Revista Comércio & Indústria - Junho/2007

 

Embed or link this publication

Description

Revista Comércio & Indústria - Junho/2007 - Ano 2 - Nº 23

Popular Pages


p. 1

Commércio REVISTA Indústria Associação Comercial e Industrial de Araraquara Junho/2007 • Ano 2 - N° 23 Jefferson Barroso Diretor da Alarm System Empresa assume o mercado da segurança eletrônica Caminhando de forma sólida para completar 12 anos de atividades, a Alarm System destaca-se como empresa conceituada em Segurança Eletrônica, pela seriedade dos seus projetos e serviços. O sucesso está aliado à visão do empresário Jefferson Barroso, que aperfeiçoou os conceitos de segurança à alta tecnologia, liderando este segmento com ética e responsabilidade.

[close]

p. 2



[close]

p. 3

DO EDITOR PONTO DE VISTA Valter Merlos Presidente da ACIA Ivan Roberto Peroni Escola Técnica “Lourenço Arone” assume o papel que a campanha que começa agora um dia foi nosso scola Industrial “Profª Anna de Oli- Pelo que se tem notícia, Anna não foi veira Ferraz”, uma das mais tradi- professora de ensino profissionalizante, cionais do Estado de São Paulo, poderá limitando-se ao primário em Taiúva, Jater alterada sua denominação. Movi- boticabal, São Carlos e depois Fazenda mento neste sentido começa a ser feito Velha (Rincão) e Andes (depois Usina pela própria direção da escola, tendo à Tamoio). Porém, foi seu filho que obteve frente seu diretor, Vicente Scarambone os recursos junto ao Governo do Estado que vem recorrendo ao apoio da classe para construção da escola. política, objetivando homenagear o ProA iniciativa de se homenagear Loufessor Lourenço Arone, falecido de ma- renço Arone, a partir de agora, abre os neira trágica em março passado. Nin- olhos de prefeitos e vereadores para guém pode naturalmente contestar o que ao decidirem sobre denominações merecimento da homenagem, pois em de prédios ou vias públicas, até mesmo vida, Arone não foi apenas um professor títulos de cidadania, tomem cautela, da área de mecânica, mas amou essa pois muitos na ânsia de promover agraescola como ninguém, dedicando-lhe dos, acabam gerando situações que mais de 40 anos de bons serviços para deixam os homenageados até mesmo deixar escrita na história da nossa terra, constrangidos pela falta de convivência uma página de glórias e com a cidade. conquistas, obtidas pelo Araraquara é uma cidade Outro aspecto que poseu empenho e respeito à extremamente privilegiada de contribuir para a homeeducação. É evidente que pelas escolas de ensino nagem, é que definitivaalguns poderão contestar profissionalizante que mente, em maio, a Indusa mudança, porque a es- possui. Senai, Senac, trial passou a ser por detercola sempre foi chamada Industrial são exemplos minação do Governo Esta“Anna de Oliveira Ferraz”, de um ensino sério. dual, uma escola eminenconhecida no entanto, cotemente técnica, com a simo Escola Industrial, marca que propor- gla ETEC (Escola Técnica), razão pela cionou grandes lembranças por quem qual o tributo se completaria, de forma nela passou. Há que se reconhecer que, merecida àquele que nasceu e viveu em entre os milhares de alunos que estu- Araraquara, aqui trabalhou e contribuiu daram na Industrial, Lourenço Arone te- na formação profissional de milhares de ve participação significativa no proces- pessoas que hoje ajudam na construso de aprendizado, contribuindo com o ção de uma cidade com perfil tecnolóensinamento e a profissão, tornando-os gico. Com a chegada do CEFET (Centro cidadãos dedicados à vida, à família e à Federal de Educação Tecnológica), Arasociedade. raquara reforça esse conceito voltado A professora Anna de Oliveira Fer- para o ensino profissionalizante e enriraz, nascida em Rio Claro, também quecido pela existência do Senai e Semanteve vínculos com a cidade. Casa- nac. O CEFET vai preencher o vazio da com o chefe do Destacamento Po- deixado pela Escola Profissional Ferrolicial de Araraquara (1898), Anna teve viária, nos anos 60. seu nome colocado na escola muito Que o Deputado Estadual Roberto mais por influência do seu filho José Massafera leve avante a iniciativa de mil Romeu Ferraz, Ministro do Tribunal de e quinhentos alunos da Industrial; que Contas e Secretário de Estado que por os clubes de serviço, lojas macônicas, o questões familiares e políticas decidiu professorado local e demais entidades homenageá-la. Antigamente isso era onde Arone sempre teve participação, muito comum pela prática de perpetuar também estejam incorporadas ao movinomes, sem laços fortes com a cidade. mento. Uma nova geração E O acesso obtido pela Ferroviária ao Campeonato Paulista da Série A2, de 2008, tem uma importância fundamental para o nosso comércio e para a divulgação da cidade, que sempre teve no clube fundado por Pereira Lima, seu carro-chefe promocional. Todos nós ganhamos com essa ascenção, após uma experiência amarga provocada por um período de 10 anos, fora de um mercado mais imponente no futebol. A nossa convivência com Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Sorocaba, Limeira e tantas outras cidades de porte como Araraquara, está voltando e isso também oferece alento ao comércio, principalmente ao ramo da alimentação e hospedagem. Interessante é que a Ferroviária começou a plantar campanhas gloriosas num período em que uma nova geração de torcedores está surgindo, assumindo a responsabilidade de reconduzir os pais de volta à Fonte Luminosa. CAPA FOTO: KRIS TAVARES ALARM SYSTEM É SEGURANÇA No momento em que a Segurança Eletrônica se fortalece no mercado, uma empresa da cidade se projeta e assume posição de destaque no interior, pela extraordinária visão do jovem empresário Jefferson Barroso. Commércio Indústria & REVISTA EDIÇÃO N° 23 - JUNHO/2007 Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni Assistente: Rosane D’Andréa Supervisora Editorial: Sônia Marques Depto. Comercial: Carlo Endrigo Gian Roberto Idalina Silva Sebastião Barbosa Designer: Bete Campos Mário Francisco Samantha Rosa Marcelo Pícolo Impressão: Gráfica Bolsoni - (16) 3336 9008 A revista Commércio & Indústria é distribuida gratuitamente em Araraquara e região COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: (16) 3336-4433 Rua Tupi, 245 - Centro Araraquara/SP - CEP: 14801-307 marzo@marzo.com.br

