Revista Comércio & Indústria - Abril/2010

 

Embed or link this publication

Description

Revista Comércio & Indústria - Abril/2010 - Ano 4 - Nº 57

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2



[close]

p. 3



[close]

p. 4

do editor Ivan Roberto Peroni ponto de vista Valter Merlos - Presidente BROTAR DA TERRA A ESPERANÇA um desses dias de março, tive a alegria de N visitar o Sindicato Rural, recebido na oportunidade pelo seu presidente Nicolau de Souza Freitas e o engenheiro agrônomo Mário Roberto Porto, que é o coordenador do SENAR/SP. Temos que louvar o trabalho do sindicato pois em uma época extremamente difícil para todos os setores da atividade profissional, eles ainda conseguem manter e expandir serviços que visam tornar o trabalho no campo mais rentável. As ações, feitas quase todas em parceria com o Sebrae-SP, buscam preservar a imagem do trabalhador rural em seu habitat, criando uma expectativa de vida bem melhor do que aquela que encontramos na cidade nos tempos atuais. Fixando o homem no campo, capacitando-o para o desempenho das suas funções e lhe dando boa oportunidade de ganho, é evidente que ele não vai querer trocar o céu pelo inferno. Para isso, o presidente Nicolau de Souza Freitas e seus diretores têm procurado cumprir uma importante missão: de fazer brotar da terra, o amor e o respeito à natureza e aos animais, pois só assim vamos tornar o mundo menos dolorido. Parabéns. Capa Spline A SABEDORIA SE APRENDE COM A VIDA E COM OS HUMILDES P Missão cumprida na ACIA, sinto a lenamente agradecido, encerro alegria de ainda estar atrelado a esse meu mandato como presidente ideal por questões também políticas, já da ACIA neste mês de abril, amaque exercemos uma função pública. Por durecido e mais experiente, pois dirigir essa razão, tenho até mesmo o dever de uma entidade classista foi vivenciar nopermanecer ao lado de quem me viu galvas e importantes lições que fortalecem gar posições importantes nesta trajetónossos conhecimentos. Através da Reria. vista Comércio & Indústria, editada pela A todo instante buscarei estar ao laMarzo Comunicação, durante 57 meses do da ACIA, fortalecendo suas parcerias utilizamos este espaço como forma de com a nossa Secretaria de Desenvolviinteragir com os nossos associados, mento, SINCOMÉRCIO, CDL, Senac, mostramos um ideal e defendemos em Senai, Sesc e o Sebrae, que orgulhosatodos os momentos um comprometimente está em nova casa mento com a classe empreendedora. Encerro meu mandato, para ampliar sua rede de serviços, notadamente Curiosamente, ontem, aos pequenos empreenrelendo alguns textos de enaltecendo o grande Cora Coralina, me deparei apoio dos companheiros dedores. A ACIA hoje é um pedaço de mim, é um com uma frase que retrata de diretoria e a capítulo desta história a bem uma despedida: “O sa- imprescindível mostrar que a nossa luta ber a gente aprende com colaboração dos não foi em vão e que valeu os mestres e os livros. A saa pena conhecer e conbedoria, se aprende é com associados da ACIA. quistar novos amigos, dea vida e com os humildes”. dicar uma parte da minha vida a uma cauFoi assim minha caminhada pela sa justa. ACIA, pois tive a felicidade de conviver Encerro meu mandato, enaltecendo com micro e pequenos empresários e o apoio dos companheiros de diretoria e estes, mais que os notáveis economisa imprescindível colaboração dos assotas deste País, sempre entenderam meciados. Fizemos é verdade, o que estelhor a matemática do amor, a importânve ao nosso alcance, sem comprometer cia do respeito ao próximo e também me a estabilidade e o respeito que a nossa fizeram crer ainda mais nos valores huentidade sempre desfrutou perante a opimanos. Esses pequenos empreendenião pública. Tivemos desafios e percaldores que não desistem da luta, que saços, contudo, nada que pudesse ser bem renunciar a palavras e pensamentransposto com transparência. tos negativos é que devem ser apontaTemos certeza que a diretoria eleita dos como otimistas por natureza. Deixo saberá conduzir com os mesmos princía ACIA, mas não me afasto dessa gente pios essa instituição prestes a completar que faz parte de uma corrente luminosa 76 anos: os dirigentes passam e a entide fraternidade universal. dade permanece e sendo assim, o que Em nossa secretaria de Desenvolvinos estimula a novos empreendimentos, mento Econômico, estaremos mantené o desejo de que Araraquara possa condo esse vínculo de amizade, lealdade e tinuar neste processo de desenvolvide fidelidade aos princípios que norteamento, com todos a lutar por um único ram minha conduta profissional, exalobjetivo: nossa terra. tando a confiança que sempre me dediMuito obrigado. caram. OS 14 ANOS DE UMA GRANDE PRODUTORA Cheio de sonhos, um dia, o jovem Pedro Luis Fagá Celli decidiu investir sua ousadia na montagem de uma produtora. O que não faltou foi criatividade e 14 anos depois, ele comemora o sucesso da sua empresa, a Spline Multimídia. EDIÇÃO N° 57 - ABRIL/2010 Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni Supervisora Editorial: Sônia Marques Assistente Editorial: Michele Rampani Depto. Comercial: Gian Roberto - Sebastião Barbosa Designer: Bete Campos, Mário Francisco e Carolina Bacardi Impressão: Gráfica Bolsoni - (16) 3336 9008 A Revista Comércio & Indústria é distribuida gratuitamente em Araraquara e região INFORMAÇÕES ACIA: (16) 3322 3633 COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: (16) 3336 4433 Rua Tupi, 245 - Centro Araraquara/SP - CEP: 14801-307 marzo@marzo.com.br

