Jornal Domus Nostra 2012/13

 

Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

domus nostra residência de estudantes universitárias 2 canções jornal da domus nostra 2012/13 19 de maio de 2013 pág.

[close]

p. 2

Índice artigo autoria pág editorial um dia memorável de portugal até santo antão a nostra canção de lisboa princípio e fim 315 vinte dois anos de existência o que é isso ano novo casa nova a canção de lisboa e a domus nostra peregrinação a fátima cristina nunes cláudia silva ana pacheco rita lago rute ribeiro kelly soares cláudia diniz cláudia cruz joana futre josé biléu ventura 2 4 7 10 12 14 16 18 20 22 amanda aquino natália hoska kelly soares luísa bettencourt silva jéssica panisset 23 23 24 24 25 crónicas de uma mira os aniversários em 2012/13 ysamar lobo 25 27 jornal da domus nostra 2012/13 pág 2

[close]

p. 3

editorial as finalistas deste ano lectivo escolheram a canção de lisboa como tema para a festa da família da domus nostra a música congrega une ajuda a viver os momentos difíceis a celebrar as festas cada fase da nossa vida poderia estar associada a algum álbum a uma playlist distinta a canção de lisboa realizado em 1933 por josé cottinelli telmo é o primeiro filme sonoro português que contém diversas canções para apresentar a vida do estudante universitário vasco vasco santana e das peripécias do seu amor por alice beatriz costa este filme faz-nos recordar outra época mas esta também vivida com festa alegria desafios empenho conquistas estudo e a oportunidade de estudar no ensino superior tem um pouco de tudo isso e muito mais deixará saudades este tempo na domus nostra e da vida académica em lisboa sem dúvida que sim ai que saudade eu sinto em mim do meu viver de estudante canta o vasco no fado do estudante mas as saudades e as cantigas leva-as o vento fica a memória do que foi partilhado o que nunca foi partilhado é como se não existisse do que se deu do que se recebeu do que se descobriu isso sim permanece e a domus é lugar onde a vida acontece como podemos ler em cada artigo deste nostro `jornal que `coincidência bonita esta festa da família ser celebrada em domingo de pentecostes na festa do espírito santo que a sua música continue a inspirar as nossas vidas e que os seus dons que permanecem nos sejam continuamente dados 1 sabedoria 2 entendimento 3 conselho 4 fortaleza 5 ciência 6 piedade 7 temor de deus cristina nunes há quem diga que as coincidências são os pequenos milagre em que deus quer permanecer incógnito gosto jornal da domus nostra 2012/13 pág 3

[close]

p. 4

um dia memorável [este ano a domus nostra acolheu 40 novas caras são provenientes de diversos pontos do país como é habitual e enriquecedor mas também 6 provenientes do brasil 2 de espanha 1 da polónia e 1 dos usa há cada vez mais intercâmbio de estudantes e a domus nostra enriquece com esta experiência académica e cultural no dia 29 de setembro propôs-se um dia por lisboa para as alunas do 1º ano mas aberto a todas um dia que incluía pistas de reflexão ao longo do caminho de modo a facilitar o contacto com a cidade que as acolhe de umas com as outras e de cada uma para consigo mesma um dia para abrirmos os nossos olhos à boa luz de lisboa foi a frase de fundo que nos acompanhou sigam-nos na crónica da caloira cláudia silva e nos ecos de algumas das participantes domus nostra um dia memorável não eram oito já se sentia o bulício nos corredores o sábado 29 de setembro começou cedo para as que iam ver lisboa desci para o refeitório e depois do pequeno-almoço encheu-se uma mesa para prepararmos os lanches quando todas se tinham aprontado e após uma pequena introdução ao passeio seguimos esperava-nos a estação da cidade universitária de lá depois de um pequeno contratempo apanhámos o metro para o rato quando saímos da estação para o largo do rato começou realmente o nosso passeio pudemos ter um cheirinho da lisboa antiga a pedra branca os lojistas às portas as pessoas na rua seguimos através do bairro alto e cruzámo-nos com a universidade aberta a imprensa nacional e o museu da ciência cuja jornal da domus nostra 2012/13 pág 4

[close]

p. 5

ideia apenas de o visitar fez as delícias de várias caloiras chegámos então ao jardim do príncipe real um cantinho verde numa cidade imensa que aos sábados de manhã vê passar todo o tipo de gentes reunimo-nos debaixo de um grande cedro-do-buçaco que é o centro do jardim o cedro estende-se sobre os caminhos circundantes com um diâmetro de 20 metros debaixo da sombra da imponente árvore parámos para reflectir sobre a importância do descanso da calma do parar de vez em quando nas nossas vidas dos momentos a sós saberíamos depois que esse momento foi um dos mais marcantes da actividade para várias participantes dispersámo-nos e saltitámos pelas barraquinhas de antiguidades e produtos orgânicos/biológicos em roda do jardim reunimo-nos de novo debaixo do cedro e seguimos viagem para o chiado aí é de facto impossível escapar à beleza branca da velha lisboa cumprimentámos pessoa e eça mais à frente depressa chegámos ao cais do sodré aí à beira do rio tão largo que parece mar e debaixo do sol quente de um dia de outono lisboeta almoçámos partimos daí para belém num eléctrico apinhado e depois de um pequeno concerto de rua por dentro do ccb dividimo-nos entre a torre de belém e o mosteiro dos jerónimos juntámo-nos de novo nos pastéis de belém já que não é uma visita a belém sem comer um pastel e regressámos ao cais para seguirmos de autocarro até ao marquês de pombal lá apanhámos o metro para são sebastião jornal da domus nostra 2012/13 pág 5

