Revista Comércio & Indústria - Outubro/2007

 

Embed or link this publication

Description

Revista Comércio & Indústria - Outubro/2007 - Ano 3 - Nº 27

Popular Pages


p. 1

Commércio REVISTA Indústria Associação Comercial e Industrial de Araraquara Outubro/2007 • Ano 3 - N° 27

[close]

p. 2



[close]

p. 3

DO EDITOR PONTO DE VISTA Valter Merlos Presidente da ACIA Ivan Roberto Peroni Novos rumos e novos centros no comércio de Araraquara cíficas para implantação da produção omerciantes da Alameda Paulista sustentável. De acordo ainda com a pese outros corredores próximos, coquisa, 31% dos empresários entrevistamo Vaz Filho, Maurício Galli e dos acreditam na sustentabilidade como Luiz Alberto, vivem a partir de um item de agregação de valor para a agora, uma nova realidade com a implanempresa, 18% vêem a produção social e tação do Projeto Novos Centros, atraambientalmente correta como parte da vés da ACIA, SINCOMÉRCIO, Sebraemissão do negócio, e 13% afirmam que SP e Senac. O objetivo deste programa é devem fazer algo pela comunidade. preparar o comércio desta região para o São logicamente dois fatos diferenimpacto a ser causado pela retirada dos tes, no entanto, o que prevalece é a imtrilhos da antiga Fepasa, hoje ALL, nos portância da pesquisa para elaboração e próximos anos. Assim, com o apoio desimplantação de projetos. Só que neste tas instituições, as empresas poderão caso, outro tópico nos chaestar adequadas às muma a atenção: 9% das emdanças e em condições de “... qualquer pesquisa, presas aprovam a produoferecer aos consumidofeita com seriedade e ção sustentável somente res, um comércio mais responsabilidade, para receber isenções triatraente, onde qualidade, transforma-se em butárias, 8% usam o conpreço, conforto e atendiimportante ferramenta ceito para auto promoção mento, estarão agregapara gerar mudanças e e 7% sentem-se cobradas dos. alavancar o pela sociedade para fazeA pesquisa realizada Desenvolvimento.” rem algo pelo meio ampara que os comerciantes biente e pelo social. apontassem suas necessiAinda que sejam situações diferendades e dessem sugestões para forciadas, está provado que - as entidades matação de programas que serão deestão para os comerciantes, tanto quanto sencadeados ao longo do tempo, é o comércio está para o consumidor, rainterpretada como ponto de partida para zão pela qual, houve essa mobilização da que o comércio desta região tenha um ACIA, SINCOMÉRCIO, Sebrae e Senac perfil moderno e seguro, cheio de alterpara que os comerciantes tivessem nativas e em condições de competir com orientação e apoio visando o futuro, e teos principais corredores ou pontos de nham a garantia de assegurarem uma vendas comerciais da região. boa fatia de vendas junto ao consumidor Num momento como esse, a nossa local. vivência como presidente de uma enO importante neste contexto é que tidade classista, voltada exclusivamente Associação Comercial e Sindicato do Copara as atividades comerciais e indusmércio estão fazendo sua parte, cumprintriais, além da prestação de serviços, nos do seus objetivos e tornando pública uma leva a dizer que qualquer pesquisa, feita situação para que outras regiões comercom seriedade e responsabilidade, transciais da cidade se mobilizem da mesma forma-se em importante ferramenta para forma, cada qual assegurando seu esgerar mudanças e alavancar o desenvolpaço em sua região de origem e ganhanvimento. do força através de campanhas, onde Ainda recentemente, vimos que prapreço, qualidade, conforto e atendimenticamente metade dos consumidores brato, estejam agrupados para beneficiar o sileiros acha que as empresas instaladas consumidor. no País, realizam algum tipo de ação com Mas, para isso também é importante benefício social ou ambiental apenas coa participação de todos, com uma visão mo ação de marketing. A desconfiança saudável e otimista, semeando o futuro do cidadão, é reflexo direto da baixa adecom muito mais qualidade. são às estratégias empresariais espe- Ah, essas maravilhosas mulheres empreendedoras C O empreendedorismo feminino na cidade vem aumentando sua atuação em posições de liderança nas empresas e conquistando mais terreno no espaço público. Curioso, contudo, em Araraquara, é que no ambiente das micro e pequenas empresas, as mulheres têm construído para si uma alternativa de inclusão ou permanência no mercado de trabalho, e também gerado empregos e promovendo inovação e riqueza. Durante palestra realizada recentemente em nossa cidade, falou-se que o potencial econômico do empreendedorismo feminino é significativo, pois quando se consideram ambos os setores da economia - o formal e o informal os negócios possuídos por mulheres chegam a constituir quase a metade deste universo. Lembramos com saudades do empreendedorismo de Norma Caparica (antiga Casa Costa), Amália Massafera e vamos passando por Berenice Munhoz, Margarete Duó, Adélia Arnosti e tantas outras que ainda têm escrito com muita luta e visão, o empreendedorismo feminino que orgulha nossa terra e gera riquezas para o País. CAPA FOTO: PÁGINA TRÊS CHALU Seu sucesso quase três décadas depois Investimentos feitos no início dos anos 80 transformaram a Chalu, numa das mais conceituadas empresas imobiliárias da região. Commércio Indústria & REVISTA EDIÇÃO N° 27 - OUTUBRO/2007 Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni Supervisora Editorial: Sônia Marques Redação: Rosane D’Andréa Depto. Comercial: Idalina Silva Gian Roberto Designer: Bete Campos Mário Francisco Marcelo Pícolo Impressão: Gráfica Bolsoni - (16) 3336 9008 A revista Commércio & Indústria é distribuida gratuitamente em Araraquara e região COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: (16) 3336-4433 Rua Tupi, 245 - Centro Araraquara/SP - CEP: 14801-307 marzo@marzo.com.br

