Jornal Empresários

 

Embed or link this publication

Description

Edição Primeiro Caderno Julho/2011

Popular Pages


p. 1

governo aposta no brt para melhorar trânsito o governo do estado joga todas as suas fichas nos corredores exclusivos para ônibus pÁginas 8 e 9 roberto penedo ingressa no mundo dos negócios o ex-presidente do banestes volta ao mercado atuando na área de consultoria econômica e financeira pÁgina 10 disputa acirrada para ser reitor da ufes seis candidatos já estão em campanha para a eleição que será realizada no mês de setembro pÁgina 12 ano xii nº 139 www.jornalempresarios.com.br julho de 2011 antÔnio moreira um recorde um exemplo a carboderivados unidade industrial da elkem alcança a marca de cinco mil dias sem acidentes pÁgina 12 avanços da medicina não chegam aos pacientes do sus pÁgina 14

[close]

p. 2

2 julho de 2011 vitÓria/es 11 anos carlos amorim polÍtica econÔmica antonio delfim netto contatodelfimnetto@terra.com.br defesa legítima e editorial a saúde agoniza constituição federal garante em seu artigo 6º que todo cidadão tem direito à saúde a realidade no entanto é totalmente inversa e o cenário fica a cada dia mais complicado gerando prejuízos para a população empresários e trabalhadores todos sentem os resultados negativos da falência do setor de saúde pública ocorre no brasil o esvaziamento de setores essenciais capazes de manter a qualidade de vida sempre em alta como na área de educação que só agora passa por um esforço de recuperação a saúde pública foi-se deteriorando ao mesmo tempo em que cresciam os negócios do setor privado o cenário pode ser bom mas apenas para uma parcela da população abaixo de 30 por cento que possuem planos de saúde o restante é obrigado a enfrentar o sistema Único de saúde a situação é de extrema gravidade não apenas do ponto de vista humanitário mas também quando relacionada ao bom desempenho empresarial e em consequência produtivo do país isso porque sem uma boa assistência a classe laboral passa a ser um peso muitas vezes difícil de suportar por parte do empresariado a o governo tenta mas não consegue por vários fatores chegar a um porto seguro o tema é preocupante e faz parte de projetos de lei em tramitação na câmara dos deputados um deles de número 565/11 obriga hospitais da rede privada a prestarem atendimento a pacientes em estado grave quando não houver vagas na rede pública de saúde pela proposta a caracterização da situação de gravidade do paciente deverá ser atestada por médico devidamente credenciado pelo sistema Único de saúde sus a proposta estabelece também que os hospitais particulares deverão manter pelo menos 5 de seus leitos disponíveis ­ inclusive os destinados ao tratamento intensivo ­ para a finalidade descrita na nova norma caberá ao poder executivo arcar com as despesas decorrentes dos atendimentos em conformidade com as tabelas de valores do sus o quadro é catastrófico e atinge todo o país motivando os conselhos regionais de medicina a adotarem medidas drásticas a fim de melhorar o padrão de atendimento pela rede pública de saúde no mês de maio o presidente do crm no espírito santo aloízio faria de souza denunciou o descaso da vigilância sanitária para com as unidades mantidas pelo sus com a finalidade de reduzir os riscos tanto para pacientes quanto para os médicos as falhas constatadas vão desde a falta de profissionais de todas as áreas envolvidas no setor baixos salários instalações precárias equipamentos danificados e dificuldades para a marcação de consultas há casos em que uma consulta para um médico especialista leva mais de um ano para ser marcada levando muitas vezes o paciente à morte além disso os pacientes do sus têm o acesso reduzido a avanços da medicina e são obrigados a procedimentos cirúrgicos dolorosos e de recuperação mais demorada afastando-os do trabalho por mais tempo sem contar com a baixa qualidade dos medicamentos distribuídos nos postos de saúde como afirmam os próprios profissionais da área o que fazer a resposta não á fácil mas uma coisa é certa o problema só será resolvido com medidas objetiva e principalmente vontade política para achar a solução m diferentes ocasiões análises constantes de documentos do fundo monetário internacional foram invocadas por economistas para condenar medidas de controle dos movimentos de capitais o mesmo aconteceu com a leitura das diretrizes do chamado consenso de washington a partir da década dos oitenta do século passado que afinal eram interpretadas ao gosto de cada um agora na esteira dos desdobramentos da crise financeira após dois anos de hesitação e perplexidade o fmi admitiu explicitamente que em circunstâncias específicas controlar o movimento de capitais pode ser uma das ferramentas da política econômica dos países que estão sofrendo com a supervalorização de suas moedas não devem esses países assistir passivamente à erosão de sua base industrial exposta à competição desleal de países mais espertos a realidade é que ninguém dispõe de uma teoria científica para recomendar ou não a liberdade de capitais além do mais nenhuma pesquisa empírica feita com métodos estatísticos robustos pode resolvê-la trata-se na mais benigna das hipóteses de uma recomendação normativa que pode ou não ser útil mas que evidentemente é contaminada por interesses É uma questão cuja resposta depende das circunstâncias internas e externas de cada país dizer que deixar o câmbio flutuar naturalmente é a melhor solução para o problema da sobrevalorização do real como escre vem em seus modelos alguns dos nossos economistas não tem maior valor científico É apenas uma opinião como todas as outras inclusive a minha ditadas por diferentes visões do mundo afinal deveria ser óbvio que a liberdade de movimento de capitais não está escrita nas leis naturais imutáveis da organização do universo mesmo os mais recentes modelos econométricos têm muito pouca coisa a dizer sobre como funciona de verdade a economia real a macroeconomia expressa mais a vontade de como o sistema deveria funcionar do que como ele funciona o aparato econométrico que às vezes aparentemente a sustenta a calibração é terrivelmente deficiente para levar a qualquer conclusão segura aliás não deveria haver surpresa a ciência só avança quando falha a idéia portanto que as políticas macroprudenciais que o governo vem adotando são uma volta ao passado indica simplesmente a perplexidade com a tragédia a que levou a aparente sofisticação financeira o momento não é de afirmações incontestáveis apoiadas numa ciência que não existe mas de avaliação cuidadosa da relação custo/benefício no curto e no longo prazo das medidas que estamos tomando em legítima defesa antonio delfim netto é professor emérito da fea-usp ex-ministro da fazenda agricultura e planejamento É publicado por nova editora empresa jornalística do espírito santo ltda me insc municipal 1159747 cnpj 09.164.960/0001-61 endereço rua ferreira coelho 330 sala 613 edifício eldorado center praia do suá vitória espírito santo cep 29052-901 diretor e jornalista responsável diagramação marcelo luiz rossoni faria rossoni@jornalempresarios.com.br colaboradores contato comercial márcio carreiro fernandes redacao@jornalempresarios.com.br antonio delfim netto décio barcelos jane mary de abreu comercial@jornalempresarios.com.br representante df go e to bueno comunicação ltda francisco bueno fbueno@buenocomunicacaodf.com.br srtvs qd 701 bloco o sala 658 asa sul brasília-df cep 70.340-000 e-mail jornal@jornalempresarios.com.br site www.jornalempresarios.com.br telefone 27 3224-5198 impressão gráfica jep 3198-1900 editor roberto junquilho editor@jornalempresarios.com.br repórter fotográfico antônio moreira primeira via andreia pegoretti reportagem telefones 27 3224-5198 27 9999-2958 telefone 61 3223-6999 as opiniões em artigos assinados não refletem necessariamente o posicionamento do jornal.

