Revista Comércio & Indústria - Maio/2007

 

Embed or link this publication

Description

Revista Comércio & Indústria - Maio/2007 - Ano 2 - Nº 22

Popular Pages


p. 1

Commércio REVISTA Indústria Associação Comercial e Industrial de Araraquara Maio/2007 • Ano 2 - N° 22 LMComunicações Como reduzir custos telefônicos em sua empresa Com sólida estrutura e profissionais altamente qualificados, a LMComunicações oferece técnicas para implantação do sistema VOIP, que é uma tecnologia de voz sobre IP, possibilitando economia de até 70% nas ligações telefônicas. Débora Martins Atendimento Comercial

[close]

p. 2



[close]

p. 3

DO EDITOR PONTO DE VISTA Valter Merlos Presidente da ACIA Ivan Roberto Peroni Reconhecer o trabalho da nossa Polícia Militar ossa associação enviou recen- tráfico de entorpecente em 44%, futemente ofício ao Comandante gitivos da justiça capturados em Geral da Polícia Militar do Estado de 38,3%, veículos furtados recupeSão Paulo, Roberto Antônio Diniz, rados em 7,1%, entre outras ações cumprimentando-o em nome dos co- relevantes perpetradas pelos coramerciantes e empresários do muni- josos policiais militares que aqui cípio, pela sua posse em tão impor- trabalham. tante e honroso cargo. No mesmo Diariamente a imprensa mostra o documento, destacamos o brilhante processo de degradação das polítrabalho que vem sendo desenvol- ticas de segurança, levando o nosso vido pelo Comando do 13º BPM/I, País quase ao topo da pirâmide dos através dos Capitães Malaspina, mais violentos. Centenas de pesPrado e Robson, Comandantes das soas são mortas todos os dias, víCompanhias de Policiamento de Ara- timas de assaltos, conflitos com a poraquara, bem como pelo Major Ca- lícia, conflitos familiares, desavenmargo e Tenente Coronel Lúcio, Sub- ças entre conhecidos, normalmente comandante e Comandante do Bata- causadas pela embriaguez ou pelos lhão, respectivamente. efeitos nocivos da droga, Num momento em “Temos problemas como por balas perdidas, enque tanto se fala da Se- toda e qualquer cidade de fim, vítimas de ações que porte médio, contudo, a poderiam certamente ser gurança Pública em ação preventiva da polícia evitadas. nosso País, aflorando a vem contribuindo para que criminalidade nas granA nossa cidade tem as iniciativas criminais des cidades, Araraquara os seus problemas como não se proliferem”. tem se destacado pela toda e qualquer cidade queda nos índices de ocorrências, de porte médio, contudo, a ação prefato que deve ser levado ao co- ventiva da polícia vem contribuindo nhecimento da comunidade. Mais de maneira decisiva para que as que isso, devemos enaltecer a con- iniciativas criminais não se prolifeduta dos seus profissionais, como rem. forma de estimulá-los cada vez mais Reconhecemos publicamente o a nos garantir segurança e convi- trabalho desses valorosos soldados vência salutar com uma população e externamos o sentimento de gratiordeira. dão que norteia a nossa coletividaGraças a esses exemplares e de, no que concerne ao elevado sencompetentes Oficiais, a nossa Polí- so de profissionalismo que demonscia Militar tem obtido resultados ex- tram diariamente esses destemidos tremamente significativos no com- e abnegados homens públicos, tão bate à criminalidade, logrando em bem liderados pelos seus Oficiais. reduzir os indicadores criminais e Pela conduta de cada um, Araraconcomitantemente aumentar a sua quara deve se orgulhar e ser aponprodutividade, conforme matéria vei- tada como verdadeiro exemplo aos culada no jornal Tribuna Impressa (9 olhos do Brasil, ainda que as conde fevereiro de 2007), onde destaca- dições oferecidas para uma seguse que as prisões em flagrante delito rança exemplar sejam irrisórias. Paaumentaram 26,5%, as prisões por rabéns aos nossos militares. A DISPUTA PELO PODER POLÍTICO O falecimento de Carlos Alberto Manço, que mantinha um certo controle sobre a política local, utilizando sua experiência para evitar conflitos e situações que desgastassem a imagem do Legislativo no relacionamento com o Executivo, abre espaço para o surgimento de novas lideranças dentro deste contexto. Mediador de embates, Manço tornou-se um conselheiro, admitindo nos momentos conflitantes que - quem perdia era a cidade, independente do resultado entre vencedores e perdedores. Sem criar novos líderes, pois Manço sabia como controlar os momentos mais tensos da nossa história política, Araraquara se vê a partir de agora, envolvida pela fixação de uma linha divisória que está se rompendo para fazer ecoar a voz que será muito mais da razão, do que do coração. Há nisso, vantagens e desvantagens, que só a população poderá avaliar. N CAPA FOTO: KRIS TAVARES A LMComunicações quer falar com você Empresa conceituada no ramo de comunicações quer lhe mostrar as vantagens e os benefícios do VOIP, moderno sistema de telefonia que proporciona grande economia nas ligações. Débora Martins Atendente Comercial Commércio Indústria & REVISTA EDIÇÃO N° 22 - MAIO/2007 Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni Assistente: Rosane D’Andréa Supervisora Editorial: Sônia Marques Depto. Comercial: Carlo Endrigo Gian Roberto Idalina Silva Sebastião Barbosa Designer: Bete Campos Mário Francisco Samantha Rosa Marcelo Pícolo Impressão: Gráfica Bolsoni - (16) 3336 9008 A revista Commércio & Indústria é distribuida gratuitamente em Araraquara e região COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: (16) 3336-4433 Rua Tupi, 245 - Centro Araraquara/SP - CEP: 14801-307 marzo@marzo.com.br

