Revista Mineração & Sustentabilidade - Edição 09

 

Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

dia mundial da Água revistamineracao.com.br março abril de 2013 edição 09 ano 2 como o setor minerário lida com os recursos hídricos entrevista paulo sérgio ribeiro o homem à frente da mineração em minas gerais comunidade mineradora restaurará igrejas históricas mercado as mulheres na mineração série especial china uma potência mineral

[close]

p. 2



[close]

p. 3



[close]

p. 4

clique antônio cruz abr céu de brigadeiro em 21 de abril 19 balões coloriram o céu de brasília que completou 53 anos a mineração brasileira espera que os políticos habitantes do planalto central coloquem os pés no chão e definam os rumos do novo marco regulatório que tanta incerteza provoca no setor expediente diretor geral wilian leles diretor@revistamineracao.com.br diretor de relações institucionais francisco stehling neto francisco@revistamineracao.com.br editor geral thobias almeida reg 12.937 jpmg edicao@revistamineracao.com.br redação márcio antunes thailor gonçalves paulo boa nova renata gonçalves redacao@revistamineracao.com.br projeto gráfico editoração e design leopoldo vieira w tourinho 55 31 anúncios comercial 3544 0040 comercial@revistamineracao.com.br distribuição e assinaturas joana damasceno atendimento@revistamineracao.com.br impressão gráfica del rey tiragem 8 mil exemplares circulação esta publicação é dirigida ao setor minerário siderúrgico e ambiental além de governos fornecedores entidades de classe consultorias instituições acadêmicas e assinantes foto da capa arte de leopoldo vieira sobre imagens de arquivo on-line www.revistamineracao.com.br revista@revistamineracao.com.br conselho editorial eduardo costa jornalista rádio itatiaia rede record josé mendo mizael de souza engenheiro de minas e metalurgista j mendo consultoria marcelo mendo de souza advogado mendo de souza advogados associados rua guaicuí 82 brasiléia betim mg 32.600.456 55 31 3544 0040 3544 0045 não são de responsabilidade da revista os artigos de opinião e conteúdos de informes publicitários 4 revista mineração sustentabilidade março abril de 2013 abril de 2013 @revmineracao

[close]

p. 5

revista mineração sustentabilidade março abril de 2013 5

[close]

p. 6

sumário www.revistamineracao.com.br março abril de 2013 edição 09 ano 2 38 produção brasil produzirá em maracás na caatinga baiana o vanádio mineral de uso variado país será autossuficiente com o empreendimento 10 entrevista paulo sérgio rabelo subsecretário de política mineral e energética de minas fala sobre o futuro do setor no estado 14 brics e a mineração china o dragão devorador de minérios 22 especial as mulheres conquistam cada vez mais espaço na mineração 54 34 comunidade especial Água a mineração dá bons exemplos no manejo de recursos hídricos anglo american recuperará igrejas tombadas de minas gerais seções 7 editorial 8 panorama 10 entrevista 14 série especial 19 artigo 20 cetem 22 especial 6 27 28 31 32 34 38 41 ibram mercado evento amig sustentabilidade mercado ceamin 42 47 48 51 52 54 57 cidades minerárias apromin produto final mercado sustentabilidade comunidade mercado 52 sustentabilidade mineradora dá bom exemplo na lavagem de caminhões 28 mercado setor aumenta a demanda por profissionais de arqueologia revista mineração sustentabilidade março abril de 2013

[close]

