Revista Digital Bimestral ACLAC - Edição XVII

 

Embed or link this publication

Description

Revista Digital Bimestral ACLAC - Edição XVII

Popular Pages


p. 1

Edição XVII - BIMESTRAL - Ano II - Setembro / Outubro de 2013 Revista Digital da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências O escritora e membro da ACLAC fala um pouco de poesia, educação e lembra algumas de suas obras Ceiça Esch 1

[close]

p. 2

ACADÊM Adquira você pelerine d 65 reais + 35 reais d TOTAL: R 2 CONTATOS PELO E-MAIL:

[close]

p. 3

MICO(A) ê também a da ACLAC! do sedex + um livro R$ 120,00 poesiarte@hotmail.com 3

[close]

p. 4

VISÃO ACADÊMICA por Rodrigo Octávio Pereira de Andrade (Rodrigo Poeta) Poeta, professor, pesquisador e Presidente da ACLAC Seu nome é Francisco O mês de julho foi marcante para Igreja Católica no Brasil. A vinda do Papa Francisco trouxe esperança e fé aos jovens na Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro. A simplicidade e a serenidade em sua oratória foram às marcas de um Papa preocupado com as mazelas no mundo e que coloca a fé nos jovens para a mudança de forma positiva em relação às questões mundiais. Um Papa, que quer os fiéis na rua a se manifestar, a cantar, a gritar e a rezar, mas também que façam sua parte ao próximo necessitado tanto de fé e alimento de maneira coletiva. Seu nome é Francisco. Nome de rio no Brasil, nome de diversos brasileiros, nome de Santo, nome da doação e da plenitude em que o sacrifício a Deus é necessário, mas sem fanatismo e sim dentro dos dogmas da Igreja e do diálogo com as diferenças, para resgatar os valores da família e da sociedade, que estão alienadas por causa da modernidade. Enfim, a esperança pode estar a ressurgir com a consciência de que o ser humano precisa de um Deus, que lhe possa trazer Amor e Carinho ao seu coração. E como Francisco mesmo diz: “Deus é assim: Ele dá sempre o primeiro passo, Ele se move para nós.” 4

[close]

p. 5

Há uma poesia de Drummond, chamada “Os Ombros Suportam o Mundo”, na qual, um dos versos diz a seguinte mensagem: “Chegou um tempo em que não adianta morrer / Chegou um tempo em que a vida é uma ordem / A vida apenas, sem mistificação”. Muitas pessoas pensam que o segredo para se viver bem, é enriquecer, possuir cargos, títulos, tornar-se o destaque de um grupo, possuir um amor. Sentido que as fazem, muitas vezes, seguirem caminhos incertos. O sentido real na vida das pessoas, e que deveria ser buscado por cada um, deveria ser o de fazer da melhor forma possível, o que se sabe e se gosta. Tentar estar bem consigo mesmo e com sua consciência. Aquilatando a vida, sem mitos ou medos, com seu exemplo, dedicação e uma vivência consciente do que se quer e se pode concretizar. Muitas pessoas desejam tudo, mas no fim, descobrem que nada do que queriam, as completava. E a vida passa diante de seus olhos, enquanto inertes, apenas assistem, mortas com seu descontentamento. Outras, se assombram com os horrores do mundo e se entregam ao medo de viver. Destarte, como diria Drummond, viver se torna uma obrigação, uma vez que milhares de pessoas à sua volta esperam de ti um apoio. Uma vez que talvez milhões quisessem ter a sua saúde, seu corpo e sua vida, mas não podem. Uma vez que muitos sequer tiveram uma chance. Oriente-se, busque o seu sentido de viver e siga em frente! Faça cada dia valer a pena, como se fosse único. Porque no fim, a única certeza da nossa vida, é a nossa própria morte. Sentido Índice A riqueza por tráz do Pré-Sal PÁG 08 Art: “Mais uma vez, Palhaços” PÁG 10 ACLAC brilha em Itabira/MG PÁG 12 Poesias Diversas PÁG 13 Resultado do prêmio: Cecílio Barros Pessoa PÁG 22 ENTREVISTA: Ceiça Esch PÁG 36 Caricaturando PÁG 46 Fundada em 12 de dezembro de 2005 no município de Arraial do Cabo/RJ. *Patrono: Cecílio Barros Pessoa. *Símbolo: O Farol. *Cores: Azul e amarelo. End: Rua Campos Salles, nº 11. Centro. Cep: 28930-000 Arraial do Cabo / RJ. E-mail: aclac.academiadearraialdocabo@gmail.com Site: http://aclacademiacabista. blogspot.com/ Endereço postal para Presidente Acadêmico Rodrigo O. Pereira de Andrade: Rua Jorge Lóssio, nº 1.478. Bairro: Vila Nova. Cidade: Cabo Frio/RJ. Cep: 28907-015. Diretoria para o biênio 2012/2013: Presidente: Rodrigo Octavio Pereira de Andrade; Vice-presidente: Wenceslau da Cunha; Secretária Executiva: Camila Reis; Secretário: Mateus Azevedo Gago; Diretor de Biblioteca e Patrimônio: José Henrique; Tesoureiro: Delvan Rocha; Diretor de Comunicação: Fernando Aires; Diretora do Centro de Estudos e Pesquisa: Luciana Netto; Conselho Fiscal: Toninho Vidal; Normando Cardoso de Andrade e Adari Lacerda; Colaboradores: Roldão Aires, Fernando Aires, Antonio Francisco Cândido, José Luiz (Zel Humor), Alex Feitosa; Editado por Fernando Aires Mtb 45.161-SP - Portal R.A.J (www.portalraj.com.br). Academia Cabista de Letras Artes e Ciências*ACLAC 5

