Jornal Empresários

 

Embed or link this publication

Description

Edição Maio/2012

Popular Pages


p. 1

serviÇos pÁgina 8 tributos pÁg 9 economia pÁgina 12 os riscos nas relações de trabalho o advogado stephan eduard schneebeli faz um alerta às empresas estado contesta fundeb e diz que dívida de r 1 bilhão não existe a questão está relacionada com a base de cálculo que não considera o icms gerado pelo fundap mercado imobiliário se mantém estável o volume de lançamentos caiu mas os preços dos imóveis estão em alta ® do espírito santo ano xiii nº 149 www.jornalempresarios.com.br maio de 2012 fotos antÔnio moreira o processo que apura irregularidades no leilão prossegue mesmo com a cassação de medida cautelar páginas 10 e 11 foto arquivo je entrevista pÁg 16 e 17 administraÇÃo pÁgina 7 audifax se prepara para disputar a prefeitura da serra o deputado federal se lança pré-candidato formaliza alianças e começa a preparar seu programa de governo prefeitura de vitória investe r 1 bilhão em obras mais de 200 empreendimentos foram consolidados entre 2008 a 2011 beneficiando toda a cidade.

[close]

p. 2

2 maio de 2012 vitÓria/es 12 anos carlos amorim polÍtica econÔmica antonio delfim netto contatodelfimnetto@terra.com.br não vai terminar v editorial processo complicado epois de sucessivos adiamentos finalmente foi realizado o leilão para escolha da empresa que terá a concessão dos 475,9 quilômetros do trecho da br 101 que corta o espírito santo quando parecia que tudo ia bem surgem denúncias de irregularidades na proposta apresentada pela empresa vencedora o consórcio rodovia vitória formuladas pelo segundo colocado o consórcio rodovia capixaba embora o tribunal de contas da união tcu tenha cassado a medida cautelar dando início ao processo de privatização cujo contrato deverá ser assinado no dia 27 de julho pairam no ar algumas questões dignas de registro uma vez que está em jogo a obediência às normas que disciplinam as concessões rodoviárias no país a fim de resguardar o dinheiro público e principalmente os usuários a própria secretaria de fiscalização de desestatização e regulação sefid afirma que a proposta do consórcio vencedor não detalha algumas ações e obras que têm de ser executadas nos 25 anos da concessão isso poderá gerar problemas futuros in d clusive relacionados ao preço da tarifa cobrada aos usuários uma vez que o plano de negócios apresentado não tem consistência se relacionado com as normas contidas no edital o contrato será assinado em julho segundo anunciou a agência nacional de transportes terrestres antt esperase esse ato venha a ser formalizado depois de exauridas todas as análises sobre as questões apontadas pelo segundo colocado para que as obras possam ter seu curso normal sem interrupções considerando que a melhoria desse trecho da br 101 é um antigo pleito do espírito santo que se arrasta há anos a privatização da br-101 promete melhorar a trafegabilidade e segurança da principal rodovia federal que corta o espírito santo mas além das melhorias físicas e operacionais iniciais para viabilizar o início da cobrança do pedágio o grupo concessionário que venceu o leilão realizado em 18 de janeiro em são paulo precisará realizar algumas intervenções em diferentes trechos da via cujo objetivo é justamente reduzir os riscos de acidentes e aumentar a segurança dos usuários o pedágio passa a ser cobrado em 2013 mas a duplicação só estará completa em 2022 como o trecho entre ibiraçu e fundão baseado em valores de hoje o motorista de carro de passeio gastaria r 16,11 para atravessar toda a rodovia dentro do estado no trecho ida e volta entre aracruz e a divisa com a bahia o motorista pagará r 15,06 em três praças de pedágio para vitória em uma praça r 5,10 e para linhares também em uma praça a ser construída entre rio do norte e rio quartel no município vizinho r 5,26 algumas dessas obras contemplam correções no traçado e construção de passarelas e bases operacionais para atendimento aos motoristas que cruzam a via a previsão é de que sejam construídas 19 passarelas nos pontos que registram os maiores índices de acidentes envolvendo travessia de pedestres e 94 melhorias em intervenções e acessos além disso a concessionária terá de construir 12 bases operacionais a cada 40 quilômetros e disponibilizar equipamentos de atendimento de emergência isões extremamente pessimistas da situação da economia mundial continuam a estimular pessoas ingênuas persistentes e sonhadoras a acreditarem pela undécima vez nos últimos 170 anos que chegamos enfim ao final do capitalismo algumas mais generosas pregam que vamos entrar na era do solidarismo onde o lucro será anátema e os mercados serão sociais a história mostra que talvez seja um pouco prematuro declarar tal morte capitalismo é o codinome da economia de mercado que foi lentamente construída ao longo da história por uma seleção quase biológica na procura pelo homem de uma organização social que lhe desse ao mesmo tempo liberdade individual e eficiência produtiva o capitalismo nunca é o mesmo e modernamente tem evoluído num jogo dialético entre a escolha democrática nas urnas onde cada cidadão tem um voto e o mercado onde cada um tem tantos votos quanto seja seu patrimônio quando a urna erra impondo restrições ao mercado que não cabem na contabilidade nacional o sofrimento do eleitor leva-o a corrigir o poder incumbente quando o mercado erra e impõe mais sofrimento do que benefícios o eleitor é levado a corrigi-lo nas urnas nós já teremos algumas demonstrações de como caminha esse processo que já começou na europa em meio à crise financeira que devastou as finanças do continente com as eleições de 2012 as custosas medidas adotadas para combater a crise embora tenham conseguido em parte acalmar os mercados financei ros não conseguiram recuperar nem a confiança dos consumidores nem cooptar a confiança dos agentes que movem o circuito econômico e portanto não conseguiram regularizá-lo os consumidores retraídos com o desemprego batendo às portas tentam se safar das dívidas e as empresas com bilhões de dólares em caixa preferem comprar papéis da dívida do governo a investir na produção por que não se sentem seguros quanto à demanda futura e quando investem o fazem em tecnologias poupadoras de mão-deobra os bancos com reservas gigantescas continuam a desconfiar uns dos outros e com razão o remédio tecnocrático despesas públicas e juro real negativo esgotou sua potencialidade a grande ameaça ao sistema econômico tem sido a fraca resposta às políticas descoordenadas e sem eficiência porque sem credibilidade que acabará reduzindo o crescimento por muitos anos impedindo a solução do problema fiscal criado por elas mesmas isso certamente influirá nos resultados eleitorais principalmente no continente europeu É a urna que vai restabelecer a credibilidade perdida que impediu o funcionamento da solução tecnocrática a boa notícia é que nos próximos 12 meses teremos eleições livres em 24 países o capitalismo não vai acabar vai dar mais um passo na mesma direção do lento processo civilizatório como tem feito nos últimos 170 anos antonio delfim netto é professor emérito da fea-usp ex-ministro da fazenda agricultura e planejamento É publicado por nova editora empresa jornalística do espírito santo ltda me insc municipal 1159747 cnpj 09.164.960/0001-61 endereço praça san martin 84 salas 111 e 112 edifício alphaville trade center praia do canto vitória espírito santo cep 29055-170 diretor e jornalista responsável marcelo luiz rossoni faria rossoni@jornalempresarios.com.br editor roberto junquilho editor@jornalempresarios.com.br contato comercial décio barcelos comercial@jornalempresarios.com.br telefones 27 3224-5198 27 9999-2958 site www.jornalempresarios.com.br telefone 27 3224-5198 impressão gráfica jep 3198-1900 diagramação liliane bragatto redacao@jornalempresarios.com.br repórter fotográfico antônio moreira colaboradores antonio delfim netto eustáquio palhares jane mary de abreu e josé dirceu e-mail jornal@jornalempresarios.com.br as opiniões em artigos assinados não refletem necessariamente o posicionamento do jornal.

