Voz da Rua - Ed. 02

 

Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

movimento rua são jorge três anos na caminhada t a torcida é parte do corinthians e nunca tomará outro rumo comercial estamos ligados de corpo e alma ao corinthians flavio la selva existência nunca fugimos do diálogo e nem por isso deixamos de denunciar continuaremos as denúncias até que nossas vozes sejam compreendidas porque não somos grande parte da nossa torcida ainda não entende a necessidade e a função da nossa existência mas nada que as atitudes e a formação não possam esclarecer não somos mais e nem melhor que ninguém pensamos diferente apenas temos um entendimento diferente do que deve ser os gaviões da fiel porém claro sem sair da linha da nossa formação que foi feita por aqueles que fizeram e criaram a história corinthians hoje corinthians sempre nesses três anos de caminhada descobrimos com clareza o caminho que devemos trilhar sabemos que é difícil mas a certeza e a vontade são maiores sabemos que a formação e o despertar do sentimento e da postura de gavião são os caminhos para consolidar as conquistas já alcançadas e a busca pelos novos objetivos por isso atuamos com determinação na arquibancada como nos ensinou flavio la selva quando tivermos que ir ao estádio será sempre de maneira impressionante exagerando no brilhantismo na arquibancada cantaremos e apoiaremos o corinthians os 90 minutos sempre isso não quer dizer que não cobraremos quando julgarmos necessário pois temos o direito e o dever inalienável de participar de forma ativa na vida política do clube cobrando os dirigentes que afinal são simples mandatários da vontade e dos interesses da nação corinthiana isso é gaviões o corinthians é nosso não de empresários e empresas por isso temos propostas e projetos que serão estruturados para que sejam consolidados e para que tenhamos de fato um time do povo feito pelo povo não deixaremos de lutar pois como roberto daga nos ensinou a luta sempre existirá pois o ideal de perfeição é eterno por isso sempre existirá os gaviões da fiel e o movimento rua são jorge está aí para isso para não deixar que esse dever e ideal se percam tem coisas acontecendo de errado na nossa casa e não vamos nos calar vamos denunciar o associado precisa saber o que estão fazendo com a nossa história seguiremos na luta vamos continuar na rua vamos sim mas vamos trabalhar vamos buscar o que acreditamos a escola dos gaviões sempre foi essa o ensinamento foi de nunca desistir continuar sempre hoje amanhã depois pois sempre existirá o grande e eterno corinthians sabemos que precisamos nos informar e nos formar esse é o caminho pois não estamos brincando de movimento ou de revolução nós estamos em busca de um ideal em busca de uma certeza e é dessa certeza que tiraremos forças para não desistir ninguém segura os gaviões da fiel movimento rua são jorge rês anos fora de casa três anos na luta e na entrega otal em busca do resgate da ideologia e sobretudo da vivência do que é ser gaviões da fiel no início eram poucos alguns que sofreram e sentiram na pele tudo o que estava sendo imposto por um grupo apenas quem passou pode entender a dimensão e a responsabilidade do que estava acontecendo depois se tornaram 15 30 40 e hoje é esse coletivo reconhecido como movimento rua são jorge alguns se aproximam de nós por moda pois acham legal vestir o manto dos gaviões ou se dizerem revolucionários logo desistem e vão embora pois a luta é árdua e exige determinação formação além da pegada de gavião outros chegam e fortalecem a luta pois vivem de fato a essência dos gaviões e é dentro dessa realidade às vezes controversa para nós de acertos e erros de aprendizado e esclarecimento que vamos nos fortalecendo enquanto gaviões da fiel movimento rua são jorge são três anos de consolidação do reconhecimento e da importância de nossa existência por isso podemos comemorar por alcançarmos conquistas legitimidade e resgate daquilo em que acreditamos mas ao mesmo tempo lamentar por sabermos que precisamos existir estamos fora de casa mas com a consciência do que deixamos para trás sempre estivemos prontos para o diálogo afinal a formação de gaviões é uma condição inerente a nossa

