JORNAL O MARISCO 01

 

Embed or link this publication

Description

Festa da Música da Praia na Concha / A Memória de Cidreira está sendo destruída/ A construção do Imaginário Popular Praieiro / Poemas da Praia / Cultura e Desenvolvimento por Humberto Cunha / Uergs Uma Conquista da nossa Comunidade / O Maior evento cultur

Popular Pages


p. 1

festa da música da praia na concha a festa da música da praia será no dia 1º de fevereiro na concha acústica abrindo a festa de iemanjá ivan therra e o grupo de cultura popular kikumbí e jociel lima e a tribo estarão no palco cantando a história do povo dos mares do rio grande do sul um espetáculo musical totalmente dedicado aos temas e ritmos da cultura popular do litoral toda a riqueza do imaginário do povo do mar as lendas as crenças a religiosidade e o cotidiano do povo praieiro estarão presentes em cada acorde executado o destaque fica por conta da herança rítmica deixada na oralidade dos autos folclóricos religiosos de origem africana inspirado nos maçambiques de morro alto e nos kikumbís de tavares ivan therra registra o ritmo praieiro singularizado pelos tambores de treme-terra tambores de maçambique massacaias e candinhas resgatados pelo trabalho de pesquisa de ivan therra e executado pelo grupo de cultura popular kikumbí que é formado por músicos da praia jociel lima apresenta a música da praia através de um competente trabalho melódico e harmônico utilizando a prefeitura municipal de cidreira contratou o intérprete e músico adriano lima para assumir a secretaria de turismo de cidreira o novo secretário é proveniente da pasta de cultura de tramandaí onde estava realizando um bom trabalho adriano lima é intérprete premiado em vários festivais de música nativista passou por grandes grupos musicais do rio grande do sul com maior destaque no som campeiro e os posteiros É muito importante que o comando das atividades turísticas musicais estejam nas mãos de um profissional competente e que atue no meio para que possamos ter a certeza de atrações qualificadas na concha acústica durante a temporada 2003 a estrada do artista adriano lima o qualifica para um cargo que é fundamental em uma cidade turísticas o diálogo aberto a inspiração cotidiana a identificação artística e o talento são objetos de linguagem comum dos artistas adriano lima possui estas qualidades o que nos revela a certeza de podermos esperar uma maior valorização dos sujeitos culturais de nossa comunidade adriano lima conhece o valor do artista para a sua comunidade por certo veremos mais atuantes os nossos artistas cidreirenses e quem sabe pela obra de nosso secretário artista possamos ver evoluir as atividades artístico culturais de nossa cidreira a comunidade cultural de cidreira apóia e congraça com o executivo municipal neste ato altamente positivo para o desenvolvimento cultural de nossa comunidade um instrumental contemporâneo que chega suave aos sentidos unido a altíssima qualidade de sua interpretação privilegiada que registra e dá brilho a cultura do litoral de forma única o projeto música da praia conta com a edição de um àlbum com dois cd´s com 10 músicas cada e uma revista contando toda a história do movimento cultural da música da praia à serem lançados em breve a memÓria de cidreira estÁ sendo destruÍda a memória do povo de cidreira continua sendo destruída de maneira irresponsável enquanto a grande maioria dos municípios do estado lutam para preservar o patrimônio histórico e a memória do povo nós mais uma vez pegamos a contramão da história demolindo um dos prédios mais significativos para a história dos veraneios gaúchos o prédio que está sendo considerando dispensável é o da antiga sapc sociedade amigos da praia de cidreira a primeira associação de veranistas do estado cidreira é o primeiro balneário do estado a mais antiga praia do rio grande do sul e isto parece não ter a mínima importância o prédio que foi construído pela primeira associação de veranistas para abrigar os sonhos de desenvolvimento da região litorânea para o deleite de muitos e para o convívio social de toda a comunidade cidreirense parece não ter a menor relevância no momento em que estamos completando mais de cem anos de veraneio o prédio que poderia contar a história de todos os veraneios do estado está sendo destruido o prédio que abrigou tantas festas tantos encontros quantas histórias estas paredes ainda podem nos contar os primeiros veranistas os jogos de bocha o time de futebol da sapc as rainhas da praia as festas de ano novo o cinema os namoros nossos bisavós nossos avós nossos pais tudo está guardado na memória do povo de cidreira parece que ignoramos completamente o valor da história de um povo parece que ignoramos o que significa referencial cultural e como é importante para o povo de uma cidade conhecer sua própria história como podemos ignorar fatores básicos para o desenvolvimento de uma comunidade como podemos pensar em desenvolvimento se está sendo desprezado o valor primordial para alavancar o progresso como podemos desprezar a história do nosso povo ao mesmo tempo que a comunidade luta com suas próprias forças para buscar uma cidade melhor permite que seja demolida a história do povo da praia das cidreiras já se passaram 977dias e cidreira ainda não tem conselho municipal de cultura

