Revista Comércio & Indústria - Marco/2007

 

Embed or link this publication

Description

Revista Comércio & Indústria - Marco/2007 - Ano 2 - Nº 20

Popular Pages


p. 1

Commércio REVISTA Indústria Associação Comercial e Industrial de Araraquara Março/2007 • Ano 2 - N° 20 Eder Magrini GERENTE DA TEXTIL ABRIL ARARAQUARA Administrar a filial de uma das maiores redes de lojas do País, não é tarefa tão simples. Além da competência, é imprescindível que o profissional tenha em sua atividade, palavras-chaves no relacionamento empresacolaboradores-público, como simpatia e amabilidade. É a técnica adotada pela Textil Abril dentro do poder visionário do seu gerente Eder Magrini.

[close]

p. 2



[close]

p. 3

DO EDITOR PONTO DE VISTA Valter Merlos Presidente da ACIA Ivan Roberto Peroni DO OUTRO LADO DA LINHA Com a saída dos trilhos que cortam exemplo de Araraquara, outras ciAraraquara e do pátio que ocupa uma área dades se preparam para a retirada que poderá ser utilizada para projetos de dos trilhos que compõem a malha desenvolvimento da cidade, Araraquara, ferroviária em sua zona urbana. Comensegundo o prefeito Edinho Silva praticatários e opiniões não se diferenciam, pois mente retoma sua vocação logística, se de um lado existem os saudosistas é atraindo novas empresas. Além disso, o evidente que do outro, há os que defeninvestimento da União, somado aos invesdem a necessidade do município se detimentos da ALL no centro de manutenção senvolver, pois os trilhos cortam a cidade de locomotivas da cidade e da empresa e sobre eles são atiradas algumas das Capital Realty que irá criar um corredor de causas do enfraquecimento econômico exportação até o porto de Santos, a cidade que temos vivido nos últimos anos. resgata sua importância como grande Assim, Ourinhos, Joinville, Campo Grancentro ferroviário do estado. de, são algumas das cidades brasileiras Sendo presidente de uma associação que vivem a mesma situação e comede classe voltada para aceleração do demoram a saída dos trilhos. senvolvimento, é evidente que vemos o Se a medida para os araraquarenses projeto como de extrema importância patem uma projeção de crescimento, para o ra a nossa terra, ainda que ocorram os grupo América Latina Logística a troca de resquícios de uma enorme saudade em perfil de trilhos em 302 quilômetros entre torno da existência deste traçado Votuporanga e Araraquara e os invesferroviário e a influência da timentos na infraestrutura EFA e Associação Ferroviádos terminais do Alto Ara“Do outro lado, os guaia (MT) e Alto Taquari conservadores acham que ria de Esportes, em nossas vidas. Há que se destacar a (MT), comprovam o cresisso não é progresso e que segurança da população, e cimento do setor de cargas não há uma compreensão também se lembrar - e isso da ferrovia. do significado da queiram ou não, sempre Para a nossa cidade, no ocorreu - da discriminação entanto, a medida veio em preservação histórica” sofrida no passado por boa hora, pois a discussão aqueles que moravam do outro lado da sobre essas modificações vem desde a linha, como se dizia. Hoje, por conta da criação do Jardim das Estações, onde retirada dos trilhos, estão sendo sepulseria instalada a nova estação de trem, tados os resquícios desta suposta discrisob a alegação dos riscos à população e minação que a história nos faz reviver. a importância para o progresso urbano da Do outro lado, os conservadores cidade. acham que isso não é progresso e que Melhor ainda: a obra que está orçada não há uma compreensão do significado em R$ 130 milhões, será totalmente cusda preservação histórica e alegam que teada pelo governo federal, com a inclutodo mundo quer ir para a Europa, ver a são do projeto no Programa de Aceleracultura tradicional, mas em seu próprio ção do Crescimento, o PAC e tem investipaís acha que tem que se derrubar o que mentos garantidos até 2008. Com isso, a está feito. Ocorre, porém que este não é o retirada da malha ferroviária que hoje momento de pensarmos em nós, no que divide a cidade e que tem sido pleiteada foi, no que é; temos que pensar naqueles há tempos, será realizada sem qualquer que virão depois de nós e por esses, só o custo aos cofres municipais. progresso vai falar. Continuando a olhar pelo ângulo proUma coisa no entanto, parece estar gressista, sabemos que Araraquara está garantida por alguém que disse, até mespróxima de realizar um sonho que vai mumo com certa propriedade, e que merece dar sua estrutura urbana e queiram ou ser lembrada a esta altura deste pronão, temos que andar de acordo com cesso: “Para cada amanhã, basta o seu aqueles que desejam o bem estar da cocuidado” . munidade. COOPERATIVISMO Associação Comercial e Industrial de Araraquara, Sindicato do Comércio Varejista e Clube de Dirigentes Lojistas, nunca foram tão parceiros quanto agora, e, praticamente movidos por uma palavra tão simples: o cooperativismo. É através da COMCRED, a cooperativa de crédito dos nossos micros, pequenos e médios empresários, que as três instituições têm se mobilizado com o objetivo de fortalecer os propósitos da classe. É fato que o cooperativismo tem esse perfil, de congraçamento e companheirismo, contudo, é a iniciativa dos seus dirigentes que merece o nosso reconhecimento e elogios. Via de regra, entidades que têm quase que as mesmas finalidades procuram ser independentes e por questões políticas nas suas ações, acabam se distanciando uma das outras. ACIA, SINCOMÉRCIO e CDL, em Araraquara, formam um grupo com os mesmos objetivos e estabelecem parcerias voltadas naturalmente para o fortalecimento da classe empresarial. A CAPA FOTO: KRIS TAVARES EDER MAGRINI Gerente da Textil Abril em Araraquara Há sete anos em nossa cidade, ele aprendeu a conviver de forma simpática com a comunidade e contribui de maneira decisiva no sucesso de uma das mais importantes filiais da Textil Abril. Commércio Indústria & REVISTA EDIÇÃO N° 20 - MARÇO/2007 Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni Assistente: Rosane D’Andréa Supervisora Editorial: Sônia Marques Depto. Comercial: Carlo Endrigo Gian Roberto Idalina Silva Sebastião Barbosa Designer: Bete Campos Mário Francisco Samantha Rosa Marcelo Pícolo Impressão: Gráfica Bolsoni - (16) 3336 9008 A revista Commércio & Indústria é distribuida gratuitamente em Araraquara e região COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: (16) 3336-4433 Rua Tupi, 245 - Centro Araraquara/SP - CEP: 14801-307 marzo@marzo.com.br