[close]

p. 2

editorial pixote grande exemplo de gavião dia 6 de junho de 1986 foi nessa data que pixote se tornou o sócio número 10.075 dos gaviões da fiel frequentava a quadra fazia tempo mas foi nessa data que se tornou oficialmente de carteirinha parte integrante da família junto com o seu grande parceiro didi sócio número 10.074 pixote foi uma pessoa que muito contribuiu para a formação e ideias dos gaviões pessoa que andou com os 3 gordões e era muito próximo do jogador todos eles espelhos de nossa história tem uma longa trajetória de dignidade respeito e contribuição pela entidade ajudou inclusive a formar a nossa juventude como relata didi nossa amizade tem 25 anos ela tem começo meio e por tudo o que nós vivemos de ideologia de gaviões família e amizade jamais terá um fim porque a nossa amizade é verdadeira em todos os momentos em todos os sentidos e muita molecada da época daqui do bairro entrou como sócio nos gaviões se espelhando na gente seguindo nossa ideologia aprendendo um pouquinho de tudo o que a gente representava e representa até hoje então essa homenagem é para você irmão e que deus ilumine o seu caminho sabemos da falta que faz a presença diária sabemos da luta em que se encontra pela vida pela saúde e para que possa continuar entre nós estamos juntos hoje e sempre teremos ele dentro de nossos corações e como referência de gavião a mística corinthiana e a história dos gaviões foram construídas por muitos abnegados que entregaram grande parte de suas vidas em função da dedicação ao glorioso sport club corinthians paulista e um deles é pixote grande parceiro da família gaviões da fiel código de conduta dos gaviões da fiel movimento rua são jorge três anos existindo resistindo e em constante amadurecimento desta caminhada surgiu entre outros avanços o código de condutas do movimento É um documento que procura passar o que é os gaviões da fiel na base na essência e no voluntariado É um documento que serve como orientação tanto para minimizar falhas quanto fundamentalmente para formar muitos que hoje chegam aos gaviões sem saber da postura que defendemos e vivemos dentro e fora da torcida nessa trajetória que os gaviões da fiel movimento rua são jorge está reescrevendo baseado na conduta e estrutura do movimento está sempre o debate sobre os gaviões e a busca constante da reflexão e da união por isso ideologia filosofia e conduta são três palavras que definem o que é o código de condutas e qual é o seu objetivo resumindo é a materialização das ideias em busca da essência dos gaviões assim nos pequenos gestos mostrar o que é de fato uma postura de gaviões da fiel na pele e no coração tais sentimentos fazem parte da formação de se entender como um gavião o sentimento puro e legítimo que inclusive faz com que estejamos nessa busca incessante pelo resgate da história e da origem dessa forma com base nesse entendimento básico partir para a busca reconstrução e retomada de tudo o que queremos e projetamos para os gaviões da fiel e para o glorioso sport club corinthians paulista precisamos de unidade de palavras ideias e posturas e o código de conduta está aí para isso para nos fortalecer em nossa caminhada em busca de nossos objetivos como sustenta e alerta o código lembrando sempre que o movimento rsj tem a finalidade de resgatar os ideais dos gaviões da fiel torcida ou seja viver para o sport club corinthians paulista e para os gaviões da fiel e não do corinthians ou gaviões da fiel visite a rua são jorge e conheça o movimento a sede do gaviões da fiel movimento rua são jorge está aberta a todos os corinthianos com uma nova pintura e uma infra-estrutura pensando nas necessidades do movimento a sede rafael s silva dog marca uma grande conquista do gaviões da fiel movimento rua são jorge esperamos a presença de todos por lá afinal é a nossa casa local r são jorge 519 tatuapé são paulo 03087-000 horário de funcionamento de segunda à sexta das 13:00 às 20:00 sábado a partir das 10:00 domingo de acordo com o horário do jogo a união e a amizade são as únicas formas de nos mantermos fortes 2

[close]

