Danone no Campo

 

Embed or link this publication

Description

Revista para os produtores de leite

Popular Pages


p. 1

A revista que vai onde tudo começa no campo Julho / Agosto 2013 - Ano 7 Projeto Educampo Danone de parceria Para comemorar os 10 anos do Projeto Educampo na Danone, nada melhor do que conhecer a história de quem está nela desde o início. 10 anos E MAIS: AGRICULTURA FAMILIAR A visão empreendedora do produtor Antônio Megale PALAVRA DO ESPECIALISTA Cristhiano Nascif fala dos 10 anos de parceria Danone/Educampo

[close]

p. 2

A NUTRIÇÃO IDEAL PARA SEU REBANHO. Há 35 anos no mercado de nutrição animal, a Premix tem as melhores soluções em alimentação de bovinos leiteiros, com ampla linha de sal mineral, núcleos, proteinados, rações e aditivos. NÚCLEO LEITE PREMIUM: Suplemento mineral para vacas em lactação submetidas a dietas com elevado desafio nutricional. premix.com.br | 16 3145.9500 Nova Era Representações (35) 9825.1319 | 9977.4160

[close]

p. 3

Editorial Crescer não é fácil “Crescer não é fácil”. Esse é o título do livro escrito pelo economista José Roberto Mendonça de Barros, que mostra os fatores relacionados ao crescimento brasileiro entre 2010 e 2012 e o quanto interferem no agronegócio e podem impulsionar o país. Para o agronegócio do leite não foi diferente. O produtor viu sua margem depreciada no ano passado em função dos aumentos consecutivos nos preços das commodities. Esse desestímulo foi sentido em ritmo de crescimento, visto que no primeiro semestre de 2012 os produtores Educampo com mais de 2 anos de projeto cresceram 17,6% no primeiro semestre de 2012 e no segundo semestre apenas 4,8%, com uma média anual próxima de 10%. Uma média relativamente alta se comparada ao leite produzido no Brasil, que na última década cresceu em média 3% ao ano. Apesar da desaceleração, o Educampo vem mostrando que com planejamento e gestão a atividade leiteira gera resultado, e bom! Ao comemorar 10 de anos de projeto, é importante lembrar que ele foi um divisor de águas no relacionamento com o nosso produtor de leite. Foi a partir do Educampo, iniciado na Danone em agosto de 2003, com o consultor Carlos Gimenes, que os outros projetos como a Central de Compras e GOLD surgiram e hoje têm relevância na sustentabilidade da atividade leiteira. É preciso continuar crescendo. Ainda temos espaço para melhorar nossas eficiências e sermos mais competitivos. Isso pelo fato de que países como Estados Unidos, Nova Zelândia ou mesmo nossos vizinhos argentinos têm produtividade animal e produtividade da mão de obra maiores que nós brasileiros. De cara nova, a revista Danone no Campo trará um pouco dessa história de sucesso, os atores envolvidos, os desafios e as conquistas. Boa leitura! Carlos Eduardo Garcia Gerente Nacional de Leite REVISTA DANONE NO CAMPO A Revista Danone no Campo é uma publicação bimestral distribuída gratuitamente aos parceiros e colaboradores da Danone. Venda Proibida. Redação: Carlos Eduardo Garcia, Flávio Fazenaro e Tatiana Espósito. Fotografia: João Ferreira e Acervo Danone. Projeto Gráfico: Agência Cervantes. Colaboraram nesta edição: Fotógrafo: Rodrigo Carvalho Jornalista: Renato Bezerra Humberto Carvalho Tiragem: 1.000 exemplares no campo Atendimento ao Parceiro Danone Tel: (35) 3729 7997 danone.no.campo@danone.com www.danone.com.br

[close]

p. 4

Índice Danone no Campo - Jul/Ago - 2013 Gestão ��������������������������������������������������� 5 Nosso Produtor ��������������������������������������7 Palavra do Especialista ������������������������ 10 Agricultura Familiar ����������������������������� 13 Especial 10 anos Educampo ������������������17 Qualidade e Sustentabilidade �������������� 18 Inovação e Conhecimento������������������� 20 Central de Compras ���������������������������� 22 Giro Danone �����������������������������������������23 26 13 10

