Revista Mineração & Sustentabilidade - Edição 07

 

Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

exposibram amazônia 2012 revistamineracao.com.br novembro dezembro de 2012 edição 07 ano 2 o grande encontro entrevista david leal o homem da mineração paraense mercado sinal verde para a produção brasileira de alumínio cidades minerárias poços de caldas e a relação virtuosa com a mineração ameaça ou oportunidade mineração em terras indígenas política mineral

[close]

p. 2



[close]

p. 3



[close]

p. 4

clique w tourinho tradição e beleza belém capital paraense sediou a exposibram amazônia 2012 uma das maiores feiras de mineração do brasil a escolha não poderia ser melhor pois a cidade representa o estado que hoje recebe grande parte dos investimentos do setor belém apresenta rara beleza natural e arquitetônica além de um passado que direta e indiretamente forjou o presente de todo o país uma das atrações turísticas locais é a estação das docas abraçada pela baía do guajarás antigo porto que foi restaurado e hoje é reconhecido com um dos principais centros de lazer do município conhecido também como portal da amazônia expediente diretor geral wilian leles diretor@revistamineracao.com.br diretor de relações institucionais francisco stehling neto francisco@revistamineracao.com.br editor geral thobias almeida reg 12.937 jpmg edicao@revistamineracao.com.br redação márcio antunes lorena scafutto eloisa ribeiro redacao@revistamineracao.com.br projeto gráfico fox publicidade editoração e design leopoldo vieira distribuição e assinaturas joana damasceno atendimento@revistamineracao.com.br impressão gráfica del rey tiragem 8 mil exemplares circulação esta publicação é dirigida ao setor minerário siderúrgico e ambiental além de governos fornecedores entidades de classe consultorias instituições acadêmicas e assinantes anúncios 3544 0040 editora@revistamineracao.com.br foto da capa Índio da tribo waurás do alto xingu breno viana on-line www.revistamineracao.com.br revista@revistamineracao.com.br conselho editorial eduardo costa jornalista rádio itatiaia rede record josé mendo mizael de souza engenheiro de minas e metalurgista j mendo consultoria marcelo mendo de souza advogado mendo de souza advogados associados 55 31 rua guaicuí 82 brasiléia betim mg 32.600.456 55 31 3544 0040 3544 0045 não são de responsabilidade da revista os artigos de opinião e conteúdos de informes publicitários 4 revista mineração sustentabilidade novembro dezembro de 2012 @revmineracao

[close]

p. 5

revista mineração sustentabilidade novembro dezembro de 2012 5

[close]

p. 6

sumário www.revistamineracao.com.br novembro dezembro de 2012 edição 07 ano 2 24 política mineral a polêmica em torno da mineração em terras indígenas 10 entrevista david leal secretário de indústria comércio e mineração do pará fala sobre os planos do estado para o setor 40 cidades minerárias poços de caldas e a relação virtuosa com a mineração 34 mercado alumínio sinal verde para a produção brasileira metal nacional é um dos mais sustentáveis 18 14 exposibram amazônia 2012 brics e a mineração rússia nona economia mundial é uma locomotiva mineral maior evento da mineração brasileira discutiu investimentos sustentabilidade e legislação seções 7 editorial 8 panorama 10 entrevista 14 série especial 18 evento 23 24 30 32 40 opinião política mineral tecnologia mercado cidades minerárias 45 46 50 54 opinião produto final internacional agenda 46 produto final brasil é o terceiro maior produtor de bauxita do mundo 30 tecnologia pesquisas apontam a viabilidade do uso de bactérias na mineração 6 revista mineração sustentabilidade novembro dezembro de 2012

[close]

