Naturismo: A Redescoberta do Homem

 

Embed or link this publication

Description

A conquista do nudismo na Praia do Pinho, a implantação do Naturismo no Brasil em história narrada pelo seu principal protagonista, Celso Rossi, fundador da AAPP - Associação Amigos da Praia do Pinho, da FBrN - Federação Brasileira de Naturismo e várias o

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2



[close]

p. 3

naturismo a redescoberta do homem a conquista do nudismo na praia do pinho celso rossi segunda edição

[close]

p. 4



[close]

p. 5

agradecimentos a história que adiante segue relatada é resultado da participação de muitas pessoas na luta por um ideal o naturismo gostaria entretanto de agradecer especialmente a roselandi espíndola moennich rose por sua perseverança coragem e espírito idealista a siegfried heyder zig pelo seu incansável trabalho em prol da tranqüilidade dos que desfrutam da praia do pinho a edo henrique moennich pela sua dedicação à aapp a osmar nunes filho mazoca ex-secretário de turismo de balneário camboriú e ex-presidente da santur por ter acreditado em nossa causa e enfrentado sem recuar a todas as críticas que recebeu por tê-lo feito a tarlis batista por ter possibilitado através de suas reportagens a reunião de um grande número de naturistas na praia do pinho a bola teixeira por estar sempre presente e participante nas horas críticas ao jornal de santa catarina por ter mantido seus espaços abertos à divulgação do naturismo a todos aqueles que voluntariamente nos ajudaram na construção e preservação do nosso paraíso a todos aqueles que assumiram publicamente a prática do naturismo a todos aqueles que não nos obstaculizaram a meus pais pelo exemplo de caráter e a paula fernanda andreazza pela coragem por nossos filhos gabriel e valentina e pela minha intensa felicidade.

[close]

p. 6



[close]

p. 7

capítulo i náufragos na ilha deserta

[close]

p. 8



[close]

p. 9

aviso do comandante precede as manobras do procedimento de descida e um pequeno solavanco provocado pelo ajuste do trem de pouso me faz despertar para a realidade do momento estou chegando em brasília num vôo pago pelo congresso nacional para dar uma palestra na câmara dos deputados isso não deve ser muito incomum muitas pessoas devem ser convidadas pelos parlamentares para trazer subsídios às votações de assuntos que não sejam do domínio dos legisladores o assunto porém desta vez é incomum vestidos nudistas invadem prédio do congresso nacional será a manchete do correio brasiliense amanhã não tenho nada preparado deveria ter feito pelo menos um rascunho encontro com os outros amigos que também deverão participar do debate representando o movimento naturista em alguns estados e seguimos para o prédio do congresso no saguão principal deparamos com o mural no qual o aviso da nossa palestra está afixado informando o horário e os 13 o

[close]

p. 10

palestrantes debate sobre o pl 1.411/96 do sr fernando gabeira que estabelece normas gerais para a prÁtica do naturismo e dÁ outras providÊncias data 03/12/96 terça-feira horário 14:00h local plenário n.06 anexo ii expositores celso luÍs rossi presidente da federação brasileira de naturismo sÉrgio oliveira vice-presidente da federação brasileira de naturismo alexandre tsanaclis delegado do núcleo paulista de naturismo e proprietário do clube rincão naturista josÉ edson de medeiros diretor do centro de estudos naturistas de são josé dos campos/sp antÔnio edson aguiar presidente da associação de naturismo do distrito federal e pedro ricardo associação naturista do abricó ainda no corredor que dá acesso à sala dos debates sou cercado por repórteres e cinegrafistas que aos empurrões tentam acomodar-se da melhor forma ao meu redor estendendo seus microfones e gravadores contra o meu rosto e disputando a vez de serem ouvidos em suas perguntas chamado por um dos organizadores do debate sou forçado a romper o cerco dos repórteres e a me dirigir para a sala dos debates onde muitos congressistas já aguardam a nossa entrada senhores deputados inicio meu pronunciamento gostaria de fazer um rápido relato começo lembrando que quinhentos anos atrás os europeus chegaram ao brasil e encontraram um país naturista encontraram todos nus não havia lei para regulamentar isso passados quinhentos anos estamos hoje batalhando por um instrumento legal que permita que pessoas civilizadas não só os índios possam também andar nuas em algumas praias e locais reservados as idéias vêm brotando e só consigo avaliar o restante quando recebo dias depois o sumário oficial do congresso transcrito da gravação original dos debates o movimento naturista não pretende que em todas as 14

