Jornal Empresários

 

Embed or link this publication

Description

Edição Janeiro/2011

Popular Pages


p. 1

guerra traz para a findes a força do interior marcos guerra quer chegar à presidência da findes com a experiência adquirida no meio empresarial pÁgina 15 em 10 anos de violência 18.276 assassinatos no estado do espírito santo reportagem especial pÁginas 10 e 11 hospital de colatina cuida bem da natureza para cada criança nascida no são bernardo apart hospital uma muda de árvore é plantada pÁgina 8 ano xii nº 133 www.jornalempresarios.com.br janeiro de 2011 bruno de menezes no atacado idalberto moro revela como o estado se transformou no terceiro maior centro de distribuição de mercadorias do país pÁg 12 o ipad a sensação do momento do setor de informática é destaque no suplemento que traz ainda matéria sobre algumas profissões em extinção como os tradicionais alfaiates e sapateiros primeira via administraÇÃo pÁginas 16 a 18 desconforto pÁg 4 vitória perde mais puxadinho vai de r 100 milhões ampliar aeroporto em arrecadação em entrevista exclusiva ao jornalista roberto junquilho editor do jornal empresários o prefeito joão coser explica a redução da receita e diz como pretende arrumar a casa e retomar os investimentos.

[close]

p. 2

2 janeiro de 2011 vitÓria/es 11 anos carlos amorim polÍtica econÔmica antonio delfim netto contatodelfimnetto@terra.com.br recortar e guardar c editorial a guerra é aqui espírito santo atravessa um círculo de terror e medo sem que a sociedade se dê conta do perigo que a ronda e que a cada dia se faz mais próximo isso porque a ameaça se torna maior a partir do momento em que os atos de criminalidade são vistos como naturais como parte da cultura da violência que se instalou na sociedade e que contabilizou na última década 18.276 assassinatos no estado ou seja uma média de cinco por dia atingindo todas as camadas da população embalados pela mídia que explora o lixo cultural via filmes nacionais e importados cria-se um clima propício para o estímulo às práticas criminosas um dos alvos principais se localiza na camada mais jovem da população cuja mente está mais aberta para receber incentivos oficiais que se apresentam das mais variadas formas do consumismo desenfreado ao uso de drogas algumas aceitas pela sociedade e cujo uso é estimulado por atletas e outros formadores de opinião no plano de desenvolvimento elaborado pelo governo que estabelece metas para até 2025 no espírito santo o aumento da criminalidade merece destaque considerando que o grande volume de ocorrências policiais re o presenta barreira ao progresso econômico e social depois de cerca de duas décadas de crescimento continuado da violência o estado do espírito santo encontra-se entre os mais violentos do brasil na região metropolitana da grande vitória com uma taxa de 84 homicídios por 100 mil habitantes a situação é ainda mais alarmante com maior incidência sobre homens jovens em situação de vulnerabilidade social diz o estudo em outro trecho o documento informa embora existam iniciativas e mecanismos para controle da violência em vários estágios de implantação sobretudo na região da grande vitória o estado ainda carece de maior articulação de ações e de uma forte participação e engajamento da sociedade para a redução dos índices de criminalidade e violência o fato é que em 2011 o cenário não mostra alterações positivas mantendo a mesma média de cinco mortes por dia com um agravante a estrutura da segurança pública foi posta a nu nos dois últimos anos com denúncias em nível nacional sobre a situação dos presídios que mereceu até uma sessão especial da organização das nações unidas onu o fato é que ninguém está a salvo todos são vítimas potenciais da criminalidade a sociedade vive entregue à própria sorte de acordo com especialistas na base de toda essa violência encontra-se a falta de políticas públicas efetivamente voltadas para o indivíduo segundo eles a própria legislação é falha porque distanciada da realidade em decorrência de legisladores despreparados para o exercício da função de legislar se mostra inóqua na medida em que atinge apenas a camada superficial do problema por meio de um debate vazio e oco de conteúdo as leis são criadas mas para atender a interesses de grupos e segmentos econômicos deixando o ser humano à mercê da sorte sem ter onde se agarrar o homem se sente sozinho abandonado sem ter para onde ir como no conhecido poema de carlos drummond de andrade você marcha josé josé pra onde o caminho é incerto e enquanto o conceito de estado não estiver voltado primeiramente para o indíviduo o cenário é de apreensão e medo agonia e terror obrigando a todos ricos e pobres a conviver em um permanente estado de guerra essa é uma batalha diária cujo final ainda parece muito distante reportagem especial nas páginas 10 e 11 omentei recentemente a forma objetiva como a presidente dilma roussef definiu em seu discurso inaugural alguns princípios de governança que vai obedecer vale a pena guardar para cobrar ela falou de mo do simples e direto como se segue 1 o povo brasileiro não aceita que governos gastem acima do que seja sustentável 2 os chefes de governo devem zelar pela meritocracia no funcionalismo e pela excelência no serviço público 3 é preciso lutar permanentemente pelo aperfeiçoamento de todos os mecanismos que liberem a capacidade empreendedora do nosso empresariado e a criatividade de nosso povo 4 os governos devem cuidar para que se garanta a mais ampla e irrestrita liberdade de imprensa 5 igualmente devem zelar pela mais ampla liberdade religiosa e de culto 6 é obrigatória a observação criteriosa e permanente dos direitos humanos tão claramente consagradas em nossa constituição e enfim 7 É dever maior da presidência da república zelar pela obediência à constituição sem dúvida trata-se do mais enxuto programa de administração da sociedade brasileira que pode ser concebido basta observar a a combinação dos dois primeiros enunciados acima será suficiente para colocar em ordem definitivamente as finanças públicas brasileiras e dar ao estado condições de cumprir bem o seu papel É claro que está implícita a hipótese que os brasileiros não aceitam também um nível de impostos acima do que já estão pagando cumpridos à risca os dois princípios garantirão o equilíbrio fiscal com o déficit nominal convergindo pa ra zero a dívida pública/pib convergirá para o nível desejado se o pib crescer mais do que a taxa de juro real b o subproduto mais interessante da firmeza fiscal é que ela dará mais musculatura ao banco central operacionalmente autônomo e maior grau de liberdade à secretaria do tesouro nacional para estabelecer um programa mais adequado de financiamento da dívida o que permitirá reduzir a taxa de juro real de um lado isso reforçará a própria situação fiscal de outro tenderá a dar à taxa de câmbio real o seu velho papel de equilibrar o valor do fluxo de bens e serviços exportados com o do fluxo da importação de bens e serviços isso reduzirá a sobrevalorização cambial que nos acompanha há muito tempo e está destruindo parte da sofisticada estrutura industrial que possuímos c os princípios dois e três combinados produzirão uma substancial redução da ineficiente burocracia que entope os canais de comunicação entre o setor público e o privado diminuirão o custo absurdo dos excessos de regulação que não regula e cria dificuldades e só reduzem a nossa produtividade possibilitarão aumentar a taxa de crescimento do pib com os mesmos recursos o que acelerará a redução da relação dívida pública/pib d finalmente os princípios quarto a sétimo assegurarão uma sociedade democrática republicana e mais justa como quer a nossa constituição assim olhados num simples artigo podem parecer um exagero mas tudo isso é verdade antonio delfim netto é professor emérito da fea-usp ex-ministro da fazenda agricultura e planejamento É publicado por nova editora empresa jornalística do espírito santo ltda me insc municipal 1159747 cnpj 09.164.960/0001-61 endereço rua ferreira coelho 330 sala 613 edifício eldorado center praia do suá vitória espírito santo cep 29052-901 diretor e jornalista responsável marcelo luiz rossoni faria rossoni@jornalempresarios.com.br diagramação márcio carreiro fernandes redacao@jornalempresarios.com.br representante df go e to bueno comunicação ltda francisco bueno fbueno@buenocomunicacaodf.com.br srtvs qd 701 bloco o sala 658 asa sul brasília-df cep 70.340-000 telefone 61 3223-6999 colaboradores antonio delfim netto jane mary de abreu primeira via tavares dias e-mail jornal@jornalempresarios.com.br site www.jornalempresarios.com.br telefone 27 3224-5198 impressão gráfica jep 3198-1900 editor roberto junquilho editor@jornalempresarios.com.br repórter fotográfico bruno de menezes brunodemenezes.foto@gmail.com as opiniões em artigos assinados não refletem necessariamente o posicionamento do jornal.