[close]

p. 5

Gestão Projeto Educampo O modelo de gestão que deu certo Através de consultoria gerencial e tecnológica, o projeto orienta e capacita os produtores e mostra bons resultados. Dentre as empresas parceiras, a Danone tem se destacado. 5 A história Para falarmos de 10 anos de Projeto Educampo junto à Danone é preciso contar como essa história começou. O Projeto teve início em 1997 através de uma iniciativa do SEBRAE de Minas Gerais juntamente com vários parceiros. A ideia era criar um modelo de assistência gerencial, tecnológica e técnica para produtores do setor de agroindústria. Dentro desse contexto, a consultoria gerencial está focada na utilização racional dos recursos físicos, humanos, financeiros e mercadológicos da propriedade, visando melhorar sua eficiência e sua eficácia por meio de um melhor planejamento, organização, direcionamento, controles e avaliação constantes. Já a consultoria técnica está focada na atualização, solução, capacitação e implantação de tecnologias de processos e de produtos que possam elevar o patamar tecnológico das empresas rurais, tornando-as mais competitivas no mercado. Finalmente, a assistência técnica trabalha o controle, a produção ou a transformação da natureza pelo homem. Ao apontarmos as frentes em que o projeto atua, podemos dizer que o Educampo tem como objetivo ensinar o produtor a gerenciar sua propriedade como uma empresa de sucesso. Hoje, 16 anos depois, o que se vê é um projeto sólido e bem executado, firmando parcerias de sucesso. Nos últimos anos, o SEBRAE avançou com o Educampo em todas as regiões, especialmente onde já estava consolidado, como é o caso da região Sul de Minas Gerais. Foram grandes avanços não só em quantidade, com a adesão de novos parceiros, mas também na qualidade dos resultados alcançados. Educampo e Danone Dentre as empresas parceiras do projeto Educampo, a Danone tem se destacado buscando sempre alcançar excelentes resultados não somente para a própria empresa como também para os produtores fornecedores. Rogério Nunes Fernandes, analista de agronegócio do SEBRAE-MG, destaca o papel das empresas parceiras. “As empresas parceiras do SEBRAE na condução do Educampo desempenham um papel fundamental como co-gestoras dos projetos. É por meio da coordenação delas que medimos constantemente a satisfação do produtor e os resultados alcançados, identificamos as melhores ações coletivas a serem realizadas e garantimos a aplicação da metodologia como inicialmente proposta”, enfatiza. Além disso, o analista aponta a Danone como uma das Funcionário prepara ordenha Revista Danone no Campo - 2013

[close]

p. 6

6 Gestão empresas que mais cresceu tanto em número de grupos quanto de produtores atendidos. “Esse crescimento só foi possível devido a três fatores: uma coordenação forte, presente e atuante em conformidade com a proposta do SEBRAE; um time de consultores dedicados, de alto nível técnico, focados em resultados em consonância com a metodologia; e um grupo de produtores interessados na melhoria da gestão de seus negócios.” Os desafios O grande diferencial do Projeto Educampo está em manter o foco na melhoria constante da gestão e da tecnologia adotadas no negócio e não somente uma visão simplista de aumento de produtividade. Há uma busca constante pelo equilíbrio entre o ótimo econômico e o ótimo produtivo de cada recurso da empresa rural. Sendo assim, o principal desafio está sempre na identificação e formação de pessoas que se encaixam na proposta desafiadora do SEBRAE. “Sempre buscamos gestores do SEBRAE, diretores e coordenadores de agroindústria e consultores técnicos de campo, que tenham perfil arrojado para ser um guardião e trabalhar com esta metodologia, sempre focados no resultado pretendido.” Falando especificamente da cadeia produtiva do leite, Rogério também explica. “Estamos trabalhando para refinar ainda mais a metodologia. Isso inclui melhorar a formação dos profissionais do Educampo, os métodos utilizados, o software, ampliando o olhar para a gestão do negócio sem perder a ênfase na gestão de custos. Afinal, uma propriedade gerenciada como uma empresa de sucesso tem pilares bastante fortes, principalmente o pilar financeiro, gerador de investimento para as melhorias sociais e ambientais, inclusive.” Revista Danone no Campo - 2013

[close]

p. 7

Nosso Produtor Danone e Jorge Barbosa: parceiros de longa data 7 Produtor Jorge Barbosa “Hoje a gente não trabalha no escuro, trabalhamos estabelecendo metas e assim dá pra saber aonde vamos chegar. É um crescimento sustentável, planejado e que permite que tenhamos uma boa margem de lucro.” Revista Danone no Campo - 2013 É assim que o produtor Jorge Luiz Barbosa, 49 anos, define sua atividade hoje. Pioneiro no Educampo e também no Gold, ele acredita que o segredo dessa parceria de sucesso está na estrutura dos projetos e na assessoria qualificada, além, é claro, da visão do próprio produtor. Para comemorar os 10 anos do Projeto Educampo na Danone, nada melhor do que conhecer a história de quem está nele desde o início.

