Revista Informando 2013

 

Embed or link this publication

Description

Revista do Colégio Unidade Jardim

Popular Pages


p. 1

Edição 2013 Coaching: grandes decisões - Pag.19 Escrever bem é fundamental - Pag. 10 Educação bilíngue - Pag. 26 Revista do Colégio Unidade Jardim Coaching foco é o aluno! Or ien ta çã o aut ono m ia O papel da educação infantil Pag. 6 Lide Nosso ça Tutoria ran Desenvolvimento pessoal e emocional dos alunos Pag. 18 Ampliada: brincando e aprendendo Pag. 24

[close]

p. 2

editorial É com muito orgulho que apresentamos a Revista In-formando 2013. A partir desse ano, nosso jornal dá espaço à revista, que tem como proposta trazer entrevistas e matérias mais completas, explorando conteúdos que foram desenvolvidos ao longo do ano, design mais sofisticado e maior conforto no espaço de leitura. Tudo isso foi planejado para valorizar ainda mais as atividades e conquistas dos nossos alunos, que crescem a cada ano. Durante a leitura, todos irão acompanhar as notícias de cada nível, bem como as principais atividades realizadas. Entre os destaques, estão os projetos que visam ao desenvolvimento acadêmico, pessoal e emocional dos alunos, e as novidades trazidas pela escola para enriquecer ainda mais o projeto pedagógico. Vale a pena investir um tempinho na leitura para conhecer, a fundo, as principais características que fazem do Colégio Unidade Jardim uma das melhores escolas de São Paulo. Boa leitura! Equipe do Colégio Unidade Jardim indice Ponto de vista___ ___________________________3 Aconteceu __________________________________4 Educação Infantil _____________________________6 Fundamental I _______________________________10 Fundamental II _______________________________14 Ensino Médio ________________________________19 Especial _________________________________.__22 Ampliada ___________________________________24 Ampliadinha ._________________________________25 Bilíngue ____________________________________26 Idiomas ____________________________________27 Tecnologia _________________________________28 Cultura ____________________________________.30 Esportes __________________________________31 Novidades _________________________________32 Ex-alunos __________________________________34 Projetos __________________________________36 Equipe docente ____________________________38 Olimpíadas Acadêmicas ______________________.39 Expediente Editor responsável: Fernanda Barbosa da Silva Projeto gráfico: Anderson Borges Conselho editorial: Daniel Contro (diretor geral), Alvaro Z. Aranha (vice-diretor), Stella Maris G. Poças (diretora Ed. Infantil), Ana Claudia B. de Andrade (diretora do E. Fundamental I), Claudia Verginia D. Joaquim (diretora E. Fundamental II e E. Médio), Milton Sgambatti Júnior (diretor de Novas Tecnologias) Colaboração: professores da Educação Infantil, Milton Sgambatti Júnior, Lisie de Lucca, Edson Eziquiel, Cátia Baroncelo, Carolina de Almeida, Raquel Dommarco , Valéria Moraes, Cristiane Bastos, Fernanda Ferreira Santos, Renata M. L. Romero, Claudia Verginia D. Joaquim, Mateus Moreira, Elaine C. V. Cobos, Karen Secco, Renata Filipini, Juliana R. Casadei, Michele Rascalha, Sami Jomaa, Erica da S. P. Araújo, Marisol Parente, Luana Cândido, José Willian Costa, Rebeca F. Contro. Fotos: Tiago A. Spalatto e arquivo do Colégio Unidade Jardim Tiragem: 3 mil exemplares Rua Silveiras, 70 - Vila Guiomar - Santo André - SP - Cep: 09071-100 Tel: (11) 4993-5200 www.colegiounidadejardim.com.br COLÉGIO 2