[close]

p. 4

Koiti (PROE) e Nelson Oliveira (FACESP) Grande benefício para os estudantes vés das palestras, os participantes conheceram os procedimentos que envolvem o sistema, seus conceitos e doutrinas estabelecidas para sua implantação. O QUE É O PROE Em setembro de 2002, o Instituto para o Desenvolvimento Regional (Instituto privado, sem fins lucrativos no Paraná) que tem como missão promover, através de parcerias, o desenvolvimento regional sustentável, criou o PROE, com o objetivo de inte- Sérgio Sgobbi, grar cidadãos ao secretário municipal mercado de traba- de Desenvolvimento lho, especialmente Econômico na jovens e adoles- abertura do seminário, destacou centes, realizando a chegada da CEFET o intercâmbio en- em nossa cidade até tre trabalhadores, 2010 estudantes e empresas, de maneira a contribuir para o desenvolvimento econômico e social. Há alguns meses foi feita uma parceria com a Associação Comercial de Maringá, depois com a Federação das Associações Comerciais do Paraná e em 2004, dando continuidade ao processo de expansão do Programa em nível nacional, a Confederação das Associações Comerciais do Brasil e a Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná, criaram o Instituto PROE, entidade dinamizadora do Programa de Complementação Educacional PROE, que chega em nossa cidade e região através da FACESP, que congrega as associações comerciais. Em razão das necessidades de tornar um negócio mais eficaz, competitivo e rentável, as empresas necessitam de gestões diferenciadas nas seguintes áreas: • Setor administrativo • Financeiro • Estoque • RH • Melhoria de Processos • Produção • Pré-venda/venda/pós-venda • Assistência Técnica • SAC • Qualidade Total • Certificação para ISO • Segurança AÇÃO SOCIAL CHEGOU O PROE Muito embora tenha implantado o Movimento Degrau em nossa cidade para propiciar o primeiro emprego aos adolescentes, a ACIA tem apoiado a chegada de programas semelhantes para fortalecer a colocação dos jovens no mercado de trabalho. Os palestrantes Cleber Semensate e Koiti Kikuchi, saíram entusiasmados da cidade, após três dias de palestras para representantes de associações comerciais da região de Araraquara. O encontro organizado pela ACIA e FACESP, orientou as associaMerlos, presidente ções interessadas na criação da ACIA, abrindo o do PROE, em suas cidades. evento na cidade Para Koiti Kikuchi, atra- Av. Vaniel Caldas de Mesquita, 181 Vila Xavier - Araraquara/SP Fone: (16) 3337 4466