[close]

p. 8

8 O Sítio Jaguari, localizado na cidade de Andradas-MG, pode não ser grande no tamanho, mas com certeza é grande em eficiência na produção de leite. São 44 hectares e 85 vacas em lactação, que produzem 2500 litros de leite por dia. E esse volume todo fica sob os cuidados de apenas três funcionários e mais um que cobre as folgas. O segredo? Bom planejamento, assessoria técnica e administrativa de qualidade, e eficiência na utilização do maquinário. Na visão do produtor Jorge Luiz Barbosa, esses pontos são essenciais para uma boa gestão dentro da atividade leiteira. Foi por isso que ele resolveu, depois de anos trabalhando como veterinário na cidade de São João da Boa Vista-SP, voltar a Andradas e auxiliar o pai Ernesto Barbosa Neto na administração do sítio da família. Enquanto exercia a função de veterinário em uma cooperativa, Jorge já havia iniciado um trabalho que focava em gestão e planejamento. Quando assumiu o sítio do pai, investiu em novas técnicas, inseminação, melhorou a alimentação do gado e intensificou a mecanização do trabalho. Com essa postura, quando soube da proposta do Projeto Educampo, não pensou duas vezes: aderiu ao projeto e está nele desde o comecinho, há 10 anos. “Eu prontamente atendi ao convite da Danone e para minha feliz surpresa essa parceria Danone e Sebrae mostrou que o projeto era algo sério e que tinha tudo pra dar certo. Não me arrependo, os técnicos são altamente gabaritados e acrescentam muito à nossa propriedade.” As mudanças Com o Educampo, mais mudanças aconteceram no Sítio Jaguari. Para começar, foi feito o diagnóstico financeiro da propriedade, para que assim Jorge pudesse ter um controle real dos lucros e dos investimentos necessários. Com isso, a gestão técnica foi evoluindo e aí era uma melhora aqui, outra ali. O produtor, que já tinha um perfil empreendedor, viu que o projeto apontava para quesitos que muitas vezes passavam despercebidos. “Esse raio-x que o Educampo fez lá no início foi muito importante, tinham coisas do ramo contábil que a gente não levava em consideração. A partir do momento em que começamos ter o domínio financeiro da propriedade, foram surgindo as oportunidades de aumentar o investimento e isso a longo prazo permitiu um aumento do volume de Produtor Jorge Barbosa ao lado do pai Ernesto Barbosa Neto e do irmão Renato Antenor Barbosa “Esse raio-x que o Educampo fez lá no início foi muito importante, tinham coisas do ramo contábil que a gente não levava em consideração.” produção e consequentemente aumento financeiro também.” Jorge conta que hoje está em uma outra fase, a do estabelecimento de metas. Um dos pioneiros também no Projeto Gold, ele acredita que essa etapa irá direcionar bem melhor sua atividade. Com a assistência dos consultores Guilherme e Soraya, com quem ele faz questão de demonstrar o bom relacionamento que mantém ao longo dos anos, Jorge acredita que a tão sonhada estabilidade financeira já é bem mais real. Para ele, o projeto Gold é uma ferramenta fundamental para o produtor, já que traz uma visibilidade de futuro e permite que ele tenha Revista Danone no Campo - 2013