p. 7

editorial polêmicas inovações e informações preciosas no final de ano a reportagem de capa desta sétima edição de mineração sustentabilidade trata de um tema bastante polêmico que é a mineração em terras indígenas áreas em grande parte já com pedidos de lavras e pesquisas no departamento nacional de produção mineral dnpm de um lado estão mineradoras representantes de certas tribos e integrantes do poder público do outro entidades defensoras dos indígenas ambientalistas e etnias contrárias à medida no centro a fundação nacional do Índio funai que ainda não se posicionousobre o tema e defende somente o respeito à legislação que trata dos direitos dos povos originários o debate promete e pode caminhar para um modelo próximo ao do canadá e austrália onde muitas tribos decidem de maneira autônoma se aceitam a mineração e de que maneira ela será feita um modelo que tem se mostrado eficaz em preservar a cultura destes povos e o ambiente que lhes serve de morada as páginas verdes trazem uma enriquecedora entrevista com david leal secretário de indústria comércio e mineração do pará estado que em cinco anos planeja ultrapassar minas gerais e liderar a produção mineral no país leal expõe estratégias do governo paraense para atrair investimentos agregar valor à cadeia produtiva mineral e desenvolver localmente o ambiente de negócios na série sobre os brics a vez é da rússia maior país do mundo em extensão territorial e com robustas reservas de gás petróleo e minerais uma vez superado o comunismo a rússia vive um frenético ritmo de crescimento como mostra a reportagem especial na área de tecnologia o destaque da edição é sobre o uso de micro-organismos em pesquisa para absorver o cobre presente em rejeitos de mineração a vale bndes e a universidade de são paulo estão unidos no desenvolvimento do processo que na américa latina só é usado pelo chile maior produtor mundial para aqueles que querem fazer carreira na mineração mineração sustentabilidade traz uma matéria que trata da importância e valorização do funcionário disposto a se mudar de cidade estado ou país em nome do trabalho o profissional nômade acaba levando vantagem sobre quem não aceita o desafio de viver uma nova experiência longe da terra natal neste número a editoria de mercado trata do alumínio cuja produção no francisco stehling neto diretor de relações institucionais com mais de 45 anos de experiência no jornalismo atuou nas sucursais mineiras dos jornais folha de s paulo e o globo além de 17 anos na editoria política do estado de minas foi também secretário de comunicação da prefeitura de belo horizonte e superintendente de comunicação empresarial da cemig brasil é uma das mais sustentáveis do mundo por utilizarmos energia limpa das hidrelétricas para cada tonelada de alumínio produzido emitimos 4,2 toneladas de co2 contra uma média mundial de 9,7 toneladas de emissões a reportagem informa ainda que 85 das áreas mineradas para obtenção da bauxita que é transformada em alumínio já foram recuperadas no país índice considerado muito satisfatório com a sétima edição de mineração sustentabilidade encerramos 2012 agradecendo a todos o apoio em mais um ano de atividade e desejando aos nossos leitores parceiros e colaborados um 2013 repleto de paz saúde e sucesso pessoal e profissional que deus continue abençoando a todos e boas festas revista mineração sustentabilidade novembro dezembro de 2012 7

[close]

p. 8

panorama divulgação nova tecnologia de energia solar o centro de pesquisa em energia inteligente do cefet-mg e a cemig anunciarão em breve o início das atividades da usina termelétrica solar experimental a tecnologia a ser utilizada pela unidade é inédita no brasil e usará concentradores cilíndricos parabólicos em novembro o comitê de energias renováveis da federação das indústrias do estado de minas gerais conheceu a usina o presidente do comitê josé luiz de melo aguiar afirmou na ocasião que este é um exemplo de que soluções energéticas sustentáveis podem ser criadas pela indústria mineira b&a mineração quer comprar a rio verde a rio verde mineração pode ser adquirida pela b&a mineração de propriedade do empresário roger agnelli e do banco btc pactual agnelli ex-presidente da vale já detém 30 da rio verde e fez a proposta de comprar os outros 70 o interesse do empresário está na exploração de potássio em são cristóvão se onde pesquisas mostraram bom potencial para o mineral a rio verde também atua na extração de fosfato no pará maranhão e ceará o potencial de produção de potássio é de 600 milhões de toneladas o valor da negociação não foi informado vale reduzirá investimentos em 2013 os investimentos da vale em 2013 devem ficar na casa dos us 16 bilhões montante 24 inferior ao planejado para este ano a notícia vem num momento em que a mineradora trabalha com perspectivas de demanda moderada por minério e metais segundo o presidente da companhia murilo ferreira o mundo vive o final de um ciclo extraordinário para o setor da mineração em 2012 dos us 21,4 bilhões que seriam investidos apenas us 17,5 bilhões foram concretizados como informou a empresa a demanda enfraquecida da china por aço e os preços depreciados do minério de ferro são algumas das causas das revisões 8 revista mineração sustentabilidade novembro dezembro de 2012