[close]

p. 6

Sabe o que estas pessoas têm em comum? Todas conheceram e fizeram parte do Portal R.A.J Conheça e faça parte você também! The Platters Notícias, filmes, publicidade, entrevistas, beleza, moda, carros, psicologia, poesia, contos, esportes, cultura, vídeos e muito mais! PORTAL R.A.J 6 Acesse www.portalraj.com.br

[close]

p. 7

ATENÇÃO ACADÊMICOS Artigo do Regimento Interno que deve ser cumprido pelos Correspondentes e Honorários Art. 6º Os correspondentes e honorários deverão respeitar os seguintes parágrafos deste artigo: I - Divulgar a entidade em sua cidade e em todo território nacional e possivelmente no exterior. II - Usar a logo marca da entidade, mas somente para cunho cultural. III - A divulgação pode ser em meio de comunicação como: jornal impresso, eventos a serem realizados, TV, internet e outro meio que possa levar o nome da entidade. IV - Nunca usar o nome da entidade em vão. V - Sempre que possível enviar ao endereço da academia: livros, CDs, fotos, obras de arte, cartazes que divulgam a sua arte com a logo da entidade. Podendo ser aceito via e-mail caso não possa enviar a postagem. VI - Aos que receberem o diploma via e-mail, deverão imprimir e tirar uma foto para ser enviada a entidade. VII - Como nossa entidade não cobra ônus ao membro correspondente, ao membro honorário, ambos acadêmicos dependentes de título deverão fazer um relatório todo ano, para mostrar sua atuação em favor da entidade. VIII - O membro correspondente e honorário será divulgado no blog da entidade e por outros meios de comunicação. IX - Poderá participar de Antologias, de encontros culturais, fazer palestras e terá toda à logística, caso venha à sede da entidade em Arraial do Cabo para ser divulgado, tanto o seu nome como o seu trabalho. X - Ao fazer o juramento passará ser um imortal correspondente ou honorário da academia, tendo sua cadeira perpétua. Só perderá sua honraria caso não se comunicar-se durante um ano com a entidade, usar o nome da entidade se não for para fins culturais, morte ou por falta de decoro. XI - Só serão aceitas inscrições para o quadro de membro correspondentes, artistas que não residam na Região dos Lagos. XII - Os escolhidos para serem membros honorários, poderão ser de qualquer cidade brasileira e estrangeira. Serão escolhidos pelos seus trabalhos desenvolvidos nas letras, artes e ciências. Rodrigo Octavio Pereira de Andrade Presidente da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo-RJ Visite o blog da entidade. Sua foto e dados agora constam lá! Segue o link: aclacademiacabista.blogspot.com 7