[close]

p. 3

12 anos vitÓria/es maio de 2012 3

[close]

p. 4

4 maio de 2012 vitÓria/es 12 anos meio ambiente equipamentos especÍficos contribuirÃo para o planejamento sustentÁvel de uso e ocupaÇÃo do solo uso correto do solo ganha reforço a iniciativa da samarco faz parte do termo de compromisso sócioambiental assinado com o ministério público samarco entregou equipamentos e softwares para o núcleo de inteligência e imagem do consórcio público para o desenvolvimento sustentável da região sul do espírito santo condesul e dos municípios de anchieta guarapari e piúma o objetivo do núcleo é subsidiar o planejamento territorial e estratégico das três cidades a iniciativa que faz parte de termo de compromisso socioambiental tcsa foi assinada pela samarco pelo ministério público e municípios com a interveniência do instituto de meio ambiente e recursos hídricos iema uma das missões do núcleo será a atuação integrada e articulada entre os representantes das prefeituras e outros agentes importantes a intenção é prevenir a ocupação irregular do solo a atualização e troca de informações para dar sustentação às políticas nos municípios tratase de uma importante ferramen a foto arquivo je a samarco é uma das maiores mineradoras do mundo ta para minimizar impactos e oferecer oportunidades a médio e longo prazos aos municípios a iniciativa pioneira contribuirá para um melhor planejamento da região com maior segurança e qualidade de vida explica rodolpho samorini filho gerente de relações institucionais da samarco essa proposta tem o investimento de cer ca de r 2,5 milhões em paralelo à estruturação e aparelhamento do núcleo de inteligência e imagem a samarco capacitou profissionais nos meses de fevereiro e março a empresa realizou cursos em sistemas de informações geográficas e ferramentas de geoprocessamento a iniciativa visou dar suporte para os envol vidos com o núcleo e contou com a participação de funcionários públicos municipais dos setores de cadastro fiscalização e meio ambiente dos municípios de anchieta guarapari e piúma técnicos do instituto estadual de meio ambiente iema e da samarco o termo de compromisso socioambiental tcsa prevê a atuação compartilhada entre o setor público organizações da sociedade civil e iniciativa privada delimitando as obrigações atribuições e responsabilidades dos envolvidos p4p o projeto quarta pelotização p4p iniciado em maio do ano passado receberá investimentos da ordem de r 5,4 bilhões e elevará a capacidade de produção de pelotas de minério de ferro da samarco das atuais 22,2 milhões de t/ano para 30,5 milhões de t/ano um aumento de 37 o p4p contempla a construção do terceiro concentrador da companhia com capacidade de 9,5 milhões de t/ano na unidade de germano localizada entre os municípios de ouro preto e mariana em minas gerais e da quarta usina de pelotização capaz de produzir 8,25 milhões de ton/ano na unidade de ponta de ubu localizada em anchieta no espírito santo o p4p inclui também o terceiro mineroduto da samarco que está sendo construído paralelamente aos outros dois já existentes com 400 quilômetros de extensão passará por 25 municípios mineiros e capixabas e terá capacidade para transportar 20 milhões de t/ano já o terminal portuário de ubu que possui capacidade atual de escoar 23 milhões de ton/ano sofrerá adaptações que aumentarão a sua capacidade de movimentação de carga para 33 milhões de t/ano absorvendo todo o escoamento da produção a expectativa é de que as obras sejam finalizadas em janeiro de 2014 off mÍdia eustáquio palhares eustaquio@iacomunicacao.com.br e um alto executivo de uma grande multinacional brasileira defrontar-se com o dilema de tomar uma decisão entre favorecer sua corporação ou o país com quem você acha que ele ficará bem vamos redimensionar tais circunstâncias se qualquer executivo for instado a decidir por uma medida excludente sua empresa ou o brasil por quem ele irá se decidir por mais que nosso senso de pátria esteja arraigado em nossa memória mais arcaica e cristalizado no idioma na uniformidade dos costumes na familiaridade com a cultura na nossa referência de identidade o que se comprova é que nosso patriotismo só aflora em jogos da copa do mundo ou outros embates esportivos disputados por um time brasileiro em termos filosóficos e conceituais certamente há grandes nomes para defender a noção abstrata de pátria mas sem derrapar no perigoso terreno do deboche como mostra uma mensagem que rola pela internet compare o número de participantes de uma marcha contra a corrupção com os de uma parada gay o texto faz sardônica comparação entre o que reivindi federativismo já s cam os que protestam contra a corrupção e o que exige o pessoal do arco-íris traduzindo tudo o que uns querem evitar é o que os outros ardentemente desejam a discussão do pacto federativo impõe-se hoje como premissa de discussão de todas as reformas que a sociedade brasileira clama há décadas pelo obsoletismo das estruturas jurídicas que se atendiam o brasil de 50 anos atrás quando éramos 90 milhões em ação hoje sobrevivem por mera inércia destoando de uma sociedade que dobrou sua população em meio século há muitos anos tem-se como inadiáveis as reformas fiscais tributárias fundiárias políticas e nada acontece devido à falência de uma democracia representativa que só representa os interesses dos representantes o eleitorado entra como aquele detalhe que só conta mesmo durante o período eleitoral o resumo dessa comédia bufa é que país ou pátria se torna uma abstração jurídica que vigora ocasionalmente abstração por abstração vamos trabalhar por uma territorialidade que de fato seja o nosso contexto ou o cenário efetivo de nossas existências vivemos antes no país do que no estado ou primeiro estamos no estado para depois nos localizarmos no país essa discussão não aflorou mas latejou no episódio recente da votação da medida que virtualmente extingue o fundap e no debate sobre a destinação dos royalties do petróleo ela pode ser mais acentuada no inventário da relação entre estado e união com o es remetendo o equivalente a um orçamento anual para o governo federal e sendo tratado com o descaso que habitualmente se reserva aos fracos sem poder de expressão ­ aqui medido pela representação política no congresso o estado unitário é cláusula pétrea da carta de 1988 mas o que faríamos como ente autônomo por mais que fôssemos perdulários seria dispormos de condições objetivas para sermos uma suiça ­ ou uma suécia nos trópicos sem comprometer nossa original brasilidade nossa língua e outras características que nos identificassem por uma mesma origem a sabedoria popular já lavrou a sentença de que a insanidade é esperar resultados diferentes repetindo os mesmos comporta mentos assim vemos governantes sentindo-se injustiçados pela cobrança da realidade tomamnas mesmo como ofensas ou perseguições pessoais rejeitando sua parcela de responsabilidade numa farsa que se perpetua o estado é caro para a sociedade devolvendo pouco em relação ao que dela confisca e destinando a maior parte do que arrecada para sua manutenção tornando-se um fim em si mesmo as distorções que hoje existem em nossa cultura política desequilibram o estado de direito que pressupõe autonomia e harmonia dos poderes o que não acontece na prática principalmente no espírito santo onde nosso legislativo abdica do poder de fiscalização em nome de uma governabilidade tingida de absolutismo quem critica o executivo está contra o interesse público remete ao l etate c est moi de luiz xiv recentemente o espírito santo viveu esse macartismo de modo mais intenso aqui por enquanto convivemos com certas ficções que não resistem à mínima vontade política de examinar suas consistências o que é o bandes sem o fundap e o funres senão uma cartei ra de financiamento do micro-crédito que poderia ser exercida pelo banestes a instituição segue existindo para manter o corporativismo assim como o dio dito departamento de imprensa oficial que sobrevive pela inércia de uma tradição centenária mas que para cumprir sua função original basta transferi-la a qualquer uma das dezenas de boas gráficas existentes em vitória o banestes perdeu a onda cheia de dois anos atrás quando no seu melhor momento deveria antecipar o passo inevitável que é deixar de pertencer ao governo ­ por mera ideologia de alguns ­ e ser transferido à iniciativa privada com quem não tem condições de concorrer em todos esses casos a ideologização apenas mascara o corporativismo nada contra se essa conta não fosse nossa o cinismo de quem defende o estado grande protetor e paternal apenas mascara um senso de patrimonialização que consagra que o que é público é de ninguém reduzindo a política ao território de disputa pelo controle desse patrimônio eustáquio palhares é jornalista

