MundoCoop 51

 

Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

a revista de gestÃo finanÇas pessoas e marketing do cooperativismo código 51 ano 10 prÊmio sim apo amos nobel da paz para o cooperativismo florestal negociações debates radicalismos marcaram a elaboração do novo código florestal com o cooperativismo fazendo sua parte gestÃo diretriz nacional de monitoramento de cooperativas plano de negÓcios a busca pelo sucesso favorece a capacitação e o comprometimento pessoas contratação por competências sabendo usar só se tem a ganhar 1 mundocoop

[close]

p. 2

2 mundocoop

[close]

p. 3

3 mundocoop

[close]

p. 4

expediente a revista de gestÃo finanÇas pessoas e marketing do cooperativismo diretoria douglas alves ferreira luis cláudio g.f silva redação editora katia penteado mtb 11.682/sp redacao@mundocoop.com.br arte diretor de arte douglas alves ferreira assistente de arte fábio aguilar da silva revista@mundocoop.com.br publicidade diretor comercial luis cláudio g.f silva assistente comercial henrique p gouveia comercial@mundocoop.com.br controle e operações wilma zacharias impressão referência gráfica tiragem 15 mil exemplares fotos istock photo a revista mundocoop é uma publicação da hl/mais editorial ltda rua atílio piffer 271 conj 62 casa verde 02516-000 são paulo/sp telefone 11 4323-2881 www.mundocoop.com.br os artigos assinados são de responsabilidade dos autores as opiniões emitidas pelos entrevistados não refletem o pensamento da coordenação dessa publicação proposta de renovação sem cancelamento ou anulação da sociabilidade moderna o cooperativismo no brasil ocupa a pior colocação entre 94 países 4 mundocoop 8 entrevista júlio aurélio vianna

[close]

p. 5

ges tÃo 16 26 30 34 grandes decisões diretriz nacional de monitoramento de cooperativas finanÇas plano de negócios a busca pelo sucesso favorece a capacitação e o comprometimento marketing para pensar comunicação de risco ou um risco na comunicação pessoas na prática contratação por competências 20 12 brasilcoop 14 mundocoop 37 estante 38 ponto de vista código florestal avanço possível na conciliação entre preservação ambiental e produção agropecuária 5 mundocoop sumário

[close]

p. 6

avanços p ao leitor há controvérsias rincipal ramo do cooperativismo o agronegócio se tornou o centro das atenções desde que começou a ser discutido o novo código florestal negociações debates radicalismos disputas internas e públicas marcaram os avanços dessa legislação que está votada e em fase de regulamentação podendo se tornar um colcha com mais de centenas de retalhos costurados ou serão remendos que podem modificar sensivelmente o conteúdo independentemente do resultado final muita coisa ainda será negociada e muitas críticas serão feitas a ambientalistas e ruralistas a atualidade do assunto e a representatividade do cooperativismo no agronegócio levaram este a ser o tema de nossa matéria de capa com depoimentos e opiniões de líderes do setor sem deixar de lado a posição do principal órgão do movimento cooperativista nacional enquanto de um lado temos debates dissenções e discordâncias de outro sobressai a ideia de roberto rodrigues de fazer uma campanha pelo prêmio nobel para as cooperativas a posição do embaixador especial da fao para o ano internacional das cooperativas está no ponto de vista e estende-se à campanha iniciada pela mundocoop que encampou a ideia e criou um selo que está disponível a todos os interessados frente a esse cenário de importância e representatividade do cooperativismo esta edição traz uma entrevista com júlio aurélio vianna lopes pesquisador em direito da fundação casa de rui barbosa que mostra o outro lado do cooperativismo brasileiro caracterizado por desconhecimento da atividade pela sociedade com comprometimento do desenvolvimento do setor sua afirmação está fundamentada em pesquisa por ele realizada cujos resultados colocam o brasil na pior colocação entre 94 países o diálogo com a sociedade é presente em todos esses temas o que nos levou a mais uma vez trazer o tema comunicação desta vez a comunicação de risco disciplina que ganha espaço a cada dia como uma das formas de prevenir crises conheça um pouco sobre isso em marketing outro assunto profundamente relacionado ao reconhecimento das cooperativas pela sociedade e que pode auxiliar sobremaneira na sustentabilidade do negócio com ganhos para todos os envolvidos é tratado em finanças trata-se do plano de negócios um instrumento de busca pelo sucesso com ganhos como a capacitação e o comprometimento dos envolvidos trazendo o olhar para dentro das cooperativas brasileiras que além de reunirem mais de 10 milhões de cooperados empregam quase 300 mil profissionais apresentamos em pessoas uma forma de seleção de colaboradores que vem conquistando adeptos a contratação por competências por último mas não menos importante apresentamos um balanço da diretriz nacional de monitoramento de cooperativas fruto de parceria entre o sescoop e a fundação nacional da qualidade a diretriz busca o alinhamento das ações de monitoramento das cooperativas e a consolidação dessas informações favorecendo a competitividade das cooperativas É a governança corporativa chegando ao ambiente cooperativo notícias do setor no brasil e no exterior também integram-se a esta edição assim como dicas de leitura aproveite a edição que preparamos para você e boa leitura izilda frança katia penteado editora redacao@mundocoop.com.br 6 mundocoop