[close]

p. 3

PONTO DE VISTA Geração com e sem músculos “Caminhava com os filhos rumo à escola. Em uma mão a mochila do menor. Nas costas, a do irmão. Distava uns cem metros da entrada principal, quando cruzei com uma senhora na direção oposta. Fez sinal que desejava falar-me. Paramos. Era uma bedel da escola. - Que é isso?, indagou, olhando as mochilas penduradas em meu corpo. - São materiais dos meus filhos... - Materiais de quem? Inquiriu incisiva. E, sem autorização, tomou cada uma das mochilas, entregandoas às crianças. - Levem-nas, garotos. Saiu, deixandome a primeira lição do dia...” (relato de uma mãe do Jardim cujos filhos estudaram dois anos numa escola europeia). Vivemos o paradoxo de uma geração com vistosos músculos, torneados nas academias, mas sem têmpera para muitos desafios mais leves da vida. Vejam este dado: de cada dez jovens que iniciam a universidade privada, seis reiniciam... A causa? Dizem não gostarem do curso. Análise mais fina, todavia, evidencia que desistem porque há conteúdos duros pelo caminho... Durante muito tempo se pensou que os traços mais incensados das grandes biografias da história decorressem das dádivas ínsitas da genética. A genética exerce seu peso, contudo, estudos atestam que ela perde para a atitude quando se trata de adquirir os traços nobres de caráter. O velho dito de que o hábito faz o monge ainda tem voga. O que mais diferencia o homem dos animais reside na distinção entre os dados da genética e os da cultura. O animal transfere ao descendente os códigos estáticos da matriz genética. O homem, por sua vez, acumula o legado crescente da cultura. Sobre a vida escolar de nossos filhos, é imprescindível compreender em que ponto termina o domínio das aptidões e começa o da atitude. A história registra um rol intérmino de personagens, aparentemente desprovidos de aptidões , mas autores de feitos notáveis, explicados pela tenacidade e superação. O dislálico Demóstenes curou-se com gargarejo de seixos colhidos das orlas do mar Egeu, para tornarse o Pai da Oratória Universal. De um Disraeli irresoluto - molhou as vestes na estreia da tribuna do Parlamento a persistência fez o líder reverenciado da Grã Bretanha. Do nosso Aleijadinho, suas obras trovejam. Um estudo americano mostra que qualquer habilidade repetida dez mil vezes ganha padrão de excelência. Ninguém nasce organizado, caprichoso, perseverante. Aprendese a sê-lo. A família e a escola são os ambientes naturais de aquisição desses traços desejáveis. Escolas erram ao exigir quase nada de seus alunos. Pais imitam a escola quando poupam os filhos de seus afazeres rotineiros, ainda que trabalhosos. A diferença entre proteger e superproteger é tênue, mas letal. A primeira pode salvar, a segunda sempre aniquila. Gosto do provérbio que diz: “não fracassamos enquanto não desistimos”. Nossa cultura tupiniquim tende a desresponsabilizar os filhos, incluída a lide escolar. Cremos, equivocadamente, que gastar mais tempo na escrivaninha, queimar a pestana na matemática, faz mal à pujança cerebral. Na academia, pagamos para que ganhem músculos levantando peso. Na vida escolar, aliviamos o ônus que gera musculatura cognitiva... E assim inventamos a fórmula inovadora de criar filhos com e sem músculos. Daniel B. Contro Diretor Geral do Colégio Unidade Jardim 3

[close]

p. 4

ACONTECEu A semana de adaptação foi um sucesso. Os alunos novos iniciaram as aulas alguns dias antes para conhecerem o espaço escolar e a equipe pedagógica, além de fazerem uma revisão dos conteúdos essenciais para cada série. Adaptação Reunião de Pais O ano letivo teve início com as reuniões de pais, em que a direção reforçou a proposta pedagógica e a filosofia da escola, bem como os principais tópicos do Regimento Escolar. Ao final, os pais conheceram a equipe pedagógica e os professores. Dia das Mães Os alunos da Educação Infantil ao 3º ano do Ensino Fundamental fizeram uma linda homenagem às mamães, em comemoração ao dia delas! O evento aconteceu no auditório da escola e deixou as mães emocionadas! Selo Escola Solidária - 10 anos O Colégio Unidade Jardim foi reconhecido com o “Selo Escola Solidária - 10 anos”, por estar comprometido com uma educação fundamentada nos ideais de solidariedade, participação social e cidadania, devido aos projetos “Dia Solidário” e “Voluntários da Paz”. Páscoa Solidária Mais uma vez, os alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental realizaram a campanha Páscoa Solidária, doando caixas de bombom e fraldas geriátricas a instituições beneficentes. 4