[close]

p. 9

questões ambientais entram no novo marco da mineração o governo incluiu questões ambientais e o licenciamento de novas áreas de mineração no debate do marco regulatório do setor segundo a ministra do meio ambiente izabella teixeira a pasta tem sido consultada e tem contribuído para a elaboração das novas regras programa de recuperação ambiental e áreas degradadas e licenciamento são alguns dos temas que passaram a ser discutidos o governo prepara um novo marco regulatório para a mineração há cinco anos dentre as novidades previstas estão a criação de uma agência reguladora a mudança na política de cobrança de royalties e as novas regras para o setor como fixação de prazos exploratórios e implantação de leilões anglo american ganha prêmio de sustentabilidade a anglo american foi eleita a empresa-modelo em responsabilidade socioambiental pelo guia exame sustentabilidade 2012 liderando uma lista de 21 companhias de acordo com a premiação a mineradora tem no diálogo com a comunidade das regiões onde opera o seu maior trunfo desde 2008 a empresa realiza anualmente o fórum comunitário intercâmbio para discutir com a população de barro alto em goiás suas ações a região é estratégica para a multinacional consolidar-se como a segunda maior produtora de níquel do país atrás apenas da votorantim axé indiano dois grupos indianos planejam iniciar projetos de mineração na bahia a nmdc tem um plano para exploração e pelotização de minério de ferro e produção de aço já o grupo moil está interessado no manganês baiano o primeiro passo foi dado pela nmdc com a assinatura do termo de cooperação com a zamim para o início dos estudos que levarão à instalação de uma fábrica também indiana a zamim foi a responsável pelo projeto de construção da bamim em caetité no sudoeste do estado de acordo com o superintendente de indústria e mineração baiano rafael valverde dez empreendimentos estão em fase de implantação e representam r 14,1 bilhões em investimentos a bahia é o maior produtor brasileiro de urânio cromo salgema magnesita e talco china adota plano para restaurar áreas mineradas o ministério da terra e dos recursos naturais mtrn da china adotará um regulamento de restauração de terras que será aplicado especialmente nas áreas de mineração o país tem mais de 1,5 mil áreas de mineração que ocupam quase 2 milhões de hectares de terras e esse número aumenta em até 47 mil hectares anualmente porém a proporção de recuperação de terras é de apenas 15 muito abaixo da média internacional que fica entre 50 e 70 as minas de carvão representam 80 das áreas revista mineração sustentabilidade novembro dezembro de 2012 9 arquivo ft

[close]

p. 10

entrevista w tourinho rumo ao david leal 10 revista mineração sustentabilidade novembro dezembro de 2012

[close]

p. 11

topo em entrevista exclusiva o secretário de indústria comércio e mineração do pará comenta as ações que o governo planeja para que o estado alcance o primeiro lugar da mineração brasileira wilian lelis e thobias almeida em 14 de dezembro de 2011 o administrador de empresas david leal foi alçado ao comando da secretaria de estado de indústria comércio e mineração seicom do pará estado que ao lado de minas gerais compõe o núcleo da produção mineral brasileira um desafio que leal também pós-graduado em marketing enfrenta com propriedade pode-se dizer que leal é um homem da mineração pois durante duas décadas exerceu o cargo de gerente regional da vale no pará além disso o secretário tem larga experiência no campo do desenvolvimento e planejamento econômico pois atuou como secretário adjunto na extinta secretaria de projetos estratégicos e como assessor na secretaria especial de desenvolvimento econômico e incentivo à produção do pará a experiência pregressa indica que o atual titular da seicom tem uma leitura ampla e aprofundada sobre o potencial econômico e social que a atividade minerária pode trazer acreditamos no potencial do nosso estado que se tornará nos próximos anos o maior produtor de minério do país aposta leal que enxerga a mineração como uma das principais ferramentas do desenvolvimento do pará o secretário assumiu a seicom em meio à disputa entre governo e mineradoras acerca da nova taxa incidente sobre a produção mineral aprovada tanto no pará quanto em minas gerais assumindo a postura de um mediador leal afirma que os conflitos de interesse devem ser expostos com franqueza e resolvidos por meio do diálogo em entrevista exclusiva concedida à mineração sustentabilidade durante a exposibram 2012 que ocorreu em novembro na bela capital paraense belém leal falou sobre a importância da mineração para o pará e sobre os projetos para ampliar a produção e incentivar a agregação de valor às commodities minerais pontuou os investimentos bilionários previstos para o estado expôs a estratégia para qualificar e expandir a rede de fornecedores locais discorreu sobre medidas para dinamizar a questão das licenças para novos empreendimentos e elogiou a relação com minas gerais no que se refere à troca de experiências e iniciativas conjuntas revista mineração sustentabilidade novembro dezembro de 2012 11