[close]

p. 4

ELEIÇÕES VALTER MERLOS FOI REELEITO POR ACLAMAÇÃO APOSTANDO NO FUTURO Em um dos seus históricos momentos, a ACIA teve por aclamação um presidente reeleito para um mandato de mais três anos, como justo reconhecimento ao trabalho realizado entre 2005 e 2007. Com o ingresso de novos companheiros, o empresário Valter Merlos formou a chapa União e Desenvolvimento, a única apresentada para a disputa de mais três anos de administração da Associação Comercial e Industrial de Araraquara. Com humildade, Merlos agradeceu o apoio da classe empresarial e disse que a candidatura única reflete a aceitação do seu trabalho, agradecendo contudo os demais diretores, pois segundo o dirigente, sem eles, não teria alcançado o objetivo de privilegiar o quadro associativo com inúmeros benefícios. Demos um grande passo, comentou Merlos, mas ainda não é o que pretendemos para contemplar os nossos associados. “É evidente que a reeleição nestas circunstâncias, apresenta-se como fato histórico na ACIA, porém, amplia a responsabilidade, ainda mais se levando em consideração o fato de que a instituição passou a ter maior envolvimento na discussão das questões políticas e administrativas do município, com o objetivo de aumentar os benefícios ao quadro associativo e estar diretamente ligada à prática de ações que visam aumentar a qualidade de vida da comunidade”, disse Merlos. Em seu dircurso de posse, além dos agradecimentos, o empresário destacou a importância das parcerias e lembrou que uma das prioridades da atual diretoria é intensificar o relacionamento com os empreendedores dos bairros, visando o crescimento e o fortalecimento dos corredores comerciais. Fábio Santiago, presidente da Beneficência e Benemed, presidiu a assembléia que aclamou o presidente Valter Merlos Merlos recebendo o abraço fraternal do vereador Elias Chediek Neto Francisco Umberto Nigro Filho, sócioproprietário da Nigro Alumínio, empresa que atua há mais de 60 anos no mercado de Panelas e exporta seus produtos para vários países, revolucionando a maneira de cozinhar, uma das novidades na formação da nova diretoria, como vice- presidente Valter ao lado da esposa Célia, do seu irmão Gildo Merlos, do filho Ricardo e a nora Márcia, no encontro com familiares para agradecer o incentivo que cada um tem lhe dado no seu envolvimento com diversas instituições da comunidade

