) 3336.1050 R. Antenor Borba, 808 Jd. Universal Fone/Fax: (16) 3331.4488 APLICAÇÕES E ENTREGAS EM DOMICÍLIO

[close]

p. 6

www.novocorolla.com.br Alexandre Kopanakis, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico TECNOLOGIA A Carrex, uma das 12 empresas que hoje estão integradas à incubadora na cidade A INCUBADORA ESTÁ VOLTANDO Se o SEBRAE aceitar, o Instituto Aequitas deverá gerenciar a partir de 2008, os recursos destinados para o desenvolvimento dos projetos realizados pela Incubadora de Empresas na cidade, retomando parceria com a Prefeitura Municipal. Desde a saída da Fiesp do programa, a Incubadora de Empresas de Araraquara está sem os R$ 130 mil liberados anualmente para execução dos seus projetos. Pode ser no entanto, que a partir de 2009, todos os projetos sejam restabelecidos com a participação do Instituto Aequitas, que presta consultorias na área de economia desde 2006, para o gerenciamento de recursos vindos do SEBRAE. Ainda recentemente, Alexandre Kopanakis, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, comentou que a Prefeitura está apoiando o instituto, que tem experiência em administração e economia e deve ser um grande impulsionador da incubadora. Ao todo, o SEBRAE destinará R$ 12 milhões para o desenvolvimento de projetos de atendimento a empresas incubadoras, no que se refere à gestão empresarial, ao acesso a mercados, à inovação e tecnologia e ao acesso a serviços financeiros. Nas propostas, as entidades gestoras de incubadoras deveriam demonstrar que estão solicitando o apoio para atividades como aceleração do desenvolvimento das empresas beneficiadas pelo projeto, apoio técnico e gerencial para as empresas, por meio de capacitações e consultorias, divulgação das empresas e aumento da interação entre o setor empresrial e as instituições tecnológicas. Ele lembra que os pequenos empresários que fazem parte do projeto, estão desde novembro do ano passado sem assistência. “Atualmente a incubadora funciona em um prédio da Prefeitura, mas está sem recursos para, por exemplo, dar cursos e apoio aos empresários”, destaca Alexandre Kopanakis O SEBRAE só libera recursos para as incubadoras mediante a uma parceria. Até o ano passado, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) era a gestora dos recursos do SEBRAE em Araraquara. Na cidade, a incubadora está em atividade desde 1996 e hoje reúne 12 empresas dos setores de metal-mecânico, confecção, alimentos entre outros. Pela incubadora de Araraquara já passaram mais de 40 empresas de diversos segmentos. Todas continuam no mercado com autonomia e perspectivas de sucesso.

[close]