[close]

p. 4



[close]

p. 5



[close]

p. 6

Este será um período bom para a venda de brinquedos de fabricação nacional, devido aos problemas surgidos com os produzidos na China, tanto com acessórios como com a presença de chumbo na tinta que é utilizada nos brinquedos. É um momento de prestígio que deve ser bem aproveitado pela indústria brasileira. Mas prestígio não significa elevar preços, mesmo porque, no ano que vem os “chineses” vão estar de volta. COMÉRCIO A Recicla Brasil faz coleta de papel, latas de alumínio e aço, plásticos em geral, etc... A Recicla Brasil coloca à disposição de empresas, indústrias, usinas, escolas e comércio em geral, o trabalho Terceirizado de Administração dos Rejeitos Recicláveis com prensas, caçambas e funcionários qualificados. FELIZ DIA DAS CRIANÇAS O comércio se volta nestas duas primeiras semanas de outubro para a retomada de vendas, aproveitando uma das principais datas do calendário. A perspectiva é de que o faturamento seja de até 12,5% maior que no ano passado. O comércio varejista está otimista com o Dia das Crianças; as expectativas variam entre 10% e 15% de crescimento em relação ao ano passado com lançamentos como a boneca Jesse Interativa da Cotiplas, que resgata as cantigas de roda, ou os carrinhos com controle remoto da Candite, feitos para os meninos que adoram velocidade. Algumas lojas especializadas em brinquedos na cidade apostam nesses e em outros lançamentos para incrementar suas vendas; elas estão com um estoque 15% maior que no mesmo período do ano passado, e os varejistas acreditam numa expansão de 12,5% nas vendas de outubro. Sinônimo de bons preços, a Uliví Brinquedos aguarda um bom crescimento neste mês sobre igual período em 2006. Na verdade, bons motivos não faltam para que as lojas especializadas em brinquedos estejam otimistas: A família Cocoricó, Pista Hot Wheels e os Transformers, carrinhos que se transformam em robôs, dividem as prateleiras com DVDs (como o do conhecido Homem Aranha 3) e jogos tradicionais. Valter Merlos, presidente da ACIA, diz que a data é comercialmente, uma das mais movimentadas. “O Dia das Crianças aquece não só as vendas no comércio, mas também a compra efetuada por parte dos lojistas. Eu diria que é a terceira data mais movimentada no calendário comercial”, assegura Valter Merlos. Novidade é o que não vai faltar como a turma do Cocoricó, Júlio e Lola LUGAR DE CRIANÇA FELIZ ULIVÍ BRINQUEDOS Presentes e Material Escolar Material Escolar e de Escritório • Brinquedos Nacionais e Importados • Presentes • Xerox • Plastificação e Encadernação Alameda Paulista, 1199 - Vila Xavier - (16) 3339.3880 - Araraquara - SP Rua Dom Pedro II, 431 - Centro - (16) 3392.1953 / 3392.2906 - Américo Brasiliense - SP

