MBigucci News ed. 63 - setembro de 2013

 

Embed or link this publication

Description

Revista MBigucci News

Popular Pages


p. 1

ANO XI – Nº 63 – Setembro 2013 Segurança em condomínio Pág. 34 Homens de ferro Pág. 36 O Sucesso está de volta - Lançamento da 2ª fase Págs. 18 a 23

[close]

p. 2

2 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo

[close]

p. 3

14 26 04 Editorial 06 Acontece 08 Na Mídia 10 Entrevista Olivier Anquier Índice 03 14 Clientes há 26 anos Espaço do Cliente Matéria de Capa 28 Por aí Tucuruvi 18 Lançamento: Marco Zero Mix 23 Conheça seu vizinho Marco Zero Tower 41 30 Produtos 34 Em dia 36 Esportes Segurança em Condomínios 24 Notícias 26 Big Riso 06 Desafiando os próprios limites Acampadentro de Férias 25 Capital Humano Pontualidade na Manutenção Carreata do Agasalho é um sucesso 40 Novas tecnologias 41 Gastronomia Com Dalton Rangel 36 42 UP MBigucci Obras adiantadas 46 Turismo Lugares do Brasil 48 Sustentabilidade Pacto Global 50 Decoração Móveis rústicos 53 De Olho na Obra PROJETO GRÁFICO: In Time Comunicação EDITORA/JORNALISTA RESPONSÁVEL: Rita Santos – MTb 26.183 REVISÃO: Assessoria de Imprensa MBigucci FOTOS: Arquivo MBigucci SUPERVISÃO: Marketing I SIM - Soluções Integradas de Marketing CRÍTICAS E SUGESTÕES: imprensa@mbigucci.com.br IMPRESSÃO: Hawaii Gráfica e Editora MBIGUCCI: Av. Senador Vergueiro, 3.597, 9º andar - Rudge Ramos, São Bernardo do Campo -SP, CEP: 09601-000 – MBigucci News é uma publicação trimestral da Construtora MBigucci. Distribuição gratuita. Anuncie na MBigucci News. Entre em contato: marketing@mbigucci.com.br MBIGUCCI NEWS 3

[close]