[close]

p. 5

Nosso “arraiá” foi bom demais! Alunos, pais e convidados se divertiram com as atrações oferecidas. Além das apresentações das crianças, havia barracas e comidas típicas, brinquedos infláveis e bingo beneficente. Festa Junina Dia dos Pais No dia 8/8, os alunos da Educação Infantil ao 3º ano do Ensino Fundamental fizeram uma linda homenagem aos papais. Na apresentação, as crianças cantaram, declamaram poemas e entregaram um lindo presente! No mês de maio, os alunos do curso de Teatro realizaram uma Mostra de Cenas para as turmas da Escola Ampliada. O evento serviu para mostrar um pouquinho do importante trabalho desenvolvido nas aulas. Mostra de Teatro Jogo professor x alunos Na semana do “Dia Solidário”, aconteceu o tradicional jogo de vôlei entre os alunos e os professores do Ensino Médio. Mais uma vez os alunos capricharam na torcida e na organização. A de Amigos, A de Amizade A apresentação do projeto “A de Amigos, A de Amizade” desenvolvido pelas turmas do 2º ano do Ensino Fundamental aconteceu no dia 25/8. Os alunos deram um show de alegria e talento e mostraram aos pais um pouco do que aprenderam durante o semestre. 5

[close]

p. 6

A importância da Educação Infantil Estudos comprovam que é na Educação Infantil que o cérebro humano conhece o seu período mais rico de desenvolvimento e estruturação. Portanto, é fundamental ressaltar a importância da qualidade do trabalho docente e a adequação dos espaços de estimulação para esta faixa etária. INFANTIL Na Unidade Jardim Kids, em todos os níveis (do Minimaternal ao 1º ano EF), as atividades que compõem o projeto pedagógico visam favorecer o desenvolvimento cognitivo, motor e emocional das crianças, respeitando as características e limitações de cada idade. an Minimaternal (Idade: 1 a 2sensoriaios) se dades No Minimaternal, os alunos fazem muitas ativi is, grãos, algodão, trabalham com vários materiais, como tinta, papé nas aulas de culinária. lixa, entre outros, sem contar as ricas vivências eitam a faixa etária, já São atividades lúdicas e flexíveis que resp das atividades mais que este nível não faz uso de cadernos. Uma tem como objetivo importantes é a “caixa do final de semana”, que riências, novidades, trabalhar a socialização e a troca de expe -feira, retornando para curiosidades etc. A caixa é sorteada toda sexta em a criança a contar escola na segunda-feira com objetos que ajud para os amigos como foi o seu final de semana! Maternal (idade: 2 a 3 anos) O objetivo do Maternal é estimular o desenvolv imento da criança em todos os aspectos. Va lorizar o que a criança faz e fala, proporcionar o desenvolvimento de sua autoestima e favore cer a expressão de desejos, sentimentos, vo ntades e desagrados, pe rmitindo a aquisição progressiva da autonomi a. Além disso, possibilitamo s que a criança construa a sua identidade por meio das brincad eiras, das interações socioculturais e das vivências de diferentes situações, levando em consideração a sua capacidade de tomar de cisões e respeitar regras de convivência. Infantil (idade: 3 a 4 anos) No Infantil, o pr 6 ojeto foca a socialização , a identidade e a autono além do desenvolvimen mia, to das habilidades moto ras e da ampliação do vocabulário. O cont ato com a leitura e a escrita acontece em atividades lúdicas e sig nificativas, que contem plam diferentes textos literários. A música e as artes plásti cas também permeiam a rotina dos alunos, com atividades de pintu ra, dobradura, colagem , modelagem, entre outros recursos, que estim ulam a percepção e a se nsibilidade. Nessa fase, os alunos também aprendem so bre cores, formas geométricas, relação nú mero e quantidade, alé m de adquirir noções de tempo e localização dos objetos no espaço.

[close]

