Perfil Econômico de Porto Nacional

 

Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

1 informaÇÕes gerais histórico a história de porto nacional está ligada ao rio tocantins a palavra tocantins nariz de tucano era o nome de uma tribo indígena com nariz comprido que habitava as margens do rio a exploração do ouro iniciada em 1722 na província de goiás trouxe muitos mineradores e foi responsável pela maioria dos pequenos núcleos que se estabeleceram na região a travessia destes mineradores tropeiros mascates e viajantes já era realizada no local onde é hoje o centro histórico de porto nacional em barcos do português félix camôa quando em 1791 o cabo thomaz de souza villa real que verificava a possibilidade de navegação e do estabelecimento de uma rota de comércio sul-norte instala um destacamento militar na região com privilegiada localização entre dois povoados mineradores importantes pontal e carmo surge porto real que se desenvolve com o comércio e a navegação em 1831 o julgado de porto real é elevado à categoria de vila mudando seu nome para vila de porto imperial destacamos como principais fatores que contribuíram para sua elevação à sede do município incremento da navegação do tocantins e do comércio com belém do pará o declínio da mineração nas localidades vizinhas como pontal o desenvolvimento da criação de gado quando de sua elevação à condição de cidade pela resolução provincial nº 333 de 13 de julho de 1861 porto imperial era um importante empório comercial com muitos comerciantes comércio fluvial intenso com o norte e 4.313 habitantes com a proclamação da república a cidade passa a se denominar porto nacional fonte prefeitura municipal/iphan/ibge autora maria francisca pereira dos santos paolini fundação 13 de junho de 1859 instalação do município 13/07/1861 fundador félix camôa gentílico portuense distancia rodoviária da capital 64 km padroeiro nossa senhora das mercês 24 de setembro distritos luzimangues limites intermunicipais norte leste miracema do tocantins sul oeste brejinho de nazaré ipueiras e silvanópolis paraíso do tocantins pugmil nova rosalândia e oliveira de fátima palmas e monte do carmo 09

[close]

p. 2

2 aspectos fÍsicos 2.1 Área territorial total altitudes e coordenadas geográficas Área km² 4.449,892 altitude média da sede municipal m 212 m coordenadas geográficas da sede municipal bioma latitude s cerrado 10º42 29 longitude o 48º25 02 fonte ibge/seplan-to/diretoria de pesquisa localizaÇÃo geogrÁfica de porto nacional sistema de feferÊncia sad-69 projeÇÃo policÔnica meridiano referência 54° w gr paralelo de referência 0° fonte diretoria de zoneamento ecológico-econômico dze base de dados geográficos do tocantins atualização 2012 palmas seplan/dze janeiro/2012 cd-rom atualização de arquivos em escala 1:1.000.000 da base de dados geográficos do tocantins organizado por rodrigo sabino teixeira borges e paulo augusto barros de sousa 07

[close]

p. 3

2 aspectos fÍsicos precipitaÇÃo mÉdia anual sistema de feferÊncia sad-69 projeÇÃo policÔnica meridiano referência 54° w gr paralelo de referência 0° fonte diretoria de zoneamento ecológico-econômico dze base de dados geográficos do tocantins atualização 2012 palmas seplan/dze janeiro/2012 cd-rom atualização de arquivos em escala 1:1.000.000 da base de dados geográficos do tocantins organizado por rodrigo sabino teixeira borges e paulo augusto barros de sousa 07

[close]

p. 4

2 aspectos fÍsicos regionalizaÇÃo climÁtica sistema de feferÊncia sad-69 projeÇÃo policÔnica meridiano referência 54° w gr paralelo de referência 0° fonte diretoria de zoneamento ecológico-econômico dze base de dados geográficos do tocantins atualização 2012 palmas seplan/dze janeiro/2012 cd-rom atualização de arquivos em escala 1:1.000.000 da base de dados geográficos do tocantins organizado por rodrigo sabino teixeira borges e paulo augusto barros de sousa 07