[close]

p. 3

11 anos vitÓria/es julho de 2011 3

[close]

p. 4

4 julho de 2011 vitÓria/es 11 anos off mÍdia reviravolta ao que parece o caso alexandre martins está prestes a experimentar uma reviravolta com a entrada em cena do coronel carlos augusto de oliveira ribeiro que escreveu um livro em resposta ao livro espírito santo assinado por rodney miranda e carlos lemos eustáquio palhares eustaquio@iacomunicacao.com.br reflexos parece que a inteligentzia do governo hoje representada pelo produtivo ijsn está devendo um levantamento do impacto da extinção do fundap nos municípios do espírito santo a partir do percentual que esses aportes representam na estrutura das receitas municipais o estado deve repassar para os municípios cerca de r 1.887 milhões ­ pelo menos é o que prevê o orçamento ­ para os municípios este ano aí incluídos os 20 relativos ao fundap há alguns anos os repasses do fundap equivaliam à toda disponibilidade de investimento dos municípios suspeita-se agora que esses recursos ajudam a compor o pagamento das despesas de custeio a coisa piorou alforria a presidente dilma debulha estudos e projeções de rebatimento na arrecadação de uma medida esperada há no mínimo 30 anos e que concederá tratamento diferenciado para as empresa no que se refere aos encargos sociais de suas folhas a antiga aspiração de poupar as empresas que se valem do uso intensivo de mão de obra em detrimento daquelas que se caracterizam pelo capital intensivo incluindo tecnologia parece que será atendida desdobramento dependendo de como a sustentação do coronel oliveira ribeiro ecoar pela mídia e há fundadas suspeitas de que isso é muito difícil certamente haverá um quadro novo na sucessão de vitória em 2012 qualquer candidatura que for para vitrine terá que ser resistente aos estilingues experiência romero mendonÇa secom jogo sobre a sucessão de joão coser e o movimento do ex-governador paulo hartung parece claro que hartung vai travar o processo até se decidir enquanto isso todo mundo fica amarrado esperando o entendimento é que se peagá optar pela candidatura trará alguém na garupa para substituí-lo no que seria um altruístico gesto de se preocupar em ajeitar a situação dos hartunguetes de carteirinha hoje exilados em algumas pastas e órgãos do segundo escalão mas pelo menos o psdb independente das resoluções de hartung terá candidatura própria à prefeitura de vitória as figurinhas carimbadas no caso são cesar colnago e luiz paulo velloso lucas ex-administrador municipal e atual presidente do bandes guerino balestrassi tem uma ideia no mínimo pouco convencional quando se trata de propor soluções para a questão da sobrevivência dos municípios quanto mais um município atrai empreendimentos a reboque trazem mais população que gera mais demandas por serviços públicos habitualmente não suficientemente custeados pela renda tributária ou seja há um tamanho viável para um município que no entender de balestrassi é aquele de até oito mil habitantes alforria ii assim as que mobilizam muito capital e pouca mão de obra deverão ser tributadas pelo faturamento não pelo volume financeiro da folha no caso do espírito santo a medida alcança empresas do setor químico e petroquímico e as grandes plantas como arcellor vale aracruz e samarco entre outras efeito com o tratamento diferenciado segundo a maior mobilização de mão de obra uma empresa que tenha 100 empregados poderá a ter encargos menores que os de uma empresa que tenha por exemplo apenas 10 mas que registre alta inversão em tecnologia no espírito santo beneficiamse imediatamente as empresas de construção civil e de confecções dois segmentos dinâmicos e essencialmente da terra por sinal futuro depois de eliezer batista também camilo cola acha que o investimento em florestas no espírito santo não é bom é só ótimo o empresário se manifestou quando indagado pelo jornalista luiz trevisan durante o evento contando histórias na findes onde per sonalidades do espírito santo são convidadas a narrarem suas trajetórias de vida como referência para os mais jovens pior palestrando por ocasião do lançamento do boulevard shopping vila velha que se reerguerá dos quase escombros no entroncamento da rodovia do sol com a darly santos o economista e comentarista do programa manhattan conection da globo news arriscou um prognóstico que se confirmado representará um terremoto nas finanças internacionais dificilmente segundo ele irlanda portugal e grécia escaparão do calote a alemanha só conseguirá bancar o euro até certo ponto ciclo o término da gestão de sete anos de lucas izoton na findes coincide também com as despedidas de ricardo barbosa do sesi e manoel pimenta do senai ambos deram decisiva contribuição aos resultados divulgados à diretoria na última reunião do conselho da findes era lucas pimenta democratizou o acesso aos serviços do senai chegando a 70 de gratuidade dos serviços e uma redução do custo/aluno de r 8,50 em 2004 para r 6,00 em 2011 e à marca de oito milhões de aluno/hora em 2004 era de 2,9 milhões inspiração quem ainda se lembra da jabulani aquela bola que foi o terror dos goleiros na copa de 2010 na africa do sul leve voava enviesada enganando os goleiros com as suspeitas que cercam os procedimentos heterodoxos que estão sendo cogitados para recuperar o atraso das obras para 2014 a bola da próxima copa já foi brasileiramente apelidada será a jaburlamos alívio os únicos grandes projetos de impacto ambiental que a região metropolitana da grande vitória ainda pode absorver no entendimento elástico do pessoal que produz os relatórios de impacto ambiental serão a expansão da arcellor mital e a 8ª usina da vale ou seja o que se experimenta de poluição na região ainda pode crescer que será plenamente absorvida na perspectiva dos técnicos que perpetram tais laudos quando nos anos 70 plantou-se um complexo minero-siderurgico a montante de uma ilha sobre a qual incide predominantemente o vento nordeste ainda não se enraizara uma mínima consciência ambiental mas um replay 40 anos depois com a noção da sustentabilidade tão decantada cenário falar em que é bom para o espírito santo o sul do estado deverá abrigar nos próximos anos pelo menos três siderúrgicas a csu a csi e a csf numa extensão máxima de 100 km entre presidente kennedy e ubu com projeções de cinco milhões de t/ano para cada uma mais a atual capacidade instalada da arcellor tubarão e arcellor cariacica projetam-se volumes perto de 30 milhões ano próximo da atual capacidade instalada brasileira da ordem de 40 milhões de toneladas/ano some-se a isso as usinas de pelotização da samarco 2 vale 3 e ferrous 3 a produção de pellets na região ultrapassará as 100 milhões de toneladas ano resultado ricardo barbosa gestor do sesi no período 2004-2011 se credita de números contundentes a entidade elevou de mais ou menos seis mil para onze mil o número de alunos que cursaram o seu ensino regular.

