Jan/Abril-2012

 

Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

caci revista do caarq cabiblio e camu f ano 2 n 1 jan abr 2012 faculdade de ciÊncia da informaÇÃo fci n editorial henrique sertão dossier livros e bibliotecas variedades cinema história arquivos internacional el tiempo que vivi em brasília artes e letras teoria da arte crítica livros e leituras speaker corner s do movimento estudantil paralisado

[close]

p. 2



[close]

p. 3

alunos do curos de biblioteconomia da fci foto césar roberto universidade de brasÍlia unb faculdade de ciÊncia da informaÇÃo fci nÚcleo de editoraÇÃo e comunicaÇÃo nec diretora da fci centros acadÊmicos da fci elmira simeão cabiblio caarq camu conselho editorial nÚcleo de editoraÇÃo e comunicaÇÃo fci projeto grÁfico claudia neves lopes estagiÁrios amanda das graças silva andré luiz rabelo capa projeto claudia lopes césar roberto henrique sertão nayla ramalho elmira simeão claudia lopes criaÇÃo equiepe nec andré luiz rabelo césar roberto de souza claudia neves lopes elmira simeão henrique sertão,julia barros venâncio,luiz henrique ferreira mariana lopes brito ricardo contatos nÚcleo de editoraÇÃoe comunicaÇÃo nec fci fotos nayla ramalho campus universitário darci ribeiro brasília df asa norte 70.000.000 55 61 3107-2643 nec.fci@unb.br

[close]

p. 4

olá queridxs estamos contentes em poder escrever este segundo editorial pois é sinal que nossa tentativa antes vista como utópica está cada vez mais perto de inserir-se no cotidiano do fazer e agir estudantil pelo menos da fci as atividades da revista cacinf seguem neste segundo fascículo agradecemos a todas as manifestações de carinho e apoio que este projeto coletivo tem recebido dos abismos profundos da incredulidade dxs que diziam que não daria certo nos colocamos um pouquinho acima dos vales ou melhor escalamos como kalangos kõká abrimos vias nos paredões para indicar caminhos possíveis 4 no final da subida nos deparamos com um visual paradisíaco a chapada maravilhosa em suas formações cachoeiras cristalinas canelasde-ema queimadas muito sol e de noite um cosmos infinito com chuvas de estrelas-cadentes isto quando a lua cheia não reinava pois é uma bela viagem.quandovoltamos,aofinaldosemestre,jáhavíamosmudadomuito conhecemos pessoas que iam para o mesmo lugar e hoje nos ajudam eduardo galeano em um vídeo que fala sobre utopia nos coloca a imagem de uma utopia sendo o próprio horizonte se damos onze passos em direção a ela ela se afasta onze passos e para todas as pessoas ela se encontra equidistante ou infinitamentedistanteoquedánomesmo assistamhttp www.youtube.com watch?v=m-pghlb8qdq nesta edição verão uma defesa da biblioteca pública relacionada à noção de cidadania assim como o enorme problema de conceituar tanto bibliotecapúblicaquantocidadania.destadificuldadedepartirdeconceitos o autor tenta contextualizar as diversas perspectivas sem reduzi-las para concilia-las a problemática moderna da cidadania surge no contexto iluminista europeu educação passa a ser coisa pública sendo assim política para uma igualdade política ­ exigência essencial da democracia depende-se necessariamentedeeducaropovo imossurgir,nofinaldoxviiiofenômeno v de pedagogização da sociedade daí a biblioteca pública neste contexto todo em nossos dias fica difícil se falar em uma natureza humana universal É até uma perversidade fundamentar políticas em cima desta ficção da natureza que por ser contingente e historicamente construída,

[close]