[close]

p. 6

chegámos assim aos jardins do museu calouste gulbenkian reflectimos de novo desta vez sobre o passeio que fizéramos e partilhámos as nossas impressões seguiu-se um fenomenal concerto da orquestra gulbenkian dirigida pela maestrina joana carneiro e do solista vencedor do prémio jovem músico do ano o violetista ricardo gaspar voltámos à residência e a noite terminou com o jantar no espírito do dia foi sem dúvida um dia memorável e uma experiência a repetir cláudia r.p.m silv.a ilha terceira 1º ano faculdade de letras hoje percebi que a domus nostra não é uma residência É sim uma casa com uma grande família foi um dia muito divertido e ajudou-me a perceber porque há tantos turistas em lisboa É uma cidade lindíssima É impressionante como foi possível que estivéssemos todas em sintonia livre das discussões e conflitos que parecem estar um pouco por todo o lado este dia foi muito enriquecedor na medida em que proporcionou maior proximidade com as colegas que por sua vez se reflete em esperança e otimismo nesta fase da vida académica jornal da domus nostra 2012/13 pág 6

[close]

p. 7

foi um momento de diversão e reflexão de exercício de amizade ótima oportunidade para conhecer melhor as colegas e a cidade onde estamos a morar abri os meus olhos à boa luz de lisboa e fiquei deslumbrada arquitetura arte e música combinam-se perfeitamente nesta cidade à beira do tejo a amizade e a partilha constroem-se a partir do momento em que nos entregamos de portugal até santo antão sempre foi um sonho meu pisar África e poder concretizá-lo como voluntária pelo projecto move-te que entretanto se tornou associação move-te mais foi uma oportunidade única aquele mês passado na ilha de santo antão cabo verde marcou a minha vida pela diferença que fiz e pelas experiências pessoais e humanas que vivi muitas foram as aventuras e os laços criados este ano lá voltarei espero para continuar a intervenção na saúde e para matar saudades da morabeza que não me abandona fica aqui um testemunho artístico da minha experiência jornal da domus nostra 2012/13 pág 7

[close]

p. 8

santo antão é terra coroada pelo céu esculpida rasgando penetrando o azul imenso que não deixa esquecer erotismo da natureza puro e vivo imprevisível o tempo nenhuma paisagem é igual em dois momentos do dia a luz o céu as sombras a terra dançam num jogo íntimo de verdades ocultas subindo o homem alcança o clamor do céu que o vento trás do cume em rajadas sonoras bramindo gemendo chorando ao fundo o mar pinta horizonte em todas as direcções e o trovão ribombante das ondas que enrolam as pedras É melodia que alimenta a alma e inebria os sentidos aqui céu e mar são um e a terra é jangada que navega à deriva ilha de contrastes cruzamos desertos e ravinas verdejantes na mesma hora e o peito se inflama de espanto a cada curva que a montanha desenha santo antão é terra de saudade onde o coração das gentes bate ao ritmo da morabeza santo antão é beleza e natureza É terra onde os olhos se perdem sem nunca cansar É terra onde o coração se aquece de sorrisos É terra que não se estranha mas se entranha jornal da domus nostra 2012/13 pág 8

[close]

p. 9

entra em nós para não mais sair e todos paramos vibrando no acorde que a natureza dita santo antão é terra onde todos se tornam família e o tempo congela dentro de nós no sentimento de pertença terra singular abençoada que preserva o verdadeiro sentido da humanidade É terra que não sendo minha é minha casa onde me perco e reencontro onde sonho sonhos que não têm lugar noutro lugar santo antão é terra de saudade que arranca ao coração um suspiro de vida aqui agora amanhã a qualquer hora sempre um suspiro de saudade que se perde na eternidade da amizade e da fraternidade ana pacheco faro q 205 5º ano medicina setembro 2012 jornal da domus nostra 2012/13 pág 9