[close]

p. 3

11 anos vitÓria/es janeiro de 2011 3

[close]

p. 4

4 janeiro de 2011 vitÓria/es 11 anos transporte as obras visam reduzir o desconforto dos usuÁrios aeroporto de vitória ganha puxadinho o projeto de reforma e ampliação está embargado pelo tribunal de contas da união nquanto o projeto de ampliação e reforma do aeroporto de vitória se arrasta em vários processos investigativos que vão desde erros técnicos até suspeita de sobrepreço seus usuários têm que aguentar o desconforto de um sistema de refrigeração deficiente falta de assentos estacionamento precário entre outros entraves como não pode solucionar a situação de imediato a saída foi dar um jeitinho que se traduz no que se chama puxadinho que são módulos opera cionais nas salas de embarque e desembarque as obras de instalação de módulos operacionais nas salas de embarque e desembarque do aeroporto de vitória foram iniciadas no final de 2010 irregularidades desde 2005 as obras do aeroporto de vitória foram iniciadas em fevereiro de 2005 com previsão de conclusão em dezembro de 2009 os problemas foram muitos e persistem até hoje com a constatação de irregularidades as obras foram interrompidas e retomadas várias vezes em julho de 2008 o consórcio insatisfeito com a redução do valor da obra por conta do superfaturamento decidiu paralisar o andamento do projeto levando a infraero a rescindir o contrato no ano de 2009 e bruno de menezes os módulos estão localizados ao lado do atual terminal de passageiros com o objetivo de ampliar a área disponível e proporcionar mais conforto e comodida de aos passageiros segundo a infraero no entanto para a grande maioria dos usuários a situação vai continuar vergonhosa uma vez que os módu los não suprirão as demandas dos passageiros das empresas aéreas cujo número aumenta a cada dia principalmente no verão com a ampliação do fluxo turístico os módulos operacionais são estruturas metálicas prémoldadas que oferecem toda a infraestrutura de uma sala convencional de embarque e desembarque ar condicionado sanitários sistema informativo de voos sistema de som informa a empresa com os módulos as áreas de embarque e desembarque serão quatro vezes maiores em relação ao que existe hoje passando para um total de 2,25 mil metros quadrados o saguão do terminal de passageiros e o ponto dos táxis também passarão por readequações para aumentar o conforto dos usuários e melhorar o fluxo de pessoas e veículos de acordo com a infraero os trabalhos se encontram em estágio avançado com previsão de conclusão no período ainda neste verão embora não se tenha uma data já determinada o valor do investimento para a instalação dos módulos no aeroporto é de r 5,3 milhões atualmente a infraero já utiliza módulos operacionais nos aeroportos de florianópolis sc e brasília df desenvolve a instalação em goiânia go e pretende implantar esta solução de engenharia em outros aeroportos da rede governo desapropria área em venda nova as dificuldades enfrentadas para viabilizar a reforma e modernização do aeroporto de vitória não obstruíram as ações para a construção de um novo aeroporto no estado no apagar das luzes do governo paulo hartung o diário oficial publicou decreto declarando de utilidade públicas para fins de desapropriação extensa área de terra e benfeitorias situadas no distrito de caxixe em venda nova do imigrante identificadas como necessárias para a construção do aeroporto com 1.420 metros de comprimento e 80 metros de largura o novo aeroporto localizado a 1.100 metros de altitude também vai contar com uma área de 7.200 metros quadrados para pouso de helicópteros uma seção contra incêndio secinc e um terminal de passageiros a previsão é de que o empreendimento esteja pronto em até um ano e meio e que gire em torno de r 20 milhões aeronaves aeronaves do tipo atr 42 com até 48 passageiros e capacidade de carga com até 15.700 quilos estarão autorizadas a operar no local os modelos mais conhecidos são learjet 60 citation excel cessna 402 beechjet 400a e premier i voos fretados para congressos convenções e encontros de negócios serão algumas das possibilidades de aproveitamento do espaço turismo esse novo aeroporto será responsável pelo suporte ao crescimento da região e fortalecimento do potencial turístico a região possui aproximadamente 600 quartos com mais de 1000 leitos informaÇÕes tÉcnicas faixa de pista preparada 1.420 metros comprimento por 80 metros de largura operação diurno e noturno aeronaves tipo atr 42 ­ 300 Área total 42 hectares 420.000 metros quadrados altitude 1.100 metros

[close]

p. 5

11 anos vitÓria/es janeiro de 2011 5

[close]

