MundoCoop 48

 

Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

a revista de gestÃo finanÇas pessoas e marketing do cooperativismo ano 10 fev 2012 ação e concretização festividades parcerias e reconhecimento mundial são alguns fatos que marcarão o cooperativismo em 2012 gestÃo integrar processos para favorecer a gestão e o crescimento sustentável pessoas geração y a ponte para a geração z marketing É possível ter futuro sem participar do comércio eletrônico 1 mundocoop

[close]

p. 2

2 mundocoop

[close]

p. 3

3 mundocoop

[close]

p. 4

a revista de gestÃo finanÇas pessoas e marketing do cooperativismo diretoria douglas alves ferreira luis cláudio g.f silva redação editora katia penteado mtb 11.682/sp redacao@mundocoop.com.br arte editor de arte douglas alves ferreira assistente de arte fábio aguilar da silva revista@mundocoop.com.br publicidade diretor comercial luis cláudio g.f silva assistente comercial henrique p gouveia comercial@mundocoop.com.br controle e operações natália gomes impressão referência gráfica tiragem 15 mil exemplares fotos istock photo a revista mundocoop é uma publicação da hl/mais editorial ltda rua atílio piffer 271 conj 62 casa verde 02516-000 são paulo/sp telefone 11 4323-2881 www.mundocoop.com.br os artigos assinados são de responsabilidade dos autores as opiniões emitidas pelos entrevistados não refletem o pensamento da coordenação dessa publicação assinaturas r 65,00 6 edições assinatura@mundocoop.com.br 8 política partidária sim ou não ou o ideal poderá ser o caminho do meio que corresponde à isenção partidária em prol da relação com a sociedade 4 mundocoop entrevista silvio josé moura e silva expediente

[close]

p. 5

2012 promete muita ação e concretização festividades reconhecimento mundial e local parcerias são alguns fatos que marcarão 2012 enquanto ano internacional das cooperativas ges tÃo pessoas 16 19 28 inovação tecnologia erp integrar processos para favorecer a gestão e o crescimento sustentável 32 35 36 39 abaixo dos 40 geração y reter talentos é sempre um desafio o diálogo pode ser o melhor caminho acontece finanÇas acontece marketing na prática linhas de crédito focadas em cooperativas financiam e promovem desenvolvimento social e produtivo sustentabilidade há futuro fora do e-commerce acontece 40 estante 42 ponto de vista 5 mundocoop 12 brasil cooperativo 14 mundocoop sumário 0 2

[close]

p. 6

a boa leitura ao leitor significante e significado s cooperativas constroem um mundo melhor este slogan do ano internacional das cooperativas destaca o modo como os membros de cooperativas somam seus esforços e alcançam as metas refletindo a motivação que todos os envolvidos direta ou indiretamente com esse processo encontram na declaração da onu 2012 marca assim o reconhecimento mundial de que cooperativas são empresas baseadas na ação coletiva e no princípio da participação que promovem justiça social desenvolvimento econômico e intelectual entre muitos outros aspectos não menos fundamentais pela importância do tema e da decisão da onu a mundocoop apresenta como matéria de capa o pensamento de líderes internacionais e nacionais que também falam de suas expectativas e no caso brasileiro da importância do acontecimento em ano de eleições aliás eleição municipal levou à busca do entrevistado desta edição o professor silvio josé moura e silva da fundação escola de sociologia e política de são paulo fala sobre o papel das instituições no cenário político nacional a geração y ­ suas características anseios e necessidades ­ é enfocada por especialistas que dão sugestão sobre a retenção desses talentos no ambiente profissional inovação tecnologia estão cada vez mais presentes na gestão das cooperativas enquanto ferramenta capaz de integrar processos e favorecer a gestão e o crescimento sustentável erp é apresentado por quem entende do assunto uma cooperativa usuária também conta sua experiência outro assunto recorrente no dia a dia dos cooperados é a captação de recursos as linhas de crédito do bndes voltadas a cooperativas inclusive focadas em capital de giro e no saneamento financeiro por meio da integralização de quotas-parte marketing traz especialistas apresentando vantagens e benefícios do e-commerce as informações são comprovadas por estatísticas saiba como percorrer esse caminho sem se perder em labirintos alencar burti presidente do conselho deliberativo do serviço de apoio às micro e pequenas empresas de são paulo dá sua opinião em ponto de vista izilda frança a mundocoop traz ainda dicas de leitura e notícias do ambiente cooperativo nacional e internacional essa é a nossa forma de tornar realidade a simbologia do ano internacional das cooperativas sete pessoas trabalhando juntas para construir e sustentar um cubo nesse conjunto o cubo reproduz todos os propósitos e aspirações que constituem as cooperativas e os sete números representam os sete princípios cooperativos adesão livre e voluntária controle democrático pelos membros participação econômica dos membros autonomia e independência educação formação e informação a cooperação entre cooperativas e envolvimento com a comunidade conte conosco também neste ano internacional das cooperativas katia penteado editora redacao@mundocoop.com.br 6 mundocoop

[close]

p. 7

7 mundocoop

[close]

p. 8

ent revista silvio josé moura e silva política partidária 8 mundocoop sim ou não o ideal poderá ser o caminho do meio que corresponde à isenção partidária em prol da relação com a sociedade?