p. 7

nos) idade: 4idena ca5as leaas do alfabeto Infantil I (unos começam a tifi r tr leitura de al de No Infantil I, os nome. Participam conhecer o próprio ra conversar, e aprendem a re linguagem oral pa textuais e usam a s diferentes gênero essar seus desejos. érica comunicar e expr a sequência num brincar, se realizar e recitar zes de ções-problema Também são capa iras, resolver situa jogos e brincade utilizando em situações de ntes estratégias, ades com difere antid e representar qu os meros. nomia nos divers desenhos e nú ntam maior auto o, aprese Ao longo do an a escolar. momentos da rotin Infantil II (idade: 5 a 6 anos) O objetivo do Infantil II é favorecer o contato das crianças com as diferentes áreas do conhecimento: Linguagem Oral e Escrita, Matemática, Natureza e Sociedade e outras. Na Linguagem Escrita, por meio de diferentes situações e atividades, exploramos a leitura do próprio nome e nome dos amigos, leitura e escrita de parlendas, adivinhas e listas, favorecendo a construção das hipóteses textuais. Na Matemática, o objetivo é ampliar o conhecimento por meio de jogos, brincadeiras e situações planejadas, possibilitando, assim, a comunicação de ideias matemáticas. Diferentes situações-problema são exploradas, partindo do cotidiano ou não, para que as crianças possam resolvê-las de acordo com suas hipóteses. 1º ano (idade: 6 a 7 anos) O 1º ano con stitui uma possibilidade para qua lificar o ensino e a aprendizagem dos conteúdos da alfabetização e do letramento, mas não se deve restringir o des envolvimento das crianças dessa idade exclusivamente a isso. Portan to, é importante que o trabalho pedagógico assegure o estudo das diversas expressões e de todas as áreas do conhecimento. 7

[close]

p. 8

INFANTIL Mostra de Projetos Para encerrar o primeiro semestre, os professores da Educação Infantil organizaram uma linda mostra educacional. A exposição apresentou as atividades relacionadas aos projetos desenvolvidos com os alunos ao longo do semestre. Na Reunião de Pais, os responsáveis puderam conferir de perto o belo trabalho feito pelos professores e pelas crianças. Novo laboratório de Informática No primeiro semestre, o laboratório de Informática da Unidade Jardim Kids foi reformulado e recebeu 22 Ipads que serão utilizados durante as aulas. Segundo as professoras do Maternal, o novo recurso deixou as aulas muito mais dinâmicas. “Os aplicativos próprios para cada faixa etária tornam as aulas mais interessantes. Em um simples toque, as crianças fazem um leão virar um gatinho, por exemplo. É essa interatividade que atrai os pequenos e enriquece o processo educativo, tornando os conteúdos mais dinâmicos e motivadores”. Sala de Relação e Fazer – mais um importante espaço de aprendizagem e desenvolvimento Outra novidade no prédio da Educação Infantil é a Sala de Relação e Fazer, que consiste em um ambiente de interações e estímulos, visando contribuir com o processo de ensino e aprendizagem. Neste espaço, os professores desenvolvem atividades envolvendo jogos e brincadeiras, que estimulam o raciocínio lógico, a psicomotricidade, a coordenação motora e os aspectos cognitivos, favorecendo o desenvolvimento integral dos alunos. 8

[close]

p. 9

Alguns momentos do semestre O período de adaptação é um dos momentos mais importantes do ano. A chegada dos alunos na escola é conduzida com muito cuidado e carinho para que a adaptação aconteça de forma gradativa e tranquila. Nessa fase, os professores utilizam diversos recursos e priorizam as atividades ao ar livre, proporcionando às crianças momentos prazerosos e ricos em aprendizado. Período de adaptação A comemoração da Páscoa contou com a visita do coelho e a tradicional fábrica de chocolate, onde os alunos montaram saquinhos de bombons para serem entregues a crianças carentes. Páscoa Os personagens da Turma da Mônica visitaram os alunos do Infantil para apresentarem conceitos do projeto “Árvores Frutíferas”, desenvolvido no primeiro semestre. Projeto Turma da Mônica (Infantil) Para enriquecer ainda mais o projeto “Brinquedos e Brincadeiras”, os alunos do Infantil I receberam a visita dos avós, que compartilharam com as crianças suas vivências, relembrando e ensinando brincadeiras antigas. Visita dos avós (Infantil I) Os pais dos alunos do Maternal ao 1º ano tiveram a oportunidade de participar de oficinas ministradas pelos professores para conhecerem um pouco mais do trabalho realizado nas aulas, esclarecer dúvidas e receber orientações para eventuais intervenções cotidianas. Oficinas de Pais No primeiro semestre, as turmas do 1º ano visitaram a Cidade do Livro, onde aprenderam sobre a importância da leitura e o cuidado com os livros. Em agosto, receberam a visita da Tracinha, um dos personagens que conheceram no passeio. Visita da Tracinha (1º ano) 9