[close]

p. 5

2 aspectos fÍsicos solos sistema de feferÊncia sad-69 projeÇÃo policÔnica meridiano referência 54° w gr paralelo de referência 0° fonte diretoria de zoneamento ecológico-econômico dze base de dados geográficos do tocantins atualização 2012 palmas seplan/dze janeiro/2012 cd-rom atualização de arquivos em escala 1:1.000.000 da base de dados geográficos do tocantins organizado por rodrigo sabino teixeira borges e paulo augusto barros de sousa 07

[close]

p. 6

2 aspectos fÍsicos cobertura e uso da terra 2007 sistema de feferÊncia sad-69 projeÇÃo policÔnica meridiano referência 54° w gr paralelo de referência 0° fonte diretoria de zoneamento ecológico-econômico dze base de dados geográficos do tocantins atualização 2012 palmas seplan/dze janeiro/2012 cd-rom atualização de arquivos em escala 1:1.000.000 da base de dados geográficos do tocantins organizado por rodrigo sabino teixeira borges e paulo augusto barros de sousa 14

[close]

p. 7

2 aspectos fÍsicos legenda

[close]

p. 8

2 aspectos fÍsicos potencialidades de uso da terra sistema de feferÊncia sad-69 projeÇÃo policÔnica meridiano referência 54° w gr paralelo de referência 0° fonte diretoria de zoneamento ecológico-econômico dze base de dados geográficos do tocantins atualização 2012 palmas seplan/dze janeiro/2012 cd-rom atualização de arquivos em escala 1:1.000.000 da base de dados geográficos do tocantins organizado por rodrigo sabino teixeira borges e paulo augusto barros de sousa 14

[close]

p. 9

3 aspectos demogrÁficos 3.1 Área população residente taxa anual de crescimento densidade demográfica e taxa de urbanização Área km² estimativa população 2012 população 2010 taxa de urbanização 2010 densidade demográfica 2010 hab km² população 2000 taxa de urbanização 2000 taxa anual de crescimento 2000/2010 fonte ibge/censo 2000 e 2010/seplan-to/diretoria de pesquisa referência em 1º de julho de 2012 4.449,89 49.774 49.146 86,34 11,04 44.991 86,16 0,89 3.2 população residente por situação do domicílio e sexo 2000 e 2010 2000 total total urbana total rural total de homens urbana rural total de mulheres urbana rural fonte ibge/censo 2000 e 2010/seplan-to/diretoria de pesquisa 2010 49.146 42.435 6.711 24.517 20.764 3.753 24.629 21.671 2.958 44.991 38.766 6.225 22.479 19.046 3.433 22.512 19.720 2.792 população residente por situação do domicílio 2010 população residente por cor ou raça 2010 indígena 124 branca 11.054 14 86 total urbana total rural fonte ibge elaboração diretoria de pesquisa/seplan-to população residente por sexo 2010 50,11 49,89 parda 30.112 preta 6.641 total de homens fonte ibge elaboração diretoria de pesquisa/seplan-to amarela 1.215 fonte ibge elaboração diretoria de pesquisa/seplan-to total de mulheres 15

[close]

p. 10

3 aspectos demogrÁficos 3.3 população residente por faixa etária e sexo 2010 grupos de idade total menos de 1 1 a 4 anos 5 a 9 anos 10 a 14 anos 15 a 19 anos 20 a 24 anos 25 a 29 anos 30 a 34 anos 35 a 39 anos 40 a 44 anos 45 a 49 anos 50 a 59 anos 60 a 69 anos 70 anos e mais -429 -1.755 -2.291 -2.433 -2.530 -2.432 -2.243 -1.996 -1.683 -1.491 -1.226 -1.904 -1.111 -993 homens 24.517 429 1.755 2.291 2.433 2.530 2.432 2.243 1.996 1.683 1.491 1.226 1.904 1.111 993 mulheres 24.629 389 1.676 2.173 2.525 2.573 2.444 2.267 2.035 1.735 1.519 1.238 1.814 1.179 1.062 total 49.146 818 3.431 4.464 4.958 5.103 4.876 4.510 4.031 3.418 3.010 2.464 3.718 2.290 2.055 fonte ibge/censo 2010/seplan-to/diretoria de pesquisa pirÂmide populacional 2010 70 anos e mais 60 a 69 anos 50 a 59 anos 45 a 49 anos 40 a 44 anos 35 a 39 anos 30 a 34 anos 25 a 29 anos 20 a 24 anos 15 a 19 anos 10 a 14 anos 5 a 9 anos 1 a 4 anos menos de 1 fonte ibge 3 elaboração diretoria de pesquisa/seplan-to mulheres homens 1 1 3.4 quantidade de eleitores 2011 e 2012 ano 2011 2012 fonte tribunal superior eleitoral/seplan-to/diretoria de pesquisa posição em dezembro de cada ano eleitores 32.216 33.973 15

