Revista Digital ACLAC 12ª Edição - Especial

 

Embed or link this publication

Description

Revista Digital ACLAC 12ª Edição - Especial

Popular Pages


p. 1

1

[close]

p. 2

acadÊmicoa adquira você também a pelerine da aclac 65 reais 35 reais do sedex um livro total r 120,00 2 contatos pelo e-mail poesiarte@hotmail.com

[close]

p. 3

visÃo acadÊmica por rodrigo octávio pereira de andrade rodrigo poeta poeta professor pesquisador e presidente da aclac resenha do livro cantigas do alvorecer de edízio mendonça de barra do mendes-ba neste livro o autor demonstra uma simplicidade marcante em suas trovas que mostram o sentimentalismo e a subjetividade à flor da pele ·o sentimentalismo conheci em barra do mendes terra amada onde nasci uma formosa morena mais formosa nunca vi temas como a saudade amor exaltação a terra e as suas origens são descritos em seus versos como imagens que denotam a pureza do povo nordestino e conotam-se em palavras que brotam da esperança e do sonho dentro da fé construída pelo coração ·a saudade É grande minha amizade por ti minha linda flor sozinho sinto saudade contigo morro de amor ·a exaltação da terra toca viola dolente aquela velha canção dos meus tempos de menino lá no meu lindo sertão ·a religiosidade agora eu faço um pedido 3

[close]

p. 4

a virgem da conceição para não deixar o pobre perecer de inanição este romper do dia nessa alvorada é o caminho descrito nas palavras do autor onde o sol é a energia para a criação poética em que nem sempre se descreve a verdade mas sim sonhos e ilusões ·o sonho eu tenho um dourado sonho que me deixa em ânsia louca ver as trovas que componho correndo de boca em boca a temática da desigualdade social também está presente em suas trovas como também a preocupação com o social ·a desigualdade social neste mundo de contrastes tudo pode acontecer rico vive sem paz pobre vive sem comer ·a preocupação com o social lembre-se bom motorista que há alguém que lhe exija quando dirigir não beba quando beber não dirija o eu lírico do poeta encontra-se de maneira clara e bem ao estilo dos trovadores medievais e românticos do século xix o coração do poeta é um jardim de alto conceito existe só uma florzinha que se chama `amor perfeito vivo triste e furibundo é pungente o meu viver ninguém ninguém neste mundo é poeta sem sofrer É assim que edízio mendonça mostra a sua voz poética em suas trovas em cantigas que alvorecem em imagens e sentimentos descritos pelo coração ou não entre a poeira do sertão aos olhos da imensidão das palavras singelas ao leitor 4

[close]

p. 5

Índice arte e seus estilos poesias diversas art lula sabe ou não sabe art uma porta legal art missão de natal entrevista rodrigo poeta entrevista mateus azevedo gago entrevista edweine loureiro entrevista roldão aires pÁg 08 pÁg 10 pÁg 16 pÁg 19 pÁg 21 pÁg 24 entrevista fernando luiz de lima pÁg 50 entrevista lenir moura entrevista fátima goes entrevista weslei rodriguês pÁg 26 pÁg 34 pÁg 42 entrevista iva carvalhaes pÁg 46 pÁg 68 pÁg 77 pÁg 84 entrevista um ano gestão do presidente rodrigo octávio pÁg 90 caricaturando pÁg 98 expediente fundada em 12 de dezembro de 2005 no município de arraial do cabo/rj patrono cecílio barros pessoa símbolo o farol cores azul e amarelo end rua campos salles nº 11 centro cep 28930-000 arraial do cabo rj e-mail aclac.academiadearraialdocabo@gmail.com site http aclacademiacabista.blogspot.com endereço postal para presidente acadêmico rodrigo o pereira de andrade rua jorge lóssio nº 1.478 bairro vila nova cidade cabo frio/rj cep 28907-015 diretoria para o biênio 2012/2013 presidente rodrigo octavio pereira de andrade vice-presidente wenceslau da cunha secretário executivo fernando luiz de lima secretário mateus azevedo gago diretor de biblioteca e patrimônio adari lacerda tesoureiro nélio aguiar diretor de comunicação tony fonseca diretora do centro de estudos e pesquisa luciana netto conselho fiscal sotero t souza normando cardoso e reinaldo martins fialho colaboradores roldão aires fernando aires antonio francisco cândido josé luiz zel humor alex feitosa editado por fernando aires mtb 45.161-sp portal r.a.j www.portalraj.com.br 5

