Revista Digital ACLAC - 9ª Edição

 

Embed or link this publication

Description

Revista Digital ACLAC pertencente à Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo - RJ

Popular Pages


p. 1

edição ix ano i setembro de 2012 revista digital da academia cabista de letras artes e ciências weslei rodrigues da aclac transmite a sensibilidade e a leveza ao material bruto e pesado que ganha vida 1 do cimento puro à pura arte

[close]

p. 2

acadÊmicoa adquira você também a pelerine da aclac 65 reais 35 reais do sedex um livro total r 120,00 2 contatos pelo e-mail poesiarte@hotmail.com

[close]

p. 3

visÃo acadÊmica por rodrigo octávio pereira de andrade rodrigo poeta poeta professor pesquisador e presidente da aclac você não é uma nota somos avaliados há todo momento na vida ou melhor o sistema faz isso um sistema criado por nós o ser humano adora questionar avaliar e julgar na escola aluno sem luz é nota professor são notas cidadão são notas e às vezes nem notas dependendo da condição social somos avaliados há todo momento na vida ou melhor o sistema faz isso um sistema criado por nós somos avaliados pelas atitudes por quem somos pelo que temos diante disso tudo temos que refletir somos pessoas e não notas ou nota temos sentimentos sentimos e nos emocionamos temos que vivenciar o simples o belo a criação para deixarmos de ser peças de manobra e infelizmente nota istema lutar pela vida pelo próximo pelo nosso habitat esquecendo de julgar avaliar e questionar mas aceitando o que somos a vida é bela e simples o problema é que nos autotransformamos em consumistas de notas e egoístas do bem material assim sendo ser ou não ser só depende de nós ou seremos eternamente números dessa estatística estampada em códigos de barras e em cartões magnéticos 10 2 7 53 9864 3 0 1

[close]

p. 4

Índice conversando com meus botões pÁg 5 poesias diversas pÁg 8 uma boa reflexão uma mensagem interessante foi recebida por e-mail nesta redação e nos serve de boa reflexão principalmente em momentos difíceis infelizmente a autoria do texto é desconhecida certa vez em meio a uma grande dificuldade um homem percebeu em si não haver qualquer sinal de preocupação pensou estou no mínimo doido ou ainda por fora do que este momento o pior até então representa em minha vida após alguns dias percebeu que um dos seus piores problemas dentre um conjunto havia sido dissipado de seu dia a dia logo mais outro e depois outro até que ficou livre das dificuldades que o afligiam foi quando compreendeu não estava ele louco ou sem entender a gravidade de seus problemas ocorre que o tempo e a vida o tornaram tranquilo para entender que não há problemas que lhe ocupem mais a mente se esta já estiver ocupada com dois elementos principais otimismo e trabalho organize-se pense trabalhe acredite e veja como tudo se resolve autor desconhecido magali recebe premio literarte pÁg 18 noite de lançamento e posses pÁg 26 fotos asakusa japão galeria aclac pÁg 32 pÁg 40 art a copa do mundo é nossa edweine loureiro pÁg 52 art as dívidas nossas de cada dia diusaléia oliver pÁg 54 entrevista weslei rodriguês pÁg 56 lenir sem poesia nem pensar pÁg 64 mazza relança memorial do desempregado pÁg 66 caricaturando pÁg 68 academia cabista de letras artes e ciênciasaclac fundada em 12 de dezembro de 2005 no município de arraial do cabo/rj patrono cecílio barros pessoa símbolo o farol cores azul e amarelo end rua campos salles nº 11 centro cep 28930-000 arraial do cabo rj e-mail aclac.academiadearraialdocabo@gmail.com site http aclacademiacabista.blogspot.com endereço postal para presidente acadêmico rodrigo o pereira de andrade rua jorge lóssio nº 1.478 bairro vila nova cidade cabo frio/rj cep 28907-015 diretoria para o biênio 2012/2013 presidente rodrigo octavio pereira de andrade vice-presidente wenceslau da cunha secretário executivo fernando luiz de lima secretário mateus azevedo gago diretor de biblioteca e patrimônio adari lacerda tesoureiro nélio aguiar diretor de comunicação tony fonseca diretora do centro de estudos e pesquisa luciana netto conselho fiscal sotero t souza normando cardoso e reinaldo martins fialho colaboradores roldão aires fernando aires antonio francisco cândido josé luiz zel humor alex feitosa editado por fernando aires mtb 45.161-sp portal r.a.j www.portalraj.com.br 4