[close]

p. 5

Amilton Brizolari, diretor do Atacadão da Construção, uma das maiores empresas do ramo de material de construção no interior, em parceria com a Brasilit, promoveu no Café Cancun, palestra com coquetel para arquitetos e engenheiros, apresentando as telhas de aço GraviColor, a mais recente novidade na linha de coberturas. NOVIDADE Sofisticação, acima de tudo. ATACADÃO EM NOITE DE LANÇAMENTO As telhas GraviColor chegam ao mercado trazendo o rústico com design inovador, dando um toque de sofisticação e valorização aos projetos arquitetônicos. A frase é de Marcelo Fernandes, gerente de negócios da Saint Gobain Brasilit, durante palestra ministrada por Evandro Pellin, diretor comercial da Eurotelhas, no início de maio no Café Cancun, em Araraquara. A Eurotelhas é parceira da Saint Gobain Brasilit no desenvolvimento do produto já colocado no mercado com real sucesso. Seus representantes foram convidados pelo empresário Amilton Brizolari, proprietário do Atacadão da Construção, para apresentação das telhas GraviColor e do encontro participaram também arquitetos e engenheiros que conheceram a beleza, o conforto e a proteção das telhas, que segundo Evandro, são palavras consideradas chaves que melhor definem a qualidade do produto. Para Amilton Brizolari, a tecnologia aplicada nas telhas, proporciona leveza, O empresário Amilton Brizolari, do Atacadão da Construção, durante a apresentação das telhas GraviColor, com o gerente de Negócios da Saint Gobain Brasilit, Marcelo Fernandes e o diretor da Eurotelhas, Evandro Pellin resistência e facilidade na instalação, características que levam à redução de custos com a mão-de-obra e a um ótimo acabamento. Lembrou ainda que por serem extremamente leves, as telhas da GraviColor dispensam o uso de estruturas pesadas para dar sustentação, possibilitando, na maioria dos casos, a reforma da cobertura antiga sem necessidade de reforço da estrutura já existente. Além de apresentarem excelente re- lação custo-benefício, pois não acumulam poeira nem fungos, mantendo seu aspecto original durante anos, as telhas também não absorvem umidade, por causa da sua composição e espessura, resistindo até mesmo a choques térmicos, tempestades de vento de até 200 km/h. Segundo Amilton, é um produto da mais alta qualidade que vem com a assinatura de um grande fabricante: Brasilit, e participação nas vendas do Atacadão. Agnaldo Amaral (Gerente do Atacadão), Ângelo (representante da Brasilit), Daniel Bergoc (comprador do Atacadão), Marcelo Machado e Marcelo Fernandes (gerentes da Brasilit) e Evandro (Eurotelhas) As arquitetas Andréa Berssanetti, Lígia Gaion e Mariana Basso Paulo Minotti, Fabíola e o marido Marcelo Caramurú, acompanhando o lançamento

[close]

p. 6



[close]

p. 7



[close]

