Arte e Habilidade 7º ano

Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2



[close]

p. 3

arte e habilidade angela anita cantele bruna renata cantele 7 ano

[close]

p. 4

coleção arte e habilidade 7o ano © ibep 2012 diretor superintendente jorge yunes gerente editorial célia de assis assistente editorial gabriele cristine barbosa dos santos karina danza revisão andré tadashi odashima berenice baeder maria inez de souza coordenadora de arte karina monteiro assistentes de arte marilia vilela tomás troppmair coordenadora de iconografia maria do céu pires passuello assistente de iconografia adriana correia wilson de castilho ilustrações lie kobayashi produção editorial paula calviello produção gráfica josé antonio ferraz assistente de produção gráfica eliane m m ferreira capa projeto gráfico e editoração eletrônica paula paron maurício albuquerque cip-brasil catalogaÇÃo-na-fonte sindicato nacional dos editores de livros rj l595a 2.ed leonardi Ângela cantele arte e habilidade 7o ano Ângela anita cantele leonardi bruna renata cantele 2.ed são paulo ibep 2012 il 28 cm arte e habilidade isbn 978-85-342-3335-4 aluno ­ 978-85-342-3339-2 mestre 1 educação artística ensino fundamental estudo e ensino i cantele bruna renata ii título iii série 12-4228 21.06.12 05.07.12 cdd 372.5 cdu 373.3:7 036712 2ª edição ­ são paulo ­ 2012 todos os direitos reservados av alexandre mackenzie 619 jaguaré são paulo sp 05322-000 brasil tel 11 2799-7799 www.editoraibep.com.br editoras@ibep-nacional.com.br

[close]

p. 5

apresentaÇÃo nós as autoras da coleção arte e habilidade apresentamos um material de arte contendo uma proposta aberta e flexível para ser utilizada em diferentes contextos artísticos e culturais oferecemos como núcleo central quatro grandes abordagens que consideramos fundamentais para o entendimento das obras de arte · observar · interpretar · identificar · analisar imagens sob essas quatro abordagens que são o marco teórico da coleção apresentamos a obra dividida em quatro volumes cada volume é divido por temas e propostas desenvolvidos e apresentados em forma de fichas nas quais o aluno desenvolverá as atividades usando todo o seu potencial artístico e reflexivo simultaneamente trabalhamos atividades abertas que desenvolvem a criatividade e a autonomia com diferentes instrumentos e materiais específicos para cada uma delas tais atividades não precisam ser feitas necessariamente na ordem que aparecem no livro mas trabalhadas pelo professor no momento que o professor achar adequado a coleção arte e habilidade é um instrumento de ajuda didática ao professor que valoriza momentos em sala de aula pois contamos com um vasto leque de propostas pintores e obras de arte que irão enriquecer o conhecimento artístico configurando um momento de aprendizagem do componente curricular arte para os alunos sem dúvida trata-se de uma oportunidade de identificação com a arte que envolve cores ponto linha composição simetria recorte e colagem origami luz e seus contrastes grafismo estilos móbile geometria pintores famosos e unidades de história da arte desde a pré-história até a contemporaneidade convidamos vocês a percorrer conosco este caminho artístico feito com carinho respeito e didática coerente usufruam plenamente deste material e bons estudos atenciosamente as autoras angela anita cantele e bruna renata cantele

[close]

p. 6

sumÁrio tema 1 ­ signos visuais ­ observar e identificar imagens e formas 6 ficha 1 ­ os signos visuais ­ a arte de observar 8 ficha 2 ­ os signos visuais ­ a arte de identificar formas 9 tema 2 ­ gramática das cores primárias secundárias quentes e frias 10 ficha 3 ­ a gramática das cores ­ primárias e secundárias 12 ficha 4 ­ a gramática das cores ­ quentes e frias 14 tema 3 ­ a linha ­ a antessala da arte 15 ficha 5 ­ criando efeitos com as linhas 19 ficha 6 ­ criando efeito com as linhas 19 ficha 7 ­ a linha curva e sua alegria 19 ficha 8 ­ o movimento da linha na arte de kandinsky 19 tema 4 ­ origami ­ a arte de dobrar papel 21 ficha 9 ­ origami ­ dobrando um pássaro 22 ficha 9a ­ espaço para colagem 22 tema 5 ­ harmonia das cores ­ policromia 23 ficha 10 ­ policromia e contrastes na arte 24 ficha 11 ­ policromia e contraste ­ pintar 26 ficha 12 ­ policromia e contraste ­ pintar com tinta guache 26 tema 6 ­ contraste visual 27 ficha 13­ contraste visual ­ recorte e colagem 27 ficha 13a ­ espaço para colagem 27 ficha 13b ­ espaço para colagem 27 ficha 14 ­ positivo e negativo ­ pintar e desenhar 28 tema 7 ­ música também é arte 29 ficha 15 ­ música também é arte ­ desenhando recortando e colando 32 ficha 16 ­ ouvindo música pesquisando e desenhando 32 tema 8 ­ história da arte ­ arte romana e arte bizantina 34 ficha 17 ­ arte bizantina ­ o mosaico 46 tema 9 ­ conhecendo anita malfatti 48 ficha 18 ­ usando linhas e cores e a expressividade de anita malfatti 50 ficha 19 ­ vento ventania ­ minha vida 50 tema 10 ­ harmonia das cores monocromia ­ efeitos de uma só cor 52 ficha 20 ­ monocromia uma só cor e um lindo efeito 54 ficha 21 ­ monocromia ­ pintar com lápis de cor 55