[close]

p. 12

mineração sustentabilidade qual a importância da mineração para o pará é a principal atividade econômica david leal É uma atividade extremamente importante e por isso a secretaria de meio ambiente está priorizando estudos onde a minha secretaria está envolvida além do instituto brasileiro de mineração ibram isto para agilizar as licenças que são dadas para essa atividade nós já concluímos estudos em relação à pesquisa mineral já temos um diagnóstico interessante que vai agilizar a questão das licenças e agora estamos entrando na licença de implantação e depois de operação então isso é uma demonstração inequívoca de que o governo prioriza a atividade mineral e demonstra a importância dela para o estado do pará m&s quais as vantagens apresentadas pelo pará na cadeia produtiva do minério de ferro na comparação com outros estados produtores dl primeiro o minério em si o pará é muito rico em minério em segundo lugar a nossa lei de incentivo fiscal pela qual as empresas podem se beneficiar outra área em que estamos investindo forte é na infraestrutura para dar melhores condições aos futuros empreendimentos precisamos criar um ambiente de negócios melhor por isso estamos investindo em rodovias já o governo federal investirá em hidrovias portos e ferrovias e com isso teremos uma infraestrutura que irá propiciar um ambiente favorável a chegada de outras mineradoras m&s quais os próximos passos que o estado dará para ampliar a produção e agregar valor ao minério que tipo de políticas públicas estão sendo implementadas quais os desafios que se apresentam dl estamos aprimorando a nossa lei de incentivo fiscal então a empresa que agregar valor à sua produção irá ter um incentivo maior isso fará com que ela se sinta motivada a encontrar maneiras 12 revista mineração sustentabilidade novembro dezembro de 2012 de agregar valor de verticalizar quando eu falo em agregar valor não estou dizendo apenas sobre verticalizar transformar o ferro em aço também diz respeito às mineradoras através da sua força atraírem empresas fornecedoras estratégicas para dentro do estado que elas comprem cada vez mais dos fornecedores locais pois isso gera emprego e renda eu creio que com essas iniciativas mais emprego e renda sejam gerados aqui no pará m&s este panorama de negociação que é complexo e envolve mineradoras e fornecedores é um grande desafio para a atividade dl esse é um grande desafio e talvez seja o maior deles porque obviamente empresa nenhuma pode comprar de um fornecedor que não tenha qualificação de fornecimento existe um programa chamado redes do qual eu era coordenador onde fizemos um trabalho muito intenso nos últimos oito anos para capacitar essas empresas a fim de que elas se tornassem mais competitivas e pudessem fornecer mais e tanto é assim que se analisarmos as estatísticas há 10 anos as grandes empresas compravam apenas 18 aqui no pará hoje elas estão comprando 56 do que necessitam localmente isso é uma evolução e significa que as empresas estão mais qualificadas mais competitivas também faz com que as grandes companhias tenham mais consciência e mais sensibilidade de que isso é muito importante para criar um ambiente positivo no estado e contribui para consolidação da própria imagem delas m&s o pará tem a ambição de ser o maior produtor de minério do brasil dl esse é um processo que irá se desenrolar naturalmente devido a nossa riqueza mineral há muita coisa para ser descoberta e explorada acreditamos no potencial do nosso estado que se tornará nos próximos anos o maior produtor de minério do país m&s como é a relação com outros es tados produtores como minas gerais há um intercâmbio de informações uma troca de experiências entre os gestores públicos responsáveis pela cadeia produtiva do minério dl É excepcional posso dizer que minas gerais é um estado irmão a questão da definição da taxa mineral foi um trabalho em conjunto o nosso governador tem uma excelente relação com o governador antônio anastasia eu tenho uma ótima relação com o paulo sérgio subsecretário de política mineral e energética de minas e com a ex-ministra do trabalho e atual secretária de desenvolvimento econômico de minas gerais dorothea werneck enfim a gente troca muita informação troca experiências e isso é muito bom para ambos acreditamos no potencial do nosso estado que se tornará nos próximos anos o maior produtor de minério do país m&s como se dá a relação entre o governo paraense e as mineradoras dl É excelente a gente procura ter uma relação séria profissional técnica e quando a gente tem que discordar de alguma coisa fazemos com a maior franqueza possível quando temos que brigar brigamos mas brigar no bom sentido claro como na questão da taxa mineral achamos que era justo e finalmente todas as mineradoras concordaram tanto que todas pagaram na hora de festejar a gente festeja nem sempre as coisas são coincidentes às vezes os interesses divergem mas o diálogo sempre está em primeiro lugar não existe confronto existe debate de ideias m&s o pará por englobar parte da floresta amazônica enfrenta muitos entraves ambientais no que se refere à produção de minério como o go-

