Revista Comércio & Indústria - Setembro/2007

 

Embed or link this publication

Description

Revista Comércio & Indústria - Setembro/2007 - Ano 3 - Nº 26

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2



[close]

p. 3

DO EDITOR PONTO DE VISTA Valter Merlos Presidente da ACIA Ivan Roberto Peroni Por uma pequena fresta, a luz para um novo caminho raraquara completou 190 anos de fundação e é impossível fugir de uma análise sobre o que esta cidade tem representado em nossas vidas. Pelas circunstâncias pessoais ou profissionais, ela é o nosso berço e a Deus agradecemos por ter nos dado a oportunidade de aqui nascermos, crescermos, constituirmos nossa família. Poderíamos citá-la como cidade modelo, não fossem os problemas que a cercam, nas mesmas proporções de cidades brasileiras do seu porte. Saúde, Educação, Segurança, misturam-se a outras questões que nos levam a refletir sobre suas prioridades. Ficou para trás a imagem de cidade mais limpa das Três Américas, não há como evitar críticas sobre suas ruas esburacadas, crianças que estudam pagam pela deficiência na distribuição da merenda escolar, a população pede mais atenção para a Saúde, já não se tem a mesma Segurança de ontem, um quadro enfim que se assemelha aos outros municípios, pintado pela ineficiência das políticas públicas. Seríamos injustos se atribuíssemos toda culpabilidade a atual administração, pois o que se vê é o que se arrasta ao longo dos anos e o que temos é fruto da ousadia e da perspicácia dos nossos administradores, cada qual buscando em sua época e a sua forma, condições para melhorar a qualidade de vida da população. Ainda que seja portadora de problemas, Araraquara, de acordo com as estatísticas, está à frente de importantes municípios brasileiros. A paixão que sentimos por ela nos induz a imaginar que seja, verdadeiramente nossa morada, a morada do sol, a irradiar sua beleza diária, a inspirar cultura e nos dar a esperança de que - o amanhã será melhor. Ainda somos daqueles que olham sua terra natal sob o ângulo do romantismo, de uma Araraquara boêmia, disposta a Trabalhar ganhando e ganhando sem trabalhar A ceder seus encantos aos filhos que se propõem a torná-la mãe de um desenvolvimento sustentado pela fibra dos seus antepassados e pela coerência dos que hoje a servem. Como presidente de uma instituição de origem eminentemente empresarial, entendemos que, por circunstâncias advindas de uma política econômica confusa, a nossa luta nos últimos anos tem sido muito maior para mantermos o que conquistamos durante uma longa jornada de trabalho, do que propriamente, alcançarmos a graça do desenvolvimento. Micros e pequenos empresários sucumbem pela falta de apoio ou se agarram na fragilizada esperança da informalidade. Mas, ainda assim, são estes os homens que amando sua terra, mantém acesa a chama do ideal. São pessoas que mergulhadas em sonhos, acreditam ver por uma pequena fresta, a luz que vai lhes abrir a porta para iluminar o caminho do saber e do desenvolvimento. Não sabemos qual será o impacto de algumas ações do governo atual no conservadorismo da cidade, como: mudança dos trilhos da antiga Fepasa, alterações na imagem da Voluntários da Pátria, fechamento das vias públicas que contornam o Estádio da Ferroviária e outras, porém, a nossa torcida será sempre por uma Araraquara mais humana, com maior qualidade de vida, gerando empregos, órgãos públicos continuando a mostrar credibilidade, políticos atraídos por fatos que realmente enriquecem o município, jovens empolgados com as propostas de cursos profissionalizantes. Não imaginamos uma cidade diferente, pois os nossos avós, nossos pais, nos ensinaram a amar a terra onde nascemos e este também é o nosso dever, quando preocupados, olhamos para os nossos filhos, as vezes descrentes pelo que os políticos fazem. O secretário estadual Guilherme Afif Domingos, do Emprego e Relações do Trabalho, em recente passagem por Araraquara, despertou a atenção do prefeito Edinho Silva para um detalhe: face aos benefícios concedidos pelo Governo, os órgãos públicos - citou diretamente prefeituras municipais - estão encontrando dificuldades para o preenchimento de vagas disponibilizadas aos deficientes físicos. Não é evidentemente, o caso específico dos portadores de problemas físicos que tem causado problemas de ordem social nas comunidades. Todos nós sabemos que a distribuição indiscriminada de bolsa disso, vale daquilo, criou nova categoria de dependentes no País, pois entre ganhar sem trabalhar e trabalhar ganhando, a primeira opção é a preferida, é lógico. Não existe conscientização e nem educação para entendimento do benefício social. Grande parte (não os deficientes), aplica a ajuda na sustentação de vícios: cigarro e cachaça. Sem geração de empregos e economia forte, criou-se a cultura da vadiagem. E em eleição, o voto sai mais em conta, e pago com o próprio dinheiro do povo. CAPA FOTO: KRIS TAVARES BLEND COFFEE Ascensão de um jovem empresário Seriedade profissional e qualidade em seus produtos, algumas das razões que levaram Luciano Pesce, a estar entre os primeiros no seu ramo. Commércio Indústria & REVISTA EDIÇÃO N° 26 - SETEMBRO/2007 Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni Diretor Comercial: Carlo Endrigo Peroni Supervisora Editorial: Sônia Marques Redação: Rosane D’Andréa Depto. Comercial: Idalina Silva Gian Roberto Designer: Bete Campos Mário Francisco Marcelo Pícolo Impressão: Gráfica Bolsoni - (16) 3336 9008 A revista Commércio & Indústria é distribuida gratuitamente em Araraquara e região COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: (16) 3336-4433 Rua Tupi, 245 - Centro Araraquara/SP - CEP: 14801-307 marzo@marzo.com.br