[close]

p. 5

apresenta em todo Brasil CRIATIVIDADE A TOP LINE é uma fractional industry de calçados que produz e distribui diretamente aos revendedores autorizados em todo o Brasil, com perspectivas surpreendentes de crescimento até o final do ano. principalmente quando esse produto de fabricação, é resultado de diversas etapas até chegar ao consumidor” ressalta Sebastião Barbosa, responsável pela área de marketing da TOP LINE e seu principal articulador, junto às empresas distribuidoras. Arnaldo Prado, que participa também desse empreendimento, tem como meta a di- versificação de outros produtos que possam receber o selo da TOP LINE na área magazine. São parcerias dessa natureza que valorizam o relacionamento empresarial e seu crescimento. Todavia, as mãos de Deus são a principal razão dos resultados obtidos. TOP LINE em todo o Brasil. TOP LINE é uma empresa araraquarense totalmente fundamentada nos moldes dos projetos desenvolvidos pelo Sebrae, onde o empreendedorismo, a eficiência, a perseverança e a fé são imprescindíveis para alcançar as metas desejadas. Sua localização no centro geográfico do Estado de São Paulo possibilitou que a empresa, em curto período pudesse abranger diversas cidades para a sua distribuição, com investimentos menores. Atualmente, a TOP LINE já é comercializada em outros estados, num total estimado de 300 municípios, os mais desenvolvidos do Brasil, bem como as cidades que giram em torno delas. Hoje, a empresa está cadastrando fabricantes para novas parcerias. Trata-se de um projeto que prevê o lançamento de vários modelos de calçados e que também estará voltado ao programa do Governo do Estado “Exporta São Paulo”. São mais de 400 pontos de vendas já alcançados, com a projeção de ser dobrado até o final do ano. O sistema implantado pela TOP LINE permite que defina modelos com design exclusivo para cada lançamento. Tudo é feito de forma fracionada, muitas vezes composto de vários fabricantes, mas sempre com gerenciamento final dos produtos. O marketing tem prioridade na TOP LINE, com vendas no varejo, em lojas, magazines, supermercados, lojas de conveniência e distribuidores atacadistas que recebem da TOP LINE todo o suporte visual e promocional para a comercialização dos produtos. A mídia é uma das ferramentas para garantir a divulgação, atraindo cada vez mais consumidores aos locais onde são comercializados os produtos, com promoções e indicações. “Nada é possível sem a união e o esforço de todos em produzir o melhor produto,