[close]

p. 7

1 4 deoutubrohÁ 42 anos desenvolvendo o cooperativismo paulista parabÉns a todos que fazem parte dessa histÓria curta nossa página no facebook facebook.com/sistemaocesp @sistemaocesp 7 mundocoop

[close]

p. 8

ent revista desconhecimento e condições legais comprometem o desenvolvimento do cooperativismo jÚlio aurÉlio vianna o 8 mundocoop a cooperação pode ser a forma dominante da sociedade essa certeza de júlio aurélio vianna lopes pesquisador em direito da fundação casa de rui barbosa que no final de maio foi expressa em evento preparatório à rio+20 no palácio itamaraty a convite da organização das nações unidas onu e soma-se à sua afirmação de que o cooperativismo é complementar ao capitalismo constituindo-se alternativa capaz de superar o sistema econômico atual em 13 países nos quais metade ou mais da população e dos negócios reside nas cooperativas dentre os quais a finlândia é a mais expressiva com mais de 70 de cooperados e dos mercados pesquisador parte do princípio de que o cooperativismo é uma proposta de renovação sem cancelamento ou anulação da sociabilidade moderna à qual bastaria tornar a cooperação de interesses tão corriqueira quanto a competição para a satisfação de interesses acredita também que a promoção da cooperação no interior das nações é tão ou mais importante que controlar a competição global essas informações estão presentes em pesquisa realizada por lopes sobre a inserção efetiva das cooperativas no mundo que se transformou no livro cooperativismo contemporâneo ­ caminho para a sustentabilidade ­ editado pela confederação brasileira das cooperativas de crédito confebras e pelo sistema ocb/rj e sescoop/rj inclusive em inglês ­ que é distribuído gratuitamente com a meta divulgar o cooperativismo no brasil dezenas de pesquisas que delineiam o perfil atual da atividade em todo o mundo traçando seu efetivo potencial de transformação social compõem a obra e mostram por exemplo que o brasil ­ apesar dos resultados divulgados pelo panorama do cooperativismo brasileiro de 2011 ­ ocupa a pior colocação entre 94 países situando-se à frente apenas de nações como botsuana na África e atrás do uruguai com 30 da população comprometida com o movimento cooperativista da argentina com 23,5 do paraguai com 18 da espanha ao redor de 15 e da colômbia com 11 um diagnóstico da situação atual e o caminho a ser percorrido para que o brasil ocupe no cooperativismo mundial lugar tão representativo quanto ocupa na economia são temas tratados nesta entrevista em que o cientista social também reclama alterações na legislação frisando que o brasil é o único dentre as 20 maiores economias do planeta que não substituiu sua lei de cooperativas.

[close]

p. 9

e ntrevis ta 9 mundocoop

[close]