[close]

p. 11

população residente por situação do domicílio e cor ou raça 2010 população residente total branca preta amarela parda indígena sem declaração cor ou raça 49.146,00 11.054,00 6.641,00 1.215,00 30.112,00 124,00 fonte ibge/censo 2010/seplan-to/diretoria de pesquisa

[close]

p. 12

4 indicadores sociais 4.1 idh-m Índice de desenvolvimento humano municipal 1991 e 2000 Índice idh-m idh-m longevidade idh-m educação idh-m renda fonte programa das nações unidas para o desenvolvimento-pnud/seplan-to/diretoria de pesquisa 1991 0,678 0,640 0,765 0,629 2000 0,750 0,708 0,896 0,646 4.2 famílias com rendimento mensal familiar até 1/4 do salário mínimo pobreza extrema até meio salário mínimo pobreza absoluta e até 1 salário mínimo pobreza 2000 e 2010 situação das famílias total de famílias em condição de pobreza extrema em condição de pobreza absoluta em condição de pobreza fonte ibge censo demográfico 2000 e 2010/seplan-to/diretoria de pesquisa nota o ipea define a condição de pobreza extrema quando o rendimento médio mensal per capita for de até um quarto do salário mínimo pobreza absoluta quando o rendimento médio mensal per capita for de até meio salário mínimo e de pobreza absoluta quando o rendimento médio mensal per capita for até um salário mínimo 1 salário mínimo utilizado r 151,00 2 resultados preliminares do universo do censo demográfico 2010 inclusive os domicílios sem declaração de rendimento nominal mensal domiciliar per capita e com rendimento mensal domiciliar per capita somente em benefícios salário mínimo utilizado r 510,00 2000¹ 11.560 19,07 40,11 67,21 2010² 13.748 13,49 39,74 71,23 4.3 número de famílias atendidas pelo programa bolsa família 2011 e 2012 ano 2011 2012 fonte ministério do desenvolvimento social e combate à fome-mds/seplan-to/diretoria de pesquisa nº de famílias 4.240 4.460 4.4 domicílios particulares permanentes por classes de rendimento nominal mensal domiciliar per capita dos municípios 2010 total até 1/4 mais de 1/4 a 1/2 mais de 1/2 a 1 mais de 1 a 2 mais de 2 a 3 mais de 3 a 5 mais de 5 sem rendimento 2 fonte ibge censo demográfico 2010/seplan-to/diretoria de pesquisa salário mínimo utilizado r 510,00 2 inclusive os domicílios com rendimento mensal domiciliar somente em benefícios 12.187 1.026 2.490 3.969 2.633 583 701 400 386 15

[close]

