Revista o Farmacêutico em revista - ed 93 - 2º| 2011

 

Embed or link this publication

Description

38º Congresso Brasileiro de Análises Clínicas

Popular Pages


p. 1

cornélio procópio município estrutura a assistência farmacêutica sus pr a evolução da assistência farmacêutica 38º congresso brasileiro de análises clínicas edição nº 93 2º/2011 abril maio junho

[close]

p. 2

de 26 a 29 de junho/2011 curitiba receberá o maior evento em análises clínicas 38º congresso brasileiro traz programação de alto nível atualização e aprimoramento são pontos alto do evento do evento d e 26 a 29 de junho curitiba receberá o maior e mais importante evento no setor de análises clínicas do ano que deverá reunir mais de 4 mil profissionais as inovações científicas e tecnológicas e o aprendizado com profissionais altamente qualificados serão os principais benefícios para os profissionais que participarem segundo o presidente do congresso dr paulo roberto hatschbach o encontro contará com palestrantes nacionais e internacionais e a programação científica será de alto nível temas inovadores compõe a grade deste congresso além de ser uma excelente oportunidade para o intercâmbio de informações destacou o presidente haverá ainda o setor de exposições que traz muitas novidades na área das análises clínicas continuou com uma programação diversificada e com temas abrangentes o congresso proporcionará ao farmacêutico um momento único de atualização e aprimoramento confira abaixo os destaques da programação tema responsabilidade social e sustentabilidade o laboratório e o meio ambiente o tema do 38º cbac e 11º cbcc foi escolhido em uma época onde a força econômica está intimamente ligada à preservação do meio ambiente e que laboratórios de análises clínicas e empresas do ramo passaram a ser avaliados pelos consumidores por sua colaboração na construção de uma sociedade mais humanitária pelo compromisso com a qualidade de vida de clientes e funcionários com o desenvolvimento do meio ambiente e da comunidade isso é responsabilidade social prestar serviços alicerçados na ética e sustentabilidade para fortalecer ainda mais os ideais da sbac e da sbcc em oferecer qualificação de excelência e inovações na área de análises clínicas com o enfoque no meio ambiente este ano o evento será sediado em curitiba considerada a capital ecológica e única cidade brasileira a entrar no século xxi como referência nacional e internacional de planejamento urbano e qualidade de vida o congresso tem a promoção da sociedade brasileira de análises clínicas e conta com o apoio do curitiba convention visitours bureau a programação completa do 38º congresso de análises clínicas e 11º congresso de citologia clínica pode ser conferida no site www.crf-pr.org.br breve programaÇÃo 30 conferências 18 mesas redondas conferências magnas com profissionais internacionais cursos teóricos práticos sessões interativas seminários de lâminas além da programação cultural dr paulo roberto hatschbach presidente do 38º congresso brasileiro de análise clínicas programação completa em www.cbac.org.br www.crf-pr.org.br

[close]

p. 3

sumário abril/maio/junho 2011 02 03 04 07 09 10 11 12 14 entre aspas carta do leitor editorial aprimoramento e conhecimento para evoluirmos remume uma grande aliada da assistência farmacêutica no serviço público artigo comissão serviço público crf-pr a evolução da assistência farmacêutica no sus paranaense saúde pública diretoria do crf-pr discute assistência farmacêutica com secretário de estado da saúde do paraná crf -pr em ação ii curso de habilidades clínicas do setor público crf-pr foi homenageado na câmara dos vereadores 22 cff 57º reunião geral dos conselhos de farmácia artigo comissão indústria farmacêutica crf-pr qualificação de fornecedores na indústria farmacêutica artigo comissão farmácia hospitalar crf-pr ministério da saúde publica portaria para farmácia hospitalar jantar de ouro crf-pr maringá o evento comemorou os 50 anos do crf-pr e 25 anos da amf 16 18 20 22 23 24 plenária maringá plenária itinerante do crf pr maringá opinião dr arnaldo zubioli consulta farmacêutica e terapêutica farmacológica cornélio procópio uma cidade encantadora cornélio procópio estrutura assistência farmacêutica proerd crf-pr e polícia militar firmam parceria anexo encarte cim/crf-pr após a pág 12

