Revista Comércio & Indústria - Abril/2007

 

Embed or link this publication

Description

Revista Comércio & Indústria - Abril/2007 - Ano 2 - Nº 21

Popular Pages


p. 1

Commércio REVISTA Indústria Associação Comercial e Industrial de Araraquara Abril/2007 • Ano 2 - N° 21 Régis e Wilson Dantas A IRRIGAÇÃO VISTA COMO OBRA DE ARTE A aplicação da mais avançada tecnologia e uma experiência de quase onze anos no mercado, transformaram a Irriga Dantas numa das empresas mais qualificadas do interior para o desenvolvimento de projetos e instalação de diversos tipos de sistemas de irrigação. Paralelamente, os empresários expandem suas atividades atuando também na venda e manutenção de bombas.

[close]

p. 2



[close]

p. 3

DO EDITOR PONTO DE VISTA Valter Merlos Presidente da ACIA Ivan Roberto Peroni EM NOME DO BOM SENSO Respeitamos os bons exemplos A do nome de um diretor deixados pelos nossos antigos diretores valdo escolha Zaniolo) da Associação (OsRomio Couando assumimos a diretoria da afinal, são mais de mil associados, geAssociação Comercial e Industrial rando milhares de empregos e com elede Araraquara, três anos atrás, tí- vado grau de representatividade junto nhamos conhecimento do longo cami- aos diversos setores da sociedade. nho a ser percorrido e prevíamos dentro Só que além de cumprir essas finalida missão que nos foi confiada, que só dades, a ACIA passou a se envolver com alcançaríamos efetivamente os nossos o exercício da Responsabilidade Social; objetivos se pudéssemos contar com o hoje temos um conjunto de possibilidaapoio dos queridos associados. des que pode nos levar mais adiante, Embalado pela confiabilidade de to- mas que requer parcerias e é o que tedos, iniciamos nossa trajetória, convic- mos procurado com a visão de auxiliar tos da união e do companheirismo dos nossos irmãos que compõem as diverdiretores para implantação de uma po- sas entidades filantrópicas. Temos que lítica administrativa descentralizada. entender que o sucesso é bem mais do Nossos projetos foram fortalecidos por que o crescimento econômico: ele se idéias e sugestões que vieram dos vá- completa com a capacidade de gerar rios corredores comerciais da cidade. condições de vida e de trabalho cada Buscamos nos micros, pequenos e vez melhores. médios empresários, exemplos de luta Se criamos o Projeto Empreender, para a consolidação dos nossos ideais, Movimento Degrau, o Conselho de Mupois só mesmo quem palheres Empreendedoras e dece na busca de alterna“E foi principalmente com o juntamos nossas forças apoio dos empreendedores com a CDL (Câmara dos tivas para sobrevivência da que nestes três anos sua empresa, é que sabe Dirigentes Lojistas) e SINtentamos mudar o conceito COMÉRCIO para a fixação exprimir a dimensão da dor da nossa associação, e o que poderá lhe fazer da Cooperativa de Crédito respeitando os bons bem, se de fato, existir lidos Comerciantes de Araexemplos deixados pelos derança e união. Admiro nossos antigos diretores”. raquara e Região, é porque estes empreendedores vemos a ACIA como parte que não são apenas trabalhadores e integrante das instituições que discutem generosos, mas que sempre agiram de o processo de desenvolvimento da ciforma consciente, sabendo das suas di- dade. A nossa reeleição na ACIA, não ficuldades e tendo coragem para enfren- tem outro objetivo, senão de completar tá-las e não perdendo a visão de futuro nos próximos três anos, o projeto de vaem momento algum. lorização e reconhecimento da assoE foi principalmente com o apoio dos ciação, iniciado por nós. Paralelamente, pequenos empreendedores que nestes seguem os projetos especiais que visam três anos tentamos mudar o conceito da oferecer técnicas de apoio ao desenvolnossa associação, respeitando os bons vimento das pequenas empresas que exemplos deixados pelos nossos anti- vão aumentar a capacidade de empregos diretores e mostrando que não ape- gos na cidade. nas a classe empresarial tem uma instiNesta trajetória administrativa na tuição a defendê-la, mas a própria co- ACIA, afirmamos os nossos valores de munidade tinha e tem em quem confiar ética e responsabilidade, que são uma na discussão dos seus problemas. Ora, declaração de nossas crenças fundacomércio e população, têm muito a ver mentais e que formam uma cultura que nos seus anseios; se a cidade vai bem, o gera realizações. Em nosso primeiro comércio também vai bem, gerando mandato trabalhando pelos empreendemais empregos e divisas. A ACIA hoje é dores, mostramos quem somos, quem então, uma entidade presente na vida sempre fomos e no que acreditamos: o política do município, pelo seu poder, progresso de cada companheiro. Q mercial e Industrial de Araraquara para presidir o COMPPHARA – Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico de Araraquara, dá à instituição o reconhecimento da sua importância junto a nossa comunidade. E na verdade, a participação da ACIA no COMPPHARA, ocorre justamente no momento em que é discutida a formatação do projeto de revitalização da Rua Voluntários da Pátria, denominado “Boulevard dos Oitis”. O Conselho vai analisar o conteúdo do projeto com o poder de aprovação, mas paralelamente é importante haver uma apreciação mais ampla, até mesmo com a participação dos moradores. Torcemos pela revitalização da Rua Cinco; que se dê a ela mais vida, mais cores, sem que suas raízes sejam estranguladas pela ganância política ou comercial. CAPA FOTO: KRIS TAVARES RÉGIS E WILSON DANTAS Uma empresa com administração tipicamente familiar, mas com poderosa visão comercial, se destaca num ramo de atividade que começa ganhar corpo na região: a irrigação com técnicas e projetos modernos. Commércio Indústria & REVISTA EDIÇÃO N° 21 - ABRIL/2007 Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni Assistente: Rosane D’Andréa Supervisora Editorial: Sônia Marques Depto. Comercial: Carlo Endrigo Gian Roberto Idalina Silva Sebastião Barbosa Designer: Bete Campos Mário Francisco Samantha Rosa Marcelo Pícolo Impressão: Gráfica Bolsoni - (16) 3336 9008 A revista Commércio & Indústria é distribuida gratuitamente em Araraquara e região COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: (16) 3336-4433 Rua Tupi, 245 - Centro Araraquara/SP - CEP: 14801-307 marzo@marzo.com.br