p. 4

04 Editorial “Minha Casa, Minha Vida” em crescimento Nos últimos anos os imóveis em geral têm valorizado bem no Grande ABC, a exemplo do país, e continuamos sempre em busca de receber novos empreendimentos vinculados ao programa “Minha Casa, Minha Vida”. A procura por imóveis do programa é grande. No entanto, muitas pessoas ultrapassam os limites estipulados de renda familiar e valor do imóvel e acabam não conseguindo a casa própria. Hoje, o valor máximo dos imóveis que podem ser financiados pelo “Minha Casa, Minha Vida” é de R$ 190 mil. A disponibilidade de casas/apartamentos para a faixa 1 do programa (até R$ 1.600,00 de renda familiar) ainda é muito pequena na Região do Grande ABC, em função do preço dos terrenos. As pessoas que têm renda um pouco maior para o acesso à casa própria devem continuar a receber financiamentos do programa, uma vez que o empréstimo é feito com subsídio menor, isto é, permitindo o giro de financiamento e o acesso de mais pessoas ao programa federal. É inclusive a faixa 2, com renda até R$ 3.100,00, que tem o maior volume de contratos assinados. No ABC, as cidades com maior potencial para receber construções vinculadas ao programa com as regras atuais são: Diadema e Mauá, seguidas por Santo André e São Bernardo. Já em São Caetano, onde os terrenos são muito valorizados, acredito que seja muito difícil ter empreendimentos com o perfil do “Minha Casa, Minha Vida”, para acabar com os cortiços. Para alcançar sucesso nas regiões metropolitanas, onde os terrenos são caros, deve haver subsídios por parte dos Estados e das prefeituras, como já acontece em São Paulo com o CDHU. A soma do financiamento mais esses subsídios alcançam valores que viabilizam a construção popular nas áreas metropolitanas. É claro que o programa é meritório, pois já beneficiou milhares de famílias de baixa renda com a realização do sonho da casa própria. De acordo com a ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, em apresentação recente no Secovi, o total de unidades contratadas nas fases 1 e 2 do “Minha Casa, Minha Vida” soma 2.783.275 habitações, que respondem por um investimento de R$ 177,5 bilhões. “Destas, mais de 1 milhão e 700 mil unidades correspondem à segunda fase”, sustentou a ministra. Do montante total, 45% já foram entregues (1,2 milhão). Dados atuais mostram que ainda temos no Brasil um déficit habitacional em torno de 5 milhões de moradias. Mais de 80% referem-se às regiões urbanas e a maioria está na faixa popular, onde atua o programa “Minha Casa, Minha Vida” (MCMV). Como se pode ver, o motivo é justo e temos que continuar batalhando para zerar o déficit habitacional do Brasil. *MILTON BIGUCCI é presidente da construtora MBigucci e da Associação dos Construtores, Imobiliárias e Administradoras do Grande ABC, membro do Conselho Consultivo Nato do Secovi-SP, e seu diretor para a Região do ABC, membro do Conselho Industrial do CIESP, conselheiro vitalício da Associação Comercial de São Paulo, conselheiro nato do Clube Atlético Ypiranga (CAY). Autor dos livros “Caminhos para o Desenvolvimento”, “Somos Todos Responsáveis – Crônicas de um Brasil Carente”, “Construindo uma Sociedade mais Justa” e “Em Busca da Justiça Social” e membro da Academia de Letras da Grande São Paulo, cadeira nº 5, cujo patrono é Lima Barreto. Nota da Edição Já pensou em se livrar do trânsito, morando e trabalhando no mesmo endereço, com toda a infraestrutura de lazer e serviços? Essa é a proposta do Marco Zero Mix, que está em nossa matéria de capa. O empreendimento faz parte do complexo misto Marco Zero São Bernardo, que está mudando o marco da cidade. Vale à pena conferir a matéria. Esta edição também está recheada de novidades como a nova seção Esportes, que inauguramos abordando o Ironman, em entrevista com o cliente, atleta e empresário Gustavo Defendi. Outro entrevistado é o cozinheiro e apresentador de TV, Olivier Anquier, em um bate-papo delicioso! Em Sustentabilidade, falamos sobre o Pacto Global, uma iniciativa da ONU, que a MBigucci faz parte. No Espaço do Cliente, descobrimos um casal que está há 26 anos com a MBigucci. Enfim uma edição pra lá de diversificada! Boa leitura! Equipe MBigucci News 4 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo

[close]

p. 5

MBIGUCCI NEWS 5

[close]

p. 6

06 Futebol Olho no Olho Acontece O crescimento do “Minha Casa, Minha Vida” foi o tema da conversa entre a ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, e Milton Bigucci durante o evento político “Olho no Olho”, realizado no Secovi-SP. Roberta e Milton Bigucci com o ministro Aldo Rebelo no Secovi O presidente da MBigucci, Milton Bigucci, aproveitou o encontro com o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, para acertar os detalhes do lançamento do seu quinto livro “7 Décadas de Futebol”. O ministro é o prefacista do livro. “Aldo Rebelo, que é escritor como eu, é um dinâmico incentivador do futebol e dos esportes e tem trabalhado muito para o sucesso da Copa do Mundo no Brasil”, afirmou Bigucci. O lançamento do livro deverá ocorrer em outubro. “O ABC está sempre em busca de empreendimentos vinculados ao Minha Casa, Minha Vida”, diz Bigucci à ministra Nível A Altos Temas Como diretor Regional do Secovi para o Grande ABC, Milton Bigucci falou com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, sobre os rumos da questão habitacional no país. Avaliado como um dos melhores governadores do Brasil, Campos demonstrou muito conhecimento sobre a área habitacional e a infraestrutura brasileira. A MBigucci conquistou o nível máximo (“A”) na Geric (Gerência de Risco de Crédito) da Caixa, que avalia a capacidade financeira e de produção das construtoras do Brasil. De acordo com o gerente de Construção Civil da Caixa, Rafael T. Arcanjo, as construtoras buscam pelo menos o rating (nível) mínimo e a MBigucci tem o máximo. “Significa que a empresa tem uma excelente solidez financeira e adimplência e pode financiar pela Caixa”, disse Arcanjo. Campos e Bigucci no NAT- Núcleo de Altos Temas, do Secovi Rafael T. Arcanjo, gerente regional de Construção da Caixa 6 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo

[close]

p. 7

500 Grandes Zonas Verdes Milton e a esposa, Sueli Pioli Bigucci, prestigiaram o evento que reuniu empresários de todo o Brasil Roberta Bigucci, a arquiteta Helena Camargo e o jornalista Gilberto Dimenstein A construtora MBigucci figura novamente entre as maiores do País. Segundo o “Ranking 500 Grandes da Construção”, da Revista O Empreiteiro, a MBigucci está na 20ª colocação na Região Metropolitana de São Paulo, com 753 unidades lançadas e 72.487,18m² construídos (2012). Focada em questões ambientais e sociais, a diretora da MBigucci, Roberta Bigucci, que também é coordenadora do Secovi-SP, foi uma das debatedoras na apresentação “Zonas Verdes” na cidade. Inspirado nos “parklets” dos Estados Unidos, o projeto visa transformar vagas de estacionamento na rua em área recreativa temporária. A iniciativa é do Instituto Mobilidade Verde. Maratona SBC Business Park Diadema Milton Bigucci ao lado do diretor da LSL, Ricardo Yonamine, e do gerente da Honda, João Carlos Gagetti Prova já virou tradição entre colaboradores da MBigucci Incentivados pelo mascote Biguccino, os colaboradores e parceiros da MBigucci participaram da 11ª Meia Maratona/Corrida dos 5 Km de São Bernardo. A prova já virou tradição na construtora, que todos os anos inscreve sua equipe. Operadora logística da Honda Motos, a LSL Transportes inaugurou seu Ponto de Apoio de Distribuição (PAD) dentro do condomínio industrial MBigucci Business Park Diadema. O condomínio já abriga o Centro de Treinamento da Gol Linhas Aéreas e a Net Serviços, entre outras empresas. MBIGUCCI NEWS 7

[close]

p. 8

MBigucci Repórter Diário 25-julho-2013 na Mídia As matérias também estão disponíveis no site: www.mbigucci.com.br/imprensa Estadão 28-julho-2013 Bom Dia ABCD 12-julho-2013 ABC Repórter 16-agosto-2013 Expressão 01-jun-2013 Gazeta do Ipiranga 05-julho-2013 TV Net Cidade 19-junho-2013 Revista Unick 01-junho-2013 8 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo

[close]

p. 9

MBIGUCCI NEWS 9

[close]

p. 10

Entrevista P Olivier Anquier restes a estrear seu novo programa “Cozinheiros em Ação” no canal GNT, o francês Olivier Anquier recebeu a MBigucci News com exclusividade em seu bistrô, na vila Olímpia, em São Paulo. Muito simpático e atencioso com todos, ele levantava a cada cliente que entrava ou saía do restaurante, dando as boas-vindas, agradecendo a presença e ainda sorrindo para as fotos. Em nosso delicioso bate-papo ele revelou sua paixão pelo Brasil, as curiosidades de sua carreira e antecipou como será seu novo programa. MBNews - O que iremos ver no “Cozinheiros em Ação”, que estreia no final de setembro? Olivier - Vai ser um reality show que não é de chefs, mas sim de cozinheiros do Brasil. Pode ser uma criança, uma doméstica, uma dona de casa. Serão 18 candidatos de vários estados do Brasil, com os mais variados perfis. Uma competição de cozinheiros mesmo e não de profissionais. Cada dia vai ter um tema e cada participante poderá fazer sua receita em um tempo determinado. O vencedor será premiado com R$ 10 mil, eletrodomésticos e um jantar comigo. 10 Olivier é sócio-proprietário do Bistrô L’Entrecôte de Olivier, na Vila Olímpia 10 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo

[close]

p. 11

Olivier e seu fusca verde 1962: paixão por carros antigos MBNews - Você veio da França em 1979 como turista, para ficar um mês no Brasil. O que te fez permanecer aqui? Olivier - Estou há 33 anos de férias (risos). Foi o contraste do que eu tinha vivido até então. Estou falando de pessoas, de cultura, de maneira de enxergar e administrar a vida, muito mais de acordo com o que eu imaginava. Tinha uma generosidade de comunicação, um constante bom humor, uma maneira completamente diferente do que eu vivia. Na época, eu tinha 20 anos. MBNews - Seu atual programa “Diário do Olivier” faz 15 anos agora. Como você começou na TV? Olivier - Foi na Record, em 1996, no Forno Fogão e Companhia, um programa que não era meu, eu só participava, era um clássico estúdio de TV. Depois veio a Globo, na época da Copa do Mundo, em 1998. O programa se chamava “O Francês”, eram pequenos cartões postais da França, que duravam 3 a 5 minutos e passavam nos três jornais do dia e também nos intervalos da copa. Isso me deu uma visibilidade monstruosa e uma maravilhosa experiência para eu entender, aprender e praticar o jornalismo de televisão, com meu jeito, minha linguagem. Voltando da Copa, eu peguei essas duas experiências e formatei meu “Diário do Olivier”. MBNews - No seu programa você sempre viaja a bordo de um fusca verde 1962, qual a história dele? Você era restaurador de carros? Olivier - O fusca entrou no conceito que eu criei para o meu programa. Esse fusca eu comprei no Capão Redondo, em São Paulo, onde eu dava aula de panificação para a comunidade. Comprei por R$ 500,00 e MBIGUCCI NEWS 11 Foto: Caio Freitas

[close]

p. 12

Foto: Divulgação GNT E o que mais de curioso já comi na minha vida foi aqui no Brasil: foi Içá, que é uma formiga, bastante apreciada no Interior de São Paulo. E também já comi o bicho do Tucumã que é uma larva de coquinho. MBNews - Como você faz cozinhar parecer tão fácil? Olivier - Como não sou chef, sou um cozinheiro doméstico, de família, é uma cozinha da gente que entendemos. Minhas receitas são de um jeito caseiro de cozinhar. MBNews - Na sua casa é você quem cozinha? Olivier - Cada vez menos. Minha mulher (Adriana Alves) está começando, já há algum tempo, a invadir meu terreno e eu fico felicíssimo. É bom ter férias. MBNews - Você já esteve na Região do ABC? Olivier - Sim, há pouco tempo estive por lá, em Santo André. Lá também fiz meu espetáculo “Olivier Fusca e Fogão”, onde eu levava minha cozinha para cima do palco. Isso foi em 2009/2010 no Teatro Municipal de Santo André. MBNews - Recentemente você comandou uma aula de culinária para empresários da construção, onde esteve com Milton Bigucci (presidente da MBigucci), sua esposa, Sueli, e Roberta Bigucci (diretora da construtora). Dá para dizer que eles têm talento para o fogão? Olivier - Dá sim, eles conseguiram. Fala para a Roberta que foi um sucesso o prato que ela preparou, estava ótimo e toda a mesa adorou! Chop Suey vegetariano preparado em cima da Muralha da China paguei R$ 10mil para restaurar e está comigo até hoje. Em 1989, quando eu ainda era modelo, tive um ateliê de restauração de carros antigos em Paris. Fui apaixonado desde moleque por isso e aproveitava minhas viagens no mundo como modelo para encontrar carros, levar para França, restaurar e vender por lá; tinha um cliente japonês que comprava todos meus carros. Agora essa paixão passou, dá muita dor de cabeça. MBNews - Você foi modelo nos anos de 1980 e esteve entre os top 10 do mundo. Como se interessou por essa área? Olivier - Quando cheguei ao Brasil, o dinheiro que eu tinha trazido para um mês de férias até deu para esticar para três meses, mas depois tive que começar a trabalhar e um amigo meu, que conhecia um fotógrafo, me aconselhou a ser modelo. Ele me disse que para ser modelo eu não precisava falar. E como na época eu só falava francês e inglês, isso me deu tempo de aprender a língua e de sobreviver. No começo eu tinha um pouco de preconceito, mas gostei muito dessa profissão, tanto que fiquei por nove anos. MBNews - Você viajou o mundo todo cozinhando. Qual o lugar mais curioso? E o prato mais diferente que já preparou? Olivier - Fora do Brasil, o lugar mais alucinante onde já cozinhei foi a Muralha da China. Encontrei um pedaço da muralha que foi acessível e sem ninguém, e tem muitos. E encontrei um jeito de chegar lá. Foram três horas e meia caminhando de madrugada na montanha, com todas minhas parafernálias, até chegar à muralha. Lá, preparei um chop suey vegetariano. Foi sensacional, emocionante. 12 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo Milton, Sueli e Roberta Bigucci participam de evento gastronômico com Olivier