[close]

p. 4

o farmacÊutico em revista edição especial jan fev mar 2011 2011 em curitiba além do que traz como tema central 09 motivos para você procurar um farmacêutico houve ainda a publicação dos trabalhos vencedores da terceira entre aspas carta do leitor gostaria de parabenizar toda a equipe do crf-pr pelo grandioso jantar em comemoração ao dia do farmacêutico e aos 50 do conselho regional de farmácia do nosso estado foi um evento muito bem organizado dedicado aos farmacêuticos e familiares o qual contou com a adesão de mais de 700 pessoas aproveito para destacar que foi uma noite super agradável onde pudemos mais uma vez resgatar a valorização da nossa profissão como uma das principais bandeiras levantadas pelo crf-pr e ao fazer uma retrospectiva dos 50 anos de atuação do conselho entre outros aspectos não nos resta dúvida de que o fato de atualmente 98 das farmácias do estado contarem com a presença de um farmacêutico é a mais importante vitória conquistada pela categoria não posso deixar de lembrar e parabenizar os ganhadores do iii prêmio farmacêutico augusto stellfeld profissional e acadêmico o qual motiva e valoriza mais ainda a nossa profissão finalizo parabenizando toda a classe farmacêutica pelo nosso dia e mais uma vez parabéns ao crf-pr pelo empenho e dedicação na realização deste evento que foi simplesmente um sucesso a edição especial da revista trouxe aos farmacêuticos a cobertura completa do jantar de ouro do crf-pr que aconteceu no dia 27 de janeiro de lançamento oficial da campanha 2011 lúcia schlichting crf/pr 14588 farmacêutica representante sanofi-aventis curitiba/pr edição do prêmio augusto stellfeld maringaense de farmacêuticos pela concretização do jantar de ouro realizado no dia 24 de março de 2011 foi sem dúvida região alguma um evento marcante para nossa profissão em maringá e agradeço a oportunidade de poder participar do jantar márcia portilho uem participe das edições da revista envie sua sugestão de pauta o farmacêutico em revista é o veículo oficial do conselho regional de farmácia do estado do paraná crf-pr desta maneira solicitamos que você farmacêutico encaminhe para o crf-pr sugestões de assuntos que possam ser abordados na revista sua contribuição é muito importante afinal todos os temas aqui relacionados são referente à profissão farmacêutica participe envie sua sugestão para o e-mail imprensa@crf-pr.org.br sua opinião é essencial para o nosso trabalho envie um e-mail para imprensa@crf-pr.org.br espaço do leitor quero parabenizar a todos do crf-pr e a associação

[close]

p. 5

editorial aprimoramento e conhecimento para evoluirmos a evolução faz parte do nosso dia a dia a cada instante aprendemos algo novo o que chamamos de experiência de vida porém quando voltamos para o mundo acadêmico só há uma maneira de evoluirmos em nossa profissão ­ através do dra marisol dominguez muro farmacêutica bioquímica pela ufpr atua no hospital de clínicas da ufpr e é empresária no ramo de análises clínicas atual presidente do conselho regional de farmácia do estado do paraná crf-pr aprimoramento e do conhecimento em junho deste ano acontecerá em curitiba de 26 a 29 o evento mais importante na área das análises clínicas do país o 38° congresso brasileiro de análises clínicas e 11° congresso brasileiro de citologia clínica É com grande satisfação e entusiasmo que o crf-pr apoia este evento primoroso e de altíssimo nível científico o evento além de colaborar com o aprimoramento profissional e enriquecimento técnico científico dos congressistas apresenta aos participantes novos conceitos de sustentabilidade e formas de adequar esse compromisso com o meio ambiente ao espaço científico inclusive aplicando o conceito nos próprios materiais distribuídos durante o congresso esta é uma excelente oportunidade de qualificação profissional para o farmacêutico que atua nas análises clínicas que deve estar preparado para desenvolver suas atividades com a competência e a seriedade que a área da saúde exige esta edição traz ainda uma matéria com o presidente do congresso dr paulo hatschbach que destaca a programação do evento e convida todos os profissionais a compartilharem desta oportunidade ímpar de aprimoramento e conhecimento participe do 38° congresso brasileiro de análises clínicas e 11° congresso brasileiro de citologia clínica boa leitura o farmacÊutico em revista|abril/maio/junho 2011 página|3

[close]