p. 8

Mobilização pelo Fim da CPMF CAMPANHA MAIS BRASIL, MENOS IMPOSTOS Dirigentes da ACIA, FIESP, CIESP, OAB-SP, FACESP, SESCONT e outras entidades da sociedade civil, organizaram em Araraquara a primeira mobilização pelo fim da CPMF, cujo prazo de vigência termina em 31 de dezembro de 2007. Valter Merlos (ACIA) Eneida Toledo (FIESP/CIESP) tes de diversos segmentos da sociedade iniciaram uma série de debates na AssoA Emenda Constitucional n° 12/96 au- ciação Comercial e Industrial de Araratorizou a União a instituir a contribuição quara, mobilizando-se pelo fim da CPMF. provisória sobre movimentação financeira A manutenção da CPMF, disse o presiden(CPMF), sob a alíquota de 0,20%; o produ- te da ACIA, Valter Merlos, exige a aprovato da arrecadação deveria ser destinado in- ção de uma emenda constitucional. Partegralmente ao Fundo Nacional de Saúde, tidos e parlamentares conscientes podem, para financiamento das ações e serviços de então, exercer a delegação que lhes foi saúde. Determinava ainda, que a cobrança conferida de defender os cidadãos, aqueduraria, no máximo, 2 anos, porém, já se les que pagam impostos e pouco recebem passaram 11 anos e o Governo mantém o de retorno. imposto que atinge principalmente as clasAs manifestações de Sandra Galhardo ses mais baixas e o pior, não presta contas Esteves (OAB) e Eneida Toledo (FIESP/ sobre a aplicação dos valores. CIESP), seguiram pelo mesmo caminho, Foi com essa tônica que representan- culminando com a leitura de uma carta preparada pela OAB-SP e coleta de assinaturas para contestar a continuidade da cobrança, pois se trata de um movimento nacional, e que dependerá da Câmara dos Deputados e Senado Federal. A mobilização vai João Luiz Ultramari, Sandra Galhardo Airton Bertochi fez uma continuar, disse Esteves (presidente da OAB local), explanação sobre a Merlos. Adriana Antonieto, Tiago Romano e cobrança da CPMF em João Leonardo Cunha nosso País

[close]

p. 9

Presidenta da Câmara, Edna Martins, com o homenageado Joel Roberto Aranha e suas filhas Ana Roberta e Mariana HOMENAGEM O BENEMÉRITO JOEL ARANHA Emoção é o que não faltou na noite em que Joel Roberto Aranha recebeu na Câmara Municipal, o título de “Cidadão Benemérito”, como reconhecimento ao trabalho que tem realizado na comunidade. Para ele, emotivo ao extremo, uma data inesquecível, pois as recordações foram saltando uma a uma, justificando a homenagem que partiu do então vereador Carlos Alberto Manço, que faleceu em março deste ano. Na época da concessão do título de “Cidadão Benemérito”, Manço disse que - poucos são aqueles que têm se desdobrado tanto pela sua cidade, quanto Joel Aranha. Embora os dois fossem amigos desde os tempos do Tiro de Guerra, a ideologia política não conseguiu apartá-los. Manço, representado na solenidade pelo seu filho Carlinhos, reconhecia e comentava com os amigos no ano passado, que Joel tinha sido um dos responsáveis pela sua primeira eleição a vereador em 1968. Ele no entanto, não procurava com a homenagem agradecer o empenho de Joel no início da sua carreira política: “Quero homenageá-lo em nome da comunidade, pelo que o Joel tem feito por sua terra natal”. As saudações de Valter Merlos (ACIA), Elias Chediek Neto (vereador), Marcelo Barbieri, Edna Martins (presidenta da Câmara) e Salvador Artero Neto (subprefeito de Bueno de Andrada), foram também de reconhecimento e gratidão ao desempenho de Joel Aranha, que agradeceu a homenagem ao lado das filhas. ACIA - NOVOS ASSOCIADOS EM MAIO RAZÃO SOCIAL NOME FANTASIA Aziz Consultoria e Trein. Infor. Ltda Microlins Centro de Formação Profissional Hage Esportes Locação de Quadras Ltda - Me Hage Esportes CSL-Construtora Solidez Ltda CSL - Construtora Seja você também empresário nosso associado e desfrute de grandes benefícios para sua empresa e seus funcionários, como plano de saúde, plano odontológio, orientação jurídica, vídeos empresariais e outros serviços. INFORMAÇÕES: (16) 3322 3633

[close]

p. 10



[close]

p. 11



[close]