[close]

p. 6

atenÇÃo acadÊmicos artigo do regimento interno que deve ser cumprido pelos correspondentes e honorários art 6º os correspondentes e honorários deverão respeitar os seguintes parágrafos deste artigo i divulgar a entidade em sua cidade e em todo território nacional e possivelmente no exterior ii usar a logo marca da entidade mas somente para cunho cultural iii a divulgação pode ser em meio de comunicação como jornal impresso eventos a serem realizados tv internet e outro meio que possa levar o nome da entidade iv nunca usar o nome da entidade em vão v sempre que possível enviar ao endereço da academia livros cds fotos obras de arte cartazes que divulgam a sua arte com a logo da entidade podendo ser aceito via e-mail caso não possa enviar a postagem vi aos que receberem o diploma via e-mail deverão imprimir e tirar uma foto para ser enviada a entidade vii como nossa entidade não cobra ônus ao membro correspondente ao membro honorário ambos acadêmicos dependentes de título deverão fazer um relatório todo ano para mostrar sua atuação em favor da entidade viii o membro correspondente e honorário será divulgado no blog da entidade e por outros meios de comunicação ix poderá participar de antologias de encontros culturais fazer palestras e terá toda à logística caso venha à sede da entidade em arraial do cabo para ser divulgado tanto o seu nome como o seu trabalho x ao fazer o juramento passará ser um imortal correspondente ou honorário da academia tendo sua cadeira perpétua só perderá sua honraria caso não se comunicar-se durante um ano com a entidade usar o nome da entidade se não for para fins culturais morte ou por falta de decoro xi só serão aceitas inscrições para o quadro de membro correspondentes artistas que não residam na região dos lagos xii os escolhidos para serem membros honorários poderão ser de qualquer cidade brasileira e estrangeira serão escolhidos pelos seus trabalhos desenvolvidos nas letras artes e ciências rodrigo octavio pereira de andrade presidente da academia cabista de letras artes e ciências de arraial do cabo-rj visite o blog da entidade sua foto e dados agora constam lá segue o link aclacademiacabista.blogspot.com 6

[close]

p. 7

boas festas É o que a aclac deseja à você leitor e acadêmico 7

[close]

p. 8

arte e seus estilos acadêmica honorário de são paulo/sp conhecendo a arte por roldão aires edifício la pedreira barcelona esp de antonio gaudi já falávamos do primitivismo da sua sensibilidade e espontaneidade e rapidamente passamos agora pela chamada arte infantil que nada mais é do que uma forma das crianças se comunicarem com os adultos no final do século xix a arte infantil foi descoberta por psicólogos em razão de sua semelhança com os desenhos do homem primitivo hoje ela é um elemento precioso no que diz respeito ao desenvolvimento da criança existem ainda outros estilos de arte desenvolvidos são estes arte popular vai do folclore às técnicas e trabalhos mais avançados É uma arte sem sofisticação ou modismo e representa pura e simplesmente a ingenuidade do povo arte popular brasileira merecem destaque na arte popular brasileira a cerâmica balangandãs rendas colchas bordados e etc a escultura é a que merece maior destaque pois temos o exemplo do grande escultor aleijadinho uma arte que chegou a ser imitada por índios e portugueses chegando até mestre vitalino e suas esculturas de barro temos portanto na bahia as cerâmicas e as colchas bordadas também em outros estados nordestinos em minas gerais os balangandãs em santa catarina as famosas rendas dentre outras formas de arte popular arte acadêmica É a pintura que se opõe à qualquer o grito do ipiranga pedro américo 1888 8

[close]

p. 9

a Última ceia aleijadinho santuário de bom jesus de matosinhos congonhas mg inovação em estética e repete as formas bordadas do passado o acadêmico é um estilo conservador embora toda arte seja importante inovadora ou anti-tradicionalista desde girotto aos nossos dias ainda existe atualmente o conservadorismo em nossa arte em fins do século xx surge no brasil um estilo que passou a influenciar na decoração e arquitetura e que na frança e na inglaterra era até então conhecido como art nouveau É um estilo independente no que diz respeito à tradição mas ainda falta-lhe uma consciência social a art nouveau se insere no coração da sociedade moderna reagindo ao historicismo da arte acadêmica do século xix e ao sentimentalismo e expressões líricas dos românticos adaptando-se à vida cotidiana às mudanças sociais e ao ritmo acelerado da vida moderna caracteriza-se pela sinuozidade das linhas motivos orgânicos além do uso de muito metal e vidro o movimento deste estilo artístico teve início na bélgica com a produção de henry van de velde e logo se espalhou por toda europa recebendo diferentes denominações tais como seccionismo Áustria estilo liberty itália jungendstil alemanha e arte nova portugal henry van de velde foi também um dos fundadores da escola de artes decorativa de weimar 1902 a famosíssima bauhaus entre os seus seguidores temos arquitetos como louis sullivan arthur mackmurdo o ilustrador audrey beardsley enquanto os novos arquitetos que se associaram ao movimento são gaudi e horta sullivan construiu o auditorium em chicago mackmurdo ilustrou a capa de seu livro sobre as igrejas londrinas beardsley ilustrou a obra de oscar wilde gaudi tem suas obras mais famosas em barcelona van de velde na alemanha e mackintosh é o único representante da art nouveau em londres de todos esses gaudi é o mais famoso e notável 9