p. 6

remume remume no serviço publico uma grande aliada da assistência relação de medicamentos essenciais remume 2010 jaguariaíva dr rogério fracalossi ­ responsável pela elaboração da remume 2010 ­ jaguariaíva pode colocar tudo a perder e este é o papel da remume a remume é a relação atualizada dos medicamentos padronizados para utilização nas unidades de saúde e é uma grande aliada da assistência farmacêutica no serviço público de saúde segundo o farmacêutico formado na primeira turma 2002 da universidade positivo up dr rogério fracalossi ­ responsável pela elaboração da remume 2010 ­ jaguariaíva mas o percurso até a elaboração da remume foi desafiador já efetivado ao assumir a farmácia de um posto de saúde do município com uma média de 180 atendimentos/dia me deparei com um monte de entulhos com o tempo transformei o local organizei desde a parte burocrática que incluí o registro da farmácia no crf-pr e a impressão do certificado de regularidade com o meu nome até a estrutura física como prateleiras e armários adequados para o armazenamento dos medicamentos e refrigerador para as insulinas este mesmo processo de reformulação dr rogério realizou na farmácia central de jaguariaíva onde atualizou e informatizou os cadastros atualmente é diretor técnico responsável pela farmácia básica central é coordenador das farmácias municipais responsável pela elaboração anual do elenco de medicamentos da farmácia básica e chefe da atenção básica em saúde em entrevista dr rogério contou como foi a elaboração da remume 2010 jaguariaiva a importância da aceitação dos gestores e da equipe multiprofissional confira como a remume vai colaborar para o uso racional de medicamentos no município dr rogério a remume de jaguariaíva compõe uma relação onde estão inseridos produtos de comprovada segurança eficácia e qualidade terapêuticas consoantes às patologias e agravos predominantes neste município a seleção de página|4 a tualmente os municípios enfrentam sérias dificuldades referentes à área da saúde um deles é em relação aos medicamentos o acesso da população aos medicamentos é um caminho longo e tortuoso ao paciente que precisa dar continuidade ao seu tratamento e muitas vezes a falta de planejamento é o obstáculo que medicamentos possibilita ganhos terapêuticos e econômicos sendo os ganhos terapêuticos aqueles relacionados à promoção do uso racional e à melhoria da qualidade terapêutica e os econômicos aqueles que se referem à racionalização dos custos dos tratamentos dessa forma uma lista padronizada de medicamentos é um instrumento que favorece a o farmacÊutico em revista|abril/maio/junho 2011

[close]

p. 7

remume desdobrando-se na incorporação de uma visão construtiva de sustentabilidade do sistema de atenção à saúde no nível municipal a remumejaguariaÍva 2010 deve ser empregada como parâmetro nas ações de saúde que envolva as diversas atividades relacionadas ao ato de prescrição dispensação uso racional de medicamentos diminuição de custos manutenção da integralidade terapêutica dentre outras deste modo este instrumento tem caráter delineador de condutas profissionais pautadas na melhor evidência buscando a garantia de acesso aos medicamentos e por fim almejando o seu uso seguro e racional dos mesmos como foi a elaboração da remume qual foi a equipe que participou da elaboração dr rogério a remume teve início quando percebi a quantidade de pacientes que estavam saindo das farmácias sem os medicamentos que lhes foram prescritos isso me fez elaborar uma padronização de medicamentos municipais dando cumprimento a uma das diretrizes da política nacional de medicamentos estabelecida pela portaria n.º 3.916/99 definir a relação municipal de medicamentos essenciais com base na rename relação nacional de medicamentos ou seja o médico irá prescrever tendo como referência o nosso elenco de medicamentos e para que isso desse certo teria que fazer uma padronização bem organizada bem elaborada e apresentável com medicamentos que pudessem abranger as necessidades de nossa população peguei como base a rename que possui um elenco separado por classificação terapêutica e grupos farmacológicos verifiquei que os gastos em medicamentos com verbas municipais eram maior do que os gastos com medicamentos de verbas estaduais e federais sendo assim elaborei um elenco focado na maioria em medicamentos que fossem oriundos de verbas estaduais e federais conseguindo uma economia maior ao município após ter a lista elaborada enviei em forma de ofício para cada prescritor público municipal médicos e dentistas com um prazo máximo de 7 dias para se manifestarem com relação ao elenco podendo sugerir a inclusão ou exclusão dos itens caso não se manifestassem significaria que o elenco era satisfatório e que seriam automaticamente aprovados e definidos como medicamentos padronizados da remume após o elenco resolvido e definido dei início à elaboração da remume montagem e definição da capa e contra capa cores internas solicitei orçamentos com varias gráficas e editoras chegando a uma ótima qualidade e preço obtendo assim um material apresentável de capa dura em espiral com impressão colorida totalizando r$21,37 a unidade que tranquilamente foi diluído na economia que o material trouxe à administração pública municipal de que forma a remume é benéfica para a secretaria municipal no âmbito financeiro uso racional de medicamentos auxílio para o prescritor disponibilidade dos medicamentos para o paciente entre outros aspectos dr rogério a realidade do município de jaguariaíva acredito ser igual a de muitos outros pois investe-se muito em medicamentos com verba estadual federal e principalmente municipal e ainda assim a população vive insatisfeita com relação aos medicamentos isso ocorre pelo simples fato da falta de padronização comunicação organização e informação por parte do farmacêutico do setor público para com os profissionais médicos e dentistas pois ocorre que estes profissionais prescrevem o medicamento sem saber se o mesmo estará disponível na farmácia pública de sua cidade ocorrendo assim uma série de fatores negativos tanto para o paciente como para a administração pública municipal por exemplo descontinuidade de seu tratamento farmacoterapêutico pois se tratando de sus o paciente na maioria das vezes não possui condições financeiras para arcar com a compra do medicamento podendo agravar mais o seu estado de saúde e como conseqüência o mesmo acaba sendo internado no hospital municipal onerando ainda mais o município os investimentos em medicamentos nas licitações eram enormes e aleatórios tinha que comprar de tudo um pouco o medicamento em estoque ficava parado pois cada médico adota uma conduta farmacoterapêutica diferente fazendo com que aumente o risco de página|5 perder medicamentos por vencimento da validade problemas com pacientes insatisfeitos denunciando a secretaria de saúde à promotoria por não ter o medicamento que o médico do setor público passou ou seja muitos foram os problemas que enfrentávamos com a remume aos poucos esse panorama foi mudando os profissionais começaram a prescrever os medicamentos que constavam na relação os pacientes saíam das farmácias com suas receitas completas o tratamento o farmacÊutico em revista|abril/maio/junho 2011