[close]

p. 5

11 anos administraÇÃo estudo aponta saÍda para a questÃo vitÓria/es julho de 2011 5 dívida quitada com precatórios a criação de um fundo de incentivo está entre as sugestões apresentadas questão do pagamento de precatórios ­ débitos da união estados e municípios resultantes de condenações judiciais pode ter uma saída caso sejam adotadas as normas estabelecidas pelo advogado gilberto alvares em projeto apresentado na 2ª reunião ordinária do grupo de gestores das finanças estaduais gefin realizada em são paulo em junho deste ano o advogado sugere a criação de mecanismo permanente de pagamento através do crédito substitutivo para quitação de precatórios fundo de investimento e fomento permanente de atividades no município através do crédito substitutivo ampliação e estabelecimento de formas de diminuir as dívidas dos estados e municípios e a redução do perfil da dívida do ente federativo e aumentar sua receita proporcional stf decide a questão somente depois do recesso de julho é que o supremo tribunal federal stf irá retomar o julgamento sobre a validade da emenda constitucional ec número 62 que alterou o regime de pagamento de precatórios os débitos da união estado e municípios resultantes de condenações judiciais das quais não cabem mais recursos a medida que ficou conhecida como a pec do calote foi contestada no stf por ações diretas de inconstitucionalidade adins da ordem dos advogados do brasil oab da confederação nacional da indústria cni e das associações nacional dos magistrados estaduais anamages e dos magistrados da justiça do trabalho anamatra apesar de não ter avançado ontem o possível julgamento pela inconstitucionalidade da norma preocupa os estados isso porque se o stf adotar esse entendimento eles poderiam ser obrigados a pagar imediatamente suas dívidas sancionada em 2009 a emenda estabeleceu o prazo de 15 anos para que a união estados e municípios quitem os precatórios ou destinem de 1 a 2 de sua receita corrente líquida mensal para o pagamento da dívida a pec também mudou o critério cronológico de pagamento dos precatórios criando por exemplo leilões pelos quais os credores que oferecerem maior desconto recebem primeiro a emenda modificou ainda a correção monetária dos títulos usando como índice a caderneta de poupança pouco favorável ao credor a o advogado gilberto alvares apresentou o projeto em são paulo a gilberto alvares advogados associados desenvolveu o projeto buscando equacionar a matéria e permitindo ao ente federativo que queira adotar ferramentas de cessão dação compensação e de fomento com estrutura de gestão técnica e jurídica nos seus planos de pagamento de precatórios explica o advogado o projeto segundo gilberto também possibilitará desenvolver políticas de incentivo e de fomento a setores e atividades permitindo que o credor substitutivo que quitar obrigação de precatório possa receber os valores em dinheiro em um novo prazo pactuado dessa forma será renovado o perfil da dívida em condições planejadas e não impostas ele poderá abater o seu crédito quando em sintonia com programas e projetos instituídos pelo ente federativo em fomento à atividade econômica grande vantagem para o poder público diz o especialista segundo ele os técnicos das fazendas estaduais demonstram preocupação com os rumos do julgamento das adins isso porque caso os ministros do supremo tribunal federal entendam ser inconstitucional o prazo de 15 anos para pagamento estados e municípios podem ser obrigados a quitar imediatamente seus precatórios gilberto alvares afirma que a preo cupação dos estados está além dessa questão isso porque há uma pressão crescente da sociedade para que essas dívidas sejam pagas os entes federados não poderão mais ficar sentados vendo o problema avolumar-se e fingindo que ele não existe isso não está mais sendo aceito equipe o projeto está consubstanciado em obra técnica da equipe de juristas economista e financista público e privado coordenado pelo jurista gilberto alvares dos santos intitulada a cessão de débito de precatório e a concessão de crédito substitutivo registrado e protegido pelos direitos autorais o projeto desenvolvido por nossa equipe técnica conta com uma inovação no debate jurídico apontando uma nova sistemática de pagamento que se coaduna com a atual redação do art 100 da constituição federal dada pela emenda constitucional nº 62/09 nosso estudo aponta uma total eficácia da alternativa proposta na solução do problema de pagamento de precatórios afirma o advogado a realidade brasileira tem demonstrado que muitas das soluções uniformes emergidas das alterações das normas constitucionais e legais vêm nas experiências ditadas desde a constituinte de 1988 se tornando empecilhos ao pagamento de dívidas públicas lastreadas em precatório.