[close]

p. 9

a entrevis ta ano eleitoral é sempre momento de vários questionamentos pessoas e instituições repensam seu papel e sua participação na definição dos rumos do país dos estados e dos municípios para falar sobre esses temas a mundocoop entrevistou o professor silvio josé moura e silva coordenador do curso de administração da fundação escola de sociologia e política de são paulo fespsp destacando que apartidarismo pode ser uma ideologia política espera que as instituições exerçam seu papel político cobrando dos políticos a concretização do previsto em orçamento questiona ainda qual o caminho para ao exercer o papel político não se envolver com a política no caso do cooperativismo garante que a contribuição passa exatamente pela alternativa socioeconômica capaz de reduzir os problemas de distribuição de renda o homem é um ser político isso vale também para as instituições ou é possível a isenção política absoluta podemos analisar que o homem é um ser político e social ainda precisamos compreender a natureza do homem e a partir desta compreensão determinados aspectos da vida social adquirem um posição política como a noção de governo de liberdade de igualdade do que é comum do que é próprio entre outros aspectos as instituições são formadas pelos homens e também interagem com o meio no qual atuam sob diversos aspectos dependendo da instituição como por exemplo um órgão de fiscalização certamente é desejável que procure atuar com uma isenção política absoluta com imparcialidade e neutralidade ora este estado é altamente desejável em várias atividades ou instituições mas devemos refletir se é realmente alcançado assim certas instituições por serem formadas pelos homens também adquirem um caráter político e por vezes são utilizadas para este fim existe apartidarismo ou isso é uma miragem para alguns o apartidarismo em si é uma ideologia política sendo seu principal objetivo o de preservar uma distância entre o que é defendido pela instituição e eventuais interesses de partidos políticos muitos estudiosos entendem que dentre os movimentos apartidários desenvolvidos por organizações não governamentais independentes destacam-se o 15m protestos de 2011 na espanha e o occupy wall street [setembro de 2011 então estamos observando que existem algumas manifestações que têm o intuito de manter uma distância uma isenção política assim se estes movimentos realmente não são utilizados para fins políticos pelos seus membros podemos compreender que há algum movimento pelo apartidarismo embora não seja possível conhecer quais os resultados finais destes movimentos É possível exercer o papel político da instituição de forma apartidária ou sem envolvimento direto esta é uma excelente questão entendo que a instituição deve exercer seu papel político através de uma atuação de cobrança frente aos políticos para que realizem o que está no orçamento como exemplo tendo sempre o interesse social acima dos interesses particulares da instituição e dos seus componentes mas esta é uma linha muito tênue pois ao exercer o papel político como não se envolver com a política assim é preciso compreender e praticar o exercício de ter um envolvimento com a política 9 mundocoop

[close]