[close]

p. 8

remume http entretenimento.r7.com/receitas-e-dietas/noticias/uso-deremedio-pode-ser-bom-mas-so-com-prescricao-medica-20091108.html passou a ser efetivo e seguro com o foco do elenco da remume voltado mais para os medicamentos de origem estadual e federal as licitações para compra de medicamentos se tornaram mais objetivas e portanto mais econômicas ao município não ocorrem sobra de medicamentos pois tudo que é adquirido é dispensado os prescritores estão mais seguros em suas condutas farmacoterapêuticas pois sabem que a farmácia possui o medicamento que ele adotou em sua prescrição qual é o objetivo da remume como foi a aceitação pela equipe dr rogério as prescrições médicas chegavam em nossas farmácias públicas e infelizmente de todos os itens que lá se encontravam apenas um ou dois eram atendidos isso era revoltante pois a farmácia tinha estoque tinha medicamento mas não era o mesmo que estava na prescrição e cada vez que começava um novo médico no município ele trazia com ele o seu próprio elenco de medicamentos pré definidos e o seu jeito de prescrever então o objetivo principal da remume era acabar com isso fazer com que todos trabalhassem em equipe ou pelo menos com o mesmo objetivo dar continuidade a uma farmacoterapia eficaz efetiva segura e correta a aceitação foi 100 de todos os profissionais todos foram consultados através de ofício é bom deixar tudo registrado previamente com um elenco de medicamentos elaborados dando a eles a oportunidade de sugerir a inclusão ou exclusão de outros medicamentos vale salientar que o nome de todos os profissionais consultados estão publicados na remume todos adotaram a remume como material de consulta antes de prescreverem algum medicamento que estão em dúvida se o mesmo está disponível em nossas farmácias ou não garantindo assim o uso racional dos medicamentos que orientação daria para outros farmacêuticos que queiram realizar o mesmo trabalho em seus municípios dr rogério aos colegas farmacêuticos que atuam como responsáveis técnicos em farmácias públicas que realizem a elaboração de uma remume em seu município pois com isso os problemas de falta de medicamentos e insatisfação dos usuários e gestores serão resolvidos o que acontece em muitos municípios é a falta de união ou simples comunicação entre as classes de profissionais que atuam na saúde todos os farmacêuticos que atuam nesta área sabem exatamente os medicamentos que seu município necessita então porque não padronizar no início realmente dá um pouco de trabalho até organizar tudo conversar com o seu secretário de saúde mostrar os pontos positivos e que o resultado é muito satisfatório temos que mostrar nossa capacidade e importância nessa área que é nossa a dos medicamentos tentando atender e suprir da melhor forma possível as necessidades encontradas neste setor tão delicado e carente que é a saúde pública dr rogério gostaria de acrescentar mais informações pertinentes dr rogério a remume jaguariaíva é uma relação padronizada de medicamentos municipais pública realizada através da secretaria municipal de saúde ­ semus e financiada pela prefeitura municipal de jaguariaíva por isso devo agradecer aos gestores municipais o prefeito municipal otélio renato baroni e o secretário de saúde mário fonseca filho e torná-los exemplos para outros gestores municipais por apoiar e aprovar este projeto apostando no farmacêutico na assistência farmacêutica e promovendo o uso racional de medicamentos fachada da farmácia municipal de jaguariaíva atualmente estruturada a farmácia realiza cerca de 180 atendimentos/dia com a remume a equipe de profissionais conseguiram estruturar a farmácia para atender a população de jaguariaíva e região o farmacÊutico em revista|abril/maio/junho 2011