[close]

p. 13

entrevista com david leal w tourinho verno lida com isso quais as medidas adotadas para racionalizar essa questão dl o desafio é por estar exatamente na amazônia portanto a gente tem uma legislação mais severa mais rígida mas isso não nos impede porque as mineradoras têm competência e experiência para enfrentar essas dificuldades creio que esses empecilhos na questão ambiental na área de mineração já estão superados m&s além do minério de ferro quais outras commodities minerais são importantes para o pará há algum tipo de planejamento de diversificação da produção dl todas são importantes desde o ferro bauxita manganês ouro não tem uma mais importante e outra menos importante m&s como está a questão dos royalties do minério de ferro como o governo paraense lida com a situação quais as perspectivas de ganhos uma vez aprovadas os novos índices dl sobre os royalties o governo federal é quem decide temos acompanhado pela imprensa se o governo irá mudar alguma coisa mas não sabemos bem o que vai ser alterado a gente apenas acompanha porque não temos poder de influência nessa questão m&s mas há uma boa expectativa a respeito dessa negociação que está acontecendo dl a expectativa é de que saia uma decisão justa desse debate de ideias algo que não inviabilize a atividade mineral mas que também não prejudique os estados mineradores se tiver que haver mudança que seja bom para ambos os lados m&s qual a posição do pará acerca do novo marco regulatório da mineração ainda em discussão em brasília dl É a mesma coisa essa é uma decisão o governador paraense simão jatene psdb discursou na exposibram ao lado de david leal do governo federal estamos esperando que esse novo marco regulatório seja bom para todos instituição paga o que está além do que a lei determina cabe ao estado criar mecanismos para que as mineradoras internalizem as suas riquezas eu acho que esse é o caminho m&s quais os grandes projetos minerários em andamento ou previstos para o estado nos próximos anos dl o maior é o s11d um projeto da vale para produção de minério de ferro em canaã dos carajás É o maior investimento na área de mineração no mundo serão r 22 bilhões tem o projeto colossus que trata da reativação da mina de serra pelada e que irá consumir cerca de r 450 milhões em tucumã a mineração caraíba tem um plano de exploração de cobre ali serão r 300 milhões investidos há o projeto jacaré da angloamerican de exploração de níquel no município de são félix do xingu da ordem de us 6 bilhões e será a maior mina de níquel do mundo a céu aberto em rondon temos um investimento da alumina rondon de r 5,6 bilhões esses são os mais expressivos e temos outros menores como o da belo sun que explora ouro em senador josé porfírio e o da brazore mineração que explora ouro em itaituba são menores mas relevantes se comparados em nível nacional revista mineração sustentabilidade novembro dezembro de 2012 outra área em que estamos investindo forte é na infraestrutura para dar melhores condições aos futuros empreendimentos m&s alguns críticos dizem que a riqueza produzida pelas mineradoras não fica nos estados produtores pois grande parte dos recursos advindos com a atividade transforma-se em lucro para as companhias o senhor concorda com esta visão dl não é bem assim o pará é um estado pobre e qualquer recurso que chegue é importante já que 30 da nossa população estão abaixo da linha da pobreza então obviamente são importantes esses recursos mas as mineradoras pagam aquilo que está na lei elas não deixam de pagar pois estariam fora da lei por isso eu acho que esta crítica não está bem colocada nenhuma 13

[close]

p. 14

série especial stapanov alexander os brics e a mineração rússia a locomotiva mineral nona economia do mundo se baseia na exploração de petróleo gás e minérios especialista aponta necessidade de diversificação lorena scafutto mina de diamante em yakutia na rússia 14 revista mineração sustentabilidade novembro dezembro de 2012