[close]

p. 10

a nostra canção de lisboa ainda nos lembramos do dia em que chegámos àquela que seria a nossa casa numa nova etapa da vida que floria para nós envolta de tantos receios medos dúvidas nostalgia É sem dúvida a vertente mais difícil de um ingressar na faculdade num local longe da nossa casa perdemos o conforto do nosso espaço a presença física o abraço reconfortante e o beijo meigo da nossa família os amigos que construímos até então no fundo sentimo-nos num local desconhecido que apesar de com muitas pessoas nos faz sentir sós mas esta sensação de insegurança solidão medo rapidamente desapareceu e é à domus nostra esta casa que é nossa que agradecemos por nos ter proporcionado uma mudança na forma de encarar este desafio em lisboa casa em que depois de abrir a porta se sente um espírito muito acolhedor amigo familiar em que em cada parede em cada esquina em cada degrau se esboça o testemunho de uma estudante que outrora por esta casa passou esta casa que faz de berço para uma família que se constitui de estudantes que abraçam lisboa como terra de seu percurso académico esta casa que se constrói da história singular de cada uma de nós que com o seu cunho pessoal a decora de emoções de experiências de luta de sucessos de derrotas de dissabores de bênçãos no fundo de tudo aquilo que são os ingredientes da vida nesta casa encontramos uma outra família em que o seu valor está no facto de jamais excluir a nossa verdadeira família mas antes complementá-la fazendo de nós pessoas mais plenas mais completas mais realizadas hoje fazendo uma avaliação retrospectiva é com enorme lisonjeio que sentimos que nesta passagem por lisboa o nosso crescimento cognitivo emocional e espiritual teve um crescimento ainda maior e até podemos avançar sinérgico pelo facto de termos passado por esta casa a quem tanto devemos jornal da domus nostra 2012/13 pág 10

[close]

p. 11

da passagem por esta casa muito fica amizades saudades recordações partilhas desabafos cumplicidade e o mais valioso que podemos tirar de tudo aquilo que conquistámos é o facto de apesar de a abandonarmos porque somos finalistas não encerrarmos aquilo que aqui construímos levamos daqui amizades pessoas que queremos manter vivas e muito próximas de nós no futuro e levamos para toda a nossa vida o legado de tudo o que aqui aprendemos É com profunda e eterna gratidão que lembraremos a domus nostra e será certamente a saudade que nos abraçará quando recordações da domus nostra se impuserem na nossa mente muito obrigada à domus nostra aquela que foi é e será a casa de todas aquelas que estiverem dispostas a ser mais um tijolo construtivo desta casa que se faz de chegadas e partidas chegadas que representam a clave de sol no início de uma nova pauta de música partidas que constituem o trampolim para uma nova composição musical muito obrigada à domus nostra por ter sido a pauta musical desta nossa canção de lisboa ana rute ribeiro e ana rita lago finalistas em 2013 respetivamente leiria q 405 medicina dentária instituto superior de ciências da saúde egas moniz vila nova de famalicão q 607 medicina faculdade de medicina da universidade de lisboa jornal da domus nostra 2012/13 pág 11

[close]

p. 12

princípio e fim um dia alguém me disse na vida tudo tem um princípio e um fim cheguei ao fim de uma etapa que durou 5 anos a concretizar mas pareceram 5 meses no meu coração guardo memórias felizes gargalhadas lágrimas alguns momentos de tristeza saudades muitas partilhas e muitas amizades ainda me lembro do dia em que saíram as colocações estava ansiosa com o coração aos saltos o corpo a tremer as mãos a transpirar até que vi colocada tinha entrado na faculdade de psicologia da universidade de lisboa saltei e gritei de alegria acordando todos em casa com uma euforia contagiante onde entra a domus nostra perguntam vocês aparece no momento em que estou sentada no avião rumo a lisboa e a meu lado encontra-se um senhor aflito pois não gostava de viajar assim se inicia uma conversa simples mas que mudou para sempre a minha vida foi aí que ouvi pela primeira vez o nome domus nostra ao escutar as suas palavras senti-me esperançosa toda a conversa sobre esta residência pareceu uma melodia aos meus ouvidos prometeu ajudar quando chegasse a lisboa e assim foi entretanto a sandrinha refere que o pai tem informações sobre uma residência com o nome domus nostra coincidência não diria antes destino e assim começa a verdadeira aventura durante estes 5 anos a domus nostra foi a minha casa e a minha famÍlia sei que nunca esquecerei o que vivi o que aprendi e o que cresci como estou diferente da miúda que veio para lisboa sem certezas do futuro apenas com a esperança de que tudo iria correr bem olho para trás e sinto-me agradecida às pessoas que conheci à casa que me acolheu aos amigos que fiz faculdade e residência ao amor e carinho que encontrei às pessoas que me inspiraram ao local onde pertenci durante os últimos cinco anos esta casa que se denomina nossa casa deixará muitas saudades jamais esquecerei as pessoas que fizeram parte deste percurso a todos vós e em especial à minha família um muito obrigada jornal da domus nostra 2012/13 pág 12

[close]

p. 13

guardarei sem dúvidas no meu coração todas as pessoas e todos os momentos especiais sem vocês eu não seria a mulher que sou hoje É com grande alegria que digo consegui terminei uma etapa o meu curso e mais na domus nostra fui feliz kelly soares finalista 2013 são miguel açores q 317 mestrado integrado em psicologia faculdade de psicologia da universidade de lisboa jornal da domus nostra 2012/13 pág 13

[close]

p. 14

jornal da domus nostra 2012/13 pág 14

[close]

p. 15

jornal da domus nostra 2012/13 pág 15

[close]

Comments

no comments yet