[close]

p. 5

12 anos vitÓria/es maio de 2012 5

[close]

p. 6

6 maio de 2012 vitÓria/es 12 anos eleiÇÕes a ecolha de candidatos para suceder joÃo coser ainda estÁ indefinida fotos antÔnio moreira iriny lopes luiz paulo vellozo lucas paulo césar hartung gomes luciano rezende saiba quem quer suceder joão coser a deputada federal iriny lopes do pt diz que mantém sua pré-candidatura apesar das pressões contrárias de uma ala do partido a sucessão do prefeito de vitória joão coser pt está recheada de lances inusitados por enquanto três candidatos se apresentaram ­ iriny lopes pt luciano rezende pps e luiz paulo vellozo lucas psdb mas existe outro nome o quarto candidato que mesmo sem se lançar lidera toda a movimentação partidária É o ex-governador paulo hartung do pmdb com o apoio do atual prefeito contrário à sua colega de partido iriny lopes rezende e velloso lucas são velhos aliados de hartung mas mesmo assim afirmam que não desistem de concorrer iriny da mesma forma diz que não recua apesar das pressões e ela conta com o apoio de grande parte da militância petista o desdobramento dessa disputa promete lances mais ousados ainda até a decisão final obrigatoriamente no mês de junho quando expira o prazo para registro das candidaturas luciano rezende o candidato do pps luciano rezende tem 49 anos é médico formado pela ufes com pós graduação em medicina esportiva na universidade federal do rio grande do sul ufrgs deputado estadual e médico concursado da prefeitura de vitória é também professor de inglês e de medicina do exercício luciano rezende foi vereador em vitória de 1995 a 2008 eleito e reeleito sempre com votações expressivas É presidente estadual e membro da executiva nacional do partido popular socialista pps iriny lopes a deputada federal iriny lopes candidata do pt à prefeitura de vitória nasceu no dia 12 de fevereiro em lima duarte mg iriny nicolau korres lopes filha de pai grego nicolas georges korres e mãe wanda vitorino korres brasileira iriny é a única dos cinco filhos que herda a veia política do pai comunista que fugiu da grécia no final de 1949 quando aumenta a perseguição dos grupos de extrema direita aos militantes de esquerda aos 19 anos iriny resolve mudar para o espírito santo onde os pais já estavam casou-se com flávio lopes também de lima duar te com quem teve três filhos flávia nicolas e carolina que é casada e mãe de cristal petista histórica iriny foi também a primeira a ocupar o ministério das mulheres no governo dilma rousseff luiz paulo luiz paulo vellozo lucas nasceu em vitória tem 55 anos é engenheiro de produção formado pela ufrj com pós-graduação em desenvolvimento econômico bndes e economia industrial ufrj funcionário do bndes desde 1980 professor da puc-rj e atualmente está cedido à secretaria de desenvolvimento econômico do rj como assessor especial exerceu o mandato de deputado federal pelo psdb-es 2006-2010 e presidente nacio nal do instituto teotônio vilela itv órgão de estudos e formação política do psdb 2007-2010 foi prefeito de vitória por dois mandatos consecutivos 19962000 2000-2004 paulo césar hartung gomes nasceu em guaçuí em 21 de abril de 1957 é exgovernador do espírito santo formado em economia pela universidade federal do espírito santo iniciou sua trajetória política no movimento estudantil num período conturbado da história brasileira iniciado com a deposição do presidente joão goulart foi prefeito de vitória deputado estadual por duas vezes deputado federal e senador atualmente está filiado ao pmdb josé dirceu zedirceu.com.br espaÇo para a discussÃo do brasil ied e a importância da integração m um cenário de crise econômica mundial o brasil e a américa latina continuam atraindo recordes de captação de investimento estrangeiro direto ied segundo dados divulgados neste mês pela comissão econômica para a américa latina e o caribe cepal em 2011 os países latino-americanos e caribenhos canalizaram us 153,4 bilhões o que corresponde a 10 do fluxo mundial no período ?uma marca histórica essa ótima notícia demonstra a importância de seguirmos aprofundando as relações na região fortalecendo o comércio regional e compartilhando experiências de êxito questões fundamentais para o nosso desenvolvimento e o dos demais países nas próximas décadas o continente teve excelente desempenho comparado aos anos anteriores o volume máximo havia sido registrado em 2008 quando os ingressos estrangeiros na re e gião totalizaram us 137 bilhões em 2009 um ano após a crise financeira internacional o ied para o continente não ultrapassou os us 81 bilhões em 2010 houve uma melhora e a soma chegou a us 120,880 bilhões em 2011 a europa foi a maior fonte de investimentos respondendo por 40 dos recursos aplicados seguida por eua 18 e japão 8 o brasil manteve-se na ponta do ranking e foi novamente o país latino-americano que mais recebeu recursos ?43,8 do total de investimento produtivo ou o equivalente a us 66,660 bilhões seguido pelo méxico com us 19,440 bilhões chile com us$17,299 bilhões e colômbia com us 13,234 bilhões também obtivemos porcentagem recorde já que entre 2000 e 2010 a nossa média de recebimento foi de 30 dos recursos os aportes recebidos pelo brasil foram principalmente para o setor industrial 46,4 e o de serviços 44,3 já o setor de recursos naturais captou 9,2 conforme previsões do cepal neste ano os fluxos de investimentos na região deverão manter-se em alta e até mesmo ser superados apesar da incerteza que ainda impera nos mercados financeiros globais o estimado é que o ied na américa latina em 2012 flutue entre uma queda de 2 e um aumento de 8 a depender das reações da europa à crise a crise nos países desenvolvidos naturalmente influenciará o curso do ied na américa latina em 2012 mas isso não deve nos desviar do caminho de construção de um bloco regional forte e valorizado ao contrário é neste caminho que estão as nossas melhores oportunidades por isso precisamos o quanto antes promover o fortalecimento do mercosul e avançar na integração industrial e regional associando países como a venezuela bolívia e equador nossa política de integração regional já evoluiu bastante com a união das nações da américa do sul unasul mas é preciso aprofundar ainda mais as relações ao consolidarmos um bloco integrado e fortalecido criamos um instrumento essencial de afirmação e defesa da américa latina em suas relações com os demais países e blocos com capacidade de responder de forma mais ágil à crise mundial a partir de políticas comuns de crescimento valorização dos mercados internos do fortalecimento do comércio regional e do uso sustentável de nossa enorme diversidade de recursos naturais o brasil tem ampla responsabilidade nessa empreitada exercendo antes um papel de grande parceiro para construir uma liderança sem imposições afinal estamos falando de integração e de relações multilaterais nas quais todos os envolvidos devem ser be neficiados o posicionamento do governo brasileiro ?de total apoio ao desenvolvimento dos demais países e respeito às suas soberanias mostra que a mútua cooperação é o melhor caminho a transferência de conhecimento e tecnologia e o compartilhamento de políticas sociais de sucesso como o bolsa família ?adotado como modelo por governos democráticos da américa latina devem continuar dando o tom desta parceria as oportunidades se espalham por diversos setores e os ventos estão favoráveis para nós e para nossos vizinhos latino-americanos como deixou claro o total de investimentos estrangeiros diretos em 2011 vale agora testar nossa força como bloco e potência regional josé dirceu é advogado ex-ministro da casa civil e membro do diretório nacional do pt