p. 6

6 janeiro de 2011 vitÓria/es 11 anos crÉdito mais recursos para o empresariado r 6 bilhões para a microempresa o fortalecimento do setor é uma das prioridades do governo opiniÃo pÚblica francisco cardoso lei inconstitucional supremo tribunal federal ao julgar em 3 de novembro do ano passado o recurso extraordinário nº 562.276 cuja relatoria coube à ministra ellen gracie acórdão pendente de publicação declarou por unanimidade a inconstitucionalidade do art 13 da lei 8.620/93 tanto por vício formal violação ao art 146 iii da constituição federal como por vício material violação aos arts 5º xiii e 170 parágrafo único da constituição federal o referido julgamento teve imediata repercussão no meio empresarial e jurídico uma vez que a decisão possui repercussão geral e terá efeitos sobre os demais processos em tramitação com a mesma temática em todo o país declarando via reflexa a inconstitucionalidade do artigo 13 da lei 8.620/93 que estabelece que todos os sócios de uma sociedade limitada respondem sempre de forma solidária pelos débitos desta relativos a contribuições previdenciárias não importando se exerciam ou não a gerência bem como não considerava sua participação no capital social podendo figurar no pólo passivo por deter apenas 0,1 do capital social a decisão constitucional encerra uma discussão jurídica travada pelos procuradores da união federal que apesar da revogação expressa do art 13 da lei 8.620/93 ocorrida de modo expresso pelo art 79 vii da lei 11.941/09 continuavam insistindo na possibilidade de redirecionar execuções fiscais contra integrantes de pessoas jurídicas independentemente de haverem exercido a gerência ou de terem praticado atos com excesso de poderes para a união o art 13 da lei 8.620/93 ao estabelecer a responsabilidade solidária dos sócios das empresas por quotas de responsabilidade limitadas pelas dívidas junto à seguridade social não está invadindo área reservada a lei complementar mas apenas e tão somente integrando o que dispõe o art 124 ii do código tributário nacional que tem força de lei complementar no entanto a ministra ellen gracie relatora do acórdão analisou a responsabilidade tributária em relação às normas gerais salientando que de acordo com o artigo 146 inciso iii alínea b da constituição federal o responsável pela contribuição tributária não o o presidente do bndes luciano coutinho e o chefe da representação do banco interamericano de desenvolvimento bid no brasil fernando carrillo assinaram em 13 de dezembro contrato de empréstimo no valor de us 3 bilhões referente ao segundo convênio de linha de crédito condicional ­ 2° cclip destinado ao financiamento de investimentos das micro pequenas e médias empresas brasileiras mpmes este 2º cclip é composto por três parcelas de crédito de us 1 bilhão cada uma o contrato de empréstimo da primeira parcela de us 1 bilhão também foi assinado ele terá prazo de vencimento de 20 anos com período de carência de quatro anos e meio a expectativa é de que os recursos desse primeiro contrato sejam desembolsados ainda em 2010 o primeiro cclip de características semelhantes ao assi nado agora foi firmado em agosto de 2005 o contrato terá valor global de us 6 bilhões compreendendo os us 3 bilhões a serem financiados pelo bid e a contrapartida de igual montante por parte do bndes o segundo cclip será dividido em três programas de crédito multissetorial de apoio a micro pequenas e médias empresas cada um no valor de us 2 bilhões us 1 bilhão do bid e us 1 bilhão de contrapartida do bndes o superintendente regional do sebrae josé eugênio vieira mesmo sem conhecer detalhadamente a linha de financiamento acha que os recursos representam um avanço para o fortalecimento do setor os recursos captados a partir do empréstimo do bid serão canalizados às empresas por meio da rede de agentes financeiros credenciados do bndes se destinarão ao financiamento de projetos de ampliação instala ção e modernização das micro pequenas e médias empresas estima-se que no primeiro programa do 2º cclip sejam apoiadas aproximadamente 220 mil operações de repasse para 100 mil beneficiários em sua maioria microempresas a expressiva participação de microempresas no valor total do programa reforça a estratégia acordada entre governo brasileiro e bid de promoção do crescimento sustentável com inclusão social parceria ­ a parceria entre bndes e bid se iniciou em dezembro de 1964 e resultou até o momento na celebração de 20 contratos desde 1996 o bid apoia programas de crédito para micro pequenas e médias empresas com o bndes até hoje foram firmados sete programas num total de us 6,7 bilhões em empréstimos do bid para programas que somaram us 11,8 bilhões em crédito produtivo considerando-se a contrapartida de recursos locais bruno de menezes josé eugênio vieira e o diretor de atendimento ruy dias de souza reunidos com gerentes da instituição sebrae amplia atendimento o superintendente do sebrae/es josé eugênio vieira ainda eufórico com o cumprimento das metas do exercício passado anunciou vários projetos para os próximos quatros anos entre eles a construção da nova sede do órgão que deverá ser erguida na praia do suá e a ampliação dos programas de atendimento o destaque fica por conta do projeto comércio total direcionado de pequenos comerciantes estabelecidos em bairros de periferia da grande vitória o sebrae deverá inaugurar mais duas agências de desenvolvimento regional adr em nova venécia e barra de são francisco abrindo ainda processo de cadastro para consultores a fim de atender à demanda o sebrae tem hoje 349 consultores no espírito santo atuando em diversas áreas uma das mais importantes segundo josé eugênio vieira está relacionada com o empreendedor individual com receita de até r 30 mil/ano a meta é fortalecer esse segmento a fim de atingir a mais oito mil cadastrados que passarão a receber informações e treinamentos ministrados por especialistas visando aumentar os níveis de qualificação o órgão contabiliza hoje 21 mil empreendedores individuais identificados a partir da abordagem de consultores a diretoria pretende ampliar as parcerias para dar prosseguimento ao projeto de levar as ações do órgão a outros setores no ano passado foram trabalhadas empresas do setor de panificação turismo obtendo resultados significativos mediante a qualificação e a formalização de dezenas de micro e pequenas empresas pode ser qualquer pessoa exige-se que ele guarde relação com o fato gerador ou com o contribuinte em relação à responsabilidade dos diretores gerentes ou representantes de pessoas jurídicas de direito privado pelos créditos correspondentes às obrigações tributárias resultantes de atos praticados com excesso de poderes ou infração de lei contrato social ou estatutos a ministra observou que a jurisprudência tem-se firmado no sentido de que ilícitos praticados por esses gestores ou sócios com poderes de gestão não se confundem com o simples inadimplemento de tributos por força do risco do negócio ou seja com atraso no pagamento dos tributos incapaz este de fazer com que os gerentes diretores ou representantes respondam com o seu próprio patrimônio por dívidas da sociedade o que se exige para essa qualificação é um ilícito qualificado do qual decorra a obrigação ou o seu inadimplemento como no caso de apropriação indébita no entender da relatora o artigo 13 da lei nº 8.620/93 ao vincular a simples condição de sócio à obrigação de responder solidariamente estabeleceu uma exceção desautorizada à norma geral de direito tributário que está consubstanciada no artigo 135 inciso iii do ctn o que evidencia a invasão da esfera reservada a lei complementar pelo art.146 inciso iii alínea b da constituição disse a ministra negando provimento ao recurso por fim o indevido enquadramento dos sócios diretores gerentes ou representantes de pessoas jurídicas de direito privado como responsáveis por dívidas previdenciárias sofreu substancial alteração sendo que o reflexo jurídico decorrente da decisão do supremo tribunal federal ante a sua repercussão geral aos demais processos com a mesma temática permitirá aos devedores e/ou executados com processos em curso a possível e imediata liberação das respectivas penhoras e/ou constrições judiciais indevidamente realizadas caso não tenha ocorrido dolo francisco cardoso é advogado especialista em direito processual pela puc-minas e sócio fundador da cardoso guimarães advogados.

[close]

p. 7

11 anos microempresa faes ocupa conselho deliberativo vitÓria/es janeiro de 2011 7 júlio rocha na presidência do sebrae a meta do novo presidente é aperfeiçoar os serviços realizados em benefício do desenvolvimento das micro e pequenas empresas om uma cerimônia bastante concorrida foi empossado no dia 11 deste mês na presidência do conselho deliberativo estadual do sebrae do espírito santo cde/es o empresário júlio da silva rocha júnior que também ocupa o cargo de presidente da federação de agricultura e pecuária do estado do espírito santo faes ele substitui josé lino sepulcri que estava no cargo desde 2007 a solenidade ocorreu no centro de convenções de vitória além de júlio da silva rocha júnior foram empossados outros 24 novos conselheiros do cde/es entre titulares e suplentes e a diretoria executiva que novamente é formada pelo diretor-superintendente josé eugênio vieira o diretor técnico benildo denadai e o diretor de atendimento ruy dias de c souza reeleitos nas últimas eleições do sebrae/es em seu discurso de despedida muito emocionado o ex-presidente do conselho josé lino sepulcri destacou o esforço a dedicação e o profissionalismo de toda a equipe do sebrae/es entre membros e ex-membros dos conselhos diretores gerentes e colaboradores todos estiveram emanados em um esforço coletivo que colocou o sebrae/es em destaque nacional hoje somos referência e modelo para diversas outras unidades enfatizou já o novo presidente júlio da silva rocha júnior aproveitou a sua fala para afirmar que em sua gestão que ocorre até 2014 trabalhará para aperfeiçoar o que já vem sendo realizado fortalecendo os projetos setoriais aprimorando as relações institucionais e ampliando a atuação no de senvolvimento de projetos de tecnologias e de gestão a busca da excelência é um movimento contínuo sabemos a relevância que o sebrae possui na economia e na geração de empregos e aproveitaremos o cenário favorável para discutir novas propostas declarou josé eugênio vieira que reassumiu a superintendência do sebrae no espírito santo aproveitou a ocasião para compartilhar os resultados e a superação de metas pelo sebrae/es temos a menor mortalidade de empresas do brasil que é de 14 eu rejuvenesci no sebrae/es pois pude unir gestão política técnica e administração tenho a satisfação e o empenho de um garoto porque o sebrae/es é um estímulo permanente pela capacidade de seus técnicos e colaboradores concluiu conselho deliberativo estadual do sebrae do espÍrito santo presidente júlio da silva rocha júnior membros titular régis mattos teixeira fábio cristiano danin euzébio josé antônio bof buffon antônio carlos ferreira arthur avellar júlio da silva rocha júnior josé lino sepulcri luiz wagner chieppe lucas izoton vieira luciano raizer moura esthério sebastião colnago magaly tânia dias de albuquerque carlos coutinho batalha entidade suplente francisco carlos da cunha ramaldes andré ricardo nahas everaldo colodetti carlos aurélio linhalis amarildo selva lovato abdo gomes joão elvécio faé sandro marcolano perovano gervásio andreão júnior alejandro dueñas carlos andré santos de oliveira louise alves machado amarílio ferreira neto aderes agência de desenvolvimento em rede do espírito santo banco do brasil bandes banco de desenvolvimento do espírito santo caixa econômica federal faciapes federação das associações comerciais e empresariais do es faes federação da agricultura do estado do espírito santo fecomércio federação do comércio do estado do espírito santo fetransportes federação das empresas em transportes do es findes federação das indústrias do estado do espírito santo ideies instituto de desenvolvimento industrial do espírito santo ocb/es sindicato e organização das cooperativas brasileiras do es sebrae serviço brasileiro de apoio às micro e pequenas empresas ufes universidade federal do espírito santo