p. 10

entrevista júlio aurélio vianna qual a principal conclusão de suas pesquisas ela corrobora no plano global o que todas as demais pesquisas locais no brasil e fora dele apontavam quanto mais forte o cooperativismo maior é a qualidade de vida e a competitividade do setor privado menor é o desemprego a poluição e a desigualdade bastou comparar os respectivos índices do banco mundial da onu do fórum econômico mundial de economia criativa e de gini que mede a desigualdade social é muito superior o desempenho dos países com mais cooperados na população e volumes de negócios das cooperativas minha pesquisa comprova assim de vez que ao serem amplamente disseminadas as cooperativas conferem sustentabilidade efetiva ­ prosperidade econômica integração social e proteção ambiental ao desenvolvimento nacional o livro já no título coloca o cooperativismo como caminho para sustentabilidade de que forma esse caminho vem sendo percorrido creio que a aliança cooperativa internacional ­ por isso pedi ao sescoop/rj que entregue a versão inglesa do livro a dirigentes internacionais ­ tem-se conscientizado que o imperativo atual da sustentabilidade traz uma ética que condena todo desperdício de gente e de talentos humanos pela pobreza que as impede de se formar e aperfeiçoar de recursos naturais afetados pela poluição basta que o movimento reconheça sua afinidade com o tema do desenvolvimento sustentável para entender que as cooperativas já o estão disputando com as empresas como a cooperação de interesses é o melhor meio de controle embora relativo de que dispomos sobre o futuro empreendedores cooperativistas levam vantagem nesta era de incertezas já que cooperar é uma arte que conhecem para o brasil virar o jogo o sr apregoa a necessidade de uma boa lei geral e o foco em verbas públicas na formação das cooperativas como isso seria concretizado as duas medidas que prescrevo foram implementadas pelas nações nas quais as cooperativas agregaram a maioria da população e os setores fundamentais da economia a primeira é uma lei geral ao invés de várias para cada ramo que imbuída dos princípios cooperativistas estimule cooperativas ao desburocratizar sua fundação e funcionamento fixando um órgão do estado capaz de inseri-las nas diversas politicas públicas a segunda é direcionar as verbas públicas ­ usuais do tesouro ­ mais para a constituição do que para os negócios das cooperativas infelizmente estamos na contramão desta tendência que já alcançou os países de pib como o nosso nossa lei é uma remanescente do regime autoritário que torna mais burocrático o funcionamento de uma cooperativa que o de outra empresa nosso órgão regulador conselho nacional do cooperativismo tem uma composição majoritariamente intergovernamental e não do movimento e as cooperativas continuam ao largo do resgate da informalidade que tem sido promovido para empresas individuais ou de menor porte a injeção de verbas se concentra em negócios cooperativos já constituídos ­ geralmente agropecuários ­ o que também desestimula o crescimento de cooperados neste ramo levando ao paradoxo de ser ele mais rico que todos os outros 12 ramos cooperativos do país juntos mas conter apenas cerca de 1 milhão dos pouco mais de 10 milhões de associados no brasil de forma prática qual seria o caminho para o desenvolvimento e a sustentabilidade o mais importante para o nosso desenvolvimento cooperativo é substituir a lei 5764/71 por uma lei simplificadora que também insira cooperativas em todos os programas governamentais segundo suas especificidades convertendo o conselho nacional do cooperativismo em uma agência do movimento como já ocorre normalmente com todos os demais conselhos de meio ambiente assistência social etc no estágio atual em que a cooperatividade ainda é baixa cerca de 5 da população o cooperativismo deve almejar as lacunas do capitalismo brasileiro no consumo trabalho e crédito propondo aos prejudicados formarem cooperativas cuja atividade consista imediatamente em soluções para o interesse público e insumos para empresas privadas foi assim que as cooperativas de catadores e de empresas recicladoras generalizaram a coleta e a reciclagem de materiais nas metrópoles brasileiras convergindo setor privado e poderes públicos locais como pesquisador do país menos cooperativo dentre os industrializados apesar do esforço heroico do cooperativismo brasileiro cujos membros dobraram na última década creio que a ignorância ainda é um obstáculo tão 10 mundocoop

[close]

p. 11

e ntrevis ta forte quanto as condições legais aposto que uma campanha massiva nacional e constante de propaganda do modelo cooperativo centralizada em eventos simultâneos pelos sescoops em épocas como a semana das cooperativas atrairia muitas pessoas que como a imensa maioria dos brasileiros sequer sabe o que é uma cooperativa o que mais considera importante à evolução do cooperativismo no brasil no fim do livro apresento detalhadamente uma proposta de cuja eficiência estou convencido pois foi a estratégia adotada pelas maiores cooperativas no campo do trabalho as bascas de mondragón do crédito o rabobank holandês e do consumo as universidades cooperativas japonesas com base na adoção do princípio da intercooperação de 1966 proponho que cada cooperativa compreenda que seu melhor investimento é a fundação de outras cooperativas correlatas o melhor apoio de uma cooperativa de trabalho é a formação de uma cooperativa de crédito a imensa maioria dos brasileiros sequer sabe o que é uma cooperativa aos seus trabalhadores a estabilidade de uma cooperativa de consumo é garantida por cooperativas que gerem produtos ou prestem serviços aos usuários daquela como sua pesquisa pode auxiliar os organismos mundiais relacionados direta ou indiretamente ao cooperativismo espero por exemplo que a fao organização das nações unidas para agricultura e alimentação use os dados para legitimar ainda mais a reabertura de seu departamento de cooperativas pois elas já são essenciais à produção de alimentos em mais de 70 dos 94 países analisados ­ inclusive brasil e que a organização internacional do trabalho oit reforce seu papel de envolvimento dos governos na reorientação dos programas de combate ao desemprego para a disseminação de cooperativas de trabalho pois elas já são essenciais à redução da pobreza extrema em mais de 35 das nações 11 mundocoop