[close]

p. 5

conversando com meus botões membro titular da aclac por nelio aguiar acordei bem cedinho coisa rara peguei o material necessário e fui preparar o cafezinho da manhã algumas frutas na geladeira mel e umas cavacas bolo de milho e pães que degustei vagarosamente procurando sentir o sabor de cada um terminada a primeira refeição fui direto ao caramanchão todo coberto de flores onde as abelhas extraem o saboroso néctar que a natureza lhes proporciona iniciando aí uma reflexão sobre a vida o dia a dia as alegrias e tristezas a que estamos sujeitos no relacionamento com pessoas otimistas ou pessimistas que convivem ao nosso redor externando o seu avanço ou estagnação no crescimento d moralização espiritual repassando o olhar em direção ás flores do belo jardim em pensamento comecei a me questionar o porquê da diversidade de cores num espaço tão pequeno os hibiscos majestosos oferecendo uns flores com uma tonalidade amarelo forte outro vermelho sangue e um terceiro matizado em cores variadas como se fossem inigualáveis arco-íris admirando uma a uma ocorreu-me em pensamento a clássica pergunta como pode a natureza produzir coisa tão bela sem o recurso do pincel usado pelo artista em suas telas que mágica o criador usou para fundir na grande tela do universo pequenas peças que suplantam o gênio de qualquer artista de renome ainda estagiando na terra 5

[close]

p. 6

passando ao lado de uma pimenteira que dias antes eu havia colocado uma estaca para evitar que continuasse envergando o caule em direção a passagem onde alguém desprevenido poderia quebrar-lhe os galhos percebi que ela estava novamente repetindo a posição anterior observando a minha curiosidade pareceu-me tê-la ouvido dizer oh santa ignorância logo se vê que não entendes nada de nossas necessidades quando joguei meu corpo em direção à sua passagem eu não queria atrapalhar a vida de ninguém mas salvar a minha não vês que todo vegetal tudo que tem vida necessita do sol nós detestamos viver só na sombra sem a energia e o calor que ele irradia inclusive dando vida a vocês humanos pense nisso e retire já essa estaca ridícula que está ferindo as minhas raízes obedeci e dirigi-me novamente ao caramanchão para refletir a respeito das verdades ensinadas por aquela plantinha a respeito da ignorância do homem na sua relação com o seu ambiente na busca do lucro fácil deduzi que o ser humano está produzindo a sua própria destruição devastando grandes extensões de matas poluindo os rios e violentando até mesmo os de sua espécie diferente das plantas o homem não precisa entortar o seu caule para alcançar a luz a energia capaz de fortificar o ser humano proporcionando-lhe a oportunidade de produzir bons frutos vem de dentro de si mesmo da sua vontade de conviver pacificamente com o todo que o cerca usando a energia captada em benefício da paz e do amor ao seu próximo e ao ambiente que o rodeia mas plagiando a pimenteira oh santa ignorância comentários do leitor edição viii ano i agosto de 2012 6 o que dizer a respeito de uma antes de tudo parabÉns revista que traz mensalmente por mais uma bela edição da obras e entrevistas revista digital aclac um maravilhosas de acadêmicos primor o carinho e o respeito que temos o privilégio de com o que a a.c.l.a.c cuida conhecer estou encantada de seus membros tem que ser com esta iniciativa mais e mais divulgado pois entrevista maravilhosa raramente encontramos uma parabéns a todos academia que preze tanto por maria barbosa fontes cada um de seus professora sp representantes vocês todos merecem todo um trabalho realmente e cada vez mais muito lindo sucesso flávio machado edweine loureiro membro da aclac em rj membro da aclac no japão

[close]

p. 7

atenÇÃo acadÊmicos artigo do regimento interno que deve ser cumprido pelos correspondentes e honorários art 6º os correspondentes e honorários deverão respeitar os seguintes parágrafos deste artigo i divulgar a entidade em sua cidade e em todo território nacional e possivelmente no exterior ii usar a logo marca da entidade mas somente para cunho cultural iii a divulgação pode ser em meio de comunicação como jornal impresso eventos a serem realizados tv internet e outro meio que possa levar o nome da entidade iv nunca usar o nome da entidade em vão v sempre que possível enviar ao endereço da academia livros cds fotos obras de arte cartazes que divulgam a sua arte com a logo da entidade podendo ser aceito via e-mail caso não possa enviar a postagem vi aos que receberem o diploma via e-mail deverão imprimir e tirar uma foto para ser enviada a entidade vii como nossa entidade não cobra ônus ao membro correspondente ao membro honorário ambos acadêmicos dependentes de título deverão fazer um relatório todo ano para mostrar sua atuação em favor da entidade viii o membro correspondente e honorário será divulgado no blog da entidade e por outros meios de comunicação ix poderá participar de antologias de encontros culturais fazer palestras e terá toda à logística caso venha à sede da entidade em arraial do cabo para ser divulgado tanto o seu nome como o seu trabalho x ao fazer o juramento passará ser um imortal correspondente ou honorário da academia tendo sua cadeira perpétua só perderá sua honraria caso não se comunicar-se durante um ano com a entidade usar o nome da entidade se não for para fins culturais morte ou por falta de decoro xi só serão aceitas inscrições para o quadro de membro correspondentes artistas que não residam na região dos lagos xii os escolhidos para serem membros honorários poderão ser de qualquer cidade brasileira e estrangeira serão escolhidos pelos seus trabalhos desenvolvidos nas letras artes e ciências rodrigo octavio pereira de andrade presidente da academia cabista de letras artes e ciências de arraial do cabo-rj visite o blog da entidade sua foto e dados agora constam lá segue o link aclacademiacabista.blogspot.com 7