[close]

p. 2

pág.2 verão de 2003 opiniÃo o marisco boa idÉia esta ferramenta social de comunicação e expressão que atende pelo nome de o marisco foi criada a partir de constatada a dificuldade que possui o cidadão de cidreira de se comunicar com a cidade nossa comunidade não possui sequer um meio de comunicação identificado com sua vida com seus problemas com seu cotidiano estamos em plena era da informação e precisamos nos informar precisamos nos conhecer precisamos entender nossa cidade e o nosso povo queremos ser a voz da comunidade queremos ver a nossa cidade falando de seus planos suas idéias suas esperanças e seus desalentos para tanto criamos este espaço de comunicação comunitária o marisco quer ser a comunicação popular de nossa cidade o meio pelo qual nossa cidade possa falar e ser ouvida reivindicar exigir os seus direitos de cidadão um espaço que se cria para que o nosso povo possa exercer plenamente o seu direito de cidadania o marisco quer buscar através da informação democrática a organização comunitária que nos levará a evolução social as necessárias mudanças que todos pretendemos poderão acontecer a partir da comunicação e organização comunitária vamos fortalecer pela participação nossas associações de bairro nossas associações profissionais nossas agremiações estudantis nossas cooperativas enfim todas as formas de organização social merecem nossa atenção e participação o marisco é um espaço para ser preenchido com a verdade popular e só será eficiente a partir da participação da comunidade vamos falar vamos ouvir vamos discutir vamos nos organizar vamos conhecer a nossa cidade nossas origens nossa história nossa cultura vamos nos conhecer para podermos nos valorizar vamos saber por que estamos aqui neste momento vamos discutir o que podemos e o que devemos fazer para finalmente de maneira consciente mudar nossos caminhos plantar novos planos e colher realizações que farão nossa cidade e nosso povo desenvolver para um destino bem melhor o marisco está aberto à participação de toda a nossa comunidade porque a participação comunitária é fundamental e decisiva não só para começar a continuar o marisco mas principalmente para começar a mudar cidreira você tem uma boa idéia para o nosso município pois este espaço existe para que você possa divulgar a sua idéia e ajudar no desenvolvimento de cidreira escreva sua idéia e envie para a nossa redação que nós publicaremos a sua contribuição para desenvolver nossa cidade quando passamos pelas ruas de cidreira encontramos inúmeras casas que preservam a arquitetura típica das praias do rio grande do sul são casas de madeira com características peculiares construidas altas do chão para não sofrerem a ação do movimento da areia com o vento apresentam avarandados sustentados por pilares algumas apresentam o avarandado em toda a volta da casa outras apenas na fachada e em um dos lado formando um local de proteção contra o vento nordestão ou minuano cidreira é a praia mais antiga do estado por isso tem o direito e o dever de legar às próximas gerações informações da história dos veraneios no rio grande do sul os chalés os bangalôs os sobrados são marcos históricos de um tempo que mudou os hábitos de todo o povo gaúcho veranear é um importante hábito social iniciado a mais de 100 anos e hoje faz parte da cultura popular dos gaúchos a construção do imaginário popular praieiro o homem do litoral pela sua condição geográfica tem sua história ligada umbilicalmente ao mar ao seu enfrentamento cotidiano é imprescindível a conquista do mar vencer o mar buscar o mar saber do mar amar o mar comer o mar para que antropofágicamente possa ser mar adquirir o poder a imensidão a calmaria a fúria toda a energia que emana do oponente conquistado e se vencedor metamorfosear-se em mar o homem do litoral pretende de alguma forma ser muito mais que o rei do mar pretende ser mar a relação expediente associação de cultura do litoral ivan therra cnpj o3.671.776/0001-02 este informativo é um equipamento de comunicação comunitária da acl e accl rua cauby da silveira n° 286 cidreira rs cep 95.595-000 fone 51681-3456 98226998 e-mail kikumbi@terra.com.br as matÉrias assinadas sÃo de responsabilidade de seus autores nÃo editamos matÉrias pagas coordenação geral ivan therra colaboradores jociel lima lutiano weiss editado e diagramado por terral produções este informativo É editado e diagramado em cidreira não é necessariamente direta física mas indubitavelmente existe e obriga ao homem do litoral que vá ao mar ir ao mar é um ato de força valentia e honra voltar do mar é um ato de sabedoria avidez e sorte É impossível ser do litoral e não ser do mar ao mesmo tempo que trava o seu combate diário com o mar fazendo-o inimigo eterno reconhece sua força seu poder reconhece seu valor e seus benefícios por tudo isto enfrenta e teme ao medo capciosamente chama de respeito o homem da praia quer conquistar o medo conquistar o respeito do mar para assim conquistar o respeito dos homens o praieiro quer conquistando o medo conquistar o respeito de si mesmo num avassalador exercício de auto estima e vai ao mar buscar seus medos ao mesmo tempo reconhece a dádiva do alimento o praieiro come o mar e conhece a que a sua subsistência vem do mar então transforma a dor em amor e ama o mar quer o mar e mantem uma relação antagônica de amor e ódio admiração e medo sedução e submissão conquistador e conquistado o homem do mar compreende que o mar é dialético metafórico místico e mágico constrói seus dogmas para o mar construindo a base estrutural do imaginário do homem do mar e passa o todo o seu conhecimento empírico aos seus pequenos pela palavra pela força mágica da oralidade fazendo da imagem construida do seu cotidiano a cultura popular É nas lendas nas crenças na devoção nas suas histórias de pescador que por fim compreende entende e sabe do mar ainda não é mar mas já é o velho lobo do mar a associação de cultura do litoral abrindo o espaço das boas idéias para o desenvolvimento de nossa cidade propõe a criação de uma lei municipal que incentive a preservação destas típicas construções de nossa cidade concedendo um desconto no iptu para os proprietários que conservarem suas casas com o aspecto original preservando a arquitetura típica do litoral poderia se argumentar que tal lei causaria uma perda na arrecadação porém se formos analisar a quantidade de casas que cumprem os quesitos arquitetônicos não são em grande número em vista da inadimplência enfrentada pelos cofres públicos certamente esta lei servirá muito mais para incentivar ao pagamento do iptu do que para diminuir os parcos recursos municipais alem disso a preservação arquitetônica também é uma forma eficiente e atrativa de turismo não existe no litoral gaúcho nenhuma cidade preocupada com a preservação da arquitetura praieira podemos ser mais uma vez os pioneiros esta é a nossa idéia agora escreva a sua!