[close]

p. 7

12 anos vitÓria mobilidade urbana habitaÇÃo e outros projetos sociais tem prioridade vitÓria/es maio de 2012 7 investimentos chegam a r 1 bilhão construção de pontes abertura de novas avenidas e intervenções nas principais vias melhoram o trânsito em vitória prefeitura de vitória consolidou 280 investimentos entre 2005 e 2011 com total de recursos aplicados em cerca de r 1 bilhão apesar das dificuldades a maioria dos projetos que dependiam da prefeitura não sofreu paralisação ressalta o prefeito joão coser e a metas programadas estão sendo cumpridas ele destaca a duplicação da avenida fernando ferrari a nova ponte da passagem a cobertura da avenida césar hilal e intervenções em várias vias da cidade a fim de melhorar a mobilidade urbana ele confirma para este ano a entrega da fernando ferrrari totalmente pronta e informa que a praia de camburi estará iluminada até o final ainda em 2012 abrimos também uma passagem na praça do cauê para a terceira ponte e estamos discutindo com o governo do estado uma nova via para reduzir ainda mais os engarrafamentos de veículos joão coser deixa pronto o projeto sul que é a entra a da da cidade pela vila rubim para ser realizada pela próxima administração deixará também os projetos da cobertura da avenida leitão da silva e da reurbanização da avenida serafim derenzi já com o quarta ponte já entregues ao governo do estado as duas pontes e as intervenções na vida da cidade foram fundamentais e ainda vou fazer todo o recapeamento das vias mais importantes da cidade diz o pre feito joão coser afirma que um dos projetos mais importantes de sua administração está sendo feito nos morros da cidade são obras de infraestrutura de esgoto água iluminação pública e habitação nesse setor o aporte de recursos cresceu de r 2,24 milhões para r 20,5 milhões por meio dos programas terra mais igual e habitar vitória entregamos 483 novas unidades habitacionais 217 reconstruções 2.067 melhorias habitacionais vitória de todas as cores a nova ponte da passagem com suas linhas arrojadas e modernas é o mais recente cartão postal de vitória 1.669 escrituras dentro do programa de regularização fundiária afirma o prefeito o programa terra mais igual entregou 125 unidades habitacionais 87 reconstruções 704 melhorias habitacionais 30 módulos hidráulicos e 14 módulos básicos com banheiros na área de saneamento drenagem contenção de encostas foram realizadas mais de 80 obras em toda a cidade.

[close]

p. 8

8 maio de 2012 vitÓria/es 12 anos lei trabalhista prestaÇÃo de serviÇos tem normas especÍficas contratos podem esconder riscos caso haja regularidade subordinação e dependência econômica de prestadores de serviço está caracterizado o vínculo empregatício ontratar prestador de serviço sem o risco de reconhecimento de vínculo de emprego só é possível quando a contratação se dá de forma esporádica em atividade técnica especifica fora do objeto social da empresa e onde a autonomia do prestador é respeitada e mantida no curso do contrato a opinião é do advogado stephan eduard schneebeli especializado em direito do trabalho ao questionar a legislação atual toda ela baseada em atos jurisprudenciais descaracterizado o contrato de prestação de serviços e reconhecido o vínculo de emprego além do pagamento de todas as parcelas daí decorrentes férias 13º salário inss fgts dentre outros a empresa poderá ser autuada pelo órgão fiscalizador ministério do trabalho sujeitando-se a multa administrativa dependendo da situação e do número de pessoas envolvidas poderá ver contra si proposta ação civil pública pelo ministério público do trabalho quando o direito ignora a realidade a realidade se vinga ignorando o direito stephan usa a frase do jurista francês georges ripert 1880/1959 para definir a justiça do trabalho no brasil caracterizada segundo ele por jurisprudências que muitas vezes estão fora da legislação vigente com um conjunto legislativo de meados do legislaÇÃo o regulamento da previdência social define cessão de mão-de-obra como a colocação à disposição do contratante em suas dependências ou nas de terceiros de segurados que realizem serviços contínuos enquadram-se como serviços realizados mediante cessão de mão-de-obra · limpeza conservação e zeladoria vigilância e segurança construção civil serviços rurais digitação e preparação de dados para processamento acabamento embalagem e acondicionamento de produtos cobrança coleta e reciclagem de lixo e resíduos copa e hotelaria corte e ligação de serviços públicos distribuição treinamento e ensino entrega de contas e documentos ligação e leitura de medidores manutenção de instalações de máquinas e equipamentos montagem operação de máquinas equipamentos e veículos operação de pedágios e terminais de transporte operação de transporte de passageiros portaria recepção e ascensorista recepção triagem e movimentação de materiais promoção de vendas e eventos secretaria e expediente saúde e telefonia inclusive telemarketing c século passado clt consolidou as leis trabalhistas existentes antes de 1946 totalmente desatualizado ante aos novos instrumentos de produção a tensão existente entre o normatizado e o real só tende a aumentar stephan afirma que aliado a este fato tem que ser acrescentada a inexistência de distinção no tratamento legislativo a meu ver terão que ser levados em conta os diversos tipos de profissionais equiparando pa ra feito de beneficio da proteção laboral o trabalhador braçal com o diretor de uma empresa ou um profissional liberal segundo ele a irreversibilidade do mundo globalizado onde a concorrência não se dá com o próximo que produz na mesma realidade mas com o distante que o faz em condições totalmente diversas tem gerado pressão para adequação destas condições tornando possível a competição no mercado um dos princípios informativos do direito do trabalho é da primazia da realidade sobre a forma por esta ótica a realidade dos fatos sobrepõem-se à forma que eventualmente os ateste em síntese o fato precede a forma mesmo que se firme um contrato de prestação de serviços com todos os requisitos legais se o trabalho se dá com os requisitos de um contrato de emprego é este que prevalecerá ele dá um exemplo um trafoto antÔnio moreira balhador diarista que trabalhar três vezes por semana caracteriza vínculo mas se esse mesmo diarista trabalhar somente duas vezes o vínculo é descaracterizado esses são os parâmetros diante da atual legislação e do posicionamento dos tribunais trabalhistas a contratação de um prestador de serviços de forma pessoal continuada sujeitando o contratante a ordens ou horários descaracteriza o contrato firmado para ser reconhecida a existência de vínculo de emprego com todas as consequências daí decorrentes a contratação da prestação de serviço de pessoa física inclui uma série de procedimentos obrigatórios por lei que devem ser seguidos pela empresa e pelos prestadores rigorosamente independente do valor financeiro a ser pago isto é necessário para impedir ações trabalhistas que na maioria das vezes são deferidas com o agravante para a empresa de que os direitos podem ser retroativos a até cinco anos serviÇo stephan eduard schneebeli localizaÇÃo praça getulio vargas 35 ed jusmar sala 513 vitória-es cep 29010-350 telefone o advogado stephan eduard schneebeli questiona a legislação 27 3223-6700