[close]

p. 15

a rússia abrigou a primeira reunião oficial dos brics em junho de 2009 na cidade de ecaterimburgo antigo centro de poder do império socialista que comandou as rédeas do mundo junto aos eua por mais de meio século a rússia hoje busca um novo papel no tabuleiro geopolítico global as reservas energéticas como petróleo gás e minerais dão o sustento para o crescimento do país a rússia é o maior país do globo em área territorial com 17 milhões de quilômetros quadrados e faz fronteira com 14 países a população de 142 milhões de pessoas é a nona maior do planeta e a quarta maior dentre os brics com pib nominal de us 1,9 trilhão e taxa de crescimento do pib de 4,3 em 2011 a rússia figura como a nona maior economia do planeta mais de duas décadas depois do colapso da união soviética em 1991 a rússia busca manter o ritmo do crescimento econômico o país aproveitou o ciclo de valorização de commodities como petróleo e minérios na última década o que resultou em acúmulo de us 439 bilhões de divisas rússia nome oficial federação da rússia superfície 17.075.400 km² localização Ásia capital moscou moeda rublo população 143 milhões de habitantes pib us 1,857 trilhão fonte mre novo modelo um dos desafios da rússia é diversificar a economia altamente dependente da exploração e exportação de bens primários o que a torna refém das oscilações de preços no mercado internacional dos us 496 bilhões vendidos ao exterior em 2011 o setor de combustíveis petróleo gás e carvão representou 59,1 ferro e aço 4,6 ouro e pedras preciosas 2 alumínio 1,6 cobre 1,1 e níquel 1 todos os produtos estão no ranking dos 10 produtos mais exportados pelo país além disso a indústria mineral russa não apresenta a competitividade ideal principalmente com relação aos buracos na infraestrutura elevados custos de transporte dificuldades de acesso a certos polos produtores localizados em remotas regiões e defasagem tecnológicas são alguns dos problemas para jim o neill economista da goldman sachs que cunhou o termo brics a alta dependência por petróleo e gás deixa a rússia muito vulnerável ante as turbulências externas a rússia definitivamente terá que mudar a crise mundial demonstrou que o país é dependente demais do petróleo e que precisa se afastar disso afirmou o neill um dos efeitos mais perversos da crise para o país foi o desemprego que chegou a atingir seis milhões de trabalhadores a produção industrial despencou em 20 e o rublo a moeda local desvalorizou-se em 50 tudo isso gerou pressão inflacionária que segundo números oficiais chegou a 13,9 em 2011 crescimento ainda assim de acordo com as projeções de jim o neill a rússia será a sexta maior economia do planeta em 2050 os cálculos apontam que em 2018 o pib russo ultrapassará o italiano em 2024 será maior que o da frança e entre 2027 e 2028 a rússia deixará para trás o reino unido e a alemanha respectivamente isto porque o país dispõe de um potencial energético e mineral muito grande a rússia detém a maior reserva de gás natural do mundo e a segunda maior de petróleo em 2012 o país atingiu o novo recorde de extração de petróleo 10,38 milhões de barris por dia bpd segundo dados do ministério de energia em 2011 ano em que o último recorde foi atingido o país produziu 10,27 milhões bpd a produção de gás natural também subiu para 670,544 bilhões de metros cúbicos bmc em 2011 ante 650,311 bmc em 2010 a produção de gás da gazprom maior produtor de gás natural da rússia cresceu para 509,664 bmc no ano passado contra 508,471 bmc em 2010 reservas minerais de acordo com o balanço de reservas minerais previstas e ativas a rússia ocupa o primeiro lugar no mundo de reservas de diamantes representando quase 60 dos estoques mundiais concentrados na república de iacútia sakha na região de arkhangelsk e no território de zabaikalskiy o número de reservas de bauxita também surpreende o balanço da rússia registrou 57 depósitos as reservas ativas estão concentradas em três regiões da rússia república de komi e nas regiões de sverdlovsk e arkhangelsk a rússia é o único país do mundo em que para a produção de alumínio não é utilizada apenas a bauxita mas também o minério da nefelina 40 o país ocupa o oitavo lugar no ranking mundial das maiores reservas de ouro 918 toneladas o balanço dos recursos da rússia registrou 5.862 depósitos do metal revista mineração sustentabilidade novembro dezembro de 2012 15

[close]

Comments

no comments yet