p. 7

editorial um dragão amigo maior cliente do minério de ferro brasileiro campeã também na produção e importação de carvão a china é ainda primeiro lugar no ranking de produção de vários outros minerais na verdade o grande dragão devorador de minérios e o brasil não tira o olho desse dragão principalmente dos investimentos chineses no exterior segunda potência econômica mundial com data marcada para suplantar os estados unidos hoje na china 20 milhões de pessoas têm empregos interligados à cadeia minerária uma grande radiografia dessa história está nas páginas da série os brics e a mineração onde se vê como ela se tornou o maior parceiro comercial do país a demora do governo brasileiro em definir o novo marco regulatório da mineração além de represar bilhões de dólares em investimentos no brasil com graves consequências para a economia coloca-o como autor de um ato da ilegalidade uma vez que obriga o dnpm a não expedir títulos minerários nas palavras da advogada andréa viggiano gonçalves especialista em direito processual civil ambiental e minerário o poder judiciário reconhece a ilegalidade e tem concedido liminares em ações de mandados de segurança mas nem por isso afasta do setor a sensação de insegurança aliada à angústia de empresários e governos municipais e estaduais que têm a mineração como principal atividade econômica em franca conquista por mais espaço em todas as atividades a mulher aumenta também sua presença na mineração buscando reconhecimento e igualdade de tratamento hoje segundo o ibge a mulher ocupa 11,5 das vagas na indústria extrativa bem inferior a áreas mais abertas a elas como alojamento e alimentação com 54,9 e comércio com 41,7 sob o título as damas de ferro da mineração a repórter renata gonçalves mostra a realidade das mulheres para conviver e vencer na mineração nesta edição a série cidades minerárias contempla maracás localizada na caatinga baiana a 367 quilômetros de salvador o município de 24 mil habitantes aguarda para novembro como conta o repórter márcio silveira o início da produção de vanádio com uma fraca economia agropecuária maracás que está situada a mil metros acima do nível do mar graças ao clima ameno também se escora na produção de flores mas esbarra na falta d agua problema que espera resolver com a chegada da mineração a exploração do vanádio metal dúctil e macio usado na fabricação de ligas de alta tecnologia como as de titânio é a grande esperança da cidade onde mais de 900 pessoas já trabalham no projeto para o país será o fim da dependência de importações geração de 8,2 mil empregos diretos e indiretos e investimentos de r 6,5 bilhões são os números mais expressivos de um protocolo de intenções assinado entre o governo de minas gerais e a manabi s/a controladora das mineradoras morro do pilar minerais e morro escuro minerais santa maria de itabira e morro do pilar serão os municípios beneficiados com a produção de 31 milhões de toneladas de pallet feed minério concentrado com 68,5 de teor de ferro e que será quase que totalmente exportado dois milhões de toneladas se destinarão ao mercado interno em breve os habitantes de são gonçalo do rio das pedras distrito do serro no alto jequitinhonha poderão voltar a rezar em sua igreja a mineradora anglo american que opera na região como contrapartida social vai restaurar a igreja nossa senhora do rosário construída em 1758 mas que está fechada há três anos devido a danos estruturais as obras em fase de licitação custarão r 412 mil o prédio construído por escravos é de estilo colonial e a manutenção precária custeada pela comunidade não foi suficiente para impedir a deterioração outras diretor de relações institucionais francisco stehling neto com mais de 45 anos de experiência no jornalismo atuou nas sucursais mineiras dos jornais folha de s paulo e o globo além de 17 anos na editoria política do estado de minas foi também secretário de comunicação da prefeitura de belo horizonte e superintendente de comunicação empresarial da cemig igrejas também estão sendo restauradas com a participação da mineradora como a matriz de nossa senhora da educação localizada em conceição do mato dentro agregar valor à cadeia produtiva diversificá-la e gerar emprego de qualidade são as metas traçadas pelo governo de minas gerais para a mineração conforme revelou paulo sérgio machado ribeiro subsecretário de politica mineral e energética em entrevista à mineração sustentabilidade ele salienta que minas gerais espera bom senso do governo federal no que se refere ao respeito de direitos adquiridos e contratos firmados além da manutenção da atratividade para o investimento das empresas no tocante ao novo marco regulatório quando aos royallties afirma que mais importante que a discussão sobre os valores é a busca pela correta aplicação do investimento revista mineração sustentabilidade março abril de 2013 7

[close]