[close]

p. 8

cantiga para não morrer membro honorário da aclac rj por ferreira gullar quando você for se embora moça branca como a neve me leve se acaso você não possa me carregar pela mão menina branca de neve me leve no coração se no coração não possa por acaso me levar moça de sonho e de neve me leve no seu lembrar e se aí também não possa por tanta coisa que leve já viva em seu pensamento menina branca de neve me leve no esquecimento 8

[close]

p. 9

aos meus olhos membro honorário da aclac em são paulo/sp por roldão aires quantas saudades se sente quando contigo não falo o coração apertado fica o pensamento viaja na ânsia de ti saber e dentro de nós sem te ter tudo fica ausente o teu silêncio preocupa a quem te ouvir quer difícil já é não te ver mas não te ouvir não o faças pois quando comigo falas o dia parece outro a tristeza se dissipa logo embora vai e o que a mim faz mais gosto é ver em frente aos meus olhos sorridende o teu rosto que só pra mim fica exposto conheça outros poemas e contos narrados pelo membro honorário e poeta roldão aires diretamente no site you tube para tanto basta acessar o site e digitar o nome do poeta 9

[close]

p. 10

jesus não vai voltar por sotero teixeira de souza membro titular da aclac rj jesus não vai voltar porque nunca deixou a sós e só praticar caridade com amor que ouviremos a sua voz os que vivem em brancas nuvens e que pensam diferente passam a vida a esperar se esquecendo dos carentes jesus sempre esteve conosco pronto para nos ajudar a vencer os nossos vícios e a humanidade ajudar 10

[close]

p. 11

os que sobem aos montes para com jesus falar esquecem que o silêncio do quarto É sempre o melhor lugar quem espera jesus nas nuvens aguardando ele voltar ampara-se na esperança e se esquece de amar paulo já dizia que fé só tem valor quando praticada com caridade elevada no amor 11

[close]

p. 12

sonhos é poeta e vice presidente da aclac por wenceslau da cunha sonhos afinal o que é sonho sonhar seria querer o impossível sonho é querer que loucura acho que sonho pode ser um um não dois gritos da alma e a alma grita que bobagem imaginação quero passagem preciso definir o que é sonho se sonhar é lançar-se no espaço sonho é mergulhar no infinito mergulhar no infinito que miragem sonhar é a vontade de ver de novo não isso é definição de saudade está muito difícil que crueldade sonho seria o mesmo que devaneio 12

[close]

p. 13

se é para que tanto rodeio não sou poeta para que tanta quimera já sei sonho é ter amizade sincera É ter um grande amor nos braços É esquecer todos os fracassos É dar e receber beijos de ternura É fazer do amor uma doce loucura É nutrir sentimento bem definido É sentir um amor não dividido É sentir grande paixão no peito É isso mesmo falo do meu jeito nada de palavras da poesia cadente É assim que eu sonho o meu sonho ah sonho você mata a gente 13

[close]

p. 14

qual o destino membro correspondente da aclac em lençóis paulista/sp por diusaléia oliver para onde vai o tempo perdido o beijo roubado o sonho desfeito a alma do feto abortado onde fica guardado aquilo que não aconteceu se perdeu retrocedeu encolheu se escafedeu todo mundo até suspeita palpita implica mas não decifra verdade não há nada de tempo e lugar capaz de adivinhar onde essas coisas vão parar será que no mundo há lugar capaz de acomodar semente que não germinou amor que não se declarou história que não acabou tudo que foi terminado tem lugar determinado mas o que era para acontecer e não aconteceu ninguém sabe onde se escondeu 14

[close]

p. 15

haicai Áspero xiii por rodrigo octávio pereira de andrade rodrigo poeta presidente da aclac arraial do cabo/rj politicamente correto leminski se foi millôr se foi político highlander haicai Áspero xiv por rodrigo octávio pereira de andrade rodrigo poeta presidente da aclac arraial do cabo/rj politicamente correto piada com palavrão aplausos ficha limpa romantismo educação deboche político haicai Áspero xv por rodrigo octávio pereira de andrade rodrigo poeta presidente da aclac arraial do cabo/rj politicamente correto fim de eleição a festa da cidadania acabou com santinhos no chão 15

[close]

Comments

no comments yet