[close]

p. 8

8 janeiro de 2011 vitÓria/es 11 anos mata atlÂntica o grupo sÃo bernardo convoca pais para o trabalho hospital trabalha o meio ambiente o plantio de árvores nativas contribui para a recuperação de áreas mais degradadas no município de colatina são bernardo apart hospital lançou o projeto Árvore para simbolizar a vida que prevê o plantio de uma árvore nativa da mata atlântica para cada criança nascida no apart a iniciativa é fruto de uma parceria com o instituto terra reconhecido nacionalmente e tem o objetivo de recuperar a vegetação de mata atlântica do entorno do hospital o projeto incluirá também a proteção da nascente e da lagoa próximas da região a primeira árvore foi plantada em homenagem à pequena julia giacomim batista nascida no hospital dia 12 de dezembro filha de rogéria giacomim e bruno batista o pai destacou que foi um momento emocionante e que certamente ficará marcado na sua vida essa será uma bela lembrança do nascimento da minha filha sem contar que representa uma ação importante em prol do meio ambiente para o presidente do grupo são bernardo walter dalla bernardina essa é uma forma de associar o e valorizar a vida e a natureza as mães poderão acompanhar o crescimento do bebê juntamente com o da árvore e ao mesmo tempo na medida em que for crescendo a criança terá uma relação de afeto com a natureza que simbolizará sua própria existência destaca walter dalla bernardina o projeto segundo dados do próprio instituto a microrregião de colatina é a área mais degradada do brasil em se tratando de mata atlântica por isso para a implantação do projeto foi necessário o preparo da terra da área externa do hospital o instituto terra auxiliou com pesquisas para definir o melhor tipo de vegetação que se adequa ao ambiente com a preparação do solo e continuará fazendo o acompanhamento até o período de estabilização do bosque o instituto terra possui hoje uma importância planetária reflorestando recuperando a biodiversidade e estimulando o desenvolvimento social eco-sustentável sair na vanguarda na realização de ações voltadas para o meio am bruno de menezes walter dalla bernardina criou o projeto biente com uma parceria desse nível comprova o comprometimento do são bernardo apart com as questões ambientais afirmou o gerente comercial do hospital neuber dalapicola filho meio ambiente o são bernardo apart hospital vem desenvolvendo uma série de ações que permitem a preservação do meio ambiente e a utilização racional dos recursos naturais um exemplo é a campanha hospital sem bruno batista planta a primeira árvore em homenagem à sua filha julia papel que visa à redução do uso de papel a iniciativa começou pela farmácia do hospital em vez de receber as prescrições de medicamentos impressas a farmácia acessa as respectivas informações por meio de um aparelho palm top só nessa atividade a economia chegava a cerca de mil folhas de papel por dia depois da farmácia a experiência foi levada para outros setores como almoxarifado enfermagem fisioterapia entre outros seguindo essa mesma proposta está o projeto de digitalização de todos os exames de imagem realizados no são bernardo apart hospital por meio do pacs ­ picture archiving comunication system ou sistema eletrônico de digitalização e transmissão de imagens radiológicas a ideia é ecologicamente correta pois como não há necessidade de revelação de chapas o consumo de água é reduzido e evita-se o descarte de produtos tóxicos.

[close]

p. 9

11 anos indÚstria os produtos terÃo alto padrÃo de qualidade vitÓria/es janeiro de 2011 9 chocolates finos em linhares as obras da nova indústria serão iniciadas em agosto de 2011 em linhares devendo gerar 200 empregos diretos por marcelo martins ais uma fábrica se instala no espírito santo com capacidade inicial para produzir 15 toneladas de chocolates finos a empresa consumirá investimentos da ordem de r 22 milhões o anúncio foi feito no último dia 15 de dezembro pelo diretor geral da puratos brasil caio gouvêa empresa centenária de origem belga e presente em 100 países que é nova acionista da floresta do rio doce agroderivados o empreendimento deverá gerar um total de 200 empregos diretos no município de linhares onde já está sediada a primeira etapa do projeto que é a primeira fábrica de processamento de cacau de origem controlada do brasil as obras da construção do parque industrial serão iniciadas em agosto de 2011 e deverão ser concluídas em agosto de 2012 o parque fabril da produção de chocolates finos que terá 7,5 mil metros quadrados ficará ao lado de uma área de quatro mil metros quadrados onde já funciona a fábrica de produção de líquor de cacau matéria-prima utilizada na fabricação de chocolates finos perfil com cerca de 90 empresas em 100 países o conglomerado belga puratos belcolade e patisfrance além da tradição centenária no mercado conta com faturamento anual de 1 milhão de euros e gera 5,2 mil empregados diretos pelo mundo a parceria entre a floresta do rio doce agroderivados e o grupo puratos é mais um passo na consolidação de uma cadeia produtiva no setor de cacau o principal objetivo é a produção de chocolate finos com a integração dos produtores pesquisadores industriais e chocolateiros comprometidos em oferecer ao mercado consumidor nacional e estrangeiro um m o aprimoramento do manejo da lavoura a seleção de espécimes e a colheita fermentação e secagem garantem a boa qualidade produto alimentício de altíssima qualidade produzido dentro das boas práticas agrícolas e ambientais além de socialmente justas a empresa floresta do rio doce agroderivados inaugurada em maio deste ano pretende estabelecer uma nova era na história da cacauicultura brasileira consolidando a produção agrícola e também fabril em linhares município a 134 km de vitória que responde por mais de 90 de toda produção da lavoura cacaueira a terceira liderança em produção no país a empresa floresta do rio doce tem como filosofia central o desenvolvimento e a difusão do conhecimento em toda a cadeia produtiva da produção da amêndoa de cacau ao chocolate fino entre suas metas destacam-se o aprimoramento do manejo da lavoura a seleção de espécimes botânicos e processo de colheita fermentação e secagem além dos cuidados fundamentais no processo industrial de líquor preservando aroma e sabor pois o mercado mundial está exigindo cada vez mais chocolates com alta participação de liquor de cacau vale destacar que os equipamentos utilizados pela floresta do rio doce foram desenvolvidos com tecnologia desenvolvida no espírito santo para que o cacau tenha o melhor processamento na produção de liquor de forma que não se perca a essên cia de aromas e gostos fundamentais para o objetivo final de sua aplicação o chocolate fino É necessário que o novo direcionamento dado à lavoura do cacau do espírito santo associe além da produtividade e a resistência às doenças também o aprimoramento do sabor e do aroma para isso tem que haver um trabalho integrado com todos os participantes da cadeia produtiva interagindo produtores pesquisadores chocolateiros e consumidor não por foi acaso que em outubro passado o diretorpresidente da floresta do rio doce paulo gonçalves recebeu o certificado de produtor de cacau fino do centro de cooperação internacional de pesquisa agronômica para o desenvolvimento cirad na frança com esse certificado ele foi classificado para participar oficialmente do salão do chocolate de paris o maior evento mundial do setor a certificação significa dizer que o cacau produzido pela floresta do rio doce de linhares é um produto reconhecidamente de qualidade e estando ao lado dos melhores chocolates do mundo o projeto de agroindustrialização do cacau brasileiro é um caminho sem volta e contamos sinceramente com a participação ativa e a crença do produtor de cacau como costuma proclamar com uma ponta de orgulho o produtor e empresário paulo gonçalves em suas palestras pelo mundo afora o segredo do melhor chocolate está no cacau e o segredo do melhor cacau sem dúvida alguma está no espírito santo estado tem potencial para aumentar produção de cacau o município de linhares com 22 mil hectares de lavoura de cacau é responsável hoje por 90 da produção no espírito santo com 10 mil toneladas por ano mas o estado tem um potencial quatro vezes maior considerando condicionantes importantes para o cultivo como área clima e características do solo joão neiva aracruz são mateus rio bananal e colatina também podem garantir um lugar ao sol nesse tipo de cultivo podendo chegar a até 40 mil hectares para produção só aí poderíamos sair das 10 mil toneladas por ano para uma produção de 20 mil no mesmo período mas além da questão da área temos condições de dobrar a produtividade por área desta ca o empresário paulo gonçalves diretor-presidente da floresta do rio doce agroderivados s/a já temos tecnologia para intensificar a produção por hectare o que nos garantiria a marca de 40 mil toneladas ao ano pro jeta o empresário paulo gonçalves já pesquisou cerca de 150 materiais genéticos de cacau e após 10 anos de trabalho optou por seis tipos do fruto que permitem a conjugação do binômio qualidade com produtividade o cultivo do cacau segue normas rígidas para alcançar a qualidade exigida do segmento de chocolates finos