p. 13

6 educaÇÃo 6.1 número de docentes por tipo de ensino localização e dependência administrativa 2012 tipo de ensino pré escolar fundamental médio profissionalizante eja especial total geral 92 463 168 48 87 33 total 269 129 61 33 estadual urbana rural total 71 113 10 municipal urbana rural total 21 81 26 28 8 particular urbana rural total 13 20 8 federal urbana rural 211 92 61 33 58 37 56 67 7 15 46 3 21 81 26 28 8 13 20 8 fonte seduc/seplan-to/diretoria de pesquisa eja educação de jovens e adultos 6.2 número de matrículas por tipo de ensino localização e dependência administrativa 2012 tipo de ensino pré escolar fundamental médio profissionalizante eja especial total geral 1.583 8.861 2.703 516 1.131 91 total 5.697 2.354 904 91 estadual urbana rural total 1.087 1.642 118 municipal urbana rural total 496 particular urbana rural total 39 157 40 federal urbana rural 4.726 2.017 904 91 884 973 97 203 669 21 496 39 157 40 971 337 1.522 1.522 310 359 69 310 359 69 fonte seduc/seplan-to/diretoria de pesquisa eja educação de jovens e adultos 6.3 número de estabelecimentos por tipo de ensino localização e dependência administrativa 2012 tipo de ensino pré escolar fundamental médio profissionalizante eja especial total geral 25 43 13 4 11 1 total 17 9 6 1 13 5 6 1 estadual urbana rural total 19 20 2 municipal urbana rural total 6 6 3 3 2 particular urbana rural total 1 1 1 federal urbana rural 4 4 10 9 1 9 11 1 6 6 3 3 2 1 1 1 fonte seduc/seplan-to/diretoria de pesquisa eja educação de jovens e adultos nº de docentes 2012 nº de matrículas 2012 nº de estabelecimentos 2012 pré escolar fundamental médio profissionalizante eja especial fonte seduc elaboração diretoria de pesquisa/seplan-to 21

[close]

p. 14

6 educaÇÃo 6.4 Índice de desenvolvimento da educação básica ideb 2009 e 2011 anos inciais 1º ao 5º ano finais 6º a 9º ano 2009 estadual 4,8 4,2 municipal 3,9 pública 4,6 4,2 estadual 5,0 4,3 2011 municipal 4,5 pública 4,9 4,3 fonte seduc/mec/seplan-to/diretoria de pesquisa 6.5 taxa de alfabetização das pessoas de 10 anos ou mais de idade percentual 2010 taxa de alfabetização total homens mulheres fonte ibge censo demográfico 2010/seplan-to/diretoria de pesquisa 91,7 91 92,3 6.6 taxa de abandono por ensino localização e dependência administrativa 2011 tipo de ensino fundamental médio fonte seduc/seplan-to/diretoria de pesquisa estadual municipal particular federal urbana rural urbana rural urbana rural urbana rural 1,2 12,2 1,8 6,2 0,9 4,8 6.7 taxa de aprovação por ensino localização e dependência administrativa 2011 tipo de ensino fundamental médio fonte seduc/seplan-to/diretoria de pesquisa estadual municipal particular federal urbana rural urbana rural urbana rural urbana rural 89,5 74,4 85,7 87,9 90,8 80,7 96,8 100,0 6.8 taxa de reprovação por ensino localização e dependência administrativa 2011 tipo de ensino fundamental médio fonte seduc/seplan-to/diretoria de pesquisa estadual municipal particular federal urbana rural urbana rural urbana rural urbana rural 9,3 13,4 12,5 5,9 8,3 14,5 3,2 6.9 taxa de distorção por ensino localização e dependência administrativa 2010 tipo de ensino fundamental médio fonte seduc/seplan-to/diretoria de pesquisa estadual municipal particular federal urbana rural urbana rural urbana rural urbana rural 21,5 29,7 25,6 52,0 14,8 36,6 2,8 5,7 22

[close]

p. 15

6 educaÇÃo 6.10 número de instituições que ministram o ensino superior cursos em atividade e modalidade segundo municípios do tocantins 2013 2013 número de intituições em atividade número de cursos em atividade modalidade do curso a distância presencial 7 53 35 18 fonte ministério da educação/sistema e-mec/seplan-to/diretoria de pesquisa posição em 30/01/2013 6.11 situação do ensino superior por categoria administrativa 2010 e 2011 2010 federal matrículas concluintes vagas oferecias candidatos inscritos total de ingressos 1.420 126 380 2.036 629 estadual privado 2.103 300 680 2.976 639 federal 1.757 163 460 4.033 450 2011 estadual privado 2.370 185 680 4.677 818 fonte mec/inep/seplan-to/diretoria de pesquisa cursos de graduação presenciais e a distância 23

[close]

Comments

no comments yet