[close]

p. 6

A convivência dos pedestres com os carros e os ônibus na Rua Nove de Julho Cidade TRÂNSITO LIBERADO Uma decisão tomada pelo Executivo, Legislativo, Sindicatos de classe e empresas de transporte público, confirmou que os ônibus e os carros vão continuar circulando pelo Bulevar da Nove de Julho. Uma reunião no início de março abordou os pontos positivos e negativos notados nos meses de deliberação do trânsito no trecho do chamado Bulevar da Dois. Estavam presentes no encontro, o prefeito Marcelo Barbieri; o secretário de Desenvolvimento Ecômico e presidente da ACIA, Valter Merlos; o presidente do SINCOMÉRCIO, Antonio Deliza Neto e o seu 1º secretário, Ivo Dall’Acqua Júnior; os secretários de Governo: Cid Monteiro de Barros (Trânsito e Transportes), Paulo Rodrigues (Comunicação Social) e Alessandra de Lima (Desenvolvimento Urbano), além do presidente da CTA, Joel Marco Carreira; um representante da Viação Paraty, concessionária do transporte coletivo de Araraquara; o vice-presidente dos comerciários, José Vicente Piccionieri e também vereadores. A decisão consensual por todos os participantes foi baseada em duas pesquisas de opinião apresentada pela Prefeitura Municipal. Elas foram realizadas em julho e novembro de 2009, pela empresa Objetiva Assessoria e Pesquisas sobre o trânsito na Rua Nove de Julho e foram ouvidos em cada uma, 400 moradores da cidade, sendo 200 usuários do transporte coletivo ou pedestres, 100 motoristas e outros 100 comerciantes. Em julho de 2009, quando o Bulevar teve o trânsito de automóveis reaberto, os índices eram os seguintes: 57% dos entrevistados se manifestaram contra a liberação desses veículos; 39,75% a favor e 3,25% não souberam responder. Já em novembro, após cinco meses de testes, a situação se modificou: 50,25% dos entrevistados disseram ser favoráveis à liberação dos carros de passeio, junto com os ônibus; 48,25% contrários e 1,25% não se manifestaram. Para o SINCOMÉRCIO, ACIA e Sindicato dos Trabalhadores no Comércio, o resultado foi o desejado. Os três defenderam a liberação do trânsito para automóveis, baseados no aumento do movimento nos últimos meses. “Nossa proposta sempre foi a manutenção dos ônibus e carros na Rua Nove de Julho. Essa, a princípio, é a melhor opção para o comércio de Araraquara”. A mesma afirmação é reforçada por Valter Merlos. “A pesquisa mostrou que a população aprova a liberação do trânsito no Bulevar e isso é essencial para o desenvolvimento do comércio na região”, explica. Entretanto, ficou em aberto o início de discussões para um novo planejamento envolvendo as ruas centrais. A Revista Comércio & Indústria foi até a Rua Nove de Julho, conhecer o impacto ocasionado pelas mudanças ocorridas durante o período de testes. Valter Merlos (ACIA), Antônio Deliza Neto e Ivo Dall’Acqua Júnior na discussão sobre o destino do Bulevar

[close]

p. 7

OPINIÕES SOBRE O BULEVARD Sandra Sampaio (Enxovais Lúcia) “Para nós, comerciantes, o comércio melhorou muito com a liberação do trânsito; trouxe mais comodidade aos clientes, além de possibilitar que a população pelo menos passe na frente da loja, veja a vitrine e saiba o que existe no comércio do Bulevar”. Luciana Argenti (Rainha dos Calçados) Permitir a circulação dos carros trouxe benefícios ao comércio; o convívio entre ônibus e automóveis está tranquilo. Proibir os carros é prejudicial. Agora as pessoas podem passar, olhar as vitrines e se interessar pelo que temos em nossas lojas”. Kelly Ferreira (Lojas Certeza) “Com ônibus e carros passando melhorou sim o movimento. Porém, achamos que poderia ter, por exemplo, um tempo de tolerância para o estacionamento dos carros no Bulevar e isso também seria muito positivo para o comércio nesse trecho. Os clientes falam muito dessa pequena tolerância”. Rute Zocal (Zocal) “Estou neste local há 24 anos; vi todas as transformações da Rua 2, e com certeza sou a favor da passagem dos carros no trecho do Bulevar. No período em que o trânsito era proibido, não víamos movimento; essa liberdade de trafegar é importante, as pessoas passam e veem o que tem na loja e se interessam em parar”. Antônia da Matta (Óticas Araraquara e Morada do Sol) “Aprovamos a liberação dos carros trafegarem pelo Bulevar. Os consumidores precisam de facilidades e atrativos para prestigiarem nosso comércio, senão, as pessoas vão fazer suas compras em outras cidades da região. Permitir o estacionamento também seria muito interessante para o movimento na Rua Nove de Julho”.