[close]

p. 10

10 11 ano violÊncia em 10 anos 18.276 pessoas foram assassinadas no espÍrito santo representando um aumento de 22 e provocando danos a toda a socieda faroeste capixaba numa terra onde a vida não vale nada a morte tem seu preço por roberto junquilho ata-se até por r 5 preço que pode subir para r 30 ou r 3 mil a depender da classe social ou importância da vítima e do assassino esse cenário próprio de um filme de faroeste é real e suas personagens vivem no espírito santo estado que ocupa os primeiros lugares no ranking da violência do país só perdendo nessa corrida macabra para alagoas a média é de cinco assassinatos por dia totalizando nos últimos 10 anos 18.276 homicídios três vezes mais do que o número de soldados norte-americanos mortos na guerra do iraque desde a invasão dos estados unidos ocorrida em 2005 as estatísticas assustam na última década os crimes letais registraram um crescimento de 22 embora no último ano ­ 2009/2010 ­ as autoridades de segurança afirmem que houve um decréscimo houve redução de números absolutos mas o que preocupa é que a média de cinco homicídios por dia se manteve diz o investigador júnior fialho presidente do sindicato dos investigadores do estado do espírito santo sinpol que acompanha mês a mês as ocorrências policiais impunidade banalização da violência por meio de mídias consumismo decadência de valores familiares e as desigualdades sociais são os principais fatores apontados por especialistas de diversas áreas para a escalada da violência psicólogos sociólogos policiais e empresários são unânimes em afirmar que se criou uma cultura do crime principalmente pelo grau de impunidade existente na sociedade em decorrência de legislações mal elaboradas e da falta de uma estrutura organizada de combate às causas da criminalidade empresas são atingidas e isso gera desemprego o sociólogo jaime roy doxsey do instituto de pesquisa innovare aponta a deterioração dos valores comunitários a falta de políticas públicas que geram pobreza e desigualdades sociais precisamos nos organizar melhor visando maior conscientização popular gerada por educação comunitária e participação das igrejas defende ele doxsey afirma que há uma responsabilidade social que precisa ser debatida com a mídia e o empresariado desse setor a fim de disciplinar a divulgação da violência não como forma de censura mas para estabe a polícia que ninguém vê o motorista dá a partida no carro deixa o estacionamento da prefeitura de serra percorre as ruas do centro da cidade alcança a br-101 e se dirige a vitória são 11h30m de 28 de dezembro de 2010 um dia depois da morte do jovem ariosto de assis meireles junior 22 anos assassinado com um tiro no peito durante a festa de são benedito perto da prefeitura mais um lamenta um morador local o carro percorre os 28 quilômetros que separam as duas cidades e seus ocupantes estão atentos e procuram encontrar duplas de policiais militares no trajeto ou mesmo uma viatura fazendo a ronda durante os 40 minutos da viagem a única presença de policiais que têm é um carro da polícia civil vidros abaixados dirigido por um funcionário tranquilo que certamente não estava no desempenho de sua função a falta de efetivo policial é apontada como um dos facilitadores da criminalidade empresários policiais e estudiosos de problemas sociais acreditam que a presença da polícia inibe a ação criminosa a ausência de policiais contribui para manter a impunidade pois quando a polícia consegue apurar não prende o criminoso por total falta de condições de trabalho desse modo apenas os casos que ganham destaque na mídia são investigados.o restante vai para a prateleira se gundo o presidente do sinpol júnior fialho após as 18 horas e nos finais de semana as delegacias fecham as portas e quem sofre com algum tipo de problema tem que procurar um dpj para solicitar o serviço de segurança pública se por exemplo um crime acontece em um distrito do interior de colatina distante do centro essa família deve percorrer quilômetros até o dpj que fica no centro da cidade e atende também a outros municípios como pancas e marilândia na grande vitória a situação não é diferente um cidadão que necessitar do trabalho policial em serra-sede por exemplo terá que se deslocar até o dpj de laranjeiras para ser atendido m mais um corpo estendido no chão cena banal no dia-a-dia dos capixabas lecer critérios não é a divulgação mas como ela é feita diz para ele são vários os fatores que contribuem para o aumento da criminalidade com destaque para o aumento do consumo de drogas o brasil conseguiu reproduzir a violência comum a países mais antigos em muito pouco tempo afirma o sociólogo e aponta para uma tela de tv que exibia um filme do homem aranha para relacionar essa plataforma de mídia como forte contribuição para a banalização da violência e consequentemente da criminalidade o cinema as novelas e outros programas de tv que exploram a violência conseguem imunizar a sensibilidade humana essa tecnologia gera uma contradição ao expor sem critérios a violência doméstica colocando vítimas como criminosos ao mesmo tempo em que se recusa a debater abertamente o assunto a fim de que as políticas públicas para o setor sejam colocadas em prática a sociedade está embrutecida como diz guimarães rosa em grande sertão veredas o diabo vive dentro do homem os crespos do homem ­ ou é o homem arruinado ou o homem dos avessos solto por si cidadão droga está presente em 64 dos casos somos responsáveis e cúmplices por isso que está acontecendo e a droga incluindo o álcool está presente em 64 dos homicídios que ocorrem no espírito santo a droga subverte o estado faz suas leis e cria uma forma de banalização da vida o psicanalista Ítalo campos coloca o dedo na ferida e descarta a pobreza como um dos fatores determinantes da criminalidade para ele existe uma inversão de valores que atinge a toda a sociedade a partir da falência da figura mítica do pai decorrente de uma sociedade consumista dominada pelas corporações mercantilistas esse cenário coloca o indivíduo como centro de tudo e o seu próximo o outro como competidor que precisa muitas vezes até ser eliminado É a cultura da violência para Ítalo é preciso repensar a sociedade saindo de um raciocínio superficial para penetrar na verificação efetiva do papel do estado há a necessidade de se reconstruir lugares simbólicos apagando o descrédito imposto às figuras políticas à função do padre do pastor do ancião que estão em decadência o que propicia o surgimento desse fenômeno precisamos sair de um raciocínio muito superficial banal e aprofundar esse raciocínio verificando o papel do estado da religião da escola e de outras formas organizadas de atuação na sociedade e também o papel dos poderes públicos ele aponta que o consumi dor é filho e produto dessa sociedade injusta e que é preciso execu Ítalo campos defende um debate para repensar a sociedade tar as leis não vamos fazê-lo desaparecer prendendo-o ou matando o traficante não é construindo cadeia nem fazendo leis elas são suficientes afirma É uma lei perversa apenas para ficar na aparência para atender a alguns interesses precisamos de leis como aquela que desceu dos céus e alguém disse que tem de ser cumprida como os 10 mandamentos para Ítalo a liberdade exagerada gera escravidão o neoliberalismo ao entronizar oculto ao narcisismo é desastroso promove o indivíduo e causa o isolamento desse próprio indivíduo vendo o outro como um competidor que atrapalha aquilo que seria o seu sucesso o que a sociedade moderna está fazendo é uma nova mentalidade não importa mais a singularidade a emoção a poesia há o embrutecimento e o ser humano se aproxima mais de um robô de um andróide provocando apreensão e medo jaime doxsey garante que o quadro da violência no estado é assustador