[close]

p. 4

Valter Merlos Presidente reeleito por aclamação para o triênio 2007/2010 EMPRESÁRIO, SUA LUTA VAI CONTINUAR SENDO A NOSSA LUTA! Com muita ousadia e trabalho, um jovem bem simples do bairro do Carmo tornou-se um sólido empresário e presidente da Associação Comercial e Industrial de Araraquara. Num primeiro mandato, projetou e fortaleceu a ACIA e agora é reeleito por aclamação, para continuar com seu programa de gestão administrativa próprio, tendo como uma das propostas, o acesso mais fácil dos pequenos empreendedores às linhas de crédito para expansão dos negócios. em nossas cia O futuro ransparên os com t ade mã onsabilid e resp Nas próximas 4 páginas, um resumo das realizações da diretoria presidida por Valter Merlos no período de 2004/2007

[close]

p. 5

MULHERES EMPREENDEDORAS Suas ações na comunidade A ACIA constituiu o Conselho de Mulheres Empreendedoras com a finalidade de unir e promover o fortalecimento da mulher empreendedora, incentivando-a a uma maior participação em atividades empresariais, políticas e sócio-cultural por intermédio de um trabalho contínuo que se baseia principalmente na busca de informações e troca de experiências como forma de ampliar a compreensão dos problemas da sociedade como um todo. O diretor Samuel Brasil Bueno, coordenador do Movimento Degrau PROJETO MOVIMENTO DEGRAU Maria Teresa Smirne, Superintendente do CME, trabalhando nas ações sociais da ACIA (Festa Junina no Lar São Francisco de Assis) Proposta do primeiro emprego Merlos implantou o Movimento Degrau, beneficiando jovens de 14 a 18 anos com cursos específicos para obtenção do primeiro emprego. O movimento tem o apoio da Vara da Infância e da Juventude SEGURANÇA Associação Comercial cria o “Troféu Marco da Paz” Emocionante. Esta é a definição da homenagem a cinco policiais militares da cidade, que pelos bons serviços, receberam pela primeira vez na história da cidade, o Troféu Marco da Paz, instituído pela nossa associação. Adesivos de Segurança Em ação conjunta, Polícia Militar e ACIA, lançaram campanha com adesivos alertando a população sobre a importância de cuidar do seu próprio patrimônio, pedindo mais atenção e colaboração com a segurança pública. Atenção especial da PM Merlos insiste em uma base Em busca de soluções para o comércio da Vila da PM na Santa Cruz O aumento do índice de assaltos na Alameda Paulista e Avenida Francisco Vaz Filho, na Vila Xavier, que conta com um comércio emergente, levou Valter Merlos a convocar a Polícia Militar e a Subprefeitura do bairro a discutirem com os comerciantes, alternativas para minimizar a onda de criminalidade no bairro. Desde o ano passado, a ACIA vem cobrando a construção de um prédio na Praça de Santa Cruz que possa abrigar um Posto da Polícia Militar, dando maior segurança aos comerciantes da região central. Valter Merlos aproveitou a reunião do Conselho de Segurança para reafirmar seu pedido ao município, mesmo porque o projeto já foi elaborado. Com o apoio direto da ACIA, a Polícia Militar implantou na região central com seis bicicletas, sistema inédito de segurança na história da cidade. “Com essa parceria, buscamos aumentar a segurança para os comerciantes e assim, a população também se sente mais segura. Com o apoio da Polícia Militar, todos nós saímos ganhando”.