p. 3

entrevista ronaldo ex-presidente dos gaviões da fiel e pensam que podem iludir a torcida do corinthians com suas idéias de outro mundo como por exemplo a camisa roxa então os gaviões da fiel está aí para cobrar todas essas barbaridades que acontecem dentro do nosso glorioso sport club corinthians paulista voz da rua o que você acha e espera do movimento rua são jorge ronaldo acredito que o movimento rua são jorge irá resgatar toda a história dos gaviões da fiel pois este é o nosso intuito principal resgatar nossas origens como torcida resgatar nossa ideologia de lealdade humildade e procedimento que infelizmente com o passar do tempo vai se apagando enfim voltar ao que sempre foi voz da rua você acredita que os gaviões dentro do carnaval tomou um caminho muito diferente daquilo o que foi proposto no início quando era apenas um bloco ronaldo com certeza o propósito do carnaval nos gaviões da fiel nunca foi este o carnaval em nossa entidade começou em 1975 para unir ainda mais o corinthiano pois no mês de fevereiro cada corinthiano ia para sua escola de samba do coração e porque não fazermos um carnaval só para corinthiano mas a grandeza de nossa torcida acabou transformando nossa entidade em uma escola de samba coisa que não somos e nunca seremos pois somos uma torcida organizada o nosso intuito principal sempre foi e sempre será acompanhar fiscalizar incentivar e torcer para o glorioso sport club corinthians paulista o nome carnaval já diz tudo carnaval é festa é alegria e porque ficarmos brigando disputando espaço neste mundo que não nos pertence voz da rua com relação a formação dos novos integrantes dos gaviões o que você pensa do trabalho que vem sendo realizado como acredita que deve ser feita essa formação ronaldo por motivos pessoais estou meio afastado de tudo isto não sei como este trabalho está sendo realizado ou se está sendo realizado só sei que para eu comprar minha primeira camisa dos gaviões da fiel em 1989 tive que assistir pelo menos 3 reuniões de sócios novos aprender a história dos gaviões da fiel aprender nossa ideologia nossa filosofia nossa conduta como um gavião deve se portar não só nos estádios mas em seu convívio na sociedade desejo que tudo volte ao normal que a rua são jorge consiga resgatar tudo o que foi perdido com o tempo toda a nossa história e que um dia possamos até voltar para nosso ninho resgate da origem e da essência essa é a principal mensagem que um dos líderes dos gaviões deixa para a torcida para a família gaviões da fiel ronaldo pinto sócio nº 14.795 dos gaviões da fiel torcida ex-presidente e conselheiro vitalício da entidade fala nesta entrevista sobre sua formação de gaviões o que pensa do movimento rua são jorge e ainda faz uma breve análise sobre a realidade do carnaval dentro da torcida por toda a sua história experiência e formação dentro dos gaviões suas palavras nos ajudam a refletir a nos formar e buscar forças e inspiração para continuarmos na luta voz da rua como você enxerga os gaviões da fiel de 1969 e de hoje ronaldo hoje em dia eu vejo os gaviões da fiel como uma entidade que não está exercendo o seu papel como em 1969 o grêmio gaviões da fiel torcida foi fundado para ser um órgão fiscalizador do nosso sport club corinthians paulista e hoje estamos muito longe desta realidade patrocinadores mandam e desmandam no corinthians escalam jogadores para expor suas marcas empresários que fazem o que querem com o nosso clube pois detém o direito de uma grande fatia nas negociações de jogadores jogadores estes mercenários sem pudor sem paixão sem respeito algum com o torcedor fora os aventureiros que chegam com um diploma qualquer de marketing fazendinha 84 anos no centenário o sport club corinthians paulista foi fundado em 1910 e somente depois de 16 anos conseguiu erguer o seu estádio o alfredo schürig mais conhecido como fazendinha ou ainda parque são jorge o nome alfredo schürig claro não foi por acaso pois foi através da ajuda deste que o corinthians conseguiu