[close]

p. 9

12 anos vitÓria/es maio de 2012 9 tributos o fundo nacional de educaÇÃo bÁsica foi criado em 2007 para direcionar recursos para os municÍpios estado contesta dívida de r 1 bilhão do mec a autarquia federal diz que o débito é decorrente da falta de transferência do icms do fundap por roberto junquilho valores repassados 2007 r 1,17 bilhão,ou 26,36 das receitas de impostos 2008 r 1,35 bilhão,ou 25,30 das receitas de impostos 2009 r 1,5 bilhão,ou 28,97 das receitas de impostos 2010 r 1,8 bilhão,ou 30,61 das receitas de impostos 2011 r 2 bilhões ou 29,85 das receitas de impostos o espírito santo deixou de repassar mais de r 1 bilhão ao fundo de manutenção e desenvolvimento da educação básica fundeb autarquia do ministério da educação o coordenador geral de operacionalização e de acompanhamento e distribuição da arrecadação do salário-educação do órgão vander oliveira borges disse que o estado retirou da base de cálculo os valores aplicados em financiamentos do fundo de desenvolvimento das atividades portuárias fundap reduzindo desta forma a contribuição prevista em lei o estado contesta a informação e afirma que os repasses para a área de educação estão rigorosamente em dia sendo muitas vezes acima do teto previsto na legislação federal que é de 25 do total arrecadado por meio de sua assessoria de imprensa a secretaria de estado da fazenda afirma segundo os critérios dispostos na resolução nº 195/2004 do tribunal de contas do espírito santo o estado vem destinando à educação quantias além dos percentuais mínimos constitucionais 25 da receita líquida de impostos a autarquia federal no entanto tem outra interpretação e diz que o fundeb cobra do estado para que ele considere a totalidade dos impostos recolhidos outros financiamentos não podem refletir negativamente nos recursos para a educação se gundo vander borges o débito consta das planilhas da autarquia desde 2007 ano de sua criação o estado deixou de repassar segundo vander mais de r l bilhão em 2008 o valor retido foi de r 198 milhões em 2009 r 259 milhões e no ano seguinte r 186 milhões nos outros anos a retenção foi de cerca de r 200 milhões o problema foi gerado pela duplicidade de metodologia relacionada a este tipo de repasse para a secretaria da fazenda a metodologia utilizada pelo estado exclui da base de cálculo o montante financiado pelo fundap conforme resolução nº 195/2004 do tribunal de contas do espírito santo em seu artigo 1º inciso i letra g e inciso ii já na metodolo gia do fundo nacional de educação é incluído o montante financiado pelo fundap a secretaria informa que do que é repassado ao fundeb pelo menos 60 devem ser destinados ao pagamento de professores dos ensinos fundamental e médio no espírito santo esse percentual passou de 67,49 em 2007 para 89,57 em 2010 e 82,45 em 2011 a lei federal 9.424/96 que dispõe sobre o fundo de manutenção e desenvolvimento do ensino fundamental e de valorizafoto arquivo je os recursos do fundeb são distribuídos para as escolas municipais ção do magistério dá competência aos tribunais de contas para fiscalizar aplicação dos percentuais previstos na constituição mesmo assim o coordenador do fundeb tem um posicionamento contrário o que acho mais grave é que isso tem efeito prejudicial à educação pois esse dinheiro é repartido entre os municípios É por isso que o ministério da educação tem se posicionado dessa forma para demonstrar que esse procedimento está errado afirma vander educação básica ­ o fundeb é um fundo especial de natureza contábil e de âmbito estadual um fundo por estado e distrito federal num total de 27 fundos formado por recursos federais e por recursos provenientes dos impostos e transferências dos estados distrito federal e municípios independentemente da origem todo o recurso gerado é redistribuído para aplicação exclusiva na educação básica os estados e respectivos municípios que não conseguem arrecadar o suficiente para alcançar o valor mínimo nacional por aluno/ano determinado pelo governo federal recebem uma complementação da união.

[close]