[close]

p. 8

Homenagem S Ó PA R A A S MULHERES O Dia Internacional da Mulher foi marcado por um agradável Happy-Hour no Sesc, organizado pelo SINCOMÉRCIO e ACIA, em homenagem às mulheres do nosso comércio. As mulheres comemoraram em grande estilo a data dedicada a elas. Como já acontece há 25 anos, SINCOMÉRCIO e ACIA em parceria com o Sesc, organizaram, no dia 8 de março, um delicioso Happy-Hour só para mulheres. O evento reuniu cerca de 150 pessoas em um ambiente decorado especialmente para receber carinhosamente as homenageadas do dia. Com um cardápio elaborado e servido primorosamente pelo Buffet Karam, a noite ainda contou com uma apresentação teatral e a animação musical da Banda Chico’s. Para o secretário do SINCOMÉRCIO, Ivo Dall’Acqua Jr., o evento de 2010 foi pensado como uma grande homenagem. “Este ano promovemos um encontro com caráter totalmente festivo, sem discursos; queríamos celebrar essas mulheres que ocupam com grande mérito, papéis importantes em suas empresas e em suas famí- lias”. Disse ainda que o objetivo foi alcançado: uma noite linda e delicada que enalteceu ainda mais a mulher nesse dia tão importante. Teresa Smirne, diretora da ACIA e uma das homenageadas na noite, emocionada, lembrou que “o reencontro com colegas que exercem importante papel no comércio da cidade, serve não apenas para uma reflexão sobre a data, mas acima de tudo, pela oportunidade que oferece de possibilitar a troca de informações”. Cada vez mais, comentou Teresa, a mulher que atua no comércio vê o seu tempo reduzido entre o trabalho, o lar e o lazer. A ideia do “Só Para Mulheres”, é um programa que dá essa condição de aproximação e de vivermos algumas horas plenamente agradáveis”. Esse programa, completou, tem um inestimável valor para as empreendedoras. Ator apresentou um texto que prendeu a atenção e emocionou as convidadas Ivo Dall’Acqua Jr. presente na homenagem às mulheres do nosso comércio

[close]

p. 9

Ambiente plenamente festivo e só para as mulheres no SESC Alessandra Munhoz, Adélia Arnosti, Angélica Bombarda e Verenice Munhoz Elza Karam, Maria Aparecida Flório, Nilma Caldas e Maria Ignez Balducci Nayme Meire Rasteli, Caroline Rodrigues, Irene Carvalho e Tânia Roveri Heloisa Bonani, Ana Maria Smirne, Teresa Smirne e Bety Biondi Banda Chico’s com Chico Santoro à frente encantou e embalou o Happy-Hour

[close]