[close]

p. 10

AB Fundamental I Uma das competências que devem ser desenvolvidas durante o Ensino Fundamental é a produção escrita. Escrever bem e de forma correta, respeitando a norma culta da nossa língua, é uma habilidade que será cobrada do estudante durante toda a sua vida acadêmica, profissional e pessoal. Para inserir o aluno no mundo da escrita, o Colégio Unidade Jardim realiza projetos especiais, que visam trabalhar a produção textual, bem como o aprimoramento da compreensão e da interpretação de texto. No Ensino Fundamental I, esses projetos ganham vida nas aulas de Língua Portuguesa, quando os alunos aprendem, por meio dos textos, a expressar suas ideias, valores e sentimentos. Durante as aulas, as crianças descobrem que, para escrever um bom texto, é necessário ter técnica, coesão e coerência, além de um bom vocabulário. Todo esse processo C Enzo Nakaoka Suguino, do 4º ano C Escrever bem é fundamental Projetos especiais melhoram a produção textual dos alunos D A B C D é trabalhado nos quatro projetos seu próprio dicionário. desenvolvidos com as turmas do 2º Já no “Caderno dos Grandes Escritos”, concentram-se a leitura e ao 5º ano: “Caderno de Palavras”, “Meu Dicionário Pessoal”, a cópia de textos importantes para “Caderno dos Grandes Escritos” a humanidade, como clássicos da literatura, documentos, tratados, e “Aulas de Redação”. O “Caderno de Palavras” tem como entre outros. O projeto “Aulas de Redação”, por objetivo explorar o vocabulário sua vez, acontece semanalmente e e a ortografia. “Periodicamente, de acordo com os conteúdos conta com um material específico trabalhados nas diversas disciplinas, elaborado pelas professoras. Assim, os alunos são convidados a desde cedo, os alunos aprendem a escreverem e explorarem novas escrever e criar textos de qualidade, palavras por meio de ditados, caça- seguindo os passos de um bom palavras e frases, sempre dentro escritor. Segundo a professora Maria de um determinado contexto”, explica Ana Claudia B. de Andrade, Cecília Oliveira Caires, do 3º ano, diretora do Ensino Fundamental I. a proposta desenvolvida para a “Após cada atividade, eles realizam a ampliação do trabalho com a escrita autocorreção, tendo a oportunidade envolve a diversidade textual e de rever e corrigir seus possíveis suas particularidades em relação à estrutura formal e à linguagem erros”, diz. Com o projeto “Meu Dicionário específica de cada gênero, bem Pessoal”, por sua vez, os alunos como a ampliação do vocabulário e aprendem o significado de novas apropriação da ortografia de forma palavras e expressões e constroem significativa e contextualizada. “Também tem como objetivo E 10

[close]

p. 11

AB desenvolver no aluno a autonomia e a criatividade na produção de seus próprios textos, empregando a linguagem formal e as regras básicas na estruturação deles”, diz. Assim, diversos gêneros textuais são trabalhados ao longo do projeto, e os alunos aprendem a compreender as mais variadas formas de escrita e se expressar por meio delas, ampliando suas possibilidades de atuação acadêmica e, no futuro, profissional. C aluno Enzo Nakaoka, do 4º an o C, no Caderno dos Grandes Escritos. D A B C D E Poema transcrito pelo O cuidado e o capricho dos alunos com os cadernos são marcas registradas do projeto. 11

[close]

p. 12

Fundamental I Tecnologias que facilitam o aprendizado Faz tempo que a utilização da tecnologia em sala de aula é uma realidade no Colégio Unidade Jardim. A escola foi uma das primeiras na região a adotar recursos tecnológicos para deixar as aulas mais atrativas e dinâmicas. No Ensino Fundamental I, além do kit multimídia disponível em todas as salas de aula, a equipe conta com dois laboratórios móveis, com 40 tablets cada, para uso exclusivo dos alunos. “A utilização de recursos tecnológicos cria uma parceria entre docentes e estudantes que trocam experiências, e, com isso, o interesse pela aula aumenta significativamente. Os alunos se sentem colaboradores e não apenas seres passivos na construção de seus conhecimentos”, diz o Prof. Milton Sgambatti Júnior - diretor de Novas Tecnologias. Outro recurso muito utilizado pelos professores é o CPS (Classroom Performance System) - sistema que permite ao docente coletar e analisar de forma instantânea as respostas dos alunos, que são dadas por meio de um controle remoto. No primeiro bimestre, durante uma aula de revisão de Língua Portuguesa, as professoras dos 3os anos elaboraram um “quizz” com questões relacionadas ao conteúdo da prova bimestral, para avaliar o nível de conhecimento da turma. Ao ler a pergunta projetada no telão, os alunos tinham que, imediatamente, selecionar a resposta certa no controle remoto. “Assim, pudemos constatar rapidamente as dificuldades de cada um, visto que o programa oferece um relatório detalhado com o desempenho dos alunos”, explica a Profª. Maria Cecília O. Caires, do 3º ano. Tudo isso evidencia que, quando bem utilizados, esses recursos se transformam em ferramentas de aprendizagem, facilitando a compreensão dos conteúdos e deixando as aulas muito mais gostosas. 12