[close]

p. 6

Os feirões nasceram com o Projeto Empreender O objetivo do Projeto Empreender implantado pela ACIA, é congregar empreendedores através de núcleos setoriais. O primeiro passo foi reunir em feirões as empresas do ramo de móveis e materiais de construção. Como Araraquara tem vocação para feiras segmentadas, vêm aí os feirões para envolver outros setores do nosso comércio. AVENIDA SETE DE SETEMBRO Revitalização é uma conquista de todos Guerra contra impostos A Associação Comercial e Industrial também se empenhou em protestar contra a carnificina tributária no País, participando da campanha De Olho no Imposto para mostrar o destino que o Governo dá ao dinheiro arrecadado com os tributos. A nossa parceira BENEMED Valter Merlos levantou a bandeira para revitalizar a Avenida Sete e resgatar o comércio do bairro do Carmo que outrora foi um dos principais da região. Teve o apoio do diretor do DER, Marinho Boschiero e levou o pedido das mudanças (desde o trevo do Quitandinha) ao prefeito Edinho Silva que já anunciou a transformação ainda neste ano. Firmando convênio com a BENEMED, a ACIA garantiu aos seus associados, um plano de saúde com a mais alta qualidade e tabela com valores especiais. A parceria é uma das grandes conquistas da atual diretoria, visando garantir a saúde dos sócios e seus dependentes. Galeria de Presidentes Aproximação com o mercado internacional Novos associados META ALCANÇADA Com a aplicação de uma nova política de realizações, o quadro associativo aumentou em 40% nos últimos três anos. Isso demonstra a grande receptividade que Merlos teve junto ao empresariado, que acreditou no poder de realização da entidade. Merlos em sua administração fez questão de reconhecer o importante trabalho realizado pelos seus antecessores, como Sônia Maria Corrêa Borges e Samuel Brasil Bueno que tiveram suas fotos colocadas na Galeria de Presidentes. Empresários de diversas regiões da Itália depois de serem recebidos na ACIA, foram conhecer o crescimento das nossas indústrias. Uma das áreas visitadas foi a Incubadora de empresas. Campanha de Natal Pela primeira, vez a ACIA elaborou uma árvore de natal na Praça de Santa Cruz em parceria com o SINCOMÉRCIO e promoveu paralelamente uma campanha para presentear os consumidores. Apoiando as panificadoras Apoiar as ações dos diversos sindicatos, uma iniciativa que premia a atenciosidade de Merlos com todos os setores comerciais da cidade.

[close]