[close]

p. 3

o marisco tarrafadas pág.3 verão de 2003 venceram o vi festival estudantil da escola rural de osório os músicos thiago santos emanuel santos maicon campos marcos purin michael dantas jason dantas juquinha lutiano oliveira e guilherme ilha eles formam o grupo os maçambiqueiros defendendo a música o filho de boto ivan therra e marcelo maresia mais uma vez o talento de nossa comunidade é vitorioso cantando a música da praia tá na rede a escola de técnica voccal do prof° luiz carlos está vitoriosa investindo no talento de nossa comunidade através de seus alunos trouxe para cidreira o 1° lugar do festival estudantil da escola rural de osório tá na rede no cd da xv moenda da canção a única música classificada entre 543 concorrentes de todo o brasil representando a cultura popular do litoral é maçambique é do povo ivan therra e jociel lima interpretada por jociel lima e grupo de cultura popular kikumbí a moenda da canção é um dos maiores e mais concorridos festivais do nosso estado tá na rede a invernada adulta do ctg piazito do litoral é destaque em todos os eventos em que participa apresentando de forma inédita e autêntica a indumentária típica do litoral e coreografando a música da praia tá na rede a invernada juvenil do ctg piazito do litoral conquista seu primeiro troféu no rodeio de terra de areia apresentando com muita propriedade as danças tradicionais e como entrada a música da praia bandeira preta ivan therra tá na rede raquel ouriques é a primeira prenda da 23ª região e dentro do projeto que à levou a consagradora conquista do título promoveu importante evento cultural no galpão do ctg reunindo tradicionalistas de todas as idades para assistir as palestras do prof° luiz carlos santos cultura cívica ivan therra o chimarrão e morgana perez os concursos de prendas no estado tá na rede o nosso bar dá show de carinho e incentivo promovendo um coquetel em homenagem aos músicos ivan therra jociel lima mestre julinho badá do túnel flávio testa taináh marques claudinho jaime lima e rodrigo reis pela conquista na moenda da canção comandando esta lição de cidadania e cultura estavam os proprietários oscar e cleuza tá na rede no festival chimarreando com deus os músicos pertencentes a pastoral da música de cidreira zé rodrigo e flaviana classificaram-se e gravaram o cd com música de zé rodrigo tá na rede a secretaria de cultura do estado aprovou o projeto música da praia da associação de cultura do litoral gravando o primeiro cd exclusivamente de ritmos e temas litorâneos da história da discografia do rs estão ivan therra e o grupo kikumbí e jociel lima e a tribo tá na rede o cd poemas da praia já está pronto o cd apresenta os 20 poemas classificados nas duas primeiras ondas do projeto poemas da praia todas as poesias que compõem o cd são de autoria de poetas de cidreira tá na rede a prefeitura municipal de cidreira contratou o espetáculo música da praia para uma apresentação na concha acústica o espetáculo é composto por artistas de cidreira sendo o único que resgata valoriza e divulga a cultura popular do litoral tá na rede a escola estadual raul pilla realizou com enorme sucesso o v festival de talendos da raul pilla este é o mais importante evento de manifestação cultural de nossa cidade o auditório da prefeitura ficou pequeno para a grandeza do evento muita gente ficou do lado de fora querendo entrar para aplaudir os alunos da escola raul pilla tá na rede a prefeitura municipal de cidreira está realizando o projeto musicanto aberto à toda a comunidade tendo lugar no centro solidário ginásio municipal de esportes o projeto oportuniza a gurizada da nossa comunidade o contato com a música através de um aprendizado teórico e prático as aulas são gratuítas e conforme o aproveitamento e talento o aluno poderá vir a fazer parte da banda municipal no comando o competente maestro egídio tá na rede computadores equipamentos suprimentos redes internet nenhum vereador interessou-se em saber da razão pela qual foi retirado o projeto que cria o conselho municipal de cultura em cidreira pelo jeito a cultura da comunidade continua sendo um assunto sem importância para os vereadores de cidreira rasgou a rede a banda municipal realizou chás e os músicos tiveram que vender rifas com o objetivo de arranjar dinheiro para o conserto dos instrumentos e confecção do uniforme novo tudo isto deveria ser de responsabilidade da prefeitura que continua alegando falta de verba mas não cria o conselho municipal de cultura que poderia viabilizar verbas para a banda e para o município rasgou a rede está sendo destruída a memória de cidreira e dos veraneios de nosso estado com a demolição do prédio da antiga sapc sociedade amigos da praia de cidreira insistimos em não entender a importância da cultura para o desenvolvimento de toda a nossa comunidade rasgou a rede foi arrombada a sede da associação comercial de cidreira e furtados vários objetos tudo isto em plena avenida mostardeiros rasgou a rede foi arrombada a sala da associação de cultura do litoral e vários objetos foram furtados tudo isto antes de começar a demolição do prédio histórico da antiga sapc rasgou a rede a diretoria de cultura do município ligada a secretaria de educação está sem o titular do posto a cultura do município está sem diretor e sem direção rasgou a rede a uergs é uma conquista do povo de cidreira em virtude da ação da comunidade no orçamento participativo a uergs não foi conquistada por lobbys políticos e nem pela ação individual de nenhuma instituição ou de quem quer que seja como afirmou o folclorista paixão côrtes em programa de rádio rasgou a rede a banda municipal continua fazendo milagres tocando com instrumentos particulares os instrumentos do município são remendados com durex ou borrachinhas de dinheiro e a prometida verba para comprar instrumentos novos e consertar os antigos virou lenda!rasgou a rede!