[close]

p. 9

9 Automação no processo de alimentação uma margem de lucro dentro da atividade. “O Gold pra mim é essencial, porque antes, com a oscilação do mercado, a gente não sabia como as coisas iam ficar. Agora com o Gold é possível que a gente tenha uma estabilidade, permite que o produtor planeje o futuro tanto na parte do investimento quanto na parte do aumento da produção.” Maquinário e Mão de Obra Quem visita o sítio Jaguari percebe que ali tudo funciona de forma muito bem planejada, buscando a otimização dos resultados. Para Jorge o uso eficiente do maquinário e o investimento em novas técnicas contribuem para que ele consiga, com uma mão de obra bastante reduzida, alcançar os resultados que tem hoje: mais de 600 litros por funcionário/dia. Há 12 anos ele aderiu ao sistema de confinamento Tiestall, onde os animais ficam contidos e recebem todos Produtor acompanha o trabalho de perto “Eu acredito que a automatização com gestão bem assessorada, aliada ao excelente nível dos técnicos do Educampo, traz bons índices, mesmo com pouca terra. os cuidados individualmente. Ali os animais descansam, se alimentam e são ordenhados. Jorge explica que esse sistema é indicado para médios produtores, pois o custo não é alto. Além disso, proporciona um excelente Revista Danone no Campo - 2013 resultado na qualidade do leite e também no volume, entre outros benefícios. “No tie-stall você isola o animal dos problemas externos, como chuva, frio, sujeira. E para animais de alta produção, é ideal.” Outro diferencial da fazenda pode ser visto na hora de alimentar os animais. Sem contato manual, duas vezes por dia um funcionário utiliza o vagão forrageiro com desensilador e balança eletrônica. Assim, ele garante agilidade e rapidez na hora de alimentar o rebanho. “Eu acredito que a automatização com gestão bem assessorada, aliada ao excelente nível dos técnicos do Educampo, traz bons índices, mesmo com pouca terra. Minha mão de obra é pouca, mas o aproveitamento é muito eficiente e isso permite o volume de leite que eu tenho hoje.”

[close]

p. 10

10 Palavra do Especialista Danone e Educampo: uma parceria de sucesso ria Danone/Sebrae Minas. Quanto ao número de consultores, são 11 em Minas Gerais e 2 no Ceará, perfazendo um total de 13. É sempre bom ressaltar que o número de produtores e consultores tende a ampliar, desta forma aumentando o número de grupos. Este é o indicador que melhor demonstra o sucesso do Projeto junto à Danone. Os produtores dos grupos Danone têm evoluído, são os que em média têm as maiores produções de leite do Educampo. A equipe de consultores é outro ponto diferencial da parceria, pois se destacam como técnicos comprometidos com a evolução dos produtores e em sintonia com os objetivos da Danone e do Sebrae Minas. “A Danone apoia de forma diferenciada os seus consultores, estimula a participação dos produtores de leite no Educampo, divulga os bons reCristhiano Nascif Zooctecnista e Coordenador sultados do Projeto Técnico do Projeto Educampo e, através de várias outras ferramentas, facilita o cotidiano dos seus produtores.” É assim que Christiano Nascif, zootecnista e coordenador técnico do Projeto Educampo – Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira da Região de Viçosa (PDPL-RV) – define o papel da Danone junto ao projeto Educampo. Para comemorar os 10 anos dessa parceria, Nascif fala como tudo começou e também da evolução e dos principais desafios do Projeto Educampo/Danone. Danone no Campo - Fale da história da Danone com o Projeto Educampo. Como tudo começou? Christiano Nascif - O Educampo junto à Danone iniciou-se em agosto de 2003, com o zootecnista Carlos Gimenez; tudo com o primeiro produtor atendido, o senhor Ernesto Barbosa Neto, Sítio Jaguari, em Andradas – MG, e que permanece no Projeto até hoje. O Carlos Gimenez eu já conhecia desde o PDPL-RV(Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira da Região de Viçosa), onde foi estagiário. De lá passou uma temporada nos Estados Unidos trabalhando com pecuária leiteira, desta forma tinha o perfil adequado para iniciar os trabalhos com a Danone. Ele se identificou tão bem com a empresa que em 2005 deixou o Educampo para se integrar efetivamente como colaborador da empresa, e em seu lugar assumiu a veterinária Soraya Carpanez Veiga, que continua até hoje executando um belo trabalho como consultora responsável pelo grupo mais antigo em parceria com a Danone. Danone no Campo - Quantas propriedades são atendidas atualmente e quantos consultores técnicos são disponibilizados? Christiano Nascif - Atualmente são 144 propriedades em Minas Gerais e 25 que participam no Ceará, totalizando 169 propriedades integrantes do Projeto Educampo, parce- “Os produtores dos grupos Danone têm evoluído, são os que em média têm as maiores produções de leite do Educampo. A equipe de consultores é outro ponto diferencial da parceria, pois se destacam como técnicos comprometidos”. Danone no Campo - Como você avalia a evolução do Projeto dentro da Danone ao longo desses 10 anos? Quais os principais avanços? Christiano Nascif - Para avaliar a evolução do Projeto nestes 10 anos, é necessário analisarmos os dados dos produtores que estão desde o início participando do Educampo. Antes do Educampo, este grupo de produtores produzia, em média, 1.320 litros/dia. Hoje, produz 2.271 litros/dia, ou seja, um aumento de 72%. Com certeza esta taxa de crescimento é maior do que em qualquer região do Brasil, inclusive aqueles que obtiveram maior aumento nos últimos 10 anos. Este aumento foi resultado da melhoria do manejo do rebanho, da reprodução, melhoramento genético, alimentação, tanto que a produtividade das vacas, que era de 14,54 litros/dia, passou para 20,68 litros/dia, um aumento de 30%. Um dos fatores de produção que mais interfere na rentabilidade da empresa rural é o capital empatado em terra. Desta forma, aumentar a produtividade de leite/hectare/ ano é a maneira de aumentar a eficiência no uso deste Revista Danone no Campo - 2013