[close]

p. 7

tema 11 ­ colagem ­ truques e efeitos 56 ficha 22 ­ colagem ­ truques e efeitos ­ o que tem atrás da porta ­ recortar e colar 57 ficha 23 ­ colagem ­ meu tema preferido 57 tema 12 ­ arte e expressão ­ desenhar 58 ficha 24 ­ desenho de memória ­ lembrar e reproduzir 59 ficha 25 ­ desenho temático 59 ficha 26 ­ ampliação de desenho por meio da técnica quadriculada 59 tema 13 ­ um espaço para ilustração 60 ficha 27 ­ transformando palavras em imagens 61 tema 14 ­ siga as pistas e seja o detetive da arte 62 ficha 28 ­ o detetive da arte 62 ficha 29 ­ colagem ­ operários de tarsila do amaral 63 tema 15 ­ história da arte ­ arte gótica 64 ficha 30 ­ construindo uma rosácea 70 ficha 31 ­ pintura com efeito de vitral ­ arte gótica 71 tema 16 ­ grafismo 73 ficha 32 ­ grafismo sobre fundo colorido 74 ficha 33 ­ grafismo na argila 74 tema 17 ­ simetria ­ assimetria 75 ficha 34 ­ recortando colando e desenhando com simetria 80 ficha 35­ assimetria dinâmica equilibrada e desequilibrada 80 ficha 35a ­ espaço para colagem 80 tema 18 ­ exercitar a observação 81 ficha 36 ­ passeio pela escola ­ fotografar e escrever 81 ficha 37 ­ desenho de observação 81 tema 19 ­ conhecer a arte de paul cezanne 82 ficha 38 ­ observando a arte de paul cezanne 83 ficha 39 ­ releitura de paul cezanne 83 tema 20 ­ história da arte ­ renascimento 84 ficha 40 ­ renascimento ­ observar e comparar 92 ficha 41 ­ releitura da mona lisa de leonardo da vinci 92 tema 21 ­ com papel também se faz arte 94 ficha 42 ­ colagem com papéis diversos 96 ficha 43 ­ montando formas tridimensionais com papel 97 materiais e técnicas de pintura 98 lista de material usado neste volume 104 glossário 105

[close]

p. 8

tema 1 peter burke 1937 é historiador doutor pela universidade de oxford 1957-1962 foi professor de história das ideias na school of european studies da universidade de essex e lecionou por dezesseis anos na universidade de sussex 1962 também foi professor da universidade de princeton 1967 e atualmente é professor emérito da universidade de cambridge 1979 burke é considerado um especialista na idade moderna europeia e também em assuntos da atualidade enfatizando em suas análises a relevância de aspectos socioculturais foi professor-visitante do instituto de estudos avançados da usp iea­usp de setembro de 1994 a setembro de 1995 período em que desenvolveu o projeto de pesquisa chamado duas crises de consciência histórica É autor de mais de trinta livros muitos deles publicados no brasil como o que é história cultural a fabricação do rei hibridismo cultural e uma história social do conhecimento signos visuais ­ observar e identificar imagens e formas na utilização em sala de aula portanto podemos partir das questões básicas quem fez quando e para quem fez em um segundo momento pedir que os alunos descrevam livremente o que veem detalhar a descrição dando atenção às cores às formas e à composição a arte de observar olhar é reconstruir o real é emancipar cores decifrar enigmas provocar estonteamento na mente não importa se o foco é uma obra de arte um por de sol uma onda perfeita um passo de balé um passe de futebol uma injustiça social uma crise política ou a desigualdade frequentemente aceita o que importa é aprender a olhar o mundo através dessas muitas janelas que a leitura de imagem nos permite para peter burke as imagens não devem ser consideradas simples reflexos de épocas e lugares mas sim extensões dos contextos sociais em que elas foram produzidas burke chama a atenção para a interpretação visual de imagens originais e não de cópias toda imagem é histórica na pintura na foto na escultura e até na fachada do edifício é possível ver a marca em um momento da sua produção portanto para avançar no processo de análise da imagem propomos alguns passos · na utilização em sala de aula podemos partir das questões básicas quem fez quando e para quem fez · em um segundo momento podemos pedir aos alunos que descrevam livremente o que veem · e também detalhar a descrição dando atenção às cores às formas e à composição observação É concebida como uma categoria sintética por incluir todos os espaços anteriores É a própria síntese do ato imagético superando a simples identificação do tema na medida em que ressalta a importância do movimento do que está acontecendo mesmo em imagens fixas trata-se do movimento de quem posa ou é flagrado por um instantâneo e do movimento de quem monta a cena ou capta o momento decisivo a observação do espaço material a imagem comporta uma variedade de materiais técnicas e objetos É importante verificar como foi produzida b observação do espaço geográfico compreende o espaço físico representado tal espaço não é homogêneo mas