[close]

p. 13

Intervalo Cultural: valorizando talentos Nesse ano, o intervalo do Fundamental I ganhou uma atração especial. Todas as terças-feiras acontece o “Intervalo Cultural”, em que os alunos têm a oportunidade de apresentar um número musical ou cultural aos seus amigos, revelando talentos muitas vezes desconhecidos. As apresentações são organizadas pela professora Josi Matos, que leciona Música para as turmas do 2º ao 5º ano. “Nosso objetivo é proporcionar momentos lúdicos e agradáveis, em que os alunos possam demonstrar suas habilidades musicais, conhecer instrumentos diferentes, ouvir e aprender com os outros”, explica. O projeto teve início em março e contou com dezenas de apresentações, passando pela música clássica, música popular brasileira e recital de poesias. “Momentos assim contribuem para elevar a segurança e a autoestima dos alunos e servem como incentivo aos pequenos ouvintes”, diz Josi. Estudo do meio: aprendizado, alegria e diversão! , As saídas para estudo do meio permitem aos alunos conhecerem, na prática, os conteúdos estudados em aula e vivenciarem momentos de alegria e diversão ao lado de seus amigos e professores. Os roteiros são definidos de acordo com o projeto pedagógico de cada série e priorizam o aprendizado, o bem-estar e a segurança dos alunos. Nesse ano, as turmas visitaram o Aquário de São Paulo (2º ano), o Sítio do Pica Pau Amarelo (3º ano), a Fazenda do Café (4º ano) e o Sítio do Carroção (5º ano). Cada passeio se transformou numa experiência inesquecível para as crianças, que puderam ver de perto questões que só conheciam pelos livros. 13 ,

[close]

p. 14

fundamental II Saídas para estudo do meio tiram os alunos da rotina s saídas para estudo do meio já estão virando uma tradição no Esino Fundamental II. A cada ano, os alunos esperam ansiosos pelos passeios que agregam experiência e aprendizado. No mês de maio, os alunos do 6º ano foram para o Acampamento NR, onde fizeram uma verdadeira imersão na língua inglesa, no “English & Action Experience”. Em agosto, foi a vez do 7º ano visitar as cidades de Brotas, Barra Bonita e Jaú, onde conheceram a eclusa de Barra Bonita e a Fazenda Mandaguahy, administrada por descendentes dos barões do café. No mês de setembro, os alunos do 8º ano foram para Ubatuba e São Sebastião para conhecerem um pouco da ecologia e vida marinha na região, tão importantes para o futuro do nosso planeta. Já as turmas do 9º ano estão aguardando ansiosamente a inesquecível viagem de formatura que acontecerá em novembro, para o Resort Aguativa. Com uma programação assim, aprender fica muito mais gostoso! A 14

[close]