[close]

p. 11

11 recurso e, consequentemente, a rentabilidade. E foi justamente isto que aconteceu com este grupo de produtores. Antes do Educampo, a produtividade de terra era de 3.650 litros/hectare/ano, hoje está em 6.997 litros/hectare/ano, um aumento de 91%, praticamente dobrou a produção de leite por hectare. Este espetacular aumento teve impacto direto no bolso do produtor e, mesmo com este aumento, a melhoria da produtividade de terra ainda continua sendo um desafio. “Normalmente quando o produtor procura o Educampo, ele está movido pelo desejo de mudanças, querendo transformar sua atividade leiteira seja técnica ou economicamente.” Danone no Campo - Que resultados são esperados com o projeto e quais têm sido alcançados? Christiano Nascif - Os resultados esperados são aqueles que derivam dos princípios norteadores do Educampo, que são: Educar o produtor para que compreenda melhor o seu negócio e o administre como uma empresa de sucesso. Aumentar a produção de leite, a produtividade dos fatores de produção-terra, mão de obra e vacas, e a qualidade e composição do leite vendido para a Danone. Alcançar o equilíbrio entre o ótimo econômico e o ótimo produtivo de cada empresa rural. Aumentar a rentabilidade do seu empreendimento de forma sustentável tornando-o viável e atrativo economicamente, aumentando a qualidade de vida e a alegria do produtor de leite e seus colaboradores. E o Projeto junto à Danone tem alcançado estes resultados. Os produtores de leite participantes do Educampo produzem e vendem um leite de melhor qualidade, com baixa contagem bacteriana e de células somáticas, com maior teor de sólidos totais quando comparado com outros produtores que não participaram do Projeto. O custo total de produção de leite dos produtores do grupo reduziu nos últimos 4 anos em 5%, quando a tendência nacional foi para o aumento dos custos. Por outro lado, estes produtores, no mesmo período, obtiveram um aumento real no preço do leite de 8% devido ao aumento de escala de produção e melhoria na qualidade e composição do leite. Este mesmo grupo de produtores que antes do Projeto operavam com uma margem líquida anual negativa, média por propriedade de -R$3.153,00, atualmente está em R$53.146,76, uma diferença de R$56.000,00/ano, nos Revista Danone no Campo - 2013 permitindo afirmar que Educampo/Danone realmente se constitui uma união de sucesso. Danone no Campo: O que o produtor procura quando resolve aderir ao projeto? Quais as expectativas? Como costuma ser a receptividade deles em relação ao Educampo? Christiano Nascif – Normalmente quando o produtor procura o Educampo, ele está movido pelo desejo de mudanças, querendo transformar sua atividade leiteira seja técnica ou economicamente. As expectativas quando ele entra são as maiores e melhores possíveis; entretanto, há de se ressaltar que “milagre”, “mágica” o Educampo não faz. Bons resultados e esta transformação dependem do comprometimento do produtor com a causa do Projeto, da perfeita interação entre consultor/produtor, paciência e persistência. Dependendo do estado em que a fazenda se encontra, do poder de investimento do produtor, se for o caso, e das variáveis de mercado, os resultados poderão acontecer rapidamente ou somente no médio e longo prazo. Mas uma coisa é certa: mudanças estruturais somente acontecerão quando o produtor tem mudança de atitude, está aberto para inovação, tem vontade e passe a fazer diferente. Como dizia Einstein: “Loucura é esperar resultados diferentes agindo do mesmo jeito”. A maioria dos produtores tem boa receptividade ao método de trabalho do Educampo preconizado pelo Sebrae Minas, havendo uma empatia com o consultor. Quando isto não acontece e o produtor busca por melhorias somente no curto prazo, normalmente ele desiste do desafio nos primeiros três meses. Danone no Campo: Além da melhora dos indicadores técnicos e econômicos, o projeto proporciona melhorias também na qualidade de vida no campo? O que tem sido visto? Christiano Nascif - Observamos famílias de produtores e funcionários mais satisfeitos com a atividade. Quando o resultado do trabalho aparece e se transforma em mais dinheiro no bolso, o produtor se sente recompensado, transmitindo este sentimento para o dia a dia da família, em melhores condições de vida, estimulando os seus filhos a estudarem e continuarem na atividade agropecuária. Os funcionários são mais valorizados, se traduzindo em maior conforto para ele e sua família, além de melhorar as condições de trabalho. O consultor se sente realizado, pois observa e quantifica o resultado do seu trabalho. Essas condições geram resultado também para a Danone e para o Sebrae Minas. Danone no Campo - Como é feito o trabalho dos consultores técnicos e como os dados são processados para que uma avaliação seja feita? Christiano Nascif - Todo trabalho dos consultores se pauta por um planejamento de empresa anual, normalmente através do método PDCA, que é construído juntamente com os produtores. Ao longo do ano, estes produtores rece-