p. 8

panorama mmx consegue financiamento do bndes a mineradora mmx do grupo ebx anunciou em abril que conseguiu um financiamento de r 935 milhões junto ao banco nacional de desenvolvimento econômico e social bndes o montante será investido na implantação do porto sudeste que está sendo construído em itaguaí no rio de janeiro segundo comunicado da empresa o prazo para pagamento será de 10 anos contados a partir de janeiro de 2013 o porto que tem previsão de ser inaugurado em dezembro de 2013 e terá capacidade de operar 50 milhões de toneladas de minério escoará a produção de serra azul foto unidade da mineradora localizada no quadrilátero ferrífero de minas gerais que passa por uma expansão outra boa notícia para a mmx foi a renovação dos contratos de arrendamento de direitos minerários com a companhia de mineração da serra da farofa cefar anunciada em abril que garante as operações da companhia na região sudeste abm empossa novo presidente o executivo da gerdau alfredo huallem assumiu em 15 de abril a presidência da associação brasileira de metalurgia materiais e mineração abm membro do conselho e do comitê de estratégia da siderúrgica huallem presidirá a associação no biênio 2013-2015 o novo presidente destacou o papel que a abm desempenha na sustentação técnica ao processo de industrialização do brasil ao formar massa crítica e difundir tecnologia o executivo substitui nelson guedes de alcântara professor doutor da ufscar que passa a exercer o cargo de presidente do conselho da associação albano chagas vieira diretor-superintendente da votorantim siderurgia assume como vice-presidente e hideyuki hariki assessor da vice-presidência de negócios da usiminas como diretor de patrimônio o engenheiro horacídio leal barbosa filho foi reconduzido ao cargo de diretor-executivo vladmir araújo boas notícias para o minas-rio no começo de abril a anglo american anunciou boas novas sobre o seu maior projeto mundial o minas-rio segundo a empresa o empreendimento já conta com 93 das licenças ambientais necessárias para ser instalado ainda de acordo com a mineradora as 7 restantes referem-se a licenças secundárias de supressão de vegetação e outras ligadas ao instituto do patrimônio histórico e artístico nacional iphan a boa notícia chega depois de o projeto passar por uma série de obstáculos que levaram a constantes adiamentos do início da operação que agora está marcada para o final de 2014 envolvendo investimentos de us 8,8 bilhões o projeto conta com 60 das obras prontas o minas-rio voltado para a produção de minério de ferro terá o maior mineroduto do mundo com 525 quilômetros de extensão e capacidade inicial de produção prevista de 26 milhões de toneladas anuais 8 revista mineração sustentabilidade março abril de 2013

[close]

p. 9

sonhos de magnata clive palmer milionário australiano com atuação nas áreas de mineração e turismo dentre outras planeja construir um verdadeiro jurassic park ocupado por dinossauros robôs palmer cuja excentricidade ficou conhecida mundialmente quando resolveu financiar a construção de uma réplica do titanic encomendou 165 dinobots a uma empresa chinesa dos quais 50 já foram entregues o parque fará parte de um resort de luxo na austrália com uma fortuna estimada em us 795 milhões palmer confia que conseguirá colocar o projeto de pé tanto que encomendou as réplicas sem que o plano tenha sido aprovado pelas autoridades de sunshine cidade escolhida para a instalação do complexo sobre a réplica do titanic a previsão é de que comece a navegar em 2016 vale estuda vender projeto de níquel no piauí a vale pretende repassar o projeto níquel do piauí para a brazilian nickel como informou a superintendente de acompanhamento de projetos da secretaria de governo do estado lucile moura notícia que circula no mercado desde abril segundo as informações a brazilian nickel criará uma nova empresa para explorar os depósitos de níquel na região de capitão gervásio que se chamará níquel do piauí a previsão é de que os estudos para o projeto durem quatro anos o projeto níquel do piauí tinha o objetivo de avaliar pontos do processo para produção de níquel e cobalto para isso a vale construiu uma planta de demonstração o objetivo final era construir uma planta comercial mas o projeto foi suspenso em 2009 devido à queda no preço do níquel prêmio bom exemplo o presidente do instituto brasileiro de mineração ibram josé fernando coura foto foi o vencedor do prêmio bom exemplo 2013 na categoria economia e desenvolvimento de minas em reconhecimento à sua atuação à frente da entidade representativa do setor o prêmio é promovido pela rede globo jornal o tempo e fundação dom cabral a premiação destaca pessoas que contribuem para uma sociedade cidadã e solidária em março coura recebeu o título de cidadão espiritossantense estado que responde por 80 das exportações brasileiras de rochas ornamentais e também o de cidadão do pará segundo maior produtor de minérios do brasil acervo ibram portas abertas para os gigantes a china reabriu os portos para os navios graneleiros valemax de propriedade da vale desde dezembro de 2011 os atracadouros chineses estavam fechados para os gigantes que transportam até 400 mil toneladas há a suspeita de que a china tenha tomado a medida proibitiva para proteger sua indústria naval porém oficialmente foram alegadas questões de segurança as notícias dão conta de que o valemax chegou ao porto de lianyungang em 15 de abril permanecendo no local por dois dias para descarregar mesmo com a operação ainda não há a confirmação oficial por parte do governo de pequim sobre a permissão para os cargueiros valemax voltarem a atracar no país revista mineração sustentabilidade março abril de 2013 9