[close]

p. 9

artigo comissão serviço público crf-pr artigo e-mail para contato assessora@crf-pr.org.br coordenador dr benvenuto juliano gazzi membros efetivos dra gisela karina dileo dra thaís regina ranucci dra monica holtz grochocki dra patricia muzetti vianna scacalossi dr maurício portella dra maria do carmo baraldo wagner dra suzan mirian do patrocínio alves dra natália maria maciel guerra membro suplente dr valmir de santi a evolução da assistência farmacêutica no sus paranaense desde 1986 o crf-pr tem atuado com firmeza junto às farmácias do estado para inserir e qualificar a presença do profissional farmacêutico nas farmácias paranaenses especialmente nas privadas a inserção do profissional farmacêutico nos serviços públicos em especial nos sistemas municipais de saúde do paraná teve uma evolução acentuada na última década com a implantação do sistema Único de saúde sus regulamentado pela lei federal nº 8.080/90 ocorreu progressivamente a descentralização da gestão da assistência farmacêutica af porém a inserção do farmacêu-tico para o gerenciamento desta atividade não foi muito expressiva tanto no âmbito da secretaria de estado especialmente nas regionais de saúde como nos municípios além disto as políticas públicas naquele momento não contemplavam área a política adotada até então era a aquisição de medicamentos centralizada pela central de medicamentos ceme ligada ao ministério da saúde que os distribuía aos estados por intermédio de seus órgãos equivalentes estaduais a presença do farmacêutico como obrigatória nesta consedey xx no paraná o centro de medicamentos do estado do paraná ­ cemepar era o responsável por esta atividade na primeira década do sistema Único de saúde ao contrário das demais áreas do sus a organização e a estruturação da assistência farmacêutica mantiveram-se centralizadas observando-se uma ausência de uma política nacional para esta área a ceme era alvo constante de críticas e acusações de centralização excessiva falta de medicamentos erros de planejamento e organização de suas atividades corrupção entre outros problemas o que ocasionou a sua extinção em 1997 seguiu-se um período onde a organização da assistência farmacêutica no país ficou sem regulamentação e orientação em caráter nacional gerando um caos no setor o cemepar organizou um elenco de medicamentos que o estado do paraná garantiria aos municípios também foi neste período onde a inserção farmácias do farmacêutico já nas privadas estava apenas dispensários de medicamentos e não farmácias até 1999 havia menos de 50 farmácias de serviço público registradas no crf-pr incluindo as hospitalares após discussão com os representantes dos secretários municipais de saúde foi realizado um trabalho progressivo do crf-pr de inserção do profissional farmacêutico nas farmácias municipais o crf-pr também atuou desde o início da década de 90 junto às representações de controle social do estado do paraná em especial junto ao conselho estadual de saúde e conferências estaduais de saúde no sentido de aprovar moções e projetos exigindo a presença do profissional farmacêutico nas farmácias de serviço público o crf-pr também realizou de forma isolada ou conjunta com a secretaria de estado de saúde capacitações da oficinas do seminários e outros eventos onde a necessidade presença profissional farmacêutico sempre foi reforçada aos usuários e gestores de saúde com a introdução da política nacional de medicamentos aprovada pela portaria gm/ms nº 3.916 em 1998 é reforçado o papel do farmacêutico na assistência farmacêutica página|7 estabilizada e garantida que o crf-pr intensificou a sua ação junto às farmácias municipais gerando um grande conflito com os gestores municipais que alegavam o que ocorre ainda hoje em dia que possuíam o farmacÊutico em revista|abril/maio/junho 2011

[close]