[close]

p. 12

12 Palavra do Especialista “Um conjunto de pessoas trabalhando em prol de um mesmo objetivo fez com que nestes 10 anos o Educampo obtivesse sucesso e reconhecimento nacional e internacional dentro do grupo Danone.” Danone no Campo - Como você vê o papel da Danone dentro do Projeto Educampo? Christiano Nascif- O papel da Danone é preponderantemente para sucesso da parceria com o Sebrae Minas através do Educampo. A Danone apoia de forma diferenciada os seus consultores, estimula a participação dos produtores de leite no Educampo, divulga os bons resultados do Projeto e através de várias outras ferramentas facilita o cotidiano dos seus produtores. Portanto, a Danone internaliza todas as funções que uma boa parceria do Educampo deve executar para que os resultados do seu Projeto sejam alcançados na sua plenitude, e melhor, de forma exitosa. Danone no Campo - Nesses 10 anos de parceria entre a Danone e Educampo há muito que se comemorar? Christiano Nascif - Dado que os produtores participantes dos grupos Danone estão entre os que mais evoluíram no Educampo, além de serem destaques na produção e produtividade de leite, e somado ao time de consultores que atuam com grande profissionalismo e competência, temos muito o que comemorar, e lembrando sempre que o sucesso se deve ao apoio irrestrito da Danone e do Sebrae Minas. Esse conjunto de pessoas trabalhando em prol de um mesmo objetivo fez com que nestes 10 anos o Educampo Danone obtivesse sucesso e reconhecimento nacional e internacional dentro do grupo Danone. Em contrapartida, isto faz com que a nossa responsabilidade aumente, para que saibamos transpor novos desafios que surgirão junto com a maturidade e bons resultados alcançados, para que possamos manter os grupos Educampo Danone como um dos melhores do Brasil, tendo como objetivo principal a evolução da cadeia produtiva do leite através de consultores competentes, produtores motivados com uma atividade leiteira rentável e sustentável, pois assim, certamente, os objetivos do Sebrae Minas e da Danone continuarão sendo alcançados. bem visitas mensais do seu consultor, quando a execução das ações é avaliada e os resultados técnicos e econômicos ao longo do ano são discutidos entre consultores e produtores, permitindo possíveis e necessárias correções dos planejamentos. Além do consultor processar as informações através do software do Sebrae Minas – o PCC leite, eles contam com o apoio irrestrito dos técnicos da Central de Processamento de Dados do Educampo, que é mais uma ferramenta que o Sebrae Minas disponibiliza para apoiar os consultores, as agroindústrias/cooperativas e produtores, ou seja, todos os parceiros do Educampo. Através da supervisão técnica, o Sebrae Minas viabiliza todo o suporte necessário através de duas visitas anuais a cada consultor, além do constante apoio à distância, promoção de eventos como palestras, viagens, dias de campo, que visam promover a inovação, melhorias técnicas e gerenciais, além de divulgar os bons resultados alcançados com os Projetos Educampo em parceria com a Danone. “Quando o resultado do trabalho aparece e se transforma em mais dinheiro no bolso, o produtor se sente recompensado, transmitindo este sentimento para o dia a dia da família.” Danone no Campo - O sul e sudoeste de Minas estão entre as maiores regiões produtoras de leite do Estado e consequentemente do País. O que ainda pode ser melhorado? Quais as dificuldades? Christiano Nascif - O que deve ser melhorado nas regiões Sul e Sudoeste de Minas passa pelo envolvimento de toda cadeia produtiva na busca por melhores resultados agronômicos nas fazendas produtoras de leite. Geneticamente o rebanho está bem evoluído quanto à reprodução e sanidade. Os rebanhos estão bem assistidos. Mas quando o assunto é produção de volumosos e o uso mais racional de concentrado para o rebanho, os resultados não são tão bons. Antes de ser um grande produtor de leite, tem que ser um bom agricultor. A saída é aumentar a produtividade de leite por hectare, pois as terras nestas regiões muitas vezes são muito caras, e também reduzir a dependência por dietas com excessos de concentrado para o rebanho, aumentando a produtividade e qualidade dos volumes produzidos. Desta forma, diretamente os resultados econômicos e financeiros das propriedades irão melhorar. Revista Danone no Campo - 2013