[close]

p. 4

pág.4 verão de 2003 cidadania o marisco conselho municipal de cultura o que é para que como funciona para criar o conselho municipal de cultura de cidreira não precisa gastar absolutamente nada a criação do conselho é de responsabilidade exclusiva da prefeitura municipal basta que o executivo apresente um projeto de lei para a câmara de vereadores propondo a criação desta importante ferramenta de participação comunitária enquanto cidreira não tiver conselho municipal de cultura não poderá receber qualquer tipo de verba estadual ou federal o projeto de lei que cria o conselho existe e já foi apresentado para a apreciação da câmara de vereadores na ocasião foi aceito por unanimidade foi elogiado por todos os vereadores e depois disso por incrível que possa parecer foi retirado pela prefeitura sem qualquer explicação para a classe cultural ou para os vereadores o conselho municipal de cultura é uma ferramenta comunitária que deve existir para auxiliar o executivo no planejamento nos projetos e ações culturais do nosso município o conselho é formado por representantes do executivo e representantes das associações culturais e de classe do município os representantes do executivo juntamente com os representantes da comunidade cultural de maneira democrática deveriam traçar planos apresentar projetos fiscalizar gastos e realizar ações para o desenvolvimento cultural da comunidade de cidreira para que nossa cidade esteja habilitada para receber verbas estaduais e federais basta que a prefeitura crie o conselho municipal de cultura então por quê a prefeitura não quer criar o conselho municipal de cultura por quê está sendo negado ao cidadão de cidreira o direito democrático de reunir-se em conselho para traçar uma política cultural de desenvolvimento comunitário por quê parece não interessar a prefeitura municipal de cidreira o desenvolvimento cultural de nossa comunidade nossa comunidade possui associações culturais associações de artesões grupos musicais grupos de teatro banda municipal poetas escritores pesquisadores produtores culturais por quê este pessoal todo não pode ser ouvido estamos a partir de agora usando esta ferramenta de comunicação social para lançar uma campanha pública pela criação imediata do conselho municipal de cultura de cidreira estaremos contando e publicando na primeira página quantos dias de gestão são necessários para que a prefeitura municipal reapresente o projeto que já existe basta apresentar já se passaram 977 dias onde está a nossa biblioteca pública nossa comunidade possuía um acervo pequeno e pouco qualificado na sua biblioteca pública salvo alguns raríssimos exemplares na sua maioria as edições de nossa biblioteca eram desatualizadas passava longe da área de interesse da comunidade nossa comunidade possuía um funcionárioa que teoricamente cuidava do acervo e orientava os cidadãos que conseguissem achar a nossa biblioteca escondida na última sala à esquerda no 3° andar do prédio da prefeitura isto quando a sala não estava fechada o que era muito normal e o funcionário desviado para alguma outra função burocrático bem mais importante que simplesmente estar cuidando de velhos livros e esperando consulentes que nunca chegavam nossa comunidade possuía um serviço de empréstimo de livros que funcionava descriteriosamente e assistematicamente mas nossa comunidade possuía uma biblioteca pública hoje nem ao menos esse lugar existe onde está a nossa biblioteca pública onde está o nosso pseudo-bibliotecário onde estão os nosso livros livros que pertencem a comunidade nossa biblioteca com a sua localização absurda com o acervo paupérrimo tudo era tão ruim que não podia piorar pois pasmem piorou mais uma vez a lei de murphy foi imperiosa a biblioteca pública municipal de cidreira patrimônio cultural da comunidade sumiu simplesmente sumiu ctg piazito faz cultura do litoral a invernada adulta é destaque apresentando de forma inédita para todo o estado a indumentária a musicalidade e a coreografia do litoral por iniciativa da profª ivete purin a invernanda adulta do ctg piazito do litoral adotou uma postura de valorização da cultura do povo da praia o sucesso que acompanhou a invernada desde então foi estrondoso gerando comentários em todas as rodas tradicionalistas a performance extraordinária dos bailarinos do piazito quando apresentam a entrada praieira foi especialmente produzida para a invernada adulta pela coreógrafa iara deodoro do grupo afrosul e ensaiada com muita competência pelo instrutor jackson espíndola a indumentária foi pesquisada por ivan therra retratando toda a simplicidade do povo da praia remetendo-nos a magia do cotidiano praieiro são tarrafeiros pescadores e marisqueiras que ao som da música da praia desfilam toda a beleza iconográfica e rítmica original da região litorânea do estado o trabalho é inédito e apresentado de modo pioneiro pela invernada adulta do piazito do litoral a repercussão da proposta foi ampla e vem sendo discutida nas mais altas rodas do mtg o ctg piazito do litoral em virtude desta proposta que valoriza resgata dignifica fortalece e divulga a cultura do povo do mar conquistou o 1º lugar e melhor entrada no rodeio de gravataí 1° lugar no rodeio de capão da canoa 1° lugar no rodeio de terra de areia 1° lugar no rodeio de guaíba 2° lugar no rodeio de torres e 3° lugar em viamão.