[close]

p. 4



[close]

p. 5



[close]

p. 6



[close]

p. 7



[close]

p. 8

VISÃO PENSANDO NO AMANHÃ Considerado um dos mais fortes candidatos a prefeito nas eleições municipais do próximo ano, Marcelo Barbieri começa a expor suas idéias visando contribuir principalmente com o engrandecimento e valorização de eventos tradicionais da cidade. O Poder Público Municipal sempre esteve ao lado da FACIRA, porém, como prefeiturável de 2008, Marcelo Barbieri (PMDB) diz que deseja apresentar propostas de apoio e incentivo para consolidação do perfil da feira como vitrine comercial. Em sua visita aos organizadores, recepcionado por Valter Merlos (ACIA), Barbieri relembrou a luta e o ideal de alguns fundadores, um deles João Primiano. Para ele, buscar parcerias e investimentos é o caminho, garantindo projetos ousados, sem o comprometimento da organização FACIRA e FISA. “É nosso dever mostrar o que temos, por isso vamos marchar ao lado dos organizadores a todo instante”, disse ao presidente da ACIA. Valter Merlos recepcionou em uma das noites da FACIRA 2007, o ex-deputado federal Marcelo Barbieri, acompanhado do ex-vereador Paulinho Rodrigues, dialogando sobre as tendências futuras do evento e o apoio a ser buscado para sua organização nos próximos anos. Com IRRIGA DANTAS, vai chover na sua horta... no seu jardim... na sua lavoura... Vendas com orientação técnica, desenvolvimento de projetos por Engenheiro Agrônomo para irrigação em jardins e localizada (microaspersão e gotejamento), redes adutoras para distribuição de água, automação, bombas e acessórios em geral para irrigação. Comércio: o êxito da Suzuki na exposição, segundo Pedro Soares Institucional: mostrar o papel do Senai é fundamental, diz José Jesus Fabri Comunicação: O SBT divulga Araraquara e passa a ter a cara da nossa terra

[close]