p. 5

não pode ser eterna e menos ainda universal aqui cabe uma luz bibliotecária no subtítulo de ecce homonietzsche como a biblioteca pública ajuda a ser o que se é além das bibliotecas públicas as cinematecas entraram na pauta como verão a memória cinematográfica está gravemente comprometida estaria bem pior se não fosse o trabalho heroico de algumas instituições que só funcionam ainda deus sabe como de volta à unb a ousada pergunta como é formada a cultura universitárianauniversidadedebrasília enseja a temática de um dos artigos balizando a própria diversidadedodistritofederalrefletidanaunb contamos também com um estudo de usuários sobre o cedoc/unb com diversas informações na veia artística esta edição está maravilhosa provocações como a morte da arte dialogando com a contemporaneidade do fazer artístico com uma ética do fazer artístico e do olhar cotidiano como se interpretar e atuar sendo o personagem de si mesmo pousar é estar sendo espontâneo ao máximo o que chama atenção é a sintonia dxs autorxs muitxs não se conhecem porém seus textos parecem que se conhecem de longa data como um encontro de velhxs amigxs um artigo desencadeia o próximo e assim vai o mais difícil foi parar mas tivemos que fechar a revista claro que não podíamos fecha-la sem um grito,ouquaseumberro.estegritofinalretoma a formação profissional pensada na graduação num viés de movimento estudantil partindo de um fato pontual o descaso com as bibliotecas públicas por extrapolação com xs estudantes e principalmentecomxsprofissionais sobre as fotografias de autoria da fotógrafa nayla mendes ramalho foram todas captadas no campus darcy ribeiro da unb e em sua quase totalidade foram fotos dos ambientes da biblioteca central ­ bce tratadas digitalmente no núcleo de editoração e comunicação nec formaram a base para o projeto gráfico da revista por isso um agradecimento especial a esta fotógrafa colaboradora conseguimos manter correspondência com o velho mundo para sustentar a internacional um relato da experiência do tempo vivido em brasília muito bem acompanhado por j l borges um acréscimo substancial foi a parte de publicações nela divulga-se a produção da área de ciência da informação principalmente no âmbito da fci/unb desejamos a todxs uma boa viagem henrique m sertão brasília abril sexta-feira 13 conselho editorial 5 cacinf cacinf

[close]

p. 6



[close]

p. 7

dossier resgate da biblioteca pública como instituição indispensável para o desenvolvimento da sociedade e seu fortalecimento democrático artes letras filosofia da arte argumentação sobre a morte da arte o quadro e o objeto 62 remédio contra a cultura da ética indolor crede-mi uma ficção autêntica livros e leituras 64 70 74 10 26 7 cacinf guardiões juramentados de um templo uma crítica a atual situação da biblioteca escolar speaker s corner do movimento estudantil paralisado 86 variedades a importancia dos filmes como documentos histórios a universidade do brasil 32 42 sinestesia como pano de fundo de uma história da escrita 44 estudos de usuário centro centro de documentação da universaidade de brasília 48 internacional el tiempo que vivi em brasília el tiempo es la sustancia de la que estoy hecho 81

[close]

p. 8



[close]

p. 9

foto nayla ramalho

[close]

p. 10

d soisre bi li b te o as clso vr i resgate da biblioteca pÚblica como instituiÇÃo indispensÁvel para o desenvolvimento da sociedade e seu fortalecimento democrÁtico 10 frederico borges machado 09/94791 resumo as bibliotecas públicas brasileiras não são usadas por grande parte da população brasileira muitas têm função desviada funcionando como salas de estudo ou depósitos de livros com o advento da sociedadedainformação,novastecnologiaspossibilitamdeformamaiscômodaserviçosqueanteseram exclusivos das bibliotecas agravando a crise da biblioteca pública tradicional o presente trabalho busca demonstrar através da literatura existente que a crise da biblioteca pública brasileira pode ser superada através ampliação do conceito de biblioteca pública e de suas atividades concretizando o papel social de desenvolvimento e promoção da cidadania e resgatando o seu reconhecimento como uma instituição indispensável para o desenvolvimento da sociedade e fortalecimento da democracia palavras-chaves resgate das bibliotecas públicas brasileiras cidadania através das bibliotecas públicas crise da biblioteca pública brasileira tradicional ampliação do conceito de biblioteca pública biblioteca pública brasileira na sociedade da informação.

[close]

p. 11

1 introduÇÃo essa que não permite acesso da totalidade da população pelo contrário marginaliza e exclui grandepartedela.dessaforma,fica,atémesmo comprometida a compreensão da biblioteca pública como uma instituição pública ou seja uma instituição que pertença ao povo ou pelo menos que sirva para o povo com o advento da sociedade da informação surgem ainda novos desafios à compreensão do papel das bibliotecas públicas brasileiras a velocidade do desenvolvimento das novas tecnologias possibilita serviços paralelos e alternativos aos das tradicionais bibliotecas públicas,comavantagemdeseremmaiscômodos o presente trabalho busca através de opiniões e argumentos de autores consultados demonstrar a necessidade de a instituição biblioteca pública ampliar suas ações e serviços assim como sua própria compreensão para consolidar seu papel de formação e desenvolvimento para a cidadania como também no sentido resgatar a si mesma como instituição socialmente indispensável 11 o que são bibliotecas públicas qual o papel dasbibliotecaspúblicas?qualosignificadodelas dentro da realidade brasileira essas questões e outras parecidas serão refletidas muitas vezes por pensadores e pesquisadores na área da ciência da informação principalmente devido ao vácuo existente na literatura sobre o conceito de bibliotecas públicas e sua compreensão dentro da sociedade brasileira contudo este trabalho tampouco vem com esse objetivo de determinar o conceito de biblioteca pública mas através de diversas compreensões e conceitos lançados por alguns autores sobre elas busca encontrar o papel dessas instituições públicas dentro das necessidades sociais brasileiras no brasil as bibliotecas públicas se encontram em estado lastimável com acervos deficientes estruturas físicas precárias serviços de baixa qualidade e ainda assim atuam com uma procura abaixo das suas possibilidades de atendimento milanesi 1983 p.62 estrutura