[close]

p. 5

o marisco associaÇÕes comunitÁrias pág.5 verão de 2003 o poder da associações comunitárias a principal forma de participação popular apresentada pelo governo passado foi através do oporçamento participativo onde a comunidade reunida escolheu as prioridades para sua cidade e região em cidreira a nossa comunidade organizada através do orçamento participativo trouxe a uergs a construção da quadra poliesportiva da escola raul pilla em execução veículos para a brigada militar e mais recentemente a área da saúde foi contemplada acontece que esta não é a única forma de participação comunitária que existe para que sejam atendidas as reivindicações das comunidades gaúchas existem várias formas de participação toda a associação seja de classe de bairro cooperativas agremiações ou qualquer outra forma de organização social pode apresentar projetos e pleitear junto aos diversos órgãos estaduais as condições necessárias para a realização dos anseios comunitários para tanto basta fazer um projeto eleger uma comissão representativa da associação contatar com o órgão estadual que tenha afinidade com o projeto e apresentá-lo existem vários programas estaduais voltados sociedade assim como também existem vários projetos do próprio governo que poderão ajustarse as necessidades de determinada comunidade existem programas que contemplam as associações com cursos oficinas seminários palestras e tudo isto sem qualquer custo para as associações bastando dirigir-se ao órgão competente e fazer a inscrição da associação em algum projeto ou solicitar a realização destas atividades a realização de atividades deste porte não incorrem em custo para a comunidade estaremos a cada edição publicando os contatos dos novos programas estaduais que podem ser acessados pelas associações sem ficar trancadas na burocracia na falta de conhecimento ou na falta de vontade política atenção associações de cidreira esta página está programada para que as nossas associações comunitárias possam comunicar seus eventos reuniões aspirações realizações e principalmente para que possam falar diretamente com a comunidade toda e qualquer associação pode manifestar-se livremente através deste equipamento de comunicação bastando para tanto enviar para nossa redação a sua publicação todas as matérias publicadas pelas associações deverão ser assinadas e serão de inteira responsabilidade destas contatos com a redação pelo fone 681-3456 a uniÃo das associaÇÕes de cidreira edson capra representando a associação comercial de cidreira paulo pinto representando o cdl de cidreira juntamente com o rotary club representado pelo kiko da nivi a associação de cultura do litoral representada por jociel lima e o núcleo de cultura do litoral por ivan therra estão pleiteando a instalação do cde centro de desenvolvimento de expressão em cidreira nossa cidreira representada pelas suas associações foram recebidas pelo coordenador dos núcleos de cultura do estado quando foi entregue um documento afirmando a vontade cidreirense de sediar o cde regional devido a união das associações de cidreira estamos em condições de conquistar este importante instrumento de desenvolvimento cultural para toda a nossa comunidade o artesanato da praia quando o veranista vem ao litoral e visita as nossas lojas de artesanato ele se depara com pouquíssimas peças do que podemos realmente chamar de aresanato muitas peças industrializadas maquiadas de artesanato e uma infinadade de artigos de 1,99 o artesão praieiro perde espaço nas lojas o artesanato da praia está se extinguindo está faltando identidade para o nosso artesanato a associação dos artesãos de cidreira está desenvolvendo um trabalho de reconhecimento das matérias primas originais da região litorânea para apresentar um projeto de qualificação do artesanato praieiro a partir de materiais como a palha-de-tiririca junco taboa palha-de-bananeira conchas madeira areia barro e outros materiais os artesãos de cidreira querem fazer um artesanato identificado com a região explorando além dos materiais os temas oriundos do imaginário popular praieiro a identificação pelo artesanato de personagens populares como o pescador a marisqueira o tarrafeiro o boto resultarão no descobrimento de um fator de elevação da auto estima da comunidade do litoral e na apresentação de um produto artesanal original e tipicamente praieiro quem estiver interessado em participar das oficinas é só contatar com a associação dos artesãos de cidreira ou com a associação de cultura do litoral padaria bom gosto tortas doces salgados café expresso aceitamos encomendas

[close]