p. 9

Diretores da ACIA e voluntários na organização da Festa Junina do Lar SOLIDARIEDADE A colaboração dos componentes do Grupo da 3ª Idade Morada do Sol MOSTRANDO A CARA Uma das iniciativas da ACIA é desenvolver ações sociais que possibilitem contribuir com as entidades filantrópicas, uma delas o Lar São Francisco de Assis, pelo importante papel que desempenha. Tão logo foi encerrada a Festa Junina do Lar São Francisco de Assis, a diretora social da ACIA, Maria Teresa Smirne, tinha bons motivos para comemorar o sucesso do evento: um lucro de aproximadamente R$ 6 mil para a instituição que abriga cerca de 150 idosos. Esses recursos, lembrou o presidente Welson Alves Ferreira, do antigo Asilo, chegaram em boa hora, pois vamos aplicálos no pagamento de despesas contraídas com a manutenção da entidade. O festeiro Joel Aranha, também diretor da ACIA, a exemplo do ano passado, mostrou que a instituição tem essa preocupação soJoel e cial que é muito imporTeresa, na tante, pois a entidade trapromoção da festa balha e representa o pendo Lar samento da classe empre- Euforia em ser voluntário no evento sarial. “As empresas nos apóiam e saímos para o campo de luta buscando recursos que ajudam no trabalho filantrópico do Lar”. Ao mesmo tempo, completa Joel, estamos cumprindo o que sempre foi proposto pelo presidente Merlos, de que a ACIA, além de defender os anseios dos seus associados, tem um dever social perante a comunidade. Tiro de Guerra, envolvido na promoção

[close]

p. 10

PROJETO A CARAVANA DO TRABALHO A Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho está implantando projeto que envolve os municípios para uma jornada que visa a qualificação profissional. Araraquara, em julho, foi a nona cidade no Estado, a receber a chamada Caravana do Trabalho. O presidente da ACIA, Valter Merlos, o presidente do SINCOMÉRCIO, Ivo Dall’Acqua Júnior, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Paulo Sérgio Sgobbi e o prefeito Edinho Silva, estavam entre os convidados do secretário do Emprego e Relações do Trabalho do Estado de São Paulo, Guilherme Afif Domingos, para o lançamento do projeto Caravana do Trabalho, destinado a promover parceria com 26 prefeituras da região. O projeto até o seu final percorrerá 19 regiões administrativas do Estado convocando os prefeitos para envolver os 645 municípios de São Paulo em uma jornada pela qualificação profissional. Em nossa cidade o encontro foi na Fazenda Salto Grande. A VISITA DE AFIF POLÍTICA A caravana começou sua incursão pelo interior no dia 12 de julho, em Presidente Prudente. Nessas visitas, Afif, juntamente com técnicos da Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados), parceira no projeto, buscam informações sobre a empregabilidade e a necessidade de mão-de-obra No início de sua saudação aos prefeitos e autoridades, Afif confessou estar profundamente grato pelo apoio recebido por ocasião de sua candidatura ao Senado, no ano passado. “São coisas que a gente não deve esquecer”, completou o agora Secretário de Estado. Joel, Afif e Merlos qualificada nas regiões, microrregiões e municípios em todo o Estado de São Paulo. Por meio de uma ampla pesquisa, a Fundação Seade apontará a situação ocupacional, bem como as tendências do mercado de trabalho para o futuro. Esta análise vai mostrar o retrato dos diferentes setores e apontar os tipos de profissionais necessários em cada localidade. Com isso em mãos, a Secretaria do Emprego poderá aplicar cursos de qualificação profissional de acordo com as necessidades locais, Assim, otimizamse os recursos disponíveis para qualificação do trabalhador, garantindo a ele mais chances de ingressar no mercado de trabalho. A Caravana do Trabalho tem como objetivo principal, possibilitar a coleta de dados para a elaboração do diagnóstico do emprego no Estado. As informações já estão sendo fornecidas pelos próprios prefeitos. Uma empresa especializada e pioneira em Ergonomia e Biomecânica Ocupacional PROFISSIONAIS PARA DESENVOLVER - Laudos Técnicos Ergonômicos (NR 17-Ergonomia)* e Biomecânica do Movimento Ocupacional Qualitativo e Quantitativo dos Postos de Trabalho; - Ginástica Laboral: elaboração de prescrições de exercícios específicos para o trabalho; - Assessoria Técnica para processos cíveis ou trabalhistas no casos de LER/DORT; - Treinamentos Técnicos Ergonômicos - NR 17 (individual ou coletivo) - Programa de Gestão de Ergonomia; Tel. (16) 3322 8695 • Cel. (16) 8112 5288 • ambioergo@terra.com.br *Norma Regulamentadora 17 - Ergonomia