p. 7

CONTABILISTAS NO CONGRESSO O clima entre os contabilistas foi de muita satisfação pela presença de Lula, assegura Fonari: “Tivemos a honra de receber um presidente da República no Congresso Brasileiro de Contabilidade e além de entrar para a história, o presidente marcou sua participação através de atos que aproximarão a Classe ContáRepresentantes de Araraquara em Gramado, no encontro bil ao Governo Federal”, em que teve a presença do Presidente Lula disse. Durante a visita presidencial, foi assiEM FOCO nado um convênio de apoio à Merenda Escolar, entre o Conselho Federal de Contabilidade e o Governo Federal, juntamente com a ONG FOME ZERO, presidida pelo Contador Antoninho Marmo Trevisan. Por sua vez, Orlando Bonifácio Martins, vice-presidente do Sincoar, lembra Representantes da classe que em atendimento às reivindicações da Classe Contábil, Lula assumiu o comprocontábil em Araraquara ao misso de que as empresas contábeis serão participar do Congresso enquadradas no Anexo III do Super Simples. Essa dos profisBrasileiro de Contabilidade sionais da é uma reivindicaçãovez que tracontabilidade, uma viveram pela primeira vez rá grande redução na carga tributária para a classe. um momento histórico: a O presidente Lula também prometeu presença de um Presidente abraçar a questão do Ante Projeto da Nova Lei de Regência do Profissional Contábil, da República no evento. aprovada pelo Conselho Federal de ConUm dia histórico. É assim que Ro- tabilidade. Lula pretende enviar o projeto berto Aiello Fonari, presidente do Sin- ao Congresso Nacional como sendo de dicato dos Contabilistas de Araraquara iniciativa do Executivo, fazendo com que (Sincoar), define a realização do Con- ganhe mais força política para a sua aprogresso Brasileiro de Contabilidade em vação. Gramado, no Rio Grande do Sul. Pela priEm discurso aos mais de 5 mil contameira vez em 18 anos, diz ele, um pre- bilistas presentes, o presidente pediu o sidente da República compareceu à sole- apoio no sentido de pressionar os deputanidade de abertura, cabendo ao presidente dos federais e estaduais para que seja Luiz Inácio Lula da Silva, dar uma pro- aprovada a Reforma Tributária, citando a pagação ainda maior ao evento. Unificação da Legislação do ICMS, neRepresentantes de nossas entidades cessária para o fim da Guerra Fiscal. contábeis participaram do Congresso, com Finalizando, fez questão de solicitar a presença de Roberto Aiello Fonari e que os profissionais contábeis apóiem e Orlando Bonifácio Martins, além de Mi- lutem pela aprovação da Reforma Política, cheli Coura Mendonça e Marina Apare- na qual entende ser de importância para o cida Ribeiro, funcionárias do Escritório cenário Político e Social do País. São Paulo de Contabilidade. Confiança, se conquista! Venha conhecer a nova loja. ANTENAS: CONVENCIONAIS PARABÓLICAS CFTV CELULAR ALARMES INTERNET CONTROLES ACESSÓRIOS EM GERAL COMPONENTES ELETRÔNICOS 3336.2850 Rua 9 de Julho, 1297 Centro - Araraquara Sua casa de cara nova CORTINAS, PERSIANAS & ACESSÓRIOS Fazemos sob medida Tel.: (16) 3331.5734 - Rua 9 de Julho, 1362 - Centro - Araraquara CASA NOVA Serviço de colocação em geral

[close]

p. 8

Castelão Rodrigues, diretor de Agricultura CUTRALE A laranja da Cutrale com sabor português ONDE ESTÁ SUA NOVA FÁBRICA! A Sucocítrico Cutrale, maior produtora mundial de suco de laranja, comprou uma fábrica no distrito Silves, no Algarve (sul de Portugal). AQUISIÇÃO A Cutrale, empresa familiar que está na lista das 500 companhias mais ricas do mundo da revista Forbes, tem no Brasil 45 mil hectares de pomares de frutas cítricas, além de 20 mil hectares na Califórnia (EUA). “A compra da fábrica de sucos de laranja em Silves é “extremamente importante” para a região”, disse Castelão Rodrigues, acrescentando que os empresários brasileiros já manifestaram a intenção de investir mais na unidade de Silves, procurando expandi-la em breve. Castelão Rodrigues, responsável pela Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve, sul de Portugal, eufórico, foi o primeiro a anunciar a venda da Fábrica Lara para a Cutrale, na maior transação empresarial já ocorrida na região. A unidade já perten- Silves é uma cidade portuguesa no Distrito de Faro, região ceu a uma sociedade es- e subregião do Algarve, com cerca de 10 800 habitantes panhola, que também Para o representante da Direção transformava laranja em suco, aproveitando inclusive a casca da fruta. “A pró- Regional de Agricultura e Pescas do Alxima safra da laranja está começando no garve, a transação vai ser benéfica para Algarve e a transformação em suco, já vai todo seu setor citrícola porque os espaser gerida pela empresa brasileira”, infor- nhóis tinham a fábrica Lara “mais por mou Rodrigues, salientando que a Cutrale questões sentimentais” e “o negócio deles encontrou no Algarve, a porta para se ins- era imobiliário”. Os cítricos algarvios continuam sendo talar no mercado europeu do suco de laum dos mais importantes setores da agriranja. Na transferência de proprietários, fi- cultura do sul de Portugal, região que por cou garantido que os atuais 25 trabalha- ano produz cerca de 300 mil toneladas de dores da empresa, não serão demitidos, laranjas e limões. Parabéns à Cutrale pela expansão. disseram os diretores da Fábrica Lara. Temos muito que agradecer aos que sempre acreditaram em nosso trabalho e fizeram da nossa empresa uma referência regional. M ICELL I A PIONEIRA EM PLANOS FUNERÁRIOS Rua Nove de Julho, 1626 Fones: 3336.7879 / 3336.8563 funermicelli@uol.com.br