[close]

p. 12

1984 o essencial para que se crie uma biblioteca é o consenso social sem o que jamais se estabelece uma verdadeira instituição ao longo da história targino 1984 p.52 para targino 1984 buscar um conceito ideal e exaustivo de biblioteca pública é algo quase impraticável as características físicas humanas e funcionais das bibliotecas das várias épocas determinaram o conceito das mesmas 2 conceitos 2.1 conceito biblioteca pública de aolongodahistória targino,1984,p.52 o conceito de biblioteca pública é mutável pertence ao contexto de seu tempo histórico e dentro desse contexto ele pode ser apreendido por suas próprias características por suas funções por seus usuários o que em verdade não facilita muito pois como coloca suaiden 1980 a carência bibliográfica no brasil é enorme inviabilizando o levantamento das características e da situação em que se encontram as bibliotecas públicas brasileiras o conceito ainda superficial encontrado dissolvido na literatura que poderia ser mais comum de biblioteca pública é como conjunto organizado de livros ou edifício que armazena livros ou coleção de obras para o desenvolvimento intelectual do homem carlo 1971 apud targino 1984 em que se encontram as funções básicas de preservação organização e difusão do conhecimento ou informação mueller apud figueiredo 1996 p 107 sob a organização gerenciamento e tutela do estado mota 2005 contudo para a realidadebrasileiratalconceitonãoésuficiente para milanesi 1983 p.63 de forma crítica o entendimento de biblioteca pública na realidade brasileira biblioteca pública é sinônimo de museudelivrospormostrarcoleçãomorta 12 oprofessorantônioagenorbriquet de lemos no prefácio do livro biblioteca pública e informação à comunidade lemos 1995 nos pergunta para que servem as bibliotecas a reposta dessa pergunta não é simples nem fácil de ser respondida nos adverte suaiden 2000 pois para os profissionais da informação que mergulham no conhecimento academicamente produzido a resposta é uma mas certamente para a sociedade não será a mesma coisa ainda enfatiza naverdade,osdiversossegmentosdasociedade têm expectativas diferentes em relação ao papel da bibliotecapública suaiden,2000 dessaformaficapostoumgrandeproblema para a concepção do conceito de bibliotecas públicas porque em verdade qual o conceito que buscamos de biblioteca pública essa não é uma questão apenas de um dilema em escolher um ou outro conceito mas como o objeto em estudo é uma instituição que serve a sociedade esse abismo entre concepções de biblioteca pública revela a crise em que a própria instituição se encontra como aponta myrian gusmão de martins no prefácio do livro conceito de biblioteca martins,

[close]