p. 10

10 12 ano rodovias tribunal de contas da uniÃo marca data para assinatura do contrato mas processo para apurar irregularidades terÁ prosseguimento se impasse no processo de priv tribunal de contas da união tcu revogou a determinação cautelar do ministro josé múcio monteiro que paralisava o processo de licitação da br 101 no trecho que vai da divisa com o rio de janeiro até mucuri na bahia a comissão de outorga da 3ª etapa ­ fase ii da concessão para exploração da rodovia assina o contrato para início das obras no dia 27 de julho mas enquanto isso o processo contestando o resultado do leilão prossegue com esta decisão a agência nacional de transportes terrestres antt dá validade ao leilão realizado na bm fbovespa no dia 18 de janeiro deste ano a empresa vencedora foi o consórcio rodovia da vitória formado pelas empresas ecorodovias e sbs engenharia e construções ficando em segundo lugar o consórcio rodovia capixaba constituído por empresas com sede no espírito santo quando foi realizado o leilão o governo comemorou a proposta vencedora de r 0,03391 por quilômetro rodado um deságio de 45,63 sobre a tarifa teto que foi estabelecida pela antt o tribunal de contas da união no entanto ao analisar recurso do segundo colocado não aprovou o plano de negócios apresentado pela companhia vencedora depois de analisado pela secretaria de fiscalização de desestatização e regulação sefid os auditores do tcu apontaram suposta violação das normas que disciplinam as concessões de rodovias bem como a possível ofensa ao princípio da segurança jurídica na proposta vencedora o tribunal de contas por meio de sua assessoria informou que após esclarecimentos prestados o relator do processo ministro josé múcio revogou a cautelar que suspendia os atos do leilão referente à concessão de exploração do sistema rodoviário da br-101/es/ba ­ entrocamento ba-698 acesso mucuri ­ sem prejuízo da continuidade as apurações dessa forma o ministro deixa em aberto o processo de investigação a fim de apurar denúncias contidas na re a medida cautelar foi cassada depois de esclarecimentos prestados mas isso no entanto não anula as denúncias formula o a rodovia br 101 a mais extensa do país possui vários trechos em situação precária entre eles a chamada rodovia do contorno na grande vitória que agora r presentação que apontam irregularidades no leilão relacionadas com o estabelecimento de regras futuras a concessão da br-101 entre espírito santo e bahia tem sido motivo de desavenças entre empreiteiras desde o dia de abertura dos envelopes da licitação o segundo colocado na disputa entrou com recurso administrativo na antt no mês passado questionando a aprovação da proposta vencedora pela comissão de outorga da agência o recurso porém foi negado pela comissão e o processo seguiu para decisão final da antt o edital de concessão da br-101 é resultado de um longo trabalho realizado pelo governo na tentativa de corrigir falhas que sempre contaminaram as concessões rodoviárias do país o novo modelo tem a intenção de tornar o processo de con cessão mais competitivo garantir a execução dos investimentos assumidos pelas concessionárias e principalmente impor penalidades mais severas a empresas que descumprirem termos assumidos nos contratos forçando o repasse imediato de valores para a redução do preço do pedágio nas avaliações da sefid a proposta do consórcio rodovia da vitória não detalha algumas ações e obras que têm de ser executadas nos 25 anos da concessão segundo os denunciantes isso poderá gerar problemas futuros inclusive relacionados à tarifa com prejuízos aos usuários a previsão de investimento para a br101/es/ba é de aproximadamente r 2,14 bilhões o conjunto das obras inclui cerca de r 1,34 bilhão para o programa de ampliação da rodovia e outros r 796 milhões para manutenção na representação contestando o resultado do leilão os denunciantes afirmam que o plano de negócios do consórcio vencedor é algo inexorável à proposta econômica estando absolutamente vinculado à tarifa e sendo sustentáculo desta constitui peça a ser usada ao longo dos 25 anos de concessão para aferição do equilíbrio econômico-financeiro o plano permite atestar a consistência da proposta e balizar a futura ação fiscalizadora da antt sendo absolutamente importante para aferição do fluxo de caixa atrelado aos cronogramas físico e financeiro apresentados pela licitante enfim trata-se de documento que evita que se consagre um menor preço a qualquer preço sendo certo que um plano de negócios defeituoso e incom pleto dificulta e mesmo inviabiliza o exercício das prerrogativas que o edital com base nele confere ao poder concedente assim não pode a antt transigir ­ como quer o consórcio rodovia da vitória ­ com a absoluta necessidade e enorme utilidade do plano de negócios que integra a documentação obrigatória do certame trata-se de peça demais relevante pois do contrário a agência não o teria considerado no edital como exigência capaz de gerar a desclassificação afirma a petição apresentada ao tcu pelos denunciantes diante disso indagam se fosse possível a alocação ou realocação anárquica de obras e serviços ou seus valores o que teria levado a agência a gastar tempo inteligência e energia modelando o plano de negócios nessa parte por que a

[close]

p. 11

os vitÓria/es maio de 2012 11 egundo informaÇÕes de ÓrgÃos oficiais vatização da rodovia br 101 a denÚncia adas pelo segundo colocado no leilão o consórcio rodovia capixaba constituído por empresas sediadas no espírito santo recebe obras paliativas para conter a ação da erosão que coloca em risco a vida dos usuários antt teria previsto itens de naturezas diferentes para serem planejados e inseridos no plano de negócios trabalhos iniciais recuperação manutenção amplia ção de capacidade melhorias físicas e operacionais conservação monitoração gestão ambiental e social do sistema rodoviário sistemas de operação e de arrecada ção de pedágio obras e serviços emergenciais por que a agência teria exigido no edital um plano de negócios detalhado se não fosse para ser cumprido os denunciantes contestam a documentação apresentada

[close]

p. 12

12 maio de 2012 vitÓria/es 12 anos economia cai o volume de lanÇamentos mas o mercado continua aquecido estabilidade no mercado imobiliário o setor se mantém como um dos melhores investimentos em decorrência da constante valorização das unidades por roberto junquilho epois de um período de euforia gerado por grande volume de lançamentos e elevado índice de vendas o mercado imobiliário no espírito santo especialmente na grande vitória reduz o ritmo mas se mantém estável com perspectivas ainda não muito bem definidas para a maioria dos empresários do setor e consultores imobiliários observa-se um posicionamento cauteloso em alguns sem no entanto perder o otimismo essa posição se justifica pelos números exibidos no último censo que registram uma valorização nos imóveis de 8 em 2011 muito acima da inflação para o sindicato da indústria de construção civil sinduscon o crescimento no mercado da construção se deve também a fatores como o funcionamento equilibrado da indústria as vendas em ritmo constante e a estabilização dos negócios esse aquecimento deve-se principalmente à fartura de recursos e à dilatação dos prazos de financiamento para os imóveis que já chega a 360 meses ou seja 30 anos fazendo com que a prestação fique muito próxima do valor do aluguel isso tem atraído para o mercado imobiliário diversas pessoas que anteriormente não tinham condições de comprar sua tão sonhada casa própria diz jo sé luiz kfuri diretor da kfuri consultoria e negócios mais cauteloso mas igualmente otimista o engenheiro d fotos arquivo je joão luiz tovar da metron aristóteles passos do inocoop-es pedro paulo marques da incortel josé luiz kfuri da kfuri joão luiz tovar diretor da metron engenharia aponta os lançamentos serão mais seletivos e os estoques não são preocupantes e devem ser absorvidos ao longo do ano a tendência é que o mercado tenha um volume de lançamentos em 2012 menor que em 2011 aristóteles passos costa neto presidente do inocoop-es afirma que o mercado vive um momento de acomodação passamos por uma fase de euforia onde a demanda reprimida de anos atrás forçou a compra de imóveis com o crescimento econômico verificado no estado gerou-se um ambiente favorável para o crescimento da indústria imobiliária acho que daqui para frente ocorrerá uma retração tendendo a uma acomodação em parâmetros sustentáveis de preços e volume de produção para ele os estoques existentes exigem uma postura mais cautelosa e responsável dos empreendedores cada empresa saberá avaliar o nível de preocupação com seus estoques acho que o ritmo dos lançamentos já sofreu uma desaceleração com tendência para a estabilização de preços e espaço para crescimento de valores pedro paulo flores marques gerente de novos negócios da incortel acha que o quadro não é de retração mas de ajuste não podemos esperar que o mercado retome a velocidade que teve nos anos de 2006 2007 e primeiro semestre de 2008 mas por outro lado não podemos deixar de considerar que o nosso mercado amadureceu e está mais forte ele informa que os preços continuam subindo mas em menor ritmo pedro paulo des taca eventuais erros de avaliação em que se afirma que os preços estão caindo um comprador pode eventualmente vender seu imóvel a preço mais baixo no mercado mas isso é um caso pontual e se formos analisar o valor investido dificilmente encontraremos um caso onde o negócio deixou saldo negativo hora de comprar ­ os preços dos imóveis na grande vitória estão estáveis há mais de um ano a hora é de comprar diz tovar apontando a redução da taxa de juros pelo governo federal como fator dos mais significativos para o mercado a medida do governo é tão ou mais importante do que o programa minha casa minha vida por que a aplicação financeira não vai ser o melhor investimento e sim o imóvel que será um investimento seguro isso leva o investidor a aplicar no setor o programa minha casa minha vida representou um aquecimento para o mercado além disso as obras do programa de aceleração do crescimento pac e as obras para a copa do mundo também representam fatores de crescimento mas o que considero mais importante é a estabilidade econômica alcançada em nosso país que propiciou segurança para a população adquirir imóveis e assumir financiamento de longo prazo diz aristóteles passos costa neto com estoque e preço o mercado só tende a ganhar neste ano para o consultor josé luiz kfuri o estoque hoje gira em torno de 20 dos empreendimentos lançados com a estabilidade nos preços essas unidades serão comercializadas ao longo deste ano.