[close]

p. 9

CONGRESSO O MÊS DO NOSSO EMPREENDEDOR Importantes eventos estão programados para a nossa cidade em outubro, para discussão dos problemas que envolvem os pequenos e médios empresários da cidade e região. Nos dias 13 e 14 de outubro, o Sebrae-SP comemora o Mês do Empreendedor, realizando o Congresso Regional do Empreendedorismo, no Hotel Fazenda Salto Grande. Segundo o coordenador Maurício Borelli Grillo, do Sebrae, o evento inclui programação específica para os empreendedores - sendo gratuito, porém, com vagas limitadas. Constam da programação: palestras sobre o empreendedorismo feminino, políticas públicas de apoio às MPE’s, ações ligadas ao comércio varejista e peça de teatro no encerramento, também explorando a temática do empreendedorismo. PALESTRANTES O congresso será aberto com a palestra de Mauro Pedro, falando sobre o Aprimoramento de comportamentos empreendedores como fatores de sucesso empresarial (13). No dia seguinte, Fádua Sleiman apresentará o tema - Sou mulher e arraso na Empresa; a seguir, Tendências para o varejo: o atendimento especializado no varejo com Nei Loja. Ainda dentro do congresso, teremos o primeiro Encontro Regional de Prefeitos e Vereadores para discussão das Políticas de Promoção de Desenvolvimento local, com o palestrante Ladislau Dowbor. O evento será encerrado às 20h, com a apresentação da peça: “Navegar É Preciso”. Paralelamente, teremos a Rodada de Agronegócios e a Semana de Modernização do Produtor Rural, custando a inscrição R$ 30,00 e os participantes terão espaço reservado para oferecer degustação de seus produtos e divulgação de sua marca. As empresas serão colocadas em contato direto com empresas compradoras do setor de comércio, voltadas para o ramo alimentício, através de reuniões individuais com suporte técnico da equipe do Sebrae-SP.

[close]

p. 10

REPORTAGEM DE CAPA Texto e fotos: Ágile Comunicação LUPO A GIGANTE DE ARARAQUARA NÃO PÁRA DE CRESCER Liliana Aufiero, presidente da Lupo, maior fabricante de meias e cuecas do Brasil, estava em Brasília na terçafeira, dia 30 de setembro. O motivo: receber a “Medalha do Conhecimento 2008”, oferecida pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior às empresas que tenham se destacado pela inovação tecnológica e por sua contribuição ao notável desenvolvimento nacional. Liliana Aufiero, recebendo o Prêmio de Melhor Empresa do Setor Têxtil em 2007 da Revista Exame, das mãos do vice-presidente Executivo da Abril, Jairo Mendes Leal e do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge reconhecida qualidade de seus produtos, Certamente o prêmio é uma honra, pouco acrescentou em termos de variemas não representa uma novidade na vi- dade, mesmo passando a fabricar meias da recente da Lupo, que tem conquistado infantis e femininas, inclusive colantes. uma série deles, incluindo o de Melhor Mas essa realidade mudou a partir de 93, Empresa do Setor Têxtil em 2007, da quando a companhia passou por uma Revista Exame, graças ao seu bom de- grande reestruturação administrativa e sempenho - com destaque para a taxa de iniciou uma agressiva estratégia de dicrescimento de 26% no período. “Esta- versificação de suas linhas. Acordos de mos muito felizes com o reconheci- licenciamento com marcas fortes, como mento das autoridades, Reebok e Speedo, por da mídia e dos consuexemplo, no segmento Foi graças a sua política midores em relação ao de meias esportivas ou de diversificação e de nosso trabalho”, orgucom a Zoomp, Fórum, inovação, que a empresa lha-se Liliana, desde Everlast e Cavalera para encerrou 2007 com um 1993 no comando da fabricação de artigos de faturamento de R$ 320 empresa e sob cuja gesmaior valor agregado, milhões, número que tão a Lupo modernizoualém de itens licenciadeve crescer para se e investiu fortemente dos de grande apelo inR$ 380 milhões em 2008, em equipamentos, nofantil, com personagens com aumento de 19%. vas tecnologias e prinda Disney e da Warner cipalmente, na diversiBros, deram impulso e ficação de sua linha de visibilidade à Lupo, que produção. A empresa, passou a ser observada que nasceu em Araraquara há 87 anos, como uma marca moderna no visual, literalmente dentro da casa do imigrante sem perder a qualidade dos pro-dutos. italiano Henrique Lupo, cresceu asso- Hoje, a Lupo é líder do mercado de ciada à fabricação de meias masculinas e meias e a primeira também no segaté o começo dos anos 90, apesar da mento de cuecas, além de destacar-se na produção de lingerie sem costura e de artigos para a geração teen, com blusas e coleções bodywear que seguem as tendências internacionais de moda e são cercadas de alta tecnologia. Recentemente, integrando-se à onda preservacionista, a Lupo lançou a cueca orgânica, feita com um tecido de fibras especiais, que atende às regras ambientais e não causa prejuízo ao meio ambiente, aos trabalhadores e aos consumidores do produto final. Além disso, a empresa aderiu às sacolas de material reciclado e está trocando as A fábrica em Araraquara com mais de 25 mil m² de área construída