[close]

p. 6

6 julho de 2011 vitÓria/es 11 anos opiniÃo pÚblica antoninho marmo trevisan o mito do superávit primário muito louvável o fato de a economia orçamentária da união manter-se 1,2 ponto percentual acima do montante necessário à manutenção da estabilidade da dívida pública em relação ao pib conforme anunciou recentemente márcio holland secretário de política econômica do ministério da fazenda louvável mas insuficiente para um país que como o brasil acaba de promover a inclusão socioeconômica de 30 milhões de habitantes e cuja população agora predominantemente de classe média está ávida por exercer o direito ao consumo inerente ao capitalismo democrático contemporâneo no entanto o avanço indicado por holland mostra-se insuficiente porque numa conjuntura de otimismo confiança baixo desemprego e crescente nível de investimentos em que há forte É pressão sobre os preços o combate à inflação começa com o equilíbrio fiscal e este não se soluciona com o superávit primário das contas do governo É necessário verificar conforme recomenda a boa e inexorável matemática contábil quanto se arrecada quando se gasta incluindo o montante despendido com o serviço da enorme dívida pública e quanto sobra ou falta infelizmente o resultado verdadeiro dessas operações de soma e subtração tem sido sistematicamente um indisfarçável saldo negativo muito grande semanticamente atenuado pelo mito do superávit primário mas realisticamente nocivo à economia nacional pois além de reduzir o aporte de recursos em prioridades como educação saúde e infraestrutura é um dos fatores inflacionários em decorrência da elevada dívida pública o governo acaba cortando investimentos e/ou aumentando impostos medidas com impactos diretos na inflação simultaneamente para aliviar a pressão sobre os preços o copom eleva a taxa básica de juros aumentando o custo das empresas onerando os investimentos tornando mais caro para o bolso dos brasileiros o crédito para consumo e agravando o serviço da dívida pública assim esse estratégia pode aprofundar a queda do nível de atividade e gerar efeitos colaterais negativos como a intensificação do processo de apreciação cambial e o aumento das despesas do governo com juros que já alcançaram o montante de r 195 bilhões em 2010 e deverão atingir cerca de r 210 bilhões em 2011 cria-se assim um círculo vicioso cuja solução está muito distante do mero superávit primário sempre des tacado por essa razão também é preciso considerar que a atual prática de paulatino aumento da selic não tem sido tecnicamente eficaz para o controle da inflação a política econômica do governo mostra-se correta em numerosos aspectos isso pode ser comprovado pelo índice médio de crescimento do pib nos últimos anos a ampliação expressiva do número de habitantes incluídos no mercado consumidor a invejável performance no enfrentamento da crise mundial o menor desemprego na série histórica desse indicador fundamental o elevado nível de investimentos produtivos externos e as perspectivas positivas para o presente e o próximo ano tudo isso porém foi feito sobre uma estrutura de estado antiquada e um marco legal anacrônico É preciso modernizar a má quina administrativa e ao mesmo tempo atualizar o arcabouço das leis que regem a economia o mais importante é que se criaram as condições necessárias inclusive no tocante à confiança interna e internacional para os próximos passos essenciais a racionalização e modernização administrativa do setor público combinada com uma adequada reforma tributária teremos assim um verdadeiro equilíbrio fiscal podendo ampliar os investimentos estatais em áreas decisivas como a infraestrutura e estabelecendo bases seguras para crescer sem medo da inflação antoninho marmo trevisan é diretor presidente da trevisan escola de negócios membro do conselho de desenvolvimento econômico e social e do mbc movimento brasil competitivo.

[close]

p. 7

11 anos vitÓria/es julho de 2011 7

[close]