[close]

p. 10

entrevista paulo sérgio machado ribeiro futuro promissor as metas traçadas por minas gerais para o futuro de sua mineração são claras agregar valor à cadeia produtiva diversificá-la e gerar empregos de qualidade quem expõe a estratégia é o subsecretário estadual de política mineral e energética paulo sérgio machado ribeiro que comanda o órgão ligado à secretaria de estado de desenvolvimento econômico para ribeiro que é engenheiro de minas e geólogo com larga experiência tanto na iniciativa privada quanto no setor público o futuro é promissor o subsecretário de política mineral desenha três trilhas principais de de10 revista mineração sustentabilidade março abril de 2013 fotos márcio antunes subsecretário de política mineral e energética de minas gerais fala sobre as estratégias do estado para garantir a excelência thobias almeida e márcio antunes na mineração e sobre o novo marco regulatório do setor senvolvimento para a atividade mineradora do estado nas áreas de fertilizantes exploração de minérios de baixo teor e talvez a mais importante na exploração do gás natural da bacia do rio são francisco segundo ribeiro a exploração de gás caso seja confirmada a viabilidade econômica pode representar uma nova revolução industrial para minas gerais o homem que está diretamente à frente da atividade minerária em minas faz questão de frisar que o estado trabalha com o conceito de integração entre mineração siderurgia e demais indústrias correlatas o que proporciona maior eficiência e produtividade na entrevista à mineração sustentabilidade ribeiro fala também sobre as questões do novo marco regulatório e dos royalties da mineração o subsecretário afirma que minas gerais espera bom senso do governo federal no que se refere ao respeito de direitos adquiridos e contratos firmados e manutenção da atratividade para o investimento das empresas com relação aos royalties ele ressalta que mais importante que a discussão sobre valores em si é a busca pela aplicação correta dos recursos.

[close]