[close]

p. 13

Agricultura Familiar Visão que gera mudanças 13 Consultor Saulo Pinto, do Projeto Gold, e o produtor Antônio Megale Há cerca de 10 anos, o produtor Antônio Megale Brandão, responsável pela fazenda Estância Lua Cheia em Borda da Mata, sul de Minas Gerais, percebeu que a propriedade, até então sob os cuidados do sogro, podia ir além. Resolveu investir em tecnologia e mudar o modo de trabalho. Fornecedor de leite para a Danone há mais de cinco anos, ele tem uma produção de leite considerável para o tamanho da propriedade e que aumenta a cada ano com a ajuda do projeto Educampo. E não quer parar por aí. Leia a matéria a seguir >> TRATAR A mAsTiTe É simPLes. e RÁPiDO. Flumast ® está de volta. Sua formulação, contendo dois antibióticos e um potente anti-inflamatório, combina um amplo espectro de ação, eficácia e rapidez no tratamento. Não há necessidade de misturar seus componentes, pois Flumast ® vem pronto para o uso. E ainda por cima, com Flumast ® você descarta o leite por apenas 96 horas após a última aplicação, 2 dias a menos que o outro produto à base de neomicina + espiramicina + flumetasona no mercado. Por isso, pensou em resultado com simplicidade e rapidez, pensou Flumast ®. Rápido contra a mastite Rápido contra a Mastite*.*. *Flumast® contém flumetasona em sua composição. O tratamento com corticosteroides em casos de mastite tóxica atenua os principais sinais inflamatórios1,2, antecipando a melhora clínica. Referências: 1) Lohuis et al. (1989), Journal of Dairy Science; 2) Anderson & Hunt (1989), Veterinary Research Communications. SAC: 0800 011 19 19 | www.zoetis.com.br Para informações sobre a titularidade do produto consulte o site www.zoetis.com.br. Copyright Zoetis Indústria de Produtos Veterinários Ltda. Todos os direitos reservados. Material Produzido MAI/2013 Consulte sempre um médico veterinário. Revista Danone no Campo - 2013