[close]

p. 4

FUTURO O pedido de revitalização da Avenida Sete de Setembro feita por Valter Merlos, presidente da ACIA, ao prefeito Edinho Silva, ganha corpo com o apoio dos comerciantes de um dos mais importantes corredores comerciais da cidade e o anúncio da sua implantação ainda em 2007. Os comerciantes da Avenida Sete de Setembro têm motivos de sobra para comemorar a transformação que será feita num dos principais corredores comerciais da cidade. O anúncio oficial foi feito pelo prefeito Edinho Silva que atende a reivindicação feita pelo presidente da ACIA, Valter Merlos. Ao mesmo tempo, prefeito e presidente da ACIA, compreendem a situação econômicofinanceira a que ficaram expostos os empresários com mudandas do sistema viário daquela região nos últimos 25 anos. Em entrevista recente ao jornal Tribuna Impressa, Edinho Silva disse que o projeto passa por estudo do impacto financeiro. A revitalização da Avenida Sete de Setembro, além de ser uma luta da Associação Comercial, tem o objetivo primordial de atender a manifestação dos comerciantes que mantém seus negócios no trecho da Via Expressa até o final da Avenida Presidente Vargas. O projeto está montado na inversão da mão de direção dos veículos. É muito simples, argumenta Valter Merlos: “Os veículos que hoje chegam pela Washington Luís e atingem o centro da cidade pela Avenida XV Hoje quem deseja chegar à Via Expressa ou ao centro da cidade vira à esquerda na Rua João Gurgel; o novo projeto permitirá seguir em frente, invertendo-se a mão com a XV de Novembro, pelo menos é o que se tem comentado de Novembro, utilizarão a Avenida Sete. Um dos maiores incentivadores para a implantação da medida é o diretor regional do DER, Mário Boschiero Filho, que promoveu os primeiros estudos, sugerindo a construção de um trevo na entrada da cidade para facilitar e direcionar o fluxo de veículos para a Sete. A exemplo de Merlos, o diretor do DER sabe que os comerciantes estão esperançosos e que com a mudança de trajeto poderão ter um crescimentos nas vendas. O prefeito Edinho Silva diz que o projeto de revitalização deverá estar concluído até o final do ano, sendo quem sabe, a grande novidade para que as lojas alavanquem as vendas durante as festas de final de ano: “É uma antiga luta que deve ser colocada em prática pois os comerciantes merecem isso”, assegura o prefeito. VAMOS PRECISAR DO DEPUTADO Uma coisa é certa: ACIA e Prefeitura Municipal não dispõem momentaneamente de recursos para implantação do projeto e já estão se mobilizando no sentido de obterem o apoio do Governo Estadual. Para isso, a Associação Comercial já está solicitando o empenho do Deputado Estadual Roberto Massafera junto ao Governador José Serra e ao DER, que assumiria a obra do trevo de acesso à cidade.