p. 11

mineração sustentabilidade como o governo de minas gerais se posiciona acerca do novo marco regulatório paulo sérgio nós temos uma posição otimista o posicionamento do governo foi transmitido na última reunião feita com a ministra-chefe da casa civil gleisi hoffmann com o ministro de minas e energia edison lobão e com o advogado-geral da união ministro luís inácio adams ocorrida há cerca de um mês no entanto o governador antônio anastasia salientou nossa preocupação com a suspensão das outorgas minerais em todo o brasil prejudicando especialmente minas gerais que detém hoje 50 de participação na mineração brasileira temos exposto nossa preocupação com a suspensão do direito de outorgas minerais que já ultrapassa um ano esse ponto merece no momento atenção até maior que o marco regulatório da mineração e tudo indica que está sendo colocado em função do próprio marco a concessão desses direitos é protelada o que traz insegurança jurídica e faz com que o empreendedor invista menos e adie projetos não se chegou ao ponto de se suspender todos os projetos de mineração mas há uma protelação de grande parte deles quanto ao marco regulatório em si esperamos que os direitos já estabelecidos sejam respeitados a segurança jurídica deve ser mantida em segundo lugar esperamos que no novo marco regulatório não haja empecilhos e condições que atrapalhem os investimentos das empresas deve ser também mantida a atratividade para que as empresas de mineração invistam em minas gerais uma frase muito importante foi dita naquela reunião a gente espera que nossa galinha dos ovos de ouro seja mantida m&s qual o motivo para o atraso na definição do tema na opinião do senhor ps não sei o motivo exato pelo qual o governo federal tem protelado esse assunto não é de conhecimento do governo de minas nosso governo sempre apoiou a mudança do marco regulatório respeitando os princípios básicos sobre os quais falei anteriormente não sei se é falta de diálogo falta de consenso de articulação eu não tenho como falar porque é pauta do governo federal desde 2007 já se fala nisso no início era projeto de lei agora está se falando que vai como medida provisória são as condições políticas que o governo federal tem para implantar recentemente passamos por aquele problema com as medidas voltadas para a área de energia em 2012 o governo federal anunciou um pacote de redução do custo da energia elétrica que foram feitas sem que as empresas e os setores envolvidos fossem ouvidos de forma ampla isso causou inclusive a perda de valor dessas companhias no mercado m&s como por exemplo a cemig ps aconteceu isso com a cemig e com todo setor de energia ficou bem claro nesse evento anterior que não houve uma participação efetiva da sociedade na elaboração das mudanças do setor de energia então agora talvez o governo federal queira retomar o diálogo ouvindo melhor a sociedade e todos os envolvidos no processo falo de energia porque sou da parte de mineração e também de energia e acho que a agregação de valor em mineração está muito relacionada à questão energética nossa meta em minas é agregar valor ao produto com geração de emprego de qualidade esse é o mantra repetido pelo governador talvez agora o governo federal esteja com a ideia de ouvir melhor a sociedade m&s já houve uma discussão interna no governo de minas gerais sobre os pontos positivos e negativos do novo marco regulatório da mineração pelo menos acerca do que se sabe até agora ps até hoje o projeto sobre o marco regulatório não foi colocado para nenhum dos agentes da sociedade claramente ninguém sabe exatamente o que virá você tem noção através de entidades de classes de governos estaduais e ong´s que já foram ouvidas temos uma ideia do que é e do que não vai ser mas oficialmente não foi colocado para o esta do de minas gerais o que será o marco regulatório falando de pontos específicos claro que acreditamos que vai haver bom senso de se ponderar sobre os três pontos que colocamos a estrita observância da segurança jurídica o respeito aos direitos adquiridos e a manutenção da atratividade para os investimentos no setor mineral m&s o senador aécio neves psdb propôs um aumento que em alguns casos triplica os royalties praticados na mineração qual seria o impacto desse aumento na receita de minas gerais ps nossa área tributária já tem todos esses números estudados quando você pega uma alíquota média que hoje é de 2 e você propõe aumentar para 4 você tem um impacto direto um aumento de 100 o mais importante mais do que o simples aumento da arrecadação nossa maior preocupação é fazer com que esses valores sejam efetivamente investidos na qualidade de vida do cidadão principalmente nos municípios onde estão os projetos de mineração e também nos municípios limítrofes e suas respectivas áreas de influência o que mais nos interessa é a aplicação efetiva desses recursos entendendo que esses minérios se exaurem e que essas cidades devem ser preparadas para o momento em que a mineração deixar de existir ali m&s o senhor acredita que há algum risco de os estados produtores de petróleo que enfrentam a redistribuição dos royalties petrolíferos exigirem que o mesmo seja feito com o setor minerário ps um dos motivos possíveis para o atraso na implantação do novo marco regulatório da mineração pode ser essa discussão que aconteceu na questão do marco regulatório na área de petróleo porém há uma diferença fundamental entre petróleo e minério a cadeia da indústria petrolífera é completamente diferente da cadeia de mineração são indústrias específicas com aplicações diferentes a grande polêmica nesrevista mineração sustentabilidade março abril de 2013 11

[close]