p. 8

8 julho de 2011 vitÓria/es 11 anos mobilidade urbana o caos continua fotos antÔnio moreira o monitoramento eletrônico permitirá o reordenamento da frota e das linhas contribuindo para reduzir a superlotação nos ônibus que circulam na região da grande vitória transcol fica sem controle digital a secretaria de estado de transportes cancelou o edital de licitação que iria selecionar empresa para prestar o serviço ão sai agora o monitoramento eletrônico do sistema transcol para reduzir gargalos e outros problemas que contribuem para que o transporte coletivo na grande vitória seja campeão de críticas dos usuários em consequência o cenário de frequentes atrasos superlota n ção viagens suprimidas e desrespeito às normas de tráfego como invasão de faixas proibitivas e supressão de parada em alguns pontos entre outros entraves tendem a continuar por um bom tempo licitação pública para escolha da empresa que forneceria e implantaria o sistema de gerencia mento eletrônico da frota cuja abertura estava prevista para o dia 9 de agosto de 2010 foi suspensa o edital que leva o número 01/2010 do tipo técnica e preço assinado pelo presidente da comissão especial de licitação elifas m de miranda júnior republicado o dia 23 de ju nho do ano passado em função de sua adequação ainda não foi reaberto apesar de o prazo ter expirado essa adequação está relacionada com a implantação de um centro operacional de controle eletrônico parte do projeto de implantação dos corredores ex clusivo de ônibus brt cujas obras estão para ser iniciadas em 2012 o centro permitirá o rastreamento de todas as atividades do transporte coletivo metropolitano de passageiros ao longo do dia os ônibus serão equipados com gps e todo o trajeto será controlado o que diz a lei 8.666 art 49 a autoridade competente para a aprovação do procedimento somente poderá revogar a licitação por razões de interesse público decorrente de fato superveniente devidamente comprovado pertinente e suficiente para justificar tal conduta devendo anulá-la por ilegalidade de ofício ou por provocação de terceiros mediante parecer escrito e devidamente fundamentado § 1º a anulação do procedimento licitatório por motivo de ilegalidade não gera obrigação de indenizar ressalvado o disposto no parágrafo único do art 59 desta lei § 2º a nulidade do procedimento licitatório induz à do contrato ressalvado o disposto no parágrafo único do art 59 desta lei § 3º no caso de desfazimento do processo licitatório fica assegurado o contraditório e a ampla defesa § 4º o disposto neste artigo e seus parágrafos aplica-se aos atos do procedimento de dispensa e de inexigibilidade de licitação prefeitura de vitória larga na frente o monitoramento dos ônibus que fazem o transporte coletivo no município de vitória implantado em 2009 vem evoluindo e hoje serve de modelo para outras cidades do país como santo andré em são paulo e betim minas gerais que pretendem construir sistema idêntico este ano foi iniciado o ponto vitória pelo qual o usuário sabe com antecedência o horário em que o veículo passa no local desejado o monitoramente eletrônico foi desenvolvido pela geocontrol empresa com sede no espírito santo especializada no desenvolvimento de sistema para gestão de transportes públicos o controle da frota traz dados precisos e seguros dos ônibus da cidade facilitando a vida do usuário por meio de informações veiculadas pela internet o secretário municipal de transportes de vitória domingos sávio gava diz que além de posicionar o veículo na via o sistema indica se o motorista está cumprindo o itinerário corretamente e seguindo o horário vitória é uma das poucas capitais do brasil a ter o serviço de transporte coletivo monitorado e isso contribui muito para melhorar o nosso serviço com maior planejamento informa o secretário o subsecretario de transportes léo carlos cruz mais voltado para a área técnica do setor afirma que o controle diário eletrônico mede o tempo de viagem a passagem pelos pontos de parada e informa o código do veículo disponibilizado para cada linha entre outros dados permitindo desse modo maior fiscalização as infrações cometidas pelas empresas geram punições que vão desde uma advertência a multas e cassação da linha o programa foi totalmente desenvolvido em vitória pela geocontrol localizada em jardim da penha a administração do sistema é feita pela setran em parceria com as empresas operadoras que são a unimar tabuazeiro e grande vitória o acesso das operadoras ao sistema porém é limitado apenas à colocação domingos sávio gava defende mais de seus veículos nas linhas es investimentos em transporte coletivo tabelecidas pela secretaria.

[close]

p. 9

11 anos projeto governo busca experiÊncia na colÔmbia vitÓria/es julho de 2011 9 aposta do governo é no brt as obras de implantação dos corredores exclusivos para ônibus deverão ser iniciadas no segundo semestre de 2012 o governo do estado pretende realizar grandes investimentos no transporte coletivo a partir de 2012 quando deverão ser iniciadas as obras dos corredores exclusivos para ônibus bus rapid transit brt que vão consumir inicialmente r 660 milhões o secretário de estado de transportes e obras públicas fábio damasceno informou que esse projeto irá melhorar o sistema de transporte na região metropolitana da grande vitória e será implantado em etapas a primeira prevista para ser iniciada no próximo ano terá 30 quilômetros de extensão e abrangerá os municípios de serra vitória cariacica e vila velha no segundo semestre de 2012 o governo espera licitar as obras que deverão ser realizadas ao longo de dois anos e meio a três anos o desafio é melhorar a mobilidade urbana na grande vitória com a redução dos principais gargalos no trânsito afirma o titular da secreta ria de transportes e obras públicas setop damasceno vê com otimismo o projeto e afirma que atualmente está trabalhando parcerias com todos os municípios da região metropolitana ele disse que o projeto será totalmente bancado pelo poder público sem custo para a população não haverá custo para o usuário nós partimos da ideia de que a passagem não aumenta com o brt em função da melhoria do sistema de transporte coletivo a própria tecnologia do brt permite isso É uma tecnologia que nós dominamos com maestria diz o secretário destaca que o objetivo do brt não é apenas tornar o trânsito menos caótico mas isso sim contribuir para a melhoria da mobilidade urbana e consequentemente da qualidade de vida da população o objetivo é melhorar a mobilidade urbana das pessoas oferecendo uma alternativa de transporte que tenha segurança conforto capacidade velocidade hoje nós não temos isso ou nós pegamos um ônibus e usamos o tráfego geral que está sujeito a todos os problemas de trânsito ou você usa seu carro sujeito às mesmas situações enfatiza a setop já considera a proposta de aplicar esse modelo em vias da região central da capital como a avenida princesa isabel onde poderão circular apenas ônibus e as avenidas jerônimo monteiro e getúlio vargas que podem funcionar em sistema de binário com veículos de passeio técnicos da secretaria desenvolvem ao mesmo tempo estudos a respeito do comportamento do trânsito na região metropolitana especialmente nos horários e nas áreas onde ocorrem congestionamentos o secretário explica que existem hoje dois focos vamos investir no sistema viário sim mas sempre em conjunto com o transporte coletivo estes ônibus que hoje estão no trânsito presos que não conseguem andar tumultuando na hora que você otimiza a frota bota num corredor que não tem congestionamento com ponto determinado tem maior fluidez transporta mais gente hoje na a reta da penha região de trânsito tumultuado faz parte da primeira etapa do projeto antÔnio moreira fábio damasceno diz que o objetivo é melhorar a mobilidade urbana reta da penha pode-se ver filas de 30 ônibus um atrás do outro quarenta por cento do tempo perdido é no embarque e desembarque de passageiros parado no ponto fábio damasceno afirma que tem experiência no setor e para aprimorar seu conhecimento realizou visitas a cidades onde o brt está funcionando a gente foi conhecer o sistema na colômbia e no equador ali existem cidades semelhantes que passaram pelo mesmo problema você tem que adaptar o projeto à realidade de cada região o nosso é um projeto que não é como o de bogotá na colômbia onde saíram rasgando avenidas enormes o nosso é menor do que o bogotá e vai se adequar à quantidade de passageiros e depois nós não temos 45 mil passageiros/dia como bogotá hoje nós temos em torno de 12 mil a fase inicial o corredor completo vai de jacaraípe na serra até campo grande em cariacica passando por vitória e com uma ligação com a avenida carlos lindemberg/terceira ponte em vila velha via reta da penha poderá haver outra ligação pela rodovia serafim derenzi na região de são pedro com a previsão de construção de uma quarta ponte ligando santo antônio a porto de santana e daí até itacibá e adjacências em cariacica além disso existe outra via que liga itaparica/reta da penha o modelo final possui 70 quilômetros mas inicialmente serão construídos 30 quilômetros.