[close]

p. 11

os vitÓria/es janeiro de 2011 11 ade com reflexos negativos nos setores empresariais que se sentem atingidos com a criminalidade há 52 mil mandados de prisão em aberto nÚmero de homicÍdios nos Últimos 10 anos os índices de violência indicam falta de compromisso e aumento da impunidade pois o efetivo continua reduzido e as delegacias que existem em lei não existem de fato a consta tação é de estudo do sindicato dos investigadores da polícia civil sinpol que relaciona 52 mil mandados de prisão em aberto por falta de efetivo policial e 15 mil inquéritos em apuração isso gera impunidade ou seja o assassino mata e continua matando porque sabe que não será preso afirma o investigador júnior fia lho presidente da entidade a ocorrência de homicídios no interior aumenta e um dos fatores para esse quadro é a falta de uma estrutura adequada o estado está induzindo a mídia a acreditar que tudo é por causa do tráfico de drogas o tráfico contribui mas não existe efetivo para apurar os crimes pois várias delegacias permanecem fechadas principalmente nos fins de semana revela o pre sidente do sinpol ele defende também o fortalecimento de laços com a comunidade e condena a visão segmentada que cria grupos especializados distanciados da realidade segundo o estudo o quadro é assustador pois nada se faz efetivamente para mudá-lo alguns crimes poderiam ser evitados caso as ocorrências registradas seguissem o curso normal mas o que se fotos bruno de menezes ano 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez total 165 150 156 165 127 115 153 138 163 160 142 131 176 156 191 146 146 113 163 147 140 132 148 132 204 155 136 130 113 182 180 145 144 171 162 123 178 128 180 144 161 148 151 147 187 204 171 161 181 182 151 185 177 160 198 184 191 201 140 127 fonte sinpol 103 127 99 124 105 156 1.592 113 164 124 153 159 171 1.771 143 138 129 133 169 142 1.782 124 147 171 161 133 157 1.755 116 131 139 158 100 155 1.719 150 160 141 162 132 174 1.844 125 164 163 152 156 195 1.894 148 179 162 161 161 161 1.993 192 152 162 178 161 170 2.051 120 131 133 162 139 149 1.875 júnior fialho do sinpol diz que o interior é um verdadeiro faroeste tem de fato é um arquivamento de 95 das ocorrências que não são investigadas devido à falta de efetivo policial e pelo desvio de função não temos na ativa nem mesmo o número de investigadores previsto em uma lei que é de 1990 diz o documento do sinpol em 1991 o espírito santo tinha 2.598.231 habitantes e a lei estabelecia 2.739 policiais no último registro feito pelo ibge foram registrados 3.408.365 habitantes e estado conta hoje com 1.743 policiais a população aumentou e o efetivo foi reduzido de forma gradual progressiva e o concurso de 2007 repôs alguns cargos mas a redução continua marcando a diferença afirma fialho total 18.276 o mapa do crime a região da grande vitória concentra o maior número de homicídios por causa de sua densidade populacional e também pela falta de policiamento ostensivo as delegacias em sua maioria transformadas em presídios superlotados ocupam o efetivo policial e a população fica entregue à própria sorte confira abaixo o número de homicídios nos últimos 10 anos júlio rocha presidente da faes lucas izoton presidente da findes josé lino presidente da fecomércio arthur avellar presidente da faciapes a falta de segurança que assusta a todos não é exclusividade do estado mas de todo o país todos os esforços feitos sempre com o apoio da secretaria estadual de segurança pública ainda não deram os frutos necessários a insegurança no campo é maior pela falta de contingente policial e pela distância entre as casas agravada pela acomodação da sociedade e a certeza da impunidade chegamos ao extremo de se conhecer grande parte dos praticantes de delitos urge que se façam mais denúncias maior alocação de policiais para a área rural combate sistemático dos receptadores e do abate clandestino de gado também como forma de se proteger a saúde da população É imperioso que se faça cadastro da mãode-obra e de máquinas equipamentos e veículos o problema da violência é infelizmente um grande desafio nacional e não somente regional apesar dos esforços do governo estadual e fortes investimentos na segurança publica educação e redução da pobreza os índices de criminalidade continuam muito altos afetando a qualidade de vida da população e também influenciando decisões empresariais e aumentando o custo das organizações de seus produtos e serviços penso que temos que conhecer melhor as experiências de outras regiões e países visando adequar para a nossa realidade a solução não pode ser apenas para uma cidade ou estado e sim para todo o brasil e esse mutirão tem que ser adotado não somente pelo governo mas sim por toda a sociedade e as empresas certamente irão participar desde o ano passado estamos evidenciando para as autoridades através de reuniões e outras ações que esse quadro tem trazido enormes prejuízos para toda a sociedade especialmente para o comércio o setor mais prejudicado que é alvo de verdadeiro terrorismo com elevado número de homicídios o problema não é um fato isolado do espírito santo mas atinge todo o país onde existe um clamor da sociedade e da classe empresarial em busca de soluções definitivas estamos esperançosos com as primeiras atitudes do governo do estado que acaba de criar um núcleo especializado para encontrar soluções para o problema somente com a união das policias das entidades representativas e de toda a sociedade poderemos mudar essa situação que gera grande apreensão e medo o cenário é assustador lojas fechadas com grades protegendo quem está no interior funcionários e clientes isso representa um entrave ao comércio principalmente o comércio de rua o varejo pois o cliente pode até desistir da compra se tiver que tocar a campainha o volume de violência afeta a toda a sociedade e o resultado disso tudo se traduz em famílias destruídas empresas fechadas e desemprego criando-se um círculo do medo temos que criar mecanismos capazes de frear esse crescimento da violência que possa garantir a tranqüilidade da sociedade não dando lugar aos bandidos tem que haver policiamento nas ruas mas de uma maneira mais organizada não sei o critério utilizado mas é comum vermos um aglomerado de policiais um grupo de oito a 10 e outros locais sem nenhum