[close]

p. 10

a bomba suja membro honorário da aclac rj por ferreira gullar introduzo na poesia a palavra diarréia não pela palavra fria mas pelo que ela semeia quem fala em flor não diz tudo quem me fala em dor diz demais o poeta se torna mudo sem as palavras reais no dicionário a palavra é mera idéia abstrata mais que palavra diarréia é arma que fere e mata que mata mais do que faca mais que bala de fuzil homem mulher e criança no interior do brasil por exemplo a diarréia no rio grande do norte de cem crianças que nascem setenta e seis leva á morte É como uma bomba d que explode dentro do homem quando se dispara lenta a espoleta da fome É uma bomba-relógio o relógio é o coração que enquanto o homem trabalha vai preparando a explosão bomba colocada nele muito antes dele nascer que quando a vida desperta nele começa a bater 10

[close]

p. 11

bomba colocada nele pelos séculos de fome e que explode em diarréia no corpo de quem não come não é uma bomba limpa é uma bomba suja e mansa que elimina sem barulho vários milhões de crianças sobretudo no nordeste mas não apenas ali que a fome do piauí se espalha de leste a oeste cabe agora perguntar quem é que faz essa fome quem foi que ligou a bomba ao coração desse homem quem é que rouba a esse homem o cereal que ele planta quem come o arroz que ele colhe se ele o colhe e não janta quem faz café virar dólar e faz arroz virar fome é o mesmo que põe a bomba suja no corpo do homem mas precisamos agora desarmar com nossas mãos a espoleta da fome que mata nossos irmãos mas precisamos agora deter o sabotador que instala a bomba da fome dentro do trabalhador e sobretudo é preciso trabalhar com segurança pra dentro de cada homem trocar a arma de fome pela arma da esperança rio 1962 11

[close]

p. 12

noite feliz membro titular da aclac em arraial do cabo rj por flávio machado não vejo nos natais qualquer sentido desabo à meia-noite como um prédio mal construído o que sinto é a busca mercantilista o presente não comprado o amigo ausente a casa vazia chego à conclusão de que não gosto mais do natal e de que não sei o quê na canção chamam de noite feliz por onde andará o menino que fingia dormir para surpreender papai noel 12

[close]

p. 13

natal 2011 membro correspondente da aclac em fortaleza ce por sonia nogueira e veio a luz para apagar a treva o menino na estribaria dormia a noite veio angústia em calmaria o coração apertado o sonho leva a saudade dos entes que partiram na lágrima a dor sofre em vendaval em cada noite brilhante o natal recorda emoções que coloriram a vida o sonho a esperança finda consolo renascendo em cada ano olhando a manjedoura a mãe contrita exemplo de humildade e tolerância em cada olhar nascida da esperança trazendo em outro olhar a mãe aflita 13

[close]

p. 14

algum tempo membro honorário da aclac em são paulo/sp por roldão aires depois de algum tempo te ví passaste por mim devagar recuei um pouco depois voltei e fiquei a te olhar o mesmo jeito altivo andar,vagaroso com classe balançar de braços perfume ficando no ar o coração dispara da boca parece sair lembrei dos teus carinhos de quando ficávamos sózinhos do amor que muito nos uniu hoje.escondo-me de ti e penso o que na realidade aconteceu e a verdade é só uma tú com certeza me esquecestes e eu,é quem foi que morreu 14

[close]

p. 15

tênue membro correspondente da aclac em saitama/japão por edweine loureiro atenção num definhar agonizante o ribeirão nos avisa que se não cuidarmos antes ele não mais poderá a nossa sede saciar rota gota oh lágrima densa condensas a beleza e a convalescença desta mãe natureza fraturada em sua essência edweine loureiro nasceu em 20 de setembro de 1975 É advogado professor de literatura e idiomas e reside no japão desde 2001 premiado em diversos concursos literários no brasil portugal e japão é autor dos livros sonhador sim senhor ed litteris 2000 clandestinos [e outras crônicas clube de autores 2011 e em curto espaço ed multifoco selo 3x4 2012 É membro-correspondente da academia cabista de letras artes e ciências rj 15

[close]

Comments

no comments yet