[close]

p. 5

Para o prefeito Edinho Silva, que apoia a iniciativa da ACIA, as mudanças devem ocorrer até o final do ano, premiando os comerciantes da Sete, que na verdade, sofrem as conseqüências de um traçado que vem ocasionando sérios prejuízos ao próprio bairro do Carmo. O presidente da ACIA, Merlos, afirma que com o rebaixamento da Washington Luís e a construção do viaduto, a entrada ao Quitadinha ficou sem nenhuma visibilidade. Os clientes que pretendem atingir o comércio do Carmo passam direto e isso precisa ser revisto, diz ele. De acordo com o novo traçado, a Avenida XV de Novembro será a opção para o veículo que buscar o Quitandinha ou a Rodovia Washington Luís: tudo vem sendo estudado com muito critério SEMI JÓIAS E ACESSÓRIOS Rua Expedicionários do Brasil, 1186 - Araraquara/SP www.ninarossi.com.br

[close]

p. 6

ADMINISTRAÇÃO TUDO EM ORDEM Jamil Gonçalves Nascimento encerra de forma brilhante, seu mandato na Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil em Araraquara e Sandra Galhardo Esteves inicia um período de dois anos de administração, recebendo o apoio da classe, convicta da integração de todos em torno dos projetos que serão implantados no futuro. Como entidade de classe, a Associação Comercial e Industrial de Araraquara sentiuse no dever de cumprimentar a Ordem dos Advogados do Brasil (Subseção de Araraquara), pela posse da sua presidente Sandra Galhardo Esteves, que ao assumir, mostrou a importância da união dos colegas para criação de novos programas de trabalho, fortalecendo a entidade. Simultaneamente, o presidente Valter Merlos encaminhou ofício ao advogado Jamil Gonçalves Nascimento, enaltecendo sua conduta à frente da OAB local. “É uma das instituições mais respeitadas no país e que em nossa cidade também sempre foi dirigida com ética e respeito aos princípios de cidadania”, comentou. Além de fazer citações ao trabalho de Jamil, Merlos enalteceu a forma com que a OAB vem sendo administrada ao longo da sua história em Araraquara e para isso menciona palavras elogiosas, entendendo que é dever das entidades reconhecer o valor dos seus dirigentes pela maneira com que se aplicam, voluntariamente, para representar suas categorias. Jamil Gonçalves Nascimento Sandra Galhardo Esteves PARA QUEM DEIXA A OAB Ao doutor Jamil Gonçalves Nascimento, que exerceu mandato no período de primeiro de janeiro de 2004 a 31 de dezembro de 2006, a ACIA enviou o seguinte documento: “A ACIA, por sua diretoria, sente-se orgulhosa em cumprimentá-lo pela forma ética e brilhante com que se manteve à frente da Ordem dos Advogados do Brasil Subseção de Araraquara, durante os últimos anos. O seu trabalho, pautado por uma linha de conduta irrepreensível, não apenas defendeu os direitos da classe, mas deu o equilíbrio necessário para que a entidade se mantivesse em posição privilegiada perante às subseções em nosso país, elevando o conceito de instituição voltada para a prática da Justiça. Alguém comentou um dia que a Ordem dos Advogados é uma imposição dos nossos dias, dos nossos ideais, do nosso patrimônio. É órgão de seleção e disciplina, de cultura e de aperfeiçoamento moral, que não nos proporciona regalias ou favores, mas nos proporciona um regime de árduos deveres. Sob essa ótica é que o seu mandato foi realizado e hoje, quando o cumprimentamos, o fazemos de forma eufórica, convictos de que seu nome entra para a história da nossa cidade pela retidão do seu caráter, poder visionário de tornar a nossa instituição ainda mais forte. Parabéns”. PARA QUEM ASSUME A OAB A doutora Sandra Galhardo Esteves tão logo assumiu a OAB local, recebeu da ACIA, esse ofício: “A ACIA, apresenta seus mais efusivos cumprimentos a nova diretoria da OAB - Subseção de Araraquara e em especial a nobre Presidente, convicta de que o sucesso administrativo vai perdurar, pela qualidade dos profissionais que a integram. Reconhecemos que a OAB, cada vez mais, pelos seus laços históricos, desempenha papel de incansável vigília a favor da classe e da sociedade brasileira, tanto nas questões políticas como também sociais, e para nós araraquarenses, tornouse ela um dos esteios da democracia pela ética e transparência dos que a integram. A exemplo da OAB, a ACIA, como entidade classista, tem praticamente os mesmos objetivos; além de defender os interesses da classe empresarial, busca uma participação mais efetiva na discussão dos problemas que envolvem a população, fortalecendo-se pelo companheirismo e integração de todos. Por essa razão, colocamo-nos à disposição, para debatermos as questões atinentes ao município, com a visão única de oferecermos alternativas que possibilitem a ordem e o progresso, com qualidade de vida e respeito aos princípios da cidadania. Que sejam felizes nesta gestão que se inicia”.

