Multiletramentos na Escola

 

Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

rojo roxane moura eduardo orgs multiletramentos na escola são paulo parábola editorial 2012 264p eliana gagliardi o livro é uma coletânea de trabalhos colaborativos que resultaram de três cursos ministrados em 2010 pela professora roxane rojo dois desses cursos foram disciplinas regulares de pós-graduação no instituto de estudos da linguagem iel da universidade estadual de campinas unicamp onde ela atua e outro um minicurso de verão para o mestrado em estudos linguísticos da universidade federal do mato grosso ufmt a organização dessa coletânea resulta da colaboração entre rojo que realizou um pósdoutorado na universidade de genebra e eduardo moura que desenvolve pesquisa de mestrado em linguística aplicada no iel unicamp sob a orientação da professora a coletânea apresenta propostas de atividades de leitura crítica análise e produção de textos multissemióticos ­ constituídos por diferentes linguagens ­ tendo um enfoque multicultural envolvem sobretudo o uso de novas tecnologias digitais de comunicação e informação que no dizer de um dos autores permitem a criação e o uso de imagem de som de animação e a combinação dessas modalidades no capítulo inicial intitulado pedagogia dos multiletramentos roxane rojo coloca para o leitor algumas questões fundamentais sobretudo para aqueles que são professores são problematizações que visam promover uma reflexão e buscam renovar a prática dos professores junto aos quais ela exerce atividades há muito tempo cadernoscenpec são paulo v.2 n.1 p.241-244 julho 2012 241

[close]

p. 2

gagliardi eliana as questões colocadas na publicação são instigantes e sustentam as propostas didáticas apresentadas nos capítulos seguintes por que abordar a diversidade cultural e a diversidade de linguagens na escola há lugar na escola para o pluralismo para a multissemiose e para a abordagem pluralista das culturas por que propor uma pedagogia dos multiletramentos segundo rojo os multiletramentos nos propiciam pensar entre outras coisas como as novas tecnologias da informação os hipertextos e hipermídias podem mudar o que se entende na escola por ensinar e aprender para desenvolver seus argumentos a favor dos multiletramentos inicialmente localiza a origem histórica desse conceito que procura cobrir dois multi a multiculturalidade característica das sociedades globalizadas e a multimodalidade dos textos por meio dos quais a multiculturalidade se comunica e informa também rojo enfatiza que ao considerar esses dois multi o conceito de multiletramentos avança em relação ao de letramento que segundo ela não faz senão apontar para a multiplicidade e variedade das práticas letradas ao longo do capítulo rojo apresenta as características e o funcionamento dos multiletramentos justifica a necessidade de uma pedagogia dos multiletramentos e além disso apresenta esquematicamente como fazer essa pedagogia para a autora essa pedagogia resumidamente parte da afirmação de que o mundo contemporâneo é caracterizado pela multiplicidade cultural que se expressa e se comunica por meio de textos multissemióticos impressos ou digitais ou seja textos que se constituem por meio de uma multiplicidade de linguagens fotos vídeos e gráficos linguagem verbal oral ou escrita sonoridades que fazem significar estes textos essa multimodalidade multissemiose ou multiplicidade de linguagens exige multiletramentos quer dizer exige nos dizeres de rojo capacidades e práticas de compreensão e produção de cada uma delas multiletramentos para fazer significar em outras palavras exige novos letramentos novas práticas e habilidades digital visual sonora exige múltiplos letramentos os multiletramentos são híbridos como foi acima apontado são interativos segundo rojo são colaborativos sobretudo se pensarmos na tecnologia digital e suas ferramentas como por exemplo o blog também são subversivos sobretudo se considerarmos o design do hipertexto que permite várias conexões e trajetórias subvertem especialmente as relações de controle unidirecional da comunicação e da informação da produção cadernoscenpec 242

[close]

p. 3

multiletramentos na escola cultural portanto e da propriedade dos `bens imateriais ideias texto discurso imagens sonoridades no espaço digital temos um embate por exemplo entre a autoria e a apropriação nesse sentido faz-se necessário que a escola discuta uma nova ética que nos dizeres de rojo não se baseie tanto na propriedade de direitos de autor de rendimentos que se dissolveram na navegação livre da web e que também discuta as novas estéticas que impregnam e constituem os textos contemporâneos multimodais para transformar o consumidor acrítico em analista crítico os princípios básicos dessa pedagogia são formar um usuário funcional que tenha competência técnica e conhecimento prático criador de sentidos entenda como diferentes tipos de texto e de tecnologias operam analista e crítico entenda que tudo o que é dito e estudado é fruto de seleção prévia e transformador usa o que foi aprendido de novos modos essa pedagogia envolve uma prática situada ou seja baseia-se inicialmente em práticas que fazem parte das culturas dos alunos de massa popular erudita em gêneros mídias e linguagens por eles conhecidos envolve instrução aberta ou seja uma análise dessas práticas gêneros mídias e linguagens e de seus processos de produção e de recepção o que se dá a partir de um enquadramento dos letramentos críticos que buscam interpretar os contextos sociais e culturais de circulação e produção desses designs e enunciados tendo em vista uma prática transformadora assim trabalhar com multiletramentos envolve comumente o uso de novas tecnologias de comunicação e informação e caracteriza-se como um trabalho que na proposta de rojo parte das culturas de referência do alunato e de gêneros mídias e linguagens por ele conhecidos para buscar um enfoque crítico pluralista ético e democrático ­ que envolva agência ­ de textos/discursos que ampliem o repertório cultural na direção de outros letramentos valorizados ou desvalorizados implica a imersão em letramentos críticos os capítulos seguintes trazem os trabalhos colaborativos que resultaram como já citado anteriormente dos cursos ministrados pela professora roxane rojo seus autores alunos desses cursos reunidos em duplas ou trios propõem-se a dar algumas ideias e subsídios para aqueles professores de língua portuguesa que querem trabalhar os multiletramentos com seus alunos essas propostas que visam aos letramentos múltiplos pretendem funcionar nos dizeres de rojo como protótipos estruturas flexíveis e cadernoscenpec são paulo v.2 n.1 p.241-244 julho 2012 243

[close]

p. 4

gagliardi eliana vasadas que permitem modificações por parte daqueles que queiram utilizálos em outros contextos que não o das propostas iniciais ou seja de acordo com a própria pedagogia assumida por ela esses protótipos estão abertos à produção daqueles que irão utilizá-los e que não devem ser vistos como meros usuários os protótipos estão agrupados sob dois títulos por uma educação estética e por uma educação ética e crítica compondo o primeiro título encontramos trabalhos como blog nos anos iniciais do fundamental i a reconstrução de sentido de um clássico infantil e minicontos multimodais reescrevendo imagens cotidianas nesta parte do livro os autores enfatizam as análises críticas das estéticas e usos das linguagens e formas em seus objetos de ensino sob a segunda titulação encontramos por exemplo as propostas o manguebeat nas aulas de português vídeo clip e movimento cultural em rede e radioblog vozes e espaços de atuação cultural em que os autores ressaltam a análise dos temas e do universo de valores que convocam buscando uma ética crítica na análise dos textos/enunciados os autores de cada protótipo o introduzem a partir de um pequeno texto no qual colocam os objetivos e as justificativas para as atividades por eles elaboradas alguns desses trabalhos estão no site da editora para download gratuito www.parabolaeditorial.com.br cadernoscenpec 244

[close]

Comments

no comments yet