p. 12

Na Rua Gonçalves Dias (ao lado do Sismar) estará funcionando uma das mais fortes cooperativas de crédito do interior. O prédio já está preparado. Hokama (presidente da Comcred) com Gaban (presidente) e Walter Francisco Orloski (gerente administrativo), da Iesacred, que estão agradecidos aos seus delegados regionais que compreenderam a importância da fusão COOPERATIVISMO COM A FUSÃO DA COMCRED E IESACRED SURGE A Hoje temos um quadro com 2 mil cooperados, pela confiabilidade que a Iesacred teve no momento de discutir a incorporação. Para nós é um orgulho. Ademar Ramos Conselho Administrativo CREDINCOM Com um ativo que passa dos 4 milhões de reais, duas cooperativas de crédito da cidade decidem se unir para a formação da Credincom, instituição financeira predestinada a operar com taxas e juros bem mais baixos que os bancos particulares. Eufóricos com uma fusão histórica no mercado financeiro regional, diretores e associados da Comcred e Iesacred, comemoram em grande estilo o futuro da CREDINCOM - Cooperativa de Crédito da Indústria e do Comércio. O anúncio oficial partiu dos presidentes Mário Hokama (Comcred) e Antônio Tomazetti Gaban (Iesacred), que aguardaram a aprovação da incorporação através dos associados das duas cooperativas e agora esperam o sinal verde do Banco Central, que está sendo comunicado, para o início das operações. A nova fase é coordenada por uma Comissão de Transição que em breve promoverá uma assembléia dos associados para aprovação do nome da cooperativa incorporada, podendo ser CREDINCOM. Os economistas observam que a fusão será ótima para as duas partes: a Iesacred precisa crescer com o apoio da indústria e comércio. Por seu turno, a Comcred precisava aumentar seu ativo para atrair novos associados e fazer girar os valores que vão estar em disponibilidade para os empreendedores. Para Mário Hokama, tudo parece um sonho: “Estamos coroando com êxito o trabalho conjunto que nasceu em 2001; sempre acreditamos no sucesso da nossa cooperativa e temos que agradecer os parceiros ACIA, SinHoRes, SINCOMÉRCIO e CDL, que nos ajudaram”, diz ele. O que estamos vendo é a grande arrancada da Comcred, tendo ao seu lado uma cooperativa que tem 23 anos de atividades no mercado financeiro. João Bortolotti Diretor Operacional Lairto Alves Tosta Gerente Comercial da Comcred Renata Orloski Auxiliar Administrativa da Comcred

[close]

p. 13

A Boa Compra, uma das lojas tradicionais da região, completou em maio - 31 anos. Fruto do trabalho incansável e inovador dos seus proprietários Catarina e Edes Dalmo de Oliveira. O conhecido magazine, sempre se ajustou às constantes evoluções da moda, tornando-se verdadeiro centro de referência pela qualidade dos seus artigos, das suas confecções e de seus preços convidativos. COMÉRCIO Os mineiros d’A Boa Compra: Edes e Catarina A BOA COMPRA No começo de 1976, os irmãos Edes e José Humberto passaram a vir com mais freqüência a nossa cidade. Eles queriam um ponto comercial na região central para abertura de uma loja de tecidos, aproveitando a experiência, principalmente de Edes Dalmo de Oliveira, que com 15 anos de idade começou trabalhando nas Casas Pernambucanas, em Frutal (MG). Por sua dedicação e conhecimento neste ramo, tornou-se funcionário de uma rede de lojas de tecidos e confecções, como gerente de O Barulho de Frutal, depois Dragão dos Tecidos (São José do Rio Preto) e Tecidos Brasil (Uberaba). “Chegou a hora de termos nosso próprio negócio”, disse Edes ao irmão José Humberto. Os dois passaram a pesquisar o interior paulista e escolheram Araraquara, negociando com Savério Marchesi (A Filizola), o ponto comercial onde a loja se encontra até hoje (Rua 9 de Julho, 1108). Começo de vida empresarial, diz ele, fizemos uma sociedade para venda de tecidos: meu irmão José Humberto, José Moisés Rodrigues e eu. Sentindo que os negócios poderiam prosperar, os três sócios decidiram abrir filiais em São Carlos (1980), onde José Humberto administrava e em Limeira (1981), com Moisés à frente. Em 1982, cada sócio ficou com a loja que vinha administrando e Edes assumiu A Boa Compra em Araraquara com a esposa Catarina, que entrou para a sociedade. Edes, outra vez mostrou ousadia, inaugurando uma loja em Jaú (1985), onde permanece até hoje, tendo como gerente, Miro. No ano passado, inaugurou em Frutal, cidade onde passou grande parte da sua vida, a Catarina Maganize, administrada pelas suas irmãs Antonia e Maria das Graças. O avô coruja com Marcelo e Caroline em seu escritório n’A Boa Compra AS FILHAS E OS NETOS Agradecido aos araraquarenses que o recebeu de braços abertos, Edes tem n’A Boa Compra, a menina dos olhos. Temos uma loja completa com vários departamentos: cama, mesa, banho, confecções, calçados e mais recentemente, brinquedos e roupas para recém nascidos, argumenta o empresário. Com saudades do passado, diz que se sente orgulhoso em estar aqui, pois foi com muito trabalho e respeito aos clientes que ele e Catarina tiveram campo para construir uma vida plenamente feliz, e onde também formaram as filhas Alessandra, em Odontologia (casada com o dentista Carlos Capaldo) e Renata (ginecologista, oncologista e mastologista), casada com o cardiologista e clínico geral, Luiz Viviani. Cada filha lhe deu um neto: Marcelo de Oliveira Viviani e Caroline de Oliveira Capaldo Amaral, que passam uma grande parte do dia com os avós. Bete, Alessandra, Estela, Érica, Juliana, Fátima, Clécia, Renata e Beatriz, formam a equipe de trabalho d’A Boa Compra A loja em Frutal, uma homenagem à esposa, na cidade onde ele a conheceu A Boa Compra na Rua 9 de Julho, 1.108 e com o telefone 3336 9894