[close]

p. 10

10 julho de 2011 vitÓria/es 11 anos consultoria o ex-presidente do banestes volta ao mercado penedo um homem de negócios o economista roberto penedo aproveita a experiência profissional para consolidar interesses na iniciativa privada mercado conta com uma nova empresa de prestação de serviços a pp2 consultoria negócios e participações que tem à frente o economista roberto da cunha penedo a empresa atua focada na assessoria em gestão empresarial em consultoria nas áreas econômica e financeira e principalmente em atividades de reestruturação e intermediação de negócios em geral a pp2 consultoria está assentada em sólida base penedo tem uma rica folha de serviços prestados ao setor público tanto na área acadêmica quanto como executivo foram 38 anos divididos entre as atividades de professor reitor da universidade federal do espírito santo ufes consultor da presidência do banco de desenvolvimento do espírito santo bandes diretor-presidente do banestes secretário de estado da fazenda e novamente diretor-presidente do banestes É essa bagagem acumulada que o credencia a seguir novos rumos desta feita no setor privado aproveito minha experiência primeiro como professor das disciplinas análise financeira e elaboração e análise de projetos depois como consultor da presidência do bandes quando atuei nos processos de negociação de dívidas e de recuperação de empresas finalmente a curta porém proveitosa passagem pela secretaria de estado da fazenda [sefaz e sobretudo a riquíssima experiência de participar durante seis anos como diretor-presidente do banestes na gestão do governador paulo hartung conta penedo a partir de observações colhidas de sua vivência profissional ele acredita que a maioria dos casos que alguns dirigentes definem como sendo problemas financeiros de suas o antÔnio moreira o executivo penedo foi presidente do banestes de outubro de 2004 a 20 de janeiro de 2011 esses seis anos e três meses tiveram um breve intervalo em março de 2009 foi convocado pelo então governador paulo hartung para assumir a sefaz onde ficou até início de julho de 2009 nos poucos meses à frente da secretaria tomamos a iniciativa de fechar os postos de fronteira da fiscalização estadual a medida por mais paradoxal que possa a princípio parecer trouxe grande racionalização e maior eficiência para a estrutura de arrecadação do estado ressalta penedo sua passagem pelo banestes deixou uma marca indelével o banco experimentou um crescimento exuberante emergindo como instituição sólida rentável e eficiente e alcançando ano após ano posições de destaque nos mais importantes rankings financeiros nacionais penedo dirigiu o banestes voltado para o alcance de resultados com a crença de que o que é público pode e deve ser eficiente executivo empreendedor e dotado de espírito de liderança ele logo ganhou o apoio dos empregados o economista chegou ao banco com as metas de dobrar o patrimônio líquido pl da instituição que em outubro de 2004 era de r 99,6 milhões em um ano e triplicá-lo em dois anos essas metas tidas como sonho por muitos não só foram alcançadas como também em muito ultrapassadas o pl do banestes em dezembro de 2010 chegou à casa dos r 790 milhões um crescimento de 693 o inicio de sua administração no banestes foi caracterizado por três fortes linhas de atuação implantadas para dar impulso aos resultados da instituição redução de custos e racionalização de despesas recuperação de créditos e ampliação e crescimento da carteira comercial foi sob esse tripé que o banco começou a se mover rumo à prosperidade tendo gerado um lucro líquido acumulado de r$853,6 milhões e um recorde em 2010 de r$167 milhões a gestão penedo foi também um tempo de inovação para o banestes que com o advento do banescard tornou-se o primeiro banco comercial do país a dispor de um cartão de débito e crédito bandeira própria a reestruturação de produtos a criação de novos e a abertura das agências empresariais foram de fundamental importância para a ampliação da carteira comercial do banco na era penedo o banco teve também os seus testes de estresse um deles foi a crise de 2008/2009 evento com grandes reflexos no sistema financeiro internacional e nacional também vivenciamos a tentativa de realizar um ipo [initial public offering ou oferta inicial de ações processo cancelado em virtude da crise financeira internacional outra experiência foi a tentativa de venda do banestes para o banco do brasil negociação não concluída por discordância dos valores atribuídos pelo banco do brasil ao banestes sublinha penedo o executivo roberto penedo recuperou o banestes deixando o banco em posição de destaque empresas são em verdade questões consequentes de gargalos gerenciais que não serão resolvidas apenas com injeção de capital assim grande parte da solução desses problemas deve estar atrelada a uma reestruturação do negócio o que pode indicar a necessidade de se criar uma nova composição acionária com mudança parcial ou total do controle da empresa nasce dessa forma um importante nicho de mercado de trabalho no qual pretendo atuar em parceria com uma ampla rede de consultores especializados nos mais diversos campos da ciência empresarial afirma penedo o acadÊmico penedo foi professor do curso de economia da ufes entre março de 1974 e maio de 2003 durante parte de sua fase como docente foi responsável pela elaboração da pesquisa de orçamento familiar pof realizada na grande vitória em 1982 também conduziu a apuração do Índice de preços ao consumidor da região da grande vitória por 12 anos 1983 a 1995 na ufes foi também chefe do departamento de economia e diretor do centro de ciências econômicas e jurídicas como destaque de sua passagem como reitor da ufes 1992 a 1996 cita o grande esforço de impulsionar a pós-graduação stricto sensu com a triplicação do número de cursos de mestrado e a implantação do primeiro curso de doutorado foi em sua gestão que se realizou na ufes a 46ª reunião da sociedade brasileira para o progresso da ciência sbpc o maior evento científico e cultural já realizado no estado penedo começou sua trajetória profissional como estagiário da faculdade de ciências econômicas da ufes e da vale formado em economia pela ufes e pelo colby college waterville maine eua possui curso de mestrado pela indiana university bloomington indiana eua tem vários trabalhos publicados na área de consultoria econômica e financeira para empresas privadas e órgãos do poder público É autor do livro a taxa interna de retorno na análise de investimentos publica do em 2005.