[close]

p. 5

O empresário Ademar Ramos (Alumínio Ramos) como presidente do Conselho Deliberativo da ACIA, empossou Valter Merlos, enaltecendo sua conduta administrativa PARCEIROS NOS CORREDORES COMERCIAIS ACIA, SINCOMÉRCIO e Sebrae-SP iniciam a implantação de projeto piloto em Araraquara, valendo-se da Alameda Paulista para o primeiro passo da experiência. O projeto visa levar assessoria para auxiliar os comerciantes no visual das fachadas, tornando-as mais atrativas. O trabalho vai se estender à exposição interna das lojas, com o objetivo de que com isso o faturamento comercial possa ser ampliado. De acordo com Valter Merlos (ACIA) e Ivo Dall’Acqua (SINCOMÉRCIO), o projeto será levado posteriormente aos demais corredores comerciais. Fábio Campos, gerente regional do Sebrae-SP

[close]

p. 6



[close]

p. 7



[close]

p. 8

COMEMORAÇÃO Jubileu de Prata do SinHoRes O SinHoRes ganha projeção no Estado de São Paulo pelo dinamismo de sua diretoria e acaba se transformando para a Federação dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares em instituição modelo da categoria. Seu Jubileu de Prata foi comemorado com jantar para os associados no Quiosque Eventos. Nelson de Abreu Pinto, ladeado pelos diretores do SinHoRes, Alcides Junquetti e José Carlos P. Cardozo Ao comemorar seus 25 anos de fundação, o SinHoRes - Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares da Região de Araraquara, mostrou sua pujança e poder de expansão, através do importante trabalho de sua diretoria e o notável desempenho do seu Presidente José Carlos Pascoal Cardozo. Além da participação do Presidente da FHORESP e CNTur, Nelson de Abreu Pinto, representantes de diversos sindicatos da categoria no interior vieram para enaltecer o desempenho do SinHoRes como instituição que cresce na defesa dos direitos dos seus associados. Cardozo, presidente do sindicato, destacou em sua saudação a importância de se ter uma diretoria coesa e fez menção ao desempenho de cada diretor: “Se o sindicato vive essa prosperidade, isso se deve naturalmente aos companheiros de diretoria, que souberam cumprir sempre com dignidade e respeito os cargos que ocupam”. Nelson de Abreu Pinto, presidente da FHORESP, destacou a dedicação dos diretores do SinHoRes e ressaltou que o sindicato hoje é um orgulho para a Federação: “Temos profunda admiração pelo Cardozo e seus companheiros de diretoria, afinal defendem os nossos associados com trabalho e seriedade”. Valter Merlos (ACIA), esposa Célia e Rosana (Chambom) Rodrigo Duran, gerente da Souza Cruz e profissionais da empresa Leonel (Band FM), na entrega do brinde ao Supermercado Cristal Família do diretor João Carlos Missorino e Najla Cardozo Marcelo, Ricardo, Marcos e Reginaldo (Nova Schin) Fábio Santiago (Benemed), um brinde ao Bar dos Amigos Diretoria do SinHoRes e Luiz (presidente do Sindicato de Limeira), representando os sindicatos presentes no encontro João Antônio Borges e José Eduardo Oliveira Jr. (Caixa Econômica Federal), com as esposas durante o evento Os diretores José Carlos e Cidinho (SinHoRes) e Marcelo Arruda, entregam um brinde a Ro (Hotel Embaixador) José Carlos, Missorino, Dr. Nelson de Abreu Pinto, Soares e diretores do Sindicato de Botucatu Diretores do SinHoRes sortearam O vice-presidente Edson inúmeros brindes aos participantes (Chambom), com o diretor Marcos do Jubileu de Prata (Beira da Tuia)