[close]

p. 7



[close]

p. 8

REVITALIZAÇÃO VILA, COMO É GRANDE O MEU AMOR POR VOCÊ! Com a retirada dos trilhos da antiga Fepasa da região central da cidade, como será o comércio da Vila Xavier? O impacto começou a ser discutido em setembro pela ACIA, SINCOMÉRCIO, Sebrae, Senac e mais de 100 empresários do bairro que perde seu romantismo, mas que ganha modernidade ao transformar seus corredores comerciais num verdadeiro shopping a céu aberto. O projeto de capacitação de corredo- e Industrial de Araraquara (ACIA) e Servires comerciais, denominado Novos Cen- ço Nacional de Aprendizagem Comercial tros, anunciou na segunda quinzena de (Senac), fez mais de 80 perguntas sobre setembro (18/09) o resultado da pesquisa- todos os aspectos dos negócios de cada diagnóstico feita no empresário - desde a comércio da Alameda estrutura física, seguPaulista e parte da rança, sistemas de inavenida Francisco formação, logística, Vaz Filho, baseado até o treinamento da em entrevistas qualiequipe e recepção ao tativas realizadas com cliente, entre outros. 107 dos 350 empresá“Além da pesquisa rios varejistas daquela permitir que o comerregião. ciante conheça seu A pesquisa, resulpróprio negócio, o tado de uma parceria Vagões no atual traçado ferroviário e o diagnóstico fez uma entre o Sindicato do viaduto Leonardo Barbieri ao fundo radiografia das difiComércio Varejista de culdades e carências Araraquara (SINCOMÉRCIO), Serviço da área e trouxe à tona, até propostas Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas avançadas a serem socializadas na reEmpresas (Sebrae), Associação Comercial gião”, explicou Ivo Dall’Acqua Jr, preVamos vencer os desafios que forem surgindo nesta jornada Ivo Dall’Acqua Júnior, Presidente do SINCOMÉRCIO Unidade Centro Rua Gonçalves Dias, 651 Tel.: 3336 6819 Unidade Morumbi Rua Verbo Divino, 151 Tel.: 3336 6789 A luta é de todos que imaginam um futuro melhor para Araraquara Fábio Bonassi, Gerente regional do Sebrae Moda Primavera/Verão começa aqui TEXTIL ABRIL variedade, economia e conforto para toda sua família Tel.: (16) 3303 2600 - Rua 9 de Julho, 955 (entrada também pela São Bento)

[close]