p. 10

Trabalho Na verdade com a nova lei, o agente de integração ganhou um papel relevante, pois, além de fazer a ponte entre a empresa e a escola, é valioso parceiro no esclarecimento de dúvidas jurídicas e no cumprimento da legislação e dos trâmites burocráticos. Com idoneidade e reconhecimento pela atuação ao longo de todos esses anos, o CIEE desempenha seu papel com honestidade e qualidade, criando mecanismos para facilitar cada vez mais a inserção de novos talentos no ambiente corporativo. Além disso, o treinamento que o CIEE oferece gratuitamente aos estudantes - com cursos presenciais ou pelo ensino à distância - contribui para lapidar os candidatos às vagas de estágio, abordando competências pouco trabalhadas nas escolas, mas que são valiosas no meio corporativo, como o cultivo da imagem pessoal e das relações interpessoais. O CIEE também valoriza os programas de estágio de qualidade, com a concessão do prêmio anual “As 50 Melhores Empresas para Estagiar”. Os programas premiados servem de parâmetro e referência para que outras atinjam um estágio de excelência, o que só traz benefícios a todos os envolvidos. Portanto, o papel do verdadeiro agente de integração vai muito além do simples processo de captação, recrutamento e encaminhamento de candidatos a estágio. É fundamental para dar garantias de que o estágio atingirá seus plenos objetivos. É assim que o CIEE atua; é assim que procuramos construir um mundo melhor para os jovens e para as empresas. E, consequentemente, um País melhor para todos. Informações sobre os cursos disponibilizados e acesso ao mercado de trabalho como estagiário podem ser obtidas na Rua Carlos Gomes, 1217 - Centro, ou através dos telefones 3333-4441 / 3333-8007 Ana Cristina Dancona Mollina (assistente de atendimento às empresas do CIEE), Valter Merlos (presidente da ACIA) e Renato Malta (supervisor de Unidade de Operação do CIEE) em Ribeirão Preto, durante assinatura de contrato CONVÊNIO DA ACIA COM CIEE VAI BENEFICIAR EMPRESAS E ESTAGIÁRIOS A nova Lei do Estágio, que vigora desde o final do ano passado, apresenta novas perspectivas para a atuação das empresas, das universidades, dos estagiários e também dos agentes de integração como a ACIA no processo de concessão de estágio. Associação Comercial e Industrial de Araraquara e o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), assinaram importante convênio em março, com o objetivo de beneficiar as empresas que se utilizam de estagiários em seu quadro funcional. “Cada um tem seu papel importante nesse percurso, que visa o treinamento prático dos jovens para que atinjam, com melhor empregabilidade, o competitivo mercado de trabalho”, comentou o presidente da ACIA, Valter Merlos, que também exerce a função de secretário municipal de Desenvolvimento Econômico. Renato Malta, supervisor da Unidade em Ribeirão Preto e a qual Araraquara está vinculada, diz que muitas pessoas têm dúvidas sobre o papel do agente nesse contexto. “Com experiência de 45 anos auxiliando os estudantes na vivência prática como complemento ao aprendizado teórico, o CIEE fundou no Brasil o serviço de agente de integração e, por isso, fala dessa atividade com total propriedade. Afinal, afirma o dirigente, encaminhamos nove milhões de jovens a mais de 220 mil empresas e órgãos públicos, interessados em contratar jovens para programas de estágio.

[close]

p. 11

Câmara fria, onde a temperatura pode chegar a -28º Logística FRIOZEM EM ARARAQUARA A Friozem Logística oficializa suas atividades em Araraquara no dia 16 de abril. A empresa que desde outubro passado já opera na cidade, é a maior do segmento de armazenagem frigorífica em todo o País. A unidade entregue em Araraquara se integra as de Jandira, São Bernardo do Campo, Fortaleza, Recife e Belo Horizonte, de acordo com o diretor do centro de distribuição local, Apparicio Penteado Junior. Somando todas as unidades, o grupo Friozem tem capacidade de armazenamento de 400 mil metros cúbicos, permitindo a armazenagem estática de 100 mil toneladas. Por ser a unidade mais nova, a Friozem de Araraquara é também a mais moderna, pois contempla algumas inovações estruturais. A empresa possui cinco câmaras frias; elas se diferenciam por conter o pé direito mais alto que o convencional, de 12,60 metros de altura, enquanto que o usual é de 8,60 metros. Com capacidade para armazenar 60 mil metros cúbicos, sendo possível manter uma armazenagem estática de 15 mil toneladas, as câmaras poAnticâmara muito espaçosa que garante qualidade nos trabalhos da empresa dem chegar até menos 28º e o túnel de congelamento a menos 45º. Além disso, as novas instalações possuem uma anticâmara de aproximadamente 15 metros de largura por 125 metros de comprimento, onde são realizadas as tarefas de carga e descarga dos produtos. O acesso a esse espaço é permitido por 18 docas. “Essa estrutura permite agilidade operacional, reduzindo custos, mantendo a temperatura do produto. Enfim, é um suporte estrutural que dá excelentes condições de trabalho e atendimento aos clientes”, explica Apparicio. A decisão para instalar a empresa na cidade contou com alguns fatores fundamentais. Segundo o diretor da Friozem, Araraquara foi escolhida em função da posição geográfica estratégica e por reunir elementos do novo perfil operacional que o grupo entende como definitivo para as operações logísticas no Brasil. “Nossa visão privilegia as operações multimodais, quando é possível a integração do transporte rodoviário com o transporte ferroviário”, salienta. Entre seus clientes estão os principais na área de alimentos como Citrovita, Citrosuco, Seara, FastFish, Via Nectare, Pif Paf, Nestlé entre outras. O diretor explica que para todas as empresas utilizarem os serviços da Friozem, é necesário que abram filiais em Araraquara. “A Friozem já entra no ranking do município em 5º lu- gar na arrecadação de impostos, porque quando as empresas se tornam nossas clientes, elas abrem filiais na cidade, sendo que a geração do ICM é feito através da filial”. As principais atividades da empresa são armazenagem e gerenciamento dos produtos estocados, com funções como controle de temperatura, armazenamentos e datas de validade. “Nós temos condições aqui na cidade de fazer entrega de produtos nas operações que se chamam D+ 1. Nosso cliente vende o produto e o mesmo será entregue no dia seguinte. Conseguimos fazer uma entrega mais rápida e reduzir os custos”, explica o diretor da unidade. A expectativa de crescimento da Friozem é muito grande quando se considera a possibilidade de unir o que já existe com o modal ferroviário. “Procuramos uma área próxima à ferrovia. Nós temos 700 metros de divisa, e isso nos permitirá no futuro a implantação de um desvio ferroviário para a instalação de um terminal”, comenta Apparicio. Com o modal ferroviário os custos das operação são menores e as empresas passam a ter mais competitividade. A Friozem saiu na frente e já estuda projetos e investimentos que devem acontecer dentro de um ano. Atualmente, 40 funcionários trabalham na empresa; para este mês a previsão é de que mais 60 pessoas sejam contratadas. A estimativa, segundo o diretor da unidade, é que 2010 feche com 200 trabalhadores em seu quadro. Para o futuro as projeções são otimistas. Com o investimento que chegou a R$18 milhões nessa primeira fase, Apparicio acredita que o retorno será um grande sucesso tanto para a empresa quanto para a cidade. O próximo passo é somar a certificação da SIF (Serviços de Inspeção Federal do Ministério da Agricultura) e outras habilitações internacionais. A Friozem, que ocupa uma área total de 105 mil m² também já é autorizada pelo IBD a receber produtos orgânicos em suas instalações. ATENDIMENTO FRIOZEM ARARAQUARA Via Manoel de Abreu, 4455 - Vila Sedenho Fones: (16) 3324 1640 / 3324 1718 www.friozem.com.br Pátio que permite acesso às docas da anticâmara na Friozem Araraquara