[close]

p. 9

tema marcado por oposições como campo/cidade fundo artificial/natural espaço interno/externo público/privado e outros devem ser incluídas informações sobre o autor o ano o local retratado os atributos da paisagem o tamanho etc c observação dos objetos analisa-se também a lógica existente na representação dos objetos e sua relação com a experiência vivida podem ser interiores exteriores e pessoais incluindo as roupas d observação da figuração compreende as pessoas e os animais retratados a natureza do espaço feminino masculino infantil/adulto a hierarquia das figuras e seus atributos incluindo-se aí gestos tamanho enquadramento e nitidez 1 conhecendo tarsila do amaral acervo tarsila do amaral nasceu em 1o de setembro de 1886 na fazenda são bernardo município de capivari interior do estado de são paulo seu pai herdou apreciável fortuna e diversas fazendas nas quais tarsila passou a infância e a adolescência em são paulo estudou no colégio sion e completou seus estudos em barcelona na espanha onde pintou seu primeiro quadro sagrado coração de jesus aos 16 anos em 1906 casou-se com andré teixeira pinto com quem teve sua única filha dulce o casamento não deu certo e ela separou-se começou a estudar escultura em 1916 com zadig e mantovani em são paulo posteriormente estudou desenho e pintura com pedro alexandrino em tarsila do amaral 1920 na europa ingressou na académie julian em paris em 1922 teve uma tela sua admitida no salão oficial dos artistas franceses nesse mesmo ano regressou ao brasil e se integrou com os intelectuais do grupo modernista de 22 fez parte do grupo dos cinco juntamente com anita malfatti oswald de andrade mário de andrade e menotti del picchia nessa época começou seu namoro com o escritor oswald de andrade vindo a se casar com ele em 1926 embora não tenha sido participante da semana de 22 integrou-se ao modernismo que surgia no brasil em 1924 iniciou sua pintura pau-brasil dotada de cores e temas acentuadamente brasileiros em 1928 pintou o abaporu para dar de presente de aniversário a oswald que se empolgou com a tela e criou o movimento antropofágico 6 a obra lhe causa sensação de movimento por quê 7 que sensação essas cores lhe dão 8 se você fosse associar essas cores a sons quais seriam eles 9 que nome você daria a essa obra por quê 10 o que você pensa do título dessa obra você vê alguma relação entre o título e a imagem explique roteiro complementar para análise de uma obra de arte 1 quantas cores o pintor usou quais 2 que cores se destacam mais 3 como são as linhas dessa obra 4 como e onde o artista usou o preto e o branco 5 a obra provoca alguma lembrança a você 7

[close]

p. 10

1 tema É desse período a fase antropofágica da sua pintura em 1933 pintou o quadro operários e deu início à pintura social no brasil nos anos 50 voltou ao tema pau-brasil participou em 1951 da i bienal de são paulo em 1963 teve sala especial na vii bienal de são paulo e no ano seguinte participação especial na xxxii bienal de veneza faleceu em são paulo no dia 17 de janeiro de 1973 1 ficha museu de arte latino-americana buenos aires argentina os signos visuais ­ a arte de observar atividade pesquise as informações dadas na identificação da obra e responda às perguntas que estão na ficha depois de observar atentamente a imagem material lápis grafite e borracha na ficha podemos observar uma obra de arte muito famosa chamada abaporu tarsila do amaral abaporu 1928 Óleo sobre tela 85 cm x 73 cm esse quadro faz parte do movimento antropofágico considerado um movimento de renovação da arte brasileira em contraposição aos valores da cultura europeia no brasil ao analisar a obra de tarsila do amaral ­ abaporu o homem que come carne humana vemos uma metáfora pictórica do movimento antropofágico perguntamos 1 o que ela representa ela representa o movimento antropofágico que tinha a intenção de deglutir a cultura europeia e transformá-la em algo bem brasileiro 8