p. 6

pág.6 verão de 2003 arte cidreira raquel silva de souza ao amanhecer já presenciei o sol ao anoitecer o céu estrelado como nunca vi em outro lugar a lua cheia clareia até a beira-mar a tarde caminho pelas ruas como se não houvesse nenhum dever à cumprir o vento balança meu vestido refrescando meu corpo como se recém tivesse saído de um banho de mar a sinfonia do vento faz as flores dançarem e meu coração cantar as vezes me pego a pensar o silêncio a paz parece que estou no céu se estou num sonho não quero acordar o marisco 1ª onda natural natureza rosane abreu chagas vento venta ventania vem ventar esta mania mar é mar é maré cheia vem maré na lua cheia areiá areia fina areia corpo de menina deixa eu deitar nesse teu colo nas curvas de sobe e desce o plano de teu solo neste amor que não perece sol solar vem raiar tua beleza vem mostrar ao povo do criador aquecer com o teu calor 3º lugar 1º lugar 2ª onda 1º lugar estado terminal loeci m da silva soares uuuu sopra o minuano sopra o vento que assovia pelas minhas entranhas pelos casebres assolados pela destruição e maus tratos balançam as ruínas do meu prédio terminal terminal turístico É esse o nome que indica destruição desperdício e aglomeração acumulado de dunas quase afogado no alto verão pelas inúmeras oferendas e obrigações aos santos e imagens que mostram a pura utopia do necessitado ignorante o quê sobrou para mim meu nome talvez deveriam chamar-me sida pois encontro-me em estado terminal a propósito como estarei no próximo verão dêem-me um coquetel de reformas já inf verno 2º lugar ricardo mattos tristes noites vazias em que o sono não vem só as lembranças conseguem preencher este espaço que minha mente tem e na madrugada fria os pesadelos ganham vida tudo a minha volta é tristeza o imenso vazio só faz concretizar meus medos temo sentir solidão mas já estou só enfrento o frio do inverno com o calor das minhas lágrimas este cheiro de fantasia não realizada de sonho acabado impregna o lugar as paredes as roupas tudo cheira a morte e no amanhecer sinto a esperança me abandonar definitivamente aos poucos a minha vida se transforma neste inferno que se arrasta nestes longos meses de inverno 3º lugar descendÊncia patrícia da silva machado nossa amada estância hoje cidade ontem fazenda pertenceu à manoel pereira franco passou às mãos do padre anacleto brandão chegou à luiz josé saraiva e seus dois filhos a receberam como herança a viagem da capital para nossa praia durava 24 horas na década de 20 surgiram os transportes e as estradas surgiu assim a necessidade da hospedagem nossa cidade começou a desenvolver deixamos de ser apenas dunas e atrativo para pesca famílias ilustres buscaram lazer em nossas terras o amor por cidreira faz dela uma praia diferenciada das demais o vento nordeste soa aos nossos ouvidos como o canto dos pardais o raiar do sol que reflete nas maiores dunas da américa do sul faz os nossos corações baterem mais fortes nosso paladar degusta nossos camarões e mariscos nos chamam de marisqueiros e daí não somos da capital andamos na tranqüilidade temos paz somos felizes e orgulhosos afinal é nossa história É cultura É singular muitos nos criticam pensam que somos um povo sem cultura muitos se enganam cultura se cultiva É a prova maior que o amor ao chão existe terra que foi visitada por príncipes quando a viagem era longa a beleza atraía a todos desenvolvemos muito o cenário mudou a população cresceu e novas caras surgiram nossa cultura se expandiu e nós lutamos por uma cidreira que tenha inverno e verão com atividades que nossa comunidade não tenha mais que conviver com o dilema da alta e baixa temporada que como o clima bem definido nosso povo defina seus ideais torne cada dia de vida um passo a mais para o nosso desenvolvimento com o amor que temos por cidreira construiremos um amanhã melhor 3ª onda 1º lugar uma histÓria ricardo mattos suas paredes presenciaram histórias guardam a memória de um povo a tradição suas janelas viveram no passado viram nosso país ser mudado presenciaram anos dourados suas portas pessoas simples já as passaram tradições elas guardaram trancadas em seu interior sua vida se mistura a nossa tanto que não há quem possa dizer que não se lembra de ti mas sinto um grande mal suas paredes e portas vão cair querem te destruir velha sapc de cidreira casa da cultura do litoral 2º lugar te quero rosane abreu chagas te quero assim matreiro seguro navegar no teu mar pescar o teu olhar em tuas dunas viver o teu sim sentir o teu calor não ligar a estação seja inverno ou verão mergulhar no mais profundo do teu eu 3º lugar homem do mar rosane abreu chagas viajar e sonhar deslizar nas tuas certezas esperar prá te ter Águas puras sentimentos claros temperamento revolto de personalidade profunda saboreio teu fruto alimento necessário que leva o meu ser ir longe buscar o prazer de pescar compartilhar afetos de sedutoras sereias que encantam e brincam com o homem do mar 2º lugar mar inocente clara beatriz m rodrigues Óh lua que ardeste na terra vaga noite luminosa fez-se a luz de sentimentos e desejos a solidão do casal se resumiu em beijos doces e amargos longos e curtos trazendo em artimanhas e romances o calor da boca Óh lua que a uma ponte de estrelas onde o mar reflete a imaginação e a hora passa Óh mar inocente dos meus sonhos dos meus males dos meus vícios ficou o fruto de um amor bendito.

[close]