[close]

p. 11

Ivo Dall’Acqua e Sgobbi O QUE VAI COMPETIR AOS MUNICÍPIOS O prefeito Edinho Silva abriu o encontro de julho em Araraquara. Destacou o trabalho que Afif vem realizando, enalteceu suas qualidades políticas e ressaltou a necessidade da aplicação dessas políticas que contribuem na queda do desemprego. Edinho estava acompanhado do seu secretário de Desenvolvimento Econômico, Paulo Sérgio Sgobbi. Mas, a ele e aos prefeitos da região, Afif fez uma breve explanação sobre as diretrizes da Secretaria e explicou de que forma a caravana está inserida nesse plano de trabalho. Os prefeitos já receberam um questionário elaborado pela Fundação Seade, que será respondido de forma precisa e devolvido num prazo de 15 dias. São perguntas relacionadas ao mercado de trabalho no município. Com as respostas dos prefeitos em mãos, a Fundação Seade vai unir a este material, os dados numéricos que já possui. O cruzamento das informações deverá gerar o diagnóstico do emprego. A qualificação profissional é um dos itens mais importantes relacionados a políticas públicas de geração de emprego e renda. Se não estiver qualificado, o “Iniciativas como essa trabalhador simplesmente não serve só merecem elogios para o mercado de trabalho, comenpois vão qualificar o tou Afif Domingos. Segundo ele, hoje trabalhador e permitir os investimentos feitos por órgãos que cada município públicos em cursos de qualificação tenha conhecimento profissional acontecem sem que haja dos reais problemas um mapeamento que aponte as deque enfrenta”. mandas de mão-de-obra. Ou seja, Valter Merlos existe a necessidade de uma pesquisa que forneça três respostas básicas: quais as ocupações necessárias, em que quantidade e em que localidade. Segundo ele, essa defasagem de informações acontece em todo o País, não apenas em São Paulo.

[close]

p. 12

O prazer de comer bem com qualidade e bom gosto A filha Ana Maria assumiu a administração da Welmar e “seo” Welson seguiu a nobre missão de auxiliar seus semelhantes, levando o antigo Asilo de Mendicidade a se transformar num modelo para acolher os idosos e dar a eles, o valor e o pleno reconhecimento pelo que puderam fazer por Araraquara no passado A trajetória do ex-diretor de escola sempre ousado em suas iniciativas GENTE DA NOSSA TERRA O empresário Welson Alves Ferreira nasceu e cresceu em Igarapava, no interior do Estado. Com 27 anos, casou-se com Ana Mardegan Ferreira, conhecida como Anita. O casamento se realizou em 19 de julho de 1954 e nasceram os filhos Antônio, Ana Maria e Welson Júnior. Sua vida profissional começou como diretor de escola, em Guaraci, perto de Barretos e, assim que assumiu o cargo, conheceu Élcio Marcantonio, dentista da escola. Ficaram amigos e juntos começaram a amadurecer a idéia de terem um negócio próprio. O primeiro passo partiu de Welson que se mudou para Araraquara, em 1963 e, logo ao chegar, montou uma boutique de roupas, na Avenida Cristóvão Colombo, 1122. • Ambiente climatizado • 23 variedades de carnes • Buffet com mais de 30 tipos de saladas • Bebidas de todas as marcas • Equipe treinada e sempre pronta para satisfazer você • Reservas para casamentos, eventos e confraternizações • Estacionamento próprio Em exposição, a marca da qualidade Com uma visão empresarial à frente do seu tempo, Welson criou um depósito para reciclagem de papel. Uma manhã, o comerciante saiu cedo para trabalhar e encontrou pelo caminho alguns catadores de papel na rua. “Conversei com eles e vi a situação de miséria deles. Achei que seria um negócio em que eu poderia protegê-los e seria uma maneira de tirá-los da explo- ração, porque só existiam dois depósitos de papel na cidade”, relembra. Decidiu então, montar um depósito de reciclagem de papel, que seria o terceiro, e conseqüentemente, passou a ser mais uma opção para estas pessoas. O depósito foi alugado do amigo Élcio Marcantonio, que desenvolveu projeto para montar uma fundição no local. Élcio e a esposa passaram a freqüentar a boutique do casal Welson e Anita. “Na época, nós dois queríamos subir na vida e tivemos a idéia de criar uma fábrica de cuecas”, conta ele. Juntos concluíram que precisavam de um projeto, um estudo mais detalhado sobre o assunto e embarcaram para São Paulo, com a finalidade de conhecer uma fábrica de cuecas e fazer uma espécie de estágio. Entusiasmado, ao voltar para a cidade, mesmo sem ter ainda um local definido, Welson adquiriu o maquinário necessário para começar a produção. A ousadia e o pioneirismo dos sócios Welson e Marcantonio, daí o nome da fábrica (Wel: Welson + Mar: Marcantonio), deram origem a Welmar, registrada como a primeira fábrica de cuecas de Araraquara, em 8 de janeiro de 1964, na Rua 9 de Julho perto da avenida Mauá. No ano seguinte, a fábrica mudou-se para a Rua Gonçalves Dias e, em 1967, avenida Bandeirantes, 389. “Foi a fase de maior evolução da fábrica e o começo das filiais. A fábrica produzia também pijamas e camisas.”, conta. A primeira loja para a venda dos produtos foi criada em 1967, na Av. 7 de Setembro entre as ruas 7 e 8. “A segunda, abrimos em outubro de 1968, na Rua 9 de Julho, 915. Nesse ano, Élcio Marcantonio saiu da sociedade porque passou exercer