[close]

p. 11

Mais investimentos na área de produção Setor de meia colante Setor de Duplo Cilindro Especial existentes pelas novas. Com isso, dois empresa continua dando toda atenção para a Teen milhões de sacolas de plástico deixarão aos lojistas multimarcas que querem de circular. Foi graças a sua política de trabalhar com seus produtos. A empresa diversificação e de inovação, que a em- fornece para 30 mil pontos de vendas presa encerrou 2007 com um fatura- multimarcas espalhados pelo território mento de R$ 320 milhões, número que nacional. “Vamos continuar buscando deve crescer para R$ 380 milhões em nichos de mercado. Nosso objetivo é 2008, com aumento de 19%. Só no identificar e antecipar as ne-cessidades primeiro se-mestre, a Lupo registrou alta do nosso públi-co”, afirma Liliana. A de vendas de 22%. As em-presária diz que não Lingerie s/costura Lupo Punkie Ovelha meias ainda representam teme o mercado informal cerca de 70% da produção e i n t e r n o e n e m a desta forma que a Lupo vem conquis60% do faturamento (há c o n c o r r ê n c i a i n t e r - tando novos espaços no mercado de cinco anos, chegava a nacional, incluindo a chi- meias, cuecas, lingeries, pijamas e agora 90%), mas em termos de nesa. “Temos uma varie- também na linha de praia com o lanvendas, as grandes vedetes, dade de coleções e uma çamento ainda neste mês, da sua prihoje, são as cuecas, que têm qualidade difíceis de serem meira linha de sungas masculinas desencrescido em média 30% ao igualadas ou copiadas”, volvidas especialmente para o clima ano, assim como a lingerie destaca a executiva. Nem a brasileiro. sem costura, outra grande recente crise financeira inaposta da Lupo. ternacional chega a assustar Atualmente, a empresa Lupo Boxer, a novidade a empresária: “Temos um coloca à disposição dos mercado interno forte, com consumidores 10 mil itens para atender grande de-manda e condições de nos todos os seg-mentos e estilos. Outra ajustarmos sem perder espaço até que o decisão que se mostrou acertada, foi furacão passe”, entende ela. Em janeiro investir na im-plantação de pontos de será inaugurada uma nova fábrica com venda próprios, em 1995, para reforçar a 10 mil quadrados, que deverá ampliar a identidade da marca. O processo produção do próximo ano em 15%. É Cueca Everlast by Lupo começou com três lojas Lupo. Hoje são mais de 150 esta-belecimentos, localizados nos principais shoppingPreservação é uma preocupação constante, centers de todo o País, além de lojas em desde o início do processo de fabricação vários países da América do Sul. Para mando-se até em cabides para os produtos 2009 está prevista a inaugu-ração da A preocupação da Lupo com a preserda própria Lupo. É mais um item de responvação do meio ambiente começa muito primeira loja na Europa, em Portugal. sabilidade ambiental. antes de chegar ao produto final - como a A água usada no processo de produção Uma loja virtual atende aos que gostam cueca de algodão orgânico e as sacolas é outro importante alvo do projeto de susde fazer compras pela internet e a recicláveis, recentemente lançados pela Lupo Punkie com toy-art de sapinho, um lançamento para a Teen empresa. Os cuidados têm início no próprio processo fabril, que é totalmente integrado à legislação ambiental em vigor. Uma das medidas da empresa nesse sentido é reciclar tudo o que sobra da matéria prima utilizada - fios, malhas e tecidos - de modo a minimizar a quantidade de resíduos descartados no meio ambiente. O plástico resultante da reciclagem dos tecidos à base de poliamida, por exemplo, é encaminhado às indústrias automotivas, moveleiras e outras, ganhando novas utilidades transfor- tentabilidade da Lupo, sendo quase totalmente reutilizada. A Lupo contribui ainda com a preservação da natureza ao aderir ao reflorestamento, plantando árvores sempre que necessário. E até no restaurante dos funcionários a empresa adota uma postura eco-eficiente: toda a sobra de óleo utilizado no preparo dos alimentos é trans-formada em biodiesel, para consumo da própria Lupo, num procedimento cujos pa-drões são os exigidos pela ANP - Agência Nacional do Petróleo.