p. 12

se marco regulatório do petróleo foi a produção do petróleo e do gás natural offshore que é a grande reserva futura do brasil hoje as reservas do pré-sal que estão lá dentro do mar a 300 200 quilômetros da costa brasileira essa riqueza pertence especificamente a um estado ou ela pertence à nação É uma discussão diferente porque você tem um conceito de que ela pertenceria à nação e que esse patrimônio deve ser distribuído a todos principalmente pelos valores envolvidos por uma indústria diferenciada e pelas receitas futuras que ela pode gerar a questão do mineral é muito localizada os impactos econômicos sociais e ambientais são pontuais m&s por que há tamanha discrepância nos percentuais dos royalties de duas das principais commodities brasileiras o minério e o petróleo ps primeiro são indústrias completamente diferentes com tecnicidades diferentes cadeias completamente distintas segundo os royalties são discrepantes porque as alíquotas foram estabelecidas em tempos diferentes sem muita especificação técnica quando havia uma inflação descontrolada no país e não se sabia se uma alíquota de 5 10 ou 20 era muito ou pouco o terceiro ponto é o preço de matéria-prima pois tanto commodities minerais como agrícolas tinham baixos valores o preço do petróleo em 1999 chegou a us$10 o barril já subiu para mais de us 100 e hoje está em us 90 o preço do minério de ferro girava em torno de us 14 a tonelada atualmente está em cerca de us 140 o ouro era comercializado por us$250 por onça troy que hoje vale us 1.800 os preços eram subvalorizados e essa comparação deve ser revista e levada à luz da realidade de cada indústria e de cada atividade por isso há hoje essa discussão sobre as alíquotas do petróleo e do gás e as demais discussões também têm que acontecer o brasil hoje está privilegiado de ter uma indústria de commodities que tem uma cotação boa no mercado internacional e diversificada então esse é nosso grande trunfo do futuro 12 revista mineração sustentabilidade março abril de 2013 m&s quais os principais projetos minerários futuros para minas gerais ps hoje temos três áreas na mineração que vão evoluir muito em minas primeiro a área de fertilizantes há o projeto de implantação de uma fábrica de amônia em uberaba temos perspectivas com relação ao potássio que tem 95 da demanda nacional suprida via importação estão em minas as grandes jazidas de fosfato do brasil há um projeto da galvani no município de serra do salitre e um da vale no distrito de salitre em patrocínio podemos consolidar o estado como um grande polo produtor de fertilizantes isso é importante porque o polo do agronegócio no brasil está nessa região que engloba o sul de minas triângulo mineiro goiás etc a população mundial au minas gerais está preocupada com três pontos sobre o marco regulatório a estrita observância da segurança jurídica o respeito aos direitos adquiridos e a manutenção da atratividade para os investimentos no setor mineral menta em 300 milhões de pessoas a cada ano o mundo demandará por alimentos que dependem de solo bem que o brasil tem em abundância o cultivo do solo depende de quê de fertilizantes esse é o grande trunfo do brasil no futuro próximo a segunda área se relaciona com as grandes reservas de minério de ferro com possibilidade de aproveitamento principalmente minério de baixo teor há quatro grandes projetos de minério de baixo teor anglo ferrous em conceição do mato dentro minas-rio com investimento de us 8,8 bilhões e operação prevista para 2014 mmx na expansão de serra azul de us 4 bilhões já em implantação e com terraplanagem pronta sam mineração com investimento em torno de us 5 bilhões por fim assinamos recentemente um protocolo de intenções com a manabi para a implantação de dois projetos cujo investimento previsto é de us 6,6 bilhões temos ainda os grandes projetos da vale que totalizam investimentos de cerca de us 5 bilhões referentes ao aproveitamento de minério de baixo teor inclusive em barragens por fim temos um fator diferencial chamado exploração de gás natural na bacia do são francisco onde foi investido nos últimos três anos mais de r$1 bilhão a viabilização desse recurso em minas gerais representará uma nova revolução industrial para o estado já temos 29 poços perfurados e em 60 foi confirmada a presença de gás não convencional o gás é um combustível muito melhor que o petróleo é menos poluente muito mais correto ambientalmente e pode ser usado em diversas etapas hoje a grande utilização do gás é na geração de energia nós somos um estado eletrointensivo temos uma indústria de ferro-ligas e siderúrgica dependentes dessa energia viabilizado o potencial do gás teremos uma produção de energia elétrica a preços mais acessíveis que ajudará a manter e a atrair indústrias eletrointensivas para minas dependemos agora da comprovação da viabilidade econômica se fecharmos esse ciclo se esse gás tiver essa viabilidade econômica teremos um novo destino para minas gerais há um ditado que diz na mineração e eleição resultado só na apuração estamos chegando nessa fase da apuração se a gente espera por isso obviamente estamos nos preparando vamos mexer nas regulações do gás em minas gerais criando incentivos para novos produtores por exemplo o gás não convencional não é um gás que você faz um poço e está pronto você tem que fazer diversos poços em um curto espaço de tempo no texas eua há um emaranhado de poços eles precisam de renovação constante pois a vida útil de cada poço é menor isso traz uma indústria de serviço de exploração sem igual com geração de emprego de qualidade.

[close]