[close]

p. 14



[close]

p. 15

Hoje, os administradores de empresas observam de forma clara, como é importante manter suas equipes de trabalho devidamente sintonizadas com a missão da empresa Gustavo Henrique Sanchez, diretor do CEBRAC em nossa codade ENSINO INVESTIR NA QUALIDADE O CEBRAC, uma escola destinada a promover cursos profissionalizantes sediou em Araraquara com grande sucesso, o primeiro encontro regional contando com a participação dos colaboradores da empresa. Capacitação Profissional, Programas de Qualidade de Vida, Workshops e palestras são algumas das atividades desenvolvidas no ambiente corporativo, a fim de manter todos os colaboradores envolvidos e sintonizados com a proposta da empresa. O CEBRAC incentiva o trabalho dos seus colaboradores Esta lição de casa o CEBRAC sabe nistração participativa e compromisso muito bem, pois está desenvolvendo em com a marca CEBRAC, o que, certatoda rede de franquias, sério trabalho de mente servirá de estímulo para o empreintegração e capacitação com todos os sariado de Araraquara e região. profissionais que a ela pertencem, sem Ações como estas têm se tornado coexceção. mum nas empresas nos dias de hoje. No dia 6 de maio, Araraquara foi Desde o fim da década de 80, as emprepalco do primeiro treinamento regional sas têm procurado mudar o conceito de oferecido pela franqueadora. Com ricas estrutura organizacional que antes vipalestras e atividades em grupos, todos sava somente a produção e lucro, de os colaboradores das unidades de Ara- forma mecanicista e nem um pouco parraquara, Jaú, Ribeirão ticipativa. Hoje os Preto, Franca, Sertãoadministradores de zinho, Avaré, Lençóis empresas vêem coExigir comprometimento mo é importante Paulista e Botucatu não basta. É preciso que manter suas equipes puderam conhecer, a partir de uma visão sintonizadas com a esteja claro, qual é a macro, detalhes sobre missão da empresa, missão da sua empresa! a administração da pois este é o modelo franquia e da unidade de trabalho que neonde atuam. Isso concessitará cada vez tribuiu diretamente para intensificar o mais da participação pro-ativa e asserrelacionamento entre franqueado e fran- tiva de todos os envolvidos. queadora e principalmente, para consO CEBRAC fica feliz por ter consecientizar cada participante sobre sua im- guido atingir seu objetivo nesta jornada portância dentro da estrutura. de constante evolução profissional e se“Não podemos esperar que nossas gundo o diretor da unidade em Araraequipes sejam comprometidas se não quara, Gustavo Henrique Sanchez, é immostrarmos às pessoas quais são os portante que o empresário, tenha claro a nossos propósitos, sejam profissionais missão de sua empresa, desenvolvendo ou pessoais”, disse Luciane Somera, di- sua equipe e tendo certeza que é ela retora administrativa do CEBRAC quem ganhará o jogo! Franchising e proprietária de quatro unidades no interior paulista. Em Araraquara, o CEBRAC está Este é apenas um exemplo de admi- localizado na Av. José Bonifácio, 409 Diretores, coordenadores e professores se mobilizaram num encontro importante

[close]

Comments

no comments yet