[close]

p. 9

A Diretoria do SinHoRes agradece o apoio recebido durante as comemorações do seu Jubileu de Prata no Quiosque Eventos e ressalta a importância das parcerias: Nova Schin, Souza Cruz, Benemed, Band FM, Uniodonto, Caixa Federal e Banco do Brasil que têm colaborado de forma permanente para inserir o sindicato na história da nossa terra. Fotos: Sérgio Martins Lanchonete Tutti Frutti Sorveteria Sorvetão e Paty Restaurante do Cidinho Velho Armazém Gran Hotel Morada do Sol Pizzaria Don Fablito Frango na Brasa Alameda Joaquim P. Rodrigues e Família Shelton Inn Guga’s Restaurante Mastigue Natural Restaurante Celeiro Buffet Domingos Bar O Comendador Michetti com a esposa Maria e Nelson Restaurante Chambom Restaurante Costelão Chopp Time Bar Azul Hotel Flamboiã, Bar dos Amigos e Restaurante Formosa Restaurante Lan Yen e Bar Palestina Restaurante Tchê e Restaurante Porto Alegre Durante o jantar do Jubileu de Prata do SinHoRes, o sorteio de uma TV 29” para a Lanchonete da Dona Maria (Avenida 36), entregue pelos diretores

[close]

p. 10

Um dos grupos de alunos Carlos Alberto Simões Oberst, diretor proprietário do CCAA em Araraquara ENSINO CCAA PARA QUEM BUSCA O MELHOR Há 15 anos o CCAA mantém a escola de línguas em Araraquara, porém a estrutura revolucionária de ensino começou em 2001, quando uma nova equipe começou a administrar a unidade, com a participação de renomados profissionais. Conhecido mundialmente, o CCAA mantém hoje no Brasil cerca de 870 unidades, uma delas em Araraquara, desde 1992. Sua atuação se estende por outros 6 países, buscando de forma permanente a evolução do ensino de línguas. A novidade no entanto, vem sendo anunciada: o CCAA está preparando a criação da sua primeira Faculdade na América Latina, com a utilização do método EAD, que é o ensino à distância, abrangendo os cursos de Pedagogia, Letras, Gestão de Administração, além de outros. Nos últimos seis anos em Araraquara, o CCAA se fortaleceu através de um relacionamento harmonioso com a comuni- dade. “Ao aluno interessado em cursar Inglês ou Espanhol, o CCAA permite a participação em algumas aulas sem compromisso para que o seu sistema de ensino seja avaliado. O aluno também realiza testes sobre seu grau de conhecimento da língua”, comenta o diretor da Unidade, Carlos Alberto Simões Oberst. Diante dos resultados é que o aluno será encaminhado para participar da turma adequada. Ele lembra também que os métodos utilizados pela escola são práticos, pois colocam os alunos num aprendizado igualitário, agilizando a integração e o companheirismo. NOVAS TÉCNICAS O ensino destinado às crianças (Inglês e Espanhol a partir dos 7 anos), também foi remodelado. O aprendizado é feito com a utilização da tecnologia do DVD nas salas de aula; a continuidade dos estudos se dá em casa, com o aluno recebendo kit com livros e cd para o aprendizado. A mesma técnica é usada por alunos que cursam outros níveis. Outro diferencial do CCAA, diz Carlos Alberto, é a contratação de professores formados pelo próprio sistema de ensino. Eles recebem semestralmente cursos de aprimoramento m a n t i d o s p e l a Professor Unidade. Marcelo Perez