[close]

p. 14

14 Agricultura Familiar Equipe da Fazenda Estância Lua Cheia De fala tranquila e jeito modesto, o produtor Antônio Megale Brandão conta satisfeito sua trajetória até aqui. Ele mostra que mesmo em uma pequena propriedade de 24 hectares é possível ter uma visão empreendedora que gera mudanças. A fazenda Estância Lua Cheia era comandada pelo sogro de Antônio, Gabriel Francisco de Andrade, que tirava leite direto das vacas, com balde e corda, daquela forma tradicional que o pessoal ‘das antigas’ gosta de fazer. E o Sr. Gabriel gostava mesmo. Tanto que achou muito esquisito quando Antônio resolveu chamá-lo em um canto para dizer que eles precisavam inovar e profissionalizar a forma de ordenhar as vacas se quisessem crescer em volume de leite e qualidade. “Nós falamos pra ele que precisávamos mudar, sair daquele retiro de leite e tentar ir profissionalizando. Fora que a idade dele já estava avançando, ia chegar uma hora em que ele não ia conseguir “O Educampo abre um leque muito grande para nós produtores, gera conhecimento. É uma das melhores coisas implantadas aqui na nossa região e eu faço questão de estar dentro. Aceleramos muita coisa na fazenda graças ao projeto. Estamos muito satisfeitos.” mais ir até o curral e tirar o leite. Com chuva, barro, ia ficar complicado. Ele achou aquilo tudo meio esquisito, mas a gente mostrou que o negócio tinha que dar prazer, mas também um retorno, né? Isso já tem uns 10 anos.” Revista Danone no Campo - 2013

[close]

p. 15

15 te dê prazer e retorno. E tem que ter um carinho especial com os animais, tem que gostar, cuidar bem. Aqui a gente trata como se fosse gente.” Há cinco anos Antônio fornece leite para a Danone e em 2010 passou a fazer parte do projeto Educampo por orientação do João Alves, técnico da Danone. Dentro do projeto, aprendeu a gerenciar melhor a fazenda, planejar e a buscar qualidade, e com a orientação do consultor do Educampo, o engenheiro agrônomo Francisco Gouveia, investiu em maquinário, aprendeu a plantar milho, melhorar proteína e a balancear a ração dos animais. Com o Educampo, a fazenda de Antônio deu um salto na produção de leite, com crescimento médio acima de 25% ao ano. E todos na fazenda aprendem com o técnico, que faz visitas periódicas e oferece toda a orientação necessária para que a fazenda cresça em volume, qualidade e obtenha lucros. Antônio não consegue esconder a satisfação com o projeto. “O Educampo abre um leque muito grande para nós produtores, gera conhecimento. É uma das melhores coisas implantadas aqui na nossa região e eu faço questão de estar dentro. Aceleramos muita coisa na fazenda graças ao projeto. Estamos muito satisfeitos.” Gabriel, sempre de olho no manejo Com o aval do sogro, Antônio pôde dar início às mudanças na forma de trabalhar na fazenda. A pequena propriedade tem 120 animais entre vacas, novilhas e bezerros e produz cerca de 900 litros de leite por dia. Apenas três funcionários e o cunhado de Antônio, Gabriel Francisco de Andrade Júnior, o braço direito, cuidam de tudo: ordenhas, limpeza, alimentação, pasto, saúde dos animais e maquinário. Antônio acompanha de perto e revela que atividade leiteira é um ramo difícil e que é preciso ter amor pelo que faz. “Tirar leite não é fácil, mas para quem gosta, como nós aqui, é prazeroso. E a gente vem tentando fazer do prazer, dinheiro. Você tem que unir algo que Braço direito Na Estância Lua Cheia, o cunhado de Antônio, Gabriel, é quem cuida das tarefas do dia a dia. Sempre ao lado do pai na fazenda, ajudava na venda do leite quando a ordenha era manual. Hoje, ele conhece cada detalhe da propriedade e os animais como ninguém e diz que aprendeu tudo na prática. Para se atualizar fez um curso de inseminação e é responsável por essa parte também. Ele conta, cheio de orgulho, que na região “o pessoal quer saber como as nossas inseminações dão tão certo. Aqui, a média é de 80% dos animais inseminados pegarem cria, enquanto aí fora, nas fazendas vizinhas, fica perto dos 50%”. Evolução da produção (mês a mês) em mil litros Evolução da produção (anual) 2012 2013 2010 2011 175.248 l 218.620 l 292.355 l 148.815 l* 35 30 25 20 15 10 5 0 crescimento 24,7% 2011 crescimento 33,7% 2012 crescimento 29,2% 2013 2010 jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez *janeiro a junho Revista Danone no Campo - 2013

[close]

Comments

no comments yet