p. 10

artigo comissão serviço público crf-pr o incentivo à assistência farmacêutica básica ­ iafab com a finalidade de aperfeiçoar os recursos da assistência farmacêutica básica em junho de 1999 os municípios do estado do paraná com o apoio da secretaria de estado da saúde constituíram o atual consórcio paraná saúde órgão de referência nacional quanto à organização da compra consorciada de medicamentos e insumos de saúde o crf-pr institui no início deste século a comissão de assistência farmacêutica no serviço público que busca promover a capacitação dos profissionais farmacêuticos para as especificidades da assistência farmacêutica af no setor público desenvolver material didático de apoio manual e cd-rom e atuar junto aos órgãos públicos como gestores de saúde ministério público poder judiciário entidades que realizam concursos públicos cursos de farmácia entre outros no sentido de incentivar a organização e estruturação com ênfase na inserção do profissional farmacêutico na af do sus nesta última década saltamos de pouco mais de 60 farmácias de serviço público regulares em 62 municípios para em dezembro de 2010 457 farmácias regulares em 378 municípios vale lembrar que 86 dos municípios do estado do paraná são de pequeno porte e possuem menos de 20.000 habitantes evolução do nº de municípios com pelo menos uma farmácia com farmacêutico 400 318 370 378 350 279 294 243 227 198 300 250 200 150 100 62 143 50 0 até 1999 2001 2002 2003 2004 2005 abr/07 mai/08 dez/10 como forma de atendimento à legislação sanitária no que diz respeito aos medicamentos controlados a diretoria do consórcio paraná saúde decidiu em 2008 pelo bloqueio de fornecimento de medicamentos controlados aos municípios sem farmacêutico a partir de então os municípios se sensibilizaram a contratar farmacêutico para regularizar a situação das respectivas farmácias municipais restaram em dezembro de 2010 25 estabelecimentos irregulares pelas constantes trocas de profissionais farmacêuticos e outros 28 estabelecimentos ilegais em 21 municípios que judicialmente resistem a se regularizam com profissional farmacêutico usando liminares e decisões judiciais que tentam impedir a ação do crf-pr o sistema de financiamento da assistência farmacêutica implantado pela da portaria gm/ms nº 176 em 1999 ao contrário de outras normativas de financiamento de serviços e programas não previa a exigência de profissional farmacêutico e nem recursos para a estruturação da af no setor público isto perdurou nas normativas de atualização do financiamento até a implantação da portaria gm/ms nº 2.982 em 2009 onde passou a ser contemplado que os municípios e estados poderão utilizar até 15 dos recursos do bloco da assistência farmacêutica para a estruturação dessa área o sistema de financiamento da assistência farmacêutica implantado pela da portaria gm/ms nº 176 em 1999 ao contrário de outras normativas de financiamento de serviços e programas não previa a exigência de profissionalfarmacêutico e nem recursos para a estruturação da af no setor público isto perdurou nas normativas de atualização do financiamento até a implantação da portaria gm/ms nº 2.982 em 2009 onde passou a ser contemplado que os municípios e estados poderão utilizar até 15 dos recursos do bloco da assistência farmacêutica para a estruturação dessa área ainda persistem alguns problemas para consolidar a inserção do profissional farmacêutico na assistência farmacêutica no setor público falta de vinculação da exigência do profissional no financiamento da af resistência à organização da área falta de critérios claros quanto à organização da af no setor público nos quesitos estrutura abrangência população referenciada visibilidade das ações do profissional farmacêutico ausência de indicadores pactuados entre outros pontos página|8 porém podemos considerar que nesta última década houve significativa melhoria na inserção do farmacêutico no serviço público e o estado do paraná se destaca nesta área uma vez que possui 94 dos municípios com pelo menos uma farmácia regular com farmacêutico o farmacÊutico em revista|abril/maio/junho 2011

[close]

p. 11

saúde pública diretoria do crf-pr discute assistência farmacêutica com secretário de saúde representantes do crf-pr reunidos com o secretário de saúde estadual dr michele caputo neto apesar das dificuldades financeiras michele quer um farmacêutico em cada regional de saúde do paraná e pretende criar o departamento de assistência farmacêutica o objetivo é organizar a af no estado presidente dr dennis armando bertolini e a comissão de serviço público do conselho regional de farmácia do estado do paraná crfpr se reuniram no mês de fevereiro na sesa com o secretário de estado da saúde ­ dr michele caputo neto para apresentar propostas de melhorias no que diz respeito à assistência farmacêutica no estado segundo a comissão o objetivo maior é garantir à população o direito ao medicamento com orientações corretas sobre o uso além de garantir a adesão ao tratamento a pauta da reunião girou em torno de pedidos como a regularização sanitária com a contratação de farmacêuticos para a presidente dra as farmácias e distribuidoras das regionais de saúde entre outras temáticas michele comentou que de início para garantir a presença de pelo menos um farmacêutico na af das regionais de saúde foi elaborado um funcionograma onde na seção de insumos especiais foi exigido que o chefe fosse farmacêutico reforçando a exigência legal de responsabilidade técnica o conselho está intervindo juntamente a secretaria para que essa proposta passe a vigorar em todas as farmácias do estado dr michele complementou ainda dizendo que é prioridade as contratações de 58 farmacêuticos para as farmácias e distribuidoras regionais e que esse assunto será pauta de sua reunião nos próximos dias junto a secretária de administração ao falar da iniciativa dos cursos de habilidades clínicas para farmacêuticos do serviço público dr juliano coordenador da comissão expôs que o serviço público e o crf-pr há muitos anos têm colaborado na capacitação dos profissionais farmacêuticos nesta área e colocou a comissão como parceira para a realização de capacitação e desenvolvimento de material didático assim que necessário dr michele se comprometeu ao fim da reunião em apresentar soluções para os pontos levantados durante a reunião a comissão juntamente com a diretoria serão convocados página|9 marisol dominguez muro o vice para se reunirem novamente com o secretário no início do segundo semestre o farmacÊutico em revista|abril/maio/junho 2011