[close]

p. 13

12 anos economia programa minha casa minha vida contribui para crescimento do setor vitÓria/es maio de 2012 13 fotos antÔnio moreira regiões mais valorizadas a praia do canto é disparada a região mais valorizada na grande vitória seguida de perto pela enseada do suá por jardim da penha jardim camburi e bento ferreira em vila velha as regiões mais valorizadas são itapuã itaparica e praia da costa enquanto na serra grande laranjeiras e manguinhos se destacam campo grande em cariacica principalmente a avenida expedito garcia onde se concentra grande área comercial é bem valorizada nesses locais o preço do metro quadrado pode alcançar mais de r 6 mil com valorização média de 8 ao ano mas não é só na grande vitória que o mercado imobiliário cresce guarapari linhares e aracruz despontam como áreas valorizadas em função de novos empreendimentos com crédito mais fácil e prazos longos os empreendedores se voltam para regiões com maior volume de áreas disponíveis contribuindo para desafogar algumas regiões da grande vitória como a capital o volume de lançamentos foi reduzido mas os estoques não são preocupantes segundo especialistas crescimento começou em 2004 a redução de juros e o alongamento dos prazos de financiamento contribuem para aquecer o setor mercado imobiliário começou a ter maior crescimento a partir de 2004 com a estabilização econômica do país naquele ano o setor atingiu 6,6 na formação do produto interno bruto pib em 2010 a variação foi de 11,6 e no ano passado de 3,6 ao contrário da crise que ocorreu nos estados unidos em 2009 com repercussão em todo o planeta o aquecimento do setor no brasil se dá em bases sólidas e mantém a construção civil em alta gerando emprego e ampliando renda o governo federal adotou algumas medidas para fortalecimento do setor entre eles o programa minha casa minha vida a redução das taxas de juros e a ampliação dos prazos de financiamento os sinais do crescimento são visíveis e a expectativa é que esse ciclo traga resultados positivos para o segmento nos próximos cinco ou até 10 anos o programa minha casa minha vida já contratou 1,3 milhão de unidades habitacionais desde 2009 quando foi lança o do segundo o presidente da caixa econômica federal jorge hereda este número representa 45 da meta total do programa de construir três milhões de casas populares até 2014 e quase metade do total contratado já está concluída segundo ele a maior parte das contratações está concentrada na faixa de renda entre r 1,6 mil e r 3,1 mil o obje tivo é reforçar as contratações das unidades habitacionais voltadas para a faixa até r 1,6 mil a segunda fase do programa minha casa minha vida 2 lançada neste mês contará com investimentos até 2014 de r 71,7 bilhões ­ r 62,2 bilhões do orçamento geral da união e r 9,5 bilhões do fgts para joão luiz tovar a mais importante medida do governo a valorização alta faz do imóvel um dos melhores investimentos e que incrementou a construção das faixas c e d foi o programa minha casa minha vida o grande alavancador da construção de imóveis nessas faixas até o valor de r 140 mil o programa gerou a grande oferta de financiamentos para todo tipo de construção,em todas as faixas aristóteles passos costa neto destaca que o programa atingiu parte de suas metas houve uma grande corrida por parte dos empresários para produzir unidades no programa o que representou o alcance da meta de contratação todavia minha preocupação é que a caixa econômica federal não esteja estruturada para operar tal programa com isso corremos o risco de entraves e problemas no momento da entrega das unidades e até mesmo na conclusão dos empreendimentos pedro paulo flores marques acha que o maior impacto para o mercado está ligado à facilidade/barateamento do crédito e consequente inclusão de mais famílias entre as potenciais compradoras de imóveis particularmente para o novo negócio focado em incorporação de hotelaria a queda das taxas de juros tem outro impacto muito positivo para ele o déficit habitacional ainda é muito grande no país a redução das taxas de juros pela caixa econômica anunciada neste mês o alongamento dos financiamentos de 180 para 300 meses e a redução da condição de pagamento até as chaves de 40 para 25 são medidas que contribuem para o aquecimento do setor na opinião de josé luiz kfuri ele entende que o programa minha casa minha vida cumpre o seu papel serviÇo minha casa minha vida r 71,7 bilhões r 62,2 bilhões do orçamento geral da união e r 9,5 bilhões do fgts contrato foram contratadas 1,3 milhão de unidades habitacionais prazo o programa prevê esses investimentos até 2014 investimento:

[close]