[close]

p. 8

Até que ponto tal prospecção poderá tornar o Brasil um país mais rico e de que forma a qualidade de vida de nossa população poderá melhorar? por Fernando Aires A Riqueza por trás do Pré-Sal 8 No dia 21 de outubro, a Agência Nacional de Petróleo promoverá o leilão do Campo de Libra, na área do pré-sal, localizada entre os estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo. Este será o primeiro leilão referente à camada do pré-sal, desde a sua descoberta em 2007, e que concederá exploração de petróleo e gás natural há mais de sete mil metros de profundidade. No total, 11 empresas de todo o mundo já negociaram sua participação no leilão. A taxa para participar da concorrência, corresponde a R$ 2 milhões, um custo considerado baixo, por muitas empresas do ramo petrolífero, tendo em vista o retorno estimado que virá de sua prospecção: aproximadamente 1 milhão de barris de petróleo por dia, que deverão gerar R$ 900 bilhões. Vencerá o leilão, o consórcio que apresentar a maior parcela do óleo de libra para a União e a Petrobrás será sócia de todos os campos e operadora única, com direito à 30% de participação. Contudo, até que ponto tal prospecção poderá tornar o Brasil um país mais rico e de que forma a qualidade de vida de nossa população poderá melhorar? A resposta é um mistério, pois tudo depende do uso que nossos governantes pretendem fazer deste retorno, quando o tiverem em mãos. Para começar, os recursos da exploração da área do Pré-Sal, precisam ser repartidos entre todos os estados da Federação, mas de uma maneira em que ele não se perca nos interesses escusos de boa parte de nossos governantes. Deve (ria) ser, antes de tudo, investido na solução de todas as carências possíveis, e que o país possui há décadas, a fim de solucionar os principais gargalos sociais que tanto nos atrasam com relação à países vizinhos como o Chile, por exemplo, onde a taxa de analfabetismo não ultrapassa os 3,5%. No Brasil, esta taxa é de 8,6%,

[close]

p. 9

representando cerca de 13 milhões de brasileiros, com mais de 15 anos, e que sentem dificuldade até para ler e entender um simples bilhete. Tais recursos devem, por exemplo, ser empregados na educação, de forma que o ensino adentre ao século XXI, com mais tecnologia e dinâmica entre os professores e alunos. Muitas escolas do país ainda estão em situações precárias, sendo algumas ainda de lata. Sem contar outros gargalos sociais, tais como a saúde pública, por exemplo. Aqui mesmo, em São paulo, temos o Hospital Santa Marcelina, em Itaquera, que há 15 dias não dispunha de macas para buscar os pacientes que necessitassem de socorro médico. A denúncia partiu de um dos motoristas das seis ambulâncias que estavam paradas no estacionamento do hospital. Vale lembrar que Itaquera será o bairro que irá receber a primeira partida da Copa do Mundo de 2014. Com um PIB de aproximadamente R$ 4,5 trilhões, nosso país possui também uma carga tributária que é uma das maiores do mundo, registrando só em 2012, pouco mais de R$ 1,5 trilhão. E porque todo esse dinheiro não é devidamente destinado para tais áreas carentes? Por causa dos muitos interesses que tomam conta do poder, e fazem com que o maior prejudicado seja o povo. Segundo uma pesquisa divulgada recentemente na Folha de S. Paulo, com base em dados do Ministério Público, o Brasil perde por ano, aproximadamente R$ 6 bilhões em desvios de corrupção, o equivalente ao PIB da Bolívia. É preciso muito cuidado, por parte de um governo sério, transparente, para que estes R$ 900 bilhões, assim que prospectados, não escoem pelas mãos erradas. Se forem bem investidos, nós teremos então conhecido a verdadeira riqueza por trás do Pré-Sal. 9