p. 9

sidente do SINCOMÉRCIO. Algumas questões revelaram a opinião dos comerciantes sobre a infra-estrutura do corredor comercial. A grande maioria 67,29% - é otimista quanto ao futuro da região após a retirada dos trilhos da antiga Fepasa (hoje ALL) prevendo a melhoria de seus negócios, enquanto 3,74% apostaram em uma piora. Ao apontarem sugestões para a transformação da área, 23,68% dos empresários sugeriram vias de acesso ligando a Vila ao Centro; 22,37% preferiram a instalação de parques, áreas de esporte e lazer; 17,11% recomendaram a construção de centros comerciais e 11% falam da criação de loteamentos. Ainda segundo a pesquisa, os empresários identificam como principais entraves ao desenvolvimento, o trânsito e sinalização precários (apontados por 19,25%); a falta de segurança e de um posto policial (16,74%) e a falta de estacionamentos (11,72%), entre outros. ALAMEDA E A VILA A região da Alameda Paulista tem média populacional de 50 mil habitantes e pertence ao 2º Distrito de Araraquara. Há cerca de 350 empresas varejistas instaladas - cerca de 40% do número de estabelecimentos de toda a cidade. A Vila Xavier - denominação “fantasia” de vários bairros da região - se formou em torno da inauguração da ferrovia, em 1885. A área era formada por chácaras e fazendas, em sua maioria de propriedade da família Xavier de Mendonça. A população era constituída pela comunidade de portugueses, famílias dos ferroviários da Mais de dois terços dos empresários entrevistados pelo projeto Novos Centros, crêem na melhoria dos negócios após a retirada dos trilhos da Fepasa Paulista e de negros que não participaram na Abolição da Escravatura. A região se industrializou a partir dos anos 30, e só ganhou destaque no final dos anos 60, quando recebeu um trabalho intenso de urbanização - nesse período foi construída a Alameda Paulista, que divide a tradicional Vila Xavier dos Altos da Vila. Em seguida, foram construídos os viadutos que ligam a área ao centro de Araraquara, graças ao empenho do então deputado federal Leonardo Barbieri, tio de Marcelo Barbieri. Graças ao empenho dele é que os moradores tiveram dois pontos de acesso, através da Avenida Barroso e Avenida Duque de Caxias. Outro acesso existente ao bairro da Vila Xavier surgiu pela avenida Luiz Alberto. Com a retirada dos trilhos os comerciantes já falam em novos sistemas de ligação entre o bairro e a cidade, para aumentar a circulação de consumidores. POSIÇÃO DA ACIA Segundo o presidente da ACIA, Valter Merlos, já no ano passado a entidade se mobilizou no sentido de saber dos empresários da Vila Xavier quais as dificuldades que vêm sendo encontradas nos últimos anos para que o comércio do bairro alcance desenvolvimento satisfatório. Na oportunidade, uma reunião realizada no Sesi, detectou que a Segurança, Sinalização e Iluminação estavam entre os itens mais comentados pelos empresários. De lá pra cá pouca coisa mudou, alguns dos pedidos foram atendidos pela Prefeitura; outros não, mas não faltou boa vontade do prefeito Edinho, ressaltou Merlos. Agora, com uma pesquisa em mãos e parceiros como SINCOMÉRCIO, Sebrae e Senac, os comerciantes alcançarão seus objetivos, completou. É um sonho, que certamente será transformado em realidade Fernanda Maria Musto Gerente Senac - Araraquara É gratificante quando vemos o envolvimento de todos em busca de um mesmo objetivo Valter Merlos Presidente da ACIA Não há, é claro, como o município permanecer de fora de tão importante projeto, quando nossas propostas têm sido de acelerar o desenvolvimento econômico da cidade Edinho Silva Prefeito Municipal Ligue-nos e faça uma consulta sem compromisso: (16) 3322-4242 - www.sunrise.com.br

[close]

p. 10

REVITALIZAÇÃO ALAMEDA E VAZ FILHO CONHEÇA O PERFIL DO SEU COMÉRCIO Dados interessantes sobre o comércio do bairro mais populoso da cidade, a Vila Xavier, surgiram na pesquisa realizada pela Data Press, com 107 comerciantes para o projeto Novos Centros. A Revista Commércio & Indústria apresenta um resumo sobre o perfil do comércio da Alameda Paulista/Francisco Vaz Filho: Sexo 65% homens 35% mulheres Idade 16-29 anos - 14,02% 30-39 anos - 26,17% 40-49 anos - 33,64% 50 anos + – 26,17% Escolaridade Não Freqüentou - 0% Ensino Fundamental -14,02% Ensino Médio - 47,66% Ensino Superior - 38,32% Porte da Empresa Micro - 88,78% Pequena - 10,28% Média - 0,94% Tempo de Varejo Menos de 1 ano - 3,74% De 1 a 5 anos - 24,30% De 6 a 10 anos - 23,36% De 11 a 15 anos - 17,76% Acima de 15 anos - 30,84% Satisfação com o negócio Satisfeitos - 71,03% Insatisfeitos - 12,15% Em termos - 16,82% A socióloga Edelvani Fiocco, do Senac, falou da pesquisa e cujos resultados vão provocar ações que poderão orientar políticas de investimento público e privado a partir de novembro, preparando o comércio da Vila Xavier já para o final do ano Infra-estrutura do corredor comercial é adequada? Sim, está - 28,97% Não está - 42,06% Observações: Faltam: iluminação/asfalto/galerias Trânsito e sinalização precários Faltam estacionamentos Falta segurança pública Melhoria nos canteiros e paisagismo Três maiores problemas para o desenvolvimento da região Trânsito/Sinalização precários - 19,25% Falta segurança/Posto Policial - 16,74% Faltam estacionamentos - 11,72% Opinião sobre o comércio na região após a retirada dos trilhos Vai melhorar - 67,29% Vai piorar - 3,74% Nem melhorar/Nem piorar - 22,43% Não Sabe/Não Avaliou - 6,54% O que deveria ser feito após a retirada dos trilhos Vias de acesso ligando a Vila ao Centro 23,68% Áreas de esporte e lazer (parques) 22,37% Centros comerciais - 17,11% Loteamentos - 10,53% A palestra constitui na produção de um DVD institucional da empresa, onde os participantes serão questionados e colocados em situações reais do dia a dia, para assim atender seus clientes com excelência, promovendo resultados lucrativos à empresa.