[close]

p. 13

O poder visionário levou Welson Alves Ferreira a montar um depósito de reciclagem de papel nos anos 60; depois, a fábrica de cuecas e pijamas. A Welmar, hoje com a administração de Ana Maria, ganhou projeção com uniformes, a partir de 1977. Welson, à distância, acompanha o trabalho e o sucesso da filha Ana Maria, que assumiu o comando da Welmar, aplicando as novas técnicas do ramo de confecções PRIMEIRO, A EMPRESA DE RECICLAGEM, DEPOIS A FÁBRICA DE CONFECÇÕES O HOMEM DO TEMPO apenas a profissão de estrutura para atender qualquer tipo de professor univer- cliente. O forte é a fabricação de roupas sitário da Faculda- profissionais para médicos, dentistas, de de Odontologia farmacêuticos e toda linha branca como da Unesp de Ara- clínicas médicas e de estética, além de toda raquara”, diz. A fá- a linha para os segmentos de hotelaria, brica continuou a fun- vigilância, ven-dedores, porteiros e cionar na Av. Bandeirantes e a linha qualquer tipo de uni-forme. de produtos aumentou com o início Para manter toda a qualidade de seus da confecção de uniformes, que pas- produtos, a Welmar conta com uma equipe saria a ser o carro chefe da empresa. de 25 funcionários especializados e está Era o ano de 1977. localizada na Avenida Barroso, n° 350, no Os filhos Antônio e Welson Jú- Centro e para mais informações sobre suas nior tornaram-se médicos, e foi a importantes atividades na área de confilha Ana Maria que já trabalha com fecção que significam orgulho para Arao pai há 35 anos. Há 10 anos Welson raquara, os telefones são os seguintes: deixou os negócios e hoje ela está à • (16) 3336-7534 e 3336-7368 ou pelo frente da empresa. “A transferência e-mail: welmar@welmar.com.br da fábrica e lojas para o endereço atual ocorreu em 1979. Ficamos dois anos testando o ponto aqui e decidimos construir o prédio e centralizar tudo aqui”, conta. A Welmar inaugurou em 1981 seu primeiro prédio próprio. Um local amplo com três andares e passou a ser a líder na confecção da mais moderna e diversificada linha de uniformes. De acordo com Ana Maria, a loja fica no primeiro andar, as máquinas foram para o segundo e a seção de corte foi instalada no terceiro. Quando o assunto é uniforme, Prédio construído na Avenida Barroso para a Welmar tem a mais moderna abrigar a fábrica e a loja Nancy e Darci Pascoalato, marido de Ana Maria e alguns modelos de uniformes Welson Alves Ferreira, sempre considerou a esposa Anita como o verdadeiro esteio da família e da própria empresa. Neste 4 de setembro, ela está completando 80 anos de idade e ainda trabalha quatro horas por dia na loja, com a função de atender e conversar com os clientes. “Se sempre trabalhamos com muita ética e princípios cristãos, devemos aos ensinamentos que ela nos passou”, diz sua filha Ana Maria.