[close]

p. 10

Mais uma vez: PALHAÇOS Membro Correspondente da ACLAC em São Paulo / SP por Fernando Aires 10 É de se perguntar, se há alguma lógica nas decisões tomadas na Justiça e na Política Brasileira. No dia 28 de agosto, Natan Donadon, condenado pelo Supremo Tribunal Federal a 13 anos de prisão por formação de quadrilha e desvio de R$ 8 milhões da Assembleia Legislativa de Rondônia, compareceu à Câmara dos Deputados para ser julgado pelos membros da Casa, em votação secreta, se teria ou não o mandato cassado. Eram necessários 257 votos para cassar o mandato do deputado, que foi o primeiro desde a criação da Constituição em 1988, a ser condenado pelo STF por crime de corrupção. Sem qualquer constrangimento, Donadon chegou à Câmara cumprimentando os deputados. Mostrou as marcas das algemas para sensibilizar os colegas. Com autorização do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (o que já é algo inexplicável), ele conseguiu sair da prisão para fazer a própria defesa na Câmara. A família assistiu a tudo. No discurso, Donadon criticou a imprensa e alegou inocência. “Senhores deputados me absolvam. Essa casa é independente”, disse.

[close]

p. 11

O resultado? Por 233 votos a favor, 131 contra e 41 abstenções, a Câmara decidiu manter o mandato de um deputado preso. Um verdadeiro deboche da cara dos mais de 190 milhões de brasileiros, dos quais este senhor tirou vários pratos de comida da mesa, quando resolveu embolsar dinheiro público. Mas isso, os deputados perdoam, afinal, encontrar um político honesto e ético neste país, é achar uma agulha no palheiro. O deboche não para por aí. No dia 18 de setembro, o Brasil leva outro choque: A vitória de 12 réus no escândalo do mensalão, sobre o STF, com o voto de minerva proferido pelo ministro Celso de Mello a favor dos “embargos infringentes”. Com tal decisão, como já se sabe, os condenados terão direito a uma revisão do julgamento, com possibilidades de redução de pena ou ainda, de as mesmas prescreverem. É de se perguntar: Em vez de se perder tempo trazendo um senador corrupto pra cá (lembrando que agora, se for pra extraditar o senador boliviano Roger Pinto Molina, teria que extraditar também o Batisti, que é terrorista), não seria o caso de nos preocuparmos com uma condução política mais séria e ética no Brasil? Afinal, temos poucas necessidades, já, não é? O cara chega algemado, condenado, e em vez de perder o mandato, continua deputado, parlamentar da República Brasileira! Do outro lado, uma quadrilha monta um esquema que visa comprar o Legislativo e perpeturar o poder de uma legenda. E nada acontece? Isso é uma palhaçada! Temos que cobrar a bendita reforma política que o Brasil precisa há tempos. Acabar com essa bobagem de voto secreto, desvios, esquemas, que tanto atingem a nossa honra! Um governo que apenas favorece a impunidade, não pode ficar sem reação. Onde está a reforma política que a Dilma iria promover? Minha presidente, faltam só médicos no Brasil? Hospitais nós temos de monte? Unidades básicas de saúde espalhadas em todo canto… remédio, sobra, o povo tem de graça. Concordo que tenham médicos irresponsáveis, distantes das necessidades do povo, que visam apenas lucros. Mas também temos grandes heróis que se sacrificam em hospitais até da capital, que não dispõem nem de macas, como é o caso do Hospital Santa Marcelina, em Itaquera, bairo que em 2014 abrirá a Copa do Mundo. Os hospitais públicos andam as mil maravilhas. Dona Dilma, a senhora sabe que o problema aqui está longe de ser apenas preconceito. Onde estão também as manifestações? Mascara, rosto coberto? pra que? pra fazer baderna em vez de defender propostas e mudanças concretas por um país mais justo? Só pra concluir o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, anunciou que o salário e os benefícios do mandato de Natan Donadon continuarão suspensos. Ele explicou que tomou a decisão monocraticamente por causa da gravidade do caso. Que país é esse, amigo leitor? Fomos feitos mais uma vez, de PALHAÇOS! 11

[close]

p. 12

ACLAC brilha em Itabira/MG Rodrigo Poeta Matusalém Dias Sonia Nogueira Ceiça Esch Dhiogo José Caetano 12 Na noite do dia 10 de agosto, em Itabira-MG (terra do grande escritor e poeta Carlos Drummond de Andrade), no salão do Clube da Ativa, ocorreu a solenidade de entrega do Prêmio Carlos Drummond de Andrade. Prêmio concedido aos seguintes acadêmicos da ACLAC: Rodrigo Poeta, presidente da ACLAC; Matusalém Dias de Moura, Escritor e Honorário da ACLAC em Vitória/ES; Sonia Nogueira, Escritora e Correspondente da ACLAC em Fortaleza/CE; Ceiça Esch, Escritora e Honorária da ACLAC no Rio de Janeiro/RJ; Dhiogo José Caetano, Escritor e Honorário da ACLAC em Uruana/GO.