[close]

p. 12

MARKETING ESPORTIVO Texto: Luiz França / Fotos: Ágile Comunicação LUPO FECHA CONTRATO PARA PRODUZIR MEIAS COM A MARCA DA FIFA NA AMÉRICA LATINA Parcerias com Reebok, Speedo, Nike, Adidas e outras marcas de sucesso mundial na área esportiva, deram à Lupo a primazia para assinar um invejável contrato com a FIFA, que passa pela Copa do Mundo de Futebol na África e em 2014 no Brasil. Nos próximos dias, a imprensa mundial, principalmente a esportiva, vai anunciar que a Lupo de Araraquara assinou contrato para produzir meias que terão seu nome ao lado das logomarcas da FIFA e do mascote da Copa do Mundo de Futebol, na África, no ano que vem. As meias serão comercializadas em toda a América Latina, disse no final de setembro, Valquírio Cabral Júnior, diretor comercial da Lupo. Foi através de um executivo e amigo da Warner Bros que Valquírio iniciou com um agente empresarial de Cingapura, estudos para apresentação de um projeto à FIFA, visando as duas próximas Copas do Mundo (África e Brasil). Segundo ele, a parceria foi fechada durante sua permanecência na Feira dos Esportes, recém terminada em Nova Iorque. O MARKETING ESPORTIVO Com espírito inovador e sempre atenta às oscilações do mercado publicitário, a Lupo é uma das empresas nacionais pioneiras em investir no Marketing Esportivo, um eficaz instrumento de divulgação e fixação da marca no mercado consumidor que vem seduzindo cada vez mais empresários de vários segmentos operacionais. Para falar sobre o assunto, uma entrevista com o diretor comercial da Lupo, Valquírio Cabral Júnior. O que podemos entender como marketing esportivo? Toda ação envolvendo a mídia esportiva ou patrocínio direto de alguma modalidade profissional que tenha divulgação na mídia eletrônica, escrita e digital. Quando a Lupo resolveu investir no marketing esportivo? Na realidade, a Lupo foi uma das pioneiras neste segmento, quando na década de 60, já colocava placas em campo de futebol. Inclusive no milésimo gol do Pelé, a nossa placa estava lá. Hoje patrocinamos várias modalidades, como Vôlei, Basquete, Handebol, entre outras, além é claro, do futebol com 15 times patrocinados pela Lupo. De que forma a estratégia publicitária acaba trazendo dividendos para a empresa? O mercado esportivo tem crescido bastante, principalmente com o público infanto/juvenil, que é grande consumidor de produtos esportivos. Associar o nome da empresa com modalidades esportivas fideliza os consumidores que vêem na marca uma imagem positiva, além é claro, do valor agregado de vitória e saúde. A marca Lupo presente no calção dos atletas do Rio Branco, de Americana