[close]

p. 13

MBIGUCCI NEWS 13

[close]

p. 14

Espaço do Cliente 14 Relacionamento com o cliente “Temos cerca de 8 mil clientes, o que aumenta ainda mais nossa responsabilidade e busca contínua pela excelência no atendimento. Nosso objetivo é manter uma comunicação personalizada, transparente e harmoniosa com cada um de nossos clientes”, explica o diretor de Marketing e Locação da MBigucci, Marcelo Bigucci. C 14 omprar um apartamento na planta é ver o sonho sendo realizado passo a passo, tijolo a tijolo, onde se estabelece uma relação de confiança com a construtora. Desde a compra do imóvel, no lançamento, até o período pós-entrega, o tempo médio de relacionamento da MBigucci com seu cliente é de 45 meses. MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo

[close]

p. 15

Levantamento recente apontou que a construtora mantém 106 pontos de contato com os clientes, desde e-mails, comunicados, revistas, canal cliente, visita à obra, eventos, redes sociais entre outros. Os dados foram apresentados na 8ª Conferência de Marketing Imobiliário 360º, promovida pelo International Business Comunications (IBC)/Informa Group, que reuniu empresários e marqueteiros de todo o Brasil, na cidade de São Paulo. Clientes há 26 anos • 8 mil clientes • 45 meses de relacionamento • 106 pontos de contato Diferenciais www.mbigucci.com.br Confira alguns dos Programas de Relacionamento que a MBigucci oferece aos clientes Redes sociais: A MBigucci mantém perfil nas prin- cipais redes sociais. No Flickr, fotos mensais das obras. No YouTube, vídeos e reportagens sobre os empreendimentos. No Twitter e twitcam, informações instantâneas e transmissão ao vivo das entregas dos empreendimentos. No Facebook, concursos culturais, campanhas sociais, ambientais e lançamentos. E no Blog MBigucci, dicas de cultura, decoração e notícias sobre a construtora. Os clientes Ademar e Sandra Rodrigues estão casados há 25 anos, e há 26 estão com a MBigucci, desde quando ainda eram noivos. “O primeiro apartamento que compramos foi no Residencial Vila Liviero, em 1987 (primeira obra da MBigucci), onde ficamos por 6 anos. Depois fomos morar em uma casa, mas em 2004 voltamos para outro edificio da MBigucci, o Ed. L’Obelisque, onde fomos os primeiros moradores e vivemos ate hoje”, contam. Recentemente o casal investiu na aquisição de mais uma unidade da MBigucci (Ed. Áquila). “Utilizo todos os canais de relacionamento da construtora, o My Home, o Cheap House, recebo o acompanhamento da obra por e-mail e posso dizer que houve uma grande evolução no atendimento nestes 26 anos. No Canal Cliente, por exemplo, acompanhamos a variação do nosso saldo devedor, as parcelas em aberto e a quitação das parcelas pagas, não somos surpreendidos com valores que desconhecemos, pois a informação está lá. Solicitações de manutenção e outras sempre que precisamos fazemos uso. Na minha opinião, o diferencial da MBigucci é a segurança de uma empresa sólida”, destacou Ademar Rodrigues. Residencial Vl. Liviero, primeiro apartamento de Sandra e Ademar MBIGUCCI NEWS 15

[close]

Comments

no comments yet