p. 10

entrevista silvio josÉ moura e silva as instituições devem ser envolver partidariamente entendo que as instituições como empresas e cooperativas são voltadas para atender os interesses sociais do local onde estão inseridas embora também seja um ser político é preciso ter cuidado para não fazer da instituição e dos seus objetivos para com a sociedade uma plataforma política de interesses pessoais sob este ponto de vista talvez o melhor seja as instituições manterem uma certa isenção partidária em prol da sua relação com a sociedade há viés político no papel desempenhado pelas instituições as instituições estão sujeitas a atuarem com um viés político seja pela crítica constante à determinada atuação de um político ou partido ou mesmo pela atuação em prol de um determinado grupo político veja-se o caso das eleições quando uma empresa faz uma doação para um determinado candidato e não faz para o seu opositor na prática esta instituição adotou mesmo que de uma forma mais simples uma posição política e atuou em prol desta posição com o financiamento outro entendimento que podemos ter é quando uma instituição torna-se palco para o desenvolvimento político do seu dirigente que em um segundo momento passa a ser filiado de um partido político certamente fica muito difícil imaginar que esta instituição consiga desempenhar o seu papel sem um viés político de que forma as instituições podem participar da política nacional sem se envolver em seu dia a dia a questão da política nacional é bem ampla e pode ter várias interpretações participar sem um envolvimento talvez não seja plenamente possível o que podemos refletir é que uma cooperativa talvez não participe diretamente mas seja sim representada por uma entidade maior com atuação capaz de também agregar as questões políticas entre outras que contribuição as cooperativas podem dar à política nacional nunca é demais reforçar alguns conceitos sobre o cooperativismo sabidamente o cooperativismo é um movimento filosofia de vida e modelo socioeconômico capaz de unir desenvolvimento econômico e bem-estar social o sistema é fundamentado na reunião de pessoas e não no capital com o intuito de atender às necessidades do grupo e não do lucro ainda busca prosperidade conjunta e não individual estas diferenças fazem do cooperativismo a alternativa socioeconômica que leva ao sucesso com equilíbrio e justiça entre os participantes logo vislumbro uma contribuição exatamente pela alternativa socioeconômica capaz há o receio de que determinada doação ou participação em campanha possa ser objeto de um favorecimento no futuro mas este não é um problema apenas do brasil de reduzir os problemas de distribuição de renda com a expansão do cooperativismo há uma resistência natural do brasileiro à participação política que se reflete também na postura das empresas e instituições até como forma de se precaver de acusações de favorecimento entre outras coisas como mudar esse cenário entendo que não podemos generalizar esta resistência certamente a população não se envolve como poderia com os assuntos políticos mas temos de atuar para alterar esta situação o envolvimento das instituições passa por algumas discussões mais profundas como o financiamento da campanha e até mesmo a grande quan 10 mundocoop

[close]

p. 11

e ntrevis ta tidade de partidos que temos no brasil sendo que não é simples identificar claramente a posição destes partidos e de seus mandatários no mais certamente há o receio de que determinada doação ou participação em campanha possa ser objeto de um favorecimento no futuro mas observamos que este não é um problema apenas do brasil as perspectivas para a modificação deste cenário envolvem a participação da sociedade através da força do voto e certamente de um maior debate sobre os problemas diversos da sociedade suas possíveis soluções e também o cumprimento dos programas de governo a onu definiu 2012 como o ano internacional das cooperativas como aproveitar essa decisão e expandir a participação e a influência das cooperativas no cenário nacional ao escolher um tema para cada ano certamente o que se deseja é voltar os olhos de uma maior parcela do mundo para o tema em questão em material de divulgação da unesco o ano internacional das cooperativas foi proclamado como reconhecimento do papel fundamental das cooperativas na promoção do desenvolvimento socioeconômico de centenas de milhões de pessoas em todo o mundo entendo que aqui cabe um olhar mais social do que político certamente deve existir uma lista de áreas a serem escolhidas e a decisão deve ter certo peso político mas também social alguns dados divulgados pela unesco comprovam a força do cooperativismo o setor cooperativo em nível mundial conta com cerca de 800 milhões de membros em mais de 100 países e estima-se que seja responsável por mais de 100 milhões de postos de trabalho em todo o mundo a força e o alcance das cooperativas revelamse de inúmeras formas como as cooperativas agrícolas são responsáveis por cerca de 99 da produção de leite na noruega nova zelândia e estados unidos por 50 da agricultura no brasil e por 71 das pescas da coréia mundialmente as cooperativas elétricas desempenham um papel primordial nas áreas rurais em bangladesh as cooperativas é preciso compreender e praticar o exercício de ter um envolvimento com a política de eletrificação rural servem a 28 milhões de pessoas nos estados unidos 900 cooperativas de eletrificação rural servem 37 milhões de pessoas e detêm quase metade das linhas de distribuição de energia naquele país 11 mundocoop

[close]