[close]

p. 12

12 janeiro de 2011 vitÓria/es 11 anos comÉrcio o setor de mercadorias fica mais fortalecido estado já é o 3º maior centro de distribuição mais de 600 empresas operam em todo o estado com faturamento próximo dos r 10 bilhões bruno de menezes o que é o compete-es o compete espírito santo é um instrumento do governo através da secretaria de estado de desenvolvimento sedes que tem por objetivo criar um ambiente propício à incorporação de inovações que levam ao aumento da competitividade e da produtividade das empresas estabelecidas no estado É assinado com a entidade representativa do setor na forma de um contrato de competitividade pelo contrato os setores produtivos têm o compromisso de aumentar a competitividade das empresas estabelecidas no estado investindo em ações que resultem em seu próprio desenvolvimento socioeconômico sustentável vários segmentos da economia do espírito santo assinaram contrato de competitividade com o governo do estado com a criação do instituto sincades os empresários investem no apoio a projetos culturais propostos pela secretaria de cultura do estado assim o segmento atacadista tem proporcionado ao estado e diretamente à população um retorno importante no fomento e valorização da cultura por Álvaro vargas om mais de 20 anos de atuação no segmento atacadista e distribuidor o empresário idalberto luiz moro está no seu segundo mandato à frente do sindicato do comércio atacadista e distribuidor do espírito santo sincades que representa o terceiro maior mercado do país em valores movimentados perdendo apenas para são paulo e minas gerais nos último oito anos as empresas atacadistas e distribuidoras do estado cresceram em número e em movimentação ultrapassando os r 12 bilhões anuais e empregando 40 mil pessoas nesta entrevista idalberto fala sobre os desafios do segmento e o que fez com que o espírito santo se tornasse o terceiro centro distribuidor do país quando o senhor começou no segmento qual era a realidade das empresas atacadistas e distribuidoras era bem diferente a minha história começou em 1980 quando montei a motociclo a primeira loja de peças para motos de vitória o trabalho no atacado se iniciou em 1986 e logo já estávamos fornecendo para empresas de outros estados naquela época o trabalho era muito diferente o mercado era menor a comunicação não era tão fácil como hoje os produtos mudaram temos fornecedores em diversas partes do mundo e compradores em todo o brasil e falar com eles hoje muitas vezes do outro lado do planeta é muito mais simples a economia do espírito santo deu um salto em tamanho e participação no mercado nacional nesse período É verdade em nosso segmento o aspecto logística é fundamental e o nosso estado tem localização estratégica no centro do país isso atrai as empresas principalmente importadoras e exportadoras tivemos ainda nos últimos anos um governo que inspirou confiança nos investidores e criou condições para que as empresas se instalassem aqui porém ainda há muitos gargalos de infraestrutura mas que tendem a ser solucionados apesar de tudo e com tudo isso o segmento atacadista e distribuidor do espírito santo alcançou em 2010 o posto de terceiro mercado distribuidor do país c o empresário idalberto moro comanda uma das maiores distribuidoras do estado como o segmento supera as dificuldades de infraestrutura do estado afinal não temos ferrovias as estradas são ruins os portos estão ultrapassados e a capacidade do nosso aeroporto está muito aquém da demanda o fato de pertencermos à região sudeste é muito importante pois estamos próximos aos principais centros econômicos mas as questões de infraestrutura nos dificultam bastante principalmente aqui no estado onde 80 das empre sas atacadistas e distribuidoras fornecem para outros estados da federação mas a criatividade e a competência do empresário superam todas essas dificuldades um dos reflexos disso é que de 2004 para 2010 o faturamento do setor cresceu 400 quanto o setor movimenta por ano hoje no espírito santo temos mais de 600 empresas operando o que nos torna um dos maiores centros de distribuição do brasil só perdemos para são paulo e minas gerais fechamos 2010 com um faturamento perto de r 12 bilhões são mais de r 300 milhões em impostos federais estaduais e municipais isso sem falar no número de empregos que ultrapassam 40 mil entre diretos e indiretos o senhor é presidente do sincades desde 2007 qual o papel da instituição nesse processo somos o principal elo do setor um segmento só é forte quando tem uma instituição forte e participativa e o sincades conta com o envolvimento e a credibilidade das empresas temos representatividade para defender os interesses do atacadista distribuidor junto ao poder público e discutir as políticas que impactarão diretamente nas empresas e na economia como um todo nós conhecemos o setor ­ suas necessidades e sua potencialidade com isso podemos levar as demandas aos gestores públicos e debater com eles formas de criar condições para o desenvolvimento do segmento fale com sincades localizaÇÃo av nossa senhora dos navegantes 675 ed palácio do café salas 1201/1209 enseada do suá vitória-es telefone 27 3325-3515 site www.sincades.com.br e-mail sincades@sincades.com.br segmento é essencial para a economia o segmento atacadista e distribuidor é composto pelas empresas que fazem o elo entre a indústria e o varejo quando o consumidor vai ao supermercado por exemplo e encontra o produto à sua disposição na prateleira não imagina todo o caminho percorrido entre as fábricas e o seu carrinho esse produto pode ter vindo de outro país estado ou município e as empresas que fazem todo esse trabalho elegeram nos últimos anos o espírito santo como o local para se instalarem a economia pujante que cresce mais do que a média nacional o governo austero e indutor do desenvolvimento e a posição geográfica privilegiada no centro do país são alguns dos motivos de atração os números mostram isso em 2004 as empresas atacadistas e distribuidoras movimentaram no espírito santo cerca de r 3 bilhões em 2010 esse valor chegou próximo à casa dos r 12 bilhões o que colocou o estado na terceira posição entre os centros distribuidores do brasil são mais de 600 empresas a maioria delas 80 vendendo para outros estados essas empresas geram mais de 40 mil empregos diretos e indiretos e mais de r 300 milhões em impostos federais estaduais e municipais outro bem importante promovido por esse crescimento é a contribuição para a dinamização do desenvolvimento do estado apesar de uma parte das empresas estarem localizadas na grande vitória muitas se instalaram em diversas cidades do interior levando desenvolvimento emprego e geração de renda nÚmero de empresas municÍpio serra vila velha cariacica vitória c do itapemirim colatina linhares ibatiba viana outras total nº empresas 207 121 109 56 23 17 18 10 7 45 613