[close]

p. 13

Zakumi, mascote da Copa na África A Lupo apóia todas as modalidades esportivas? Normalmente investimos nas modalidades que despertam maior interesse do público e claro, neste quesito, o futebol é imbatível. Quais são as equipes que atualmente se beneficiam? Além do Lupo/Náutico de Vôlei e do Lupo/Araraquara de Basquete, patrocinamos vários times de futebol. Estamos agora preparando a temporada para 2009. Na série A do Campeonato Brasileiro temos o Ipatinga. No seu entender, o marketing esportivo é a melhor estratégia para a divulgação de uma marca no mercado? O retorno do Marketing Esportivo é fabuloso, mas existem outros meios de divulgação também eficazes. Depende muito do produto e do público alvo. Valquírio Cabral, diretor comercial da Lupo, anuncia mais um grande salto da Lupo na área esportiva Qual a verba da Lupo destinada para esse tipo de divulgação? Cerca de 25% do nosso orçamento de Marketing são destinados para o Marketing Esportivo. Como funciona essa parceria entre a Lupo e a entidade esportiva? Normalmente funciona com patrocínio, como estampar a marca na camisa dos jogadores. A Lupo inovou patrocinando o calção, causando grande mudança no comportamento deste tipo de propaganda. Também temos times próprios como o Vôlei e o Basquete. São equipes profissionais que disputam campeonatos de São Paulo e a Liga Nacional. O Anderson, que joga na seleção de vôlei, foi jogador na nossa equipe, além de outros que estão no exterior. Juventude, do Rio Grande do Sul DIA 11/OUTUBRO - 20H NOITE DO SUKIYAKI Promoção 1908-2008 100 ANOS IMIGRAÇÃO JAPÃOBRASIL Em prol da Casa da Amizade do Rotary Clube Oeste Convites na Relojoaria Cruzeiro

[close]

p. 14

REMO GARITTA PROMOÇÃO DE ANIVERSÁRIO Ao completar 62 anos, como já é tradição em seu aniversário, a Remo Garitta presenteia seus clientes com descontos de até 50%, em todos os produtos, entre os dias 6 a 11 de outubro. em anéis. Os muitos Natais. As homenagens nos dias dos pais e das mães. O casamento, as alianças eternas. As bodas de prata e ouro que virão. Os relógios que marcam as horas e momentos especiais”, completa a empresária. MULHERES E HOMENS DESEJOS E SENTIMENTOS As novas coleções de jóias e relógios, lançadas pela Remo Garitta, refletem esta expectativa da mulher e do homem de hoje: modelos que passeiam por várias linhas e inspirações para não frustrá-los na sua vontade de estarem seguros da melhor es-colha. Com uma jóia da Remo Garitta, você mulher, estará sempre bonita, fina e realizada. Sem abrir mão do melhor da moda. ALIANÇAS ETERNIZANDO O AMOR Na Remo Garitta você encontra as mais belas e exclusivas alianças. Confeccionadas pelos melhores ourives, elas constituem um brilho especial na mão de cada um de nós. RELÓGIOS UM PARA CADA ESTILO DE SER Na Remo Garitta você encontra o seu estilo em relógios. Uma ampla variedade de marcas e modelos completarão seu visual. Isto tudo com a confiança de marcas originais, garantidas pelas fábricas do Brasil e de todo o mundo. A Remo Garitta, no Shopping Jaraguá Passados 62 anos, a Remo Garitta continua sempre ao lado dos que possuem bom gosto, diz Leila Garitta, sua proprietária. Na verdade, a tradicional empresa continua transformando sonhos em realidades, desejos em emoções, estando presente em datas que fazem parte da vida dos seus clientes. Como loja referência que transforma jóias e relógios em presentes valiosos, a Remo Garitta valoriza o patrimônio de cada um dos seus clientes. Quando falamos de Remo Garitta, lembra Leila, distribuindo confiança, elegância e qualidade, também estamos contando um pouco da história de todos os nossos clientes. “O medalhão de berço, a medalhinha, o brinco ou a pulseira do bebê. Em cada aniversário uma nova lembrança. A inesquecível festa dos quinze anos. A formatura, sonhos que se realizam Érica, Loise, Daniela e Mári PROMOÇÃO DE ANIVERSÁRIO DE 6 A 11 DE OUTUBRO ATÉ 50% DE DESCONTOS Cátia, Jose, Dimas, Adriana, Iria, Luci e Cris