p. 13

entrevista com paulo sérgio machado ribeiro a situação poderia ser outra a mineração causa um impacto visual muito grande mas se você pegar o exemplo de carajás onde há uma floresta em uma área de 700 mil hectares que é a única região preservada no sul do pará o resto foi desmatado ao longo desses anos a reserva tem a maior concentração de onças por hectare desses 700 mil hectares a vale ocupa menos de 4 eu duvido que pudéssemos ter produção de mesmo valor agregado com geração de emprego de qualidade em fazendas ocupando esses mesmos 4 de área da floresta nacional uma fazendinha pequena lá tem 15 mil 20 mil hectares e não dá o mesmo valor você põe dois ou três peões pra tomar conta de 10 mil cabeças de gado com uma baixa produtividade e eficiência e uma degradação ambiental enorme porque plantar pasto é uma coisa absurda gera muito desmatamento então eu não vejo problema nenhum o que existiu no passado eu chamo de picaretagem na área mineral prática hoje inconcebível eu trabalhei em grandes empresas que respeitam o meio ambiente a questão de agregação de valores e a sustentabilidade hoje se as empresas não produzirem com sustentabilidade elas não estarão no mercado existiram empresas que realmente não observaram a questão da recuperação e da sustentabilidade a relação com a comunidade isso está ultrapassado m&s o que está sendo pensado para o fim da mineração em minas gerais momento que invariavelmente chegará ps minas gerais está na frente com diversificação da economia hoje dentro do pib do estado a indústria extrativa mineral representa cerca de 5 e tem essa grande importância porque diversificamos e trabalhamos com agregação de valor toda infraestrutura de energia rodovias ferrovias veio dessa estrutura depois de 35 anos desde o processo de participação acionária do governo estadual na chegada da fiat grande motor dessa cadeia em minas estamos participando de um empreendimento que já está com obras civis em andamento chamado six que será uma fábrica de semicondutores cuja matéria-prima é o quartzo É uma empresa de tecnologia da nova economia que incorpora valor hoje temos 10 de participação acionária nessa empresa esse x no nome se deve à participação de eike batista que colocou us 300 milhões nesse empreendimento mais emblemático ainda é que ela está sendo implantada em ribeirão das neves às margens da br 040 um município que hoje é conhecido pelas penitenciárias os terrenos eram da codemig companhia de desenvolvimento econômico de minas gerais que também participa da iniciativa nesse local estamos desenvolvendo um condomínio de nova economia o primeiro empreendimento será a six que tem ainda a ibm como sócia e mais de us 1 bilhão em investimento de alta tecnologia É isso que o estado está fazendo vamos atrair outras empresas para esse distrito da nova economia e estamos conduzindo a implantação de outros no estado minas gerais está diversificando a utilização de recursos às vezes diretamente minerais como o quartzo por exemplo estamos com perspectiva de atrair empreendedores da nova cadeia de energia fotovoltaica empreendedores que façam a cadeia completa que peguem o quartzo e façam wafers minas é um estado integrado na mineração energia siderurgia e reflorestamento referência do país temos vantagens competitivas como educação população qualidade de vida e clima m&s gostaria de deixar alguma mensagem ps toda economia de minas vem desse passado da mineração que julgamos glorioso que deixou boas lembranças todo patrimônio histórico que temos veio da época da mineração seja do diamante ou do ouro nós temos outros ciclos substituindo esse passado histórico agora é o ciclo de agregação de valor e geração de emprego de qualidade sincronizado e diversificado o grande diferencial é que há atração de investimento em minas um estado que transmite credibilidade às pessoas fator chave para atração de recursos onde há manutenção de compromissos respeito às instituições e a contratos credibilidade não tem preço revista mineração sustentabilidade março abril de 2013 subsecretário de política mineral e energética paulo sérgio machado ribeiro graduado em engenharia de minas e geologia mba executivo em gestão empresarial marketing e finanças atuou por 30 anos na iniciativa privada com experiência na exploração de ouro e minério de ferro em grandes empresas como a vale É servidor público federal do ministério de minas e energia cedido pelo departamento nacional de produção mineral dnpm ao governo do estado m&s e quando nós vamos ter essa apuração ps o gás existe o índice de acerto é de 60 e as empresas deverão começar a fazer a perfuração horizontal para averiguar a permeabilidade e a vazão a partir do segundo semestre desse ano em meados de 2013 começam os estudos que vão demonstrar a viabilidade econômica minas gerais estará no topo ainda por muito tempo nós temos uma visão da integração entre mineração siderurgia energia e reflorestamento um estado mediterrâneo localizado estrategicamente com diversificação e agregação de valor m&s quais suas considerações sobre a cadeia produtiva da mineração e o respeito à legislação ambiental ps eu não vejo problema nenhum a mineração tem um impacto ambiental muito grande como diz o meu grande amigo fernando coura presidente do ibram se hoje alguém falar vou minerar o pão de açúcar que é um granito muito bonito ninguém iria conceber mas quem sabe lá na época do descobrimento do brasil 13