[close]

p. 12

brasilcoop campanha incentiva nobel para o cooperativismo um artigo assinado por roberto rodrigues ­ doutor honoris causa da unesp coordenador do centro de agronegócio da fgv-eesp presidente do conselho do agronegócio da fiesp professor titular do departamento de economia da unesp jaboticabal ex-ministro da agricultura além de embaixador especial para cooperativas na organização das nações unidas para agricultura e alimentação fao entre outros cargos que exerceu e exerce ­ e veiculado no boletim agroanalysis marca o início da campanha pelo nobel da paz para o cooperativismo endossando a campanha a mundocoop ­ que replica o artigo nesta edição em ponto de vista ­ desenvolveu um selo alusivo que está disponível para download gratuito no site www.mundocoop.com.br e desde setembro integra todos os produtos revista portal boletins informativos e redes sociais os motivos que fundamentam a campanha estão expressos nos próprios princípios do cooperativismo e podem ser resumidos no fato de as cooperativas promoverem a inclusão ­ e consequentemente defender e proporcionar a paz ­ e reduzirem a pressão sobre a paz via mitigação do efeito da concentração de renda fazendo da cooperativa um elemento de crescimento e transformação de pequenos em um conjunto forte e poderoso prÊmio sim apo amos nobel da paz para o cooperativismo coopercitrus inaugurou shopping rural em uberaba a coopercitrus cooperativa de produtores rurais inaugurou no dia 25 de julho mais uma unidade de shopping rural seu novo modelo de comercialização na cidade de uberaba mg o shopping rural de uberaba ocupa uma área de mais de 2.394m² praticamente o dobro da loja antiga que possuía 1.443 m² com este novo conceito os cooperados e a população de uberaba e região têm uma ampla oferta de produtos divididos por seções como selaria cutelaria pet shop jardinagem fitness camping veterinária dentre outros nas quais podem escolher os produtos de que necessitam expostos em prateleiras para o seu autoatendimento na loja os produtores rurais encontram todos os insumos necessários para potencializar sua produtividade no campo e implementos agrícolas das melhores empresas do brasil para facilitar o manejo no campo sistema campo limpo coleta 23 mil toneladas de janeiro a julho deste ano o sistema campo limpo encaminhou para o destino ambientalmente correto 23.187 toneladas de embalagens vazias de defensivos agrícolas que foram devolvidas em mais de 400 unidades de recebimento em todo o país a quantidade representa um crescimento de 5 quando comparado ao mesmo período de 2011 o sistema campo limpo consiste em logística reversa de embalagens vazias de agrotóxicos formado por agricultores fabricantes estes representados pelo instituto nacional de processamento de embalagens vazias ¬inpev ­ e canais de distribuição com apoio do poder público mato grosso paraná são paulo goiás e rio grande do sul que juntos representam 70 do total destinado no brasil foram os estados que entregaram as embalagens 12 mundocoop

[close]

p. 13

brasilcoop cnac comemora resultados criada em outubro de 2007 a confederação nacional de auditoria cooperativa cnac comemora seus cinco anos de ato cooperativo e a emissão de mais de 2.100 relatórios de auditoria de cooperativas de crédito que corresponde à média anual de 430 relatórios esses números mostram a assertividade dos três maiores sistemas de crédito cooperativo no brasil sicred sicoob e unicred na criação da cnac mantendo em seu quadro social 26 centrais filiadas três confederações e uma central federal cred os resultados como explica alexandre euzébio silva diretor da confederação são significativos pois respondemos por 30 do universo de cooperativas de crédito que somam cerca de 1.200 instituições em todo o país se considerarmos apenas as cooperativas vinculadas às centrais que são 760 atendemos 50 do total além de fortalecer sua presença nas regiões norte e nordeste a confederação segundo silva pretende nos próximos cinco anos atender 100 de seu público melhorar a eficiência e a segurança de procedimentos e processos de auditoria e aumentar a capacitação e a qualidade técnica de seus profissionais coopernapi a cooperativa dos aposentados a coopernapi cooperativa de crédito dos aposentados e pensionistas brasileiros criada pelo sindnapi ­ sindicato nacional dos aposentados teve a abertura de sua primeira conta formalizada no dia 1º de outubro às 15h a coopernapi tem como associados 30 mil aposentados e pensionistas dos quais cerca de metade reside na grande são paulo os demais cooperados situados no interior de são paulo e em outros estados contarão com os mesmos serviços de acordo com o cronograma de implantação da cooperativa que se estenderá por todo o país 13 mundocoop