[close]

p. 13

Pra Variar Membro Honorário da ACLAC em São Paulo / SP por Roldão Aires Hoje eu não quero ver filmes, quero tomar meu banho, beber meu Porto. Esperar você se trocar, para sairmos só prá namorar. Andar de mãos dadas, abraçados, sentar na praça, um beijo gostoso dar, depois outro, mais outro, até a madrugada chegar. Depois voltar devagar, abraçado, agarrado, em casa entrar, tirar a roupa suada, um banho tomar, bem juntinho deitar, um abraçado ao outro, os rostos colados, as bocas bem juntas, juras de amor trocar. E eu, todinha a te beijar. 13

[close]

p. 14

Dentro em Mim Membro Correspondente da ACLAC em Fortaleza / CE por Sonia Nogueira 14 Nem todos os dias nos encontramos com o nosso eu. Não o eu pessoa, este ás vezes, nós perdemos diante do mundo apressado, com pessoas sem ética, com palavras que agride na calada do olhar e do pensamento, mas do eu interior. Vasculhei em todos os lugares e vi quantos obstáculos temos que vencer na caminhada fingida dos passageiros. Sorriem sem sorriso interno, apenas para disfarçar a inveja ou ocultar dilemas. Já atravessei barreiras, pulei muros, arredei o lixo, limpei o caminho, transpus a ponte, atravessei o rio numa grande enchente de águas turvas e quando chego do outro lado uma cerca de arame farpado. Cortei com a tranquilidade dos justos, a palavra inverdade. Nada embarga um caminho quando a mensagem é de paz, amor, amizade e fé. Mas, qual fé? Qual verdade? A fé no poder da amizade, de uma força superior, inexplicável, misteriosa que a mente humana especula e nunca obtém resposta. Este é o segredo da vida. O mistério que perturba tantas mentes “ditas sábias”. A sabedoria, aliás, é arma dos humildes, nunca se acham sábios. O aprendizado é constante, as verdades estão no abismo de cada um, em “achismo” sem lógica. As ciências humanas são mutáveis. A cada geração, novo olhar, outra perspectiva. As mudanças correm a passos largos, não espera o sinal abrir, avança mesmo no vermelho, cai, levanta e continua tentando nem sempre acerta, mas a tentativa faz parte. Voltei. Abri os olhos o pensamento pousou no horizonte sem fim e percebi que tudo continua: o sol fingindo que nasce e fingindo que morre; as horas nem alteram seu caminho, as primaveras obedecem ao enigma da natureza, não sabemos se o telhado vai encharcar de água, a terra vai mendigar sede, as ondas tragar multidões, um acidente bem ali acontecerá, a loja do vizinho receberá a visitar de um meliante inesperado, uma criança boiará no rio ou a mente continuará fingindo que tudo está bem. Melhor assim? Os ignorantes sofrerem menos? Não podemos cortar o mal pela raiz, limpar a poeira, igualar as mentes, cortar o pedestal... Caminhemos, pelos menos, ao lado dos justos.

[close]

p. 15

Liberdade por Luciana Netto Membro Titular da ACLAC em Arraial do Cabo / RJ O sangue que circula em minhas veias com resíduos destruidores, impulsiona-me a buscar-te. Escalpelo minha alma e arranco de mim qualquer vestígio devastador dessa substância entorpecente que por meio de um prazer hediondo, pode transformar-se num amor doloso. Quero sentir-te num todo quero usufruir dessa dádiva e tocar com a ponta dos dedos as asas da borboleta que circunda entre o planeta e o sem fim em plena poesia Por isso, busco-te intensamente, liberdade!! 15

[close]

Comments

no comments yet