p. 12

brasil cooperativo novidades na gestão posicionada entre as maiores empresas do setor no país a seguros unimed iniciou 2012 com um novo diretor de operações trata-se do médico helton freitas que desse modo assume as áreas de operações e tecnologia da informação a meta do novo diretor é cuidar de toda a parte operacional da companhia englobando emissões faturamento cadastros auditorias regulação enfim todos os processos que juntos fazem a engrenagem da seguradora funcionar perfeitamente a minha expectativa é que consigamos trabalhar em prol do crescimento da companhia resume freitas frisando com bom-humor brinco que se ninguém perceber que a área de operações existe é porque estamos fazendo um bom trabalho afinal ninguém reclama de algo que está funcionando corretamente tendo atuado na reestruturação da unimed participações e de suas controladas helton freitas preside também a unimed intrafederativa inconfidência mineira foi diretor de controle da federação das unimeds de minas gerais na gestão 2002-2006 assessor de planejamento da unimedbh de 1998 a 2004 e diretor-presidente em 2006 reeleito em 2010 entre outros cargos em instituições e cooperativas inclusive de crédito freitas graduou-se em 1989 pela universidade federal de minas gerais ufmg em medicina do trabalho e especializouse em saúde pública cursou mba executivo em gestão de saúde pelo ibmec e no programa de gestão da performance da fundação dom cabral helton freitas novo diretor de operaçÕes da seguros unimed faturamento ultrapassou r 2 bi comemorando o resultado de 2011 que foi de r 2,010 bilhões representando crescimento de 26 maior em relação ao ano anterior a cocamar cooperativa agroindustrial de maringápr estima ultrapassar a casa dos r 2,230 bilhões em 2012 nesse total está considerado o resultado da empresa coligada transcocamar que no último exercício contribuiu com r 85 milhões mas mesmo sem ela a cooperativa faturou r 1,925 bilhão valor que representa expansão de 30 sobre o r 1,485 bilhão de 2010 para cumprir essa meta a expectativa é que a operação de 24 entrepostos na região de londrina arrendados desde 2010 junto à corol elevem seu faturamento dos r 300 milhões obtidos em 2011 para r 520 milhões agronegócio ganha duas câmaras temáticas no mapa a portaria nº 872 do ministÉrio da agricultura pecuária e abastecimento mapa devido ao crescimento da importância do seguro agrícola na agropecuária brasileira desdobrou em duas a câmara temática de financiamento e seguros do agronegócio sÃo elas câmara temática de seguros do agronegócio e câmara temática do crÉdito e comercializaÇÃo do agronegócio que passaram a ser presididas respectivamente por josÉ amÉrico peón de sá ­ representante da confederaÇÃo nacional das empresas e seguros gerais previdência privada e vida saúde complementar e capitalizaÇÃo cnseg ­ e ivan wedekin ex-secretário de política agrícola do ministÉrio e diretor de commodities da bm&f bovespa 12 mundocoop

[close]

p. 13

b rasil co oper at ivoa mudança na área de operações da seguros unimed é uma das ações a serem comemoradas e marca o final de uma fase de muitas novidades o ano da seguradora se encerrou com o comunicado de elevação da nota de crédito de a para aa duplo a menos pela agência austin rating em 15 de dezembro de acordo com a agência de classificação de risco a elevação de conceito resulta da excelente solidez financeira da seguradora traduzida pelo amplo excedente de capital ante o mínimo requerido pela evolução dos prêmios ganhos e pelos bons indicadores combinados de despesas administrativas e financeiras essa comunicação foi dada em meio à mudança de comando na área comercial josé jorge santos de oliveira no dia 1º de dezembro assumiu a superintendência comercial da seguros unimed com o desafio de unificar as atividades de negócios e relacionamento da seguradora com seus mais de 7,1 milhões de clientes o desafio de jorge de oliveira ao assumir a superintendência comercial da seguros unimed é o de unificar as atividades de negócios e relacionamento da seguradora de forma prática isso significa que ao promover sinergia entre as áreas e os 265 colaboradores o novo executivo transforma a estrutura organizacional e integra inteligência de produtos saúde vida odonto e previdência privada a canais de vendas e passados os primeiros noventa dias o executivo faz um diagnóstico a forte relação entre esses campos favoreceu resultados imediatos das duas áreas que passaram a ter uma postura focada em desempenho positivo a integração entre relacionamento e comercial é o principal desafio e fundamenta as previsões de ampliação do número de clientes e o crescimento do portfólio de negócios no mesmo nível de prioridade segundo o novo superintendente estão ações que possibilitem fidelizar reter e rentabilizar os clientes atuais da seguros unimed vamos manter ativa a vocação para fidelização do cliente por meio de atendimento e entrega de valor declara lembrando que a seguradora fechou 2011 com faturamento de r 1 bilhão em prêmios emitidos líquidos e contribuições jorge de oliveira relata que em 2011 a empresa cresceu 20 acima do mercado que ficou na faixa entre 14 e 17 usando esses resultados como base faz as previsões para 2012 pretendemos crescer em média 50 acima do que o mercado crescer sem ampliar nosso quadro que hoje conta com 280 funcionários pois com a sinergia é possível obter ganho em escala cooperativismo Única seguradora do sistema cooperativo a seguros unimed mantém relação estreita com outras cooperativas e a meta é fortalecer ainda mais esses vínculos oliveira lembra que quando eu era apenas superintendente de relacionamento já mantinha ligada a mim uma área de relacionamento com cooperativas com uma equipe focada que desenvolveu os encontros cooperativos que mais do que eventos constituíam-se canal de comunicação com as cooperativas agora com a união das áreas cada inteligência de produto tem um canal vocacionado para cooperativas então em vez de um agora temos quatro canais especializados insumos e máquinas agrícolas elevam resultado da coopercitrus sediada em bebedouro sp a cooperativa de produtores rurais coopercitrus ao atingir a marca de r 1,1 bilhão de faturamento em 2011 cresceu mais de 20 em relação a 2010 quando faturou ao redor de r 914 milhões com a comercialização de máquinas e insumos agrícolas desse modo soma em dois anos crescimento na casa dos 60 os resultados positivos de 2011 marcam a comemoração dos 35 anos de atividades da coopercitrus e são creditados à reestruturação de suas áreas comercial e administrativa que conduziu à reformulação na forma de comercialização de seus produtos com a inauguração de seus shoppings rurais em bebedouro ribeirão preto e monte alto atendendo reivindicação de seus 20 mil cooperados também criou o setor de irrigação e passou a fornecer projetos completos de irrigação por gotejamento shopping rural coopercitrus em bebedouro 13 mundocoop divulgação rating e superintendência comercial