[close]

p. 11

áreas do brasil se possa andar nu não é essa a nossa intenção mas entendemos democracia como partes maiores para a maioria e partes menores para a minoria e não a opressão da minoria pela maioria em termos de legislação deve-se dizer que a brasileira não proíbe o naturismo a constituição institui que as praias são bens públicos mas o plano nacional de gerenciamento costeiro a lei 7.661 em seu art 10 diz que todas as praias são bens públicos sendo resguardado o livre e franco acesso em todos os sentidos e direções salvo as de segurança nacional ou as protegidas por legislação específica que legislação seria específica para a prática do naturismo buscando na constituição a resposta verificamos que legislar sobre assuntos de interesse local é competência privada dos municípios porque a cultura e os interesses locais variam de lugar para lugar então é a prefeitura quem determina se em tal lugar vai ser praticado o naturismo ou se em tal município não se vai beijar em praça pública como muitas vezes vemos noticiado na imprensa um prefeito pode fazer isso porque tem competência para tal se proíbe beijar em praça pública é competência da prefeitura fazer isso se um prefeito libera uma praia e determina que naquela praia reservada deserta vai se praticar o naturismo a partir daquele momento os usos e costumes serão a prática do naturismo o atentado ao pudor é previsto pelo código penal muito bem o que é atentado ao pudor É o atentado contra os usos e costumes de um determinado local muito provavelmente hoje em nossa legislação seria atentado ao pudor uma pessoa entrar vestida numa destas cinco praias oficiais de naturismo no brasil a legislação existente o permite entretanto para resolver problemas de incompreensões como no caso da praia do abricó é importante que exista uma legislação que esclareça interprete e mostre como o texto desse projeto que diz que a prática da nudez 15

[close]

p. 12

familiar a nudez integrada aos elementos naturais como forma de favorecer o respeito pelo meio ambiente nas áreas públicas reservadas para esse fim não constitui ilícito penal finalmente o que busca o naturismo simplesmente o resgate para as pessoas poderem aceitar o seu corpo como é por inteiro sem censurar determinadas partes Às vezes alguns religiosos dizem que é pecado andar nu pecado muito maior seria ter vergonha da criação de deus se ele quisesse que andássemos vestidos nasceríamos de fraldas não nus talvez sejamos o único animal do planeta que censura seu próprio corpo que tem vergonha do seu próprio corpo por exemplo no caso das mulheres a nossa cultura e as revistas masculinas criam determinados modelos do corpo feminino fazendo com que aquelas mulheres que não o têm se sintam rejeitadas o naturismo está trazendo de volta a idéia de que o corpo humano não tem padrão todos os corpos são diferentes assim como todas as árvores são diferentes todos os corpos são aceitos todos os corpos são bonitos por isso é importante nesse momento principalmente quando vemos que as pessoas estão quase morrendo para eliminar gordurinhas a mais resgatar a valorização do ser humano a aceitação corporal a idéia de que podemos nos aceitar e podemos viver em público e entre amigos assim sem estar ofendendo ninguém nem sendo agredido pelos outros o início dessa história aconteceu dez anos antes era janeiro de 1985 e eu estava desfrutando meus quinze dias de férias em santa catarina em companhia de minha então esposa márcia estávamos acampados em quatro ilhas próximo a bombinhas ideal para quem gosta de surfar e fazer caça submarina no canto norte tem mar calmo e uma costa excelente para mergulho no sul ondas a sensação de contato com a natureza era quase plena para torná-la completa começamos a procurar praias desertas para poder tirar nossas roupas e sentirmo-nos como náufragos numa ilha deserta fomos até canto grande zimbros e mariscal onde márcia arriscou um topless não era ainda o 16