[close]

p. 15

Aluísio, Rute e a equipe de vendas da Zocal em São Carlos Malas da Lily Girls e da Solas, além de toda linha escolar da Barbie, na Zocal ZOCAL TODA LINHA PRIMAVERA/VERÃO DA CHENSON BOLSAS SEU ESTILO, SUA MODA. Ao herdar da mãe Carmém, esse dom pelo comércio, Rute fez as Lojas Zocal prosperarem e assumirem um importante segmento da moda em nossa região. Em 1986, recém casados, Rute Bafile e Aluísio Zocal, após pesquisa de mercado no interior, optaram por Araraquara para instalação de uma loja voltada para o comércio de bolsas, malas, carteiras, pastas, complementado por bijuterias finas. Era o início de uma ascensão rápida, ainda que plena de luta no mercado pois o Aluísio permaneceria em seu emprego em Limeira e ela teria que administrar os negócios em Araraquara. Quando meus pais Carmém e Humberto, deixaram Paranavaí (PR), diz ela, sabíamos que a luta seria intensa na capital. O pai faleceu pouco tempo depois; a mãe passou a vender confecções para sustentar a casa juntamente com cinco dos oito irmãos. Talvez seja esse, o estímulo que levou Rute a gostar do comércio, apesar de ser formada em Biologia e ter trabalhado na época como escrevente no Fórum de Ribeirão Pires e assistente contábil de uma empresa de montagens em São Paulo. Vinte e dois anos depois, Rute e Aluísio sentem que valeu a pena vender sua casa em Americana e investir as economias no comércio de Araraquara. Hoje a Zocal, com lojas em Araraquara e São Carlos, é sinônimo de crescimento, bons produtos e qualidade no atendimento. O COMEÇO DE TUDO A Zocal nasceu em um pequeno salão, defronte o Banco Itaú na São Bento , onde ficou por 9 anos, passando depois para a Rua 9 de Julho, 912, no prédio da antiga Casa da Sombrinha. Precisava proporcionar conforto e comodidade aos nossos clientes, argumenta Rute. No final dos anos 90, com a loja em franco desenvolvimento comprou o prédio e promoveu a reformulação. A esta altura, a Zocal também estava com filial em São Carlos (Rua General Osório, 731), administrada pelo marido Aluísio. Hoje, o casal conta também com a participação do filho Thiago, recém formado em Direito e realizando Pós-Graduação. Valorizando um passado de lutas, ela comemora com a família e oito funcionárias que formam o quadro de atendimento, o sucesso da empresa que tornou-se referência em seu segmento comercial. Marilda e Andreza, da Zocal Araraquara ZOCAL FAZ A MODA Já preparada para a estação Primavera/Verão que chega, a Zocal vai fazer prevalecer a moda com as mais sofisticadas linhas de produtos, ponteadas pela feminilidade e elegância. A moda com requinte, segundo Rute Zocal, está na bolsa, na carteira que tem cor, nas bijuterias finas, completando um traje ou fortalecendo o bom gosto de quem aprecia novidades. Vale a pena conhecer todos os itens da Zocal. Em um de seus espaços, a Zocal dispõe de peças decorativas para ambientes Zocal, na Rua 9 de Julho

[close]

Comments

no comments yet