[close]

p. 14

Candidatas de 2006 EMPREENDEDORAS MULHER DE NEGÓCIOS ACIA, SINCOMÉRCIO e Sebrae-SP, lançaram em noite de palestra para mulheres empreendedoras, mais uma edição do seu importante prêmio. O evento realizado em agosto, além de orientar as empreendedoras sobre sua inscrição no Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, teve a palestra de Marina Augusto, da consultoria Valor Gestão Organizacional, sobre o Empreendedorismo Feminino. O SINCOMÉRCIO foi representado pelo seu diretor, Harley Carmona Soares, a analista Patrícia Peceguini, representou o Sebrae-Regional Araraquara e Maria Teresa Smirne, superintendente do Conselho de Mulheres Empreendedoras falou em nome da ACIA. Marina Augusto, a palestrante O encontro, para nós Mulheres Empreendedoras, disse Teresa Smirne, tem um significado especial: ampliar o nosso relacionamento como integrantes de um grupo em franco desenvolvimento e fortalecermos nossos ideais em torno de alguns objetivos, que consideramos fundamentais para que o nosso Conselho seja peça importante na discussão das questões que envolvem nossas atividades e a própria comunidade. No ano passado, disse ela, já debatemos o empreendedorismo feminino num trabalho conjunto com o SINCOMÉRCIO e o Sebrae-SP. Passados doze meses retornamos com a mesma proposta, mas também orientando a mulher empreendedora sobre a importância da sua participação no Prêmio Sebrae que foca diretamente a mulher de negócios. Para ela, conquistar um prêmio desta envergadura é motivo que envaidece qualquer mulher empreendedora, porém, participar também tem um grande valor, porque a mulher acaba ganhando espaço e também se valorizando como empresária, como administradora dos seus negócios, exercendo um valor inestimável dentro do contexto sócio-econômico. Harley Teresa Patrícia EQUIPAMENTOS PARA HOTEL, RESTAURANTE, PADARIA, AÇOUGUE, COZINHA INDUSTRIAL E SIMILARES VEND AS E ASS IST ÊNCI A TÉ CNI CA AUTORI ZAD A Av. Maria Antonia Camargo de Oliveira, 3489 (Via Expressa) Vila Ferroviária - Araraquara/SP - Tel/Fax: (16) 3331-4755

[close]

p. 15

As duas cooperativas agora na Rua Gonçalves Dias, preparam-se para definir a denominação que será oficializada a partir de outubro FINANÇAS COMCRED E IESACRED FUSÃO LEVOU COOPERATIVAS PARA NOVA SÉDE NA RUA 1 A incorporação das duas cooperativas recebe elogios dos mais diversos setores, tornando a fusão uma importante referência no mercado financeiro regional. Os líderes dos empreendedores em nossa cidade, representados pela ACIA, SINCOMÉRCIO, CDL, SINHORES e COMCRED, mostraram mais uma vez maturidade administrativa, associativismo e articulação política. Desde agosto, a Cooperativa de Crédito dos Comerciantes de Araraquara (COMCRED) está de casa nova e preparada para operar unida à IESACRED (Cooperativa de Crédito Mútuo dos Funcionários da Iesa), a partir de primeiro de outubro. Transferindo-se para a região central da cidade, na rua Gonçalves Dias, 974 (entre as Avenidas Prudente de Morais e Barroso), com estacionamento próprio, a Cooperativa, operando com um volume de ativos aproximado de R$ 5.000.000,00, e, integrada ao SICOOB (Sistema de Crédito Cooperativo do Brasil), que já é a sexta maior rede de postos de atendimento do País, está muito mais forte e preparada para atender os empreendedores da nossa região com maior conforto, oferecendolhes todos os serviços financeiros e bancários, além de outras grandes vantagens. “Faça-nos uma visita e certifique-se das vantagens de ser dono de sua própria instituição financeira e melhore a competitividade de seus negócios”, diz Walter Orloski, auditor e um dos responsáveis pela fusão das cooperativas.. O cliente Marcos Ferreira, da fábrica de tintas Briscolor, sendo atendido no caixa por Márcio José Isaias

[close]

Comments

no comments yet