construir a histórica fazendinha tudo começou com o dinheiro que o alfredo schurig ganhou na loteria e que investiu em uma fábrica de parafusos tornando-se um dos pioneiros no ramo metalúrgico no país o investimento deu certo ficou rico assim como era seu coração alfredo costumava ir ao velódromo como lazer nas várzeas mas não entendia muito de bola ouviu falar do sport club corinthians paulista e a princípio só simpatizou nada fez no final da década de 1920 os cartolas alvinegros faziam o possível e o impossível para comprar um terreno que servisse para a construção do estádio eles tiravam dinheiro do bolso e entregavam parte de suas vidas em função da dedicação ao glorioso corinthians foi assim que na época um dos operários bateu na porta da santa rosa fábrica de schürig e pediu ajuda para construir o estádio alfredo schürig aceitou de primeira por gostar da ideia de como foi `concebido o clube e por conhecer a história de luta dos operários na realidade ele não gostava de futebol mas se apaixonou pelo corinthians assim foi acordado que todos os parafusos pregos e ferros que fossem necessários para a construção do estádio ele venderia mas sem lucro preço camarada além disso fez várias doações para o arrendamento e construção do estádio juntamente com o seu amigo alcântra machado um dos operários do coringão que ajudou schürig a arrendar o terreno da ponte grande o atual parque são jorge em 1926 foi oficializada a compra do terreno a fazendinha era nossa de fato e de direito foram 2 anos para a construção com a ajuda dos associados as arquibancadas alvinegras nasciam maravilhosas para a sua inauguração no dia 22 de julho de 1928 de 2 x 2 com cerca de 2 mil espectadores de maria ponta-esquerda do coringão marcou os gols da partida sendo o primeiro o mais rápido da história do parque são jorge 29 segundos a fazendinha foi palco de 484 jogos com 356 vitórias 65 empates e 63 derrotas o último foi no dia 13 de agosto de 2002 com uma vitória sobre o brasiliense por 1 x 0 seu recorde de público foi em um corinthians x santos em 1947 com quase 28.000 na arquibancada novo estádio mesmo tendo a fazendinha como parte importante de nossa história não há como negar o desejo de todos os corinthianos para que seja construído um estádio com a capacidade de público que a grandeza do corinthians exige entretanto que não sejamos iludidos com qualquer proposta pelo fato do brasil ser a sede da copa de 2014 queremos um novo estádio sim mas não a qualquer preço e nem por baixo de qualquer jogo político que fiquemos atentos com a reeleição de fabio koff para dirigir o clube dos 13 que reúne os maiores clubes de futebol do brasil e é quem negocia os direitos de transmissão dos jogos na tv que não sejamos tolos de acreditar na desculpa pelo qual foi vetado o morumbi as vozes óbvias dos oráculos do futebol dirão copa no brasil sem jogo em são paulo é um absurdo pois bem absurdo é o brasil gastar alguns bilhões ­ do povo brasileiro para construir um novo estádio em uma cidade que já tem vários estádios com o objetivo de sediar meia dúzia de jogos de uma copa do mundo mais curioso é ver a estranha coalizão política que se forma em defesa do piritubão todo mundo querendo levar o seu devemos exigir o estádio sim mas que não sejamos tolos e que não nos iludamos com qualquer discurso bonito pois poderemos pagar caro por acreditar cegamente em qualquer proposta e assim foi batizada a nossa casa com o nome do então colaborador alfredo schürig o mais novo e apaixonado corinthiano ajudou muito na nova casa do corinthians com isso em 1929 o então presidente felipe colonna decidiu juntamente com outros corinthianos candidatar schürig à presidência a princípio ele pediu um tempo pois não entendia do assunto futebol porém um ano depois alfredo schürig tornou-se presidente e dirigiu o sport club corinthians paulista de 1930 a 1933 356 vitórias na fazendinha o primeiro jogo no dia 22 de julho de 1928 foi contra o américa-rj que resultou em um empate 3