p. 7

FACIRA A chave da solidariedade A FACIRA 2006 foi marcada pela expansão dos agronegócios e obras, como a construção do Auditório “Eng° Eduardo Michetti” para palestras. Além disso, foi positiva a criação da pista de hipismo a ser utilizada em provas oficiais e a realização de leilões de animais em espaço apropriado. Com isso as entidades sociais poderão ser beneficiadas com a praça de alimentação. Os investimentos deram novo perfil à feira e a possibilidade de se ter na agropecuária, o seu crescimento aliado ao retorno de grandes expositores como a Petrobras. Valter Merlos com Serginho Polito (símbolo da solidariedade), prefeito Edinho e esposa Andréa, na abertura da FACIRA organizada pela ACIA JUCESP, ELA É NOSSA CONGRESSO DE GASTRONOMIA Acontecimento inédito Pela primeira vez, Araraquara recebeu o Congresso Internacional de Gastronomia, Hospitalidade e Turismo, fruto do trabalho do SinHoRes em parceria com a ACIA, no interior da FACIRA. Foi nesta administração que Valter Merlos trouxe para a nossa cidade, juntamente com Orlando Bonifácio Martins, presidente do Sindicato dos Contabilistas, o Escritório Regional da JUCESP, para proporcionar melhor atendimento aos empresários da cidade e região. CAMPANHA Conquista inesquecível para a cidade Nesta Copa O Prêmio Exporta São Paulo, organizado pela FACESP e Associação Comercial do Estado de São Paulo, pela primeira vez foi entregue a um empresário araraquarense: Ademar Ramos, da Alumínio Ramos. A confirmação do prestígio é que a ACIA passou a ter grande importância nas decisões junto a órgãos do comércio e da indústria em nosso País. faça um Gol A importância das palestras, cursos e seminários Uma das metas da ACIA: a realização de eventos voltados para os associados e dependentes. Durante a Copa do Mundo de 2006, a ACIA fez importante parceria com o SINCOMÉRCIO para que os consumidores fossem presenteados com um Gol 0 Km.

[close]

p. 8

De mãos dadas com o Desenvolvimento COMCRED Nossa independência financeira INTEGRAÇÃO SOCIAL Valter Merlos, no Rotary Club, homenageando o oftalmologista José Augusto Cardillo e o doutor Silvio Moura Sales, Juiz da Vara da Infância e da Juventude A Cooperativa de Crédito dos Comerciantes de Araraquara e Região, que tem a ACIA como parceira, firma-se como instituição financeira muito forte ao se compor com a Iesacred, aumentando sua linha de crédito para mais de R$ 4 milhões de ativos. Trabalhando pelo próximo Merlos, com sua esposa Célia, voluntários no Jantar das Celebridades, um dos principais acontecimentos sociais da cidade Empresários da nossa História Uma das grandes preocupações de Valter Merlos e dos demais companheiros de sua diretoria, foi homenagear os empresários que ajudaram a escrever a história da nossa terra. Junto com o SINCOMÉRCIO, a ACIA no dia do seu aniversário, resgatou de forma carinhosa o trabalho dos homenageados, destacando a importância de cada um em nossa terra. Casemiro Celante e a filha Ligia Mercearia Sígoli: João Carlos, na Loja da Lilah José Carlos e Luiz Antônio Maria Inês e José Roberto, do Supermercado Bombardi Homenagem a Andrelino Alves Pinto Filho, da Vilacopos Máximo Delbon com a família no Bazar Sensação Oldemiro Quatrochi e Rachel na Mercearia do Miro Professor Luiz Felipe Cabral Mauro, reitor da Uniara Gauthier Jesus Esteves, da Mackor Baterias e Peças Márcio Lopes de Carvalho e a mãe Helena, da A Esportiva A homenagem a Milton e Moacyr Velloso da Gráfica Sol Vera e Ildeu Wolfarth, da Comercial Santa Paula José Jaime Reis Carlton, da Comercial Carlton

[close]