[close]

p. 12

Reportagem de Capa Spline Multimídia está localizada na Av. Prof. Jorge Corrêa, 876, Centro, ao lado do Parque Infantil SPLINE MULTIMÍDIA VOCÊ SONHOU, NÓS FAZEMOS Fatores que exprimem em 14 anos, muita competência, profissionalismo e elevado comprometimento, tornam a Spline Multimídia uma das empresas mais experientes do mercado em seu segmento. A Spline Multimídia iniciou suas atividades em Araraquara em meados de 1992. Formado em Administração de Empresas com mestrado em Computação Gráfica pela USP, Pedro Luis Fagá Celli idealizou o projeto que hoje, se tornou referência no ramo audiovisual. O nome da empresa reflete justamente seu principal foco de trabalho: Spline significa em linguagem matemática, uma curva definida por dois pontos de controle. Essa função é a base de primitivas 3D em computação gráfica, especialidade da Spline Multimídia, pioneira nesta atividade no interior. Contudo, apenas em 1996, a Spline passa a ser considerada oficialmente uma produtora e se transfere para a Rua Nove de Julho. Nessa época viveu a primeira fase de grande expansão e aproveitou para formar seu perfil, definindo suas atividades. Atualmente, a Spline realiza produção de comerciais; institucionais; desenvolvimento de web sites; softwares de exibição; campanhas políticas, entre outros produtos. A empresa, diz Pedro Luis, tem como filosofia abraçar cada trabalho com o mesmo entusiasmo e dedicação do seu primeiro projeto. Pautada pelo slogan “Você sonhou nós fazemos”, a empresa busca enfatizar a questão da capacidade e dos profissionais da Spline Multimídia em produzir sempre um material de qualidade e que supere tudo o que seus clientes possam imaginar e desejar. Em 2009, a empresa deu outro passo Recepção da Spline Sala de reuniões