[close]

p. 4

futebol um grande negócio o esporte-espetáculo após gerar grandes fortunas aos empresários e às celebridades do futebol vive uma contradição um futebol cada vez mais medíocre e pequeno corinthians no início era um grupo de trabalhadores operários que encontraram no tão adorado futebol trazido pelos ingleses a possibilidade de se ter um lazer a partir de então juntos começaram a lutar para entrar na liga e jogar junto à classe burguesa mas com uma grande diferença nada era fácil para eles foi difícil conseguir a bola os uniformes campos para treinar e jogar tudo era seguido de suor assim estudiosos e jornalistas se perguntam como um clube fundado por operários inspirados em imigrantes anarquistas venceu preconceitos superou as dificuldades materiais e se tornou o campeão dos campeões o jornalista e pesquisador da história do corinthians celso unzelte nos dá uma orientação para a abertura da discussão de fato todo aquele povo excluído de repente viu no corinthians a oportunidade de ingressar na área nobre do futebol dominada até então pela elite pelos sobrenomes de peso como prados penteados e junqueiras o controle a burocratização e a mercantilização do lazer último refúgio da classe proletária passam a ser desconstruídos com a chegada do corinthians pois os operários deixam de ser meros espectadores de suas vidas e passam a buscar protagonismos dentro da esfera social da paixão pelo clube ao mercado mundial por volta de 1930 os técnicos não tinham salários jogadores também não tudo era pouco e difícil e os jogadores não só do corinthians entravam em campo com a vontade de jogar com o amor pelo futebol e pela honra do escudo que carregavam no peito era simples e pura paixão antigamente podia-se dizer com toda a certeza qual era o seu time do goleiro ao centroavante mesmo que depois fossem jogar no exterior no corinthians em 1931 metade do time tricampeão de 1928/29/30 foi para o futebol italiano na época para a lazio del debbio filó rato e de maria em 1933 mesmo com o início da profissionalização do futebol o corinthians conquistou outro tricampeonato 1937/38/39 com teleco brandão jango e outros depois de alguns anos com a formação das categorias de base pudemos contar com luizinho belangero idário cabeção entre outros nossa base era o nosso maior bem entretanto com a realidade do futebol cada vez mais dependente do mercado mundial começaram a chegar e sair jogadores acabamos nos tornando abastecedores do grande centro econômico do futebol que é o continente europeu atualmente os jogadores passam cerca de uma temporada no clube quando não é reincidido o contrato resultando em pagamentos megalomaníacos pelas transações são salários e passes com proporções absurdas em que todos querem repartir o lucro jogador hoje não tem mais origem não se sabe mais ao certo onde foi formado jogadores hoje são vistos como mercadorias em que 43 é do supermercado 25 do empresário 30 da marca de artigos esportivos e apenas 2 do clube de futebol um mercado extremamente atrativo para os especuladores de diversos setores que conseguem nadar de braçada nesse universo onde nada é controlado a mercantilização mudou a lógica do futebol transformando a fórmula primária de balanços entre entradas e saídas no estabelecimento de curiosas relações entre clubes e investidores É lamentável que a lógica mercantil tire de nós a molecada das categorias de base antes mesmo de chegarem ao profissional infelizmente empresários e empresas querem lucrar com o talento do jogador e assim fazem não há regras e nem limites apenas metas para se atingir a transação mais bilionária da história e consequentemente transformar o futebol em um caro espetáculo cultural tal processo foi consolidado em 1998 com a lei pelé quantos milhares de garotos não sonham em jogar no corinthians por que então não conseguimos revelar mais moleques como antigamente por que não conseguimos ter o direito de passe de nossas revelações por que não melhoramos nosso investimento e atenção com as categorias de base os questionamentos são diversos tiago ripa em artigo que analisa o funcionamento do futebol-empresa descreve os investidores do futebol motivados pela sanha do lucro rápido com o talento/trabalho alheio apostam agora suas fichas numa nova menina dos olhos centros de treinamento vinculados ou não a times reconhecidos já sobressaem inclusive equipes/empresas especializadas somente na formação do jogador sem atuação em campeonatos oficiais alguns adotam regimes de preparação intensiva onde do nascer ao pôr do sol os meninos são moldados de acordo com as demandas do futebol internacional força física disciplina eficiência e bom comportamento precisamos pensar e repensar o modelo atual de futebol mesmo que sejamos classificados de loucos e utópicos caminhos e saídas existem falta disposição e convicção de que a mudança é desejável e possível que sejam substituídos o conformismo e o comodismo pela esperança de conseguirmos mudanças saudosismo puro talvez ou não talvez a expressão da nossa vontade de querer repensar o nosso modelo de futebol para não ficarmos reféns de folhas de pagamento exorbitantes margem para o caixa dois da caixinha preta das contas de futebol do equilíbrio entre despesa e receita mal administrados de ingressos com valores abusivos de estrelas que usam o futebol brasileiro para se recuperarem de crises e da manutenção dos privilégios de dirigentes esportivos enfim que não fiquemos reféns dessa lógica perversa que muitas vezes nos dá desgosto de continuar vivendo esse futebol tão caro para os nossos bolsos e sonhos mas não podemos parar de lutar afinal jogadores passam a torcida e o corinthians são para sempre expediente redação e conselho editorial gaviões da fiel movimento rua são jorge e-mail jornalrsj@gmail.com endereço rua são jorge 519 acesse o site do movimento e saiba mais www.movimentoruasaojorge.com 4 apoio e impressão:

[close]

Comments

no comments yet