[close]

p. 11

Com IRRIGA DANTAS, vai chover na sua horta... no seu jardim... na sua lavoura... Cestas especiais na Nilce DIA DAS MÃES ANTECIPE A SUA RESERVA Preparada para atender numa das datas mais significativas do ano, a Floricultura Nilce coloca em sua linha de frente, cestas e arranjos personalizados, com uma qualidade invejável. Todos os dias a Floricultura Nilce, uma das mais tradicionais da cidade, inova para surpreender o cliente, visando naturalmente a sua satisfação. A filosofia de trabalho criada pelo casal Nilce e Carlos Alberto Ribeiro, está alicerçada no trabalho com qualidade. Para eles, o diferencial Ananilce e Carlos Alberto Ribeiro, proprietários da floricultura é ter produtos que causam satisfação para quem compra e felicidade para quem recebe um presente. Seguindo as novidades do mercado a empresa hoje trabalha com cestas de Café da Manhã, Chá da Tarde, Chocolate, Happy Hour e uma especial com queijos e vinhos, acompanhada com taças personalizadas (nome da pessoa ou do casal gravado nas taças). A garrafa de vinho também ganha seu toque especial. “Estamos inovando sempre os nossos produtos com o objetivo de agradar o cliente; dizem que flor é sempre a mesma coisa, mas aqui é diferente. A flor sempre ganha um diferencial, um charme, que encanta qualquer pessoa e que a entusiasma por causa das opções que temos para incrementar o presente”, diz Ribeiro. Para o Dia das Mães a Floricultura Nilce já está recebendo reservas para cestas, cartões personalizados e uma grande variedade de flores e opções para presentear quem você tanto ama. Mensagens e músicas dão um toque especial aos cartões. FLORICULTURA NILCE Av. Padre Antônio Cezarino, 285 Bairro: Vila Xavier Telefone: (16) 3322-7700 Vendas com orientação técnica, desenvolvimento de projetos por Engenheiro Agrônomo para irrigação em jardins e localizada (microaspersão e gotejamento), redes adutoras para distribuição de água, automação, bombas e acessórios em geral para irrigação. Cestas e arranjos da Floricultura Nilce

[close]

p. 12

COMÉRCIO A NOVIDADE DA REFRIARA NESTE INVERNO AQUECEDORES DE ÁGUA A GÁS Tomar banho pode se tornar uma aventura para muitas pessoas durante o inverno. O tradicional chuveiro elétrico se torna insuficiente para aquecer a água durante os dias mais frios. Neste caso, os aquecedores a gás podem ser uma alternativa ao sistema elétrico, diz Luiz Antonio Quintiliano, diretor da empresa REFRIARA Peças Serviços, representante Comercial da linha de Aquecedores de Água a Gás BOSCH, que traz para Araraquara e Região mais esse conforto e tecnologia com muita segurança. Pegamos, por exemplo, o aquecedor de água a gás BOSCH modelo GWH 160 B com vazão de 08 litros de água por minuto. Para aquecer 04 banhos de 10 minutos por dia, precisa produzir uma energia de 6.400 kcal. Durante um mês, o consumo máximo de gás será de 20 Kg de gás GLP (o tradicional gás de cozinha). Para quem busca economia e conforto, o aquecedor a gás é a solução, considerando o preço médio do GLP em maio de 2007 de R$ 2,61 por quilo, o custo final no mês totalizaria aproximadamente R$ 52,20. O custo do chuveiro elétrico para produzir a mesma quantidade de energia (6.400 Kcal) que é equivalente a 233 kWh, considerando o preço médio de maio em 2007 de R$ 0,34 por kWh, o custo final no mês totalizaria cerca de R$ 79,22. A nossa região, ainda não tem a cultura de usar sistemas de aquecimento de água a gás, por temer acidentes, o que é totalmente descartável quando se faz a instalação dentro das normas da ABNT, pois todo serviço é executado dentro das normas de segurança, com a garantia da marca BOSCH. O aquecimento da água feito pelo sistema a gás, oferece vantagens enormes: menor custo em relação ao sistema elétrico, o conforto de ter água quente no inverno sem ter que fechar a torneira diminuindo o volume para que ela possa ser aquecida, a praticidade do sistema e a segurança dos equipamentos BOSCH. A REFRIARA está apresentando um trabalho em AraraquaAquecedor ra e Região, junto às construtoras a gás Bosch e profissionais da construção, para mostrar toda linha de Aquecedores e suas aplicações, inclusive no aquecimento de piscinas, trabalho esse, para que em nossa região, as pessoas possam aprender os benefícios deste sistema, que também pode ser utilizado como apoio ao sistema Solar, economizando energia elétrica nos dias de chuva e nos dias sem sol de inverno. O cliente final, além de possuir todo suporte para instalação dos equipamentos, recebe da REFRIARA completo serviço de Assistência Técnica, garantida pela sua participação há 17 anos no mercado, despontando sempre como uma das empresas conceituadas em seu ramo de atividade. ATENDIMENTO REFRIARA Rua 9 de Julho, 2383 - Jd. Primavera Fones: (16) 3331 5505 - (16) 3331 5955 vendas@refriara.com.br