[close]

p. 13

Estúdio para produção de vídeos Toda programação é feita neste setor Confortável camarim no estúdio muito importante e significativo, inaugurando moderníssimo prédio, completo e adequado para atender suas atuais necessidades. O imóvel foi idealizado e projetado, incluindo aparatos técnicos, pelo sócio-proprietário e tio de Pedro, Ennio Luis Fagá. O prédio é composto por salas de reunião, área de programação, departamento comercial, sala de desenvolvimento, ilhas de edição, camarim e estúdio com 100 metros quadrados de área útil. Toda a estrutura da empresa está preparada para pequenas e grandes produções, atendendo a necessidade e se adequando ao perfil do cliente. SPLINE PELO BRASIL A Spline Multimídia se destaca pelos trabalhos de referência que tem apresentado por todo o País. A empresa é produtora e parceira do canal NET Cidade 21 em Araraquara, responsável por produzir a programação televisiva, com sistema de exibição desenvolvido pela própria empresa. Essa ferramenta já está presente em mais de 15 cidades do País, chamado Spline Player. Outro serviço da Spline é a Revista Digital; um software que exibe 24 horas de conteúdo informativo de programação para canais por assinatura. Entre os clientes da Spline estão as duas maiores empresas de serviços digitais a cabo e por satélites do Brasil. Como está sempre antenada no que é novidade, a empresa é pioneira também no sistema Spline Player SD (Sinalização Digital) e SDM (Sinalização Digital Mobi- le). Essas duas ferramentas são utilizadas para a geração do informativo digital para ambientes de circulação, transporte público entre outros. A Spline foi responsável pela implantação do sistema em grandes centros comerciais. A versatilidade da empresa é um dos principais fatores do sucesso da Spline e o reconhecimento por seus trabalhos se torna consequência. Um caso que merece destaque foi o videoclipe “Anjo Guardião”, da Banda Canal da Graça. Esse material venceu a VI Mostra Competitiva de Vídeos do Interior de São Paulo. A produção de vídeos institucionais é outro ponto forte da Spline Multimídia. Clientes nacionais e internacionais como Clube Náutico, Sebrae-SP e Kärcher são exemplos da competência, capacidade e qualidade das produções da empresa. Além disso, a Spline foi a Tecnologia de ponta. Player utilizado na Spline primeira na região a adotar o sistema High Definition (HD) e a mídia Blu-Ray na composição nacional quanto internacional. A Spline foi selecionada para produzir um docudos seus trabalhos. O próximo desafio da Spline permeia a mentário com o patrocínio da Petrobras. Na Spline Multimídia a versatilidade área cultural, segmento em que a empresa já desenvolveu projetos tanto no âmbito está sempre presente, desde o desenvolvimento do conceito até a finalização do projeto. No mais, a combinação fundamental para o crescimento da Spline foi aliar a alta tecnologia ao talento e criatividade de seus profissionais. Mistura essa expressa nos excelentes trabalhos produzidos pela empresa. ATENDIMENTO Spline Multimídia Av. Prof. Jorge Corrêa, 876, Centro Fone: (16) 3335 6454 Site: www.spline.com.br Equipamentos que formam a ilha de edição Tecnologia presente em todos os momentos

[close]