[close]

p. 14

série especial wirtgen group os brics e a mineração a china é o maior importador de minério de ferro do mundo grande parte dele comprado do brasil china dragão devorador de minérios país asiático é um dos maiores produtores minerais do mundo mas ainda depende da oferta internacional brasil está na mira dos investimentos chineses no setor 14 revista mineração sustentabilidade março abril de 2013 renata gonçalves

[close]

p. 15

a china figura na vitrine global há duas décadas muito em função do vigoroso e contínuo crescimento econômico parceiro do brasil rússia Índia e África do sul no brics o país asiático desperta interesse tanto pelas oportunidades que representa quanto pelos solavancos que provoca em setores nos quais concorre em 2011 a china suplantou o japão e posicionou-se como segunda potência econômica do planeta e em 2012 a soma de exportações e importações chinesas ultrapassou a dos eua no entanto o gigante não deve ser lembrado somente pela rapidez com que elimina concorrentes ao espalhar produtos a preços baixíssimos no mercado mundial a china já comprovou que pode ir além principalmente quando o assunto é mineração a produção mineral da china impressiona com um solo rico marcado por formações magmáticas e intrusivas os pesquisadores denise morales e marco antônio furtado destacam que das 171 variedades minerais existentes no mundo 154 podem ser encontradas na china distribuídas em cerca de 200 mil sítios de produção atualmente cerca de 20 milhões de empregos estão interligados à cadeia minerária do país segundo informações da administração geral das alfândegas da china as importações de minério de ferro foram de 743,5 milhões de toneladas em 2012 maior patamar da série histórica austrália e brasil continuam sendo os maiores vendedores da commodity para o mercado chinês África do sul e Índia também começam a se destacar como parceiros nesse cenário além de grande importador o país é o quarto maior produtor de minério de ferro do mundo com 300 milhões de toneladas anuais o que representa 10 do total mundial liderança maior compradora de minério de ferro do mundo a china também bate recorde na produção e importação de carvão de acordo com dados do instituto brasileiro de mineração ibram os chineses ocupam ainda o primeiro lugar no ranking de produção dos minérios de chumbo com 1,5 milhão de toneladas por ano de estanho com 115 mil toneladas de fosfato com 55 milhões de toneladas de zinco com 3,5 milhões de toneladas de manganês com 2,86 milhões de toneladas e de ouro com 145 toneladas anuais a china é a segunda maior produtora mundial de bauxita com 38 milhões de toneladas 18 da produção global e de cobre com 926 mil toneladas anuais 6 do total produzido no mundo o país também possui altas taxas de produção de petróleo gás natural cloreto de sódio tungstênio níquel vanádio e magnesita a produção mineral chinesa vai além e apresenta-se como estratégica quando o assunto são as terras-raras a china é o maior produtor mundial da substância composta por 17 metais indispensáveis à fabricação de produtos de alta tecnologia desde mísseis e telefones celulares até veículos elétricos e usinas eólicas mais de 90 da produção destes metais procede da china dependência do carvão o país que mais cresce no mundo é também o mais dependente de carvão para geração de energia elétrica em que quase 80 vêm de plantas termelétricas em 2011 segundo dados oficiais do departamento nacional de estatística da china a produção do mineral atingiu a casa das 3,52 bilhões de toneladas métricas representando mais de 45 do total global e 3,5 vezes mais que o resultado do se china nome oficial república popular da china superfície 9.561.000 em km² localização Ásia oriental capital pequim moeda renminbi unidade básica é o yuan população 1.344.130.000 habitantes pib us 7.3 trilhões fonte banco mundial gundo maior produtor os estados unidos no ranking das maiores reservas comprovadas de carvão do mundo a china ocupa o 3º lugar com 114 bilhões de toneladas que representa 13,3 das reservas globais atrás dos estados unidos e da rússia respectivamente uma pesquisa realizada pela reuters indica que as importações chinesas de carvão devem cair pela primeira vez em cinco anos em 2013 com recuo de 10 referente ao ano passado isso sobretudo em função de uma alta na oferta doméstica as importações totais devem ficar em 210,8 milhões de toneladas o momento foi oportuno para o governo chinês anunciar em fevereiro de 2013 que estuda reestruturar sua indústria de carvão de acordo com a administração nacional de energia órgão regulador do país grandes empresas do setor serão incentivadas a formar a china detém 90 da produção mundial de terras-raras revista mineração sustentabilidade março abril de 2013 15

[close]

Comments

no comments yet