p. 9

A Utilidades 99 ao ocupar uma área estritamente bancária em 1997 (Rua São Bento, 781), foi mudando o perfil comercial do centro antigo da cidade COMÉRCIO Administração familiar: Marco Aurélio com a mãe Edelcira e a esposa Fabiana Clara Zabini DEZ ANOS DA “AMARELINHA DA RUA 3” Marco Aurélio Volpe Nogueira escolheu a nossa cidade para investir num ramo que parecia ser apenas modismo. Derrubou o preconceito do R$ 1,99, criou um enorme grupo de clientes e hoje sua loja tem produtos que vão de R$ 0,10 a R$ 150,00. “Somos de uma família em que o sangue comercial corre nas veias”. A frase é de Edelcira Volpe Nogueira, ao comentar a ascensão que o seu filho Marco Aurélio teve com a Utilidades 99, dez anos depois, conhecida como a “Amarelinha da Rua 3”. Essa tendência para o comércio, segundo ela, vem desde os tempos do seu pai Alcino Volpe, em Jaboticabal, onde durante muitos anos manteve armazém atendendo uma grande clientela. Essa vocação de Alcino passou para a filha Edelcira e mais recentemente, ao neto Marco Aurélio que em 1995 desligou-se da empresa em que trabalhava (Campinas) e participar das feiras e exposições do ramo, acompanhando a evolução que acontece rapidamente neste comércio. Para ele, a troca de informações permite criar um diferencial na loja: a reposição de mercadorias, com novidades a cada 15 dias. O atendimento também faz a diferença, pois os funcionários são treinados e se mantém o tempo todo ao lado dos clientes para prestar informações e orientar nas comSUCESSO pras que podem ser pagas com Cartão de Crédito ou em 6 Marco Aurélio parcelas no cheé um empreendedor que. nato, lembra sua Com um quamãe. Os dois fordro de 12 funcionámam a sociedade rios e participando dentro de um ramo ativamente da vida que 10 anos atrás comercial da cidaparecia ser apenas de, Marco Aurélio modismo. Passado Espaço para utilidades domésticas se emociona ao esse tempo, a Utilembrar da sua chegada em nossa cidade, lidades 99 mantém esse perfil, porém abriu encarando o projeto como se fosse um ideal: um grande leque de opções com presentes, “Somos gratos aos nossos clientes, amigos brinquedos, utilidades, alimentos, ferramenque conquistamos e aos bons funcionários tas e flores artificiais. São produtos nacionais que sempre tivemos, um deles, o Marcos Roe importados envolvendo 4 mil itens de quagério da Silva, que durante um bom tempo lidade trazidos de grandes fornecedores. foi o nosso gerente”. Além disso, Marco Aurélio preocupa-se em investiu no ramo de negócios que se propagava pelo País: linha de produtos de R$ 1,99. Escolhi Araraquara, diz ele, pelo seu porte sócio-econômico e a simpatia da sua gente, que nos acolheu tão bem. E entre as pessoas que apoiaram a iniciativa estava o aposentado da antiga Telesp, Lourenço Leite, muito amigo do seu avô Alcino e a quem a família constantemente faz questão de agradecer. Atenciosidade dos vendedores aos clientes Produtos acompanham as datas especiais A loja prima pela qualidade dos produtos

[close]

p. 10



[close]

p. 11



[close]

p. 12

POLÍTICA MASSAFERA, NOSSA LIDERANÇA ESTADUAL Ao tomar posse como deputado estadual, Roberto Massafera reafirmou os compromissos feitos em campanha e deixou claro que está disposto a enfrentar todos os desafios. ex-prefeito de Araraquara, engenheiro Roberto Massafera (PSDB), ao ser empossado em seu primeiro mandato como deputado estadual, após ter sido eleito com 72.205 votos em outubro passado, disse que é o início de uma jornada de trabalho de quatro anos. “Vou me empenhar ao máximo, comentou o parlamentar, para corresponder à expectativa daqueles que me confiaram seu voto, de Araraquara, Matão, São Carlos, Nova Europa, Rincão, Santa Lúcia, Tabatinga, de todos os municípios de nossa região”. Para ele, a prioridade de seu mandato Histórico momento em que Roberto Massafera assinou o livro de posse O será a garantia da qualidade de vida dos paulistas. Ele se comprometeu a lutar pelo socorro aos hospitais filantrópicos, pela melhoria da Educação e reivindicar investimentos na recuperação das rodovias vicinais. Entre as metas de longo prazo, que devem ser defendidas durante toda legislatura, o deputado afirmou que vai se dedicar às causas ambientais, ao desenvolvimento da ciência e tecnologia, da economia, esportes e do atendimento social. Em sua trajetória política, Massafera sucedeu Waldemar De Santi, em 93, na Prefeitura, cumprindo mandato até 31 de dezembro de 96, quando então, De Santi retornou, para administrar Araraquara até o final de 2000. O nosso deputado estadual com a filha Heloísa e a esposa Maria Cristina, após a posse na Assembléia Legislativa Massafera cobra do coordenador estadual de esportes, Nelson Gil, investimentos da pasta nos municípios da região Cama - Mesa - Banho Av. Feijó, 300 - Araraquara - SP (16) 3336.2707 Av. Feijó, 316/326 - Araraquara - SP (16) 3335.1224