[close]

p. 13

lugar que procurávamos resolvemos um dia ir almoçar em itapema no restaurante do carlinhos que era de um amigo nosso eu lembrava de uma reportagem na revista manchete no ano anterior sobre uma praia de nudismo em santa catarina É tem uma praia aqui perto onde dizem que o pessoal faz nudismo disse ele olhou-nos de cima a baixo como se estivesse nos imaginando nus com aquele ar de quem diria onde é perguntei pensando que teria de rodar ainda uns duzentos ou trezentos quilômetros até chegar à tal praia É aqui perto de camboriú uns dez quilômetros respondeu com ar desconfiado explicou-me como chegar ao local e foi atender outros clientes terminamos de almoçar e fomos rapidamente à procura da praia de nudismo sofremos um bocado até chegar lá pois meu carro enfrentou dificuldades patinando contra as íngremes subidas de cascalho e terra batida no topo do morro avistamos a praia era pequena uns quinhentos metros de areia talvez havia algumas pessoas pela distância não dava para ver se estavam realmente nuas minha respiração começou a ficar difícil pois a ansiedade me apertava o peito sentia que estava prestes a iniciar uma aventura mas ainda a ponto de recuar um momento de hesitação me deteve por alguns segundos fazendo-me aliviar o pé do acelerador e quase parar o carro márcia me lançou um olhar intrigado era aquariana e como tal menos preocupada com as conseqüências das novas experiências descemos com o carro até próximo à praia pudemos constatar que era realmente uma praia de nudismo podíamos contar umas dez ou doze pessoas entre homens mulheres e crianças todos nus 17

[close]

p. 14

para não dar a impressão de sermos apenas curiosos levei a prancha pois havia boas ondas no mar para justificar que alguém descesse até ali com outras intenções uns cem metros à esquerda estava um homem sentado em uma cadeira e um pouco mais adiante um casal duzentos metros à direita dois ou três casais à sombra de alguns guarda-sóis mais algumas crianças brincando na areia vestidos na praia somente nós dois que estávamos há dias procurando uma praia deserta para tirar a roupa e ficar tomando sol no corpo inteiro nunca havíamos tirado a roupa em público e isso fez com que demorássemos uns vinte minutos até ficarmos nus apesar da distância a que as outras pessoas se encontravam que mal permitia distinguir um homem de uma mulher um pouco medrosos a princípio ali ficamos um bom tempo a areia quente e grossa da praia em contato com as nádegas e a região pubiana sem qualquer tecido para separarlhes fazia brotar uma sensação gostosa de intimidade com o chão a brisa que vinha do mar carregada de maresia liberada pela rebentação das ondas passava pelo meu corpo totalmente desprotegido totalmente integrado com o ambiente natural à minha volta como a simples ausência de um pequeno pedaço de pano podia resultar em tantas e tão fortes sensações essas descobertas só não eram mais profundas e intensas porque minha consciência insistia em lembrar que a qualquer momento poderiam aparecer estranhos ou até mesmo a polícia para reprimir tão ousada busca por liberdade corporal comecei a observar um grupo que estava à direita e vi um homem com equipamento de mergulho pés-de-pato máscara e um pequeno saco preso à cintura por uma corda um homem nu com aqueles apetrechos parecia realmente engraçado para quem não estava acostumado a ver pessoas nuas na praia ele entrava no mar mergulhava e voltava trazendo 18

[close]

p. 15

alguma coisa dentro daquele saco amarrado à cintura voltava ao mar e retornava novamente fez isso várias vezes até que duas moças saíram e foram até o restaurante que havia na praia e voltaram trazendo um grande tacho de cobre fizeram fogo na areia colocaram o tacho em cima e começaram a cozinhar alguma coisa À distância não podia identificar o que era mas minha curiosidade era grande estivessem vestidos eu já teria ido até lá para ver o que estavam fazendo mas como estávamos nus eu não sentia coragem para tanto estamos acostumados a ver cenas de nudez sempre vinculadas a sexo nos filmes revistas e propagandas como informar ao corpo que aquela nudez feminina caminhando livremente pela praia não me deveria despertar excitação meu receio era ver as mulheres nuas e não conseguir evitar uma ereção o que me deixaria numa situação completamente constrangedora mais alguns minutos se passaram e minha curiosidade venceu o medo decidi levantar e ir ver o que estavam fazendo fui caminhando um tanto receoso planejando uma rota de desvio caso sentisse alguma manifestação física involuntária no meu corpo talvez a melhor saída seria disfarçar virar de costas coçando a cabeça como quem lembrou de alguma coisa e correr na direção do mar quando cheguei perto vi que um homem o que estava mergulhando veio na minha direção tinha estatura mediana cabelos e barba ruivos tudo bem estão gostando da praia perguntou ele com ar simpático senti-me confortável e seguro pela simpatia com que fui recebido tudo bem estou curioso para ver o que vocês estão cozinhando respondi É marisco venha comer conosco convidou não pude recusar aquele convite e entrei no meio do grupo 19

[close]

Comments

no comments yet