p. 7

o marisco comunidade pág.7 verão de 2003 cultura e desenvolvimento humberto cunha professor da uergs as forças sociais que propõem o desenvolvimento de uma região mobilizam-se a partir do processo cultural que vivenciam cultura e economia se encontram e se entrelaçam na produção do bem estar já está longe o tempo em que a sociedade industrial valorizava somente a produção de bens materiais palpáveis hoje considera-se que os produtos do trabalho são de duas ordens tangíveis e intangíveis são os bens intangíveis da cultura os que articulam o usufruto dos bens tangíveis da economia e pela importância que assumem têm sido assimilados pelo mercado e fala-se com insistência em indústria cultural isto tem aspectos bons e ruins mas não vamos tratar disto neste momento importa hoje deixar claro qual a perspectiva em que nos situamos a cultura como ato profundo de construção permanente da perspectiva de vida de um povo É neste sentido que nós da uergs incentivamos os nossos alunos se os bens culturais serão eles mesmos bens de mercado ou se apenas incentivarão as iniciativas das pessoas a partir da felicidade autoconstruída não é algo que possamos definir em grupos restritos pois pertence à dinâmica da economia e da política searas que se movimentam em cenários mais amplos a uergs está fundada após uma luta de vinte anos e está aí para contribuir com o desenvolvimento local e regional pelos parâmetros do ministério da educação deve ser considerada uma universidade altamente qualificada pois seu corpo docente conta com oitenta por cento de mestres e doutores entretanto ela não pode substituir o esforço da população nem funcionar como banco de fomento o que ela procura é produzir o estímulo aos seus alunos orientados pelos professores para que pesquisem no litoral em que a população solicitou como ponto de partida do futuro campus o curso de pedagogia trata-se de pesquisar as questões educacionais e culturais da localidade e desta região onde se inserem em outras regiões os cursos são outros e as prioridades de pesquisa também são diferentes com isto a uergs está tentando ajudar na compreensão dos processos capazes de alavancar o desenvolvimento se está conseguindo produzir tal motivação só poderemos sabê-lo pela consulta aos envolvidos na recente polêmica pelos jornais acerca da uergs parece que se esqueceram deste pequeno detalhe aqueles que nos criticam não perguntaram aos nossos alunos como estão se sentindo enquanto estudantes da instituição de ensino cujo proprietário é o povo gaúcho a unidade universitária sediada em cidreira abrange o litoral norte neste primeiro semestre de funcionamento pudemos perceber a receptividade à mensagem de paulo freire aos educadores a leitura do mundo antecede a leitura da palavra e esta redimensiona a leitura do mundo que se fazia precedentemente portanto um professor que não pesquisa não é um educador e de pouco valerá o que se ensina nas escolas se não questionar a relação do aluno com a realidade e não desenvolver a vontade natural da criança e do jovem de reinventar o mundo desenvolvimento é a reinvenção do mundo noto nos nossos alunos o desejo de reinventar o litoral uma angústia permanente é o fato de que o litoral transformou-se numa região que só funciona no verão a vida do povo local está condicionada pelos veranistas as novas gerações não conseguem aceitar esta situação com tranqüilidade querem mudança como professor do eixo temático pesquisa educacional cabe-me situar os estudantes perante as premissas da mudança que pretendem não há desenvolvimento fácil nem crescimento sem esforço por isto a necessidade da pesquisa ler o mundo significa-lo na leitura da palavra escrever a palavra escrever o mundo este mundo escrito e reescrito necessita de nova leitura se os jovens querem reescrever o mundo precisam fazer sua reeleitura alguns grupos de estudantes estão redescobrindo a cultura do litoral cultura negra cultura do mar folclore que fala de pesca e de navegação os novos pesquisadores encontram nos pesquisadores das gerações precedentes amigos e incentivadores esses laços podem significar a procura de novos caminhos os encontros propiciando a busca e esta gerando novos encontros o mundo aprende com os erros do passado a onu define hoje o desenvolvimento como desenvolvimento humano se a riqueza material cresce e não acrescenta a felicidade das pessoas nem produz a paz não está havendo desenvolvimento o desperdício é combatido procura-se a reconciliação entre a humanidade e a natureza o desenvolvimento será humano e sustentável ou não será cultura e desenvolvimento podem irmanar-se e a uergs quer contribuir nesta caminhada idÉias ao vento de cidreira humberto cunha teu olhar talvez mar talvez tormenta talvez sonho talvez eternidade uma lua do olhão contempla a praia em que ontem nós quantos nós amarram o navegante no porto dos teus beijos quantos beijos levam a nau por outros mares outros bares outros portos outros botos quantos marinheiros perdem a nau e o rumo os beijos a lua o amor e o bar uergs uma conquista da nossa comunidade a ação da comunidade de cidreira através do oporçamento participativo foi a principal responsável pela vinda da universidade estadual para o nosso município a uergs transforma o nosso município em uma cidade universitária um número significativo de pessoas oriundas de diversas partes de nosso estado agora estarão com seus interesses voltados para nossa cidade estudantes universitários estarão vindo para cidreira trazendo com eles experiências novas perspectivas novas e um sentimento de realização nossa comunidade interagindo com o meio acadêmico dará um salto para o desenvolvimento e novos horizontes se abrirão para todos os cidreiranses o acesso pelos equipamentos universitários as informações de um mundo até então muito distante para todos nós será a mola propulsora o convívio com o meio acadêmico por certo trará a ebulição do pensamento comunitário e nossa cidade estará a partir da implantação em pleno processo de evolução intelectual oraÇÃo do dia hotel comodoro espaço de cultura popular durante a montagem dos arranjos e últimas pinceladas nas composições que hoje fazem parte do cd música da praia ivan therra e grupo de cultura popular kikumbí e jociel lima e a tribo utilizaram para a produção musical e ensaios as instalações do hotel comodoro depois que a prefeitura municipal demoliu o prédio histórico da sapc os artistas de cidreira ficaram sem um local apropriado para fazer cultura sensível ao problema o sr joão proprietário do hotel colocou a disposição as dependências do comodoro para que os artistas de nossa comunidade pudessem manifestar-se culturalmente além dos citados utilizaram o local o grupo teatro de areia o grupo mil encantos o grupo trama a pastoral da música de cidreira e a banda municipal pela atitude cidadã e apoio incondicional à comunidade cultural de cidreira a arte praieira agradece ao sr joão do comodoro mandar é fácil difícil é governar goethe