[close]

p. 11

11 anos vitÓria/es julho de 2011 11

[close]

p. 12

12 julho de 2011 vitÓria/es 11 anos universidade eleiÇÃo foi antecipada com a renÚncia do reitor rubens rasseli reinaldo centoducatte é vice-reitor no cargo de reitor interino da ufes É doutor em física pelo centro brasileiro de pesquisas físicas cbpf e mestre em física pela unicamp sonia maria dalcomuni é mestre em desenvolvimento agricultura e sociedade ufrrj phd economia da inovação e meio ambiente universidade de sussex inglaterra armando biondo possui graduação em física licenciatura e bacharelado pela ufrj mestrado em física pela ufes e doutorado em ciências físicas pelo cbpf antônio carlos moraes é licenciado em educação física pela ufes doutor em educação física atualmente é professor do centro de educação física e desportos da ufes sebastião pimentel franco é graduado em história pela ufes É mestre em educação e doutor em história social pela universidade de são paulo josé eduardo macedo pezzopane é graduado em engenharia florestal pela universidade federal de viçosa mestre em física do ambiente agrícola pela usp disputa acirrada pela reitoria da ufes a comunidade acadêmica da ufes se volta para a campanha que se desenvolverá até setembro deste ano eis candidatos disputam a eleição para a reitoria da universidade federal do espírito santo ufes que será realizada em no dia 15 de setembro deste ano em primeiro turno e em segundo se houver no dia 29 do mesmo mês os conselhos superiores da ufes ­ universitário ensino pesquisa e extensão e curadores ­ aprovaram a resolução que estabelece as normas da eleição para a escolha de reitor e vice-reitor a votação será com chapas inscritas para reitor e vice compostas por professores do quadro permanente da ufes o colégio eleitoral é constituído por estudantes de graduação e pós-graduação regularmente matriculados nas modalidades presencial e à distância por servidores técnicos do quadro permanente e pelos docentes o processo de votação será informatizado sendo que na apuração será obedecida a ponderação de um terço para cada um dos três segmentos que compõem o colégio eleitoral a normatização da propaganda dos candidatos também está prevista na resolução dos conselhos superiores candidatos a campanha para a reitoria já está em pleno andamento concorrem ao cargo os seguintes candidatos sonia maria dalcomuni economista ufes mestre em desenvolvimento agricultura e sociedade ufrrj phd economia da inovação e meio ambiente universidade de sussex inglaterra especialista em sistemas tecnológicas universidade de aalborg dinamarca coordenadora do mestrado em economia por dois mandatos diretora do ciências jurídicas e econômicas por dois mandatos chefe do departamento de gemologia releita para um segundo mandato s antÔnio moreira campus da ufes em goiabeiras maior centro de formação acadêmica do estado reinaldo centoducatte doutor em física pelo centro brasileiro de pesquisas físicas cbpf e mestre em física pela unicamp é graduado em engenharia elétrica pela ufes atua como professor no departamento de física do centro de ciências exatas cce da ufes exerceu a chefia do departamento de física por diversas vezes e foi eleito diretor do cce por dois mandatos consecutivos 1996/2002 desde 2004 é o vice-reitor eleito da ufes e com a saída do reitor rubens rasseli antes do final do segundo mandato de ambos passou a exercer a reitoria tem como candidata a vice-reitora a professora e doutora em educação maria aparecida s correa barreto cida atual diretora do centro de educação da ufes armando biondo filho possui graduação em física licenciatura e bacharelado pela universidade federal do rio de janeiro 1975/1978 mestrado em física pela universidade federal espírito santo 1995 e doutorado em ciências físicas pelo centro brasileiro de pesquisas físicas cbpf/rj 2002 atualmente é professor associado nível iii do departamento de física do centro de ciências exatas da ufes do qual é o atual diretor do centro de ciências exatas e presidente da comissão de orçamento e finanças do conselho universitário da ufes exerceu os seguintes cargos na ufes por duas vezes o cargo de chefe do departamento de física 1980/1983 e 2004/2007 diretor do departamento de contratos e convênio assessor de pesquisa e assessor de projetos especiais e contratos e convênios tem co mo candidato a vice-reitor o professor joão luiz calmon nogueira da gama antonio carlos moraes licenciado em educação física pela ufes doutor em educação física foi professor da educação básica na rede estadual e particular em minas gerais no espírito snto e no rio de janeiro iniciou a carreira de professor universitário na faculdade de educação da ufrj atualmente é professor do centro de educação física e desportos da ufes especialista em educação de ensino médio desenvolve pesquisas no campo da história da educação do folclore e da juventude com diversos trabalhos publicados no brasil e no exterior É coordenação do curso de pósgraduação em educação comunitária na parceria entre ufes-mec e os programas escola aberta e mais-educação foi membro do conselho de ensino pesquisa e extensão da ufes e é avaliador de cursos de graduação e instituições de ensino superior pelo ministério da educação josé eduardo macedo pezzopane ingressou na ufes em 1994 por meio de concurso de provas e títulos É docente do departamento de engenharia florestal no centro de ciências agrárias ccaufes e orientador de dois cursos de mestrado e doutorado nas áreas de metereologia florestal e fisiologia de espécies vegetais desenvolvendo estudos que analisam os impactos das mudanças climáticas nas florestas além de uma formação acadêmica de qualidade aliada à competente atuação docente possui ainda sólida experiência administrativa foi coordenador de curso chefe de departamento diretor do centro de ciências agrárias cca e pró-reitor de planejamento e desenvolvimento institucional da ufes cargo para o qual foi convidado e que teve como missão principal coordenar o programa de expansão do ensino presencial da universidade o reuni sebastião pimentel franco nasceu em 21 de janeiro de 1957 no município de serra-es é casado e tem três filhos adolescentes graduou-se em história pela universidade federal do espírito santoufes 1977 e em museologia pela universidade do rio de janeirounirio 1981 É mestre em educação pela universidade federal do espírito santo 1994 e doutor em história social pela universidade de são paulo-usp 2001 atua como professor no departamento de história e no programa de pós-graduação em história da universidade federal do espírito santo.