p. 14

14 maio de 2012 vitÓria/es 12 anos negÓcios a nova lei visa estimular as pequenas e mÉdias empresas capital social reduz volume de registros de janeiro a maio deste ano somente 189 empresas se registraram na junta comercial segundo a nova modalidade presidente da junta comercial do espírito santo jcees paulo vieira pinto acredita que a decisão do governo federal de estabelecer o capital social de 100 salários mínimos r 62.200 está dificultando o processo de transformação ou de criação de empresas individuais de um sócio a eireli isso atinge principalmente as pequenas empresas muitas delas com capital social abaixo do teto estabelecido para ele esse é o principal motivo para o reduzido volume de registros de empresas dessa modalidade na junta comercial de janeiro quando foi criada a lei até a primeira quinzena de maio deste ano foram registradas 189 empresas na categoria eireli a preocupação do governo foi a de proteger o credor uma vez que é usual a formação de pequenas empresas que depois de algum o tempo desaparecem deixando dívidas na praça com esse teto para o capital social essa prática fica mais difícil afirma paulo a lei entrou em vigor no dia 8 de janeiro de 2012 visando corrigir o que especialistas consideram um equívoco no código civil a nova legislação pode contribuir para diminuir o gritante número da informalidade no país a exemplo das sociedades limitadas ltda o novo formato de empresa deve conter a expressão eireli para diferenciá-la das outras as primeiras empresas registradas r da silva construtora eireli me conquista eletromoveis eireli me cs rizotto confeccoes eireli me portal contabilidade eireli me dalla participacoes eireli vfick consultoria em engenharia eireli ms postal eireli plaza empreendimentos imobiliarios eireli fortes assessoria contabil eireli me dalla transportadora eireli barra granitos eireli me distribuidora alimenticia produtos da terra eireli sub empreiteira steio eireli me edson harano engenharia e consultoria eireli me samir tuma junior eireli jlr amorim representacoes eireli me p ruy consultoria empresarial eireli ph servicos de informatica eireli me expresso dariva eireli me ana paula barros trindade eireliepp f p m neto comercio e servico eireli me martins participacoes eireli d rocha moda e acessorios eireli me vila transportes e locacao eireli a p pessanha santos eireli me r c d logistica transporte eireli fonte:jcees o que diz a lei art 1º esta lei acrescenta inciso vi ao art 44 acrescenta art 980-a ao livro ii da parte especial e altera o parágrafo único do art 1.033 todos da lei nº 10.406 de 10 de janeiro de 2002 código civil de modo a instituir a empresa individual de responsabilidade limitada nas condições que especifica art 2º a lei nº 10.406 de 10 de janeiro de 2002 código civil passa a vigorar com as seguintes alterações art 44 são pessoas jurídicas de direito privado vi as empresas individuais de responsabilidade limitada do direito de empresa do empresário da empresa individual de responsabilidade limitada art 980-a a empresa individual de responsabilidade limitada será constituída por uma única pessoa titular da totalidade do capital social devidamente integralizado que não será inferior a 100 cem vezes o maior salário-mínimo vigente no país § 1º o nome empresarial deverá ser formado pela inclusão da expressão eireli após a firma ou a denominação social da empresa individual de responsabilidade limitada § 2º a pessoa natural que constituir empresa individual de responsabilidade limitada somente poderá figurar em uma única empresa dessa modalidade vida leve jane mary de abreu janemaryconsultoria@gmail.com por que as pessoas gritam m ahatma gandhi gostava de contar esta história um sábio indiano perguntou a um de seus discípulos por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas gritamos porque perdemos a calma respondeu o discípulo mas por que gritar quando a outra pessoa está ao lado questionou o sábio bem gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça esclareceu o discípulo e o sábio voltou a perguntar mas não é possível falar em voz baixa várias outras respostas surgiram mas nenhuma delas convenceu o sábio ele então ensinou quando duas pessoas estão aborrecidas tomadas pelo ódio seus corações se afastam muito para encurtar esta distância a fim de que possam ouvir uma à outra precisam gritar muito quanto mais aborrecidas mais forte terão que gritar a distância entre os corações é enorme o sábio prosseguiu por outro lado o que acontece quando duas pessoas estão enamoradas elas não gritam porque seus corações estão muito próximos quase não existe distância entre eles Às vezes seus corações estão tão próximos que nem falam somente sussurram e quando o amor é mais intenso não necessitam sequer sussurrar apenas se olham e isso basta o silêncio une as almas quebra distâncias aproxima os corações amores profundos são cultivados no silêncio e gandhi concluía quando vocês discutirem não permitam que seus corações se afastem muito não digam palavras que os distanciem demais pois chegará o dia em que a distância será tanta que não mais será possível encontrar o caminho de volta a experiência máxima da vida é a do silêncio nenhuma palavra por mais doce e bem elaborada que seja consegue ser mais eficiente do que o silêncio na comunicação com nós mesmos e com os outros e por que algo tão poderoso é tão pouco usado no cotidiano das pessoas porque a maioria vive sob o domínio da mente egóica que é tagarela por excelência ela gosta de gastar palavras porque adora se exibir e mostrar conhecimento toda pessoa que não se aprecia vive para impressionar os outros o tagarela é sempre uma pessoa em busca do reconhecimento dos outros está sempre se submetendo à avaliação alheia pronto para atender as solicitações É como se quisesse dizer olha eu sou melhor do que todos pode me comprar eu valho o preço que você quer pagar por mim tem auto-estima baixa e por isso age como se fosse uma mercadoria o tagarela também gosta de se sobressair destacando os defeitos dos outros neste caso a psicanálise recomenda que tenhamos precaução o psicanalista carl jung foi o primeiro a descobrir que o ser humano enxerga no outro aquilo que mais precisa corrigir em si mesmo quanto mais uma palavra ou uma ação frequentar o discurso de uma pessoa mais ela dá sinais de que carece daquilo que condena no outro o outro é na verdade um espelho funciona para nos conduzir ao nosso próprio aperfeiçoamento É por isso que os iluminados batem numa mesma tecla há milhares de anos nossos adversários são nossos maiores mestres somente eles têm a capacidade de nos levar às profundezas do nosso ser seja nos ferindo ou nos mostrando nossas imperfeições através de sua própria face ramana maharshi é reconhecido em todo o oriente como o mes tre do silêncio passou pela terra entre 1879 a 1950 viveu no sul da Índia onde ensinava aos seus seguidores que o silêncio é o idioma da espiritualidade universal mas é preciso compreender que esse silêncio não é simplesmente exterior ele ensinava não é apenas através das palavras que se fala os olhos falam os ouvidos falam o tato fala enfim cada um de nossos sentidos tem uma linguagem o verdadeiro silêncio manifestase portanto interiormente por conta da capacidade incrível de maharshi se manter em silêncio conta-se na Índia uma história interessante em certa ocasião chegou ao ashram local onde o mestre se reúne com os devotos para transmitir ensinamentos a notícia de que mahatma gandhi estava a caminho para receber a bênção de sri ramana todos se alegraram e aguardavam a visita com muita curiosidade uma vez que gandhi já era bastante conhecido o seu trabalho em prol da não-violência ecoava pelo mundo todo criou-se a expectativa sobre a conversa entre os dois grandes mestres esperava-se que abordassem temas referentes às cau sas sociais aos entraves políticos pelos quais o país passava enfim assuntos complexos e polêmicos quando mahatma gandhi chegou ao ashram cercado pela multidão curiosa aproximou-se do mestre curvou-se diante dele e aguardou silenciosamente após algum tempo sri ramana maharshi disse sim gandhi levantou-se agradeceu e se retirou em completo silêncio gandhi havia atravessado toda a Índia viajando de nova delhi a tiruvannamalai para estar com ramana a fim de receber dele a orientação para o seu trabalho uma vez ouvida a resposta positiva do mestre não havia mais o que dizer tudo que precisava fazer era voltar ao trabalho e continuar a missão qual a necessidade das palavras o silêncio é a linguagem do amor é a fala do buscador espiritual jane mary de abreu é jornalista consultora de marketing político e empresarial e palestrante motivacional com foco no endomarketing descompressão de ambientes e espiritualidade no trabalho.

[close]

p. 15

12 anos vitÓria/es maio de 2012 15

[close]

Comments

no comments yet