[close]

p. 7

Henrique Branco Mantovani, 12 anos, categoria preparatória, será um dos nossos representantes no Campeonato Paulista de Hipismo HIPISMO “Pretendemos aumentar as parcerias com empresas para que a Equoterapia abra mais vagas para pessoas de baixa renda, pois consideramos esse processo como fundamental na recuperação de pessoas que apresentam algumas deficiências, dificuldades físicas, motoras e emocionais”, revela Abelardo. Com um Plano Diretor em plena implantação para melhorar suas instalações, tornou-se nestes 19 anos de atividades, uma instituição respeitada pelos seus objetivos. “A sociedade tem como princípios o desenvolvimento do esporte hípico na cidade e região como forma de oferecer oportunidade para que mais crianças, jovens e adultos conheçam a importância do esporte como atividade física e também como meio de socialização, pois é um dos únicos esportes em que o animal tem, além da função de atleta, a de proporcionar ao indivíduo o domínio de seus impulsos, o ensino para respeitar seus limites e ir além de suas possibilidades”, enfatiza o presidente. RECONHECIMENTO O trabalho da Hípica em Araraquara foi reconhecido em duas oportunidades com sua participação nos Jogos Olímpicos. Primeiro, foi Roberto Macedo que tomou parte da equipe brasileira na Olimpíada de Sidney, na Austrália. Mais recentemente, a araraquarense Janice, filha do vice-presidente Romaldas Merzvinskas, cedeu o cavalo Mozart, para que Juninho Gouveia, participasse na equipe de CCE (Concurso Completo de Equitação), das Olímpiadas de Athenas, na Grécia. HÍPICA ARARAQUARA FAZ SUCESSO, SEM MUITO BARULHO Em duas Oimpíadas, a cidade foi representada pela Hípica Araraquara que agora, ampliando suas ações sociais, busca parceiros que colaborem no acesso de um maior número de pessoas de baixa renda ao Projeto de Equoterapia. Para o presidente Abelardo Ferrarezi de Andrade, a Sociedade Hípica Araraquara, criada no dia primeiro de maio de 1988, hoje praticamente vive uma nova fase. Além de desenvolver normalmente suas atividades hípicas, com a ampliação do número de provas internas e o investimento na escola de equitação, a entidade também tem sua atenção voltada para a Equoterapia. Janice montando Mozart que representou a nossa cidade na Olimpíada da Grécia