p. 14

Lembrança PEQUENO CONTO PARA UM GRANDE HERÓI Carlos Roberto Grecca recebeu da ACIA, em 2009, o Troféu Marco da Paz, prêmio que se destina aos policiais que cumprem com dignidade, coragem e respeito as normas da corporação. Um ano depois ele é baleado por um bandido e morre por defender um ideal. Valeu a pena ser o que foi? Compensou deixar um amontoado de sonhos para trás? Para que prêmios, salva de tiros, se a vida escapou pelos vãos dos dedos? Como explicar essa ausência em meio a tanto carinho e amor. Tudo acabou num sopro sem que lhe dessem o direito de dizer - adeus. Célia Merlos (ACIA) entregou flores para Fabiana; o Cap. Moreira homenageou o Sold. Grecca com o Marco da Paz Comprometido com as normas da PM, o soldado Grecca, assim chamado por seus colegas, sempre destacou-se pela dedicação à carreira que escolheu. Ao ser chamado para atender uma ocorrência na Rua Voluntários da Pátria, proximidades da Avenida 36, (9 de março), por volta das 21h, levou dois tiros, falecendo pouco depois no hospital. As duas maiores autoridades ligadas à segurança pública no Estado participaram do sepultamento de Grecca: Antônio Ferreira Pinto, secretário de Segurança Pública e o Cel. Álvaro Camilo, comandante geral da Polícia Militar. Em 2009, uma série de elogios ao seu trabalho policial rendeu a Grecca, o Troféu Marco da Paz, entregue pela ACIA aos policiais com ótimo trabalho na comunidade. Seus sonhos hoje se transformam em história que merece reflexão. TRABALHO E FAMÍLIA Grecca nasceu em 2 de setembro de 1970 em nossa cidade, sendo filho de Sara e Humberto Grecca Júnior. Do casamento com Fabiana de Lima, nasceu o filho Victor Hugo (11 anos). Desde criança, um dos seus sonhos era de ingressar na Polícia Militar e isso veio a acontecer em 8 de julho de 1996, quando frequentou o Curso para Soldados em Jardinópolis. Após o curso foi apresentado no 13º BPM/I (Araraquara), sendo classificado na 1ª CIA, onde ficou até 2004, quando se transferiu para a Força Tática. Atualmente estava no Serviço Reservado, possuindo nos 14 anos de corporação, grande quantidade de elogios pelos excelentes trabalhos realizados em prol da comunidade, um deles a Láurea do Mérito Pessoal em 5º Grau no ano de 2006. Na entrega do Marco da Paz em 2009, o Cap. Luiz Roberto Moreira Filho disse: “Grecca destaca-se pela responsabilidade, profissionalismo e dedicação, conquistando o respeito e admiração de seus companheiros, sempre disposto em prestar serviços à comunidade, materializando assim, seu comprometimento com as metas operacionais da PM. Por essas qualidades, é que o policial em questão é merecedor da presente honraria”. O seu falecimento causou profunda tristeza na população que pode sentir num momento assim, a importância do trabalho policial na segurança pública. O soldado Grecca após sua morte foi promovido a Cabo PM pelo que realizou em prol da comunidade

[close]

p. 15

Aiello durante a palestra no Sebrae O consumidor reverenciado em março Data A LUTA DOS DIREITOS DO CONSUMIDOR Com uma palestra em março, o SINCOMÉRCIO, a ACIA, o SEBRAE e o CIESP comemoraram o Dia Mundial do Consumidor. Em 15 de março de 1962, o presidente dos Estados Unidos da América, John Kennedy, instituiu o Dia Mundial dos Direitos do Consumidor, através de mensagem enviada ao Congresso Americano sobre proteção aos interesses dos consumidores, inaugurando a conceituação dos direitos do consumidor. A ideia causou grande impacto, não somente entre os americanos, mas em todo o mundo. Reconhecendo a importância da data, quatro entidades parceiras em nossa cidade, decidiram comemorar o Dia Mundial do Consumidor com uma palestra realizada no auditório do Sebrae na Via Expressa. Na palestra, foi abordado inicialmente o histórico que marca a comemoração desta data que é referenciada pela luta dos direitos dos consumidores, promulgada pela ONU anos mais tarde. O palestrante Antônio Carlos Aiello, gerente regional do CIESP, lembrou que são quatro os direitos fundamentais do consumidor: O Direito à Segurança ou proteção contra a comercialização dos produtos perigosos à saúde e à vida. Foram criadas leis de proteção ao consumidor com a inclusão de produtos corrosivos, inflamáveis, radioativos. O Direito à Informação, em que os aspectos gerais da propaganda e a necessidade das informações sobre o próprio produto e sua melhor utilização passaram a ser considerados. O Direito à Opção, dando combate aos monopólios e às leis antitrustes e considerando a concorrência e a competitividade como fatores favoráveis ao consumidor. O Direito a ser Ouvido, que passou a considerar os interesses dos consumidores na hora de elaborar políticas governamentais e de procedimentos de regulamentação. Aiello abordou também o Dia do Cliente que comemora-se em setembro. Lembrar a data foi importante para diferenciá-lo do Dia Mundial do Consumidor, pois segundo ele, muitos confundem tais conceitos. “Consumidor é diferente de cliente, pois este último é a figura que qualquer empresário está buscando no mercado, já que sua condição de fidelizado requer um esforço gigantesco frente à concorrência mercadológica. Mas antes da conquista do cliente, deve-se olhar primeiro para o consumidor, completou. No final ocorreu a apresentação do Grupo Urucum de Teatro Experimental simulando situações de atendimento ao consumidor.

[close]

Comments

no comments yet