[close]

p. 13

11 anos vitÓria/es julho de 2011 13

[close]

p. 14

14 julho de 2011 vitÓria/es 11 anos saÚde a maioria da populaÇÃo recebe atendimento precÁrio fotos cedidas pelo crm avanços da medicina não chegam aos pacientes do sus o problema é agravado com o estado de abandono das unidades públicas de saúde or que só o rico tem direito ao que existe no setor privado a indagação em tom de espanto é do presidente do conselho regional de medicina no espírito santo aloízio faria de souza e foi dirigida a um grupo de jornalistas reunidos na sede da entidade em bento ferreira para ser informado do estado de abandono em que se encontram unidades de saúde mantidas pelo poder público no estado o quadro é aterrador e demonstra total descaso a atitude da vigilância sanitária é irresponsável e não se pode aceitar uma situação como essa porque chegamos ao limite desabafa o médico a pergunta não tem resposta de imediato porque é repetitiva o cenário é velho conhecido da população que sem poder pagar um plano de saúde tem que recorrer aos serviços oferecidos pelo sistema Único de saúde sus não é necessário falar muito para explicar o descaso as fotos exibidas na reunião dizem tudo consultórios com vazamentos restos de comidas nos cantos sãs salas de atendimento equipamentos obsoletos outros danificados falta de funcionários e enfermos espalhadas pelos corredores estampando na face passivamente apenas um olhar contemplativo para o cenário de horror pacientes espalhados pelos corredores à espera de atendimento não têm para quem apelar p antÔnio moreira antÔnio moreira o cirurgião antônio mauro bof diz que o governo tenta atender mas não consegue dados do crm informam que somente 26,6 da população têm plano de saúde e conseguem melhores condições de atendimento o restante além de ser obrigado a enfrentar um serviço precário não tem acesso aos avanços da medicina as diferenças ocorrem desde ausência de materiais e equipamentos disponíveis no sus até demora na resolução dos exames/procedimentos revela o cirurgião antônio mauro bof segundo ele o governo até tenta mas não consegue dar uma atenção primária adequada à saúde por isso algumas doenças se tornam crônicas e posteriormente vão engrossar a lista de soli aloízio faria de souza presidente do crm afirma que os médicos trabalham no limite citações de exames cirurgias e procedimentos além das medicações como exemplo ele cita a videocirurgia tecnologia até agora proibitiva para pacientes do sus a rede privada disponibiliza aparelhos de vídeocirurgia que reduzem o tempo de internação hospitalar com isso há redução de custos o paciente se beneficia esteticamente ­ com cortes menores pouca dor pós-operatória e retorno rápido ao trabalho dentre os exemplos dessas cirurgias são colecistectomia retirada de vesícula biliar apendicectomia retirada do apêndice e hernioplastia correção de hérnias explica o médico salas de atendimento sem as mínimas condições de higiene formam um cenário comum no espírito santo o que diz a lei artigo 6º da constituição federal são direitos sociais a educação a saúde o trabalho a moradia o lazer a segurança a previdência social a proteção à maternidade e à infância a assistência aos desamparados na forma desta constituição § 2 direito à saúde direito ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para promoção proteção e recuperação da saúde bem como à redução do risco de doença e de outros agravos diferenças no atendimento neurocirurgia rede privada oferece uma infinidade de recursos tecnológicos sendo que uma das que mais se destacam ultimamente é a neurocirurgia por navegação e esteriotaxia que são procedimentos minimamente invasivos para diagnóstico e tratamentos de tumores cerebrais no sus o equipamento só está disponível em poucos hospitais universitários portanto a tecnologia é disponível porém pouco acessível diagnÓstico por imagem rede privada oferece todos os recursos diagnósticos e terapêuticos como raio x tomografia computadorizada tomografia com isótopos marcados petscan ressonância nuclear magnética ultrassonografia densitometria óssea e cintilografia dentre outros o sus oferece todos os exames acima citados exceto a tomografia petscan porém o grande diferencial é longo tempo de espera para realização dos exames a mamografia digital é disponibilizada em poucos locais oftalmologia nessa especialidade basicamente todos os materiais e equipamentos disponíveis na rede privada também estão disponíveis no sus porém a diferença está na fila de espera pois no caso do espírito santo o hospital universitário cassiano antônio de moraes hucam o hospital evangélico de vila velha e algumas clínicas privadas que atendem ao sus possuem os modernos aparelhos mas são poucos quando comparados a demanda ginecologia mesma situação das anteriores no que se refere aos materiais para videocirurgia para os pacientes do sus um fato lembrado por um colega é sobre a fertilização assistida pois há disponibilidade apenas em hospitais-escolas a tecnologia é cara assim como na robótica os programas de fertilização disponíveis na maioria dos hospitais públicos limitam-se às instruções e orientações sexuais porém a fertilização e fecundação in vitro continuam disponíveis em serviços particulares cirurgia torÁcica rede privada as situações são as mesmas em relação ao aparelho de videocirurgia porém as operações são diferentes além disso em alguns casos são utilizados grampeadores mecânicos que também reduzem o tempo de cirurgia sus as dificuldades são as mesmas encontradas na cirurgia geral somente alguns hospitais recebem os equipamentos de vídeo mesmo assim a cirurgia torácica tem que revezar sua utilização com outras especialidades ortopedia os recursos para realização dos procedimentos ortopédicos são mesmos na rede pública e privada porém a diferença está na qualidade de alguns materiais mais precisamente órteses e próteses os importados que são mais caros possuem precisão milimétrica melhor acabamento e encaixe de placas e parafusos os materiais nacionais têm mais chances de complicações deficiência dos itens citados anteriormente outro fator importante é o tempo de demora até realização dos procedimentos como isso pode haver agravamento da situação clínica do paciente.

[close]

p. 15

11 anos vitÓria/es julho de 2011 15

[close]

Comments

no comments yet