[close]

p. 8

Instalada em ampla sala no prédio da Comapa, na avenida XV de Novembro, a COMCRED já comemora sua fusão com a IESACRED, incorporando ao seu capital mais R$ 4 milhões de ativos, em disponibilidade para empréstimos aos seus associados. FINANÇA Brindemos com um delicioso cafezinho, à máquina (que é a mais perfeita do mundo), todas as Mulheres! Parabéns! COMCRED DISPARA COMO INSTITUIÇÃO FINANCEIRA O presidente Mário Hokama considera que a COMCRED vive nos últimos três meses uma fase de grande desenvolvimento, consolidando seus propósitos e ampliando consideravelmente seu quadro de cooperados. “Hoje a COMCRED, além do poder de instituição financeira por fazer parte do Bancoob, maior banco comercial do país, que presta Mário Hokama serviços e oferece produtos financeiros, também tem uma grande força local, pela imagem e perfil de um banco do nosso comércio no atendimento aos micros, pequenos e médios empresários”, assegura o dirigente. Com o apoio da Associação Comercial e Industrial de Araraquara, Sindicato do Comércio Varejista e da Câmara de Dirigentes Lojistas, a COMCRED espera contar até junho com um capital financeiro que ultrapasse R$ 200 mil. De acordo com as normas, para ser sócio da cooperativa o interessado precisa adquirir pelo menos uma cota que custa R$ 200. A partir daí, diz Hokama, o dinheiro fica rendendo dividendos e o sócio passa a ser dono do seu próprio negócio e pode emprestar dinheiro quando quiser. O empréstimo pode ser até cinco vezes maior que o valor da cota; os juros são de 2,8% ao mês e o valor retirado poderá ser pago em até 24 meses. FUSÃO COM A IESACRED Após a aprovação da fusão pelos delegados da Iesacred, cooperativa de crédito da Iesa, uma das grandes indústrias de máquinas pesadas no país, a COMCRED já anunciou a realização da sua assembléia geral ordinária e extraordinária, com o propósito de também aprovar a união. Ao capital hoje da cooperativa, segundo Hokama, serão incorporados mais R$ 4 milhões de ativos da Iesacred. Os cooperativos da COMCRED já estão sendo convocados para a assembléia que acontecerá no dia 23 de março. Já a Iesacred realiza sua assembléia de aprovação no dia 8 de março. dia 8 de março “Dia Internacional da Mulher” BUSINESS.CLASS ANUNCIA PACOTES “O importante é que as pessoas programem suas férias para julho e dezembro com antecedência”. A frase é de Érica Garutti, da Business.Class em Araraquara, que já anuncia pacotes especiais e o pagamento facilitado em 10 vezes, sem juros e com preços que ela considera imbatíveis dentro do mercado. Os pacotes, diz a agente, inclui passagem aérea, hospedagem 3 noites com café da manhã, transfer aeroporto, hotel, aeroporto, city tour, seguro viagem e bolsa. Além disso, a agência dispõe de pacotes especiais para a Páscoa, no período de 5 a 8 de abril e Corpus Christh (7 a 10 de junho), para Buenos Aires, Santiago e Montevidéo, valendo à pena consultar os preços. Pelo trabalho que vem realizando, a Business.Class já figura como uma das mais importantes agências de turismo da cidade SERVIÇOS BUSINESS.CLASS Reservas e Informações Avenida José Bonifácio, 522 Fone (16) 3335 1881 Email:vendas@businessclasstour.com.br Vi s t nossioe showr oom

[close]