[close]

p. 11



[close]

p. 12

Na saudação, Merlos destacou o papel da PM local e lembrou que mesmo encontrando dificuldades (suporte técnico), é uma das melhores que temos em nosso Estado Há 11 anos no mercado, a Alarm System desenvolve projetos e instalações de alarmes, circuito fechado de TV, automação de portas e portões, controle de acesso, sistemas perimetrais e monitoramento de alarmes e vídeo. Sempre em busca de inovações, a Alarm System oferece produtos com a mais moderna tecnologia ao menor custo possível. A equipe altamente qualificada, composta por técnicos e profissionais que vivem em constante aperfeiçoamento, desempenha um trabalho eficiente e aprovado por seus clientes. Esse trabalho é a garantia de segurança e tranqüilidade para os usuários. SEGURANÇA MAIS PRÓXIMA DA COMUNIDADE Em noite das mais festivas preparada pela ACIA, policiais militares foram homenageados por seu desempenho junto à comunidade. Era a entrega do “Marco da Paz”. Para o Major João Batista de Camargo Júnior, Sub Comandante do 13° Batalhão da Polícia Militar, a entrega do Troféu “Marco da Paz” tornou-se uma vez mais, motivo de orgulho para a instituição: “Significa que a sociedade acompanha e reconhece a missão que escolhemos em nossas vidas”. A referência naquele momento, estava sendo feita aos cinco militares escolhidos por seus destacamentos, para receberem o troféu criado pela Associação Comercial de São Paulo e que a ACIA trouxe Major João Batista de Camargo Júnior para o interior. Ele também ressaltou que a homenagem estimula a classe, ainda que cada qual, tenha ciência da sua missão, procurando desempenhá-la da melhor forma possível. O Troféu “Marco da Paz” foi criado em 2003, sendo uma réplica do monumento idealizado por Gaetano Brancati Luigi e inaugurado no Natal de 2000 com apoio da Associação Comercial de São Paulo. A pomba simboliza a anunciação, o sino é a música da paz e dos anjos, o arco nos transpõe para um novo tempo, e os continentes representam a fraternidade entre os povos. Toda essa simbologia serve para inspirar a humanidade sobre a importância da difusão da cultura da paz e a conseqüente busca de um mundo melhor. A indicação dos homenageados para o “Marco da Paz”, é da própria Polícia Militar que se baseia nos serviços realizados durante o ano e contidos nos prontuários da instituição.

[close]

p. 13

QUEM RECEBEU O MARCO DA PAZ O Cb PM Giuliano Henrique Tondato, (esposa Ana Carina), recebe o “Marco da Paz” do comandante do Corpo de Bombeiros, Cap. PM Cássio do Amaral O PM Rodoviário, Paulo Sérgio Rasteiro (esposa Cléia Janier Rodrigues Rasteiro), durante a entrega do troféu pelo Ten. PM Gilson Miguel Gomes da Silva, da Polícia Rodoviária O Cap. PM Robson Douglas de Souza, da 3ª Companhia entregou o troféu ao PM Cláudio Adriano Silva, acompanhado da esposa Juliana A PM Débora Soares, sua mãe Maria José Soares e o filho Caique, na homenagem prestada pelo Cap. PM Wagner Tadeu Silva Prado, Comandante da 1ª Companhia O Ten. PM Paulo Henrique Jurisato homenageia o PM Jefferson Nogueira de Andrade, da Força Tática, na ocasião acompanhado da esposa Leila

[close]

p. 14



[close]

p. 15



[close]

Comments

no comments yet