p. 13

dossier segundo lydia sambaquy apud targino 1984 p.41 as bibliotecas são classificadas de acordo com a clientela que atendem de acordo com as coleções que encerram dessa forma podem ser agrupadas em escolares públicas especializadas universitárias etc mas para targino 1984 p 42 segundo suas consultas a característica que mais evidencia a biblioteca pública é sua manutenção e gestão caracterizada por serem mantidas pelo governo em qualquer um de seus âmbitos federal estadual ou municipal e franqueada ao público geral para mota 2005 as bibliotecas públicas assim como a popular e a comunitária têm o papel de disseminar informação promovendo ampliação da cultura social cultural e religiosa elastambémsãodefinidasporseremimplantadas e organizadas por algum órgão estatal além de mantidas pelo governo qual seja o âmbito federal estadual ou municipal ainda além dessas características ela pode ser compreendida pela grande quantidade de usuários que pretende atender que corresponderiam a todos da cidade que pertence para herberto sales apud suaiden 1980 p.2 a biblioteca pública como núcleo de irradiação cultural na comunidade como agência de informação e pesquisa como centro de aperfeiçoamento intelectual enfim como meio por excelência de democratização da leitura e do conhecimento assume o papel de maior importância na vida de um país e na vida de um homem porque à medida que o homem se realizar no saber e na cultura melhor se entenderá com os outros homens e os povos com outros povos num mundo de trabalho construtivo de prosperidade social de liberdade e paz por trás desse conceito como é compreendido existe a crença da informação como geradora de conhecimento e riquezas sociais como diz mota 2005 que através do acesso da informação o desenvolvimento proporcionado por elatrazbenefíciossociais,benefícioseconômicos através da ampliação de oportunidade de educação até diminuição do emprego ainda aponta que nos países desenvolvidos é muito mais fácil e rápido o acesso à informação o que explicaria a situação economicamente mais favorável suaiden 1980 p.2 apesar de considerar a prestação de serviços das bibliotecas públicas como indeclináveis do estado suaiden 1995 considera que as bibliotecas públicas brasileiras podem ser particulares também além de municipais estaduais e federais ou seja para o autor essa característica não é imprescindível para a compreensão do conceito de biblioteca pública talvez a característica comum mais evidente das bibliotecas públicas para suaiden 1995 sejaomaufuncionamentodelas,afaltadeprofissionais a descontinuidade de recebimento de recursoseconômicosairregularidadedoaumento do acervo a atraso de seus serviços e inchaço de pessoal que absorve e desvia recursos milanesi 1983 p.63 também tem essa mesma percepção sobreasbibliotecaspúblicasbrasileiras sãodepósitos quase sempre mal cuidados entregues ao mal-humordosfuncionáriospúblicos sobre as características funcionais suaiden 1995 considera além da função tradicional da biblioteca pública do desenvolvimento intelectual humano uma outra função mais específica de formação de um público leitor para a consolidação de um mercado editorial milanesi 1983 p.15 aponta que a função de qualquer biblioteca seria a de preservação da memória da humanidade mas essa função nas bibliotecas públicas no brasil foi desviada milanesi 1983 suaiden 2000 para servir de apoio as escolas as bibliotecas funcionaram e funcionam muito mais como bibliotecas escolares que efetivamente como públicas na história do brasil elas sempre serviram enormemente mais aos estudantes de ensino médio e fundamental que para a classe trabalhadora e o restante da população 13

[close]

p. 14

contudo como já dito anteriormente é muito limitada a produção de material mais aprofundado na busca conceitual de biblioteca pública ainda mais sobre a função social das bibliotecas públicas no brasil as concepções de biblioteca pública são vagas as informações e reflexões sobre suas características funcionais muito superficiaiseambascarregadasdevalorestradicionais que são ameaçados por novos valores trazidos principalmente pelo avanço da tecnologia mento operariado das idéias democráticas e da influênciadopensamentomarxista,passaasurgir as bibliotecas populares com sua nova concepção de bibliotecas no brasil a primeira biblioteca pública em 1811 na bahia não foi uma iniciativa governamental e completamente alheia à maioria da população analfabeta e escavava posteriormente o modelo de biblioteca pública adotado foi importado dos países ditos desesenvolvidos e ainda não satisfaziam as necessidades sociais brasileiras apenas em 1922 com a semana de arte moderna houve uma tentativa de tornar as bibliotecas públicas mais compatíveis com a realidade brasileira porém esse modelo foi interrompido pelas ditaduras brasileiras 2.1.1 breve histórico segundo fonseca 2006 o conceito de biblioteca é uma conseqüência principalmente do humanismo renascentista da invenção e revolução da imprensa que permitiu a produção em grande escala do conhecimento em suporte físico somado ao princípio humanista de educação para todos antesdoséculoxviiiasbibliotecaseram mantidas por nobres burgueses e instituições religiosas através do mecenato somente a partir da revolução francesa e da declaração dos direitos do homem e do cidadão em 1789 progressivamente a leitura ia passar a ser considerada como uma atividade socialmente relevante e o poder público iria assumir essa responsabilidade contudo essa subordinação ao estado caminha muito mais para compor o sistema educacional que para servir a sociedade como um todo.traço marcante que se perpetua por longo tempo e mesmopodeservistoseusreflexosnosdiasde hoje em nossa sociedade brasileira moras apud fonseca 2006 p.22 considera que somente em 1850 na inglaterra surgiriam as primeiras bibliotecas sob o contexto da revolução industrial e liberal e nelas não se encontrariam a função de desenvolvimento da cidadania apenas constituiriam mais um mecanismo de controle da massa trabalhadora somente após a metade do século xx atravésdoconflitodaslutasdeclassedomovi 2.2 conceito de cidadania apesar de alguns autores afirmarem que sobre o conceito cidadania não existe um consenso como covre 1999 que diz ser possível delinear várias concepções diferentes e até mesmo opostas existe um consenso sobre o conteúdo que a compõe o acesso aos direitos segundovieira1997,p.22 oconceitodecidadania enquanto o direito a ter direitos tem se prestadoadiversasinterpretações também é importante compreender que assim como muitos conceitos relacionados à sociedade o conceito de cidadania também está relacionado ao processo histórico em que se encontra.a concepção de cidadania surge não de uma apreensão estanque mas de um processo dialético em incessante percurso em nossa sociedade covre 1999 p.8 ou seja as mudanças nas estruturas socioeconômicas incidiram igualmente na evolução do conceito e da prática da cidadania moldando-os de acordo com as necessidades de cada época rezende filho a cidadaniatemassumidohistoricamentevárias 14