p. 9

DESTAQUE SAÚDE BUSINESS APONTA BENEFICÊNCIA COMO UM CASO DE SUCESSO NO PAÍS A Beneficência Portuguesa de Araraquara de acordo com a Revista Saúde Business, de circulação nacional, editada pela It•Mídia, é um dos 20 casos de sucesso na área de Saúde em nosso país. A escolha foi atribuída à gestão eficiente, focada em redução de custos e excelência no atendimento do hospital. A indicação tornou-se matéria publicada na edição de janeiro da revista, mostrando o trabalho do presidente Fábio Santiago e sua diretoria. vultuoso orçamento veio dar Ainda é cedo para falar no resultado continuidade aos projetos de total a ser obtido com o investimento feito gestão da instituição de modernizar o no centro de dignóstico. Mas com a iniciaatendimento e oferecer serviços dife- tiva, a instituição já tem economizado uma renciados a seus usuários, tornando-a média de R$ 200 mil por mês com a elimicentro de referência. Há cinco anos o nação do contrato de terceiros para preshospital vem investindo nas mudan- tação de serviços e atingido a mesma méças de suas instalações e na compra dia oferecendo seus serviços para hospide equipamentos. Foram feitas refor- tais e clínicas da região. mas de hotelaria, ampliação do cenBuscando qualificar a gestão, a Betro cirúrgico e modernização do res- neficência começa a ser preparada para taurante. Com o investimento deste ano, o hospi“A proposta é oferecer à nossa tal inaugurou, em agosto, um moderno centro de região um serviço diferenciado. diagnóstico. “Nossa proAntes, para ter esse tipo de posta é oferecer à região um serviço diferenciado. atendimento, a população migrava Para ter esse tipo de atenpara outras cidades”. dimento, a população migrava para outras cidades e agora não é mais preciso”, afirma Fábio Santiago, diretor presi- receber a certificação da Organização dente da Beneficência e Benemed. Nacional de Acreditação. “Nosso objetivo Para que tantas mudanças fossem é ser um centro de referência médica no possíveis, o hospital contou com uma país e estamos trabalhando para isso”, inovação em sua gestão. Com base afirma Santiago. em planejamento estratégico e com a adoção de políticas agressivas de mercado, a administração trabalha há Jonatas Vasconcellos da It•Mídia em sua visita ao presidente Fábio Santiago onze anos para trazer uma visão die à Beneficência Portuguesa, para ferenciada de sua atuação e modificar conhecer o segredo do sucesso a cultura na gestão dos negócios. E agora passa a colher os frutos dessa empreitada. A gestão da Beneficência Portuguesa de Araraquara também reestruturou sua operadora de saúde. Os resultados obtidos com o serviço foram revertidos em benefícios para a própria instituição, financiando grande parte de suas obras. Com a proposta de servir a comunidade, a instituição também contou com o apoio da iniciativa privada, tendo 50% dos recursos destinados à criação do centro de diagnóstico provenientes de empresas da região. Como resultado dessas ações, o hospital apresentou um salto de valor patrimonial de R$ 4 milhões em 1995 para R$ 19 milhões em 2006. Fábio Santiago Presidente da Beneficência Portuguesa de Araraquara Investir 80% do orçamento anual na compra de equipamentos. Essa foi a previsão realizada pela Beneficência Portuguesa de Araraquara (Benemed) em 2006. O investimento foi realizado, mas o retorno está muito além dos resultados financeiros, face à política aplicada.

[close]

p. 10



[close]

p. 11



[close]

p. 12

Vânia Novaes da Dipaula, primando pela qualidade com marcas famosas COMÉRCIO A loja tem como objetivo facilitar o acesso do cliente aos seus lindos produtos, trabalhando com vários planos depagamentos e descontos especiais a vista TODO DIA, É DIA DA MULHER A Dipaula Móveis promove em março importante campanha destinada a presentear a mulher, oferecendo toda linha de móveis e estofados da Pollus e Jowanel por preços especiais e enormes facilidades de pagamento. No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, diz Vânia Novaes, proprietária da Dipaula Móveis, fazemos questão de participar de todas as comemorações com uma promoção especial premiando as mulheres que fazem parte do nosso cotidiano. A campanha que vai durar até o final de março, tem como proposta, oferecer belíssimas peças em móveis e estofados de duas importantes marcas brasileiras: Pollus e Jowanel. A beleza dos estofados O requinte dos móveis de quarto A LOJA A Dipaula Móveis iniciou suas atividades em nossa cidade em outubro de 2000, na Rua Gonçalves Dias. O crescimento das vendas, inicialmente centralizadas em móveis de ferro e estofados, levou o casal Vânia e Dagoberto Novaes, proprietários da loja, à instalação da nova Dipaula Móveis, em fevereiro de 2005, na Rua São Bento, 2206 (esquina da avenida Prof. Augusto César Fone 3336-4797), ampliando também o seu leque de produtos. Uma das nossas preocupações, diz Vânia, sempre foi oferecer qualidade aos clientes e com essa expansão, passamos a representar indústrias de renome de cidades paulistas, Minas e do sul do país. Atualmente, além dos móveis de madeira e estofados, também trabalhamos com linhas de área externa e decoração, completa Vânia Novaes. Valquíria, Carla, Tatiana e Karina formam a equipe de atendimento da Dipaula O SUCESSO Nascida em Mirassol, Vânia já tem Araraquara em seu coração: “Sinto-me realizada nesta cidade pois em 7 anos, e com muita luta e empenho, Dagoberto e eu temos visto a loja crescer e somos gratos à população que nos acolheu tão bem”. Na verdade, eles já comentam a ampliação da loja e avaliam o mercado regional para instalação da primeira filial da Dipaula Móveis.