[close]

p. 14

mundo coop câmara de deputados mexicana aprova lei de economia social e solidária a câmara de deputados do méxico encerrou o ano de 2011 aprovando por 238 votos a favor a lei geral de economia social e solidária que estabelece os mecanismos capazes de facilitar a organização e a expansão dessa atividade econômica assim como a responsabilidade de fomento e impulso por parte do estado essa lei também define regras de organização promoção e fortalecimento do setor enquanto sistema que contribui para o desenvolvimento econômico e social do país contemplando comunidades organizações de trabalhadores cooperativas e empresas que pertencem em sua maioria ou exclusivamente aos trabalhadores além disso cria o instituto nacional de economia social como órgão administrativo da secretaria de economia 2014 ano internacional da agricultura familiar no mesmo dia em que aconteceu o lançamento oficial de 2012 como ano internacional das cooperativas ­ 31 de outubro de 2011 ­ a assembleia geral da onu declarou 2014 o ano internacional da agricultura familiar a declaração inédita é considerada uma vitória das 350 organizações de 60 países ligadas à agricultura familiar que apoiaram uma campanha iniciada em fevereiro de 2008 em favor dessa decisão e portanto significa o reconhecimento do papel fundamental que esse sistema agropecuário sustentável desempenha para o alcance da segurança alimentar no planeta documento final da conferência mundial de agricultura familiar realizada em outubro de 2011 e organizada pelo fórum rural mundial informa que atualmente há 1,5 milhão de agricultores familiares trabalhando em 404 milhões de unidades rurais de menos de dois hectares 410 milhões cultivando em colheitas ocultas nos bosques e savanas entre 100 e 200 milhões dedicados ao pastoreio 100 milhões de pescadores artesanais 370 milhões pertencem a comunidades indígenas além de mais 800 milhões de pessoas que cultivam hortas urbanas no brasil a agricultura familiar é responsável por 70 dos alimentos consumidos pelos brasileiros o censo agropecuário de 2006 identificou 4,3 milhões de estabelecimentos de agricultores familiares o que representa 84,4 dos estabelecimentos agropecuários brasileiros este segmento produtivo responde por 10 do produto interno bruto pib 38 do valor bruto da produção agropecuária e 74,4 da ocupação de pessoal no meio rural 12,3 milhões de pessoas parceria entre brasil e uruguai recicla pet retirar cerca de um milhão de garrafas pet de circulação por mês essa é a meta de parceria entre o estado brasileiro do rio grande do sul e o uruguai que resultou na construção de um centro de beneficiamento sediado em novo hamburgo em área de 600 metros quadrados cedida pela prefeitura com investimento total estimado em r 4,1 milhões sendo r 3 milhões oriundos de aportes federais e r 1,1 milhão em contrapartida do tesouro do estado o centro de beneficiamento começará a operar no primeiro semestre de 2012 a parceira deve gerar 30 empregos diretos e mais de 500 novos postos de trabalho para catadores das cidades de jaguarão santa cruz do sul novo hamburgo e canoas que concentrarão a coleta feita por recicladores gaúchos o material arrecadado triturado e transformado em flake será enviado ao uruguai e receberá tratamento necessário para a produção de fibras retornando ao brasil a outras cooperativas que utilizarão a matériaprima na confecção de peças de vestuário como blusas saias calçados e bolsas 14 mundocoop

[close]

p. 15

15 mundocoop

[close]

Comments

no comments yet