[close]

p. 11

tema 1 2 É um homem ou uma mulher É um homem 3 qual a posição da cabeça sentado com a mão apoiada na perna e a cabeça apoiada na mão 4 há um sol intenso representando a nossa tropicalidade ao lado do sol o que aparece quase explodindo um cacto 5 os pés são gigantescos o que eles expressam os pés imensos representam o selvagem antropófago daí o nome que recebeu aba homem poru que come carne humana 6 quais as cores que predominam na obra azul laranja verde amarelo vermelho e preto 7 que sensação essas cores lhe dão de um lugar quente e seco 8 essa obra transmite algum movimento você consegue associar essa obra a alguma música qual ela tem movimento de traços mas a imagem transmite sensação de descanso resposta pessoal 9 que outro nome você daria a essa obra resposta pessoal 2 ficha os signos visuais ­ a arte de identificar formas agora chegou sua vez de procurar uma imagem e fazer a sua leitura escolha uma obra de arte ou uma fotografia e faça a leitura seguindo o roteiro que aparece na ficha atividade pesquisar uma imagem colar na ficha e fazer a leitura da imagem material imagem pesquisa pessoal tesoura cola lápis grafite e borracha 9

[close]

p. 12

tema 2 gramática das cores primárias secundárias quentes e frias a palavra cor vem do latim colore a cor é característica de uma radiação eletromagnética visível de comprimento de onda situado dentro de um pequeno intervalo do espectro eletromagnético ela varia segundo a intensidade do fluxo luminoso e a composição espectral da luz e provoca no observador uma sensação subjetiva independentemente de condições espaciais ou temporais homogêneas o branco é a síntese dessas radiações e o preto é a ausência de luz através dos tempos o homem sempre foi atraído pelas cores e sentiu necessidade de expressar-se por meio delas pintou nas rochas nos seus utensílios nas casas nos templos nos túmulos É também por meio da cor e da pintura que o homem consegue expressar sua tristeza sua alegria seus dramas e sua religiosidade a cor faz parte da nossa vida imagine-se vivendo em um mundo sem cor cada um de nós tem sua preferência por determinada cor cada uma delas fala um pouco a respeito de nós agora vamos ver como as cores são classificadas em cores primárias cores secundárias cores quentes e cores frias cores primÁrias são as cores puras que dão origem a todas as outras cores as cores primárias são vermelho magenta azul e amarelo vermelho azul amarelo cores secundÁrias são as cores obtidas das misturas de duas cores primárias em partes iguais as cores secundárias são verde laranja e roxo observe as misturas e veja os resultados das cores verde laranja roxo

[close]

p. 13

tema cores quentes as cores chamadas quentes são aquelas que causam as sensações de prazer e calor humano usadas em excesso podem causar irritabilidade lembram o sol o fogo a luz as cores quentes por serem mais luminosas parecem avançar sobre nós no círculo cromático está incluída toda a gama do amarelo ao magenta-violeta o vermelho é a cor mais quente 2 cores frias as cores chamadas frias são aquelas que causam as sensações de calma e tranquilidade lembram a frescura da água uma cor fria ao lado de outra cor fria parece mais fria as cores frias parecem distanciar-se de nós por isso são bastante usadas para se pintar paisagens no círculo cromático está incluída toda a gama do verde-alface ao violeta o verde-azul é a cor mais fria neste círculo cromático podemos identificar cores primárias cores secundárias cores quentes e cores frias azul-arroxeado azul azul-esverdeado roxo verde cores quentes cores primárias vermelho-arroxeado amarelo-esverdeado cores secundárias vermelho amarelo cores frias vermelho-alaranjado laranja amarelo-alaranjado 11

[close]

p. 14

2 tema observe estes desenhos cada um deles foi colorido com um esquema de cores veja como cada um deles causa uma sensação diferente de qual deles você gosta mais acervo cores primárias cores secundárias acervo cores quentes cores frias 3 ficha a gramática das cores ­ primárias e secundárias observe estas obras de arte elas foram pintadas pelo mesmo artista mas em cada uma delas predomina um esquema de cores na obra pássaro predominam as cores primárias e na obra paisagem predominam as cores secundárias 12 acervo acervo

[close]

p. 15

tema veja que interessante aldemir martins pintou cada uma das partes do pássaro com uma das cores primárias e o resultado é bastante atraente na outra obra paisagem ele pintou uma paisagem na qual predominam as cores secundárias observe o verde o laranja e o lilás em alguns detalhes aldemir martins 2 aldemir martins paisagem acrílico sobre tela 46 cm x 55 cm aldemir martins aldemir martins pássaro acrílico sobre tela 25 cm x 30 cm 13

[close]

Comments

no comments yet