[close]

p. 8

associação de cultura do litoral associação casa de cultura do litoral o maior evento cultural de cidreira sucesso total no v festival de talento da escola raul pilla a comunidade de cidreira esteve presente em grande número lotando o auditório da prefeitura municipal muita gente ficou do lado de fora querendo entrar para aplaudir a performance artística dos alunos da escola raul pilla primando por oferecer as melhores condições de atuação para os participantes a coordenadora do evento sabah el mashni priorizou a qualidade da sonorização obtendo um excelente resultado entre os participantes da equipe organizadora do evento ganharam destaque a profª mariza atuando junto ao comércio local captando recursos para a realização do festival contando com o apoio irrestrito da diretoria da escola e o importante patrocínio de alguns comerciantes de nosso município estivemos diante do maior e mais bem organizado evento comunitário de nossa cidade segundo o diretor da escola profº enio leal na próxima edição teremos boas surpresas abrir o evento para a participação de toda a comunidade e premiar canções inéditas talvez até gravar um cd do festival somando ao evento a escola de técnica voccal do profº luiz carlos santos ofereceu o troféu a mais bela voz este troféu foi especialmente criado e confeccionado para este evento emprestando ao festival toda a nobreza dignidade e atenção que a nossa juventude cidreirense merece passearam pelo palco do festival o teatro a dança e a música o festival de talentos do raul pilla é o maior momento de congregação comunitária em torno de manifestações artístico culturais o 5 festival de talentos da escola raul pilla apresentou a seguinte premiação categoria danÇa 1º lugar priscila franzmann 2º lugar bárbara borges fernanda polônia jusimara alexandra priscila frazmann bruna campelli e camila categoria teatro 1º lugar joão francisco rosicler oliveira e roseli oliveira categoria mÚsica 1º lugar os esquisitos do ensino médio melhor intérprete ritielmi weiss melhor instrumentista guilherme ilha trofÉu bela voz 1º lugar roselaine costa 2º lugar josias nicolau 3º lugar ritielmi weiss jociel lima quando à dezoito anos atrás cheguei com minha família para morar na praia nossa cidreira ainda era distrito de tramandaí naquela época vivíamos em função do veraneio da arrecadação do iptu em fim do poder econômico que o veranista reserva para deixar nas praias do litoral durante o período de verão a alta temporada dura normalmente dois meses até três nos demais meses do ano pensamos apenas em esperar a baixa temporada passar para só então vislumbrar a possibilidade de aumentar a arrecadação e conseqüentemente o desenvolvimento da cidade como o crescimento esperado não aconteceu e não acontece as cidades praieiras ficam estáticas sem perspectiva de desenvolvimento e o que é pior à mercê de políticos inescrupulosos que apresentam projetos que pouco resolvem os problemas do povo do litoral de dezoito anos prá cá a história simplesmente se repete sistematicamente o iptu ainda é a base de arrecadação que sustenta o município a época de ganhar dinheiro ainda é somente no verão a baixa temporada e sua dolorosa duração de nove meses continua sendo responsável pelas maiores dificuldades de nosso povo falo isso de dezoito anos prá cá mas sei que este quadro se repete há muito mais tempo acredito que estamos vivendo o melhor momento para propor um debate democrático com a participação de toda a nossa comunidade das associações das instituições constituídas para que possamos apresentar propostas inovadoras não as velhas e ineficientes soluções que até hoje não solucionaram absolutamente nada deixando a nossa comunidade assistindo passivamente a mudança das moscas dvd da mÚsica da praia está sendo produzido pela equipe de produção de imagens do sr aristel flôres o primeiro dvd da música da praia a partir de contatos mantidos com a associação de cultura do litoral e acertados os procedimentos inicou-se a seleção de imagens que comporão o dvd a técnica fica a cargo de pedro flôres as imagens à serem editadas são oriundas dos vários espetáculos e festivais dos quais participaram ivan therra e o grupo de cultura popular kikumbí e jociel lima e a tribo algumas imagens serão produzidas especialmente para este fim as locações escolhidas apresentarão a paisagem litorânea e toda a sua riqueza de cores e movimentos destacando-se a preservação da flora e fauna litorânea além da valorização de aspectos do cotidiano praieiro o dvd contará também com diversos depoimentos de pessoas da comunidade praieira e de intelectuais de renome no estado que apoiam e valorizam a ação cultural no litoral mais uma vez a iniciativa da associação de cultura do litoral unida a competência e experiência na produção de imagens de aristel flôres farão história produzindo o primeiro registro na área de artes visuais da cultura popular do litoral do rio grande do sul já está sendo tratada a produção do primeiro curta-metragem versando sobre cultura e imaginário popular do litoral esporte 1º rally de jet ski em cidreira aquático em cidreira às 22 horas do dia 8 de fevereiro esportistas inscritos em cada modadlidade o destaque será a participação do penta-campeão nacional de jet-sky lorenzo zaluski o gaúcho Às do jet é o único brasileiro a competir nas categorias internacionais completando a festa do esporte estará acontecendo no ocean drive a escolha da garota jet fazendo o som da festa catuípe e banda as inscrições tanto para o raly quanto para o concurso garota jet podem ser feitas na farmácia ipe ou na secretaria de turismo de cidreira nos dias 8 e 9 de fevereiro acontecerá na lagoa da fortaleza em cidreira o 1º raly de jet sky ocean drive serão realizadas provas de habilidade e velocidade na lagoa e no mar o números de baterias em qualquer das raias será de acordo com o número de móveis e eletrodomésticos

[close]

Comments

no comments yet