[close]

p. 13

EM FOCO CDL, A PARCEIRA QUE CRESCE A Câmara dos Dirigentes Lojistas que começou em 1986 com o propósito de reivindicar benefícios para o Bairro do Carmo, aos poucos foi ampliando seus objetivos, passando a ter uma atuação mais forte junto à ACIA, Sincomércio, Prefeitura e a própria comunidade. Edson Casault e Fernando Ribeiro de Faria participaram da fundação da CDL e estão entre os comerciantes que aguardam a revitalização da avenida Sete e de outras melhorias, principalmente no sistema de iluminação, o que já foi prometido A Câmara dos Dirigentes Lojistas nasceu é verdade, como o Clube dos Dirigentes Lojistas de Araraquara, em 1986. As pretensões dos seus fundadores Fernando Ribeiro de Faria, Edson Casault, Robson Placco, Mário Hokama, Armando Rodrigues Martins, Salete Perches (já falecida), Valter Parelli Júnior e outros comerciantes do Carmo, estavam concentradas na elaboração de projetos e reivindicações para o Carmo. No entanto, algum tempo depois, o crescimento do clube levou seus dirigentes a uma atuação mais forte, tornando-a Câmara dos Dirigentes Lojistas, respaldada pelas normas e estatutos da Federação e Confederação dos Dirigentes Lojistas e com representatividade em todo o país. Hoje conhecida como CDL e congregando 150 associados, a entidade visa o bem estar de toda comunidade, defende a classe dos lojistas e dispõe de inúmeros benefícios como assistência jurídica, consulta completa ao Serasa, plano de saúde (Benemed) e aparece como grande parceira de entidades representativas do comércio e indústria como ACIA e Sincomércio. A CDL, por estar com uma grande parte dos lojistas num dos principais corredores comerciais, passou se envolver na discussão dos problemas que envolvem o Carmo e outros bairros, apresentando sugestões e formando uma corrente opinativa muito forte, contribuindo com o bem estar do município. FUNDAÇÃO DA COMCRED Formada basicamente por idealistas e lojistas acostumados principalmente com os problemas e as dificuldades dos micros, pequenos e médios empresários, a CDL já teve condições de mostrar a importância da união da classe e a visão de seus dirigentes, na fundação da Cooperativa de Crédito dos Comerciantes de Araraquara (COMCRED). Mas não é só: hoje faz parte das discussões que envolvem o projeto de revitalização da avenida Sete de Setembro, juntamente com a ACIA, Sincomércio e Prefeitura Municipal. O presidente Fernando Ribeiro de Faria, entende que a revitalização da Sete de Setembro é de extrema importância para o comércio do Carmo; a mudança da mão de direção da avenida na sua opinião e também na opinião do seu diretor Edson Casault, pode ser feita mesmo que em caráter experimental. Eles entendem que há necessidade de todos se manifestarem para que se possa chegar num consenso que ofereça benefícios ao bairro. Hoje, comenta Casault, a avenida Sete perdeu uma grande parte da característica dos anos 70; é um corredor que aos poucos vai se transformando em ponto de gastronomia e que tem uma grande participação no processo de desenvolvimento comercial do Carmo que recebeu e está recebemdo inúmeros empreendimentos.

[close]

p. 14



[close]

p. 15



[close]

Comments

no comments yet