[close]

p. 15

dossier formas em função dos diferentes contextos culturais vieira,1997,p.22 na contemporaneidade o conceito sobre cidadania em debate é principalmente carregado pelos valores incorporados no iluminismo do ideal de liberdade e de igualdade entre os indivíduos foi o período das revoluções sociais das transformaçõespolíticaseeconômicas,dascriações artísticas do desenvolvimento das ciências da disseminação do conhecimento rezende filho contudo só após a segunda guerra mundial os direitos sociais iriam aparecer como composição da cidadania a constituição do estado liberal não promoveu uma sociedade justa e igualitária como seus princípios proclamavam pelo contrário o desenvolvimento da sociedade capitalista levou a uma grande parcela da população à pauperização e ao antagonismo de classes assim a generalizaçãodosdireitossociais éresultadoda luta da classe trabalhadora e se não conseguiu instituir uma nova ordem mundial contribuiu significamente para ampliar os direitos sociais boschetti,2007,p.64 apartirdofinaldoséculoxixeiníciodoxx não é objetivo do atual trabalho discorrer sobre o desenvolvimento histórico do conceito de cidadania contudo o conhecimento da mudança do conceito ao longo da história da nossa sociedade faz compreender que cidadania não é um valor estático e que dependerá da atuação dos agentes e instituições sociais para determinar qual a concepção de cidadania que será hegemônicaemnossasociedade segundo viera 2000 a cidadania pode ser compreendida pelos direitos que a compõe e dentre as várias concepções existem duas principaiseconflitantes.umanãoconsideraqueos direitos sociais estejam inclusos na concepção da cidadania e tem seu expoente último no na teoria liberal e a outra dá ênfase maior aos direitos sociais e políticos negando alguns aspectos dos direitos civis como o direito à propriedade privada e tem sua máxima na teoria socialista covre1999 também pontua que cidadania é a prática de reivindicação do conteúdo do exercício de cidadania reivindicação de direitos edeveres,desercidadão terdireitosedeveres sersúditoesersoberano covre,1999,p.9 rezende explica que esse caráter reivindicatório da cidadania existe também devido à herança das lutas sociais geradas pelo antagonismo de classes ao decorrer dos séculos xix e xx e sobre o cidadãocomplementaque queumcidadãodeve atuar em benefício da sociedade bem como esta última deve garantir-lhe os direitos básicos à vida como moradia alimentação educação saúde lazer,trabalho,entreoutros rezendefilho sobre os direitos que constituem a cidadania,marshallapudvieira,1997exemplificabem quando diz sobre a cidadania que é composta pelos direitos civis políticos e sociais os direitos civis e políticos são conhecidos como direitos de primeira geração que correspondem ao direito à liberdade de ir e vir à propriedade privada segurança entre outros são aqueles ligados aos ideais do liberalismo clássico os direitos políticos são aqueles conhecidos como direitos individuais exercidos coletivamente dizem respeito à liberdade de associação e organização política a participação política e eleitoral ao sufrágio universal etc os direitos sociais são conhecidos como direitos de segunda geração e são os direitos relacionados ao trabalho saúde educação seguro-desemprego e todos que se relacionam à garantia de acesso aos meios de vida e ao bem-estar do trabalhador para covre 1999 p 11 vale lembrar que para que esses direitos sejam efetivamente atendidos,elesdevemexistirinterligados se,por exemplo algum dos direitos for excluído como 15

[close]

Comments

no comments yet