p. 15

Moodle - ambiente virtual de aprendizagem é a nova ferramenta utilizada pelos professores O Moodle – ambiente virtual de aprendizagem criado em 2001 pelo educador e cientista computacional Martin Dougiamas – é a mais nova ferramenta pedagógica adotada pelos professores da Unidade Jardim. A plataforma constitui-se de um sistema de administração de atividades educacionais destinado à criação de comunidades em ambientes virtuais voltadas para a aprendizagem colaborativa. Permite, de maneira simplificada, a criação de cursos on-line, blogs, grupos de trabalho e comunidades de aprendizagem, proporcionando a integração entre alunos, professores e as disciplinas. A professora de Ciências, Michele Rascalha, e o professor de Física, Sami Jomaa, foram os precursores do projeto no colégio. “O Moodle é utilizado em quase todas as grandes universidades do mundo, pois cria um canal de comunicação amplo e quase ilimitado entre professores e alunos, contribuindo para algumas atividades cotidianas do ambiente escolar, como, por exemplo: disponibilização de apresentações, atividades e tarefas; verificação de aprendizagem por meio de questionários virtuais, com feedback instantâneo para o aluno e acompanhamento em tempo real das atividades realizadas por eles no sistema”, diz Sami, que contou com o apoio dos diretores Álvaro Z. Aranha (Ensino Médio) e Claudia Verginia D. Joaquim (Ensino Fundamental II e Ensino Médio), para implantação do sistema no colégio. O acesso à plataforma é feito pelo site da escola (www.unidadejardim.com.br/ moodle) ou pelo link disponível na área restrita. “Lá, disponibilizamos arquivos de aulas, materiais complementares, sugestões de sites e vídeos, e realizamos atividades interativas à distância, como trabalhos, questionários, lições online, enquetes, pesquisas, entre outros”, explica Michele. A plataforma permite a transmissão e a organização dos conteúdos por matérias, facilitando a identificação. “O Moodle é organizado por séries e disciplinas. Assim, cada aluno acessa o conteúdo da sua série específica”, diz a professora, que também controla o acesso e a participação dos alunos nas atividades por meio de um relatório disponibilizado pelo sistema. No primeiro semestre, alguns projetos foram desenvolvidos utilizando o Moodle: a criação de blogs de Ciências organizados pelas professoras Sonia Fron e Michele Rascalha com os alunos do 6º ano; trabalhos online desenvolvidos pelos professores Mateus Moreira (Ciências – 9º ano) e Cátia Baroncelo (Geografia – 8º ano); um “quizz” sobre sólidos geométricos feito pela Profª. Marisol Parente (Matemática 7º ano); e os simulados para a Olimpíada Aluno do curso de Astronomia realizando o simulado da OBA. Brasileira de Astronomia, destinados aos alunos do grupo de Astronomia, com a Profª. Michele. Segundo o Prof. Sami, a plataforma Moodle facilitou a comunicação dos professores com os alunos nos momentos extraclasse. “É comum o jovem do século XXI gastar mais tempo no mundo virtual do que no mundo real. O uso dos smartphones é a prova concreta disso. Um ambiente de troca de conhecimento que pode ser acessado a qualquer hora, de qualquer lugar, aproxima ainda mais a escola do aluno. Por todos esses motivos, a implantação da plataforma Moodle coloca o nosso colégio um passo à frente dos demais, deixando nosso aluno mais próximo das grandes universidades”, conclui. Projeto “Sólidos Geométricos” une as disciplinas de Matemática e Artes Durante os meses de abril a setembro, a professora de Matemática Marisol Parente está desenvolvendo com os alunos do 7º ano o projeto “Sólidos Geométricos”. A proposta consiste em aplicar, de forma prática e objetiva, os conteúdos aprendidos nas aulas teóricas de Desenho Geométrico. “Após estudar sobre triângulos e logos, os alunos aprenderam a construir, com a ajuda do compasso e do transferidor, a pirâmide de base quadrada, triangular, hexagonal, os prismas e os outros sólidos geométricos, que, ao final do projeto, serão utilizados para reproduzir um quadro do artista Luis Sacilotto”, explica a professora. A atividade permitiu contextualizar o estudo das figuras planas e aplicálas nas planificações e nas construções dos sólidos geométricos. “A facilidade de visualização desses sólidos ajudará o aprofundamento da Geometria no Ensino Médio”, diz Marisol. Na última etapa, as turmas reproduzirão um quadro de Sacilotto, com a ajuda da professora de Artes, Luana Cândido, que está trabalhando em suas aulas as obras do artista. “Nosso objetivo é identificar e conhecer um artista de renome aqui de Santo André e descobrir alguns pontos da cidade onde estão suas obras, como, por exemplo, no calçadão da Rua Oliveira Lima e em frente à escola pública, ao lado do Unidade Jardim”, explica Luana. Após se apropriarem das características do artista, os alunos confeccionaram uma escultura de papel que, após sofrer uma releitura, se transformou em lindos desenhos expostos no mural das salas. Os alunos gostaram tanto do projeto que estão ansiosos para ver o resultado final! 15

[close]

Comments

no comments yet