[close]

p. 13

11 anos vitÓria/es janeiro de 2011 13 cultura promove transformação o setor atacadista também apoia várias manifestações culturais do estado para incentivar uma maior integração m agosto de 2008 foi criado através de uma iniciativa do governo do estado junto com o sincades o instituto de ação social e cultural sincades para ser parceiro do estado na realização de diversas ações que têm beneficiado toda a população ao longo desses mais de dois anos de atividades foram inúmeras exposições e projetos em parceria com a secult e que terão continuidade com o novo governo nesse período o instituto sincades investiu mais de r 10 milhões em projetos e atividades culturais para todos estas iniciativas possibilitaram o acesso gratuito e democrático de 240 mil pessoas a dezenas de projetos abrangendo um universo cultural diversificado música dança literatura juventude o grande destaque desta parceria estabelecida entre o governo e a iniciativa privada é o aumento de recursos para esta área que tem uma grande capacida e de de contribuir para a formação da identidade local e projetar o espírito santo no cenário cultural brasileiro em parceria com a secretaria de estado da cultura foram trazidas para o estado exposições com obras apreciadas mundialmente de artistas como leonardo da vinci michelangelo rembrandt e a brasileira beatriz milhazes que foram visitadas por mais de setenta mil pessoas além do talento nacional e internacional o instituto sincades também apoia a arte do espírito santo um seleto grupo de artistas expõe até o dia 14 de março suas obras no palácio anchieta homenageando os governantes nessa histórica transição democrática no museu de arte do espírito santo maes está em exposição em mais uma parceria do instituto sincades com a secult a obra de tarsila de amaral uma das maiores representantes do modernismo brasileiro o instituto sincades levou mais de oito mil estudantes da rede pública municipal da grande vitória para assistir pela primeira vez aos espetáculos a bela e a fera e peter pan com efeitos especiais em 3d uma oportunidade impar que somente uma parceria com a iniciativa privada permite os jovens têm hoje a oportunidade de expressar seus talentos utilizando os modernos meios de comunicação as redes sociais com o portal yah do programa rede cultura jovem que também é uma realização da secult o patrimônio cultural também tem recebido atenção os mais importantes sítios históricos estão sendo criteriosamente estudados e protegidos e o teatro carlos gomes foi todo restaurado e ganhou um piano de cauda na literatura o instituto sincades apoiou a publicação dos livros sobre os ex-governadores a exposição de obras de michelangelo atraiu a atenção de todos os públicos do estado carlos lindenberg e cristiano dias lopes e a obra província do espírito santo de basílio daemon considerado o primeiro registro historiográfico do estado que resgata e valoriza a memória e a formação da identidade somos uma instituição de fomento cultural somos parceiros do governo do estado nosso papel é e será apoiar projetos e iniciativas culturais em benefício de todos explica idalberto moro presidente do instituto.

[close]

p. 14

14 janeiro de 2011 vitÓria/es 11 anos

[close]

p. 15

11 anos findes mais um candidato fala de seus projetos vitÓria/es janeiro de 2011 15 guerra vem com a força do interior empresário do ramo de confecções marcos guerra pretende efetuar mudanças para melhorar a qualificação profissional om a experiência de 27 anos no setor sindical e contando com prestígio substancial junto a empresas e entidades de classe no interior do estado o empresário marcos guerra deseja o fortalecimento das micro e pequenas empresas em todo o espírito santo essa será uma das principais metas de sua administração caso seja eleito presidente da federação das indústrias do estado do espírito santo findes ele concorre com os empresários aristóteles passos costa neto e ademar bragatto que já expuseram suas metas nas duas últimas edições deste jornal trabalho em prol do associativismo há mais de 27 anos tenho um bom relacionamento com várias entidades nacionais e conheço as dificuldades que enfrentam as micro pequenas e médias empresas acredito que posso contribuir para tornar a indústria do espírito santo ainda mais forte afirma marcos guerra que é do segmento de confecções mas se apresenta como candidato de todo o empresariado a findes hoje é formada por câmaras setoriais portanto não serei o presidente de um ramo industrial mas de todo o empresariado diz a candidatura de marcos guerra nasceu segundo ele por meio de insistentes convites fato que o levou a aceitar o desafio fui convidado por vários sindicatos a colocar o meu nome à disposição a minha determinação de continuar servindo a indústria também foi uma das razões que me levaram a concorrer o empresário acredita que sua candidatura recebe excelente receptividade e diz acreditar na vitória quanto aos segmentos apoiadores eu me relaciono muito bem com todos os 30 sindicatos filiados à findes e acredito que terei o apoio da maioria para esta eleição como os demais marcos guerra se diz um candidato da situação para ele a atual diretoria desenvolve um trabalho de bom nível de gestão É bom lembrar que todos os dirigentes são voluntários e se dedicam ao sistema findes com muita com c fotos bruno de menezes quem é o empresário marcos guerra nasceu em colatina há 52 anos técnico em contabilidade é diretor presidente do grupo guermar vice presidente da federação das indústrias do estado do espírito santo ­ findes membro do conselho da confederação nacional das indústrias ­ cni diretor regional para o estado do espírito santo da associação brasileira da indústria têxtil e de confecção ­ abit suplente de senador da república destaca-se ainda pela sua participação em inúmeros conselhos municipais e comunitários onde mantém uma estreita parceria com comunidades e entidades assistenciais e filantrópicas de colatina e do estado espírito santo portador da comenda estadual governador carlos fernando monteiro lindenderg entregue pe la sua dedicação e relevantes serviços prestados ao estado do espírito santo projetos para a findes dar continuidade a execução da agenda findes para a competitividade contemplando as prioridades da indústria fortalecimento sindical apoios às micro pequena e média empresa ampliação da educação profissional ampliar a interiorização das ações do siste ma findes para os 78 municípios promoverparceriascom os governos estadual e municipais em prol da indústria sustentável aumentar parcerias com as entidades afins promover a inovação em todos os aspectos na indústria contribuir com ações em projetos para melhorias na infraestrutura do estado o empresário marcos guerra atua na área sindical há 27 anos petência gostaria de destacar que grande parte da atual diretoria apóia e incentiva a minha candidatura a atual diretoria presidida pelo empresário lucas izoton vieira é sempre alvo de elogios de marcos guerra que aponta os bons resultados contabilizados em todos os setores de atuação da entidade patronal todos os projetos as ações desenvolvidas pela atual diretoria e as anteriores são significativos mas é claro que sempre existem pontos que precisam ser melhorados isso é natural para ele o objetivo maior a ser trabalhado está voltado para ações em busca da satisfação do cliente da entidade que é o industrial marcos guerra acha que a educação profissional precisa ser olhada como muito carinho pois o estado vive um momento de falta de material humano qualificado nós temos que fazer grandes parcerias com os municípios carrear mais recursos para a capacitação profissional a diretoria atual já faz um bom trabalho mas nós precisamos ampliar isso entre as suas metas está a criação de uma diretoria para cuidar das micro pequenas e médias empresas com o crescimento da economia elas estão perdendo a competitividade principalmente aqueles segmentos que empregam mão de obra mais qualificada afirma ele destaca que quando se fala em micro e pequena empresa tem que se pensar em nível nacional em confederação nacional da indústria cni em congresso nacional então temos que construir informações para que a lei geral seja melhorada daqui pra frente outro ponto que ele destaca é a comunicação interna e externa entre os dirigentes voluntários que atuam no sistema findes ela é feita mas precisa ser melhorada para que se tenha o ponto de vista de cada presidente de sindicato ele defende a independência do setor mas pretende manter a atual política de bom relacionamento acredito que os dirigentes da findes tem que se relacionar bem não só com os governos em todos os níveis mas também com os outros poderes nesta relação a independência é muito importante segundo o empresário o sistema findes contempla todos os segmentos da indústria e esse conjunto é liderado por pessoas experientes que na sua grande maioria trabalham para um espirito santo maior por isso seus projetos devem ser compartilhados com as nossas autoridades os concorrentes aristóteles passos ademar bragatto nasceu em vitória há 54 anos é graduado em engenharia elétrica/eletrotécnica pela puc rio de janeiro pós graduado em administração de empresas atua desde 1982 no instituto de orientação às cooperativas habitacionais no espírito santo ltda inocoop-es que administra a estruturação de negócios imobiliários voltados para classe de média/baixa renda aos 59 anos é diretor superintendente da refrigerantes coroa e primeiro diretor administrativo da findes entre outras funções que exerce nesta entidade e em empresas privadas graduado em engenharia mecânica pela ufes fez mba em gestão empresarial pela fgv/m.murad casado com mariza santos bragatto tem três filhos aristóteles passos costa neto e ademar bragatto também concorrem à presidência da federação das indústrias

[close]

Comments

no comments yet