[close]

p. 14

mundo coop cuba projeta cooperativas em setores de serviÇos legislaÇÃo sobre economia social e solidÁria É tema de livro o livro reformas legislativas en el derecho social y solidario iberoamericano traz uma coleção de trabalhos sobre legislação no campo da economia social e solidária em vários países do mundo a obra inclui reflexões sobre a situação de argentina brasil equador espanha méxico república dominicana colômbia paraguai nicarágua peru e o mercosul sua edição foi viabilizada pela fundação divina pastora da pontificia universidad javeriana de bogotá fundibes o governo cubano aprovou um estudo que prevê a implantação em caráter experimental de cooperativas de transportes e gastronomia entre outros setores da economia a medida faz parte das mudanças em andamento com vistas a atualizar o modelo socialista da ilha e dinamizar a economia interna estimular a produtividade reduzir os custos do estado mantendo o governo no controle da economia nacional até o momento as únicas associações produtivas permitidas pelo governo cubano são no setor agrícola que desde os anos 60 conta com cooperativas de créditos e serviços ccs que se somam às de produção agropecuária cpa e às unidades básicas de produção cooperativa criadas em 1993 juntas essas instituições somavam cerca de 5.800 cooperativas no setor agropecuário mas em resposta a uma nova legislação que permite que grupos reunidos voluntariamente em cooperativas usufruam de terras estatais ociosas hoje há cerca de 150.000 novos produtores sicredi fortalece presenÇa no conselho da woccu realizada durante a conferência mundial das cooperativas de crédito da woccu na polônia em julho a assembleia geral anual reelegeu manfred alfonso dasenbrock presidente da central sicredi pr/sp e sicredi participações como representante do brasil e membro do conselho de administração dessa instituição formado por representantes de 67 países dando continuidade à aproximação com grupo de jovens wycup iniciada na escócia em 2011 neste ano na polônia o gerente de marketing e programas sociais da sicredi união pr wesley alves e a assessora de programas sociais da central sicredi pr/sp rejane andrade participaram do fórum com os jovens cooperativistas e apresentaram dois projetos do sicredi o de inclusão social dos cortadores de cana da coopcana cooperativa agrícola regional de produtores de cana que foi premiado no congresso da woccu e outro sobre o programa a união faz a vida focado na formação e no desenvolvimento de crianças cooperativista a participação do sicredi também evolui nos últimos anos no grupo de mulheres global women s além disso outros projetos contaram com a intermediação da woccu como o intercâmbio de executivos com a liga do texas para o próximo mandato o objetivo principal é fortalecer os diversos projetos iniciados e realizar a conferencia mundial da woccu no brasil 14 mundocoop

[close]

p. 15

cooperativas de produÇÃo paraguaias criam banco cooperativo vinte e sete cooperativas paraguaias de produção agrícola pecuária e industrial associadas à federação de cooperativas de produção fecoprod fundaram o banco para la comercialización y la producción bancop s.a a supervisão e a gestão da instituição financeira está a cargo da superintendência de bancos daquele país vale ressaltar que o bancop está habilitado a realizar todas as transações financeiras a intenção é que comece a operar ainda em 2012 aci promove encontro de pesquisadores o vii encontro de pesquisadores latino-americanos da aliança cooperativa internacional ­ encuentro de investigadores latinoamericanos de la alianza cooperativa internacional ­ será realizado em santiago do chile nos dias 13 e 14 de novembro de 2012 evento mais importante no campo da investigação sobre o cooperativismo visa a estimular a reflexão sobre os problemas do setor na região estabelecer vínculos de colaboração para pesquisa e incentivar o fortalecimento das relações em âmbito cooperativo e acadêmico tendo como tema central inovação social e desenvolvimento cooperativo o encontro trabalhará quatro eixos temáticos inovação social e políticas públicas novos desafios para o desenvolvimento novos modelos de gestão organizacional e desenvolvimento cooperativo e globalização 15 mundocoop

[close]

Comments

no comments yet