[close]

p. 13

ESPORTE BOM FILHO SEM O PAI O Estádio da Ferroviária, por questões políticas, perdeu o nome do seu padrinho, o ex-governador de São Paulo, Adhemar de Barros. O ex-presidente do clube, Milton Cardozo, tem batido em todas as portas para que a situação seja revista e a justiça praticada. Defendendo o que ele considera ser o pensamento de uma grande parte dos torcedores e associados da Ferroviária, o expresidente Milton Cardozo, não aceita até hoje a retirada do nome do ex-governador de São Paulo, Adhemar de Barros, do Estádio da Ferroviária. A denominação atual - Estádio da Fonte Luminosa - não reflete o que a antiga Ferroviária escreveu na história do futebol brasileiro, diz o dirigente. Coincidência ou não, a Ferroviária só viveu grandes conquistas enquanto o nome de Adhemar de Barros figurava em frente ao estádio (até 1973). Milton: “Adhemar foi o responsável pela construção do estádio em 120 dias” Nas duas últimas décadas, comenta o ex-presidente, os torcedores esqueceram das derrotas em jogos decisivos em seu estádio e faz citações: • 1981 (derrota em casa para o CSA; jogo decisivo pela Taça de Prata • 1985: empate com a Portuguesa no quadrangular final do Paulistão • 1997: precisava de empate com a Ponte para permanecer na A 2. O time perde • 1998: derrota para o Taubaté no quadrangular final da A 3 na Fonte (1 a 0) • 1999: jogo decisivo com o Nacional para voltar à A 2. Em 1973 o nome de Adhemar (governador de São Paulo em AFE derrotada (2 a 0) 1947-1951 e 1963-1966) foi retirado do Estádio da Ferroviária • 2000: AFE precisa de vitória para não cair (B 1). Empata com Birigui e desce • 2001: Acesso do time para A 3, mas a AFE venceu os três jogos fora de casa • 2003: AFE cai novamente para a B 1 • 2004: Acesso para a A 3, mas na decisão perde para o Monte Azul, na Fonte • 2006: AFE precisa de um empate contra o XV de Jaú, na Fonte, para chegar a A 2. Perde por 2 a 0 Questionado sobre a conquista da Copa São Paulo em 2006, Milton Cardozo é taxativo: “A Ferroviária ganhou a taça em Bragança e não na Fonte”. Em 2007, depois de estrear com vitória (Olímpia), na fase final da Série A 3, a Ferroviária deverá decidir em casa com o próprio Olímpia sua volta para a Série A 2. Campeã ou vice em seu grupo, a AFE terá quebrado essa sina de derrotas em casa nas finais, mas ainda assim, Milton Cardozo continuará brigando para que o estádio volte a ser “Adhemar de Barros”. foto do showroom

[close]

p. 14



[close]

p. 15



[close]

Comments

no comments yet