[close]

p. 12

crf-pr em ação ii curso de habilidades clínicas do setor público farmacêuticos de maringá e região participaram do primeiro módulo com a participação dos 40 farmacêuticos inscritos o projeto da aspafar associação paranaense de farmacêuticos em parceria com o crf-pr tem como objetivo colaborar com a qualificação do profissional farmacêutico e elevar a qualidade da assistência farmacêutica no estado além de promover capacitação na gestão do medicamento com uma abordagem no primeiro momento especificamente das ações de gestão e planejamento da assistência farmacêutica e o controle social o curso visa o aprimoramento dos profissionais que já atuam na saúde pública as demais áreas de atuação como hospitalar vigilância em saúde gestão da saúde dentre outras serão priorizadas em outras edições do curso sinaliza dra natália maria maciel guerra coordenadora do curso os alunos avaliaram o primeiro módulo como ótimo na escala da ficha que mede o desempenho do curso a comissão organizadora informou que após o término desta turma há intenção de levar o curso para outras regiões do paraná a abertura do curso contou com a presença da dra marisol muro professor dr cassyano correr ufpr e dr maurício portella presidente da aspafar a pós o sucesso em curitiba foi a vez de maringá receber o curso de habilidades clínicas para farmacêuticos do setor público o primeiro módulo teve início no último dia 25 de março e contou homenagem ao crf-pr crf-pr foi homenageado na câmara dos vereadores saúde 2011 na ocasião mais oito profissionais da área da saúde também receberam a homenagem o prêmio entregue anualmente foi instituído na cidade por proposição do superintendente da secretaria municipal de assuntos metropolitanos e ex-vereador angelo batista pp que prestigiou o evento a a presidente do conselho regional de farmácia do estado do paraná dra marisol dominguez muro recebeu no último dia 07 de abril na câmara dos vereadores de curitiba o prêmio mérito agradecimento são momentos como estes que fazem nossa dedicação e vontade de servir ao próximo ainda maiores disse a presidente do crf-pr ao agradecer o prêmio a indicação do crf-pr foi do vereador tito zeglim dra marisol dra célia fagundes da cruz dra lia melo almeida dr sérgio satoru mori vereador tito zeglim dra marisol dominguez muro dra haine queiroz dr fábio francisco baptista de queiroz dra sônia dorneles dra eliane chomatas secretária municipal de saúde ressaltou a importância do conselho ser lembrado no evento abreviar sofrimentos orientar o melhor caminho para não adoecer e ao doente se não for possível a cura pelo menos proporcionar alívio consolo e paz é o dever de todos os profissionais que atuam na área da saúde finalizou presenças prestigiaram a solenidade a secretária municipal da saúde eliane página|10 chomatas o coronel médico jonas ribas do cindacta ii o diretor geral do hospital da polícia militar coronel médico antonio rosco neto rosane michelin do instituto curitiba de saúde entre outras personalidades o farmacÊutico em revista|abril/maio/junho 2011

[close]

p. 13

cff 7º 5 profissional o conselho federal de farmácia cff realizou nos dias 23 e 24 de março a 57ª reunião geral dos 57º reunião geral dos conselhos de farmácia conselhos de farmácia o evento teve por objetivo a troca de experiências entre os representantes farmacêuticos de todos os estados da federação e a discussão de propostas para a melhoria da atuação o evento reuniu dirigentes de todos os conselhos regionais do país do conselho federal e convidados o crf-pr esteve representado pela presidente dra marisol dominguez muro a secretária diretora geral dra sônia wagnitz bertassoni o presidente da abenfarbio dr carlos cecy além do conselheiro federal pelo paraná dr valmir de santi e do dr everson augusto krum ­ membro da comissão de fiscalização do cff o crf-pr apresentou as sugestões enviadas pelos farmacêuticos e representantes de classe para a discussão com a categoria os temas apresentados pelo paraná foram projeto de lei que define os valores das anuidades para o conselho de farmácia criação de um grupo de trabalho da indústria cosmética no cff apresentação da deliberação nº 717/08 que regulamenta a atuação do farmacêutico hospitalar proposta da elaboração de uma ficha de verificação do exercício profissional nacional para a farmácia hospitalar e valorização da atuação do profissional farmacêutico no serviço público dra sônia aparecida wagnitz bertassoni diretora secretária do crf-pr dr valmir de santi conselheiro federal dra marisol dominguez muro presidente do crf-pr dr everson augustro krun membro da comissão de fiscalização do cff e dr cecy presidente da abenfarbio conselheiro federal dr valmir de santi conselheiro federal pelo paraná durante o evento ministrou uma palestra sobre o planejamento das ações da comissão de saúde pública ­ cff para o ano de 2011 além de apresentar um relatório das atividades desenvolvidas pela comissão conheça um pouco mais sobre os trabalhos plano de aÇÃo criar uma rede de comunicação objetivando discutir ações e estratégias para o fortalecimento da assistência farmacêutica no sus entre a comissão de saúde pública do cff as comissões estaduais e as coordenadorias da assistência farmacêutica dos estados e município acompanhar a tramitação do projeto de lei da senadora vanessa graziotin responsabilidade técnica por dispensários de medicamentos visando mobilizar a categoria para articular junto aos parlamentares dos estados e associações sua aprovação pelo congresso estabelecer um canal de comunicação permanente entre a comissão de saúde pública do cff a diretoria de atenção básica e o departamento de assistência farmacêutica do ministério da saúde as câmeras técnicas do conass conasems etc realizar um diagnóstico da assistência farmacêutica no sus nos estados brasileiros definir as atribuições do farmacêutico na assistência farmacêutica no sus por meio de resolução do cff fomentar o lançamento da consulta farmacêutica no sistema de informação ambulatorial sia pelos serviços farmacêuticos articular perante o ministério da saúde a implantação de farmácias públicas municipais subsidiadas pelo governo federal conforme sugestão desta comissão articular perante o ministério da saúde que o repasse do incentivo financeiro para a assistência farmacêutica contemple a qualificação do serviço com implantação de indicadores e a contratação de profissionais farmacêuticos propiciar aos profissionais farmacêuticos o acesso às publicações sobre a organização e estruturação da assistência farmacêutica no sus dr valmir de santi conselheiro federal pelo paraná durante a palestra no plenário do cff página|11 promover em conjunto com os conselhos regionais a atualização dos farmacêuticos que trabalham na assistência farmacêutica no sus o farmacÊutico em revista|abril/maio/junho 2011