[close]

p. 13

ESPORTE O ESTRANHO PODER DE PEREIRA LIMA Antônio Tavares Pereira Lima fez em apenas seis anos, pela sua ousadia, o que nenhum ser humano poderia realizar nos tempos atuais: fundou três clubes de futebol (América, Ferroviária e ADA), foi vereador em Rio Preto e prefeito em Araraquara ao derrotar o doutor Junqueira. TEXTO: LUÍS MARCELO CIRINO Apaixonado por futebol, o engenheiro Antônio Tavares Pereira Lima fundou o América FC de Rio Preto, em 1946, e logo depois em 12 de abril de 1950, articulou o nascimento da Associação Ferroviária de Esportes em Araraquara. Duas cidades interligadas pelos trilhos das ferrovias que ajudaram a desbravar os sertões paulistas. O ENGENHEIRO ESPORTISTA Mineiro de Guaranésia, filho do coletor Theodolindo Pereira Lima e da professora Emygdia Tavares Pereira Lima, Antônio iniciou seus estudos na cidade de Muzambinho (MG) e concluiu o curso de engenharia na Politécnica de São Paulo, em 1942, isso com apenas 23 anos de idade. Comunicativo, alegre, ligado nos esportes, Pereira Lima tinha facilidade para impor suas idéias e sonhos. pando da construção da Rio-São Paulo e Rio-Bahia e no fim da Segunda Guerra, em 1945, ingressou na Estrada de Ferro Araraquara controlada pelo governo paulista. Designado para trabalhar em São José do Rio Preto, conquistou inúmeros amigos e realizou o sonho de fundar um clube, ou seja, o América FC. Imediatamente iniciou as obras do estádio americano demonstrando todo dinamismo e ação. Transferido para Araraquara, logo arrumou um enorme círculo de colaboradores dentro da ferrovia e pelos lugares que freqüentava, bares do centro e clubes sociais. Sentindo a necessidade de lazer para a classe ferroviária, idealizou a criação de um clube social ligado a um forte time de futebol... Nascia a Associação Ferroviária de Esportes, no dia 12 de abril de 1955, obra de Pereira Lima. Não perdeu tempo. Conseguiu seis alqueires de terra com a prefeitura e iniciou a construção da praça de esportes. O estádio foi inaugurado em 10 de junho de 1951. Brigado com a diretoria afeana, fundou em 1952, a Associação Desportiva Araraquara - ADA, que se tornou rival da Ferroviária até 1956. Voltou ao clube da estrada para ser presidente no biênio 62/63, sempre com dedicação e entusiasmo. O POLÍTICO CARISMÁTICO Convidado por políticos influentes de São José do Rio Preto, se filiou à UDN, em 1947. Disputou a eleição para vereança tendo votação expressiva, conquistando uma cadeira à Câmara Municipal de Rio Preto, cargo que não exerceu devido às constantes viagens a trabalho da ferrovia. Conhecedores de seu potencial político, os líderes dos partidos políticos UDN, PTB, PTN - lançaram com ousadia o nome de Pereira Lima para concorrer ao cargo de prefeito de Araraquara contra o renomado advogado Ronaldo Octaviano Diniz Junqueira, em 1951. Após uma intensa campanha cercada de polêmicas e ataques, o forasteiro da estrada ganhava a eleição dos tradicionais políticos locais. Pereira Lima realizou o mandato de 1952 a 55 e com isso teve que se afastar da estrada e do futebol. Uma observação se faz neces- Pereira Lima com a esposa Diva, em sua residência, na Rua São Bento em 1961 sária: nenhum homem público conseguiu tanto em tão pouco tempo. Pereira Lima praticamente com dois anos morando em Araraquara, ganhou uma eleição para prefeito. Prova forte de sua personalidade carismática. Ocupou cadeira na Assembléia Legislativa de São Paulo, como deputado estadual suplente. Viajou aos Estados Unidos, França e Inglaterra a serviço da estrada para acompanhar os avanços tecnológicos das ferrovias internacionais. A FAMÍLIA Pereira Lima casou-se com Diva Tavares Pereira Lima, em São Paulo no ano de 1948. O casal teve cinco filhos. Antonio, Marisa, Renato, Sílvia e Diva Maria. O fundador da Ferroviária faleceu em 1977, em tempo de ver o time grená ser campeão do Torneio Incentivo “Geraldo José de Almeida”. Pereira Lima quando prefeito de Araraquara enviou uma foto aos seus pais com a dedicatoria - “é aqui que eu descasco os abacaxis” Trabalhou no Departamento Nacional de Estradas de Rodagem partici- Pereira Lima e a esposa Diva (atualmente reside em São Paulo), com os filhos Silvia, Diva Maria, Marisa, Antônio e Renato

[close]

p. 14



[close]

p. 15



[close]

Comments

no comments yet