[close]

p. 14

artigo comissão indústria farmacêutica crf-pr artigo e-mail para contato assessora@crf-pr.org.br comissÃo de indÚstria farmacÊutica dr elcio josé bunhak dr osvaldo albuquerque santana dr paulo costa santana dra bruna juliana wanczinski dra elaine gabb lessi dra florencia goltaro duarte dra letícia saifert picoli dra nilice gabardo dra silvane guzzi qualificação de fornecedores na indústria farmacêutica fonte http saudefloripa33pj.wordpress.com/2010/06/08/industria-farmaceuticaprecisa-investir-mais-em-pesquisa-dizem-especialistas página|12 o farmacÊutico em revista|abril/maio/junho 2011

[close]

p. 15

artigo comissão indústria farmacêutica crf-pr básicas relacionadas ao sistema de qualidade da fábrica para avaliação preliminar deve-se então aguardar o retorno do mesmo para avaliar as informações recebidas e estabelecer um prazo para elaborar a justificativa das não conformidades encontradas no questionário e definir prazos de cumprimento das ações corretivas a indústria farmacêutica também deve solicitar aos fornecedores que estão sendo avaliados alguns documentos referentes ao sistema de gestão da qualidade tais como alvará de licença sanitária certidão de regularidade emitida pelo crf ou outro órgão certificado de licença de funcionamento licença ambiental certificação em bpf e/ou iso etc arquivar o questionário original enviado ao fornecedor anexando toda a documentação da mesma em pasta individual para cada fornecedor implantar critérios de qualificação por exemplo pode-se especificar que o fornecedor só será considerado qualificado se as amostras encaminhadas pelo fornecedor em análise atenderem os requisitos técnicos da empresa se apresentar um Índice de qualificação de fornecedor iqf de 85 a 95 do total dos itens do questionário de auditoria e um Índice de qualidade de imprescindíveis iqi de no mínimo 85 dos itens classificados como imprescindíveis nesse questionário a indústria ainda pode analisar o índice de aprovação/reprovação do produto pelo controle de qualidade através de laudos de análises emitidos pelo setor de controle de qualidade assim como ter enviado toda a documentação solicitada referente ao sistema de gestão da qualidade de sua empresa além disso as indústrias farmacêuticas devem realizar auditorias periódicas em seus fornecedores a fim de se verificar o cumprimento das boas práticas de fabricação nesses estabelecimentos não se esquecendo de relatar formalmente esses dados por meio de relatórios conclusão a qualificação dos fornecedores é uma importante ferramenta para a promoção da melhoria contínua da parceria fornecedor/cliente muito além de ser uma exigência das boas práticas de fabricação para os produtores de medicamentos é uma garantia de melhores aquisições de um menor índice de não-conformidades associadas atualmente num mercado cada vez mais exigente onde a qualidade é um diferencial competitivo isto se constitui numa real necessidade referências 1 gil e.s orlando r.m matias r serrano s.h.p controle físico-químico de qualidade de medicamentos 2005 437 p 2 brasil ministério da saúde agência nacional de vigilância sanitária resolução rdc n.º 17 de 16 de abril de 2010 determina a todos os estabelecimentos fabricantes de medicamentos o cumprimento das diretrizes estabelecidas no regulamento técnico das boas práticas para a fabricação de medicamentos.

[close]

Comments

no comments yet